Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão

                 ...
Conhecimento na área                                               Bibliotecas escolares que cada um acompanha
           ...
Conhecimento na área                                       Bibliotecas escolares que cada um acompanha
                   ...
Conhecimento na área                                      Bibliotecas escolares que cada um acompanha

                   ...
Conhecimento na área                                        Bibliotecas escolares que cada um acompanha
                  ...
Conhecimento na área                                           Bibliotecas escolares que cada um acompanha
               ...
Conhecimento na área                                                  Bibliotecas escolares que cada um acompanha
        ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tabela Matriz

2.393 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.393
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tabela Matriz

  1. 1. Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão Bibliotecas escolares que cada um acompanhai Conhecimento na área Aspectos críticos Desafios. Acções a Domínio que a Literatura Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças implementar identifica .Dar visibilidade ao trabalho da BE .Nova visão da . Reduzida articulando com os importância das BEs formação vários pela tutela especifica na área departamentos nomeadamente .O Professor das BEs curriculares de através da figura do Bibliotecário dado . Reduzido forma a transformar Professor a sua presença acompanhamento a BE num espaço de Bibliotecário a no CP são-lhe . Capacidade de do trabalho excelência do tempo inteiro realizado pelos atribuídas liderança. Capacidade Agrupamento .Integração e .Possibilidade de diversas funções de desenvolvimento Coordenadores .Proceder à formação específica apoio da RBE inter-concelhios que de estratégias de implementação do desde 2007, ano e/ou contínua nesta lhe retiram muito (elevado nº de gestão baseadas na Competências do professor modelo de auto- de integração da área tempo ao recolha sistemática de escolas que cada bibliotecário avaliação bem como BE na rede .Oportunidade de trabalho que é da coordenador evidências – evidence à divulgação dos .Experiência como experimentar um sua competência based practic acompanha) – resultados a toda a docente modelo de auto fraqueza do como PB quer ao . Qualificação do comunidade escolar .Dinamismo avaliação como nível da gestão e professor bibliotecário sistema .Acções de formação regulador de todo o . Falta de da execução de curta duração, trabalho .Burocratização envolvimento dos durante o ano desenvolvido nos da actividade do vários órgãos de lectivo, para toda a diferentes domínios gestão no trabalho PB comunidade docente da BE desenvolvido pelo e discente com coordenador da BE moderadores especialistas.
  2. 2. Conhecimento na área Bibliotecas escolares que cada um acompanha Aspectos críticos Desafios. Acções a Domínio que a Literatura Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças implementar identifica .Dar visibilidade ao trabalho da BE . Reduzida .Nova visão da articulando com os formação importância das BEs vários especifica na área pela tutela departamentos das BEs nomeadamente .O Professor curriculares de . Reduzido através da figura do Bibliotecário dado forma a transformar acompanhamento Professor a sua presença a BE num espaço de do trabalho Bibliotecário a no CP são-lhe . Capacidade de excelência do liderança .Capacidade realizado pelos tempo inteiro atribuídas Agrupamento Coordenadores .Possibilidade de de desenvolvimento .Integração e diversas funções .Proceder à de estratégias de apoio da RBE inter-concelhios formação específica que implementação do (elevado nº de e/ou contínua nesta gestão baseadas na desde 2007, ano lhe retiram muito Competências do modelo de auto- escolas que cada área tempo ao recolha sistemática de de integração da professor bibliotecário avaliação bem como evidências – evidence BE na rede coordenador .Oportunidade de trabalho que é da à divulgação dos acompanha) – experimentar um sua competência based practic .Experiência como resultados a toda a . Qualificação do docente fraqueza do modelo de auto como PB quer ao comunidade escolar sistema avaliação como professor bibliotecário .Dinamismo nível da gestão e .Acções de formação . Falta de regulador de todo o da execução de curta duração, envolvimento dos trabalho .Burocratização durante o ano vários órgãos de desenvolvido nos da actividade do lectivo, para toda a gestão no trabalho diferentes domínios PB comunidade docente desenvolvido pelo da BE e discente com coordenador da BE moderadores especialistas.
  3. 3. Conhecimento na área Bibliotecas escolares que cada um acompanha Aspectos críticos Desafios. Acções a Domínio que a Literatura Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças implementar identifica .Afectação de um professor .Criação de uma bibliotecário a carreira tempo bem como administrativa de uma equipa para os .Acções em .Atribuição de qualificada funcionários que parceria com a menos horas às .Liderança do .Organização do trabalham nas BE. Biblioteca . O processo de equipas, devido professor Grupo Concelhio: .Mais formação auto-avaliação Municipal. à falta de bibliotecário e da possibilidades de contínua para .Experiência ao da escola, não obrigatoriedade equipa formação, funcionários e longo do meu tem em conta a de um .Desenvolvimento parceria e professores das avaliação da percurso em determinado nº de estratégias de enriquecimento do equipas. Organização e Gestão cargos de biblioteca.?????? de horas por gestão e de Plano de .As orientações da BE coordenação e . Recursos lacuna integração da BE na actividades da BE da RBE, em gestão humanos legislativa escola e no .Apoio da BM à relação à .Auto-avaliação qualificados na .A inexistência desenvolvimento catalogação com formação das equipa e no sistemática das de uma carreira curricular vista à formação equipas devem práticas, no pessoal não específica para .Recolha do catálogo ser legisladas para corrente ano docente os funcionários sistemática de concelhio que sejam lectivo afectos à BE. evidências consideradas e .Auto-avaliação uniformizadas baseada nas pelos Conselhos evidências Executivos/ recolhidas Directores.
  4. 4. Conhecimento na área Bibliotecas escolares que cada um acompanha Aspectos críticos Desafios. Acções a que a Literatura Domínio Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças identifica implementar .Disponibilização de um conjunto de recursos de .Contributo da informação, em RBE no diferentes financiamento Implementação e ambientes e do fundo apoio no âmbito .Política de suportes, documental gestão e de do PNL. actualizada e em .Actualização -Apoio da CM na .Financiamento desenvolvimento extensão e constante do da BE através da colecção, aquisição de Gestão da Colecção qualidade fundo documental. do orçamento pouco fundo documental .Desenvolvimento adequadas às no âmbito de da escola e implementada. necessidades dos de uma politica de verbas do . Ausência de um protocolo com o utilizadores colecção SASE. catalogo de PNL destinado à . Tratamento e pré e ao 1ºciclo .Conhecimentos escola/ concelhio organização dos proporcionados documentos pela Biblioteca tecnicamente Municipal rigoroso - Acesso à informação diversificado
  5. 5. Conhecimento na área Bibliotecas escolares que cada um acompanha Aspectos críticos Desafios. Acções a Domínio que a Literatura Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças implementar identifica .Fraco reconhecimento da importância .Mudar o enfoque da BE como das práticas: a BE .Informações cada espaço deve ser o centro vez mais privilegiado de das aprendizagens frequentes sobre .Tempo aprendizagem e da construção do excessivo de a importância da por parte da A BE como espaço de conhecimento. BE. permanência comunidade .Apresentar conhecimento e .Integração, como .Adequação do .Criação do dos docentes na educativa evidências à partes de um todo, horário da BE às Escola, com horário do aprendizagem. .Falta de comunidade de conteúdos, necessidades Professor tarefas Trabalho colaborativo formação dos escolar que o administração/ dos utilizadores Bibliotecário a diversificadas e e articulado com professores trabalho da BE gestão, ambientes e da tempo inteiro burocratização nesta área contribui para o Departamentos e virtuais de comunidade .Importância da do sistema .Pouca desenvolvimento docentes. aprendizagem e .Falta de tempo BE assumida pela disponibilidade de competências currículo tutela visível no para trabalho dos dep. Para dos alunos .Criação de investimento e na individual e planificação de ambientes virtuais reflexivo documentação actividades de aprendizagem dirigida às escolas articuladas com com divulgação a BE nos dep. .Pratica docente muito centrada na sala de aula
  6. 6. Conhecimento na área Bibliotecas escolares que cada um acompanha Aspectos críticos Desafios. Acções a Domínio que a Literatura Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças implementar identifica .Acesso fácil a . Formação para as uma informação diferentes literacias rápida, não contribuindo para o .Acções de tratada e desenvolvimento de .Colaboradores sensibilização e ausência de .Fundo .Existência de competências que de áreas promoção da documental acções de competência de Formação para a leitura suportam as curriculares leitura em família actualizado e promoção de tratamento da e para as literacias aprendizagens e a diferentes para para pais e mesma diversificado leitura construção do apoiar os alunos Encarregados de Existência de .Grande .Rápida conhecimento .Equipamentos Educação desactualização recursos diversidade do .Desenvolvimento informáticos não .Criação de dos tecnológicos fundo documental da competência actualizados comunidade de equipamentos e leitora nos alunos leitores recursos afim de estimular o informáticos gosto pela leitura .Antecipar e de .Incapacidade .TIC como alterar práticas e de actualização .Pouca formação oferta de Escola .Construção de modelos de permanente de na utilização de trabalho em alguns anos todos os documentos .Implementação alguns BE/ PTE e os novos de escolaridade .Organização de docentes por digitais com vista equipamentos do plano ambientes digitais. .Existência de a criação de um informação digital falta de informáticos tecnológico .Criação de duas salas TIC disponibilidade banco de dados (ex:quadro ambientes virtuais de tempo e digital interactivo) de aprendizagem sobrecarga de funções .Aferir a eficácia .Orientação da .Pouco prática de .Possibilidade de .Burocracia em Gestão de evidências/ dos serviços RBE para a recolha de formação nesta excesso que .Divulgação da avaliação. .Identificar pontos aplicação do evidências e área. retira tempo ao avaliação da BE a
  7. 7. Conhecimento na área Bibliotecas escolares que cada um acompanha fracos e fortes modelo de auto- avaliação. .partilha de boas PB para toda a avaliação da BE. práticas. dinamização de comunidade actividades escolar. Gestão da mudança SÍNTESE Factores de sucesso Obstáculos a vencer Acções prioritárias .A mudança depende .Motivação do PB e da equipa de: uma gestão .Fraco envolvimento da comunidade .Apoio dado pela RBE em diferentes adequada de escolar no trabalho da BE, não a vertentes( criação de legislação, evidências/ avaliação reconhecendo como um espaço de acompanhamento por parte dos para melhorar os excelência da aprendizagem coordenadores concelhios, formação, .Aumentar o grau de intervenção da serviços prestados. .Tempo excessivo de permanência BE na Agrupamento criação da figura do professor .Nova visão da dos docentes na Escola, com tarefas bibliotecário a tempo inteiro, Biblioteca e mudança diversificadas e burocratização do atribuição de verbas) de atitudes por parte sistema de todos os intervenientes no processo ensino aprendizagem. Maria do Amparo Ferreira Morais i Os coordenadores devem realizar aanálise SWOTT à biblioteca que gerem. Para saber mais sobre análise SWOTT: http://pt.wikipedia.org/wiki/An%C3%A1lise_SWOT http://www.infopedia.pt/$analise-swot

×