Aula 1 fgg

1.153 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.153
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1 fgg

  1. 1. FisioterapiaGeriátrica/GerontológicaProf.Dr. José Eduardo Pompeu
  2. 2. Apresentação da Disciplina CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 Horas/aula CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 Horas
  3. 3. I – EMENTA A disciplina aborda as alterações decorrentes do processo de envelhecimento normal, doenças crônicas e situações peculiares aos idosos frágeis e dependentes, além das implicações clínicas-funcionais sobre o controle de postura e movimento (desempenho motor). Abrande ainda o contexto psicossocial do envelhecimento e os serviços especializados no atendimento ao idoso, visando qualidade de vida e sociabilização.
  4. 4. II – OBJETIVOS GERAIS Estudar o processo do envelhecimento dentro de um contexto biológico, psicológico e social, instrumentalizando o aluno para utilização de recursos fisioterapêuticos que possam reabilitar o idoso, potencializando suas habilidades motoras.
  5. 5. III – OBJETIVOS ESPECÍFICOS (1) Fornecer subsídios teóricos e práticos para que o aluno discuta o processo de envelhecimento nas dimensões biológicas, psicológicas e sócio culturais. (2) Discutir as propostas fisioterapêuticas frente ao idoso e ao envelhecimento. (3) Estudar as alterações funcionais do processo de envelhecimento, além das intervenções fisioterapêuticas nas principais síndromes geriátricas. (4) Discutir as modalidades de assistência à pessoa idosa.
  6. 6. IV – CONTEÚDOPROGRAMÁTICO 1. PRINCIPAIS NOMINAS EM GERIATRIA E GERONTOLOGIA: - Envelhecimento; - Geriatria; - Gerontologia; - Senescência; - Senilidade; - Autonomia; - Independência.
  7. 7. IV – CONTEÚDOPROGRAMÁTICO 2. CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE O ENVELHECIMENTO: - Epidemiologia de Envelhecimento, panorama mundial e brasileiro; - Teorias do envelhecimento: estocásticas e sistêmicas.
  8. 8. IV – CONTEÚDOPROGRAMÁTICO 3. CONSIDERAÇÕES FISIOLÓGICAS NO ENVELHECIMENTO: - Efeitos do envelhecimento sobre: a composição e forma do corpo, sistema ósseo, sistema articular e sistema muscular; - O envelhecimento e o sistema nervoso central e periférico; - Considerações vasculares, endócrinas, cardiológicas e pulmonares no idoso; - Efeitos do envelhecimento nos sistemas: respiratório, tegumentar e geniturinário e imunológico; - Efeitos do envelhecimento na postura, na marcha e no equilíbrio estático e dinâmico; -Repercussões clínicas do envelhecimento fisiológico: fragilidade, pluri patologias, polifarmácia, comprometimento na autonomia e utilização de inúmeros recursos de saúde.
  9. 9. IV – CONTEÚDOPROGRAMÁTICO 4. MANIFESTAÇÕES CINESIOPATOLÓGICAS E INTERVENÇÕES TERAPÊUTICAS: 4.1 Envolvimento musculoesquelético e alterações venosas: - Fraqueza muscular; - Osteoporose; - Osteoartrose; - Trombose venosa profunda; - Úlcera varicosa; - Erisipela. 4.2 Envolvimentos neuromuscular e neurológico no processo do envelhecimento: - Demências: Doença de Alzheimer, Vascular, Corpúsculo de Lewy e Fronto temporal ou Pick; - Avaliação neuropsiquiátrica.
  10. 10. IV – CONTEÚDOPROGRAMÁTICO 5. CAPACIDADE FUNCIONAL DO IDOSO: - Índice de Katz; - BOMFAQ; - BOAS; - MIF ou FIM; - Akthar.
  11. 11. IV – CONTEÚDOPROGRAMÁTICO 6. POSTURA E EQUILÍBRIO. 7. MARCHA, QUEDAS E ADPATAÇÕES AMBIENTAIS. 8. ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE. 9. SÍNDROME DO IMOBILISMO E CUIDADOS PALIATIVOS. 10. POLÍTICA DO IDOSO. 11. AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA 12. ATENDIMENTO EM GRUPO TERAPÊUTICO.
  12. 12. V – ESTRATÉGIA DETRABALHO: Aulas teóricas expositivas; Estudos de caso.
  13. 13. VI – AVALIAÇÃO: Avaliação teórica; Participação em sala de aula.
  14. 14. BIBLIOGRAFIA BÁSICA CARVALHO FILHO, E. T., PAPALÉO NETO, M. Geriatria - Fundamentos, Clínica e Terapêutica. São Paulo: Atheneu, 1994. PAPALEO N. M. Gerontologia: a velhice e o envelhecimento em visão globalizada. 2º edição. Ed. Atheneu: São Paulo, 2002. PAPALEO NETTO, M. CARVALHO FILHO, E. T.; Geriatria: Fundamentos, Clínica e Terapêutica. 2º edição. São Paulo: Atheneu, 2005.
  15. 15. BIBLIOGRAFIACOMPLEMENTAR FREITAS, Elizabete Viana de; NERI, Anita et al. Tratado de Geriatria e Gerontologia. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. GUCCIONE A. Fisioterapia Geriátrica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan 2002. KAUFFMAN T. Manual de Reabilitação geriátrica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001. PICKES, B. et al. Fisioterapia na terceira idade. 2.ed. São Paulo: Liv.Santos Editora, 2002. REBELLATO J.R. Fisioterapia geriátrica: a prática da assistência ao idoso. São Paulo: Manole, 2004.
  16. 16. PRINCIPAIS NOMINAS EM GERIATRIA E GERONTOLOGIA - Envelhecimento - Geriatria - Gerontologia - Senescência - Senilidade - Autonomia - Independência.Prof. Dr. José Eduardo Pompeu
  17. 17. Envelhecimento Envelhecimento: ◦ A fase de todo um continuum que é a vida, começando esta com a concepção e terminando com a morte. ◦ Não possui um marcador biofisiológico do seu início. ◦ Fixada mais por fatores socioeconômicos e legais do que biológicos.
  18. 18. EnvelhecimentoDefinição:• Um processo dinâmico e progressivo, no qual há modificações morfológicas, funcionais, bioquímicas e psicológicas, que determinam perda da capacidade de adaptação do indivíduo ao meio ambiente, ocasionado maior vulnerabilidade e maior incidência de processos patológicos que terminam por levá- lo à morte (Papaléo Netto, 1996).• Redução da capacidade funcional de adaptação homeostática perante situações de sobrecarga do organismo.
  19. 19. Infância e Adultez Velhice adolescênciaFunção Envelhecimento Fisiológico Envelhecimento Patológico Limiar de Incapacidade Idade
  20. 20. Envelhecimento BiológicoMáximo das funções orgânicas por volta dos 30 a 40 anos.Entre os 40 e 50 anos há uma estabilização e, à partir daí, um declíniofuncional progressivoPerda funcional global de 1%/ano.Quanto > a reserva funcional < a repercussão do declínio consideradofisiológico (envelhecimento fisiológico).Para exemplificar melhor, vamos utilizar o modelo da osteoporose. • O pico de massa óssea ocorre por volta dos 25-30 anos. • Entre 30 e 50 anos, a massa óssea mantém-se estável. • Após os 50 anos, a perda óssea na mulher varia 2 a 3%/ano • osteopenia (envelhecimento fisiológico) • osteoporose (envelhecimento patológico) • aumentando o risco de fraturas.
  21. 21. Velho e Velhice Redução da capacidade funcional Calvície Canície Redução da capacidade de trabalho Redução da resistência Perda de papéis sociais Solidão Perdas psicológicas, motoras e afetivas.
  22. 22. Envelhecimento comum eenvelhecimento bem sucedido Grande heterogeneidade entre os idosos Ampla faixa etária: ◦ 60 – 100 anos ou mais ◦ Declínio das funções orgânicas varia de um órgão para outro, mesmo entre idosos da mesma faixa etária ◦ Fatores determinantes do envelhecimento produzem efeitos deletérios diferentes de uma pessoa para outra.
  23. 23. Envelhecimento Comum (normal) x Envelhecimento Bem Sucedido (saudável) Envelhecimento comum• Fatores extrínsecos intensificariam os efeitos adversos que ocorrem com o passar dos anos: • Tipo de dieta, sedentarismo, causas psicossociais, etc. Envelhecimento bem sucedido• Fatores extrínsecos não presentes ou seriam de pequena importância.• Benefícios do exercício, moderação da ingestão de bebidas alcoólicas, cessação do hábito de fumar, dieta adequada, etc.Principais condições para a velhice bem sucedida• Baixo risco de doenças e de incapacidades funcionais• Funcionamento mental e físico excelentes• Envolvimento ativo com a vida
  24. 24. Envelhecimento:Primário e SecundárioPrimário Secundário• Universal • Influências• Presente em todas externas as pessoas • Variável entre• Geneticamente indivíduos em determinado diferentes meios• Pré programado • Fatores cronológicos • Geográficos • Culturais
  25. 25. Gerontologia e GeriatriaGerontologia• Metchnikoff, E. (1903): • Nova especilidade; • Grego: • géron (velho, ancião) • logia (estudo)• Estudo das modificações que ocorrem no curso do último período da vida humana.
  26. 26. Gerontologia e GeriatriaGeriatria•Nascher, I.K. (1909): •Estudo clínico da velhice
  27. 27. Gerontologia Disciplina científica multi e interdisciplinar, cujas finalidades são o estudo das pessoas idosas, as características da velhice enquanto fase final do ciclo da vida, o processo de envelhecimento e seus determinantes biopsicossociais (Freitas e Py, 2011). Ciência do envelhecimento.
  28. 28. Aborda os aspectos não orgânicos: -Antropológicos- Estudo do fenômeno - Psicológicosdo envelhecimento: Gerontologia - Legais Social - SociaisPonto de vista: - Ambientais- Molecular - Econômicos- Celular - Éticos - Políticas da SaúdeEstudospopulacionais epreventivos - Aspectos: Gerontologia 1. Curativos 2. Preventivos Gerontologia - Relação estreita com Geriatria outras disciplinas Biomédica médicas: • Neurogeriatria • Psicogeriatria • Cardiogeriatria Abordam os aspectos orgânicos • Neuropsicogeriatria • Outras disciplinas não médicas...
  29. 29. Senescência e SenilidadeSenescência Senilidade• Resulta do somatório de • Caracterizada alterações por modificações orgânicas, determinadas por funcionais e afecções que psicológicas frequentemente próprias do acometem a envelhecimento pessoa idosa. normal.
  30. 30. Autonomia e IndependênciaAutonomia• Capacidade de decisão, de Independência comando.• Estado de ser • Capacidade de capaz de realizar algo estabelecer e como os seus seguir as próprias próprios meios. regras (Evans, 1984).

×