Introdução a química

9.005 visualizações

Publicada em

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.005
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
146
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
817
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução a química

  1. 1. Introdução a Química
  2. 2. Prof. Agamenon Roberto
  3. 3. A ciência QUÍMICA está voltada para o estudo da matéria, qualquer que seja sua origem. Observando a composição da matéria, suas transformações e a energia envolvida nesses processos MATÉRIA É tudo que tem massa e ocupa um lugar no espaço CORPO É uma porção limitada da matéria OBJETO É um corpo que tem finalidade específica Prof. Agamenon Roberto
  4. 4. Toda matéria é constituída por partículas minúsculas chamadas ÁTOMOS Prof. Agamenon Roberto A matéria é formada por partículas esféricas, indivisíveis, indestrutíveis e intransformáveis chamada átomo
  5. 5. Para Thomson o átomo é uma esfera homogênea, não maciça, de cargas positivas (os prótons) na qual estariam incrustadas algumas cargas negativas (os elétrons), garantindo assim a neutralidade do átomo Prof. Agamenon Roberto
  6. 6. Prof. Agamenon Roberto
  7. 7. Os átomos apresentam duas partes fundamentais: O núcleo e a eletrosfera eletrosfer a núcleo Prof. Agamenon Roberto
  8. 8. As partículas, fundamentais, que constituem os átomos são: PRÓTONS, NÊUTRONS e ELÉTRONS cujas características relativas são: PARTÍCULAS MASSA RELATIVA CARGA RELATIVA PRÓTONS 1 +1 NÊUTRONS 1 0 ELÉTRONS 1/1836 –1 Prof. Agamenon Roberto
  9. 9. As substâncias puras podem ser classificadas em: A matéria pode ser uma SUBSTÂNCIA PURA ou uma MISTURA SIMPLES e COMPOSTA SUBSTÂNCIA SIMPLES SUBSTÂNCIA COMPOSTA O2 H 2O É constituída É constituída por mais de por um único tipo de um tipo de elemento químico elemento químico Prof. Agamenon Roberto
  10. 10. Podemos observar um fenômeno pelo qual um mesmo elemento químico é formador de substâncias simples diferentes, tal fenômeno chama-se ALOTROPIA OXIGÊNIO OZÔNIO (O2) (O3) Prof. Agamenon Roberto
  11. 11. As substâncias que fazem parte do fenômeno são denominadas de VARIEADES ALOTRÓPICAS do elemento Prof. Agamenon Roberto OXIGÊNIO OZÔNIO (O2) (O3) Oxigênio (O 2 ) e Ozônio (O 3 ) são VARIEDADES ALOTRÓPICAS Do elementos químico OXIGÊNIO
  12. 12. As variedades alotrópicas podem diferir quanto à ATOMICIDADE ou quanto à ESTRUTURA CRISTALINA Diferem pela atomicidade OXIGÊNIO OZÔNIO (O2) Diferem pela estrutura cristalina (O3) Prof. Agamenon Roberto
  13. 13. VARIEDADES ALOTRÓPICAS DO OXIGÊNIO O elemento oxigênio possui duas variedades alotrópicas que diferem quanto à atomicidade, que são o oxigênio (O2) e o ozônio (O3). OXIGÊNIO OZÔNIO (O2) (O3) Prof. Agamenon Roberto
  14. 14. VARIEDADES ALOTRÓPICAS DO CARBONO Na natureza o elemento químico carbono possui três formas alotrópicas: GRAFITE, DIAMANTE e FULERENO Prof. Agamenon Roberto
  15. 15. VARIEDADES ALOTRÓPICAS DO ENXOFRE O elemento químico enxofre apresenta duas variedades alotrópicas: ENXOFRE RÔMBICO e ENXOFRE MONOCLÍNICO As formas cristalinas das duas formas alotrópicas são diferentes Porém, ambas são constituídas por moléculas com oito átomos de enxofre Prof. Agamenon Roberto
  16. 16. VARIEDADES ALOTRÓPICAS DO FÓSFORO O elemento fósforo forma várias variedades alotrópicas, sendo o FÓSFORO BRANCO e o FÓSFORO VERMELHO as mais comuns. Prof. Agamenon Roberto
  17. 17. Se a matéria for constituída por mais de um tipo de molécula teremos uma MISTURA Estas misturas podem ser HOMOGÊNEAS ou HETEROGÊNEAS Prof. Agamenon Roberto
  18. 18. As misturas que possuem apenas um único aspecto, isto é, as mesmas propriedades químicas em toda a sua extensão são denominadas de HOMOGÊNEA Se a mistura apresentar mais de um aspecto, isto é, tem propriedades distintas em sua extensão, será HETEROGÊNEA Prof. Agamenon Roberto
  19. 19. Cada aspecto homogêneo de uma mistura chama-se FASE da mistura A mistura de água e óleo possui duas fases Prof. Agamenon Roberto
  20. 20. ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA A matéria pode ser encontrada em três estados físicos SÓLIDO Possui forma e volume fixos LÍQUIDO GASOSO Possui forma variável e Possui forma e volume volume fixo variáveis Prof. Agamenon Roberto
  21. 21. MUDANÇAS DE ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA SUBLIMAÇÃO FUSÃO VAPORIZAÇÃO GASOSO LÍQUIDO SÓLIDO SOLIDIFICAÇÃO CONDENSAÇÃO RESSUBLIMAÇÃO Prof. Agamenon Roberto
  22. 22. Temperatura (°C) a 1 atm líquido e gasoso 100°C sólido e líquido 0°C gasoso líquido Prof. Agamenon Roberto – 10°C sólido Tempo
  23. 23. Temperatura (°C) a 1 atm líquido e gasoso t’°C sólido e líquido t°C gasoso líquido Prof. Agamenon Roberto – 15°C sólido Tempo
  24. 24. Temperatura (°C) a 1 atm líquido e gasoso t’°C sólido e líquido t°C gasoso líquido Prof. Agamenon Roberto – 15°C sólido Tempo
  25. 25. Temperatura (°C) a 1 atm líquido e gasoso t’°C sólido e líquido gasoso líquido t°C Prof. Agamenon Roberto – 15°C sólido Tempo
  26. 26. MUDANÇA DE FASE DA ÁGUA Prof. Agamenon Roberto
  27. 27. PROPRIEDADES DA MATÉRIA  Gerais  Específicas Organolépticas Químicas Físicas  Funcionais Prof. Agamenon Roberto
  28. 28. EXTENSÃO A matéria ocupa um lugar no espaço que corresponde ao seu volume Prof. Agamenon Roberto
  29. 29. MASSA É a quantidade de matéria que forma um corpo ELASTICIDADE Prof. Agamenon Roberto É a propriedade que um corpo tem de voltar a sua forma inicial, cessada a força a que estava submetido.
  30. 30. INÉRCIA É a tendência natural que os corpos têm de manter seu estado de repouso ou de movimento numa trajetória reta Prof. Agamenon Roberto
  31. 31. IMPENETRABILIDADE É a propriedade que os corpos têm de não poder ocupar um mesmo lugar no espaço ao mesmo tempo Prof. Agamenon Roberto
  32. 32. COMPRESSIBILIDADE É a propriedade que os corpos possuem de terem seu volume reduzido quando submetido a determinada pressão. Prof. Agamenon Roberto
  33. 33. PROPRIEDADES ESPECÍFICAS ORGANOLÉPTICAS São as propriedades pelas quais certas substâncias impressionam nossos sentidos Prof. Agamenon Roberto
  34. 34. QUÍMICAS São aquelas que caracterizam quimicamente as substâncias Prof. Agamenon Roberto
  35. 35. FÍSICAS São aquelas que caracterizam fisicamente as substâncias Fusão do gelo densidade Prof. Agamenon Roberto
  36. 36. FUNCIONAIS São aquelas apresentadas por determinados grupos de substâncias Prof. Agamenon Roberto
  37. 37. LEVIGAÇÃO É usada para componentes de misturas de sólidos, quando um dos componentes é facilmente arrastado pelo líquido Separação do ouro das areias auríferas Prof. Agamenon Roberto
  38. 38. VENTILAÇÃO Consiste em separar os componentes da mistura por uma corrente de ar, que arrasta o componente mais leve Separação dos grãos do café de suas cascas Prof. Agamenon Roberto
  39. 39. CATAÇÃO Prof. Agamenon Roberto É método rudimentar baseado na diferença de tamanho e aspecto das partículas de uma mistura de sólidos granulados. Utilizamos as mãos ou pinças na separação dos componentes Separação das PEDRAS do FEIJÃO
  40. 40. PENEIRAÇÃO ou TAMISAÇÃO É usada para separar componentes de misturas de sólidos de tamanhos diferentes; passa-se a mistura por uma peneira Separação da areia dos pedregulhos Prof. Agamenon Roberto
  41. 41. FLOTAÇÃO Consiste em colocar a mistura de dois sólidos em um líquido de densidade intermediária entre os mesmos Separação do isopor do ferro Prof. Agamenon Roberto
  42. 42. DISSOLUÇÃO FRACIONADA Consiste em colocar a mistura em um líquido que dissolva apenas um dos componentes Separação do sal da areia Prof. Agamenon Roberto
  43. 43. SEPARAÇÃO MAGNÉTICA Prof. Agamenon Roberto Consiste em passar a mistura pela ação de um imã Separação de limalha de ferro do enxofre
  44. 44. DECANTAÇÃO Consiste em deixar a mistura em repouso até que o componente mais denso se deposite no fundo do recipiente A água e óleo Quando os componentes da mistura heterogênea são líquidos imiscíveis usamos o funil de decantação ou funil de bromo para separá-los Prof. Agamenon Roberto
  45. 45. CENTRIFUGAÇÃ O Consiste em colocar a mistura em um aparelho chamado centrífuga, que acelera a decantação, usando a força centrífuga Prof. Agamenon Roberto
  46. 46. FILTRAÇÃO Consiste em passar a mistura por uma superfície porosa (filtro), que deixa passar o componente líquido ou gasoso, retendo a parte sólida da mistura Prof. Agamenon Roberto
  47. 47. EVAPORAÇÃO Consiste em deixar a mistura em repouso sob a ação do sol e do vento até que o componente líquido passe para o estado de vapor, deixando apenas o componente sólido Obtenção do sal a partir da água do mar Prof. Agamenon Roberto
  48. 48. DESTILAÇÃO A destilação é um processo que se utiliza para separar os componentes de uma mistura homogênea e pode ser dividida em SIMPLES Obtenção da água pura a partir da água do mar e FRACIONADA Purificação do álcool retirando água Prof. Agamenon Roberto
  49. 49. É tudo aquilo que ocorre na natureza Prof. Agamenon Roberto
  50. 50. CLASSIFICAÇÃO DOS FENÔMENOS QUÍMICOS FÍSICOS Alteram a natureza Alteram a natureza Não alteram a natureza Não alteram a natureza da matéria, isto é, produzem da matéria, isto é, produzem da matéria, isto é, não produzem da matéria, isto é, não produzem nova(s) substância(s) nova(s) substância(s) nova(s) substância(s) nova(s) substância(s) PROF. AGAMENON ROBERTO Prof. Agamenon Roberto

×