SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 47
Baixar para ler offline
9° Ano - Fundament



                     Profª. Valéria Vilma
                        Química
• A          é a ciência que estuda:
  –   a matéria,
  –   sua composição e suas propriedades,
  –   as transformações sofridas pela matéria
  –   as variações de energia que acompanham essas
      transformações.




                                             Profª. Valéria Vilma
                                                Química
• Atualmente, a imagem que nossos meios de
  comunicação nos passam é a de que a Química é
  sinônimo de substâncias          ,           , que
  causam poluição etc.
• A ignorância contribui para desgastar a imagem da
  Química. Vejam...




                                               Profª. Valéria Vilma
                                                  Química
Profª. Valéria Vilma
Produto artificial contém química e faz mal à saúde!      Química
• As expressões “                                ” e
  “                                 ” passam a idéia
  de um alimento saudável, que
       .

• Vale lembrar que essas expressões são totalmente
  incorretas, pois, para obtermos o pão e a pururuca,
  obviamente realizamos reações químicas.


                                                Profª. Valéria Vilma
                                                   Química
• A Química, desde o seu “nascimento”, contribui
  enormemente para o bem-estar e o progresso da
  humanidade, pois ela está presente em tudo o que
  nos rodeia, como o ar, os alimentos, os remédios, as
  embalagens, as construções etc.

   – Ela não contamina, nem envenena, nem corrompe;

   – Aqueles que dela fazem mal uso é que são os responsáveis
     por esses efeitos.
                                                       Profª. Valéria Vilma
                                                          Química
• A Química tem, como outras ciências, uma
                         e          para representar
  seus eventos que, ao longo do curso, você aprenderá
  para interpretar e aplicar.




                                                Profª. Valéria Vilma
                                                   Química
•Quem vivia na época
retratada na ilustração
consumia frutos com
casca e sementes, até
aprender que, se as
retirasse, os alimentos
ficariam mais saborosos.



                           Profª. Valéria Vilma
                              Química
•Para abrigar-se do frio,
cobria-se com folhas secas
ou matava um animal, do
qual retirava a pele que,
depois de seca, era então
utilizada.




                             Profª. Valéria Vilma
                                Química
•Caso sentisse dor de
estômago, por exemplo,
poderia     massageá-lo,
comer um vegetal ou
pedir a uma força divina
que o ajudasse a aliviar o
que sentia.



                             Profª. Valéria Vilma
                                Química
•Mas, e se estivesse com
um braço quebrado?
•Imagine-se com fome,
frio, braço quebrado e
tendo que fugir de um
tigre-dentes-de-sabre...
  •É provável que, muitas
  vezes, chorar tenha sido
  o único remédio...
                             Profª. Valéria Vilma
                                Química
• O princípio do domínio da química é o domínio do
       .
• Há indícios de que faz mais de 500.000 anos algumas
  tribos conseguiram este sucesso que ainda hoje é
  uma das tecnologias mais importantes.




                                                Profª. Valéria Vilma
                                                   Química
• Não só dava       e       na noite, como ajudava a
  proteger-se contra os animais selvagens. Também
  permitia a preparação de comida cozida.
• Esta continha menos
  e era mais facilmente digerida.
• Assim, baixava-se a mortalidade e melhoravam as
  condições gerais de vida.



                                               Profª. Valéria Vilma
                                                  Química
•Desde este momento teve uma relação intensa entre a
          e os primeiros            químicos até o
 ponto que a pólvora negra foi descoberta por uns
 cozinheiros chineses.




                                               Profª. Valéria Vilma
                                                  Química
•Finalmente, foram imprescindíveis para o futuro
 desenvolvimento da metalurgia materiais como a
           e o    , além da maioria dos processos
 químicos.




                                            Profª. Valéria Vilma
                                               Química
Tales de Mileto (624-548 a.C.). Água:
            “Tudo é água.”
                                        Profª. Valéria Vilma
                                           Química
Anaxímenes de Mileto (585-528/5 a.C.). Ar:
   “Tudo provém do ar e retorna ao ar.”
                                             Profª. Valéria Vilma
                                                Química
Xenofon de Colofon (570-480 a.C.). Água + terra:
“Todas as coisas, inclusive o homem, são formadas de
                     terra e água.”                  Profª. Valéria Vilma
                                                               Química
Empédocles (484-424 a.C.) “Os quatro elementos,
 terra, água, ar e fogo, tudo formam.”
                                                  Profª. Valéria Vilma
                                                     Química
O ser humano, desde a Antigüidade, questionou- se
    sobre de que é feito o mundo em que vive.

              o filósofo Empédocles imaginou que
toda matéria era formada por quatro elementos:
    ,    , fogo e .




                                             Profª. Valéria Vilma
                                                Química
filósofos gregos       e            ,
propuseram que toda matéria era constituída por
pequenas partículas indivisíveis denominadas
átomo.




            Leuciopo           Demócrito      Profª. Valéria Vilma
          (500-440 a.C.)     (460-370 a.C.)      Química
Profª. Valéria Vilma
   Química
• Ele atribuiu aos átomos a qualidade de serem
  eternos, imutáveis e indivisíveis.
• No entanto, as idéias de           sobre a matéria
  não foram aceitas pelos filósofos de seu tempo e
  foram esquecidas.




                                               Profª. Valéria Vilma
                                                  Química
• 350 a.C., Aristóteles aprimorou a
  idéia dos quatro elementos
  associando a cada um deles duas
  “          ” opostas.

  – Cada um deles podia transformar-se
    em outro, pela adição ou remoção da
    “         ” que possuem.



                                          Profª. Valéria Vilma
                                             Química
• Foram necessários 2.200 anos para que as idéias dos
  atomicistas, apesar da lógica que apresentavam,
  fossem apreciadas outra vez por Galileu, em meados
  do século XVII.




               Leuciopo            Demócrito      Profª. Valéria Vilma
             (500-440 a.C.)      (460-370 a.C.)      Química
•Entre os séculos III a.C. e o XVI d.C a química estava
 dominada pela            .
  •O objetivo de investigação mais conhecido da alquimia era a
   procura da                , um método capaz de transformar
   os metais em       e produzir o elixir da longa vida.




                                                        Profª. Valéria Vilma
                                                           Química
• Nicolau Flamel
  – Após a morte de seus pais, Flamel foi trabalhar em
    Paris como escrivão.
  – E em 1364 casou-se com Perrenelle, que era viúva.
  – Conseguiu algum dinheiro e passou a dedicar-se ao estudo
    da alquimia.
     • Nicolau e sua esposa eram católicos devotos.
     • E, com o passar do tempo se tornaram conhecidos
       pela riqueza e pela filantropia que realizavam,
       assim como as múltiplas interpretações que davam
       à alquimia da época.
                                                          Profª. Valéria Vilma
                                                             Química
• Na investigação alquímica desenvolveram-se novos
  produtos e métodos para a separação de elementos
  químicos.
• A química, como é concebida atualmente, começa a
  desenvolver-se entre os séculos XVI e XVII.
• Por volta do século XVIII desenvolvem-se métodos
  de medição cuidadosos que permitem um melhor
  conhecimento de alguns                 , como o da
  combustão da matéria.

                                               Profª. Valéria Vilma
                                                  Química
–Extração do     , fabricação do    , Os egípcios
 conhecem a fermentação que permite-lhes produzir
       .
–Eles fabricam        utilizados sobretudo para
maquiagens.


                                            Profª. Valéria Vilma
                                               Química
–Fabricação das   , utilização da   .




                                        Profª. Valéria Vilma
                                           Química
–A alquimia nasce em            por volta do              .
–Os alquimistas tentam conseguir        a partir de diversos
 metais.
–Seu objetivo é a fabricação da                       , que
 transmuta os metais em ouro e permite a preparação do
 elixir da        ou remédio universal.
   •Os corpos classificam-se em sólidos, líquidos e vapores e segundo a
    sua cor. Eles interagem segundo leis de simpatia e de antipatia.

                                                               Profª. Valéria Vilma
                                                                  Química
–A                conta alquimistas brilhantes.
–Procurando ouro, trabalham sobre outras matérias como
 por exemplo o            e aperfeiçoam a destilação.




                                                Profª. Valéria Vilma
                                                   Química
–A alquimia aparece no             com raiz em traduções de
 textos árabes.
–Além disso, adotam-se os numerosos termos árabes (por
 exemplo, álcali) que ainda hoje se usam.




                                                     Profª. Valéria Vilma
                                                        Química
Paracelsus, através da sua prática da
           e    suas investigações  sobre    os
medicamentos, é considerado como o precursor da
química moderna.




                                           Profª. Valéria Vilma
                                              Química
, que é alquimista além de físico, acha que existem
        entre as partículas, comparáveis às forças de
gravitação.


–Descoberta do oxigênio por         e          .
–Síntese da água por           .


                                                      Profª. Valéria Vilma
                                                         Química
: Síntese da uréia por Wöhler, demonstrando a
unidade da química mineral e da química orgânica,
anteriormente consideradas dois campos independentes.
     :            publica a sua classificação periódica dos
elementos.




                                                     Profª. Valéria Vilma
                                                        Química
:      publica o seu modelo da estrutura do átomo.
    : Schrôdinger publica o seu modelo da estrutura do
átomo, modelo que se utiliza hoje.
    : Descoberta da estrutura do DNA por Watson e Crick.




                                                  Profª. Valéria Vilma
                                                     Química
– Analise o texto, criticando (evidenciar qualidades e
  defeitos) e enfatizando a relação entre as expressões
  “totalmente natural” e “ sem química”.


                    Sem química nem mosquitos

             Este creme repelente é totalmente natural,
             feito à base de citronela, uma planta
             originária da Indonésia, que tem um óleo do
             qual os insetos nem chegam perto. Além de
             repelente, o creme contém hidratantes e filtro
             solar.



                                                              Profª. Valéria Vilma
                                                                 Química
bicho-de-sete-cabeças?


  “Não saco nada de Física
  Literatura ou Gramática
  Só gosto de Educação Sexual
  E eu odeio Química...”

    (Renato Russo, “Química”, 1981




                                     Profª. Valéria Vilma
                                        Química
bicho-de-sete-cabeças?
– A música “         ” talvez sintetize o sentimento de parte
  considerável dos estudantes em relação à química estudada
  nas escolas de ensino médio e fundamental.
– Em tempos de “geração saúde”, a química é considerada
  uma grande vilã.
– O número de lojas especializadas do tipo “produtos
  naturais” vêm crescendo em nossas cidades.




                                                      Profª. Valéria Vilma
                                                         Química
bicho-de-sete-cabeças?
– Elas trabalham com produtos que tem rótulas do tipo: “
                           ”.
– É comum ainda ouvirmos frases como: “Não coma isso, é
  pura química!”.

– Por que a palavra química é utilizada nesse contexto? Será
  que a química realmente contribui para envenenar as
  pessoas em nossa sociedade industrial?


                                                      Profª. Valéria Vilma
                                                         Química
• Podemos afirmar que a química é uma ciência constituída de
  três aspectos básicos: os fenômenos, as      e a linguagem.
    – Fenômenos – fatos relacionados aos materiais e sua
      transformações, podendo ser         ou          .
    – Falar sobre os produtos vendidos em um supermercado ou
      sobre o consumo de gasolina de um automóvel é tratar de
      fenômenos químicos.




                                                       Profª. Valéria Vilma
                                                          Química
• Podemos afirmar que a química é uma ciência constituída de
  três aspectos básicos: os fenômenos, as teorias e a linguagem.
    – O que nos mantém vivos é o conjunto de substâncias
      químicas que constituem os alimentos que consumimos
      diariamente – como aminoácidos, carboidratos, sais
      minerais, proteínas e vitaminas – sejam eles obtidos
      diretamente da natureza ou não.
    – Diversas substâncias são produzidas continuamente em
      nossas células, que são sofisticados “laboratórios” de
      síntese.
                                                         Profª. Valéria Vilma
                                                            Química
•Ao discutirmos as questões preliminares, podemos
 constatar que, no dia-a-dia, utilizamos um número
 considerável de diferentes materiais.
•O repelente de mosquito do anúncio tem como
 princípio ativo um                 :
  – um óleo extraído da citronela por intermédio de técnicas
    desenvolvida pelos químicos.
  – Esse óleo é constituído de uma mais substâncias químicas.

                                                       Profª. Valéria Vilma
                                                          Química
1) A teoria atomística começou a ser edificada, por
   volta do quinto século antes de Cristo, pelos
   filósofos gregos:
   a) Platão e Aristóteles.
   b) Leucipo e Demócrito.
   c) Tales e Empédocles.
   d) Platão e Empédocles.
   e) Leucipo e Aristóteles.

                                              Profª. Valéria Vilma
                                                 Química
2) Assinale alternativa que indica o filósofo que
   aprimorou a idéia dos quatro elementos,
   associando a cada um duas das quatro qualidades:
   seco, úmido, quente e frio.
   a) Platão.
   b) Empédocles.
   c) Aristóteles.
   d) Tales.
   e) Leucipo.
                                              Profª. Valéria Vilma
                                                 Química
Profª. Valéria Vilma
   Química

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vidaemanuel
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Karol Maia
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosRebeca Vale
 
História da química
História da químicaHistória da química
História da químicaMarco Bumba
 
8. tabela periódica
8. tabela periódica8. tabela periódica
8. tabela periódicaRebeca Vale
 
II. 1 As células
II. 1 As célulasII. 1 As células
II. 1 As célulasRebeca Vale
 
9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físicocrisbassanimedeiros
 
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análise
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análiseIntroducao quimica, materia, substância, mistura, análise
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análiseVinny Silva
 
Transformações químicas da matéria
Transformações químicas da matériaTransformações químicas da matéria
Transformações químicas da matériaLayanne Caetano
 
Transformação da Materia
Transformação da MateriaTransformação da Materia
Transformação da MateriaPedro Monteiro
 
Tranformações fisicas e quimicas
Tranformações fisicas e quimicasTranformações fisicas e quimicas
Tranformações fisicas e quimicasIsadora Girio
 
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedadesCarolina Suisso
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações QuímicasKátia Elias
 

Mais procurados (20)

Reações químicas ppt
Reações químicas pptReações químicas ppt
Reações químicas ppt
 
Transformações químicas
Transformações químicasTransformações químicas
Transformações químicas
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivos
 
História da química
História da químicaHistória da química
História da química
 
Propriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - QuímicaPropriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - Química
 
Química introdução
Química   introduçãoQuímica   introdução
Química introdução
 
8. tabela periódica
8. tabela periódica8. tabela periódica
8. tabela periódica
 
II. 1 As células
II. 1 As célulasII. 1 As células
II. 1 As células
 
9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico
 
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análise
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análiseIntroducao quimica, materia, substância, mistura, análise
Introducao quimica, materia, substância, mistura, análise
 
Separação de Misturas
Separação de MisturasSeparação de Misturas
Separação de Misturas
 
Transformações químicas da matéria
Transformações químicas da matériaTransformações químicas da matéria
Transformações químicas da matéria
 
Transformação da Materia
Transformação da MateriaTransformação da Materia
Transformação da Materia
 
Tranformações fisicas e quimicas
Tranformações fisicas e quimicasTranformações fisicas e quimicas
Tranformações fisicas e quimicas
 
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
 
Reações Químicas
Reações QuímicasReações Químicas
Reações Químicas
 

Destaque

Aulas de Química Carlinho - Slides.‏
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏Aulas de Química Carlinho - Slides.‏
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏Daniele Lino
 
Introdução à química - 9º ano
Introdução à química - 9º anoIntrodução à química - 9º ano
Introdução à química - 9º anoV
 
Química: 1º Bimestre - 1º ano
Química: 1º Bimestre - 1º anoQuímica: 1º Bimestre - 1º ano
Química: 1º Bimestre - 1º anoEstude Mais
 
Aula QuíMica
Aula QuíMicaAula QuíMica
Aula QuíMicawddan
 
Quimica Geral 1
Quimica Geral 1Quimica Geral 1
Quimica Geral 1edson
 
Exercícios de química - 9º ano
Exercícios de química - 9º anoExercícios de química - 9º ano
Exercícios de química - 9º anoV
 
A matéria e suas transformações
A matéria e suas transformaçõesA matéria e suas transformações
A matéria e suas transformaçõesKarol Maia
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.Ajudar Pessoas
 
Introdução ao estudo da química 1 materiais (1 ano)
Introdução ao estudo da química 1  materiais (1 ano)Introdução ao estudo da química 1  materiais (1 ano)
Introdução ao estudo da química 1 materiais (1 ano)Karol Maia
 
Avaliação bimestral dos 1º anos A e B
Avaliação bimestral dos 1º anos A e BAvaliação bimestral dos 1º anos A e B
Avaliação bimestral dos 1º anos A e BMarcio Reis
 
Slides evolução do modelo atômico
Slides  evolução do modelo atômicoSlides  evolução do modelo atômico
Slides evolução do modelo atômicoelismarafernandes
 

Destaque (19)

Química 9º ano
Química 9º anoQuímica 9º ano
Química 9º ano
 
Química - 9º ano (aula 1)
Química -  9º ano (aula 1)Química -  9º ano (aula 1)
Química - 9º ano (aula 1)
 
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏Aulas de Química Carlinho - Slides.‏
Aulas de Química Carlinho - Slides.‏
 
Introdução à química - 9º ano
Introdução à química - 9º anoIntrodução à química - 9º ano
Introdução à química - 9º ano
 
Química: 1º Bimestre - 1º ano
Química: 1º Bimestre - 1º anoQuímica: 1º Bimestre - 1º ano
Química: 1º Bimestre - 1º ano
 
Aula QuíMica
Aula QuíMicaAula QuíMica
Aula QuíMica
 
QUIMICA GERAL Aula 01
QUIMICA GERAL Aula 01QUIMICA GERAL Aula 01
QUIMICA GERAL Aula 01
 
Slide química
Slide químicaSlide química
Slide química
 
Quimica Geral 1
Quimica Geral 1Quimica Geral 1
Quimica Geral 1
 
Exercícios de química - 9º ano
Exercícios de química - 9º anoExercícios de química - 9º ano
Exercícios de química - 9º ano
 
A matéria e suas transformações
A matéria e suas transformaçõesA matéria e suas transformações
A matéria e suas transformações
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
 
Átomos
ÁtomosÁtomos
Átomos
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
 
Introdução ao estudo da química 1 materiais (1 ano)
Introdução ao estudo da química 1  materiais (1 ano)Introdução ao estudo da química 1  materiais (1 ano)
Introdução ao estudo da química 1 materiais (1 ano)
 
Avaliação bimestral dos 1º anos A e B
Avaliação bimestral dos 1º anos A e BAvaliação bimestral dos 1º anos A e B
Avaliação bimestral dos 1º anos A e B
 
Introdução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânicaIntrodução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânica
 
Slides evolução do modelo atômico
Slides  evolução do modelo atômicoSlides  evolução do modelo atômico
Slides evolução do modelo atômico
 
História da química
História da químicaHistória da química
História da química
 

Semelhante a História da Química

Teoria da evolução.pdf
Teoria da evolução.pdfTeoria da evolução.pdf
Teoria da evolução.pdfDaniel Ferreira
 
Expressão lição-05 2016 2ºtrimestre
Expressão   lição-05 2016 2ºtrimestreExpressão   lição-05 2016 2ºtrimestre
Expressão lição-05 2016 2ºtrimestreJoel Silva
 
EVOLUCAO_E_DIVERSIFICACAO_DA_VIDA.pptx9 ano
EVOLUCAO_E_DIVERSIFICACAO_DA_VIDA.pptx9 anoEVOLUCAO_E_DIVERSIFICACAO_DA_VIDA.pptx9 ano
EVOLUCAO_E_DIVERSIFICACAO_DA_VIDA.pptx9 anoDeisianeMendona
 
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espéciesTeorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espéciesCarlos Priante
 
COMO TUDO COMEÇOU....pptx
COMO TUDO COMEÇOU....pptxCOMO TUDO COMEÇOU....pptx
COMO TUDO COMEÇOU....pptxJerusaFreitas2
 
A variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.pptA variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.pptCrisnaiaraCndido
 
A alquimia e a química
A alquimia e a químicaA alquimia e a química
A alquimia e a químicaliamarasampaio
 
38079_06843c74f21b25d619d984d3b888a835.pdf
38079_06843c74f21b25d619d984d3b888a835.pdf38079_06843c74f21b25d619d984d3b888a835.pdf
38079_06843c74f21b25d619d984d3b888a835.pdfedilenevitoria621
 
Aula 7º ano - Evolução (completo)
Aula 7º ano - Evolução (completo)Aula 7º ano - Evolução (completo)
Aula 7º ano - Evolução (completo)Leonardo Kaplan
 
Capítulo 02 classificação dos seres vivos
Capítulo 02   classificação dos seres vivosCapítulo 02   classificação dos seres vivos
Capítulo 02 classificação dos seres vivosIgor Brant
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vidaURCA
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia – Origem da Vida
www.AulasEnsinoMedio.com.br -  Biologia – Origem da Vidawww.AulasEnsinoMedio.com.br -  Biologia – Origem da Vida
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia – Origem da VidaAulasEnsinoMedio
 
11 evolucionismo
11  evolucionismo11  evolucionismo
11 evolucionismomargaridabt
 
11 evolucionismo
11  evolucionismo11  evolucionismo
11 evolucionismomargaridabt
 

Semelhante a História da Química (20)

Historia da química
Historia da químicaHistoria da química
Historia da química
 
Teoria da evolução.pdf
Teoria da evolução.pdfTeoria da evolução.pdf
Teoria da evolução.pdf
 
Expressão lição-05 2016 2ºtrimestre
Expressão   lição-05 2016 2ºtrimestreExpressão   lição-05 2016 2ºtrimestre
Expressão lição-05 2016 2ºtrimestre
 
EVOLUCAO_E_DIVERSIFICACAO_DA_VIDA.pptx9 ano
EVOLUCAO_E_DIVERSIFICACAO_DA_VIDA.pptx9 anoEVOLUCAO_E_DIVERSIFICACAO_DA_VIDA.pptx9 ano
EVOLUCAO_E_DIVERSIFICACAO_DA_VIDA.pptx9 ano
 
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espéciesTeorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
 
Evolução 1.1
Evolução 1.1Evolução 1.1
Evolução 1.1
 
COMO TUDO COMEÇOU....pptx
COMO TUDO COMEÇOU....pptxCOMO TUDO COMEÇOU....pptx
COMO TUDO COMEÇOU....pptx
 
A variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.pptA variabilidade de características.ppt
A variabilidade de características.ppt
 
Lamarckismo e Darwinismo
Lamarckismo e DarwinismoLamarckismo e Darwinismo
Lamarckismo e Darwinismo
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
A alquimia e a química
A alquimia e a químicaA alquimia e a química
A alquimia e a química
 
38079_06843c74f21b25d619d984d3b888a835.pdf
38079_06843c74f21b25d619d984d3b888a835.pdf38079_06843c74f21b25d619d984d3b888a835.pdf
38079_06843c74f21b25d619d984d3b888a835.pdf
 
Aula 7º ano - Evolução (completo)
Aula 7º ano - Evolução (completo)Aula 7º ano - Evolução (completo)
Aula 7º ano - Evolução (completo)
 
Capítulo 02 classificação dos seres vivos
Capítulo 02   classificação dos seres vivosCapítulo 02   classificação dos seres vivos
Capítulo 02 classificação dos seres vivos
 
A alquimia
A alquimiaA alquimia
A alquimia
 
Origem das espécies
Origem das espéciesOrigem das espécies
Origem das espécies
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia – Origem da Vida
www.AulasEnsinoMedio.com.br -  Biologia – Origem da Vidawww.AulasEnsinoMedio.com.br -  Biologia – Origem da Vida
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Biologia – Origem da Vida
 
11 evolucionismo
11  evolucionismo11  evolucionismo
11 evolucionismo
 
11 evolucionismo
11  evolucionismo11  evolucionismo
11 evolucionismo
 

Mais de V

Método de separação de misturas
Método de separação de misturasMétodo de separação de misturas
Método de separação de misturasV
 
Kevin trudeau curas naturais que eles nao querem que voce saiba
Kevin trudeau   curas naturais que eles nao querem que voce saibaKevin trudeau   curas naturais que eles nao querem que voce saiba
Kevin trudeau curas naturais que eles nao querem que voce saibaV
 
Reunião pais-7-03-12
Reunião pais-7-03-12Reunião pais-7-03-12
Reunião pais-7-03-12V
 
AR1 - 1º ano
AR1 - 1º anoAR1 - 1º ano
AR1 - 1º anoV
 
AR1 - 2º ano
AR1 - 2º anoAR1 - 2º ano
AR1 - 2º anoV
 
AR1 - 2º ano
AR1 - 2º anoAR1 - 2º ano
AR1 - 2º anoV
 
Resolução de AR1 - 3º ano
Resolução de AR1 - 3º anoResolução de AR1 - 3º ano
Resolução de AR1 - 3º anoV
 
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QII
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QIIResolução exercícios de R1 - 3ª série - QII
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QIIV
 
Exercícios de R1 - 3ª série - QII
Exercícios de R1 - 3ª série - QIIExercícios de R1 - 3ª série - QII
Exercícios de R1 - 3ª série - QIIV
 
Exercícios de R1 - 3ª série - QI
Exercícios de R1 - 3ª série - QIExercícios de R1 - 3ª série - QI
Exercícios de R1 - 3ª série - QIV
 
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QI
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QIResolução exercícios de R1 - 3ª série - QI
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QIV
 
Resolução exercícios de R1 - 2ª série
Resolução exercícios de R1 - 2ª sérieResolução exercícios de R1 - 2ª série
Resolução exercícios de R1 - 2ª sérieV
 
Exercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª sérieExercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª sérieV
 
Avaliação Q. Orgânica - 3 ano
Avaliação Q. Orgânica - 3 anoAvaliação Q. Orgânica - 3 ano
Avaliação Q. Orgânica - 3 anoV
 
A Evolução do Átomo
A Evolução do ÁtomoA Evolução do Átomo
A Evolução do ÁtomoV
 
Arlequim, pierrot, colombina1
Arlequim, pierrot, colombina1Arlequim, pierrot, colombina1
Arlequim, pierrot, colombina1V
 
Exercícios de nomenclatura
Exercícios de nomenclaturaExercícios de nomenclatura
Exercícios de nomenclaturaV
 
Exercícios de química orgânica
Exercícios de química orgânicaExercícios de química orgânica
Exercícios de química orgânicaV
 
Guia Prático Do Vestibular e Enem – Vol. 6
Guia Prático Do Vestibular e Enem – Vol. 6Guia Prático Do Vestibular e Enem – Vol. 6
Guia Prático Do Vestibular e Enem – Vol. 6V
 
A Química do Amor
A Química do AmorA Química do Amor
A Química do AmorV
 

Mais de V (20)

Método de separação de misturas
Método de separação de misturasMétodo de separação de misturas
Método de separação de misturas
 
Kevin trudeau curas naturais que eles nao querem que voce saiba
Kevin trudeau   curas naturais que eles nao querem que voce saibaKevin trudeau   curas naturais que eles nao querem que voce saiba
Kevin trudeau curas naturais que eles nao querem que voce saiba
 
Reunião pais-7-03-12
Reunião pais-7-03-12Reunião pais-7-03-12
Reunião pais-7-03-12
 
AR1 - 1º ano
AR1 - 1º anoAR1 - 1º ano
AR1 - 1º ano
 
AR1 - 2º ano
AR1 - 2º anoAR1 - 2º ano
AR1 - 2º ano
 
AR1 - 2º ano
AR1 - 2º anoAR1 - 2º ano
AR1 - 2º ano
 
Resolução de AR1 - 3º ano
Resolução de AR1 - 3º anoResolução de AR1 - 3º ano
Resolução de AR1 - 3º ano
 
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QII
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QIIResolução exercícios de R1 - 3ª série - QII
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QII
 
Exercícios de R1 - 3ª série - QII
Exercícios de R1 - 3ª série - QIIExercícios de R1 - 3ª série - QII
Exercícios de R1 - 3ª série - QII
 
Exercícios de R1 - 3ª série - QI
Exercícios de R1 - 3ª série - QIExercícios de R1 - 3ª série - QI
Exercícios de R1 - 3ª série - QI
 
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QI
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QIResolução exercícios de R1 - 3ª série - QI
Resolução exercícios de R1 - 3ª série - QI
 
Resolução exercícios de R1 - 2ª série
Resolução exercícios de R1 - 2ª sérieResolução exercícios de R1 - 2ª série
Resolução exercícios de R1 - 2ª série
 
Exercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª sérieExercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª série
 
Avaliação Q. Orgânica - 3 ano
Avaliação Q. Orgânica - 3 anoAvaliação Q. Orgânica - 3 ano
Avaliação Q. Orgânica - 3 ano
 
A Evolução do Átomo
A Evolução do ÁtomoA Evolução do Átomo
A Evolução do Átomo
 
Arlequim, pierrot, colombina1
Arlequim, pierrot, colombina1Arlequim, pierrot, colombina1
Arlequim, pierrot, colombina1
 
Exercícios de nomenclatura
Exercícios de nomenclaturaExercícios de nomenclatura
Exercícios de nomenclatura
 
Exercícios de química orgânica
Exercícios de química orgânicaExercícios de química orgânica
Exercícios de química orgânica
 
Guia Prático Do Vestibular e Enem – Vol. 6
Guia Prático Do Vestibular e Enem – Vol. 6Guia Prático Do Vestibular e Enem – Vol. 6
Guia Prático Do Vestibular e Enem – Vol. 6
 
A Química do Amor
A Química do AmorA Química do Amor
A Química do Amor
 

Último

ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 

Último (20)

ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 

História da Química

  • 1. 9° Ano - Fundament Profª. Valéria Vilma Química
  • 2. • A é a ciência que estuda: – a matéria, – sua composição e suas propriedades, – as transformações sofridas pela matéria – as variações de energia que acompanham essas transformações. Profª. Valéria Vilma Química
  • 3. • Atualmente, a imagem que nossos meios de comunicação nos passam é a de que a Química é sinônimo de substâncias , , que causam poluição etc. • A ignorância contribui para desgastar a imagem da Química. Vejam... Profª. Valéria Vilma Química
  • 4. Profª. Valéria Vilma Produto artificial contém química e faz mal à saúde! Química
  • 5. • As expressões “ ” e “ ” passam a idéia de um alimento saudável, que . • Vale lembrar que essas expressões são totalmente incorretas, pois, para obtermos o pão e a pururuca, obviamente realizamos reações químicas. Profª. Valéria Vilma Química
  • 6. • A Química, desde o seu “nascimento”, contribui enormemente para o bem-estar e o progresso da humanidade, pois ela está presente em tudo o que nos rodeia, como o ar, os alimentos, os remédios, as embalagens, as construções etc. – Ela não contamina, nem envenena, nem corrompe; – Aqueles que dela fazem mal uso é que são os responsáveis por esses efeitos. Profª. Valéria Vilma Química
  • 7. • A Química tem, como outras ciências, uma e para representar seus eventos que, ao longo do curso, você aprenderá para interpretar e aplicar. Profª. Valéria Vilma Química
  • 8. •Quem vivia na época retratada na ilustração consumia frutos com casca e sementes, até aprender que, se as retirasse, os alimentos ficariam mais saborosos. Profª. Valéria Vilma Química
  • 9. •Para abrigar-se do frio, cobria-se com folhas secas ou matava um animal, do qual retirava a pele que, depois de seca, era então utilizada. Profª. Valéria Vilma Química
  • 10. •Caso sentisse dor de estômago, por exemplo, poderia massageá-lo, comer um vegetal ou pedir a uma força divina que o ajudasse a aliviar o que sentia. Profª. Valéria Vilma Química
  • 11. •Mas, e se estivesse com um braço quebrado? •Imagine-se com fome, frio, braço quebrado e tendo que fugir de um tigre-dentes-de-sabre... •É provável que, muitas vezes, chorar tenha sido o único remédio... Profª. Valéria Vilma Química
  • 12. • O princípio do domínio da química é o domínio do . • Há indícios de que faz mais de 500.000 anos algumas tribos conseguiram este sucesso que ainda hoje é uma das tecnologias mais importantes. Profª. Valéria Vilma Química
  • 13. • Não só dava e na noite, como ajudava a proteger-se contra os animais selvagens. Também permitia a preparação de comida cozida. • Esta continha menos e era mais facilmente digerida. • Assim, baixava-se a mortalidade e melhoravam as condições gerais de vida. Profª. Valéria Vilma Química
  • 14. •Desde este momento teve uma relação intensa entre a e os primeiros químicos até o ponto que a pólvora negra foi descoberta por uns cozinheiros chineses. Profª. Valéria Vilma Química
  • 15. •Finalmente, foram imprescindíveis para o futuro desenvolvimento da metalurgia materiais como a e o , além da maioria dos processos químicos. Profª. Valéria Vilma Química
  • 16. Tales de Mileto (624-548 a.C.). Água: “Tudo é água.” Profª. Valéria Vilma Química
  • 17. Anaxímenes de Mileto (585-528/5 a.C.). Ar: “Tudo provém do ar e retorna ao ar.” Profª. Valéria Vilma Química
  • 18. Xenofon de Colofon (570-480 a.C.). Água + terra: “Todas as coisas, inclusive o homem, são formadas de terra e água.” Profª. Valéria Vilma Química
  • 19. Empédocles (484-424 a.C.) “Os quatro elementos, terra, água, ar e fogo, tudo formam.” Profª. Valéria Vilma Química
  • 20. O ser humano, desde a Antigüidade, questionou- se sobre de que é feito o mundo em que vive. o filósofo Empédocles imaginou que toda matéria era formada por quatro elementos: , , fogo e . Profª. Valéria Vilma Química
  • 21. filósofos gregos e , propuseram que toda matéria era constituída por pequenas partículas indivisíveis denominadas átomo. Leuciopo Demócrito Profª. Valéria Vilma (500-440 a.C.) (460-370 a.C.) Química
  • 23. • Ele atribuiu aos átomos a qualidade de serem eternos, imutáveis e indivisíveis. • No entanto, as idéias de sobre a matéria não foram aceitas pelos filósofos de seu tempo e foram esquecidas. Profª. Valéria Vilma Química
  • 24. • 350 a.C., Aristóteles aprimorou a idéia dos quatro elementos associando a cada um deles duas “ ” opostas. – Cada um deles podia transformar-se em outro, pela adição ou remoção da “ ” que possuem. Profª. Valéria Vilma Química
  • 25. • Foram necessários 2.200 anos para que as idéias dos atomicistas, apesar da lógica que apresentavam, fossem apreciadas outra vez por Galileu, em meados do século XVII. Leuciopo Demócrito Profª. Valéria Vilma (500-440 a.C.) (460-370 a.C.) Química
  • 26. •Entre os séculos III a.C. e o XVI d.C a química estava dominada pela . •O objetivo de investigação mais conhecido da alquimia era a procura da , um método capaz de transformar os metais em e produzir o elixir da longa vida. Profª. Valéria Vilma Química
  • 27. • Nicolau Flamel – Após a morte de seus pais, Flamel foi trabalhar em Paris como escrivão. – E em 1364 casou-se com Perrenelle, que era viúva. – Conseguiu algum dinheiro e passou a dedicar-se ao estudo da alquimia. • Nicolau e sua esposa eram católicos devotos. • E, com o passar do tempo se tornaram conhecidos pela riqueza e pela filantropia que realizavam, assim como as múltiplas interpretações que davam à alquimia da época. Profª. Valéria Vilma Química
  • 28. • Na investigação alquímica desenvolveram-se novos produtos e métodos para a separação de elementos químicos. • A química, como é concebida atualmente, começa a desenvolver-se entre os séculos XVI e XVII. • Por volta do século XVIII desenvolvem-se métodos de medição cuidadosos que permitem um melhor conhecimento de alguns , como o da combustão da matéria. Profª. Valéria Vilma Química
  • 29. –Extração do , fabricação do , Os egípcios conhecem a fermentação que permite-lhes produzir . –Eles fabricam utilizados sobretudo para maquiagens. Profª. Valéria Vilma Química
  • 30. –Fabricação das , utilização da . Profª. Valéria Vilma Química
  • 31. –A alquimia nasce em por volta do . –Os alquimistas tentam conseguir a partir de diversos metais. –Seu objetivo é a fabricação da , que transmuta os metais em ouro e permite a preparação do elixir da ou remédio universal. •Os corpos classificam-se em sólidos, líquidos e vapores e segundo a sua cor. Eles interagem segundo leis de simpatia e de antipatia. Profª. Valéria Vilma Química
  • 32. –A conta alquimistas brilhantes. –Procurando ouro, trabalham sobre outras matérias como por exemplo o e aperfeiçoam a destilação. Profª. Valéria Vilma Química
  • 33. –A alquimia aparece no com raiz em traduções de textos árabes. –Além disso, adotam-se os numerosos termos árabes (por exemplo, álcali) que ainda hoje se usam. Profª. Valéria Vilma Química
  • 34. Paracelsus, através da sua prática da e suas investigações sobre os medicamentos, é considerado como o precursor da química moderna. Profª. Valéria Vilma Química
  • 35. , que é alquimista além de físico, acha que existem entre as partículas, comparáveis às forças de gravitação. –Descoberta do oxigênio por e . –Síntese da água por . Profª. Valéria Vilma Química
  • 36. : Síntese da uréia por Wöhler, demonstrando a unidade da química mineral e da química orgânica, anteriormente consideradas dois campos independentes. : publica a sua classificação periódica dos elementos. Profª. Valéria Vilma Química
  • 37. : publica o seu modelo da estrutura do átomo. : Schrôdinger publica o seu modelo da estrutura do átomo, modelo que se utiliza hoje. : Descoberta da estrutura do DNA por Watson e Crick. Profª. Valéria Vilma Química
  • 38. – Analise o texto, criticando (evidenciar qualidades e defeitos) e enfatizando a relação entre as expressões “totalmente natural” e “ sem química”. Sem química nem mosquitos Este creme repelente é totalmente natural, feito à base de citronela, uma planta originária da Indonésia, que tem um óleo do qual os insetos nem chegam perto. Além de repelente, o creme contém hidratantes e filtro solar. Profª. Valéria Vilma Química
  • 39. bicho-de-sete-cabeças? “Não saco nada de Física Literatura ou Gramática Só gosto de Educação Sexual E eu odeio Química...” (Renato Russo, “Química”, 1981 Profª. Valéria Vilma Química
  • 40. bicho-de-sete-cabeças? – A música “ ” talvez sintetize o sentimento de parte considerável dos estudantes em relação à química estudada nas escolas de ensino médio e fundamental. – Em tempos de “geração saúde”, a química é considerada uma grande vilã. – O número de lojas especializadas do tipo “produtos naturais” vêm crescendo em nossas cidades. Profª. Valéria Vilma Química
  • 41. bicho-de-sete-cabeças? – Elas trabalham com produtos que tem rótulas do tipo: “ ”. – É comum ainda ouvirmos frases como: “Não coma isso, é pura química!”. – Por que a palavra química é utilizada nesse contexto? Será que a química realmente contribui para envenenar as pessoas em nossa sociedade industrial? Profª. Valéria Vilma Química
  • 42. • Podemos afirmar que a química é uma ciência constituída de três aspectos básicos: os fenômenos, as e a linguagem. – Fenômenos – fatos relacionados aos materiais e sua transformações, podendo ser ou . – Falar sobre os produtos vendidos em um supermercado ou sobre o consumo de gasolina de um automóvel é tratar de fenômenos químicos. Profª. Valéria Vilma Química
  • 43. • Podemos afirmar que a química é uma ciência constituída de três aspectos básicos: os fenômenos, as teorias e a linguagem. – O que nos mantém vivos é o conjunto de substâncias químicas que constituem os alimentos que consumimos diariamente – como aminoácidos, carboidratos, sais minerais, proteínas e vitaminas – sejam eles obtidos diretamente da natureza ou não. – Diversas substâncias são produzidas continuamente em nossas células, que são sofisticados “laboratórios” de síntese. Profª. Valéria Vilma Química
  • 44. •Ao discutirmos as questões preliminares, podemos constatar que, no dia-a-dia, utilizamos um número considerável de diferentes materiais. •O repelente de mosquito do anúncio tem como princípio ativo um : – um óleo extraído da citronela por intermédio de técnicas desenvolvida pelos químicos. – Esse óleo é constituído de uma mais substâncias químicas. Profª. Valéria Vilma Química
  • 45. 1) A teoria atomística começou a ser edificada, por volta do quinto século antes de Cristo, pelos filósofos gregos: a) Platão e Aristóteles. b) Leucipo e Demócrito. c) Tales e Empédocles. d) Platão e Empédocles. e) Leucipo e Aristóteles. Profª. Valéria Vilma Química
  • 46. 2) Assinale alternativa que indica o filósofo que aprimorou a idéia dos quatro elementos, associando a cada um duas das quatro qualidades: seco, úmido, quente e frio. a) Platão. b) Empédocles. c) Aristóteles. d) Tales. e) Leucipo. Profª. Valéria Vilma Química