Almada Negreiros



Biografia e análise do quadro “Maternidade”




                  Trabalho elaborado por Cláudia Nunes
Almada Negreiros 1893/1970

    Foi um artista multidisciplinar, pintor, escritor, poeta,
    ensaista, dramaturgo e roma...

    Em Portugal, o Secretariado da
    Propaganda Nacional, encomenda-lhe o
    cartaz de apelo ao voto na nova
    cons...

    Pinta o conhecido retrato de Fernando Pessoa, os
    painéis das gares marítimas de Alcântara e da
    Rocha Conde d...
Movimento Futurista

    Em 1916 faz duas exposições em Lisboa e Porto e
    escreve no prefácio da exposição: “Amadeu de...
É preciso criar a Pátria Portuguesa do séc.XX
O Povo completo será aquele que tiver reunido
no seu máximo todas as qualida...
Maternidade

    1935

    Óleo sobre tela

    100x100 cm

    Fundação Calouste Gulbenkian

    Evoca o nascimento ...

    Almada Negreiros para chegar ao produto
    final realizou uma série de 26 desenhos, a
    tinta da china de cor sép...

    Os braços e as pernas da Mãe organizam
    ortogonalmente um espaço estático onde se insere
    a criança, em diagon...
Voltar




         “capaz de apanhar momentos de espuma, mas sem
         consciência de que essa espuma é orla dum mar a...
Bibliografia

    Internet:

    www.educ.fc.ul.pt/8-3-2009

    pt.wikipedia.org/8-3-2009

    www.vidaslusofonas.pt/...
Almada Negreiros
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Almada Negreiros

17.748 visualizações

Publicada em

Trabalho elaborado por Cláudia Nunes

Publicada em: Educação, Turismo, Negócios
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.748
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
76
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
268
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • <number><number>
  • <number>
  • <number>
  • <number>
  • <number>
  • <number>
  • <number>
  • <number>
  • <number>
  • Almada Negreiros

    1. 1. Almada Negreiros Biografia e análise do quadro “Maternidade” Trabalho elaborado por Cláudia Nunes
    2. 2. Almada Negreiros 1893/1970  Foi um artista multidisciplinar, pintor, escritor, poeta, ensaista, dramaturgo e romancista português ligado ao grupo modernista. Também foi um dos principais colaboradores da Revista Orpheu.  Representa a vanguarda na pintura portugueses da década de 20.  Introdutor do Modernismo em Portugal  Em 1911 entra na Escola Internacional de Lisboa. Nesta escola, faz o seu primeiro desenho na revista A Sátira. Publica também o jornal manuscrito A Paródia, onde é o único redactor e ilustrador.  Em Paris, fica apenas cerca de um ano e, quando regressa desenha a capa do livro Arte de Bem Morrer. Faz também as capas da revista Presença.
    3. 3.  Em Portugal, o Secretariado da Propaganda Nacional, encomenda-lhe o cartaz de apelo ao voto na nova constituição; o mesmo SPN irá organizar mais tarde a exposição Almada – Trinta Anos de Desenho, convidando-o para se apresentar na exposição Artistas Portugueses, no Rio de Janeiro, em 1942.  O SPN viria a atribuir a Almada Negreiros o Prémio Columbano pela sua tela intitulada Mulher.  A partir daqui, Almada dedica-se principalmente ao desenho e à pintura: pinta os vitrais da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, que o público, agarrado às tradições, não aprecia;
    4. 4.  Pinta o conhecido retrato de Fernando Pessoa, os painéis das gares marítimas de Alcântara e da Rocha Conde de Óbidos, pelas quais recebe o Prémio Domingos Sequeira; pinta o Edifício das Águas Livres e frescos na Escola Patrício Prazeres; pinta as fachadas dos edifícios da Cidade Universitária e faz tapeçarias para o Tribunal de Contas e para o Palácio da Justiça de Aveiro, entre muitos outros.  Os seus últimos trabalhos, já com 75 anos, são o Painel Começar na Fundação Calouste Gulbenkian e os frescos da Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra.  Almada Negreiros morre em 14 de Junho de 1970, de falha cardíaca, no mesmo quarto do Hospital de São Luís dos Franceses em que também tinha morrido Fernando Pessoa.
    5. 5. Movimento Futurista  Em 1916 faz duas exposições em Lisboa e Porto e escreve no prefácio da exposição: “Amadeu de Sousa Cardoso é o documento conciso da raça Portuguesa do sec.XX”.  É o modernismo da arte portuguesa. O movimento não pára: nas letras e nas artes. Portugal está no século XX. A transformação é uma necessidade. É preciso agitar, por vezes provocando. Almada fá-lo no Ultimatum Futurista às Gerações Portuguesas do séc.XX:
    6. 6. É preciso criar a Pátria Portuguesa do séc.XX O Povo completo será aquele que tiver reunido no seu máximo todas as qualidades e todos os defeitos. Coragem Portugueses, só vos faltam as qualidades.
    7. 7. Maternidade  1935  Óleo sobre tela  100x100 cm  Fundação Calouste Gulbenkian  Evoca o nascimento do filho a quem deu o nome de José, mostra a capacidade de comunicar forte e emocionalmente, sem se tornar complicado, nem na cor, utilizando apenas três cores primárias, nem no tema, “despe o mundo” onde apenas mãe e filho se reconfortam mutuamente.
    8. 8.  Almada Negreiros para chegar ao produto final realizou uma série de 26 desenhos, a tinta da china de cor sépia, num só dia, sobre o tema Maternidade.  Consegue transmitir, de modo simples, o amor de mãe e filho.  O quadro é centrado na figura da Mãe que prende o filho nos braços.  O enorme corpo dela dobra-se no chão em que se senta, e sobre os braços desnudados e os pés imensos corre uma cor pálida de pele avermelhada bem casada com cinzento- azulado do vestido, o amarelo do lenço que lhe cobre a cabeça, o azul limpo do céu e o verde sombreado do chão que a luz amarelece para o horizonte, correspondendo assim à mancha do lenço.
    9. 9.  Os braços e as pernas da Mãe organizam ortogonalmente um espaço estático onde se insere a criança, em diagonal.  O fundo reduz-se a um plano frontal, com linha de horizonte separando o azul celestial do amarelo do chão. O fundo liso torna evidente, por contraste, o jogo de volumes com que se representam os corpos da mãe e do filho.  O formato desta pintura é quadrado e os corpos estão envolvidos por um arabesco arredondado.  O pragueado das vestes sugere um ritmo que prossegue nos dedos do pé da mãe, acentuando a envolvência daquele arabesco. Mas os braços, dobrados em ângulo recto, e as pernas, igualmente, repõem no centro das figuras humanas o sentido tectónico das horizontais e verticais. Em diagonal, o menino.
    10. 10. Voltar “capaz de apanhar momentos de espuma, mas sem consciência de que essa espuma é orla dum mar antigo, vasto e misterioso” (cit in Fernando Pessoa, 1985)
    11. 11. Bibliografia  Internet:  www.educ.fc.ul.pt/8-3-2009  pt.wikipedia.org/8-3-2009  www.vidaslusofonas.pt/8-3-2009  ticml.blogspot.com/22-3-2009  alegna.no.sapo.pt/22-3-2209  Livros:  GONÇALVES,Rui-Mário;Almada Negreiros;Caminho

    ×