SEBASTIANISMO
Frei Luís de Sousa

Trabalho realizado por:
António Aragão nº5 11ºA
O QUE É?
• O Sebastianismo é um movimento mítico que se baseia na

crença do regresso de D. Sebastião.
• Surgiu com o assu...
O SEBASTIANISMO NA OBRA
Na obra, esta crença é mais evidenciada por Telmo, mas
também por Maria e Madalena.
Ao longo das c...
AS PERSONAGENS & O MITO
-

Telmo

- Personagem mais sebástica;
- Nunca deixou de acreditar no regresso do seu amo;

- Most...
- A carta de D. João a D. Madalena mantinha a esperança de
Telmo viva, pois este acreditava veemente no seu regresso:
“«Vi...
-

Madalena

- É a personagem anti-sebastianista;
- Vive com receio e insegurança devido à possibildiade do
regresso de D....
SIMBOLOGIA
- O Sebastianismo tem uma concepção destruidora, pois gera
catástrofe e desgraça
- O mito é representado simbol...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sebastianismo - Frei Luís de Sousa

3.317 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre o tema Sebastianismo presente na obra "Frei Luís de Sousa"
Download para melhor visionamento

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Sebastianismo - Frei Luís de Sousa

  1. 1. SEBASTIANISMO Frei Luís de Sousa Trabalho realizado por: António Aragão nº5 11ºA
  2. 2. O QUE É? • O Sebastianismo é um movimento mítico que se baseia na crença do regresso de D. Sebastião. • Surgiu com o assumido falecimento deste rei na batalha de Alcácer Quibir, em 1578. • Acreditava-se que o monarca regressaria numa manhã de cerrado nevoeiro e que iria restaurar a Independência portuguesa.
  3. 3. O SEBASTIANISMO NA OBRA Na obra, esta crença é mais evidenciada por Telmo, mas também por Maria e Madalena. Ao longo das cenas é possível reparar em diversas menções a D. Sebastião. Representa a sobreposição do emocional ao racional, estando o pressentimento e a crença acima da razão. Representa a incerteza da identidade portuguesa naqueles tempos.
  4. 4. AS PERSONAGENS & O MITO - Telmo - Personagem mais sebástica; - Nunca deixou de acreditar no regresso do seu amo; - Mostra-se como a personagem mais sebástica em vários diálogos com Madalena: “E és tu, o que andas, continuamente e quase por acinte, a sustentar essa quimera, a levantar esse fantasma (…)” (I, 2, l. 68) “ (…) as tuas alusões a esse desgraçado D. Sebastião(…)” (I, 2, l. 68)
  5. 5. - A carta de D. João a D. Madalena mantinha a esperança de Telmo viva, pois este acreditava veemente no seu regresso: “«Vivo ou morto» - rezava ela – «vivo ou morto», não me esqueceu uma letra daquelas palavras; e eu sei que homem era meu amo para as escrever em vão (…)” (I, 2, l.55) - Maria - Acredita no regresso de D. Sebastião; “(…) el-rei D. Sebastião, que não morreu e que há de vir, um dia de névoa muito cerrada(…)” (I, 3, l. 1) - Quando chega ao palácio de D. João, entusiasma-se com o retrato de D. Sebastião, e identifica, devido à sua prespicácia D. João noutro quadro: “(…) o do meu qerido e amado D. Sebastião.” (II, 1, l. 21)
  6. 6. - Madalena - É a personagem anti-sebastianista; - Vive com receio e insegurança devido à possibildiade do regresso de D. João; - Aflige-se com a crença sebástica da sua filha Maria.
  7. 7. SIMBOLOGIA - O Sebastianismo tem uma concepção destruidora, pois gera catástrofe e desgraça - O mito é representado simbolicamente pelo regresso de D. João - O incêndio na casa de Manuel de Sousa procurava “desassombrar” a casa do mito sebástico - Várias ações passam-se em sextas-feiras , dia em que desapareceu D. Sebastião e em que regressou D. João

×