Elisabeth Dudziak Snbu 2004 Tendências Inovadoras em bibliotecas learning libraries

1.122 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada no Seminario Nacional de Bibliotecas Universitarias SNBU 2004 sobre tendências inovadoras em bibliotecas rumo à constituição de learning libraries. Aborda a questão da evolução dos processos realizados em sistemas de informação e destaca a necessidade de reformular paradigmas de atuação bibliotecária.

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.122
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Elisabeth Dudziak Snbu 2004 Tendências Inovadoras em bibliotecas learning libraries

  1. 1. Tendências Inovadoras em Bibliotecas Universitárias: rumo à constituição de Learning Libraries Elisabeth Adriana Dudziak EPUSP - 2004 
  2. 2. Novo cenário de atuação <ul><li>Globalização </li></ul><ul><li>Flexibilidade, cooperação </li></ul><ul><li>Pensamento estratégico alinhado com as competências da organização </li></ul><ul><li>Conceito de serviço: direcionamento ao cliente </li></ul><ul><li>Produtividade e redução de custos </li></ul><ul><li>Movimento pró-ativo </li></ul><ul><li>Questionamento dos modelos vigentes </li></ul><ul><li>Conseqüente questionamento quanto ao papel desempenhado pelos profissionais da informação </li></ul>
  3. 3. A Biblioteca Universitária como Organização <ul><li>Reação ao Contexto </li></ul><ul><li>Reação e Ação sobre o Contexto </li></ul>
  4. 4. A Biblioteca Universitária como Organização <ul><li>Função administrativa </li></ul><ul><li>Função acadêmica </li></ul><ul><li>Produtora de serviço </li></ul>
  5. 5. A Biblioteca Universitária como Organização <ul><li>Produtora de Serviço </li></ul><ul><li>Seu negócio </li></ul><ul><li>informação, conhecimento e aprendizado </li></ul>
  6. 6. A Biblioteca Universitária como Organização <ul><li>Visão tecnocrata, </li></ul><ul><li>operacional </li></ul><ul><li>Visão da qualidade </li></ul><ul><li>para o cliente </li></ul><ul><li>Qualidade de Entrega </li></ul>
  7. 7. Definição Serviço é uma organização e uma mobilização, a mais eficiente possível, de recursos para interpretar, compreender e gerar a mudança perseguida nas condições de atividade do destinatário do serviço Philippe Zarifian
  8. 8. Classificação de Serviços Serviços em Massa Loja de Serviços Serviços Profissionais Variedade Alta Média Pequena Baixo Médio Grande Volume de consumidores por período
  9. 9. <ul><li>Loja de Serviços </li></ul><ul><li>As atividades oscilam entre os serviços profissionais e os serviços de massa </li></ul><ul><li>Clientes avaliam o processo e o resultado </li></ul><ul><li>Grau de customização varia </li></ul><ul><li>Grau de contato com o cliente varia </li></ul><ul><li>Linha de frente e núcleo </li></ul><ul><li>Grau de autonomia dos trabalhadores varia </li></ul><ul><li>Intangibilidade dificulta a avaliação </li></ul><ul><li>Importância das relações de serviço </li></ul>
  10. 10. Em Bibliotecas <ul><li>Serviços Profissionais : Atividades Bibliotecárias que demandam conhecimentos específicos e tratamento individualizado. </li></ul><ul><li>Serviços Padronizáveis :Empréstimos, guarda de livros, serviços de informação e localização genéricos. </li></ul><ul><li>Linha de Frente : Atendimento, orientação, encaminhamento ao Bibliotecário. </li></ul><ul><li>Núcleo : Tratamento da informação, registro, classificação, indexação, alimentação de bases de dados. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>Lógica do Cliente : Deseja a satisfação de suas necessidades, observa o valor do serviço e é co-autor. </li></ul><ul><li>Lógica da Organização : fixa seu desempenho na tarefa e nos recursos e técnicas necessários. </li></ul><ul><li>Lógica do Trabalhador (ou servidor): faz a ponte entre os demais atores do ponto de vista de sua atividade. </li></ul>
  12. 13. Em Bibliotecas <ul><li>Historicamente a Lógica da Organização tem sobrepujado a Lógica do Cliente e a Lógica do Trabalhador. </li></ul><ul><li>Em anos recentes uma nova abordagem dita alternativa tem sido alardeada alterando o foco de atenção para a Lógica do Cliente e suas necessidades informacionais. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Encontro de Serviços </li></ul><ul><ul><li>Interação entre Clientes e Servidores </li></ul></ul><ul><ul><li>Momento da verdade </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambig ü idades e Stress </li></ul></ul><ul><ul><li>Cliente x Servidores x Organização </li></ul></ul><ul><ul><li>Imagem da Organização </li></ul></ul>
  14. 15. Desafios <ul><li>Transformação em uma organização mais dinâmica e comprometida com o cliente (qualidade) </li></ul><ul><li>Organização taylorista --- organização qualificante (um passo além da organização qualificada) </li></ul><ul><li>Mudar: novos modelos mentais, novas posturas pessoais e profissionais, abertura ao diálogo. </li></ul>
  15. 16. Tópicos de Destaques nas Tendências <ul><li>Direcionamento dos serviços ao cliente </li></ul><ul><li>Expansão do uso das TICs (Tecnologias da Informação e da Comunicação) </li></ul><ul><li>Consórcios e parcerias, compartilhamento </li></ul><ul><li>Valorização do acesso, mais do que da posse da informação e do conhecimento </li></ul><ul><li>Marketing expedicionário: educar o cliente e incutir nele novas demandas, adequadas aos serviços oferecidos; endomarketing </li></ul><ul><li>Gestão de operações direcionada aos processos, enfraquecimento da setorização e das constelações de poder </li></ul>
  16. 17. Tópicos relativos ao papel e desempenho das lideranças <ul><ul><li>A Capacidade de liderança está diretamente ligada ao comportamento ético e competente, que seja modelo para todos </li></ul></ul><ul><ul><li>Criação de estruturas internas novas (re-arranjos organizacionais) </li></ul></ul><ul><ul><li>Visão estratégica e aprendizado organizacional visando o alinhamento com as competências internas </li></ul></ul><ul><ul><li>Gestão da qualidade segundo uma visão sistêmica, não apenas operacional </li></ul></ul><ul><ul><li>Tendência à capacitação contextualizada, amis do que uso de treinamentos formais </li></ul></ul>
  17. 18. Tópicos relativos ao papel e desempenho das lideranças (cont.) <ul><ul><li>Gestão interna de carreiras, segundo quatro eixos básicos: eixo operacional, eixo administrativo, eixo técnico e eixo gerencial </li></ul></ul><ul><ul><li>Avaliação de desempenho baseado em crescimento contínuo do grau de complexidade da atuação individual </li></ul></ul><ul><ul><li>Auto-avaliação como prática corrente </li></ul></ul><ul><ul><li>Liderança horizontal baseada na administração distribuída </li></ul></ul><ul><ul><li>Integração entre front line e back line pela orientação a processos visando a entrega do serviço </li></ul></ul>
  18. 19. Tópicos relativos ao papel e desempenho das lideranças (cont.) - Motivação <ul><ul><li>Ênfase na motivação baseada nos seguintes fatores: </li></ul></ul><ul><ul><li>- Prática da verdade </li></ul></ul><ul><ul><li>- Livre comunicação, com respeito ao outro </li></ul></ul><ul><ul><li>- Boas relações de trabalho </li></ul></ul><ul><ul><li>- Envolvimento na tomada de decisão </li></ul></ul><ul><ul><li>- Crescimento da autonomia e da capacitação em diferentes áreas </li></ul></ul><ul><ul><li>- Desejo de contribuir </li></ul></ul><ul><ul><li>- Job rotation </li></ul></ul><ul><ul><li>- Os três Rs: respeito, reconhecimento e recompensa </li></ul></ul>
  19. 20. Tópicos relativos ao papel e desempenho das lideranças (cont.) - Aprendizado <ul><ul><li>Ênfase no aprendizado organizacional baseado nos seguintes fatores: </li></ul></ul><ul><ul><li>- Desejo de aprender, superar seus limites </li></ul></ul><ul><ul><li>- Intenção de compartilhar, colaborar </li></ul></ul><ul><ul><li>- Auto-imagem fortalecida que diminui o receio de errar </li></ul></ul><ul><ul><li>- Aceitação do outro como igual </li></ul></ul><ul><ul><li>- Respeito à diversidade </li></ul></ul><ul><ul><li>- Prática da verdade, ou seja, clareza de intenções e objetivos, atitudes éticas e positivas </li></ul></ul>
  20. 21. Bibliotecas Qualificantes / Bibliotecas que fazem a diferença em sua comunidade <ul><ul><li>Boa comunicação interna e externa </li></ul></ul><ul><ul><li>Dirigibilidade, não controle </li></ul></ul><ul><ul><li>Mais liderança, menos chefia </li></ul></ul><ul><ul><li>Flexibilidade na ação e no pensamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Informação para todos </li></ul></ul><ul><ul><li>Valorização do ser humano, pontos fortes e pontos fracos, respeito e espírito de equipe </li></ul></ul><ul><ul><li>Compartilhamento da visão estratégica </li></ul></ul><ul><ul><li>O que vale para um vale para todos </li></ul></ul><ul><ul><li>A imagem de uma organização não é algo exógeno. É construída por todos e para todos. </li></ul></ul>
  21. 22. A Biblioteca Universitária como Organização <ul><li>Organização Qualificada </li></ul><ul><li>Organização Qualificante </li></ul><ul><li>Learning Library </li></ul>

×