Modelo de negócios no e-commerce - diferenciais e estratégias

4.791 visualizações

Publicada em

No dia 27 de março de 2012, Fernando Mansano e Daniel Ribas fizeram um webseminário com o objetivo de mostrar aos participantes que estão analisando e selecionando qual o melhor modelo de negócio para e-commerce no mercado aderente ao seu business. Apresentar os principais modelos de aplicação do e-commerce, expondo as características e vantagens de cada um, como:

1 - Comparativo entre os modelos Open Source, On Premises, SAAS e Full Commerce
2 - Como desenvolver e publicar uma loja virtual.
3 - Forma de cobrança.
4 - Plataformas.
5 - Lojas virtuais por modelo.
6 - Tecnologias utilizadas.
7 - Mercado.

Aqui está a apresentação utilizada e no link a seguir um artigo sobre esta palestra:

http://ecommerceclass.com.br/2012/03/realizado-o-webseminario-sobre-modelo-de-negocios-no-e-commerce/

Evento: E-commerce Brasil

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.791
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
130
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
126
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modelo de negócios no e-commerce - diferenciais e estratégias

  1. 1. www.ecommerceclass.com.br Modelo de negócios no e-commerce Diferenciais e estratégias Webinar
  2. 2. Fernando Mansano É formado em Análise de Sistemas, Pós-graduado em Docência na Educação Superior, especialista em e-commerce, Diretor da Jet e-Commerce, fundador e escritor do portal E-commerce Class e Docente na Ecommerce School e em Instituições de Ensino Superior. http://facebook.com/fhmansano http://twitter.com/fhmansano http://br.linkedin.com/in/fernandomansano http:/www.ecommerceclass.com.br www.jet.com.br
  3. 3. Daniel Ribas é especialista em marketing pela FGV com experiência em projetos web e e-commerce. Nestes últimos anos atua como coordenador de marketing na Jet e-commerce, realizando ações estratégicas de comunicação com foco em novos negócios e também aplica consultorias com clientes da Jet para otimização da operação. http://br.linkedin.com/in/martinsecommerce
  4. 4.  O objetivo deste webinar é mostrar aos participantes que estão analisando e selecionando qual o melhor modelo de negócio para e-commerce no mercado aderente ao seu business. Apresentar os principais modelos de aplicação do e-commerce, expondo as características e vantagens de cada um, como: › Comparativo entre os modelos Open Source, On- Premises, SaaS e Full Commerce. › Como desenvolver e publicar uma loja virtual. › Forma de cobrança. › Plataformas. › Lojas virtuais por modelo. › Tecnologias utilizadas. › Mercado.
  5. 5.  Qual meu tipo de comércio? › Ex: B2C, B2B, C2C... Venderei através de qual canal? › Ex: Loja virtual, Leilões, Mercado C2C, Redes Sociais, Shopping, Compra Coletiva, Clube de Compras... Como funcionam, prós, contras e quanto custam esses canais?
  6. 6.  Analise muito bem qual o melhor canal para seu modelo de negócio. Cada canal poderá trazer retornos positivos ou negativos.
  7. 7.  Open Source On-Premises SaaS Full Commerce
  8. 8. Open Source On-Premises SaaS Full Commerce Valor de Licença Não Sim Não Depende Custo de setup Através de terceiros ($) Sim Depende Depende Inclui manutenção Através de terceiros ($) Depende Sim Sim SLA¹ Através de terceiros ($) Sim (com restrições) Sim Sim Versionamento Sim Sim Sim Sim Compatibilidade Depende Sim Sim Sim para atualizar versão Hospedagem inclusa Não Não Sim Sim Layout customizado Através de terceiros ($) Sim Sim Sim Infraestrutura inclusa Não Não Sim Sim¹ Service Level Agreement
  9. 9. • Redundância de Energia. Aplicativo e- SEGURANÇA (FIREWALL) commerce (Redundância e Backups)• Redundância de Aplicativos Core DISPONIBILIDADEArmazenamento. (Ex: IIS, SQL Server e outros)• Redundância de Sistema Operacional (Ex: Windowns Server)Conectividade . Servidores• Largura de banda. Infraestrutura Lógica (Redes, Conectividade)• Segurança Física. Infraestrutura Física• Segurança Lógica. (DC, no-breaks, ar cond.)• Disponibilidade 24x7.
  10. 10. Se você fosse alugar ou comprar um imóvel, o que acharia se encontrasse estas situações?
  11. 11. Dicas!• Conheça o local da Hospedagem/Data Center.• Envolva seu Gestor de TI durante todo processo de negociação.• Solicite relatórios de performance.• Analise as condições do contrato e o SLA (Service Level Agreement).• Conheça também onde é criado o software da loja virtual.
  12. 12. Sala de Servidores
  13. 13. Sala de GeradoresAutonomia de pelo menos 3 dias sem reabastecimento.
  14. 14. Máquinas Uninterruptible Power Supply (UPS)Impedem a interrupção do funcionamento dos servidores e outros dispositivos, em caso de falta de energia.
  15. 15. Sala Command CenterReúne especialistas que realizam as operações do Data Center, além de fazerem o monitoramento de alarmes e sistemas.
  16. 16. Pequenas Empresas & Grandes Negócios:“o internauta está cada vez mais exigentena hora da compra” .... “ele quer altaperformance e facilidade de navegação” E-bit possui ferramenta que testa a performance das lojas virtuais, medidos pelo bit veloz.
  17. 17. Livraria Magazine Hipermercado
  18. 18. Open Source
  19. 19.  O que é? Plataformas. Exemplos de lojas. Modelo de cobrança (adesão e mensal) Como é desenvolvido e publicado? Através de quem? Tecnologias. Ex: linguagem, BD, DC, módulos (gateway), segurança (plataforma e DC), como integrar. SLA.
  20. 20. O que é? O termo código aberto, ou open source em inglês, foi criado pela OSI (Open Source Initiative) e refere-se ao software também conhecido por software livre.
  21. 21. Algumas características: Distribuição livre (sem licença). Incluir Código-fonte. Diversos autores. Patch de atualização restrito (se permitido). Licença neutra de tecnologia. Entre outros.
  22. 22. Plataformas de e-commerce: Magento. Oscommerce. Joomla. Prestashop. Goodsie. Entre outros.
  23. 23. Modelo de cobrança: Implantação. › Personalização, configuração do ambiente, testes, etc. Hospedagem livre. Sustentação. › Necessita de uma equipe para:  Manutenção, suporte, monitoramento, segurança, cumprimento de SLA, etc. Ex: Webmaster, programador, suporte técnico, analista, etc. Certificados.
  24. 24. Tecnologias: A grande maioria utiliza a linguagem PHP e banco de dados MySQL. Hospedagem/Hosting/Data Center fica a critério do cliente. Ponto de atenção: › Garantias contratuais, SLA, planos de redundância, segurança, performance, etc. Integração com sistemas legados através de terceiros.
  25. 25. SLA (da plataforma): Liberação de atualizações. › Desde que seja não tenha sido impactada por customizações). Verificar se a empresa implantadora dispõe de um SLA.
  26. 26. On-Premises
  27. 27.  O que é? Plataformas. Exemplos de lojas. Modelo de cobrança (adesão e mensal) Como é desenvolvido e publicado? Através de quem? Tecnologias. Ex: linguagem, BD, DC, módulos (gateway), segurança (plataforma e DC), como integrar. SLA.
  28. 28. O que é? Modelo tradicional de licença de uso de software. É como a maioria dos softwares que temos instalados em nossos computadores.
  29. 29. Algumas características: Alto custo de licença inicial. Pode incluir Código-fonte. Contratação de novas versões. Necessita de uma equipe para sustentação e evolução. Entre outros.
  30. 30. Plataformas de e-commerce: ATG. Hybris. Vertis. Entre outros.
  31. 31. Modelo de cobrança: Licença. Implantação. › Personalização, configuração do ambiente, testes, etc. Hospedagem livre. Sustentação. › Necessita de uma equipe para:  Manutenção, suporte, monitoramento, segurança, cumprimento de SLA, etc. Ex: Webmaster, programador, suporte técnico, analista, etc. Certificados. Versões.
  32. 32. Tecnologias: Diversas, como .Net, ASP, PHP e banco de dados MS SQL Server, Oracle, MySQL. Hospedagem/Hosting/Data Center fica a critério do cliente. Ponto de atenção: › Garantias contratuais, SLA, planos de redundância, segurança, performance, etc. Integração com sistemas legados através de terceiros ou com o fornecedor ou equipe interna.
  33. 33. SLA (da plataforma): Não contempla a disponibilidade do serviço na infraestrutura do lojista. Não contempla correções no código-fonte por falhas ocasionadas pelo lojista. Não contempla serviços de sustentação, monitoramento, segurança, etc. Liberação de atualizações/versões pagas. › Desde que seja não tenha sido impactada por customizações).
  34. 34. SaaS
  35. 35.  O que é? Plataformas. Exemplos de lojas. Modelo de cobrança (adesão e mensal) › Como medir o uso? Mostrar analytics e explicar. Como é desenvolvido e publicado? Através de quem? Tecnologias. Ex: linguagem, BD, DC, módulos (gateway), segurança (plataforma e DC), como integrar. SLA.
  36. 36. O que é? Software as a Service (Software como um Serviço) Você paga conforme o uso. › Se usar pouco, paga menos. › Se usar mais, paga proporcional.
  37. 37. O QUE MUDA COM O SaaS ? On-Premises SAAS (TRADICIONAL)PAGAMENTO Licença Taxa varia de acordo com usoACESSO À APLICAÇÃO Pelo datacenter da empresa Pela InternetGESTÃO TI da empresa SLA (Service Level Agreement)
  38. 38. Algumas características: É um dos conceitos de serviço de TI com crescimento mais rápido. Baixos custos iniciais de aquisição e utilização. Rápida implementação. Padronização do software – eventualmente customizado para clientes e segmentos específicos. ROI mais rápido, sem investimentos iniciais em licenças e aquisição de servidores e softwares. Sem depreciação de servidores e softwares.
  39. 39. Algumas características: Uso de tecnologia de forma escalável e flexível. Performance depende da qualidade da conectividade internet. Níveis de segurança avançados. Serviço inclui manutenção, suporte e upgrades. Armazenamento de dados no provedor SaaS. Acesso a profissionais de TI altamente especializados. Foco em atividades do core business.
  40. 40. Plataformas de e-commerce: Jet e-Commerce. Vtex. Rakuten. Entre outros.
  41. 41. Modelo de cobrança inclui: Implantação. › Personalização, configuração do ambiente, testes, etc. Hospedagem/Hosting. Sustentação. › NÃO necessita de uma equipe para:  Manutenção, suporte, monitoramento, segurança, cumprimento de SLA, etc. Ex: Webmaster, programador, suporte técnico, analista, etc. Certificados. Versões/atualizações.
  42. 42. Modelo de cobrança: Taxa de serviço de implantação. Taxa de sustentação e Hosting: › PV (Page View). › Tráfego (GB). › Visitantes. › Comissionamento de vendas (%). › Por utilização do gateway de pagamento. › Consumo de webservices. › Modelos combinados.
  43. 43. Métodos de medição: Software próprio ou indicado pelo fornecedor. Google Analytics.
  44. 44. Tecnologias: Diversas, como .Net, ASP, PHP e banco de dados MS SQL Server, Oracle, MySQL. Hospedagem/Hosting/Data Center fica na responsabilidade do fornecedor. Foque no seu core business. Integração com sistemas legados através do próprio fornecedor ou de terceiros ou equipe interna.
  45. 45. SLA (da plataforma): Garantias contratuais que Contemplam: › Alta disponibilidade do serviço na infraestrutura do fornecedor. › Correções na plataforma. › Atualizações de segurança e de funcionalidades. › Serviços de sustentação, monitoramento, segurança, etc. › Atendimento pós-venda. Ex: Suporte técnico, gerente de relacionamento. › Entre outros.
  46. 46. Full Commerce
  47. 47.  O que é? Plataformas. Exemplos de lojas. Modelo de cobrança (adesão e mensal) › Como medir o uso? Mostrar analytics e explicar. Como é desenvolvido e publicado? Através de quem? Tecnologias. Ex: linguagem, BD, DC, módulos (gateway), segurança (plataforma e DC), como integrar. SLA.
  48. 48. O que é? Solução completa para comércio eletrônico. Contempla desde a plataforma até a prestação dos serviços essenciais para o sucesso da operação, do planejamento de ações de marketing até a logística e o atendimento especializado durante o processo de compra.
  49. 49. Algumas características: Normalmente é no modelo SaaS. Não necessita de know how especializado em e- commerce. Dispõe de armazém, logística, equipe de back office, atendimento, entre outros.
  50. 50. Plataformas de e-commerce: Jet e-Commerce. eHub. Escalena. Entre outros.
  51. 51. Modelo de cobrança inclui: Implantação. › Personalização, configuração do ambiente, testes, etc. Hospedagem/Hosting. Sustentação. › NÃO necessita de uma equipe para:  Manutenção, suporte, monitoramento, segurança, cumprimento de SLA, etc. Ex: Webmaster, programador, suporte técnico, analista, etc. Toda operação do e-commerce. Certificados. Versões/atualizações.
  52. 52. Modelo de cobrança: Taxa de serviço de implantação. Taxa de sustentação, Hosting e operação: › Valor mínimo + comissão de vendas (%).
  53. 53. Tecnologias: Diversas, como .Net, ASP, PHP e banco de dados MS SQL Server, Oracle, MySQL. Hospedagem/Hosting/Data Center fica na responsabilidade do fornecedor. Foque no seu core business. Integração com sistemas legados através do próprio fornecedor ou de terceiros ou equipe interna.
  54. 54. SLA (da plataforma): Garantias contratuais que Contemplam: › Alta disponibilidade do serviço na infraestrutura do fornecedor. › Correções na plataforma. › Atualizações de segurança e de funcionalidades. › Serviços de sustentação, monitoramento, segurança, etc. › Atendimento pós-venda. Ex: Suporte técnico, gerente de relacionamento, entre outros. › Entre outros.
  55. 55. Garantia dos processos contratados: Plataforma. Operação/gestão. Atendimento. Gestão administrativa. Gestão de marketing. Cadeia logística.
  56. 56. Conclusão
  57. 57.  Toda plataforma de e-commerce tem um esforço e custo para entrar em operação.
  58. 58.  Planeje o seu negócio e analise qual modelo tem melhor aderência ao seu business. Para escolher uma plataforma de e- commerce é necessário planejamento, paciência e cautela ANTES de começar qualquer ação online.
  59. 59.  Visto a necessidade de ter uma equipe para dar início e manter a sua plataforma de e-commerce, é fundamental a escolha de um bom parceiro de negócio (fornecedor).
  60. 60. www.ecommerceclass.com.br Webinar Obrigado! Fernando Mansano Daniel Ribas Diretor de Coordenador Engenharia de Marketing de Software www.jet.com.br www.jet.com.br http://facebook.com/jetecommerce http://twitter.com/jetecommerce http://blog.jetecommerce.com.br

×