Radiacao ultravioleta

10.705 visualizações

Publicada em

encontrado na net

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.705
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
214
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Radiacao ultravioleta

  1. 1. Radiação Ultravioleta (UV)
  2. 2. Radiação Ultravioleta É uma radiação luminosa de calor superficial, cujo método de dissipação é a conversão. O comprimento de onda é de 200 a 400 nm (0,20 a 0,40  m ou 2000 a 4000 Å) do Ultravioleta.
  3. 3. O ultravioleta é dividido em três secções: UVA - 320 / 400 nm UVB - 290 / 320 nm UVC - 200 / 290 nm A radiação UV não é visível a olho nú. Vemos uma luz branca devido a um filtro branco.
  4. 4. O UV apresenta um comprimento de onda menor que o comprimento de onda do infravermelho. > Comprimento de onda < penetração UVA penetra menos que UVC
  5. 5. Pele
  6. 6. EPIDERME: é avascular e composta principalmente de queratinócitos (queratina – proteína fibrosa protetora da pele) DERME: divide-se em duas camadas: papilar (rico suprimento sanguíneo) e reticular (tecido conjuntivo pesado e que contém fibroblastos, histiócitos e mastócitos
  7. 7. Efeito a curto prazo sobre a pele
  8. 8. Eritema É uma reação inflamatória aguda que tem como resultado final o eritema (avermelhamento da pele associado com queimadura solar), a pigmentação (bronzeamento) e o aumento da espessura epidérmica.
  9. 9. Inflamação Resposta da pele à exposição UV. Começa algumas horas após a irradiação e atinge um pico de 8 a 24 horas após a exposição. A resposta inflamatória é caracterizada por vasodilatação local e pelo aumento da permeabilidade capilar.
  10. 10. Após 24 horas o processo inflamatório está completo e em 30 horas começa a reconstrução, caracterizado pelo aumento na atividade dos queratinócitos e resulta em espessamento da epiderme (hiperplasia). PROTEÇÃO
  11. 11. Os efeitos podem ser exacerbados quando há alguma medicação ou substância química na pele ou no corpo – fotossensibilização. AGENTES FOTOSSENSIBILIZANTES: Antibacterianos e antimicrobianos: Tetraciclinas, sulfonamidas, griseofulvina (fulvicin, grifulvin, grisactin).
  12. 12. Diuréticos tiazídicos: Clorotiazida (diuril), hidroclorotiazida (hidrodiuril, oretic, esidrix), metilclorotiazida (enduron). Outras medicações: Fenotiazinas (torazine – tranquilizante), Psoralens, sulfoniluréias (dimelor, diabinese), difenidramina (benadryl), anticoncepcionais orais, certos cosméticos.
  13. 13. Bronzeamento O bronzeamento consiste no aumento da pigmentação da pele e é um mecanismo protetor ativado pela exposição à UV. Aumento da MELANINA (filtro biológico da UV).
  14. 14. Efeito a longo prazo sobre a pele
  15. 15. Envelhecimento prematuro: ressecamento, fissuras e diminuição da elasticidade. Câncer de pele: tumor malígno mais comum em seres humanos. O índice de cura excede 95% dos casos com detecção e tratamento precoces.
  16. 16. Efeitos sobre os olhos A exposição dos olhos à UV causa inflamação aguda chamada fotoceratite (reação tardia – 6 e 24 horas após a exposição). Desenvolve conjuntivite seguida de eritema da pele facial adjacente. A pessoa refere sensação de corpo estranho no olho. Os sintomas desaparecem em 48 horas.
  17. 17. Efeitos sistêmicos Síntese de vitamina D: exposição da pele na faixa de UVB. A vitamina D é responsável pela regulação do cálcio e do fósforo. O UV pode tratar distúrbios como raquitismo e tetania.
  18. 18. Eritema Nº de melanócitos Indicação UVA Tem eritema mínimo Não altera Bronzeamento artificial e psoríase UVB 200x maior a chance Aumenta vitiligo prurido UVC Eritema a partir de 3h de sol Não comprovado Antibactericida Secar feridas abertas
  19. 19. Todas as lâmpadas produzem os três tipos de raios porém as clínicas produzem maior número de UVA. As lâmpadas não possuem diferença do raio do sol, apenas podem ter predominância de um dos tipos.
  20. 20. =UVC é utilizado beneficamente para esterilização, desnaturando as proteínas de bactérias. =lâmpadas de bronzeamento possuem principalmente raios UVB e menos UVA . As máquinas de bronzeamento podem ser úteis na prevenção de osteoporose, tratamento de psoríase e de acníase.
  21. 21. Efeitos adversos Queimaduras de pele Irritação dos olhos Cegueira noturna Carcinoma de células basais (câncer de pele)
  22. 22. Indicações Psoríase Prurido bactericida Úlceras de pressão Raquitismo Cicatrização de feridas abertas Aumento da produção de vitamina D Bronzeamento Esfoliação acne
  23. 23. Contra-indicações Micoses em geral Lúpus eritematoso dermatite generalizada Herpes simples Área dos olhos Drogas fotossensíveis Câncer Albinismo Cicatriz recente
  24. 24. DEM (dose eritema mínimo) – Teste de Saidman Utilizado para determinar a dose de eritema mínimo, DEM, que é o mínimo de tempo que o raio UV leva para produzir a vermelhidão. O eritema pode aparecer imediatamente mas pode levar de 30 min. a 8 horas para aparecer. Pede para o paciente marcar o eritema que estiver mais claro.
  25. 25. 5’ 4’ 3’ 2’ 1’ Se não aparecer eritema, coloca o dispositivo de novo e deixa os 5 orifícios recebendo radiação por 5 min.

×