SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 59
FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL
Conceito
DERMATO (pele)
 FUNCIONAL (relativo a uma função ou conjunto de funções)
 Especialidade da fisioterapia que estuda as modalidades
terapêuticas nas disfunções estéticas e de caráter reabilitacional
e que destina a sua atenção à funcionalidade da pele.




Fisioterapia Dermato-funcional é uma área que se ocupa da
avaliação e tratamento de distúrbios que têm por base
alterações da funcionalidade do sistema tegumentar.



Aborda as condições dermatológicas inteiradas com a qualidade
funcional do indivíduo. Está relacionado a função dos tecidos
com a sua melhor funcionalidade proporcionando uma condição
psicossocial que atenda à individualidade, cujo objeto de estudos
é o movimento humano em todas as suas formas de expressão e
potencialidade.
Reconhecimento da DermatoFuncional











RESOLUÇÃO COFFITO nº. 362, de 20 de maio de 2009
Reconhece a Fisioterapia Dermato-Funcional como especialidade do
profissional Fisioterapeuta e dá outras providências.
Considerando a necessidade de prover, por meio de uma assistência
profissional adequada e específica, as exigências clínico-cinesiológicofuncionais dos indivíduos com alterações nas funções da pele e estruturas
relacionadas;
O Plenário do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, no
uso das atribuições ...., resolve:
Art. 1º - Reconhecer a Fisioterapia Dermato-Funcional como especialidade
própria e exclusiva do profissional Fisioterapeuta.
Art. 2º - Terá reconhecido o seu título de Especialista em Fisioterapia
Dermato-Funcional o profissional Fisioterapeuta que cumprir os critérios a
serem estabelecidos em Resolução própria em conformidade com a
Resolução COFFITO nº 360, de 18 de dezembro de 2008.
Art. 3º - Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.
DERMATO (pele); FUNCIONAL (relativo a uma função ou a um conjunto
de funções; funcionalidade).
Particularidades
preparatório à intervenção cirúrgica,
 acelerar o processo de recuperação pósoperatória,
 prevenção e controle de complicações
comuns.



possibilitando ainda a diminuição da ansiedade pós –
operatória, quer nas suas alterações patológicas, quer
nas suas repercussões psíquicas e orgânicas, com o
objetivo de preservar, manter, desenvolver ou restaurar
a integridade de um órgão, sistema ou função.


Fundamentada em conceitos científicos sólidos muito
tem contribuído tanto no pré quanto no pós –
operatório, prevenindo e/ou tratando as respostas
advindas das intervenções cirúrgicas,
Atuação no Pré ou Pós-operatório








Os fisioterapeutas e profissionais de estética podemos
trabalhar em conjunto com o cirurgião plástico otimizando o
procedimento e evitando e tratando de edemas e inchaços.
No tratamento pré-operatório o fisioterapeuta irá fazer uma
avaliação do paciente como um todo, verificando se há algum tipo
de comprometimento físico, motor ou sensitivo. Também avalia se
há algum tipo de retração muscular, deformidade articular e
desvios de postura que ocasionam alterações na estética
funcional.
Já no tratamento pós-operatório, o objetivo é prevenir e
amenizar edemas, fibroses, lipomas, seromas, retrações cicatriciais,
efisema cutâneo, déficit de sensibilidade e contratura muscular.
As técnicas fisioterapêuticas aceleram a recuperação do
paciente, permitindo que ele retorne às suas atividades normais em
menos tempo.
Outras atuações















patologias que a Dermato Funcional abrange são:
Flacidez facial ou corporal;
Manchas;
Envelhecimento Facial;
Edemas ;
Cicatriz (melhora do aspecto da cicatriz ou aceleração da
cicatrização);
Rosácea;
Oleosidade;
Acne, comedões (cravos), pústulas;
Fibro Edema Gelóide (Celulite);
Estrias;
Lipodistrofia (Gordura Localizada);
Queimaduras;
Pré e pós cirurgia plástica.
Tratamentos para a reabilitação de
pacientes
 Cicatrizes

hipertróficas e quelóides

 Acne

 Envelhecimento
 Fibro

edema gelóide
 Estrias
 Queimaduras
Cicatrizes hipertróficas e quelóides
Fatores etiológicos:
Linhas de sutura com direção contrária às
linhas de Langer;
 Infecção;
 Hematomas;
 Queimaduras;
 Predisposição genética
 Fototipos altos;
 Indivíduos jovens;
 Cicatrização por 2ªintenção.

Como ocorre:
Quando um processo cicatricial é exagerado e este
ultrapassa os limites da epiderme de forma clara, temos um
quelóide. Histologicamente, quelóides e cicatrizes
hipertróficas são semelhantes e sua diferenciação clínica
pode não ser fácil.
 A cicatriz hipertrófica é elevada, tensa, avermelhada,
podendo ser dolorosa e pruriginosa (coça muito), mas não
ultrapassa os limites laterais da cicatriz e com o tempo
mostra tendência à regressão.
 O quelóide, por sua vez, ultrapassa lateralmente o seu limite
inicial da cicatriz, crescendo de forma tumoral, podendo
apresentar-se de forma pediculada ou aplanada. É doloroso,
coça muito, pode ter a cor avermelhado-amarronzada ou
violácea e não tem tendência à regressão. Mostra-se
resistente à excisão isolada, podendo recidivar com muita
freqüência.

Tipos de tratamentos


Terapia compressiva – Prevenção de instalação de cicatrizes hipertróficas.



Crioterapia (promove destruição celular por anóxia) – congelamento com
nitrogénio líquido;



Microdermoabrasão;



Massagem – eficaz na prevenção e no tratamento



Corrente galvânica/Ionização – a componente polar da galvanização
favorece a regressão das cicatrizes hipertróficas.



Hialuronidase – enzima de difusão que promove despolimerização do
ácido hialurónico, produzindo uma maior permeabilidade interfibrilar;



Iodo – principio ativo com efeito esclerolítico;



Ultra-som terapêutico/Fonoforese – participa na mobilização de
aderências cicatriciais, graças aos seus efeitos sobre a substância
fundamental amorfa e as fibras de colagénio;



Laser – provoca fototermólise de células endoteliais dos vasos da cicatriz



Cirurgia – remoção da cicatriz;
Terapia compressiva
Microdermoabrasão


A microdermoabrasão ou peeling de cristal é um peeling mecânico que
utiliza um sistema abrasivo com recurso a um fluxo de microcristais de
óxido de alumínio associado a sucção a vácuo dos cristais projetados e
fragmentos celulares resultantes da esfoliação.
Acne
Possíveis tratamentos
Retinóides tópicos
 Bactericidas tópicos
 Clindamicina e Eritromicina
 Peróxido de benzoilo
 Peelings químicos
 Terapêutica hormonal
 Esfoliação mecânica

Acne, como ocorre?







Processo inflamatório em determinados poros
da pele
Conjugadamente com áreas que apresentam um
grande número de glândulas sebáceas
Pode estar relacionado a questão genética
Aumento da carga hormonal
Se a inflamação for profunda, as espinhas podem
aumentar a formar cistos firmes e dolorosos.
Tratamento bem sucedido
Tratamento com enfoque na
desobstrução de poros
Apertar cravos e espinhas
causa cicatrizes?

MITO ou VERDADE?
VERDADE


Um detalhe, segundo alguns especialistas, essa não é a única
causa. quem tem tendência a ter cicatrizes de acne poderá
apresentá-las independente de espremer ou não a pele.

•

O perigo de apertar cravos e espinhas com as mãos é
justamente ferir a pele e causar cicatrizes pelo atrito exagerado.
Melhor do que espremer as espinhas é usar produtos apropriados.
O que não se deve fazer
Nunca se deve espremer espinhas
 Grande risco de cicatrizes e processos
inflamatórios

Contudo então o melhor é não
espremer....
Rugas e Linhas de Expressão
Como é ocasionado:








Linhas de expressões ocasionadas com o passar
do tempo
Fatores físicos, do meio ambiente como clima,
exposição à insolação
Fator genético
Influências químicas
Radicais livres
Hábitos do cotidiano
Tomar sol envelhece?
•

Sim. A médica explica que o sol é um importante fator de
aceleração do envelhecimento da pele, pois destrói as fibras de
colágeno, que dão sustentação à pele.
“O sol é uma radiação. Ao atingir as camadas mais profundas da
pele, os raios ultravioletas podem alterar o DNA das células da
pele, provocando o envelhecimento precoce, lesões e até
mesmo o câncer de pele. Mas isso não ocorre de uma hora
para outra: o nosso corpo vai acumulando esses efeitos nocivos
do sol, por isso é tão benéfico iniciar a proteção já na infância”.
Vale lembrar...
“O milagre em si da fonte da
juventude não existe!!”
Seguintes tratamentos:


Luz pulsada
Eletroestimulação


Por meio de ondas eletricas estimulando o metabolismo e também
revigoram fibras de colágeno
Rejuvenescimento Cervical
•

pescoço por ter uma pele mais fina, delgada o
processo é ainda mais acelerado
Certas substâncias auxiliares


Vinoterapia ajuda a combater o envelhecimento da pele



fonte servem tanto para o rosto quanto para o corpo, e
agem na higienização, brilho e nutrição do tecido, além de
combater os radicais livres.
Vinoterapia


O uso do vinho como tratamento seja ele aplicado à pele ou por ingestão



O tipo de vinho utilizado nos tratamentos estéticos não é igual aos
destinados ao consumo. “O produto é encomendado especialmente para
este fim. Por isso, é como um cosmético.Vem misturado a agentes
químicos que também agem no bem-estar da pele



Máscara de vinho
A máscara facial combina vinho tinto com mel e iogurte, para atenuar as
manchas e a vermelhidão do rosto. A mistura pode ser feita em casa.Veja:



1 copo de iogurte;
2 colheres (de sopa) de mel;
4 a 5 colheres (de sopa) de vinho tinto.



Modo de Preparo
Coloque o copo de iogurte numa tigela. Adicione o mel e o vinho tinto. Misture
bem e aplique o líquido sobre o rosto. Espere ao menos 20 minutos e lave com
água morna.
Fibro edema gelóide
Fatores etiológicos do FEG:















Estrogénios;
Desequilíbrios hormonais;
Género (mulheres);
Idade (quanto maior a idade);
Etnia (mais caucasianas);
Patologias (renais, metabólicas, circulatórias);
Hábitos alimentares;
Obesidade;
Estilo de vida sedentário;
Emocionais (stress e ansiedade);
Vestuário e calçado;
Tabagismo;
Gravidez;
Medicamentos (exp.: contracetivos orais, anti-histamínicos).
Graus FEG
•

FEG grau I (brando)

•

FEG grau II (moderado)

•

FEG grau III (severo)
Tratamentos
• Por meio de finas agulhas de acupuntura é transmitida ao tecido
adiposo uma corrente que provoca a desestabilização da
membrana dos adipócitos.
Vacuoterapia


É uma técnica que realiza sucção sobre a pele através de ventosas que tem
formas e diâmetros diferentes e que podem ser utilizadas em diversos
tipos de tratamentos estéticos.
Carboxiterapia




Melhora a circulação e oxigenação
Utilizado CO2 aplicado na parte subcutânea
Outros tratamentos
Plataforma vibratória;
 Ultra-som terapêutico;
 Massagem;
 Terapias transdérmicas com ativos lipolíticos, drenantes
e reestruturantes;
 Termoterapia;
 Vacuoterapia;
 Actividade fisíca;
 Carboxiterapia;
 Envolvimentos;
 Radiofrequência.

Laser promete destruir os
‘furinhos’ da celulite







Equipamento de laser Cellulaze
FDA (agência americana que regula medicamentos e alimentos)
De acordo com especialistas, trata-se de uma evolução da técnica
cirúrgica chamada subcisão, que provoca a quebra mecânica das
fibras com uma agulha cortante.
Trata fibro edema de II e III grau
Estrias


Rosadas: são as estrias que se formaram mais recentemente,
apresentando essa coloração devido ao rompimento dos vasos
sanguíneos da região. Nessa fase, os tratamentos costumam fornecer
resultados mais satisfatórios,Nacaradas: são as estrias antigas, nas quais
já ocorreu a formação da fibrose (ou cicatriz). Nessa fase, elas são
esbranquiçadas. Os tratamentos conseguem promover seu
estreitamento ou atenuação
Resultados do tratamento
Peculiaridades



Estrias mais recentes são mais fáceis de tratar-se (devido o fato de
haver maior quantidade de fibras da pele
Hidratantes a base de óleos de amêndoas evitam as estrias devido
deixar a pele hidratada e mais flexível
Como tratar estrias e
microvarizes
Luz pulsada
 Laser
 Peeling (Esfoliação)
 Laserterapia Vascular
 Carboxiterapia

Lipoescultura modeladoramassagem
Lipoescultura com gesso
Resultado
Queimaduras
Graus
Visualização dos graus de intensidade
Tratamentos
Terapia comprenssiva
 .Limpeza da ferida por queimadura;
 Hidroterapia;
 Exercícios ativos e passivos;
 Posicionamento e imobilização das feridas por
queimaduras.
 Eletroterapia

Resultados almejados









Obter uma ferida limpa por queimadura, para o desenvolvimento
da cicatrização e aplicação de enxerto.
Manter a amplitude de movimentos;
Impedir complicações ou reduzir as contraturas cicatriciais;
Impedir complicações pulmonares;
Promover a independência na deambulação;
Promover a independência nas atividades de vida diária;
Melhorar a resistência e a força cardiovascular;
Viabilizar o retorno do paciente ao funcionamento normal, e à vida
preexistente à lesão por queimadura.
Referências


http://www.tuasaude.com/corrente-russa/



http://fisioterapia.com/dermatofuncional/category/tratamentos/page/2/



http://fisioterapiamanual.com.br/blog/areas-da-fisioterapia/fisioterapia-dermatofuncional/



http://www.dermatofuncional.pt/fibro-edema-geloide-celulite



http://www.fisioterapia.com/dermatofuncional



http://www.clinicanutricare.com/dermatofuncional.html



https://www.google.com.br/search?um=1&newwindow=1&rlz=1C1ZMDB



http://www.dermatofuncional.pt/fibro-edema-geloide-celulite



http://www.bolsademulher.com/beleza/apertar-cravos-e-espinhas-causa-cicatrizesveja-mitos-e-verdades-sobre-a-pele/



https://www.youtube.com/results?search_query



http://www.bolsademulher.com/beleza/apertar-cravos-e-espinhas-causa-cicatrizesveja-mitos-e-verdades-sobre-a-pele/



https://www.youtube.com/watch?v=VWFD96Qi_co



http://www.dasmariasblog.com/post/7206/ma-postura-tambem-pode-causar-celulite



http://www.edduc.com.br/2010/04/nao-perca-nesse-final-de-semana-curso-de-pre-epos-operatorio-e-cirurgias-plasticas/



http://nerdmd.blogspot.com.br/2011/05/o-que-sao-e-como-tratar-queloides-e.html
Agradecemos à atenção de todos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABL
Aula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABLAula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABL
Aula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABLJauru Freitas
 
Endermoterapia e Peelings Mecanicos
Endermoterapia e Peelings MecanicosEndermoterapia e Peelings Mecanicos
Endermoterapia e Peelings MecanicosAmanda Hamaue
 
4 radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
4   radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...4   radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
4 radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...HTM ELETRÔNICA
 
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento CutâneoCosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento CutâneoRodrigo Caixeta
 
Aula limpeza de pele
Aula limpeza de peleAula limpeza de pele
Aula limpeza de peleDry Rodrigues
 
Drenagem linfaticamanual teorica
Drenagem linfaticamanual teoricaDrenagem linfaticamanual teorica
Drenagem linfaticamanual teoricaNathanael Amparo
 
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17Cleanto Santos Vieira
 
Fisio Dermatofuncional e Semiologia_Dra. Aline Zulte
Fisio Dermatofuncional e Semiologia_Dra. Aline ZulteFisio Dermatofuncional e Semiologia_Dra. Aline Zulte
Fisio Dermatofuncional e Semiologia_Dra. Aline ZulteLAFID PUC-GOIÁS
 
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)FUAD HAZIME
 
Aula cosmetologia pele
Aula cosmetologia   peleAula cosmetologia   pele
Aula cosmetologia peleLucia Flegler
 
Alta tecnologia e dermocosméticos
Alta tecnologia e dermocosméticos Alta tecnologia e dermocosméticos
Alta tecnologia e dermocosméticos Jauru Freitas
 

Mais procurados (20)

Massagem modeladora
Massagem modeladoraMassagem modeladora
Massagem modeladora
 
Estrias
EstriasEstrias
Estrias
 
Aula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABL
Aula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABLAula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABL
Aula de introdução ao Uso de LASER ,LUZ e elementos físicos da ABL
 
O alta freqüência.
O alta freqüência.O alta freqüência.
O alta freqüência.
 
Flacidez muscular
Flacidez muscularFlacidez muscular
Flacidez muscular
 
Endermoterapia e Peelings Mecanicos
Endermoterapia e Peelings MecanicosEndermoterapia e Peelings Mecanicos
Endermoterapia e Peelings Mecanicos
 
Microagulhamento
MicroagulhamentoMicroagulhamento
Microagulhamento
 
4 radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
4   radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...4   radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
4 radiofrequência multifrequencial e multipolar nos tratamentos corporais e...
 
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento CutâneoCosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
 
Tipos de massagem
Tipos de massagem Tipos de massagem
Tipos de massagem
 
Aula limpeza de pele
Aula limpeza de peleAula limpeza de pele
Aula limpeza de pele
 
Drenagem linfaticamanual teorica
Drenagem linfaticamanual teoricaDrenagem linfaticamanual teorica
Drenagem linfaticamanual teorica
 
Seminário 09: Celulite e Estrias
Seminário 09: Celulite e EstriasSeminário 09: Celulite e Estrias
Seminário 09: Celulite e Estrias
 
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
 
Ultra Som
Ultra SomUltra Som
Ultra Som
 
Fisio Dermatofuncional e Semiologia_Dra. Aline Zulte
Fisio Dermatofuncional e Semiologia_Dra. Aline ZulteFisio Dermatofuncional e Semiologia_Dra. Aline Zulte
Fisio Dermatofuncional e Semiologia_Dra. Aline Zulte
 
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
 
Aula cosmetologia pele
Aula cosmetologia   peleAula cosmetologia   pele
Aula cosmetologia pele
 
Alta tecnologia e dermocosméticos
Alta tecnologia e dermocosméticos Alta tecnologia e dermocosméticos
Alta tecnologia e dermocosméticos
 
Laser Fisioterápico
Laser FisioterápicoLaser Fisioterápico
Laser Fisioterápico
 

Semelhante a Fisioter Dermato

Protocolo newskin ed07 abril2019
Protocolo newskin ed07 abril2019Protocolo newskin ed07 abril2019
Protocolo newskin ed07 abril2019Michaely Natali
 
Curso de Rejuvenescimento a Laser e Laserterapia e Foto-rejuvenescimento
Curso de Rejuvenescimento a Laser e Laserterapia e Foto-rejuvenescimentoCurso de Rejuvenescimento a Laser e Laserterapia e Foto-rejuvenescimento
Curso de Rejuvenescimento a Laser e Laserterapia e Foto-rejuvenescimentoDra. Ana Carolin Puga
 
Como Acabar Com Estrias
Como Acabar Com EstriasComo Acabar Com Estrias
Como Acabar Com Estriasrubartshoe1977
 
Como Acabar Com Estrias
Como Acabar Com EstriasComo Acabar Com Estrias
Como Acabar Com Estriasbatenisha419
 
Fisioterapia dermatofuncional em queimados
Fisioterapia dermatofuncional em queimadosFisioterapia dermatofuncional em queimados
Fisioterapia dermatofuncional em queimadosNay Ribeiro
 
Acne na adolescência
Acne na adolescênciaAcne na adolescência
Acne na adolescênciaanocas_rita
 
Apresentação para blog
Apresentação  para blogApresentação  para blog
Apresentação para blogVICTORNEGAO
 
Apresentação para blog
Apresentação  para blogApresentação  para blog
Apresentação para blogVICTORNEGAO
 
TECSOMA - Paracatú - MG - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
TECSOMA - Paracatú - MG - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na esteticaTECSOMA - Paracatú - MG - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
TECSOMA - Paracatú - MG - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na esteticaDra. Ana Carolin Puga
 
Apresentação para blog.pps
Apresentação  para blog.ppsApresentação  para blog.pps
Apresentação para blog.ppsVICTORNEGAO
 
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinic
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinicHealth & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinic
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinicNuno Costa
 
Como esticar a pele no rosto e pescoço
Como esticar a pele no rosto e pescoçoComo esticar a pele no rosto e pescoço
Como esticar a pele no rosto e pescoçoTookmed
 

Semelhante a Fisioter Dermato (20)

Estrias tratamentos
Estrias   tratamentosEstrias   tratamentos
Estrias tratamentos
 
Protocolo newskin ed07 abril2019
Protocolo newskin ed07 abril2019Protocolo newskin ed07 abril2019
Protocolo newskin ed07 abril2019
 
Ebook estetica
Ebook esteticaEbook estetica
Ebook estetica
 
Curso de Rejuvenescimento a Laser e Laserterapia e Foto-rejuvenescimento
Curso de Rejuvenescimento a Laser e Laserterapia e Foto-rejuvenescimentoCurso de Rejuvenescimento a Laser e Laserterapia e Foto-rejuvenescimento
Curso de Rejuvenescimento a Laser e Laserterapia e Foto-rejuvenescimento
 
Tratamentos dermatologicos faciais
Tratamentos dermatologicos faciaisTratamentos dermatologicos faciais
Tratamentos dermatologicos faciais
 
Como Acabar Com Estrias
Como Acabar Com EstriasComo Acabar Com Estrias
Como Acabar Com Estrias
 
Tratamentos
TratamentosTratamentos
Tratamentos
 
Tratamentos
TratamentosTratamentos
Tratamentos
 
Como Acabar Com Estrias
Como Acabar Com EstriasComo Acabar Com Estrias
Como Acabar Com Estrias
 
Serviços
ServiçosServiços
Serviços
 
Fisioterapia dermatofuncional em queimados
Fisioterapia dermatofuncional em queimadosFisioterapia dermatofuncional em queimados
Fisioterapia dermatofuncional em queimados
 
Acupuntura estrias07
Acupuntura estrias07Acupuntura estrias07
Acupuntura estrias07
 
Acne na adolescência
Acne na adolescênciaAcne na adolescência
Acne na adolescência
 
Apresentação para blog
Apresentação  para blogApresentação  para blog
Apresentação para blog
 
Apresentação para blog
Apresentação  para blogApresentação  para blog
Apresentação para blog
 
TECSOMA - Paracatú - MG - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
TECSOMA - Paracatú - MG - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na esteticaTECSOMA - Paracatú - MG - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
TECSOMA - Paracatú - MG - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
 
Apresentação para blog.pps
Apresentação  para blog.ppsApresentação  para blog.pps
Apresentação para blog.pps
 
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinic
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinicHealth & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinic
Health & Beauty Clinic - Beleza e bem-estar ao seu alcance - hbclinic
 
Dermatofuncional
DermatofuncionalDermatofuncional
Dermatofuncional
 
Como esticar a pele no rosto e pescoço
Como esticar a pele no rosto e pescoçoComo esticar a pele no rosto e pescoço
Como esticar a pele no rosto e pescoço
 

Último

Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 

Último (9)

Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 

Fisioter Dermato

  • 2. Conceito DERMATO (pele)  FUNCIONAL (relativo a uma função ou conjunto de funções)  Especialidade da fisioterapia que estuda as modalidades terapêuticas nas disfunções estéticas e de caráter reabilitacional e que destina a sua atenção à funcionalidade da pele.   Fisioterapia Dermato-funcional é uma área que se ocupa da avaliação e tratamento de distúrbios que têm por base alterações da funcionalidade do sistema tegumentar.  Aborda as condições dermatológicas inteiradas com a qualidade funcional do indivíduo. Está relacionado a função dos tecidos com a sua melhor funcionalidade proporcionando uma condição psicossocial que atenda à individualidade, cujo objeto de estudos é o movimento humano em todas as suas formas de expressão e potencialidade.
  • 3. Reconhecimento da DermatoFuncional         RESOLUÇÃO COFFITO nº. 362, de 20 de maio de 2009 Reconhece a Fisioterapia Dermato-Funcional como especialidade do profissional Fisioterapeuta e dá outras providências. Considerando a necessidade de prover, por meio de uma assistência profissional adequada e específica, as exigências clínico-cinesiológicofuncionais dos indivíduos com alterações nas funções da pele e estruturas relacionadas; O Plenário do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, no uso das atribuições ...., resolve: Art. 1º - Reconhecer a Fisioterapia Dermato-Funcional como especialidade própria e exclusiva do profissional Fisioterapeuta. Art. 2º - Terá reconhecido o seu título de Especialista em Fisioterapia Dermato-Funcional o profissional Fisioterapeuta que cumprir os critérios a serem estabelecidos em Resolução própria em conformidade com a Resolução COFFITO nº 360, de 18 de dezembro de 2008. Art. 3º - Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. DERMATO (pele); FUNCIONAL (relativo a uma função ou a um conjunto de funções; funcionalidade).
  • 4. Particularidades preparatório à intervenção cirúrgica,  acelerar o processo de recuperação pósoperatória,  prevenção e controle de complicações comuns. 
  • 5.  possibilitando ainda a diminuição da ansiedade pós – operatória, quer nas suas alterações patológicas, quer nas suas repercussões psíquicas e orgânicas, com o objetivo de preservar, manter, desenvolver ou restaurar a integridade de um órgão, sistema ou função.
  • 6.  Fundamentada em conceitos científicos sólidos muito tem contribuído tanto no pré quanto no pós – operatório, prevenindo e/ou tratando as respostas advindas das intervenções cirúrgicas,
  • 7. Atuação no Pré ou Pós-operatório     Os fisioterapeutas e profissionais de estética podemos trabalhar em conjunto com o cirurgião plástico otimizando o procedimento e evitando e tratando de edemas e inchaços. No tratamento pré-operatório o fisioterapeuta irá fazer uma avaliação do paciente como um todo, verificando se há algum tipo de comprometimento físico, motor ou sensitivo. Também avalia se há algum tipo de retração muscular, deformidade articular e desvios de postura que ocasionam alterações na estética funcional. Já no tratamento pós-operatório, o objetivo é prevenir e amenizar edemas, fibroses, lipomas, seromas, retrações cicatriciais, efisema cutâneo, déficit de sensibilidade e contratura muscular. As técnicas fisioterapêuticas aceleram a recuperação do paciente, permitindo que ele retorne às suas atividades normais em menos tempo.
  • 8. Outras atuações               patologias que a Dermato Funcional abrange são: Flacidez facial ou corporal; Manchas; Envelhecimento Facial; Edemas ; Cicatriz (melhora do aspecto da cicatriz ou aceleração da cicatrização); Rosácea; Oleosidade; Acne, comedões (cravos), pústulas; Fibro Edema Gelóide (Celulite); Estrias; Lipodistrofia (Gordura Localizada); Queimaduras; Pré e pós cirurgia plástica.
  • 9. Tratamentos para a reabilitação de pacientes  Cicatrizes hipertróficas e quelóides  Acne  Envelhecimento  Fibro edema gelóide  Estrias  Queimaduras
  • 11. Fatores etiológicos: Linhas de sutura com direção contrária às linhas de Langer;  Infecção;  Hematomas;  Queimaduras;  Predisposição genética  Fototipos altos;  Indivíduos jovens;  Cicatrização por 2ªintenção. 
  • 12. Como ocorre: Quando um processo cicatricial é exagerado e este ultrapassa os limites da epiderme de forma clara, temos um quelóide. Histologicamente, quelóides e cicatrizes hipertróficas são semelhantes e sua diferenciação clínica pode não ser fácil.  A cicatriz hipertrófica é elevada, tensa, avermelhada, podendo ser dolorosa e pruriginosa (coça muito), mas não ultrapassa os limites laterais da cicatriz e com o tempo mostra tendência à regressão.  O quelóide, por sua vez, ultrapassa lateralmente o seu limite inicial da cicatriz, crescendo de forma tumoral, podendo apresentar-se de forma pediculada ou aplanada. É doloroso, coça muito, pode ter a cor avermelhado-amarronzada ou violácea e não tem tendência à regressão. Mostra-se resistente à excisão isolada, podendo recidivar com muita freqüência. 
  • 13. Tipos de tratamentos  Terapia compressiva – Prevenção de instalação de cicatrizes hipertróficas.  Crioterapia (promove destruição celular por anóxia) – congelamento com nitrogénio líquido;  Microdermoabrasão;  Massagem – eficaz na prevenção e no tratamento  Corrente galvânica/Ionização – a componente polar da galvanização favorece a regressão das cicatrizes hipertróficas.  Hialuronidase – enzima de difusão que promove despolimerização do ácido hialurónico, produzindo uma maior permeabilidade interfibrilar;  Iodo – principio ativo com efeito esclerolítico;  Ultra-som terapêutico/Fonoforese – participa na mobilização de aderências cicatriciais, graças aos seus efeitos sobre a substância fundamental amorfa e as fibras de colagénio;  Laser – provoca fototermólise de células endoteliais dos vasos da cicatriz  Cirurgia – remoção da cicatriz;
  • 15. Microdermoabrasão  A microdermoabrasão ou peeling de cristal é um peeling mecânico que utiliza um sistema abrasivo com recurso a um fluxo de microcristais de óxido de alumínio associado a sucção a vácuo dos cristais projetados e fragmentos celulares resultantes da esfoliação.
  • 16. Acne
  • 17. Possíveis tratamentos Retinóides tópicos  Bactericidas tópicos  Clindamicina e Eritromicina  Peróxido de benzoilo  Peelings químicos  Terapêutica hormonal  Esfoliação mecânica 
  • 18. Acne, como ocorre?      Processo inflamatório em determinados poros da pele Conjugadamente com áreas que apresentam um grande número de glândulas sebáceas Pode estar relacionado a questão genética Aumento da carga hormonal Se a inflamação for profunda, as espinhas podem aumentar a formar cistos firmes e dolorosos.
  • 20. Tratamento com enfoque na desobstrução de poros
  • 21. Apertar cravos e espinhas causa cicatrizes? MITO ou VERDADE?
  • 22. VERDADE  Um detalhe, segundo alguns especialistas, essa não é a única causa. quem tem tendência a ter cicatrizes de acne poderá apresentá-las independente de espremer ou não a pele. • O perigo de apertar cravos e espinhas com as mãos é justamente ferir a pele e causar cicatrizes pelo atrito exagerado. Melhor do que espremer as espinhas é usar produtos apropriados.
  • 23. O que não se deve fazer Nunca se deve espremer espinhas  Grande risco de cicatrizes e processos inflamatórios 
  • 24.
  • 25. Contudo então o melhor é não espremer....
  • 26. Rugas e Linhas de Expressão
  • 27. Como é ocasionado:       Linhas de expressões ocasionadas com o passar do tempo Fatores físicos, do meio ambiente como clima, exposição à insolação Fator genético Influências químicas Radicais livres Hábitos do cotidiano
  • 28. Tomar sol envelhece? • Sim. A médica explica que o sol é um importante fator de aceleração do envelhecimento da pele, pois destrói as fibras de colágeno, que dão sustentação à pele. “O sol é uma radiação. Ao atingir as camadas mais profundas da pele, os raios ultravioletas podem alterar o DNA das células da pele, provocando o envelhecimento precoce, lesões e até mesmo o câncer de pele. Mas isso não ocorre de uma hora para outra: o nosso corpo vai acumulando esses efeitos nocivos do sol, por isso é tão benéfico iniciar a proteção já na infância”.
  • 30. “O milagre em si da fonte da juventude não existe!!”
  • 32. Eletroestimulação  Por meio de ondas eletricas estimulando o metabolismo e também revigoram fibras de colágeno
  • 33. Rejuvenescimento Cervical • pescoço por ter uma pele mais fina, delgada o processo é ainda mais acelerado
  • 34.
  • 35. Certas substâncias auxiliares  Vinoterapia ajuda a combater o envelhecimento da pele  fonte servem tanto para o rosto quanto para o corpo, e agem na higienização, brilho e nutrição do tecido, além de combater os radicais livres.
  • 36. Vinoterapia  O uso do vinho como tratamento seja ele aplicado à pele ou por ingestão  O tipo de vinho utilizado nos tratamentos estéticos não é igual aos destinados ao consumo. “O produto é encomendado especialmente para este fim. Por isso, é como um cosmético.Vem misturado a agentes químicos que também agem no bem-estar da pele  Máscara de vinho A máscara facial combina vinho tinto com mel e iogurte, para atenuar as manchas e a vermelhidão do rosto. A mistura pode ser feita em casa.Veja:  1 copo de iogurte; 2 colheres (de sopa) de mel; 4 a 5 colheres (de sopa) de vinho tinto.  Modo de Preparo Coloque o copo de iogurte numa tigela. Adicione o mel e o vinho tinto. Misture bem e aplique o líquido sobre o rosto. Espere ao menos 20 minutos e lave com água morna.
  • 38. Fatores etiológicos do FEG:               Estrogénios; Desequilíbrios hormonais; Género (mulheres); Idade (quanto maior a idade); Etnia (mais caucasianas); Patologias (renais, metabólicas, circulatórias); Hábitos alimentares; Obesidade; Estilo de vida sedentário; Emocionais (stress e ansiedade); Vestuário e calçado; Tabagismo; Gravidez; Medicamentos (exp.: contracetivos orais, anti-histamínicos).
  • 39. Graus FEG • FEG grau I (brando) • FEG grau II (moderado) • FEG grau III (severo)
  • 40. Tratamentos • Por meio de finas agulhas de acupuntura é transmitida ao tecido adiposo uma corrente que provoca a desestabilização da membrana dos adipócitos.
  • 41. Vacuoterapia  É uma técnica que realiza sucção sobre a pele através de ventosas que tem formas e diâmetros diferentes e que podem ser utilizadas em diversos tipos de tratamentos estéticos.
  • 42. Carboxiterapia   Melhora a circulação e oxigenação Utilizado CO2 aplicado na parte subcutânea
  • 43. Outros tratamentos Plataforma vibratória;  Ultra-som terapêutico;  Massagem;  Terapias transdérmicas com ativos lipolíticos, drenantes e reestruturantes;  Termoterapia;  Vacuoterapia;  Actividade fisíca;  Carboxiterapia;  Envolvimentos;  Radiofrequência. 
  • 44. Laser promete destruir os ‘furinhos’ da celulite     Equipamento de laser Cellulaze FDA (agência americana que regula medicamentos e alimentos) De acordo com especialistas, trata-se de uma evolução da técnica cirúrgica chamada subcisão, que provoca a quebra mecânica das fibras com uma agulha cortante. Trata fibro edema de II e III grau
  • 45.
  • 46. Estrias  Rosadas: são as estrias que se formaram mais recentemente, apresentando essa coloração devido ao rompimento dos vasos sanguíneos da região. Nessa fase, os tratamentos costumam fornecer resultados mais satisfatórios,Nacaradas: são as estrias antigas, nas quais já ocorreu a formação da fibrose (ou cicatriz). Nessa fase, elas são esbranquiçadas. Os tratamentos conseguem promover seu estreitamento ou atenuação
  • 48. Peculiaridades   Estrias mais recentes são mais fáceis de tratar-se (devido o fato de haver maior quantidade de fibras da pele Hidratantes a base de óleos de amêndoas evitam as estrias devido deixar a pele hidratada e mais flexível
  • 49. Como tratar estrias e microvarizes Luz pulsada  Laser  Peeling (Esfoliação)  Laserterapia Vascular  Carboxiterapia 
  • 54. Graus
  • 55. Visualização dos graus de intensidade
  • 56. Tratamentos Terapia comprenssiva  .Limpeza da ferida por queimadura;  Hidroterapia;  Exercícios ativos e passivos;  Posicionamento e imobilização das feridas por queimaduras.  Eletroterapia 
  • 57. Resultados almejados         Obter uma ferida limpa por queimadura, para o desenvolvimento da cicatrização e aplicação de enxerto. Manter a amplitude de movimentos; Impedir complicações ou reduzir as contraturas cicatriciais; Impedir complicações pulmonares; Promover a independência na deambulação; Promover a independência nas atividades de vida diária; Melhorar a resistência e a força cardiovascular; Viabilizar o retorno do paciente ao funcionamento normal, e à vida preexistente à lesão por queimadura.
  • 58. Referências  http://www.tuasaude.com/corrente-russa/  http://fisioterapia.com/dermatofuncional/category/tratamentos/page/2/  http://fisioterapiamanual.com.br/blog/areas-da-fisioterapia/fisioterapia-dermatofuncional/  http://www.dermatofuncional.pt/fibro-edema-geloide-celulite  http://www.fisioterapia.com/dermatofuncional  http://www.clinicanutricare.com/dermatofuncional.html  https://www.google.com.br/search?um=1&newwindow=1&rlz=1C1ZMDB  http://www.dermatofuncional.pt/fibro-edema-geloide-celulite  http://www.bolsademulher.com/beleza/apertar-cravos-e-espinhas-causa-cicatrizesveja-mitos-e-verdades-sobre-a-pele/  https://www.youtube.com/results?search_query  http://www.bolsademulher.com/beleza/apertar-cravos-e-espinhas-causa-cicatrizesveja-mitos-e-verdades-sobre-a-pele/  https://www.youtube.com/watch?v=VWFD96Qi_co  http://www.dasmariasblog.com/post/7206/ma-postura-tambem-pode-causar-celulite  http://www.edduc.com.br/2010/04/nao-perca-nesse-final-de-semana-curso-de-pre-epos-operatorio-e-cirurgias-plasticas/  http://nerdmd.blogspot.com.br/2011/05/o-que-sao-e-como-tratar-queloides-e.html