Análise ergonômica

5.523 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.523
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
254
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise ergonômica

  1. 1. Análise Ergonômica em um salão de beleza Nayara R. Da Silva 7ºp. Fisioterapia
  2. 2. Introdução  A ergonomia é o estudo do relacionamento entre homem e seu trabalho, equipamento, ambiente.  A Análise Ergonômica do Trabalho (AET) visa aplicar os conhecimentos da ergonomia para diagnosticar e corrigir uma situação real de trabalho.  Onde o posto de trabalho deve ser adaptável ao trabalhador, e não o oposto, para evitar danos ou riscos para sua saúde.
  3. 3. A ergonomia da correção É aplicada em situações reais, já existentes, para resolver problemas que se refletem como:  Fadiga excessiva;  Dores;  Doenças do trabalhador que afetam a qualidade de vida e também o seu rendimento no trabalho. E na maioria dos casos o melhor a fazer é:  Mudança de postura;  Organizar o posto de trabalho, (deixar na zona ótima de trabalho o que será mais utilizado);
  4. 4. No Lavatório de Salão de Beleza Ações: A profissional na posição ortostática, com o uso dos membros superiores em movimentos dinâmicos de flexão e extensão de falanges e movimentos de flexão e extensão de punho intercalado a movimentos de pronação e supinação de antebraço com manutenção de flexão de cotovelo e abdução de ombro. Com duração de 5 minutos para uma lavação simples, e que a profissional permanece nessa posição incorreta: • Inclinação lateral de tronco. • Inclinação da cervical. • Elevação do ombro esquerdo. • Usando uma alavanca interpotente. • Favorecendo a gravidade.
  5. 5. Recomendação 1. Utilizar banco regulável, colocando-o atrás do lavatório. Dessa forma irá favorecer o profissional, sem provocar fadiga muscular, dores, e impedir a má postura toda vez que for atender um cliente, preservando o seu corpo.  Ou seja, a ideia do banco seria útil, conforto.
  6. 6. • Prateleiras incorretas (Deveriam estar na zona ótima de trabalho), dessa forma evitaria no movimento repetitivo, e o quadro de dor na região do ombro. • Altura do espelho incorreta: fazendo com que a profissional fique na ponta dos pés, gerando uma alavanca desfavorável, e uma inclinação do tronco, podendo gerar quadro álgico na região cervical, ombros, e região lombar.
  7. 7. • Altura da pia : Baixa demais comparado a altura da profissional, sendo assim o ideal é que a altura da pia seja adequada ao usuário. • Ou seja, a pia deve estar entre 12 a 8 cm do cotovelo, mais ou menos na altura do umbigo. • Caso contrário, essa inclinação do tronco, irá gerar um estresse na musculatura e dor na coluna. • Para ajudar a aliviar parcialmente o estresse causado, utilizando um apoio de aproximadamente 20cm para descansar uma perna de cada vez nesse apoio, alternando de 5 em 5 minutos, proporcionando um descanso para musculatura do dorso.
  8. 8. Atendendo o celular e segurando o secador. Punhos : movimentos de flexão constante, por 15 à 20 minutos e abdução de ombro constante.
  9. 9. Ao corta o cabelo: Com uma postura desfavorável. Onde o tronco se encontra em inclinação, braço em abdução, e a região cervical em inclinação lateral. Tudo isso podendo gerar dor, principalmente na região do ombro e região cervical. Gerando também um estresse na musculatura do tronco. Modo correto ao corta o cabelo: • Profissional sentada, evitando inclinação de tronco; Evitando abdução de ombro e flexão de punho.
  10. 10. Ao invés de inclinar o tronco, ela deveria virar a cadeira, ou Se posicionar na direção e manter a coluna ereta.
  11. 11. Fatores de risco  Posturas viciosas de tronco e membros superiores: principalmente as de contração muscular constante.  LER/DORT.  Compressão mecânica dos nervos por posturas .  Falta de ventilação adequada: Pode causar também problemas respiratórios (quadros alérgicos).  Contato com substancias químicas ( Segundo o INCA, comprovou que esses profissionais estão mais vulneráveis ao câncer)  Podendo causar problemas a pele (dermatite, causada pelo contato direto com uma substância).
  12. 12. Conclusão O estudo ergonômico de um salão de beleza é de grande importância, pois o posto de trabalho pode acarretar riscos a saúde do trabalhador. - A ergonomia pode auxiliar adaptando o trabalho ao homem, proporcionando melhor qualidade de vida. Além de adaptar o posto de trabalho adequado ao trabalhador é importante conscientizá-los de adotar postura correta, realizando ginástica laboral, alongamentos musculares nos membros mais utilizados.
  13. 13. Referências bibliográficas:  Itiro Lida – Ergonomia projeto e produção.  Artigo: ASPECTOS ERGONÔMICOS NO TRABALHO EM SALÕES DE BELEZA - Revista de Engenharia e Tecnologia.  Artigo: ANÁLISE DE RISCOS DE UM SALÃO DE BELEZA PARA VERIFICAÇÃO DA CONFORMIDADE COM AS NORMAS.  Sites: ergonomianotrabalho.com.br | www.parana-online.com.br

×