A formação Social da Mente

1.062 visualizações

Publicada em

A Formação Social da Mente

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.062
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A formação Social da Mente

  1. 1. A FORMAÇÃO SOCIAL DA MENTE L . S. VYGOTSKY
  2. 2. A FORMAÇÃO SOCIAL DA MENTE / L. S. VYGOTSKY A- PRIMEIRA PARTE - TEORIA BÁSICA E DADOS EXPERIMENTAIS. 1)O INSTRUMENTO E O SÍMBOLO NO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA: ¥ A INTELIGÊNCIA PRÁTICA NOS ANIMAIS E NAS CRIANÇAS; “A ATIVIDADE PRÁTICA DA CRIANÇA PEQUENA, ANTES DO DESENVOLVIMENTO DA FALA, É IDÊNTICA ÀQUELA DE MACACOS” (P. 30) ¥ A RELAÇÃO ENTRE A FALA E O USO DE INSTRUMENTOS; “ NOSSA ANÁLISE ATRIBUI À ATIVIDADE SIMBÓLICA UMA FUNÇÃO ORGANIZAD ORA ESPECÍFICA QUE INVADE O PROCESSO DO USO DE INSTRUMENTOS” (P.33) ¥ A INTERAÇÃO SOCIAL E A TRANSFORMAÇÃO DA ATIVIDADE PRÁTICA; “QUANDO AS CRIANÇAS SE CONFRONTAM COM UM PROBLEMA UM POUCO MAIS C OMPLICADO PARA ELAS, APRESENTAM UMA VARIEDADE COMPLEXA DE RESPOSTAS QUE IN CLUEM: TENTATIVAS DIRETAS DE ATINGIR O OBJETIVO, USO DE INSTRUMENTOS, F ALA DIRIGIDA A PESSOA QUE CONDUZ O EXPERIMENTO OU FALA QUE SIMPLESMENTE ACOMPAN HA A AÇÃO E APELOS VERBAIS DIRETOS AO OBJETO DE SUA ATENÇÃO” (P.40)
  3. 3. A FORMAÇÃO SOCIAL DA MENTE / L. S. VYGOTSKY A- PRIMEIRA PARTE - TEORIA BÁSICA E DADOS EXPERIMENTAIS. 2) O DESENVOLVIMENTO DA PERCEPÇÃO E DA ATENÇÃO: ¥ ESTUDOS DO COMPORTAMENTO DE ESCOLHA NAS CRIANÇAS; “ALÉM DE REORGANIZAR O CAMPO VISUAL E ESPACIAL, A CRIANÇA, COM O AUXÍLIO DA FALA, CRIA UM CAMPO TEMPORAL QUE LHE É TÃO PERCEPTIVO E REAL QUANTO VI SUAL. A CRIANÇA QUE FALA TEM, DESSA FORMA, A CAPACIDADE DE DIRIGIR SUA ATENÇÃO D E UMA MANEIRA DINÂMICA. ELA PODE PERCEBER MUDANÇAS NA SUA SITUAÇÃO IMEDIATA DO PONTO DE VISTA DE SUAS ATIVIDADES PASSADAS, E PODE AGIR NO PRESENTE COM PERSPEC TIVA DO FUTURO.” (P. 47)
  4. 4. A FORMAÇÃO SOCIAL DA MENTE / L. S. VYGOTSKY A- PRIMEIRA PARTE - TEORIA BÁSICA E DADOS EXPERIMENTAIS. 3) O DOMÍNIO SOBRE A MEMÓRIA E PENSAMENTO: ¥ AS ORIGENS SOCIAIS DA MEMÓRIA INDIRETA (MEDIADA); “ O USO DE PEDAÇOS DE MADEIRA ENTALHADA E NÓS (EM BARBANTE) ...DEM ONSTRAM, NO SEU CONJUNTO, QUE MESMO NOS ESTÁGIOS MAIS PRIMITIVOS DO DESENVOLVIME NTO HISTÓRICO OS SERES HUMANOS FORAM ALÉM DOS LIMITES DAS FUNÇÕES PSICOLÓGICA S IMPOSTAS PELA NATUREZA...” (P. 52) ¥ AS ESTRUTURAS DAS OPERAÇÕES COM SIGNO; “ S____________X_______________R” (P. 54) ¥ AS PRIMEIRAS OPERAÇÕES COM SIGNOS EM CRIANÇAS; “OS EXPERIMENTOS COM CARTÕES COM LEONTIEV ” (P.60) ¥ A HISTÓRIA NATURAL DA OPERAÇÃO COM SIGNOS; “ ENTRE O NÍVEL INICIAL (COMPORTAMENTO ELEMENTAR) E OS NÍVEIS SUPE RIORES (FORMAS MEDIADAS DE COMPORTAMENTO) EXISTEM MUITOS SISTEMAS PSICOLÓGICOS DE TRANSIÇÃO” (P.61) ¥ A MEMÓRIA E O ATO DE PENSAR; “ PARA AS CRIANÇAS, PENSAR SIGNIFICA LEMBRAR; NO ENTANTO, PARA O A DOLESCENTE, LEMBRAR SIGNIFICA PENSAR” (P.67)
  5. 5. A FORMAÇÃO SOCIAL DA MENTE / L. S. VYGOTSKY A- PRIMEIRA PARTE - TEORIA BÁSICA E DADOS EXPERIMENTAIS. 4) INTERNALIZAÇÃO DAS FUNÇÕES PSICOLÓGICAS SUPERIORES: “ CHAMAMOS DE INTERNALIZAÇÃO A RECONSTRUÇÃO INTERNA DE UMA OPERAÇÃ O EXTERNA” (P.74) “O MOVIMENTO DE PEGAR TRANSFORMA-SE NO ATO DE APONTAR” (P. 74) “UM PROCESSO INTERPESSOAL É TRANSFORMADO EM UM PROCESSO INTRAPESSOAL” (P.75)
  6. 6. A FORMAÇÃO SOCIAL DA MENTE / L. S. VYGOTSKY A- PRIMEIRA PARTE - TEORIA BÁSICA E DADOS EXPERIMENTAIS. 5) PROBLEMAS DE MÉTODO: ¥ANALISAR PROCESSOS E NÃO OBJETOS; “CRIA ARTIFICIALMENTE UM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO PSICOLÓGICO ” (P.81) ¥ EXPLICAÇÃO VERSUS DESCRIÇÃO; “ O TIPO DE ANÁLISE OBJETIVA QUE DEFENDEMOS PROCURA MOSTRAR A ESSÊ NCIA DOS FENÔMENOS PSICOLÓGICOS AO INVÉS DE SUAS CARACTERÍSTICAS PERCEPTÍVEIS ” (P.83) ¥ O PROBLEMA DO “COMPORTAMENTO FOSSILIZADO” “UMA ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO QUE RECONSTRÓI TODOS OS PONTO SE FAZ RETORNAR À ORIGEM O DESENVOLVIMENTO DE UMA DETERMINADA ESTRUTURA ” (P. 86) ¥ A PISICOLOGIA DAS RESPOSTAS DE ESCOLHAS COMPLEXAS; “ OBSERVADORES, ERAM ENTÃO, TREINADOS A FAZER UMA DISTINÇÃO CLARA ENTRE OS NOMES DE PROCESSOS E SUA EXPERIÊNCIA CONSCIENTE, DE MODO A CONTORNAR ESSE PROBLEMA” (P.89) ¥ O ESTUDO DINÂMICO CAUSAL DAS REAÇÕES DE ESCOLHA; “ SE ENCONTRARMOS A REAÇÃO NA FORMA AUTOMATIZADA, TEMOS DE FAZÊ -LA VOLTAR À SUA FORMA ORIGINAL” (P.92) ¥ CARACTERÍSTICA DO NOVO MÉTODO; “ ACREDITAMOS QUE A NOSSA ABORDAGEM, QUE TORNA OBJETIVO OS PROCESS OS PSICOLÓGICOS INTERIORES, É MUITO MAIS ADEQUADA DO QUE OS MÉTODOS QUE ESTUDAM AS RESPOSTAS OBJETIVAS PRÉ-EXISTENTES.” (P.99)
  7. 7. A FORMAÇÃO SOCIAL DA MENTE / L. S. VYGOTSKY B – SEGUNDA PARTE –IMPLICAÇÕES EDUCACIONAIS. 6) INTERAÇÃO ENTRE APRENDIZADO E DESENVOLVIMENTO: ¥ ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL: UMA NOVA ABORDAGEM; “ NOSSA HIPÓTESE ESTABELECE A UNIDADE MAS NÃO A IDENTIDADE ENTRE O S PROCESSOS DE APRENDIZADO E OS PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO INTERNO. ELA PRESS UPÕE QUE UM SEJA CONVERTIDO NO OUTRO” (P.118) É A DISTÂNCIA ENTRE O NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO REAL E O NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO POTENCIAL, OU SEJA, ESTÁ ENTRE O QUE A CRIANÇA CONSEGUE FAZER SOZINHA E O QUE ELA PODE FAZER COM O AUXÍLIO DO “OUTRO” – UM ADULTO OU UM COLEGA MAIS EXPERIENTE PARA A PRÁTICA É NECESSÁRIO CONSIDERAR : 1. O PROFESSOR 2. O ALUNO 3. O CONHECIMENTO
  8. 8. A FORMAÇÃO SOCIAL DA MENTE / L. S. VYGOTSKY B – SEGUNDA PARTE –IMPLICAÇÕES EDUCACIONAIS. 7) O PAPEL DO BRINQUEDO NO DESENVOLVIMENTO: ¥ AÇÃO E SIGNIFICADO DO BRINQUEDO; “ A CRIANÇA VÊ UM OBJETO, MAS AGE DE MANEIRA DIFERENTE EM RELAÇÃO ÀQUILO QUE VÊ. ASSIM, É ALCANÇADA UMA CONDIÇÃO EM QUE A CRIANÇA COMEÇA A AGIR INDEPENDENTEMENTE DAQUILO QUE VÊ” (P.127) ¥ SEPARANDO AÇÃO E SIGNIFICADO / CONCLUSÃO; “NO MUNDO DA CRIANÇA, A LÓGICA DOS DESEJOS E O ÍMPETO DE SATISFAZ Ê-LOS DOMINA E NÃO A LÓGICA REAL” (P. 135) “ BRINQUEDO SÉRIO SIGNIFICA QUE ELA BRINCA SEM SEPARAR A SITUAÇÃO IMAGINÁRIA DA SITUAÇÃO REAL” (P.136)
  9. 9. A FORMAÇÃO SOCIAL DA MENTE / L. S. VYGOTSKY B – SEGUNDA PARTE –IMPLICAÇÕES EDUCACIONAIS. 8) PRÉ-HISTÓRIA DA LINGUAGEM ESCRITA: ¥ GESTOS E SIGNOS VISUAIS; “O GESTO É O SIGNO VISUAL INICIAL QUE CONTÉM A FUTURA ESCRITA DA CRIANÇA, ASSIM COMO UMA SEMENTE CONTÉM UM FUTURO CARVALHO” (P.141) ¥ O DESENVOLVIMENTO DO SIMBOLISMO NO BRINQUEDO; “ O QUE IMPORTA É QUE OS OBJETOS ADMITAM O GESTO APROPRIADO E PO SSAM FUNCIONAR COMO UM PONTO DE APLICAÇÃO DELE.” (P. 144) ¥ O DESENVOLVIMENTO DO SIMBOLISMO NO DESENHO; “ OS ESQUEMAS QUE CARACTERIZAM OS PRIMEIROS DESENHOS INFANTIS LEMB RAM CONCEITOS VERBAIS QUE COMUNICAM SOMENTE OS ASPECTOS ESSENCIAIS D OS OBJETOS” (P.149) ¥ O SIMBOLISMO NA ESCRITA; “ O DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM ESCRITA NAS CRIANÇAS SE DÁ, CONFORME JÁ FOI DESCRITO, PELO DESLOCAMENTO DO DESENHO DE COISAS PARA O DESENHO DE PALAVRAS” (P.153) ¥ IMPLICAÇÕES PRÁTICAS; “ ...O QUE SE DEVE FAZER É ENSINAR ÀS CRIANÇAS A LINGUAGEM ESCRITA, E NÃO APENAS A ESCRITA DE LETRAS” (P.157)

×