INSTITUTO FEDERALDE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO
ESPÍRITO SANTO – CAMPUS ITAPINA.
CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS A...
2
VANESSA VICTER DOS SANTOS FROHELICH
ESTAGIO SUPERVISIONADO III
Projeto apresentado à disciplina
Estagio Supervisionado I...
3
DEDICATÓRIA
Agradeço a Deus primeiramente que é a razão por qual existo!
Agradeço aos meus pais que me ensinaram tudo qu...
4
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO.....................................................................................5
2. OBSERVAÇÃ...
5
1. INTRODUÇÃO
O Estágio Supervisionado na formação de professores tem sido alvo de
grandes estudos que revelam suas difi...
6
dando-lhe oportunidade de executar tarefas relacionadas às suas áreas de
interesse e de domínio adquirido;
• Estimular o...
7
Sendo o estágio regido pelo Regulamento aprovado no curso em orientação
normativa nº 01/2010, DE 5 DE MARÇO DE 2010.
Na ...
8
são:
 Prova auto explicativa, bem estruturada e objetiva nas questões (prova
em anexo 1) quando se fala em didática.
 ...
9
 Revisão da aula anterior
 Falou sobre mudança de velocidade devido a mudança do meio de
propagação.
 Índice de refra...
10
diante do aluno .
4. REGENCIA DE AULA
4.1 PLANEJAMENTOS
Planejamento de aula
Disciplina: Culturas perenes Duração: 3 au...
11
adubação e calagem.
3ªaula: Aula dedicada a exercícios trouxe uma analise de solos para a sala e eles
ficaram encarrega...
12
 Como quando e quanto posso irrigar
 Regras básicas para o preparo e injeção da solução de fertilizantes.
Desenvolvim...
13
Objetivos específicos:
 Desenvolver habilidades como técnicos que vão passar o conhecimento para
o produtor com relaçã...
14
Desenvolvimento: Estas aulas são no mesmo dia por isso uma aula de campo é
continuação da outra. E o papel do professor...
15
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto de estagio 3

576 visualizações

Publicada em

estágio

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
576
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto de estagio 3

  1. 1. INSTITUTO FEDERALDE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO – CAMPUS ITAPINA. CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS AGRÍCOLAS VANESSA VICTER DOS SANTOS FROHELICH ESTAGIO SUPERVISIONADO III COLATINA 2013
  2. 2. 2 VANESSA VICTER DOS SANTOS FROHELICH ESTAGIO SUPERVISIONADO III Projeto apresentado à disciplina Estagio Supervisionado III, do Curso de Licenciatura em Ciências Agrícolas do Instituto Federal do Espírito Santo, como cumprimento às exigências do estagio obrigatório do curso. Prof.ª Oscilene Simões Marques COLATINA 2013
  3. 3. 3 DEDICATÓRIA Agradeço a Deus primeiramente que é a razão por qual existo! Agradeço aos meus pais que me ensinaram tudo que sei quando se fala em humildade e amor! Ao final gostaria de agradecer ao meu esposo Wendei pela compreensão e amor dedicado. Gostaria também de agradecer a querida professora e orientadora Oscilene Simões Marques.
  4. 4. 4 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO.....................................................................................5 2. OBSERVAÇÃO DO AMBIENTE DE SALA DE AULA.......................7 3. PARTICIPAÇÃO JUNTO AO REGENTE TITULAR...........................9 4. REGENCIA DE AULA.......................................................................10 4.1 PLANEJAMENTOS...........................................................................10 5. REFERENCIAS..................................................................................15
  5. 5. 5 1. INTRODUÇÃO O Estágio Supervisionado na formação de professores tem sido alvo de grandes estudos que revelam suas dificuldades e seu potencial, gerando transformações na vida desses profissionais. “O estágio é o eixo central na formação de professores, pois é através dele que o profissional conhece os aspectos indispensáveis para a formação da construção da identidade e dos saberes do dia-a-dia”(PIMENTA E LIMA, 2004).Neste contexto que o autor nos traz, o estagio vem atribuir toda essa riqueza a formação a sua identidade qual professor eu vou ser . Para Silva (2005) no cotidiano acadêmico é perceptível que os graduandos se envolvam com muita disposição e ânimo quando a universidade lhes proporciona a participação em que consiga colocar conhecimentos teóricos em prática, acompanhados de um profissional supervisor ou quando possui uma instituição conveniada que estão em permanente contato com a universidade. “É necessário que o estagiário aprenda a observar e identificar os problemas, estar sempre aprendendo e buscando informações, questionar o que encontrou além de buscar trocar informações com professores mais experientes” (OLIVEIRA, s.d). Concordo plenamente com a posição do autor a respeito do estágio e vejo que observando, buscando informações e questionando cresci muito como professor então com o objetivo de mais crescimento acadêmico o inicio da terceira etapa de estágio, que tem por principais objetivos: • Integrar o processo de ensino, pesquisa e aprendizagem; • Aprimorar hábitos e atitudes profissionais; • Proporcionar aos alunos a oportunidade de aplicar habilidades desenvolvidas durante o curso; • Inserir o aluno no contexto do mercado de trabalho para conhecimento da realidade; • Possibilitar o confronto entre o conhecimento teórico e a prática adotada; • Proporcionar ao aluno a oportunidade de solucionar problemas técnicos reais, sob a orientação de um supervisor; • Proporcionar segurança ao aluno no início de suas atividades profissionais,
  6. 6. 6 dando-lhe oportunidade de executar tarefas relacionadas às suas áreas de interesse e de domínio adquirido; • Estimular o desenvolvimento do espírito científico, através do aperfeiçoamento profissional; Dentro desta perspectiva Estágio supervisionado em si está delineado nos quatro últimos períodos, apresentando 80, 80, 115e125horas cada um, perfazendo um total de 400horas, nesta etapa do estágio será realizado estagio supervisionado III que consiste em realização da prática de sala de aula na unidade escolar definida; prática e aprofundamento do processo de construção do conhecimento; propostas de ações para a prática a qual será vivenciada, durante o período; análise e dos trabalhos realizados; proposição de ações de reencaminhamento da prática (ação – reflexão – ação). Conteúdo Carga Horária Avaliação do estágio, reflexão e encaminhamento. 25 Ajustes no projeto de intervenção (proposição de estratégias diferenciadas) 10 Observação do ambiente de sala de aula 12 Participação junto a um regente titular 12 Regência de sala de aula 12 Planejamento de unidade 10 Planejamento de aulas 10 Avaliação das aulas 06 Organização dos documentos referentes a etapa de estágio 18
  7. 7. 7 Sendo o estágio regido pelo Regulamento aprovado no curso em orientação normativa nº 01/2010, DE 5 DE MARÇO DE 2010. Na primeira etapa de estagio, tive a experiência de conviver em dois ambientes de escolas diferentes o Ifes Campus Itapina e o “EEEM Antonio Eugenio Rosa”. Na segunda etapa realizei o estagio novamente na escola “EEEM Antonio Eugenio Rosa”, no qual foi muito enriquecedor, encontrei dificuldade, descobertas, e muita experiência por parte dos professores. Nesta terceira etapa quero mudar o foco do estágio já que na segunda parte conheci melhor o “EEEM Antônio Eugênio Rosa” agora quero realizar o terceiro estagio no Ifes Campus itapina com foco em disciplinas relacionadas a área rural , para que no próximo estagio possa definir com clareza a escola ao qual vou deixar minha marca com o desenvolvimento de um projeto de intervenção dentro da escola . 2. OBSERVAÇÃO DO AMBIENTE DE SALA DE AULA A observação é algo de extrema importância quando se fala de estágio, primeiro você observa para depois partir para a prática. A observação pode contribuir de diversas formas para a formação do profissional professor, maneira de se posicionar, modelos de provas adequados e sua elaboração entre outras técnicas que só se aprende na prática e a pratica começa onde começamos a observar. 1º dia de observação – Aula de química – 3º ano do ensino médio Professora Mariana Aula de aplicação de prova Observou-se na aula no inicio um tanto de inquietação por parte dos alunos, foi distribuída a prova e os alunos foram ficando quietos, alguns pontos relevantes foram levantados por parte da professora e da sua avaliação estes
  8. 8. 8 são:  Prova auto explicativa, bem estruturada e objetiva nas questões (prova em anexo 1) quando se fala em didática.  Professora leu a prova para os aluno esclarecendo o que possível antes do inicio da prova  Tirou as duvidas dos alunos durante a prova quando estas eram relevantes. 2º dia de observação Aula de Biologia – 1º ano do ensino médio - Neurônios No inicio da aula os alunos conversavam alto, atitudes normais de adolescentes nas suas idades professora por outro lado pede silencio aos alunos para iniciar a correção de exercícios. Pontos relevantes da aula:  Professoras contem domínio do conteúdo  À medida que vai fazendo correção vai explicando os exercícios tirando as duvidas dos alunos Aula de biologia – 3º ano do ensino médio – Réptil A princípios os alunos conversam alto e aos poucos vão se acalmando , professora entrega uma prova e em seguida faz o uso de um recurso áudio visual , um filme didático .Por o filme ser longo aos poucos os aluno foi perceptível que estavam com sono , cansados de ver o filme. Pontos relevantes da aula:  Recurso áudio visual foi usado  Professora atenciosa 3 º dia de observação - aula de física Refração da luz
  9. 9. 9  Revisão da aula anterior  Falou sobre mudança de velocidade devido a mudança do meio de propagação.  Índice de refração absoluto: é uma medida de refrigencia de um meio natural Pontos relevantes da aula:  Professor extrovertido  Usa os recursos slides e livro e quadro branco  Domínio do conteúdo. Aula de química – Correção de exercícios em grupo Livro: Química na abordagem do cotidiano Professora fazia correção dos exercícios e tirava as duvidas dos alunos. Para aplicação destes foi usada uma lista de exercícios (anexo 2, lista com exercícios). Pontos relevantes da aula:  Domínio do conteúdo  Domínio da turma  Resolução de exercícios. 3. PARTICIPAÇÃO JUNTO A UM REGENTE TITULAR A observação junto a um regente titular foi por um período de 12 horas, divididas ao longo do estágio, nesta observei as aulas, porém participava junto ao professor. Estas aulas foram de química, biologia, física, e algumas matérias como culturas perenes e produção vegetal. Foi um período de muito enriquecimento pois estava conhecendo o professor como trabalha, sua metodologia e também fui orientada quanto a planejamento, posicionamento
  10. 10. 10 diante do aluno . 4. REGENCIA DE AULA 4.1 PLANEJAMENTOS Planejamento de aula Disciplina: Culturas perenes Duração: 3 aulas Professor: Alexandre Gomes Fontes Estagiário (a): Vanessa Victer Dos Santos Frohelich Tema: cultura do café, morfologia da planta, ciclo, importância econômica, adubação e calagem. Objetivo geral: Proporcionar aos alunos conhecer e aprimorar seus conhecimentos quanto a cultura do café. Objetivos específicos:  Conhecer a cultura do café, morfologia, importância econômica, ciclo  Desenvolver habilidades em cálculos de adubação e calagem e conhecer sua importância como profissional.  Desenvolver criticidade em interpretação de dados de exercícios de adubação e calagem Conteúdo: 1ª aula: Cultura do café, morfologia da planta, importância econômica. 2ª aula: Adubação e calagem para a cultura do café. 3ª aula: Exercícios de adubação e calagem. Desenvolvimento: 1ª aula: Será apresentada aos alunos a cultura do café com o uso de slides, e explicação, será levantada a importância da cultura do café no Estado do Espirito Santo buscando sempre enserir na realidade do aluno. 2ª aula: Os alunos serão instruídos de como calcular adubação e calagem para a cultura do café, lembrando que para o entendimento desse conteúdo é necessário o conhecimento e estudo da aula anterior. Por isso é de extrema importância a recapitulação da aula anterior. Para essa aula é necessário utilizar o manual de
  11. 11. 11 adubação e calagem. 3ªaula: Aula dedicada a exercícios trouxe uma analise de solos para a sala e eles ficaram encarregados de calcular o formulado para aquele solo. Recursos utilizados: 1ª aula: slides, quadro branco, pincel. 2ª aula: manual de adubação e calagem( apostila do manual de adubação e calagem sobre café anexo 3) , quadro branco e pincel. 3ª aula: manual de adubação, quadro branco, pincel, analise de solo. Avaliação: Planejamento de aula Disciplina: Culturas perenes Duração: 3 aulas Professor: Alexandre Gomes fontes Estagiário (a): Vanessa Victer dos S. Frohelich. Tema: Fertirrigação Objetivo geral: Conhecer o método de fertirrigação e como trabalhar de maneira correto com a técnica. Objetivos específicos:  Conhecer as vantagens e desvantagens do método de fertirrigação  Aprender a manejar a fertirrigação Conteúdo: 1ª aula: O que é fertirrigação? Vantagens e limitações da fertirrigação 2ª aula:  Manejo da fertirrigação;  Amostragem de solo, planta e agua para fins de fertirrigação;  Característica da água. 3ª aula:  Características dos fertilizantes;
  12. 12. 12  Como quando e quanto posso irrigar  Regras básicas para o preparo e injeção da solução de fertilizantes. Desenvolvimento: 1ª aula: Aula explicativa com uso de apostila (será usada até o final do conteúdo anexo 4 ), os alunos copiam as partes mais importantes e destacam na apostila, busca-se trabalhar a realidade, lembrando que a maioria dos alunos são filhos de produtores. Introduzindo o que é fertirrigação e suas vantagens e limitações. 2ª aula: Aula também explicativa, também com a apostila usada na primeira aula. Como realizar o Manejo de fertirrigação, característica da água a ser usada. 3ª aula: aula também com uso da apostila, porém nessa a teoria fica um pouco de lado e entra a prática de calcular o quanto e quando devemos fertirrigar; regras básicas para o preparo e injeção de fertilizantes e o atendimento pela turma se pequena se torna mais individual. Recursos utilizados: 1ª aula: apostila de fertirrigação, quadro branco, pincéis. 2ª aula: apostila, quadro branco, pincéis. 3ª aula: apostila, caderno para anotação dos cálculos, quadro branco, pinceis. Avaliação: observação do interesse dos alunos quanto ao conteúdo aplicado e dedicação para realização dos cálculos. Planejamento de aula Disciplina: Produção vegetal Duração: 3 aulas Professor: Marinaldo Estagiário (a): Vanessa Victer Dos Santos Frohelich Tema: Produção vegetal de alguns legumes e hortaliças: berinjela, pepino, batata – doce, Objetivo Geral: Conhecer vários tipos de culturas, plantas em hortas, seu ciclo época de plantar e colher, como é transportada , cuidados com doenças e pragas
  13. 13. 13 Objetivos específicos:  Desenvolver habilidades como técnicos que vão passar o conhecimento para o produtor com relação a produção vegetal.  Saber montar apresentação criativa sobre cada cultura, aprendendo também trabalharem grupo. Desenvolvimento: Conteúdo: 1ª aula: Apresentação de trabalhos grupos pepino, berinjela, 2ªaula: Apresentação dos grupos pimentão e batata doce. 3ª aula: Apresentação do grupo beterraba e chuchu Avaliação: através de fichas de avaliação quanto ao desempenho dos alunos Planejamento de aula Disciplina: produção vegetal duração: 3 aulas Professor: Marinaldo Estagiário (a): Vanessa Tema: aula de campo: irrigar plantas da horta, preparação da terra, montagem de canteiros, trabalho em equipe. Objetivo geral: desenvolver atividades básicas de campo em diversas culturas, aprendendo também como trabalhar em equipe. Objetivos específicos:  Desenvolver na prática o que aprenderam na teoria  Aprender trabalhar em equipe Conteúdos: 1ª aula: Irrigar hortaliças 2ª aulas: Limpar área de plantio 3ªaula: Montagem de canteiros para o plantio.
  14. 14. 14 Desenvolvimento: Estas aulas são no mesmo dia por isso uma aula de campo é continuação da outra. E o papel do professor nestas é coordenar os alunos nos trabalhos práticos e orienta-los de como realizar. Recursos utilizados:  Regadores para as plantas  Enxadas para a realização da limpeza da área Avaliação: Observação dos alunos quanto a realização das atividades e o trabalho em equipe 5. REFERENCIAS. OLIVEIRA, Carlos Alberto Serpa de. Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Educação Física. Brasília: Distrito Federal, 2002. Disponível em internet. http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/pceb001_99.pdf PIMENTA, Selma Garrido e LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e Docência. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2004. SILVA, Sheila Aparecida Pereira dos Santos. Estágios Curriculares na Formação de Professores de Educação Física: o Ideal, o Real e o Possível. Revista Digital.Buenos Aires, v.10, n.82 p. 3-5, Março, 2005. Disponível em internet.http://www.efdeportes.com/efd82/estagios.htm . Acesso em 05 Jul. 2006
  15. 15. 15

×