SlideShare uma empresa Scribd logo
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
GESTÃO AMBIENTAL
Trabalho Interdisciplinar de Grupo
RIO MERITI PAVUNA
ALUNOS:
ANGELINA DA SILVA SAMPAIO
CHARLOTTE NOGUEIRA DA ROCHA QUIRINO
GILDERLAN DOS SANTOS LIMA
KATIA SANTANA SILVEIRA LIMA
MAGALI PEIXOTO DE LIMA
MAYARA DE FATIMA DA SILVA CERQUEIRA
PROFº TUTOR: JOÃO CARLOS MELO
INTRODUÇÃO
O rio Pavuna é um rio que banha a cidade do Rio de
Janeiro. Tem quatorze quilômetros de comprimento,
tem sua nascente no Pântano do Sítio do Retiro, na
Serra de Bangu e sua foz na Baía de Guanabara, na
altura da Ilha do Governador.
Um pouco após a sua nascente já recebe esgoto e
despejos residuais de industrias. Suas margens vem
sofrendo com processos erosivos enormes e pelo
índice alto de urbanização.
Após uma visita ao local, é perceptível a quantidade
de resíduos despejados no rio, o mau cheiro e a
condição da água impotável.
RIO PAVUNA
O Rio Pavuna, que nasce no Pântano do Sítio do
Retiro e desemboca na Baía de Guanabara, e teve
importância histórica para o Rio de Janeiro. Na
época dos engenhos, os produtos eram transportados
através do histórico canal da Pavuna, na época com
14 portos e diversas modalidades de pequenas
embarcações. O nome do bairro, que é o mesmo do
rio, explica o aspecto visual da água, quando o nome
foi batizado: “Pavuna é um termo tupi que significa
lago preto, através da junção dos
termos upaba (lago) e un (preto)” (PRÓPRIOS,
Dicionário de Nomes. 2008-2014).
SITUAÇÃO ATUAL DO RIO PAVUNA
Pouco depois de sua nascente, o rio Pavuna começa a
receber esgoto in natura, e ao longo do seu trajeto
cargas de efluentes residenciais e industriais.
Em sua larga extensão, o rio vem
apresentando um grande acúmulo de resíduos,
compostos por garrafas plásticas, móveis
inutilizados, produtos químicos, caixas de papelão,
esgotos, caixotes de madeira e todo tipo de lixo,
inclusive pneus de carros.
RELAÇÃO COM A POLUIÇÃO
A população no entorno do rio Pavuna não
percebe a relação de causa e efeito referente à poluição do
rio. Reclamam da sujeira e do mau cheiro, mas omitem a
sua parcela de responsabilidade frente ao caso, além de
desconhecer os riscos que correm.
O comprometimento da qualidade da água
gera uma grande preocupação ambiental, pois a poluição
constatada no rio fere a Lei das Águas, que tem como
objetivo promover a disponibilidade de água e a utilização
racional e integrada dos recursos hídricos para a atual e
futuras gerações.
DESCARTE DE RESÍDUOS
Os problemas gerados com o descarte
inadequado de resíduos são muitos, e geralmente
visíveis. Na maioria dos casos, eles se configuram como
agressões ambientais e até como uma questão sanitária
que coloca em risco a saúde pública.
Parte do lixo acumulado no rio em referência, na área
analisada, é comprovadamente lançado pelos próprios
moradores, que por falta de consciência ambiental não
dão destino adequado aos seus resíduos.
Falta um sistema eficiente de limpeza na região
analisada e uma política de educação ambiental mais
profícua.
LANÇAMENTO DE ESGOTO
O lançamento de esgoto in natura, sem tratamento, é uma
questão visível no rio Pavuna. Além de coliformes fecais,
gorduras ou detergentes, outros poluentes se enquadram
na categoria esgoto naquela região.
Sabe-se que inúmeras doenças graves estão relacionadas à
poluição da água, o que justifica a utilização de todos os
instrumentos possíveis para combatê-la, não só por razões
ambientais, mas também por razões de saúde pública.
Os esgotos não tratados, lançados no rio Pavuna, em
tempos de grandes chuvas, são novamente lançados no
ambiente urbano através de enchentes. A mesma
população que descarta seus resíduos no rio é a que pode
adquirir graves doenças, tais como: hepatite infecciosa,
febre tifóide, leptospirose e muitas outras.
ASPECTOS VISUAIS DA ÁGUA
As ações dos agentes poluidores proporcionaram
uma grande transformação na coloração das águas
do rio Pavuna. Com forte odor e bastante turbidez, a
água poluída afasta qualquer possibilidade de uso
para a sobrevivência humana.
No abastecimento de água para o município,
um dos principais causadores de turbidez nas águas
são areia, argila e microorganismos.
EXISTENCIA DE MATA CILIAR
A pequena quantidade de mata ciliar
existente no rio Pavuna recebeu o reforço da Secretaria de
meio Ambiente, através de parceria com a organização não
governamental SOS Mata Atlântica, que concedeu várias
mudas de espécies nativas da Mata Atlântica para ajudar
no reflorestamento de grande parte do rio.
A recuperação da mata ciliar é fundamental
para o equilíbrio ecológico, oferece proteção para as águas
e o solo, reduz o assoreamento e a força das águas que
chegam aos rios, lagos e represas, mantendo a qualidade da
água e impedindo a entrada de poluentes no meio aquático.
OCUPAÇÃO DAS MARGENS
A margem do rio analisado é ocupada por
população ribeirinha de baixa renda, lojistas,
prestadores de serviços, além de comércio informal
composto por ambulantes. Também faz parte desse
quadro visual uma feira livre, que ao término de
suas atividades, descarta sobre as águas do rio
Pavuna uma grande quantidade de caixotes de
madeira, papelão e outros resíduos.
Poucas são as indústrias que estão instaladas
na região, mas as que existem, liberam resíduos
tóxicos que também se concentram nas águas do rio.
RESPONSÁVEIS PELA POLUIÇÃO
A falta de planejamento urbano, as indústrias,
consideradas as grandes emissoras de poluentes e que
ainda não se adaptaram às normas da Legislação
Ambiental, além da população ribeirinha do local muito
têm contribuído para a poluição deste afluente.
O local observado demonstra que a ausência de
educação ambiental ainda é um dos maiores entraves para
a sustentabilidade da região, pois no seu entorno podemos
observar o acúmulo de lixo, que fatalmente será peça
fundamental para o entupimento de bueiros, a dificuldade
de escoamento das águas das chuvas e o transbordamento
do rio.
CONCLUSÃO
Levando em consideração os assuntos abordados,
convém destacar que a relevância do tema
compreende não só o rio em si, mas a vida da
população no entorno e os afetados direta e
indiretamente.
Para tanto, é importante ressaltar que a recuperação
dos danos que já ocorreram, só se dará a partir de
políticas públicas e forte investimento em educação e
conscientização ambiental.
REFERÊNCIAS
Esgotos Disponível em:
http://www.mp.go.gov.br/portalweb/hp/9/docs/rsudoutri
na_25.pdf . Acesso: 08/11/14
Mata Atlântica Disponível em
agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2014-09/rio-
comemora-dia-da-arvore-com-plantio-de-mudas-de-
especies-da-mata-atlantica. Acesso:09/11/14
Mata Ciliar Disponível em
https://guiaecologico.wordpress.com/tag/o-que-e-mata-
ciliar/ Acesso em:08/11/14
São João de Meriti Disponível em
http://meriti.rj.gov.br/sjm/conheca/ . Acesso em:
09/11/14
Pavuna Disponível em:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Pavuna
Acesso em: 08/11/14
Rio Pavuna Disponível em
http://www.agsolve.com.br/noticias/rios-e-canais-sao-
destino-de-quase-metade-do-lixo-da-baixada-
fluminense. Acesso em: 08/11/14
PRÓPRIOS, Dicionário de Nomes. Significado dos
nomes. 2008-2014. Disponível em:
<http://www.dicionariodenomesproprios.com.br/pavuna
> Acesso em: 07/11/14
Turbidez dos Rios Disponível em:
http://www.dmae.mg.gov.br/?pagina=Conteudo&id=113
6. Acesso em 09/11/14

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
A Bacia Hidrográfica do Ribeirão OnçaA Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
A Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
CBH Rio das Velhas
 
Cartilha Manejo Apropriado de Água
Cartilha Manejo Apropriado de ÁguaCartilha Manejo Apropriado de Água
Cartilha Manejo Apropriado de Água
Fluxus Design Ecológico
 
Escassez de água no brasil
Escassez de água no brasilEscassez de água no brasil
Escassez de água no brasil
Jeferson Santos
 
Pôster+ac..
Pôster+ac..Pôster+ac..
Pôster+ac..
Kislaine Cavalieri
 
Recursos Hídricos no Brasil e no Mundo
Recursos Hídricos no Brasil e no MundoRecursos Hídricos no Brasil e no Mundo
Recursos Hídricos no Brasil e no Mundo
Danilo Max
 
crise mundial da água.
crise mundial da água.crise mundial da água.
crise mundial da água.
120212
 
Apresentação nascentes original
Apresentação  nascentes   originalApresentação  nascentes   original
Apresentação nascentes original
Rodrigo Fernandes
 
Sma cartilha nascentes_pag1_10
Sma cartilha nascentes_pag1_10Sma cartilha nascentes_pag1_10
Sma cartilha nascentes_pag1_10
Professora Raquel Silva
 
Recursos Hídricos
Recursos HídricosRecursos Hídricos
Recursos Hídricos
verasanches
 
A água
A  água A  água
A água
Beatriz Antunes
 
Recursos hídricos
Recursos hídricosRecursos hídricos
Recursos hídricos
Alex DYas
 
Período de outubro a março é o mais seco em 123 anos
Período de outubro a março é o mais seco em 123 anosPeríodo de outubro a março é o mais seco em 123 anos
Período de outubro a março é o mais seco em 123 anos
Agricultura Sao Paulo
 
USOS E CONFLITOS POR RECURSOS HÍDRICOS
USOS E CONFLITOS POR RECURSOS HÍDRICOSUSOS E CONFLITOS POR RECURSOS HÍDRICOS
USOS E CONFLITOS POR RECURSOS HÍDRICOS
Fernando Côrtes
 
Powerpoint 1 Recursos HíDricos
Powerpoint 1   Recursos HíDricosPowerpoint 1   Recursos HíDricos
Powerpoint 1 Recursos HíDricos
Nuno Correia
 
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentadosAula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
joao paulo
 
Aquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia AAquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia A
Ana Barros
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Ana Daniela Castro do Nascimento
 

Mais procurados (17)

A Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
A Bacia Hidrográfica do Ribeirão OnçaA Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
A Bacia Hidrográfica do Ribeirão Onça
 
Cartilha Manejo Apropriado de Água
Cartilha Manejo Apropriado de ÁguaCartilha Manejo Apropriado de Água
Cartilha Manejo Apropriado de Água
 
Escassez de água no brasil
Escassez de água no brasilEscassez de água no brasil
Escassez de água no brasil
 
Pôster+ac..
Pôster+ac..Pôster+ac..
Pôster+ac..
 
Recursos Hídricos no Brasil e no Mundo
Recursos Hídricos no Brasil e no MundoRecursos Hídricos no Brasil e no Mundo
Recursos Hídricos no Brasil e no Mundo
 
crise mundial da água.
crise mundial da água.crise mundial da água.
crise mundial da água.
 
Apresentação nascentes original
Apresentação  nascentes   originalApresentação  nascentes   original
Apresentação nascentes original
 
Sma cartilha nascentes_pag1_10
Sma cartilha nascentes_pag1_10Sma cartilha nascentes_pag1_10
Sma cartilha nascentes_pag1_10
 
Recursos Hídricos
Recursos HídricosRecursos Hídricos
Recursos Hídricos
 
A água
A  água A  água
A água
 
Recursos hídricos
Recursos hídricosRecursos hídricos
Recursos hídricos
 
Período de outubro a março é o mais seco em 123 anos
Período de outubro a março é o mais seco em 123 anosPeríodo de outubro a março é o mais seco em 123 anos
Período de outubro a março é o mais seco em 123 anos
 
USOS E CONFLITOS POR RECURSOS HÍDRICOS
USOS E CONFLITOS POR RECURSOS HÍDRICOSUSOS E CONFLITOS POR RECURSOS HÍDRICOS
USOS E CONFLITOS POR RECURSOS HÍDRICOS
 
Powerpoint 1 Recursos HíDricos
Powerpoint 1   Recursos HíDricosPowerpoint 1   Recursos HíDricos
Powerpoint 1 Recursos HíDricos
 
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentadosAula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
 
Aquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia AAquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia A
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
 

Semelhante a Trabalho Interdisciplinar de Grupo

T.I.G - Apresentação rio guandu
T.I.G - Apresentação  rio guanduT.I.G - Apresentação  rio guandu
T.I.G - Apresentação rio guandu
João Silva
 
Apresentação rio guandu
Apresentação  rio guanduApresentação  rio guandu
Apresentação rio guandu
João Silva
 
Apresentação rio guandu
Apresentação  rio guanduApresentação  rio guandu
Apresentação rio guandu
João Silva
 
Polucion de Rios
Polucion de RiosPolucion de Rios
Polucion de Rios
fojedab
 
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
Flávio Henrique Ferreira Barbosa
 
Informativo insp 63
Informativo insp   63Informativo insp   63
Informativo insp 63
Douglas Siqueira
 
Informativo insp 67
Informativo insp   67Informativo insp   67
Informativo insp 67
Douglas Siqueira
 
Problemas ambientais que envolvem água
Problemas ambientais que envolvem águaProblemas ambientais que envolvem água
Problemas ambientais que envolvem água
Dayane Almeida
 
Impactos Ambientais - Complexo Lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá.
Impactos Ambientais - Complexo Lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá.Impactos Ambientais - Complexo Lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá.
Impactos Ambientais - Complexo Lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá.
Marina Godoy
 
Informativo insp 20
Informativo insp   20Informativo insp   20
Informativo insp 20
Douglas Siqueira
 
Preserve a água
Preserve a águaPreserve a água
Preserve a água
cogerh
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Laura Pinto
 
Trabalho escrito de estatistica
Trabalho escrito de estatisticaTrabalho escrito de estatistica
Trabalho escrito de estatistica
Monique Mazarin
 
Artigo_Bioterra_V22_N1_07
Artigo_Bioterra_V22_N1_07Artigo_Bioterra_V22_N1_07
Artigo_Bioterra_V22_N1_07
Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Projeto manuelzao riodasvelhas-polignano
Projeto manuelzao riodasvelhas-polignanoProjeto manuelzao riodasvelhas-polignano
Projeto manuelzao riodasvelhas-polignano
Expresso das Idéias Produções
 
Informativo insp 2
Informativo insp   2Informativo insp   2
Informativo insp 2
Douglas Siqueira
 
DESTRUIÇÃO DA HIDROSFERA.docx
DESTRUIÇÃO DA HIDROSFERA.docxDESTRUIÇÃO DA HIDROSFERA.docx
DESTRUIÇÃO DA HIDROSFERA.docx
ssuser3bcdae
 
Água
ÁguaÁgua
SLIDE4
SLIDE4SLIDE4
Douglas e paulo
Douglas e pauloDouglas e paulo
Douglas e paulo
Carlos Paschoal
 

Semelhante a Trabalho Interdisciplinar de Grupo (20)

T.I.G - Apresentação rio guandu
T.I.G - Apresentação  rio guanduT.I.G - Apresentação  rio guandu
T.I.G - Apresentação rio guandu
 
Apresentação rio guandu
Apresentação  rio guanduApresentação  rio guandu
Apresentação rio guandu
 
Apresentação rio guandu
Apresentação  rio guanduApresentação  rio guandu
Apresentação rio guandu
 
Polucion de Rios
Polucion de RiosPolucion de Rios
Polucion de Rios
 
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
Ciência Equatorial - ISSN 2179-9563 - V1N1 2011
 
Informativo insp 63
Informativo insp   63Informativo insp   63
Informativo insp 63
 
Informativo insp 67
Informativo insp   67Informativo insp   67
Informativo insp 67
 
Problemas ambientais que envolvem água
Problemas ambientais que envolvem águaProblemas ambientais que envolvem água
Problemas ambientais que envolvem água
 
Impactos Ambientais - Complexo Lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá.
Impactos Ambientais - Complexo Lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá.Impactos Ambientais - Complexo Lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá.
Impactos Ambientais - Complexo Lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá.
 
Informativo insp 20
Informativo insp   20Informativo insp   20
Informativo insp 20
 
Preserve a água
Preserve a águaPreserve a água
Preserve a água
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
 
Trabalho escrito de estatistica
Trabalho escrito de estatisticaTrabalho escrito de estatistica
Trabalho escrito de estatistica
 
Artigo_Bioterra_V22_N1_07
Artigo_Bioterra_V22_N1_07Artigo_Bioterra_V22_N1_07
Artigo_Bioterra_V22_N1_07
 
Projeto manuelzao riodasvelhas-polignano
Projeto manuelzao riodasvelhas-polignanoProjeto manuelzao riodasvelhas-polignano
Projeto manuelzao riodasvelhas-polignano
 
Informativo insp 2
Informativo insp   2Informativo insp   2
Informativo insp 2
 
DESTRUIÇÃO DA HIDROSFERA.docx
DESTRUIÇÃO DA HIDROSFERA.docxDESTRUIÇÃO DA HIDROSFERA.docx
DESTRUIÇÃO DA HIDROSFERA.docx
 
Água
ÁguaÁgua
Água
 
SLIDE4
SLIDE4SLIDE4
SLIDE4
 
Douglas e paulo
Douglas e pauloDouglas e paulo
Douglas e paulo
 

Mais de João Silva

Trabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
Trabalho Interdisciplinar de Grupo - LogísticaTrabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
Trabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
João Silva
 
Gestão Pública
Gestão PúblicaGestão Pública
Gestão Pública
João Silva
 
Extra supermercado
Extra supermercadoExtra supermercado
Extra supermercado
João Silva
 
Apresentação 3 periodo
Apresentação 3 periodoApresentação 3 periodo
Apresentação 3 periodo
João Silva
 
T.I.G - Administração - Matutino - sábado
T.I.G - Administração - Matutino - sábadoT.I.G - Administração - Matutino - sábado
T.I.G - Administração - Matutino - sábado
João Silva
 
T.I.G - Gestão em Marketing
T.I.G - Gestão em MarketingT.I.G - Gestão em Marketing
T.I.G - Gestão em Marketing
João Silva
 
T.I.G Gestão em Logística.
T.I.G Gestão em Logística.T.I.G Gestão em Logística.
T.I.G Gestão em Logística.
João Silva
 
T.I.G Gestão Pública
T.I.G Gestão PúblicaT.I.G Gestão Pública
T.I.G Gestão Pública
João Silva
 
T.I.G - Gestão Ambiental
T.I.G - Gestão AmbientalT.I.G - Gestão Ambiental
T.I.G - Gestão Ambiental
João Silva
 
Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de GrupoProcessos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
João Silva
 
Trabalho de Contabilidade na Gestão Pública
Trabalho de Contabilidade na Gestão PúblicaTrabalho de Contabilidade na Gestão Pública
Trabalho de Contabilidade na Gestão Pública
João Silva
 
Contabilidade no setor público
Contabilidade no setor públicoContabilidade no setor público
Contabilidade no setor público
João Silva
 
Slides T.I.G coca cola formato atualizado
Slides  T.I.G coca cola formato atualizado Slides  T.I.G coca cola formato atualizado
Slides T.I.G coca cola formato atualizado
João Silva
 
Dliramodas
DliramodasDliramodas
Dliramodas
João Silva
 
Trabalho T.I.G barriga ok
Trabalho T.I.G barriga okTrabalho T.I.G barriga ok
Trabalho T.I.G barriga ok
João Silva
 
Excelência em gestão pública portifólio unopar (1)
Excelência em gestão pública   portifólio unopar (1)Excelência em gestão pública   portifólio unopar (1)
Excelência em gestão pública portifólio unopar (1)
João Silva
 
Excelência em gestão pública portifólio unopar
Excelência em gestão pública   portifólio unoparExcelência em gestão pública   portifólio unopar
Excelência em gestão pública portifólio unopar
João Silva
 
Slide atividade interdisciplinar em grupo
Slide   atividade interdisciplinar em grupoSlide   atividade interdisciplinar em grupo
Slide atividade interdisciplinar em grupo
João Silva
 
T.I.G
T.I.GT.I.G
Apresentação unopar cópia
Apresentação unopar   cópiaApresentação unopar   cópia
Apresentação unopar cópia
João Silva
 

Mais de João Silva (20)

Trabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
Trabalho Interdisciplinar de Grupo - LogísticaTrabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
Trabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
 
Gestão Pública
Gestão PúblicaGestão Pública
Gestão Pública
 
Extra supermercado
Extra supermercadoExtra supermercado
Extra supermercado
 
Apresentação 3 periodo
Apresentação 3 periodoApresentação 3 periodo
Apresentação 3 periodo
 
T.I.G - Administração - Matutino - sábado
T.I.G - Administração - Matutino - sábadoT.I.G - Administração - Matutino - sábado
T.I.G - Administração - Matutino - sábado
 
T.I.G - Gestão em Marketing
T.I.G - Gestão em MarketingT.I.G - Gestão em Marketing
T.I.G - Gestão em Marketing
 
T.I.G Gestão em Logística.
T.I.G Gestão em Logística.T.I.G Gestão em Logística.
T.I.G Gestão em Logística.
 
T.I.G Gestão Pública
T.I.G Gestão PúblicaT.I.G Gestão Pública
T.I.G Gestão Pública
 
T.I.G - Gestão Ambiental
T.I.G - Gestão AmbientalT.I.G - Gestão Ambiental
T.I.G - Gestão Ambiental
 
Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de GrupoProcessos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
Processos Gerenciais - Trabalho Interdisciplinar de Grupo
 
Trabalho de Contabilidade na Gestão Pública
Trabalho de Contabilidade na Gestão PúblicaTrabalho de Contabilidade na Gestão Pública
Trabalho de Contabilidade na Gestão Pública
 
Contabilidade no setor público
Contabilidade no setor públicoContabilidade no setor público
Contabilidade no setor público
 
Slides T.I.G coca cola formato atualizado
Slides  T.I.G coca cola formato atualizado Slides  T.I.G coca cola formato atualizado
Slides T.I.G coca cola formato atualizado
 
Dliramodas
DliramodasDliramodas
Dliramodas
 
Trabalho T.I.G barriga ok
Trabalho T.I.G barriga okTrabalho T.I.G barriga ok
Trabalho T.I.G barriga ok
 
Excelência em gestão pública portifólio unopar (1)
Excelência em gestão pública   portifólio unopar (1)Excelência em gestão pública   portifólio unopar (1)
Excelência em gestão pública portifólio unopar (1)
 
Excelência em gestão pública portifólio unopar
Excelência em gestão pública   portifólio unoparExcelência em gestão pública   portifólio unopar
Excelência em gestão pública portifólio unopar
 
Slide atividade interdisciplinar em grupo
Slide   atividade interdisciplinar em grupoSlide   atividade interdisciplinar em grupo
Slide atividade interdisciplinar em grupo
 
T.I.G
T.I.GT.I.G
T.I.G
 
Apresentação unopar cópia
Apresentação unopar   cópiaApresentação unopar   cópia
Apresentação unopar cópia
 

Último

QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 

Último (20)

QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 

Trabalho Interdisciplinar de Grupo

  • 1. SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO GESTÃO AMBIENTAL Trabalho Interdisciplinar de Grupo RIO MERITI PAVUNA ALUNOS: ANGELINA DA SILVA SAMPAIO CHARLOTTE NOGUEIRA DA ROCHA QUIRINO GILDERLAN DOS SANTOS LIMA KATIA SANTANA SILVEIRA LIMA MAGALI PEIXOTO DE LIMA MAYARA DE FATIMA DA SILVA CERQUEIRA PROFº TUTOR: JOÃO CARLOS MELO
  • 2. INTRODUÇÃO O rio Pavuna é um rio que banha a cidade do Rio de Janeiro. Tem quatorze quilômetros de comprimento, tem sua nascente no Pântano do Sítio do Retiro, na Serra de Bangu e sua foz na Baía de Guanabara, na altura da Ilha do Governador. Um pouco após a sua nascente já recebe esgoto e despejos residuais de industrias. Suas margens vem sofrendo com processos erosivos enormes e pelo índice alto de urbanização. Após uma visita ao local, é perceptível a quantidade de resíduos despejados no rio, o mau cheiro e a condição da água impotável.
  • 3. RIO PAVUNA O Rio Pavuna, que nasce no Pântano do Sítio do Retiro e desemboca na Baía de Guanabara, e teve importância histórica para o Rio de Janeiro. Na época dos engenhos, os produtos eram transportados através do histórico canal da Pavuna, na época com 14 portos e diversas modalidades de pequenas embarcações. O nome do bairro, que é o mesmo do rio, explica o aspecto visual da água, quando o nome foi batizado: “Pavuna é um termo tupi que significa lago preto, através da junção dos termos upaba (lago) e un (preto)” (PRÓPRIOS, Dicionário de Nomes. 2008-2014).
  • 4. SITUAÇÃO ATUAL DO RIO PAVUNA Pouco depois de sua nascente, o rio Pavuna começa a receber esgoto in natura, e ao longo do seu trajeto cargas de efluentes residenciais e industriais. Em sua larga extensão, o rio vem apresentando um grande acúmulo de resíduos, compostos por garrafas plásticas, móveis inutilizados, produtos químicos, caixas de papelão, esgotos, caixotes de madeira e todo tipo de lixo, inclusive pneus de carros.
  • 5. RELAÇÃO COM A POLUIÇÃO A população no entorno do rio Pavuna não percebe a relação de causa e efeito referente à poluição do rio. Reclamam da sujeira e do mau cheiro, mas omitem a sua parcela de responsabilidade frente ao caso, além de desconhecer os riscos que correm. O comprometimento da qualidade da água gera uma grande preocupação ambiental, pois a poluição constatada no rio fere a Lei das Águas, que tem como objetivo promover a disponibilidade de água e a utilização racional e integrada dos recursos hídricos para a atual e futuras gerações.
  • 6. DESCARTE DE RESÍDUOS Os problemas gerados com o descarte inadequado de resíduos são muitos, e geralmente visíveis. Na maioria dos casos, eles se configuram como agressões ambientais e até como uma questão sanitária que coloca em risco a saúde pública. Parte do lixo acumulado no rio em referência, na área analisada, é comprovadamente lançado pelos próprios moradores, que por falta de consciência ambiental não dão destino adequado aos seus resíduos. Falta um sistema eficiente de limpeza na região analisada e uma política de educação ambiental mais profícua.
  • 7. LANÇAMENTO DE ESGOTO O lançamento de esgoto in natura, sem tratamento, é uma questão visível no rio Pavuna. Além de coliformes fecais, gorduras ou detergentes, outros poluentes se enquadram na categoria esgoto naquela região. Sabe-se que inúmeras doenças graves estão relacionadas à poluição da água, o que justifica a utilização de todos os instrumentos possíveis para combatê-la, não só por razões ambientais, mas também por razões de saúde pública. Os esgotos não tratados, lançados no rio Pavuna, em tempos de grandes chuvas, são novamente lançados no ambiente urbano através de enchentes. A mesma população que descarta seus resíduos no rio é a que pode adquirir graves doenças, tais como: hepatite infecciosa, febre tifóide, leptospirose e muitas outras.
  • 8. ASPECTOS VISUAIS DA ÁGUA As ações dos agentes poluidores proporcionaram uma grande transformação na coloração das águas do rio Pavuna. Com forte odor e bastante turbidez, a água poluída afasta qualquer possibilidade de uso para a sobrevivência humana. No abastecimento de água para o município, um dos principais causadores de turbidez nas águas são areia, argila e microorganismos.
  • 9. EXISTENCIA DE MATA CILIAR A pequena quantidade de mata ciliar existente no rio Pavuna recebeu o reforço da Secretaria de meio Ambiente, através de parceria com a organização não governamental SOS Mata Atlântica, que concedeu várias mudas de espécies nativas da Mata Atlântica para ajudar no reflorestamento de grande parte do rio. A recuperação da mata ciliar é fundamental para o equilíbrio ecológico, oferece proteção para as águas e o solo, reduz o assoreamento e a força das águas que chegam aos rios, lagos e represas, mantendo a qualidade da água e impedindo a entrada de poluentes no meio aquático.
  • 10. OCUPAÇÃO DAS MARGENS A margem do rio analisado é ocupada por população ribeirinha de baixa renda, lojistas, prestadores de serviços, além de comércio informal composto por ambulantes. Também faz parte desse quadro visual uma feira livre, que ao término de suas atividades, descarta sobre as águas do rio Pavuna uma grande quantidade de caixotes de madeira, papelão e outros resíduos. Poucas são as indústrias que estão instaladas na região, mas as que existem, liberam resíduos tóxicos que também se concentram nas águas do rio.
  • 11. RESPONSÁVEIS PELA POLUIÇÃO A falta de planejamento urbano, as indústrias, consideradas as grandes emissoras de poluentes e que ainda não se adaptaram às normas da Legislação Ambiental, além da população ribeirinha do local muito têm contribuído para a poluição deste afluente. O local observado demonstra que a ausência de educação ambiental ainda é um dos maiores entraves para a sustentabilidade da região, pois no seu entorno podemos observar o acúmulo de lixo, que fatalmente será peça fundamental para o entupimento de bueiros, a dificuldade de escoamento das águas das chuvas e o transbordamento do rio.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21. CONCLUSÃO Levando em consideração os assuntos abordados, convém destacar que a relevância do tema compreende não só o rio em si, mas a vida da população no entorno e os afetados direta e indiretamente. Para tanto, é importante ressaltar que a recuperação dos danos que já ocorreram, só se dará a partir de políticas públicas e forte investimento em educação e conscientização ambiental.
  • 22. REFERÊNCIAS Esgotos Disponível em: http://www.mp.go.gov.br/portalweb/hp/9/docs/rsudoutri na_25.pdf . Acesso: 08/11/14 Mata Atlântica Disponível em agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2014-09/rio- comemora-dia-da-arvore-com-plantio-de-mudas-de- especies-da-mata-atlantica. Acesso:09/11/14 Mata Ciliar Disponível em https://guiaecologico.wordpress.com/tag/o-que-e-mata- ciliar/ Acesso em:08/11/14
  • 23. São João de Meriti Disponível em http://meriti.rj.gov.br/sjm/conheca/ . Acesso em: 09/11/14 Pavuna Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Pavuna Acesso em: 08/11/14 Rio Pavuna Disponível em http://www.agsolve.com.br/noticias/rios-e-canais-sao- destino-de-quase-metade-do-lixo-da-baixada- fluminense. Acesso em: 08/11/14
  • 24. PRÓPRIOS, Dicionário de Nomes. Significado dos nomes. 2008-2014. Disponível em: <http://www.dicionariodenomesproprios.com.br/pavuna > Acesso em: 07/11/14 Turbidez dos Rios Disponível em: http://www.dmae.mg.gov.br/?pagina=Conteudo&id=113 6. Acesso em 09/11/14