1
EDUCAÇÃO NA CIBERCULTURA
Telma da Silva Barbosa1
No contexto do que trata a Série, Salto para o Futuro no seu título;
Ci...
2
cência online; o currículo multireferencial.” No auxilio ao entendimento dessas
questões, Vilarinho; Sande; Nogueira Jr ...
3
Anísio Teixeira, filosofo e educador, que em trabalho por uma educação pública
de qualidade, uma escola para todos, exal...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Educação na cibercultura

670 visualizações

Publicada em

Educação, Escola, TIC.Cultura da Convergência e a necessidade de emancipação da escola publica no uso de tecnologias inteligentes.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
670
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
50
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação na cibercultura

  1. 1. 1 EDUCAÇÃO NA CIBERCULTURA Telma da Silva Barbosa1 No contexto do que trata a Série, Salto para o Futuro no seu título; Cibercultura:o que muda na educação”, Santos traz como provocação uma questão produzida por Pierre Lévy, (1999):” [...] O uso das tecnologias em diferentes esferas da sociedade contemporânea favorece a ideia de redes de conhecimento. E o que muda na educação presencial e a distância na emergência da cibercultura?”, Verifica-se a necessidade de explorar o imaginário escolar e indagar ao professor sobre sua percepção do assunto. Daqui e dali surgem reflexões sobre como intervir nessa realidade de mudanças tão significativas e dinâmicas que conduzem à nova práxis escolar. A escola e ao professor cabe um processo de internalização, capacitação e vontade, quanto à apropriação de uso das TIC no contexto da educação. E sobre redes de produção e divulgação de conhecimento? Será esta uma forma de aproximação do universo cotidiano e criativo dos alunos? Em face dessas indagações os intelectuais da educação, como Dowbor (2001, p.12), afirma: O mundo que hoje surge constitui ao mesmo tempo um desafio e uma oportunidade ao mundo da educação. [...] A mudança é hoje uma questão de sobrevivência, e a contestação não virá de “autoridades”, e sim do crescente e insustentável “saco cheio” dos alunos, que diariamente comparam os excelentes filmes e reportagens científicos que surgem na televisão, nos jornais e com as mofadas apostilas e repetitivas lições da escola. A mudança da Escola está diretamente ligada a uma complexidade de aspectos traduzidos pela obra organizada por Santos, (org, 2011) que a partir das noções de currículo, didática e docência problematiza a questão, discutindo três eixos temáticos: a Educação a Distância na cibercultura; a do- 1 A autora é Mestra em Educação e Contemporaneidade, Professora Formadora lotada no NTE01, Salvador-BA. Endereço para acessar o CV: http://lattes.cnpq.br/0845916537694740. Endereço eletrônico de e-mail: telmbarbosa@gmail.com. Telefones:071-91454669; 071- 86116965. Endereço eletrônico de grupo: https://www.facebook.com/groups/129003027251816/.
  2. 2. 2 cência online; o currículo multireferencial.” No auxilio ao entendimento dessas questões, Vilarinho; Sande; Nogueira Jr (2003, p.6 apud RAMOS 1991, p.83- 90) contribuem esclarecendo: “[...] a formação continuada se caracteriza como trabalho coletivo, isto é, trabalho com e não trabalho para professores”, nesse sentido é importante citar os aspectos de formação que devemos atentar: 1 Formação crítico-situacional: informação ampla, continuada e desmistificada sobre: os avanços no campo das tecnologias da informação e comunicação, suas áreas de aplicação e seu impacto [...]; 2 Formação conceitual: sobre as novas maneiras de abordar o conhecimento propiciado pelas tecnologias da informação e comunicação e as habilidades cognitivas e sociais que supõem; 3 Formação técnico-pedagógica: aproximação das possibilidades educativas que as tecnologias da informação e comunicação oferecem, contextualizadas em diferentes modelos de ensino- aprendizagem [...]; 4 Formação instrumental: familiarização com os computadores e seus “acessórios” necessários [...]; 5 Formação auto reflexiva a partir da analise do papel dos alunos e do professor neste novo contexto.(FATIN,2006,p.89-90 apud SANCHO,1998). E como afirmou Paulo Freire (1992): Precisamos contribuir para criar a escola que é aventura, que marcha que não tem medo do risco, por isso recusa o imobilismo. A escola em que se pensa em que se atua em que se cria, em que se fala, em que se ama, se adivinha, a escola que apaixonadamente diz sim a vida. Dessa compreensão nós educadores vamos, pouco a pouco, potencializando laços, construindo redes, contribuindo para juntos vencer o desafio, do uso de TIC na educação como alternativa de aproximação, escola x professor, conteúdo x aprendizagem significativa. John Dewey, Anísio Teixeira precursores da escola Nova, exaltaram a necessidade de estreitar a relação entre teoria e prática, pois acreditava que as hipóteses teóricas só têm sentido no dia-a-dia. De acordo com Ramalho (2011) Dewey “acreditava que, para o sucesso do processo educativo, bastava um grupo de pessoas se comunicando e trocando ideias, sentimentos e experiências sobre as situações práticas do dia-a-dia.” Assim também pensava
  3. 3. 3 Anísio Teixeira, filosofo e educador, que em trabalho por uma educação pública de qualidade, uma escola para todos, exaltava o processo democrático como meio e fim, mas ponderava; “Só existirá democracia no Brasil no dia em que se montar no país a máquina que prepara as democracias. Essa máquina é a da escola pública.” A escola pública e educadores são desafiados diariamente ao exercício de mudanças em suas práticas. A cultura da convergência, conceito produzido por Henkins, (Trad.Alexandria,2008), permite entender que as mudanças tecnológicas, mercadológicas, culturais e sociais percebidas no cenário contemporânea dos meios de comunicação, contribui para enfatizar a criatividade, a colaboração, a troca, entre educadores, elementos construídos nas redes de conhecimento. E por falar nisso, quer ser adicionado ao grupo Professores Tecendo Redes: https://www.facebook.com/groups/129003027251816/? É só solicitar. Referencias DOWBOR, Ladislau. Tecnologias do conhecimento: os desafios da educação. 1.ed.Petropólis,RJ. Vozes, 2001. FATIN, Monica. Mídia-Educação: conceitos, experiências, diálogos Brasil-Itália Florianópolis: Cidade Futura, 2006. JENKINS, Henry, Cultura da convergência.Tradução: ALEXANDRIA, Suzana. Editora: ALEPH, USA, 2008. Lévy, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999. RAMALHO, Priscila. Escola. 01/07/2011, as 19:37 Disponível em: http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/john-dewey-307892.shtml. Acesso em: 02/08/2014. SANTOS,Edméa. Cibercultura: o que muda na educação. Salto para o Futuro: TV Escola, Ano XXI, Boletim 03 – Abril -2011. VILARINHO, Lúcia Regina Goulart, SANDE, Lêda Carvalho; NOGUEIRA JR, Luiz Alberto Ambrósio. Formação Continuada de Professores em cursos à distância: Novas perspectivas do processo ensino-aprendizagem. Disponível em: <http://www.abed.org.br/seminario2003/texto14.htm>.

×