SlideShare uma empresa Scribd logo
Vida a dois - visão espirita
Vida a dois - visão espirita
Vida a dois - visão espirita
Vida a dois - visão espirita
BIBLIOGRAFIA
EVANG. SEG. ESPIRITISMO. CAP. XXII
• Na união conjugal, ao lado da lei divina material,
comum a todos os seres vivos, existe outra lei
divina, imutável como todas as leis de Deus, e
exclusivamente moral, que é a lei do amor. Deus
quis que os seres se unissem, não somente pelos
laços carnais, mas também pelos da alma, a fim
de que a mútua afeição dos esposos se estenda
aos filhos, e para que sejam dois, em vez de um, a
amá-los, tratá-los e fazê-los progredir.
• Nas condições ordinárias do casamento, é levada
em conta a lei do amor?
• Absolutamente! Não se consulta o sentimento
mútuo de dois seres, que se atraem
reciprocamente, pois na maioria das vezes,
esse sentimento é rompido.
• O que se procura não é a satisfação do
coração, mas a do orgulho, da vaidade, da
cupidez, numa palavra: todos os interesses
materiais.
EVANG. SEG. ESPIRITISMO. CAP. XXII
QUE MOTIVOS LEVAM AS PESSOAS A
PROCURAR O CASAMENTO?
Pressão Familiares
Conveniência,
Fugir da vida de “solteiro(a)”,
Para não precisar comer em restaurantes,
 Problemas de relacionamento Familiares
Para ter um filho e um lar
Por ter engravidado
Estabilidade Financeira
Quando duas pessoas são
obrigadas a se unirem apenas
por não terem podido resistir a
uma violenta impulsão
biológica, não raro vem a
separar-se logo em seguida e
se, continuam juntas, mal se
suportam, nutrindo, ambas, um
amargo ressentimento e a
sensação de terem sido
logradas.
• Os cônjuges, em sua grande
parte, não percebem que na
associação conjugal, UMA
ALMA NÃO SE FUNDE A
OUTRA, assim permanecerá
cada qual com seus gostos e
seus desgostos, caminho
afora, no esforço que
precisarão operar pela
própria evolução.
Psicologia do
HOMEM X MULHER
HOMEM
• RAZÃO
• RACIOCINAR
• PERCEPÇÃO GLOBAL
• FORÇA E EFICIÊNCIA
• CONQUISTAR E PROTEGER
• PATERNIDADE NÃO É
INTENSO
• AVENTURAS
• SEXO - GOZO
• DIVIDE SEU AMOR
MULHER
• INTUIÇÃO
• SENTIR
• PORMENORES
• BELEZA E ELEGÂNCIA
• ATRAIR E SER PROTEGIDA
• MATERNIDADE É INSTINTO
• ESTABILIDADE
• SEXO – AMOR
• CONCENTRA O AMOR
Vida a dois - visão espirita
PRINCIPIOS BÁSICOS DA
FELICIDADE NA VIDA A DOIS
ENTENDER QUE O LAR É MAIS
IMPORTANTE QUE A CASA
EXAGERO NOS CUIDADOS
MATERIAIS
SABER ADMINISTRAR AS
QUESTÕES FINANCEIRAS
CAPACIDADE DE PERDOAR
Vida a dois - visão espirita
DIÁLOGO
• “(...) apaga-se a beleza luminosa do amor,
quando os cônjuges perdem a camaradagem e o
gosto de conversar. Daí em diante, os mais
educados respeitam-se; os mais rudes mal se
suportam. Não se entendem. Perguntas e
respostas são formuladas em vocábulos breves.
Por mais que unam os corpos, vivem as mentes
separadas, operando em rumos opostos.”
MUNDO DAS COMUNICAÇÕES
•
Vida a dois - visão espirita
SABER CEDER
SABER VER O LADO BOM DO OUTRO
 Você é mesmo palerma
 Cabeça dura!
 Não sabe fazer nada!
 Eu não acredito que você
fez isto!!
 Burra (o) !
• -Você ontem me desgostou
um pouco com tal atitude.
Sei que foi por causa de um
ligeiro descontrole, talvez
por excesso de trabalho ou
estress. Sei que me estima e
por isto não vai acontecer
novamente. Aliás, você é
tão bom(a) para mim, que
torna uma pessoa muito
feliz e isto o que aconteceu
não diminuirá minha
admiração por você.
CONFIANÇA MUTUA X CIÚME
• Atormentado pelo ego dominador, o paciente, quando não
consegue asfixiar aquele a quem estima ou ama, dominando-
lhe a conduta e o pensamento, foge para o ciúme, em cujo
campo se homizia a fim de entregar-se aos sofrimentos
masoquistas que lhe ocultam a imaturidade, a preguiça
mental e o desejo de impor-se à vitima da sua psicopatologia.
• No aturdimento do ciúme, o ego vê o que lhe agrada e se
envolve apenas com aquilo em que acredita, ficando surdo à
razão, à verdade.
• O SER CONSCIENTE
• DIVALDO PEREIRA FRANCO
• DITADO PELO ESPÍRITO JOANNA DE ÂNGELIS
AMOR IMBATIVEL AMOR
JOANNA D’ANGELIS – DIVALDO FRANCO
Vida a dois - visão espirita
• “Aquele cuja afabilidade e doçura não são fingidas nunca se
desmente: é o mesmo, tanto em sociedade, como na
intimidade. Esse, ao demais, sabe que se, pelas aparências,
se consegue enganar os homens, a Deus ninguém engana.”
Evangelho Segundo Espiritismo – Cap. 9 item 6
• Proximidade física: um abraço, um aperto de mão, um
sorriso, um carinho...
• Proximidade psicológica: se traduz em compreensão,
gentileza, respeito, doação, renúncia, estímulos positivos e
realizadores.
Vida a dois - visão espirita
Casais que convivem há anos falam de paciência,
renúncia, compreensão.
Em verdade, cada um tem sua fórmula especial...
Vida a dois - visão espirita
• O espírita esclarecido,
homem ou mulher,
aprende a renunciar, a
beneficio de sua paz e do
seu reajuste.
• E o faz, ainda, porque tem
a inabalável certeza de que
se fugir hoje o resgate,
voltará, amanhã, na
companhia daquele ou
daquela de quem procura,
agora, afastar-se.
Aprender a amar é
exercitar um pouco
hoje, um pouco
amanhã , depois de
amanhã, e cada vez
mais fortalecendo
esse amor.
AMOR
• O amor nascido de uma
vivência progressiva e
madura, não tende a
acabar-se, mas, a ampliar-
se, uma vez que os
envolvidos passarão a
conhecer os vícios e
virtudes de um e de outro,
manias e costumes que se
expressam em clima de
convivência normal.
• Como se vê, a felicidade
conjugal tem preço bastante
alto, tão alto que só poderá ser
pago a longo prazo, enquanto
dure o casamento, em moedas
de humildade, compreensão,
paciência, espírito de renúncia
e grande dose de boa vontade
no sentido da adaptação
mútua.
QUE SAIBAMOS AMAR!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra beneficência
Palestra beneficênciaPalestra beneficência
Palestra beneficência
Denise Tamaê
 
A cólera e a revolta
A cólera e a revoltaA cólera e a revolta
A cólera e a revolta
Henrique Vieira
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
Jorge Luiz dos Santos
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamento
Lorena Dias
 
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudaráAjuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Graça Maciel
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
Jorge Luiz dos Santos
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
Eduardo Ottonelli Pithan
 
2014-06-03 Palestra PAE Terça - Deixai vir a mim as criancinhas
2014-06-03 Palestra PAE Terça - Deixai vir a mim as criancinhas2014-06-03 Palestra PAE Terça - Deixai vir a mim as criancinhas
2014-06-03 Palestra PAE Terça - Deixai vir a mim as criancinhas
Joao Minelli Neto
 
O evangelho no lar
O evangelho no larO evangelho no lar
O evangelho no lar
carlos freire
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Leonardo Pereira
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
JulianoCarvalho29
 
O Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro EspíritaO Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro Espírita
Ricardo Azevedo
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
Divulgador do Espiritismo
 
Casamento & Divórcio na Visão Espírita
Casamento & Divórcio na Visão EspíritaCasamento & Divórcio na Visão Espírita
Casamento & Divórcio na Visão Espírita
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Aula a lei do amor
Aula   a  lei do amorAula   a  lei do amor
Aula a lei do amor
Ceile Bernardo
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
Angela Ewerling
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
RobertoAilton
 
Da encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos EspíritosDa encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos Espíritos
home
 
Retribuir o Mal com o Bem
Retribuir o Mal com o BemRetribuir o Mal com o Bem
Retribuir o Mal com o Bem
igmateus
 

Mais procurados (20)

Palestra beneficência
Palestra beneficênciaPalestra beneficência
Palestra beneficência
 
A cólera e a revolta
A cólera e a revoltaA cólera e a revolta
A cólera e a revolta
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamento
 
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudaráAjuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
 
2014-06-03 Palestra PAE Terça - Deixai vir a mim as criancinhas
2014-06-03 Palestra PAE Terça - Deixai vir a mim as criancinhas2014-06-03 Palestra PAE Terça - Deixai vir a mim as criancinhas
2014-06-03 Palestra PAE Terça - Deixai vir a mim as criancinhas
 
O evangelho no lar
O evangelho no larO evangelho no lar
O evangelho no lar
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
 
O Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro EspíritaO Papel do Centro Espírita
O Papel do Centro Espírita
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Casamento & Divórcio na Visão Espírita
Casamento & Divórcio na Visão EspíritaCasamento & Divórcio na Visão Espírita
Casamento & Divórcio na Visão Espírita
 
Aula a lei do amor
Aula   a  lei do amorAula   a  lei do amor
Aula a lei do amor
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
 
Da encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos EspíritosDa encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos Espíritos
 
Retribuir o Mal com o Bem
Retribuir o Mal com o BemRetribuir o Mal com o Bem
Retribuir o Mal com o Bem
 

Semelhante a Vida a dois - visão espirita

Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
Victor Passos
 
Salvação do casamento
Salvação do casamentoSalvação do casamento
Salvação do casamento
Alfredo Lopes
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
Lisete B.
 
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
CH Notícias - Casa dos Humildes - Recife
 
Aula fidelidade 2014
Aula fidelidade 2014Aula fidelidade 2014
Aula fidelidade 2014
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Tarot das bruxas ok
Tarot das bruxas okTarot das bruxas ok
Tarot das bruxas ok
Yaoloorisa Osunseyi Lili
 
Estudo familiar para encontro de casal
Estudo familiar para encontro de casalEstudo familiar para encontro de casal
Estudo familiar para encontro de casal
Valtemir Guimaraes
 
Diálogo e Dedicação
Diálogo e DedicaçãoDiálogo e Dedicação
Diálogo e Dedicação
Izabel Cristina Fonseca
 
Taro Das Bruxa (Alessandro Lobo)
Taro Das Bruxa (Alessandro Lobo)Taro Das Bruxa (Alessandro Lobo)
Taro Das Bruxa (Alessandro Lobo)
orismagus
 
Licao 05 A RealizaçãO Sexual No Casamento
Licao 05 A RealizaçãO Sexual No CasamentoLicao 05 A RealizaçãO Sexual No Casamento
Licao 05 A RealizaçãO Sexual No Casamento
guest06a00c
 
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
Ev Nelson Fernandes
 
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
Ev Nelson Fernandes
 
Sexualidade e santidade segunda ig editado
Sexualidade e santidade segunda ig   editadoSexualidade e santidade segunda ig   editado
Sexualidade e santidade segunda ig editado
FredMaridoDaJessica
 
Casamento
CasamentoCasamento
Edson alves de sousa o divorcio comeca no namoro
Edson alves de sousa   o divorcio comeca no namoroEdson alves de sousa   o divorcio comeca no namoro
Edson alves de sousa o divorcio comeca no namoro
jneves3
 
DiáLogo E DedicaçãO
DiáLogo E DedicaçãODiáLogo E DedicaçãO
DiáLogo E DedicaçãO
Grupo Espírita Cristão
 
O amor
O amorO amor
Gentileza
GentilezaGentileza
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
Jerri Almeida
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
Jerri Almeida
 

Semelhante a Vida a dois - visão espirita (20)

Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
 
Salvação do casamento
Salvação do casamentoSalvação do casamento
Salvação do casamento
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
 
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
 
Aula fidelidade 2014
Aula fidelidade 2014Aula fidelidade 2014
Aula fidelidade 2014
 
Tarot das bruxas ok
Tarot das bruxas okTarot das bruxas ok
Tarot das bruxas ok
 
Estudo familiar para encontro de casal
Estudo familiar para encontro de casalEstudo familiar para encontro de casal
Estudo familiar para encontro de casal
 
Diálogo e Dedicação
Diálogo e DedicaçãoDiálogo e Dedicação
Diálogo e Dedicação
 
Taro Das Bruxa (Alessandro Lobo)
Taro Das Bruxa (Alessandro Lobo)Taro Das Bruxa (Alessandro Lobo)
Taro Das Bruxa (Alessandro Lobo)
 
Licao 05 A RealizaçãO Sexual No Casamento
Licao 05 A RealizaçãO Sexual No CasamentoLicao 05 A RealizaçãO Sexual No Casamento
Licao 05 A RealizaçãO Sexual No Casamento
 
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
 
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
Relacionamento uma questão de sobrevivência (powerpoint)
 
Sexualidade e santidade segunda ig editado
Sexualidade e santidade segunda ig   editadoSexualidade e santidade segunda ig   editado
Sexualidade e santidade segunda ig editado
 
Casamento
CasamentoCasamento
Casamento
 
Edson alves de sousa o divorcio comeca no namoro
Edson alves de sousa   o divorcio comeca no namoroEdson alves de sousa   o divorcio comeca no namoro
Edson alves de sousa o divorcio comeca no namoro
 
DiáLogo E DedicaçãO
DiáLogo E DedicaçãODiáLogo E DedicaçãO
DiáLogo E DedicaçãO
 
O amor
O amorO amor
O amor
 
Gentileza
GentilezaGentileza
Gentileza
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
 

Mais de Lisete B.

Porque melindramos
Porque melindramos Porque melindramos
Porque melindramos
Lisete B.
 
Suicidio na visão espirita
Suicidio  na visão espiritaSuicidio  na visão espirita
Suicidio na visão espirita
Lisete B.
 
Anjo da guarda
Anjo da guardaAnjo da guarda
Anjo da guarda
Lisete B.
 
Educacao sentimento
Educacao sentimentoEducacao sentimento
Educacao sentimento
Lisete B.
 
Problemas do mundo
Problemas do mundoProblemas do mundo
Problemas do mundo
Lisete B.
 
Reencarnação Existe?
Reencarnação Existe?Reencarnação Existe?
Reencarnação Existe?
Lisete B.
 
Gratidao
Gratidao  Gratidao
Gratidao
Lisete B.
 
Por que comigo
Por que comigoPor que comigo
Por que comigo
Lisete B.
 
A intolerancia em nossas vidas
A intolerancia em nossas vidasA intolerancia em nossas vidas
A intolerancia em nossas vidas
Lisete B.
 
Conhece te a ti mesmo
Conhece te a ti mesmoConhece te a ti mesmo
Conhece te a ti mesmo
Lisete B.
 
Para que serve a dor
Para que serve a dorPara que serve a dor
Para que serve a dor
Lisete B.
 
Influencias espirituais
Influencias espirituaisInfluencias espirituais
Influencias espirituais
Lisete B.
 
Ansiedade na visão espirita
Ansiedade na visão espirita Ansiedade na visão espirita
Ansiedade na visão espirita
Lisete B.
 
As curas de jesus
As curas de jesusAs curas de jesus
As curas de jesus
Lisete B.
 
Raiva
RaivaRaiva
Raiva
Lisete B.
 
Missão dos pais
Missão dos paisMissão dos pais
Missão dos pais
Lisete B.
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
Lisete B.
 
Achamos que sabemos.ppszt
Achamos que sabemos.ppsztAchamos que sabemos.ppszt
Achamos que sabemos.ppszt
Lisete B.
 
Harmonia Psiquica
Harmonia PsiquicaHarmonia Psiquica
Harmonia Psiquica
Lisete B.
 
INVEJA
INVEJAINVEJA
INVEJA
Lisete B.
 

Mais de Lisete B. (20)

Porque melindramos
Porque melindramos Porque melindramos
Porque melindramos
 
Suicidio na visão espirita
Suicidio  na visão espiritaSuicidio  na visão espirita
Suicidio na visão espirita
 
Anjo da guarda
Anjo da guardaAnjo da guarda
Anjo da guarda
 
Educacao sentimento
Educacao sentimentoEducacao sentimento
Educacao sentimento
 
Problemas do mundo
Problemas do mundoProblemas do mundo
Problemas do mundo
 
Reencarnação Existe?
Reencarnação Existe?Reencarnação Existe?
Reencarnação Existe?
 
Gratidao
Gratidao  Gratidao
Gratidao
 
Por que comigo
Por que comigoPor que comigo
Por que comigo
 
A intolerancia em nossas vidas
A intolerancia em nossas vidasA intolerancia em nossas vidas
A intolerancia em nossas vidas
 
Conhece te a ti mesmo
Conhece te a ti mesmoConhece te a ti mesmo
Conhece te a ti mesmo
 
Para que serve a dor
Para que serve a dorPara que serve a dor
Para que serve a dor
 
Influencias espirituais
Influencias espirituaisInfluencias espirituais
Influencias espirituais
 
Ansiedade na visão espirita
Ansiedade na visão espirita Ansiedade na visão espirita
Ansiedade na visão espirita
 
As curas de jesus
As curas de jesusAs curas de jesus
As curas de jesus
 
Raiva
RaivaRaiva
Raiva
 
Missão dos pais
Missão dos paisMissão dos pais
Missão dos pais
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Achamos que sabemos.ppszt
Achamos que sabemos.ppsztAchamos que sabemos.ppszt
Achamos que sabemos.ppszt
 
Harmonia Psiquica
Harmonia PsiquicaHarmonia Psiquica
Harmonia Psiquica
 
INVEJA
INVEJAINVEJA
INVEJA
 

Último

auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
AlexandreJr7
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 

Último (20)

auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 

Vida a dois - visão espirita

  • 6. EVANG. SEG. ESPIRITISMO. CAP. XXII • Na união conjugal, ao lado da lei divina material, comum a todos os seres vivos, existe outra lei divina, imutável como todas as leis de Deus, e exclusivamente moral, que é a lei do amor. Deus quis que os seres se unissem, não somente pelos laços carnais, mas também pelos da alma, a fim de que a mútua afeição dos esposos se estenda aos filhos, e para que sejam dois, em vez de um, a amá-los, tratá-los e fazê-los progredir. • Nas condições ordinárias do casamento, é levada em conta a lei do amor?
  • 7. • Absolutamente! Não se consulta o sentimento mútuo de dois seres, que se atraem reciprocamente, pois na maioria das vezes, esse sentimento é rompido. • O que se procura não é a satisfação do coração, mas a do orgulho, da vaidade, da cupidez, numa palavra: todos os interesses materiais. EVANG. SEG. ESPIRITISMO. CAP. XXII
  • 8. QUE MOTIVOS LEVAM AS PESSOAS A PROCURAR O CASAMENTO? Pressão Familiares Conveniência, Fugir da vida de “solteiro(a)”, Para não precisar comer em restaurantes,  Problemas de relacionamento Familiares Para ter um filho e um lar Por ter engravidado Estabilidade Financeira
  • 9. Quando duas pessoas são obrigadas a se unirem apenas por não terem podido resistir a uma violenta impulsão biológica, não raro vem a separar-se logo em seguida e se, continuam juntas, mal se suportam, nutrindo, ambas, um amargo ressentimento e a sensação de terem sido logradas.
  • 10. • Os cônjuges, em sua grande parte, não percebem que na associação conjugal, UMA ALMA NÃO SE FUNDE A OUTRA, assim permanecerá cada qual com seus gostos e seus desgostos, caminho afora, no esforço que precisarão operar pela própria evolução.
  • 11. Psicologia do HOMEM X MULHER HOMEM • RAZÃO • RACIOCINAR • PERCEPÇÃO GLOBAL • FORÇA E EFICIÊNCIA • CONQUISTAR E PROTEGER • PATERNIDADE NÃO É INTENSO • AVENTURAS • SEXO - GOZO • DIVIDE SEU AMOR MULHER • INTUIÇÃO • SENTIR • PORMENORES • BELEZA E ELEGÂNCIA • ATRAIR E SER PROTEGIDA • MATERNIDADE É INSTINTO • ESTABILIDADE • SEXO – AMOR • CONCENTRA O AMOR
  • 14. ENTENDER QUE O LAR É MAIS IMPORTANTE QUE A CASA
  • 20. • “(...) apaga-se a beleza luminosa do amor, quando os cônjuges perdem a camaradagem e o gosto de conversar. Daí em diante, os mais educados respeitam-se; os mais rudes mal se suportam. Não se entendem. Perguntas e respostas são formuladas em vocábulos breves. Por mais que unam os corpos, vivem as mentes separadas, operando em rumos opostos.”
  • 24. SABER VER O LADO BOM DO OUTRO  Você é mesmo palerma  Cabeça dura!  Não sabe fazer nada!  Eu não acredito que você fez isto!!  Burra (o) ! • -Você ontem me desgostou um pouco com tal atitude. Sei que foi por causa de um ligeiro descontrole, talvez por excesso de trabalho ou estress. Sei que me estima e por isto não vai acontecer novamente. Aliás, você é tão bom(a) para mim, que torna uma pessoa muito feliz e isto o que aconteceu não diminuirá minha admiração por você.
  • 25. CONFIANÇA MUTUA X CIÚME • Atormentado pelo ego dominador, o paciente, quando não consegue asfixiar aquele a quem estima ou ama, dominando- lhe a conduta e o pensamento, foge para o ciúme, em cujo campo se homizia a fim de entregar-se aos sofrimentos masoquistas que lhe ocultam a imaturidade, a preguiça mental e o desejo de impor-se à vitima da sua psicopatologia. • No aturdimento do ciúme, o ego vê o que lhe agrada e se envolve apenas com aquilo em que acredita, ficando surdo à razão, à verdade. • O SER CONSCIENTE • DIVALDO PEREIRA FRANCO • DITADO PELO ESPÍRITO JOANNA DE ÂNGELIS
  • 26. AMOR IMBATIVEL AMOR JOANNA D’ANGELIS – DIVALDO FRANCO
  • 28. • “Aquele cuja afabilidade e doçura não são fingidas nunca se desmente: é o mesmo, tanto em sociedade, como na intimidade. Esse, ao demais, sabe que se, pelas aparências, se consegue enganar os homens, a Deus ninguém engana.” Evangelho Segundo Espiritismo – Cap. 9 item 6 • Proximidade física: um abraço, um aperto de mão, um sorriso, um carinho... • Proximidade psicológica: se traduz em compreensão, gentileza, respeito, doação, renúncia, estímulos positivos e realizadores.
  • 30. Casais que convivem há anos falam de paciência, renúncia, compreensão. Em verdade, cada um tem sua fórmula especial...
  • 32. • O espírita esclarecido, homem ou mulher, aprende a renunciar, a beneficio de sua paz e do seu reajuste. • E o faz, ainda, porque tem a inabalável certeza de que se fugir hoje o resgate, voltará, amanhã, na companhia daquele ou daquela de quem procura, agora, afastar-se.
  • 33. Aprender a amar é exercitar um pouco hoje, um pouco amanhã , depois de amanhã, e cada vez mais fortalecendo esse amor.
  • 34. AMOR • O amor nascido de uma vivência progressiva e madura, não tende a acabar-se, mas, a ampliar- se, uma vez que os envolvidos passarão a conhecer os vícios e virtudes de um e de outro, manias e costumes que se expressam em clima de convivência normal.
  • 35. • Como se vê, a felicidade conjugal tem preço bastante alto, tão alto que só poderá ser pago a longo prazo, enquanto dure o casamento, em moedas de humildade, compreensão, paciência, espírito de renúncia e grande dose de boa vontade no sentido da adaptação mútua.

Notas do Editor

  1. 2. DIALOGAR SEMPRE   O que é?   Troca de anseios, desejos, esperanças, opiniões, pensamentos, medos, sonhos...     - Saber ouvir, - Local adequado – não é ‘correndo’ atrás do outro - Olhar nos olhos; - Achar um ‘tempo’ – s/tv, rádio, jornal. - Paciência – tolerância; - Dialogar – não é usar monossílabos: sim-não; vou, sei, é, ahah, hum,hum...