SlideShare uma empresa Scribd logo
Indissolubilidade do
casamento
Cap. XXII itens 1 a 4
Henrique Vieira
(casar + -mento) 
s. m.
1. Ato ou efeito de casar.
2. Contrato de união ou vínculo entre duas pessoas que institui
deveres conjugais. =MATRIMÓNIO
3. Cerimónia ou ritual que efetiva esse contrato ou união. = BODA
4. [Figurado]  União, associação, vínculo.
5. [Regionalismo]  Passa de figo recheada com pedaços de noz ou de
outros frutos secos.
Casamento 
DivaldoP.Franco
“Amorimbatívelamor”
“O resultado natural do amor célula básica da humanidade
entre pessoas de sexos diferentes é o casamento, quando
se tem por meta a comunhão física, o desenvolvimento da
emoção psíquica, o relacionamento gerador da família e o
companheirismo.”
“Mais do que um ato social ou religioso, conforme
estabelecem algumas Doutrinas ancestrais, vinculadas a
dogmas e a ortodoxias, o casamento consolida os vínculos
do amor natural e responsável, que se volta para a
construção da família, essa admirável célula básica da
humanidade.”
“O lar, é ainda, o santuário do amor, no qual, as criaturas
se harmonizam e se completam, dinamizando os
compromissos que se desdobram em realizações que
dignificam na sociedade.”
DivaldoP.Franco
“Amorimbatívelamor”
Natureza íntima:
Insegurança, busca de realização pelo método da fuga,
insatisfação em relação a si mesmo, transferência de objetivos
que nunca se completarão em uma união que não foi
amadurecida pelo amor real.
Natureza psico-social, económica, educacional:
Onde estão embutidos os elementos culturais, de religião, de
raça, de nacionalidade que sempre comparecem como motivo
de desajuste, passados os momentos de euforia e de prazer
Interesses subalternos:
Onde o sentimento do amor está ausente.
Natureza sexual:
Quando existe o interesse do sexo gratuito, quando solicitado vai
derrapar em verdadeira amoralidade do comportamento.
DivaldoP.Franco
“Amorimbatívelamor”
“(…) a precipitação faz com que as criaturas se consorciem não com
a individualidade, o ser real, mas sim, com a personalidade, a
aparência, com os maneirismos, com as projeções que desaparecem
na convivência, desvelando cada qual conforme é, e não como se
apresentava no período da conquista.”
“Essa desidentificação, também conhecida
como o cair da máscara, causa, não poucas
vezes, grandes choques, produzindo impactos
emocionais devastadores.”
“Todo compromisso afetivo, portanto, que envolve dois indivíduos,
torna-se de magna importância para o comportamento psicológico de
ambos. Ruturas abruptas, cenas agressivas, atitudes levianas e
vulgaridade geram lesões na alma da vítima, assim como naquele que
as assume.”
JoséMartinsPeralva
“EstudandoaMediunidade”
Teremos aquelas pessoas que, defrontando-se um dia, se vêem, se
conhecem, se aproximam, surgindo, daí, o enlace acidental, sem
qualquer ascendente espiritual.
Sem que duas almas se reencontram em processo de reajustamento,
necessário ao crescimento espiritual, esses são os mais frequentes.
Esses reúnem almas possuidoras de virtude e sentimentos opostos.
É uma alma esclarecida, ou iluminada, que se propõe ajudar a que se
atrasou na jornada ascensional.
Sacrificionais
São os que reúnem almas esclarecidas e que muito se amam. São
Espíritos que, pelo matrimónio, no doce reduto do lar, consolidam
velhos laços de afeição.
Afins
São constituídos por almas engrandecidas no amor fraterno e que se
reencontram, no plano físico, para as grandes realizações de
interesse geral. A vida desses casais encerra uma finalidade superior.
Transcendentes
Questão 695
Será contrário à lei da Natureza o casamento, isto é, a união
permanente de dois seres?
“É um progresso na marcha da Humanidade.”
O estado de natureza é o da união livre e fortuita dos sexos. O
casamento constitui um dos primeiros atos de progresso nas
sociedades humanas, porque estabelece a solidariedade fraterna e
se observa entre todos os povos, se bem que em condições diversas.
A abolição do casamento seria, pois, regredir à infância da
Humanidade e colocaria o homem abaixo mesmo de certos animais
que lhe dão o exemplo de uniões constantes.
AllanKardec
“OLivrodosEspíritos”
Questão 696
Que efeito teria sobre a sociedade humana a abolição do
casamento?
“Seria uma regressão à vida dos animais.”
Questão 939
Uma vez que os Espíritos simpáticos são induzidos a unir-se,
como é que, entre os encarnados, frequentemente só de um lado
há afeição e que o mais sincero amor se vê acolhido com
indiferença e, até, com repulsão? Como é, além disso, que a mais
viva afeição de dois seres pode mudar-se em antipatia e mesmo
em ódio?
“Não compreendes então que isso constitui uma punição, se bem
que passageira?
Depois, quantos não são os que acreditam amar perdidamente,
porque apenas julgam pelas aparências, e que, obrigados a viver
com as pessoas amadas, não tardam a reconhecer que só
experimentaram um encantamento material! Não basta uma
pessoa estar enamorada de outra que lhe agrada e em quem
supõe belas qualidades.
AllanKardec
“OLivrodosEspíritos”
Questão 940
A falta de simpatia entre seres destinados a viver juntos não
constitui igualmente fonte de dissabores, tanto
mais amargos porque envenenam toda a
existência?
“Muito amargos, realmente. Trata-se, porém, de uma dessas
infelicidades de que sois, na maioria das vezes, a
causa principal. Em primeiro lugar, são vossas leis
que estão erradas, pois acreditais, por ventura, que
Deus vos obrigaria a permanecer junto dos que vos
desagradam?
Depois, nessas uniões, geralmente buscais a satisfação do
orgulho e da ambição, mais do que a felicidade de
uma afeição mútua. Então sofreis as
consequências de vossos preconceitos.”
AllanKardec
“OLivrodosEspíritos”
Questão 697
Está na lei da Natureza, ou somente na lei humana, a
indissolubilidade absoluta do casamento?
“É uma lei humana muito contrária à da Natureza. Mas os homens
podem modificar suas leis; só as da Natureza são imutáveis.”
Indissolubilidade do casamento
DivaldoP.Franco
“JesuseoEvangelho
àLuzdaPsicologiaProfunda”
“O matrimónio( …) à luz da psicologia profunda, continua sendo um
rumo de segurança para os indivíduos que, às vezes, imaturos, não
se dão conta da gravidade do cometimento, mas que despertam
sob os estímulos do amor construindo segurança e harmonia
íntima.”
“Não se trata, portanto, de um compromisso formal, mas de uma
união enraizada em sentimentos de alta potência emocional, da
qual se derivam as necessidades de harmonia e de entendimento,
que fundem os seres uns nos outros, sem lhes inibir a identidade
nem as expressões individuais de vir-a-ser.”
Quando Deus junta dois seres, isso ocorre em razão da Lei de
causa e efeito, que já ensejou conhecimento das criaturas em
existências passadas, nas quais surgiram as manifestações
iniciais da afetividade, ou foram realizadas tentativas de união, que
ora se apresenta mais forte e compensadora do que naquele
ensejo.
Indissolubilidade do casamento
É lembrar de dizer “te amo”, pelo menos uma vez ao dia.
É nunca ir dormir zangado.
É ter valores e objetivos comuns.
É estar unidos ao enfrentar o mundo.
É formar um círculo de amor que una toda a família.
É proferir elogios e ter capacidade para perdoar e esquecer.
É proporcionar uma atmosfera onde cada qual possa crescer na
busca recíproca do bem e do belo.
É não só casar-se com a pessoa certa. É ser o companheiro
perfeito.
E para ser o companheiro perfeito é preciso ter bom humor e
otimismo. Ser natural e saber agir com tato.
É saber escutar com atenção, sem interromper a cada instante.
É mostrar admiração e confiança, interessando-se pelos
problemas e atividades do outro.
Algumas anotações
RogerPatrónLuján
“UmPresenteEspecial”
A semeadura, costumamos dizer, é
voluntária a colheita é que é sempre
obrigatória.
DeolindoAmorim
“OEspiritismoeosproblemashumanos”
O Espiritismo não é doutrina do não e sim
da responsabilidade, Viver é escolher, é
optar, é decidir.
E a escolha é sempre livre dentro de um
leque relativamente amplo de alternativas.
Amorim, Deolindo. O Espiritismo e os Problemas Humanos
Franco, Divaldo Pereira. Amor, Imbatível Amor
Franco, Divaldo Pereira. Jesus e o Evangelho à Luz da Psicologia
Profunda
Kardec, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo
Kardec, Allan. O Livro dos Espíritos
Luján, Roger Patrón.Um Presente Especial.
Peralva, José Martins. Estudando a Mediunidade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
Silvânio Barcelos
 
Provas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riquezaProvas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riqueza
Graça Maciel
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Graça Maciel
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamento
Lorena Dias
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
RobertoAilton
 
Salvação dos Ricos
Salvação dos RicosSalvação dos Ricos
Salvação dos Ricos
igmateus
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
Ronaldo Pereira Rodrigues
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
Leonardo Pereira
 
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
grupodepaisceb
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
gmo1973
 
A eficácia da Prece
A eficácia da PreceA eficácia da Prece
A eficácia da Prece
Izabel Cristina Fonseca
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
Dalila Melo
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
Jorge Luiz dos Santos
 
O sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a DeusO sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a Deus
Izabel Cristina Fonseca
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Leonardo Pereira
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Divulgador do Espiritismo
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
alice martins
 
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Leonardo Pereira
 

Mais procurados (20)

AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
 
Provas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riquezaProvas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riqueza
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamento
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
 
Salvação dos Ricos
Salvação dos RicosSalvação dos Ricos
Salvação dos Ricos
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
A eficácia da Prece
A eficácia da PreceA eficácia da Prece
A eficácia da Prece
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
 
O sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a DeusO sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a Deus
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
 
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
 

Destaque

O casamento e o divórcio
O casamento e o divórcioO casamento e o divórcio
O casamento e o divórcio
Henrique Vieira
 
Conquiste o inimigo venca a obsessao
Conquiste o inimigo   venca a obsessaoConquiste o inimigo   venca a obsessao
Conquiste o inimigo venca a obsessao
Henrique Vieira
 
Não vos afadigueis pela posse do ouro
Não vos afadigueis pela posse do ouroNão vos afadigueis pela posse do ouro
Não vos afadigueis pela posse do ouro
Henrique Vieira
 
Consultas espirituais - que cuidados devemos ter
Consultas  espirituais - que cuidados devemos terConsultas  espirituais - que cuidados devemos ter
Consultas espirituais - que cuidados devemos ter
Henrique Vieira
 
Parabola do festim das bodas
Parabola do festim das bodasParabola do festim das bodas
Parabola do festim das bodas
Henrique Vieira
 
A páscoa na visão espírita
A páscoa na visão espíritaA páscoa na visão espírita
A páscoa na visão espírita
Henrique Vieira
 
A realeza de jesus
A realeza de jesusA realeza de jesus
A realeza de jesus
Edemilson G Souza
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Henrique Vieira
 
Piedade filial
Piedade filialPiedade filial
Piedade filial
Henrique Vieira
 
Octavio Ocampo 1
Octavio Ocampo 1Octavio Ocampo 1
Octavio Ocampo 1
guest520198
 
Msafara Day 1 - Mombasa
Msafara Day 1 - MombasaMsafara Day 1 - Mombasa
Msafara Day 1 - Mombasa
danflec
 
Partidos II temporada
Partidos II temporadaPartidos II temporada
Partidos II temporada
martagomezgarcia
 
Comparativa PP - Zapatero (castellano)
Comparativa PP - Zapatero (castellano)Comparativa PP - Zapatero (castellano)
Comparativa PP - Zapatero (castellano)
carmechacon
 
Presentación6
Presentación6Presentación6
Presentación6
kaelys
 
Mapa conceptual
Mapa conceptualMapa conceptual
Mapa conceptual
Vane Tovar Ruiz
 
Arte e matemática - Conteúdo e programa da disciplina
Arte e matemática - Conteúdo e programa da disciplinaArte e matemática - Conteúdo e programa da disciplina
Arte e matemática - Conteúdo e programa da disciplina
Andréa Thees
 
Anuncio Crescendo Consultoria - Crescer é nunca parar de sonhar
Anuncio Crescendo Consultoria - Crescer é nunca parar de sonhar Anuncio Crescendo Consultoria - Crescer é nunca parar de sonhar
Anuncio Crescendo Consultoria - Crescer é nunca parar de sonhar
Frédéric Donier
 

Destaque (20)

O casamento e o divórcio
O casamento e o divórcioO casamento e o divórcio
O casamento e o divórcio
 
Conquiste o inimigo venca a obsessao
Conquiste o inimigo   venca a obsessaoConquiste o inimigo   venca a obsessao
Conquiste o inimigo venca a obsessao
 
Não vos afadigueis pela posse do ouro
Não vos afadigueis pela posse do ouroNão vos afadigueis pela posse do ouro
Não vos afadigueis pela posse do ouro
 
Consultas espirituais - que cuidados devemos ter
Consultas  espirituais - que cuidados devemos terConsultas  espirituais - que cuidados devemos ter
Consultas espirituais - que cuidados devemos ter
 
Parabola do festim das bodas
Parabola do festim das bodasParabola do festim das bodas
Parabola do festim das bodas
 
A páscoa na visão espírita
A páscoa na visão espíritaA páscoa na visão espírita
A páscoa na visão espírita
 
A realeza de jesus
A realeza de jesusA realeza de jesus
A realeza de jesus
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Piedade filial
Piedade filialPiedade filial
Piedade filial
 
Octavio Ocampo 1
Octavio Ocampo 1Octavio Ocampo 1
Octavio Ocampo 1
 
Msafara Day 1 - Mombasa
Msafara Day 1 - MombasaMsafara Day 1 - Mombasa
Msafara Day 1 - Mombasa
 
2 1 2
2 1 22 1 2
2 1 2
 
Partidos II temporada
Partidos II temporadaPartidos II temporada
Partidos II temporada
 
Comparativa PP - Zapatero (castellano)
Comparativa PP - Zapatero (castellano)Comparativa PP - Zapatero (castellano)
Comparativa PP - Zapatero (castellano)
 
Presentación6
Presentación6Presentación6
Presentación6
 
Mapa conceptual
Mapa conceptualMapa conceptual
Mapa conceptual
 
Arte e matemática - Conteúdo e programa da disciplina
Arte e matemática - Conteúdo e programa da disciplinaArte e matemática - Conteúdo e programa da disciplina
Arte e matemática - Conteúdo e programa da disciplina
 
Anuncio Crescendo Consultoria - Crescer é nunca parar de sonhar
Anuncio Crescendo Consultoria - Crescer é nunca parar de sonhar Anuncio Crescendo Consultoria - Crescer é nunca parar de sonhar
Anuncio Crescendo Consultoria - Crescer é nunca parar de sonhar
 
Javier y el delfin
Javier y el delfin Javier y el delfin
Javier y el delfin
 
PresentacióN1
PresentacióN1PresentacióN1
PresentacióN1
 

Semelhante a Indissolubilidade do casamento

A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
Jerri Almeida
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
Jerri Almeida
 
A família - seminário
A família - seminárioA família - seminário
A família - seminário
home
 
O que é ser família o divórcio e as novas famílias
O que é ser família   o divórcio e as novas famíliasO que é ser família   o divórcio e as novas famílias
O que é ser família o divórcio e as novas famílias
Fatoze
 
Casamento na Visão e a família
Casamento na Visão e a  famíliaCasamento na Visão e a  família
Casamento na Visão e a família
Claudio Macedo
 
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, ResponsabilidadesConferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Arlete Laenzlinger
 
Mediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamentoMediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamento
Victor Passos
 
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reproduçãoSegundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
CeiClarencio
 
A FamíLia No Plano De Deus
A FamíLia No Plano De DeusA FamíLia No Plano De Deus
A FamíLia No Plano De Deus
Maria Thereza Tosta Camillo
 
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
CH Notícias - Casa dos Humildes - Recife
 
Casamento
CasamentoCasamento
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Cynthia Castro
 
Lei_de_Reproducao
Lei_de_ReproducaoLei_de_Reproducao
Lei_de_Reproducao
Ari Carrasco
 
Mediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamento Mediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamento
Victor Passos
 
Casamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espiritaCasamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espirita
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Lesões afetivas
Lesões afetivas Lesões afetivas
Lesões afetivas
Rita Bernadete
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
Victor Passos
 
Caridade e lei do amor
Caridade e lei do amorCaridade e lei do amor
Caridade e lei do amor
Alice Lirio
 
( Espiritismo) # - astolfo o o filho - estudo sobre casamento e divorcio
( Espiritismo)   # - astolfo o o filho - estudo sobre casamento e divorcio( Espiritismo)   # - astolfo o o filho - estudo sobre casamento e divorcio
( Espiritismo) # - astolfo o o filho - estudo sobre casamento e divorcio
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Aula Lei de reprodução - Espiritismo
Aula Lei de reprodução - EspiritismoAula Lei de reprodução - Espiritismo
Aula Lei de reprodução - Espiritismo
Mocidade Bezzerra de Menezes
 

Semelhante a Indissolubilidade do casamento (20)

A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
 
A família - seminário
A família - seminárioA família - seminário
A família - seminário
 
O que é ser família o divórcio e as novas famílias
O que é ser família   o divórcio e as novas famíliasO que é ser família   o divórcio e as novas famílias
O que é ser família o divórcio e as novas famílias
 
Casamento na Visão e a família
Casamento na Visão e a  famíliaCasamento na Visão e a  família
Casamento na Visão e a família
 
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, ResponsabilidadesConferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
 
Mediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamentoMediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamento
 
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reproduçãoSegundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
Segundo Módulo - Aula 04 - Lei da reprodução
 
A FamíLia No Plano De Deus
A FamíLia No Plano De DeusA FamíLia No Plano De Deus
A FamíLia No Plano De Deus
 
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
Edição n. 20 do CH Notícias - Fevereiro / 2017
 
Casamento
CasamentoCasamento
Casamento
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
 
Lei_de_Reproducao
Lei_de_ReproducaoLei_de_Reproducao
Lei_de_Reproducao
 
Mediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamento Mediunidade no relacionamento
Mediunidade no relacionamento
 
Casamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espiritaCasamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espirita
 
Lesões afetivas
Lesões afetivas Lesões afetivas
Lesões afetivas
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
 
Caridade e lei do amor
Caridade e lei do amorCaridade e lei do amor
Caridade e lei do amor
 
( Espiritismo) # - astolfo o o filho - estudo sobre casamento e divorcio
( Espiritismo)   # - astolfo o o filho - estudo sobre casamento e divorcio( Espiritismo)   # - astolfo o o filho - estudo sobre casamento e divorcio
( Espiritismo) # - astolfo o o filho - estudo sobre casamento e divorcio
 
Aula Lei de reprodução - Espiritismo
Aula Lei de reprodução - EspiritismoAula Lei de reprodução - Espiritismo
Aula Lei de reprodução - Espiritismo
 

Último

Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
AlexandreJr7
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
LaerciodeSouzaSilva1
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 

Último (20)

Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 

Indissolubilidade do casamento

  • 1. Indissolubilidade do casamento Cap. XXII itens 1 a 4 Henrique Vieira
  • 2. (casar + -mento)  s. m. 1. Ato ou efeito de casar. 2. Contrato de união ou vínculo entre duas pessoas que institui deveres conjugais. =MATRIMÓNIO 3. Cerimónia ou ritual que efetiva esse contrato ou união. = BODA 4. [Figurado]  União, associação, vínculo. 5. [Regionalismo]  Passa de figo recheada com pedaços de noz ou de outros frutos secos. Casamento 
  • 3. DivaldoP.Franco “Amorimbatívelamor” “O resultado natural do amor célula básica da humanidade entre pessoas de sexos diferentes é o casamento, quando se tem por meta a comunhão física, o desenvolvimento da emoção psíquica, o relacionamento gerador da família e o companheirismo.” “Mais do que um ato social ou religioso, conforme estabelecem algumas Doutrinas ancestrais, vinculadas a dogmas e a ortodoxias, o casamento consolida os vínculos do amor natural e responsável, que se volta para a construção da família, essa admirável célula básica da humanidade.” “O lar, é ainda, o santuário do amor, no qual, as criaturas se harmonizam e se completam, dinamizando os compromissos que se desdobram em realizações que dignificam na sociedade.”
  • 4. DivaldoP.Franco “Amorimbatívelamor” Natureza íntima: Insegurança, busca de realização pelo método da fuga, insatisfação em relação a si mesmo, transferência de objetivos que nunca se completarão em uma união que não foi amadurecida pelo amor real. Natureza psico-social, económica, educacional: Onde estão embutidos os elementos culturais, de religião, de raça, de nacionalidade que sempre comparecem como motivo de desajuste, passados os momentos de euforia e de prazer Interesses subalternos: Onde o sentimento do amor está ausente. Natureza sexual: Quando existe o interesse do sexo gratuito, quando solicitado vai derrapar em verdadeira amoralidade do comportamento.
  • 5. DivaldoP.Franco “Amorimbatívelamor” “(…) a precipitação faz com que as criaturas se consorciem não com a individualidade, o ser real, mas sim, com a personalidade, a aparência, com os maneirismos, com as projeções que desaparecem na convivência, desvelando cada qual conforme é, e não como se apresentava no período da conquista.” “Essa desidentificação, também conhecida como o cair da máscara, causa, não poucas vezes, grandes choques, produzindo impactos emocionais devastadores.” “Todo compromisso afetivo, portanto, que envolve dois indivíduos, torna-se de magna importância para o comportamento psicológico de ambos. Ruturas abruptas, cenas agressivas, atitudes levianas e vulgaridade geram lesões na alma da vítima, assim como naquele que as assume.”
  • 6. JoséMartinsPeralva “EstudandoaMediunidade” Teremos aquelas pessoas que, defrontando-se um dia, se vêem, se conhecem, se aproximam, surgindo, daí, o enlace acidental, sem qualquer ascendente espiritual. Sem que duas almas se reencontram em processo de reajustamento, necessário ao crescimento espiritual, esses são os mais frequentes. Esses reúnem almas possuidoras de virtude e sentimentos opostos. É uma alma esclarecida, ou iluminada, que se propõe ajudar a que se atrasou na jornada ascensional. Sacrificionais São os que reúnem almas esclarecidas e que muito se amam. São Espíritos que, pelo matrimónio, no doce reduto do lar, consolidam velhos laços de afeição. Afins São constituídos por almas engrandecidas no amor fraterno e que se reencontram, no plano físico, para as grandes realizações de interesse geral. A vida desses casais encerra uma finalidade superior. Transcendentes
  • 7. Questão 695 Será contrário à lei da Natureza o casamento, isto é, a união permanente de dois seres? “É um progresso na marcha da Humanidade.” O estado de natureza é o da união livre e fortuita dos sexos. O casamento constitui um dos primeiros atos de progresso nas sociedades humanas, porque estabelece a solidariedade fraterna e se observa entre todos os povos, se bem que em condições diversas. A abolição do casamento seria, pois, regredir à infância da Humanidade e colocaria o homem abaixo mesmo de certos animais que lhe dão o exemplo de uniões constantes. AllanKardec “OLivrodosEspíritos” Questão 696 Que efeito teria sobre a sociedade humana a abolição do casamento? “Seria uma regressão à vida dos animais.”
  • 8. Questão 939 Uma vez que os Espíritos simpáticos são induzidos a unir-se, como é que, entre os encarnados, frequentemente só de um lado há afeição e que o mais sincero amor se vê acolhido com indiferença e, até, com repulsão? Como é, além disso, que a mais viva afeição de dois seres pode mudar-se em antipatia e mesmo em ódio? “Não compreendes então que isso constitui uma punição, se bem que passageira? Depois, quantos não são os que acreditam amar perdidamente, porque apenas julgam pelas aparências, e que, obrigados a viver com as pessoas amadas, não tardam a reconhecer que só experimentaram um encantamento material! Não basta uma pessoa estar enamorada de outra que lhe agrada e em quem supõe belas qualidades. AllanKardec “OLivrodosEspíritos”
  • 9. Questão 940 A falta de simpatia entre seres destinados a viver juntos não constitui igualmente fonte de dissabores, tanto mais amargos porque envenenam toda a existência? “Muito amargos, realmente. Trata-se, porém, de uma dessas infelicidades de que sois, na maioria das vezes, a causa principal. Em primeiro lugar, são vossas leis que estão erradas, pois acreditais, por ventura, que Deus vos obrigaria a permanecer junto dos que vos desagradam? Depois, nessas uniões, geralmente buscais a satisfação do orgulho e da ambição, mais do que a felicidade de uma afeição mútua. Então sofreis as consequências de vossos preconceitos.” AllanKardec “OLivrodosEspíritos” Questão 697 Está na lei da Natureza, ou somente na lei humana, a indissolubilidade absoluta do casamento? “É uma lei humana muito contrária à da Natureza. Mas os homens podem modificar suas leis; só as da Natureza são imutáveis.”
  • 11. DivaldoP.Franco “JesuseoEvangelho àLuzdaPsicologiaProfunda” “O matrimónio( …) à luz da psicologia profunda, continua sendo um rumo de segurança para os indivíduos que, às vezes, imaturos, não se dão conta da gravidade do cometimento, mas que despertam sob os estímulos do amor construindo segurança e harmonia íntima.” “Não se trata, portanto, de um compromisso formal, mas de uma união enraizada em sentimentos de alta potência emocional, da qual se derivam as necessidades de harmonia e de entendimento, que fundem os seres uns nos outros, sem lhes inibir a identidade nem as expressões individuais de vir-a-ser.” Quando Deus junta dois seres, isso ocorre em razão da Lei de causa e efeito, que já ensejou conhecimento das criaturas em existências passadas, nas quais surgiram as manifestações iniciais da afetividade, ou foram realizadas tentativas de união, que ora se apresenta mais forte e compensadora do que naquele ensejo.
  • 13. É lembrar de dizer “te amo”, pelo menos uma vez ao dia. É nunca ir dormir zangado. É ter valores e objetivos comuns. É estar unidos ao enfrentar o mundo. É formar um círculo de amor que una toda a família. É proferir elogios e ter capacidade para perdoar e esquecer. É proporcionar uma atmosfera onde cada qual possa crescer na busca recíproca do bem e do belo. É não só casar-se com a pessoa certa. É ser o companheiro perfeito. E para ser o companheiro perfeito é preciso ter bom humor e otimismo. Ser natural e saber agir com tato. É saber escutar com atenção, sem interromper a cada instante. É mostrar admiração e confiança, interessando-se pelos problemas e atividades do outro. Algumas anotações RogerPatrónLuján “UmPresenteEspecial”
  • 14. A semeadura, costumamos dizer, é voluntária a colheita é que é sempre obrigatória. DeolindoAmorim “OEspiritismoeosproblemashumanos” O Espiritismo não é doutrina do não e sim da responsabilidade, Viver é escolher, é optar, é decidir. E a escolha é sempre livre dentro de um leque relativamente amplo de alternativas.
  • 15. Amorim, Deolindo. O Espiritismo e os Problemas Humanos Franco, Divaldo Pereira. Amor, Imbatível Amor Franco, Divaldo Pereira. Jesus e o Evangelho à Luz da Psicologia Profunda Kardec, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo Kardec, Allan. O Livro dos Espíritos Luján, Roger Patrón.Um Presente Especial. Peralva, José Martins. Estudando a Mediunidade