SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 42
Diadema / SP “ O que mata um jardim não é o abandono, O que mata o jardim é esse olhar vazio de quem por ele passa indiferente.” (Mário Quintana)
EE Mário Quintana  Trocas Metodológicas 2008
[object Object],[object Object]
Desafios Encontrados: ,[object Object]
Estratégias Utilizadas:   ,[object Object]
[object Object]
[object Object]
[object Object]
As ações Práticas: ,[object Object]
[object Object]
 
As conquistas Alcançadas: ,[object Object]
[object Object]
Valores Civilizatórios
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
COMPARTRILHAR 2007 EMEB “LOPES TROVÃO” Histórias e Leituras: “ Resgatando a Nossa Identidade  e Cultura” “ A principal função de toda atividade cultural é produzir produtos coletivos.” JEROME BRUNER
NUTRIÇÃO LITERÁRIA BERIMBAU RAQUEL COELHO
JUSTIFICATIVA O projeto surgiu pela necessidade de discutir e intervir nas questões étnicas raciais que permeiam o espaço escolar. Essa necessidade foi reforçada quando nos deparamos com uma situação conflitante entre uma mãe e uma criança, em que a mãe, muito alterada, questionava o porquê do mesmo ter chamado sua filha de “negra”, se ele também era negro.  Aquele momento foi crucial, não podíamos nos calar, mas também não sabíamos como agir. Tentamos acalmá-la dizendo que ficaríamos atentos e não permitiríamos que a filha ou outras crianças fossem discriminadas pelos outros. E a forma que escolhemos para resolver aquela situação e tantos outros conflitos foi por meio do projeto envolvendo a literatura. Esse fato nos reporta ao que diz Cavalleiro...  “Encontramos na escola fartas experiências que levam ao entendimento de uma “superioridade” branca e de uma “inferioridade” negra”.
OBJETIVO O projeto teve como objetivo primordial o incentivo a leitura, melhorar a auto-estima, reconhecer o racismo e opor-se a ele, valorizar os diversos papéis que os africanos e os afro-descendentes assumiram na História do Brasil, mostrar os heróis negros brasileiros que participaram dessa história e assim, levando a criança a perceber, sentir e reconhecer que os africanos contribuíram com sua cultura, seus conhecimentos, sua língua para a construção da sociedade brasileira. Na busca de atendermos as necessidades pontuais das crianças, concebendo-as como seres completos, estabelecemos outros objetivos e os mesmos colocados na ficha de rendimento.
PRINCIPAIS ATIVIDADES ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
METODOLOGIA O projeto foi desenvolvido por meio de: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
AVALIAÇÃO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Constatamos o crescimento das crianças em relação ao respeito, tendo coragem de relatar fatos que aconteciam em relação ao preconceito e racismo, ficando felizes ao ver a sua história sendo discutida e melhorarando a auto-estima, em muitos momentos queriam representar os personagens da história e não tinham vergonha de pintar os desenhos com cores escuras (preto, marrom). Os professores também cresceram em relação à cultura africana, não tendo mais medo de conversar sobre o assunto e trocar idéias e experiências sobre o racismo e o preconceito. “ Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor da sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender a odiar, e, se aprendem a odiar, podem ser ensinadas a amar.” NELSON MANDELA
FICHA DE AVALIAÇÃO
 
FOTOGRAFIAS
BIBLIOGRAFIA CAVALLEIRO, E.  Do Silêncio do lar ao silêncio escolar: racismo preconceito e discriminação racial na educação infantil.  Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. MEC, Ministério da Educação.  Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das relações Étnico Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro Brasileira e Africana . Brasília – 2003. MEC, Ministério da Educação. – SECAD - Educação Africanidades Brasil / livro do aluno. Revista do professor, Porto Alegre 19 (74): 26-31, abril/junho de 2003. Município de São Bernardo do Campo. Secretaria de Educação e Cultura. Departamento de Ações Educacionais. Proposta Curricular da Prefeitura de São Bernardo do Campo. Rettec Artes Gráficas. São Bernardo do Campo 2004. _____1° Compêndio das Orientações Pedagógicas e Administrativas que subsidiam as escolas de Ensino Fundamental da Rede Municipal de São Bernardo do Campo. Sites Utilizados: www.unidadenadiversidade.org.br  – Junho-Outubro/2006 www.acordacultura.org.br  – Maio-Outubro/2006 www.ceert.org.br/  - Abril/Julho/2006 OUTROS SITES!!!
Sites Interessantes ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
SITES Lendas Africanas http://www.terravista.pt/Bilene/1494/contos.html http://caracol.imaginario.com/estorias/index.html http://members.fortunecity.com/rui_nuno_carvalho/acores.html http://www.saosebastiao.sp.gov.br/lendas.asp?ID=13 Culinária http://www.terravista.pt/Bilene/1494/ http://www.escola24h.com.br/antenado/especiais/africa/culinaria.htm http://www.brasilfolclore.hpg.ig.com.br/culinaria.htm http://www.brazilsite.com.br/folclore/culinaria/culin01.htm http://www.ilhadocaju.com.br/novaculinaria.htm http://www1.uol.com.br/fol/brasil500/comida/htm  Música e Instrumentos Musicais http://www.terravista.pt/Bilene/5148/ http://www.revivendomusicas.com.br/curiosidades_01.asp?id=108 http://www.bb.com.br/appbb/portal/bb/ctr/bsb/art/ArtigoCompl.jsp?Artigo.codigo=654
Jogos Infantis http://www.terravista.pt/Bilene/5148/jogo.html http://www.terrabrasileira.net/folclore/manifesto/jogos.html Danças e Festas http://www.amazonia.com.br/folclore/danca4.asp http://www.ogirassol.com.br/coracao/tocantins-nossacultura.htm http://www.comp.ufla.br/~cap/projeto_pluralidade_cultural_folclore.pdf http://capoeira_regional.vilabol.uol.com.br/index.html http://www.cotianet.com.br/map/cong1.htm http://www.brazilsite.com.br/folclore/folguedos/folg03.htm http://jangadabrasil.com.br/dezembro52/cn52120c.htm http://www.softline.com.br/capoeira/  Língua http://www.filologia.org.br/revista/artigo/2(5)21-46.html http://www.soutomaior.eti.br/mario/paginas/dic_n.htm http://www.geocities.com/ail_br/contribuicaodolexicoindigena.html
AVALIAÇÃO
Obrigado pela participação!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PROJETO DIDÁTICO 3 ANO PNAIC unidade 6
PROJETO DIDÁTICO 3 ANO PNAIC unidade 6PROJETO DIDÁTICO 3 ANO PNAIC unidade 6
PROJETO DIDÁTICO 3 ANO PNAIC unidade 6
Marisa Seara
 
Projeto Cultura Afro Brasileira e africana
Projeto Cultura Afro Brasileira e africanaProjeto Cultura Afro Brasileira e africana
Projeto Cultura Afro Brasileira e africana
lucianazanetti
 
Webquest Cultura Afro - Brasileira
Webquest Cultura Afro - BrasileiraWebquest Cultura Afro - Brasileira
Webquest Cultura Afro - Brasileira
Denize Bisoni
 
A importância da cultura afro e indígena para slide
A importância da cultura afro e indígena para slideA importância da cultura afro e indígena para slide
A importância da cultura afro e indígena para slide
solenespindola
 
Projeto cultura afro-brasileira
Projeto cultura afro-brasileiraProjeto cultura afro-brasileira
Projeto cultura afro-brasileira
emsaodomingos
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 
Projeto Consciencia Negra
Projeto Consciencia NegraProjeto Consciencia Negra
Projeto Consciencia Negra
duddavaz
 
Projeto de literatura_suzana
Projeto de literatura_suzanaProjeto de literatura_suzana
Projeto de literatura_suzana
Nome Sobrenome
 
Sugestões para trabalhar a cultura africana na educação
Sugestões para trabalhar a cultura africana na educaçãoSugestões para trabalhar a cultura africana na educação
Sugestões para trabalhar a cultura africana na educação
jaqueegervasio
 

Mais procurados (20)

Projeto cultura afro indigena
Projeto cultura afro indigenaProjeto cultura afro indigena
Projeto cultura afro indigena
 
PROJETO DIDÁTICO 3 ANO PNAIC unidade 6
PROJETO DIDÁTICO 3 ANO PNAIC unidade 6PROJETO DIDÁTICO 3 ANO PNAIC unidade 6
PROJETO DIDÁTICO 3 ANO PNAIC unidade 6
 
plano de aula detalhado " Bruna e a galinha D'angola"
plano de aula detalhado " Bruna e a galinha D'angola"plano de aula detalhado " Bruna e a galinha D'angola"
plano de aula detalhado " Bruna e a galinha D'angola"
 
Projeto : África
Projeto : ÁfricaProjeto : África
Projeto : África
 
Projeto interdisciplinar
Projeto interdisciplinarProjeto interdisciplinar
Projeto interdisciplinar
 
Projeto Cultura Afro Brasileira e africana
Projeto Cultura Afro Brasileira e africanaProjeto Cultura Afro Brasileira e africana
Projeto Cultura Afro Brasileira e africana
 
Projeto CDIS- Valorização da Cultura Afro-Brasileira
Projeto CDIS-   Valorização da Cultura Afro-BrasileiraProjeto CDIS-   Valorização da Cultura Afro-Brasileira
Projeto CDIS- Valorização da Cultura Afro-Brasileira
 
A diversidade e a cultura afrobrasileira
A diversidade e a cultura afrobrasileiraA diversidade e a cultura afrobrasileira
A diversidade e a cultura afrobrasileira
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Webquest Cultura Afro - Brasileira
Webquest Cultura Afro - BrasileiraWebquest Cultura Afro - Brasileira
Webquest Cultura Afro - Brasileira
 
A importância da cultura afro e indígena para slide
A importância da cultura afro e indígena para slideA importância da cultura afro e indígena para slide
A importância da cultura afro e indígena para slide
 
Projeto cultura afro-brasileira
Projeto cultura afro-brasileiraProjeto cultura afro-brasileira
Projeto cultura afro-brasileira
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 
Projeto Consciencia Negra
Projeto Consciencia NegraProjeto Consciencia Negra
Projeto Consciencia Negra
 
A cor da cultura
A cor da cultura A cor da cultura
A cor da cultura
 
Projeto de literatura_suzana
Projeto de literatura_suzanaProjeto de literatura_suzana
Projeto de literatura_suzana
 
Projeto: Ziraldo
Projeto: ZiraldoProjeto: Ziraldo
Projeto: Ziraldo
 
Projeto consciência negra powerpoint
Projeto consciência negra powerpointProjeto consciência negra powerpoint
Projeto consciência negra powerpoint
 
Sugestões para trabalhar a cultura africana na educação
Sugestões para trabalhar a cultura africana na educaçãoSugestões para trabalhar a cultura africana na educação
Sugestões para trabalhar a cultura africana na educação
 
Africa brasil
Africa  brasilAfrica  brasil
Africa brasil
 

Destaque

Ed infantil praticas de igualdade racial
Ed infantil praticas de igualdade racialEd infantil praticas de igualdade racial
Ed infantil praticas de igualdade racial
Luciana Silva
 
Projeto arte e africanidades
Projeto arte e africanidadesProjeto arte e africanidades
Projeto arte e africanidades
campacheco
 
Reconstruindo a áfrica
Reconstruindo a áfricaReconstruindo a áfrica
Reconstruindo a áfrica
Jana Bento
 
Os lusiadas - camões
Os lusiadas - camõesOs lusiadas - camões
Os lusiadas - camões
julykathy
 
NinguéM é Igual A Ninguém
NinguéM é Igual A NinguémNinguéM é Igual A Ninguém
NinguéM é Igual A Ninguém
Celoy Mascarello
 

Destaque (14)

MúLtiplas Leituras Do Texto PoéTico Quintana
MúLtiplas Leituras Do Texto PoéTico QuintanaMúLtiplas Leituras Do Texto PoéTico Quintana
MúLtiplas Leituras Do Texto PoéTico Quintana
 
Livro de poesia
Livro de poesia Livro de poesia
Livro de poesia
 
Paulo Leminski, Melhores poemas
Paulo Leminski, Melhores poemasPaulo Leminski, Melhores poemas
Paulo Leminski, Melhores poemas
 
Ed infantil praticas de igualdade racial
Ed infantil praticas de igualdade racialEd infantil praticas de igualdade racial
Ed infantil praticas de igualdade racial
 
Projeto arte e africanidades
Projeto arte e africanidadesProjeto arte e africanidades
Projeto arte e africanidades
 
Tudobemserdiferente
Tudobemserdiferente Tudobemserdiferente
Tudobemserdiferente
 
Reconstruindo a áfrica
Reconstruindo a áfricaReconstruindo a áfrica
Reconstruindo a áfrica
 
Poemas Completos de Alberto Caeiro - Fernando Pessoa
Poemas Completos de Alberto Caeiro - Fernando PessoaPoemas Completos de Alberto Caeiro - Fernando Pessoa
Poemas Completos de Alberto Caeiro - Fernando Pessoa
 
Os lusiadas - camões
Os lusiadas - camõesOs lusiadas - camões
Os lusiadas - camões
 
Diversidade - Tatiana Belinky
Diversidade - Tatiana BelinkyDiversidade - Tatiana Belinky
Diversidade - Tatiana Belinky
 
NinguéM é Igual A Ninguém
NinguéM é Igual A NinguémNinguéM é Igual A Ninguém
NinguéM é Igual A Ninguém
 
Introduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação Infantil
Introduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação InfantilIntroduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação Infantil
Introduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação Infantil
 
Brinquedos e brincadeiras de crianças africanas
Brinquedos e brincadeiras de crianças africanasBrinquedos e brincadeiras de crianças africanas
Brinquedos e brincadeiras de crianças africanas
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 

Semelhante a Trocas Metodológicas

história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
maluryan
 
Antonio fernandes
Antonio fernandesAntonio fernandes
Antonio fernandes
Mariadajuda
 
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na EscolaMoreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Geraa Ufms
 
Professora, existem Santos Negros? Histórias de Identidade Religiosa Negra. C...
Professora, existem Santos Negros? Histórias de Identidade Religiosa Negra. C...Professora, existem Santos Negros? Histórias de Identidade Religiosa Negra. C...
Professora, existem Santos Negros? Histórias de Identidade Religiosa Negra. C...
Geraa Ufms
 
Projeto diversidade
Projeto diversidadeProjeto diversidade
Projeto diversidade
Marly Correa
 
Aula prova didática IFTO- Greice
Aula prova didática IFTO- GreiceAula prova didática IFTO- Greice
Aula prova didática IFTO- Greice
Greice Mesquita
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na EscolaCabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Geraa Ufms
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 

Semelhante a Trocas Metodológicas (20)

Cleosimarina maia de lima professor inovador
Cleosimarina maia de lima   professor inovadorCleosimarina maia de lima   professor inovador
Cleosimarina maia de lima professor inovador
 
Há cor na educação
Há cor na educaçãoHá cor na educação
Há cor na educação
 
Modelo de projeto em Diversidade
Modelo de projeto em DiversidadeModelo de projeto em Diversidade
Modelo de projeto em Diversidade
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
 
Direitos humanos e pluralidade cultural
Direitos humanos e pluralidade culturalDireitos humanos e pluralidade cultural
Direitos humanos e pluralidade cultural
 
projeto consciencia negra Epi.pdf
projeto consciencia negra Epi.pdfprojeto consciencia negra Epi.pdf
projeto consciencia negra Epi.pdf
 
projeto consciencia negra Epi.pdf
projeto consciencia negra Epi.pdfprojeto consciencia negra Epi.pdf
projeto consciencia negra Epi.pdf
 
Antonio fernandes
Antonio fernandesAntonio fernandes
Antonio fernandes
 
Menina bonita
Menina bonitaMenina bonita
Menina bonita
 
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na EscolaMoreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
 
Projeto contra racismo na escola
Projeto contra racismo na escolaProjeto contra racismo na escola
Projeto contra racismo na escola
 
Professora, existem Santos Negros? Histórias de Identidade Religiosa Negra. C...
Professora, existem Santos Negros? Histórias de Identidade Religiosa Negra. C...Professora, existem Santos Negros? Histórias de Identidade Religiosa Negra. C...
Professora, existem Santos Negros? Histórias de Identidade Religiosa Negra. C...
 
Projeto Consciência Negra - Minha pele de ébano...
Projeto Consciência Negra - Minha pele de ébano...Projeto Consciência Negra - Minha pele de ébano...
Projeto Consciência Negra - Minha pele de ébano...
 
Projeto diversidade
Projeto diversidadeProjeto diversidade
Projeto diversidade
 
Aula prova didática IFTO- Greice
Aula prova didática IFTO- GreiceAula prova didática IFTO- Greice
Aula prova didática IFTO- Greice
 
Planos de aula htpc lucilene, etelvina e maria inês
Planos de aula htpc lucilene, etelvina e maria inêsPlanos de aula htpc lucilene, etelvina e maria inês
Planos de aula htpc lucilene, etelvina e maria inês
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na EscolaCabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 

Último

APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
lbgsouza
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 

Último (20)

Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 

Trocas Metodológicas

  • 1. Diadema / SP “ O que mata um jardim não é o abandono, O que mata o jardim é esse olhar vazio de quem por ele passa indiferente.” (Mário Quintana)
  • 2. EE Mário Quintana Trocas Metodológicas 2008
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.  
  • 12.
  • 13.
  • 15.  
  • 16.  
  • 17.  
  • 18.  
  • 19.  
  • 20.  
  • 21.  
  • 22.  
  • 23.  
  • 24.  
  • 25.  
  • 26.  
  • 27. COMPARTRILHAR 2007 EMEB “LOPES TROVÃO” Histórias e Leituras: “ Resgatando a Nossa Identidade e Cultura” “ A principal função de toda atividade cultural é produzir produtos coletivos.” JEROME BRUNER
  • 29. JUSTIFICATIVA O projeto surgiu pela necessidade de discutir e intervir nas questões étnicas raciais que permeiam o espaço escolar. Essa necessidade foi reforçada quando nos deparamos com uma situação conflitante entre uma mãe e uma criança, em que a mãe, muito alterada, questionava o porquê do mesmo ter chamado sua filha de “negra”, se ele também era negro. Aquele momento foi crucial, não podíamos nos calar, mas também não sabíamos como agir. Tentamos acalmá-la dizendo que ficaríamos atentos e não permitiríamos que a filha ou outras crianças fossem discriminadas pelos outros. E a forma que escolhemos para resolver aquela situação e tantos outros conflitos foi por meio do projeto envolvendo a literatura. Esse fato nos reporta ao que diz Cavalleiro... “Encontramos na escola fartas experiências que levam ao entendimento de uma “superioridade” branca e de uma “inferioridade” negra”.
  • 30. OBJETIVO O projeto teve como objetivo primordial o incentivo a leitura, melhorar a auto-estima, reconhecer o racismo e opor-se a ele, valorizar os diversos papéis que os africanos e os afro-descendentes assumiram na História do Brasil, mostrar os heróis negros brasileiros que participaram dessa história e assim, levando a criança a perceber, sentir e reconhecer que os africanos contribuíram com sua cultura, seus conhecimentos, sua língua para a construção da sociedade brasileira. Na busca de atendermos as necessidades pontuais das crianças, concebendo-as como seres completos, estabelecemos outros objetivos e os mesmos colocados na ficha de rendimento.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 35.  
  • 37. BIBLIOGRAFIA CAVALLEIRO, E. Do Silêncio do lar ao silêncio escolar: racismo preconceito e discriminação racial na educação infantil. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. MEC, Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das relações Étnico Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro Brasileira e Africana . Brasília – 2003. MEC, Ministério da Educação. – SECAD - Educação Africanidades Brasil / livro do aluno. Revista do professor, Porto Alegre 19 (74): 26-31, abril/junho de 2003. Município de São Bernardo do Campo. Secretaria de Educação e Cultura. Departamento de Ações Educacionais. Proposta Curricular da Prefeitura de São Bernardo do Campo. Rettec Artes Gráficas. São Bernardo do Campo 2004. _____1° Compêndio das Orientações Pedagógicas e Administrativas que subsidiam as escolas de Ensino Fundamental da Rede Municipal de São Bernardo do Campo. Sites Utilizados: www.unidadenadiversidade.org.br – Junho-Outubro/2006 www.acordacultura.org.br – Maio-Outubro/2006 www.ceert.org.br/ - Abril/Julho/2006 OUTROS SITES!!!
  • 38.
  • 39. SITES Lendas Africanas http://www.terravista.pt/Bilene/1494/contos.html http://caracol.imaginario.com/estorias/index.html http://members.fortunecity.com/rui_nuno_carvalho/acores.html http://www.saosebastiao.sp.gov.br/lendas.asp?ID=13 Culinária http://www.terravista.pt/Bilene/1494/ http://www.escola24h.com.br/antenado/especiais/africa/culinaria.htm http://www.brasilfolclore.hpg.ig.com.br/culinaria.htm http://www.brazilsite.com.br/folclore/culinaria/culin01.htm http://www.ilhadocaju.com.br/novaculinaria.htm http://www1.uol.com.br/fol/brasil500/comida/htm Música e Instrumentos Musicais http://www.terravista.pt/Bilene/5148/ http://www.revivendomusicas.com.br/curiosidades_01.asp?id=108 http://www.bb.com.br/appbb/portal/bb/ctr/bsb/art/ArtigoCompl.jsp?Artigo.codigo=654
  • 40. Jogos Infantis http://www.terravista.pt/Bilene/5148/jogo.html http://www.terrabrasileira.net/folclore/manifesto/jogos.html Danças e Festas http://www.amazonia.com.br/folclore/danca4.asp http://www.ogirassol.com.br/coracao/tocantins-nossacultura.htm http://www.comp.ufla.br/~cap/projeto_pluralidade_cultural_folclore.pdf http://capoeira_regional.vilabol.uol.com.br/index.html http://www.cotianet.com.br/map/cong1.htm http://www.brazilsite.com.br/folclore/folguedos/folg03.htm http://jangadabrasil.com.br/dezembro52/cn52120c.htm http://www.softline.com.br/capoeira/ Língua http://www.filologia.org.br/revista/artigo/2(5)21-46.html http://www.soutomaior.eti.br/mario/paginas/dic_n.htm http://www.geocities.com/ail_br/contribuicaodolexicoindigena.html