SlideShare uma empresa Scribd logo
TOXOPLASMOSE
*O que é?
 Toxoplasmose é uma doença infecciosa,
congênita ou adquirida, causada por
um protozoário chamadoToxoplasma gondii,
encontrado nas fezes dos gatos e outros
felinos. Homens e outros animais também
podem hospedar o parasita.
História
•1909 – Nicolle e Manceux – Criaram o gênero Toxoplasma e a espécie
Toxoplasma gondii
• 1923 – Jankú - Praga (Tchecoslováquia) – Toxoplasmose congênita em
humanos.
•1939 – Wolf, Cowan e Paige – grande interesse devido a encefalite difusa e
coriorretinite em bebê de 21 dias.
• 1940 – Pinkerton e Weinman – descreveram um caso “fatal generalizado” em
adulto jovem.
1970 – Frenkel, Dubey e Miller – definiram o ciclo biológico completo do
parasita Toxoplasma gondii.
*Sobre o protozoário
 Esporozoário pertencente ao filo
Apicomplexa – classe Sporozoa;
 Eucariontes;
 Heterótrofos, digestão intracelular;
 Organismos unicelulares;
 Não possuem organela de locomoção;
 Parasita qualquer célula nucleada de
mamíferos;
*Tipos
 Toxoplasmose linfática leve.
 Toxoplasmose crônica.
 Toxoplasmose aguda disseminada.
Forma de reprodução
 Podem ser sexuada e assexuada.
 Assexuada: divisão binária e divisão múltiplas
Divisão binária Divisão múltiplas
 Sexuada
Morfologia Toxoplasma gondii
Oocistos (2 esporocistos com 4 esporozoíto)
Ciclo evolutivo - Congênita
 Três formas:
-Taquizoíto (infecção aguda)
-Cisto ( bradizoítos - tecidos)
-Oocisto (esporozoítos – solo/ fezes de gato)
*Ciclo de transmissão
Toxoplasmose
Aspectos
• Hospedeiro definitivo: classe felidae (gatos,
tigres, etc.)
• Hospedeiro intermediário: carnívoros,
herbívoros, roedores, porco, primatas, humanos
e outros mamíferos.
• Hospedeiro de transporte: insetos e minhocas.
• Reservatórios: gatos, aves, caprinos, ovinos,
bovinos, cães, roedores e o homem.
Formas infectantes
Taquizoítos
Esporozoítos
Bradizoítos
Alimentos com risco de
toxoplasmose
 Carne crua, mal passada, como carpaccio ou com molho
tártaro;
 Carnes defumadas não cozidas, como bacon, presunto,
mortadela;
 Bife de fígado, nem patê de fígado;
 Leite de vaca, cabra ou de ovelha;
 Queijos e iogurtes não pasteurizados;
 Peixe cru, mal passado, sushi, sashimi, peixe espada,
cavala, salmão e truta mal passados;
 Frutas, legumes e verduras que não tenham sido lavadas;
 Ovo e maionese caseira;
•Toxoplasmose congênita:
 Inflamação dos olhos que pode evoluir para a
cegueira;
 Icterícia intensa;
 Equimoses;
 Convulsões;
 Cabeça muito grande ou muito pequena;
 Retardo mental grave;
 Os sintomas podem ocorrer após meses ou anos
do nascimento;
*Sintomas
•Toxoplasmose no adulto:
 Durante a vida adulta em geral ela não
manifesta sintomas e é geralmente
diagnosticada quando um exame de sangue
revela a presença de anticorpos contra o
parasita, mas se descoberta, a toxoplasmose
deve ser sempre tratada com a toma de
medicamentos antibióticos, se confirmada
atividade pelos exames laboratoriais.
*Diagnóstico
 Diagnóstico parasitológico: Na fase aguda é
possivel encontrar traquizoítos no sangue, no
liquor, na saliva, no leite, no escarro, na
placenta, em biopsias de linfonodos
enfartados etc...
 Diagnóstico Imunológico:Também
denominado diagnóstico sorológico, pois usa
exames sorológicos para detectar os
anticorpos produzidos pelo paciente.
 Títulos de anticorpos para a toxoplasmose;
 Tomografia computadorizada do crânio;
 Ressonância magnética da cabeça;
 Exame com lâmpada de fenda;
 Biópsia do cérebro;
• Evitar o consumo de produtos animais crus ou mal
cozidos (caprinos e suínos);
• Lavar as mãos após manipular carne crua ou terra
contaminada;
• Impedir acesso de gatos em locais que armazenam
ração;
• Impedir que crianças brinquem em caixas de areia;
• Grávidas no pré-natal devem fazer o exame para
detecção da toxoplasmose;
*Modo de evitar
*Tratamento
 Droga diminui até 60% a chance da
doença passar para o feto.
Drogas utilizadas:
o Na gravidez – Espiramicina, clindamicina;
o Nos demais casos – sulfa e Pirimetamina
por 2 a 4 meses – inibem a dihidrofolato-
redutase impedindo a síntese de folato e
do DNA parasitário
 Obs:
 A fase crônica não tem cura.
 Medicamentos não matam oToxoplasma,
apenas o mantém sob controle.
 Pacientes com AIDS o tratamento é
obrigatório por tempo indeterminado .
 Indicado nos casos de doença em órgãos
como coração, olhos ou durante a
gravidez.
Bibliografia
 http://www.tuasaude.com/tipos-de-toxoplasmose/
 http://www.tuasaude.com/sintomas-da-toxoplasmose/
 http://www.tuasaude.com/alimentos-com-risco-de-
toxoplasmose/
 http://drauziovarella.com.br/letras/t/toxoplasmose/
 http://www.minhavida.com.br/saude/temas/toxoplasmose#.U
fFWjdI3ssE
 ::Tese de Mestrado (Universidade de Brasília):Fatores de risco
e marcadores precoces no diagnóstico da toxoplasmose
congênita
 http://www.slideshare.net/Labsergiofranco/toxoplasmose-
5157951
Alunos :
 Fernanda Oliveira
 Pablo Henrique
 Danila Mendes
 2° ano do Ensino Fundamental.
 IFNMG – Campus Arinos,Trabalho de Biologia.
 Professor: Marcos Oliveira.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Leishmaniose visceral
Leishmaniose visceralLeishmaniose visceral
Leishmaniose visceral
HIAGO SANTOS
 
Aula n° 4 leishmaniose
Aula n° 4   leishmanioseAula n° 4   leishmaniose
Aula n° 4 leishmaniose
Gildo Crispim
 
Toxoplasmose
Toxoplasmose Toxoplasmose
Toxoplasmose
Silézia Carla
 
Toxoplasmose!
Toxoplasmose!Toxoplasmose!
Toxoplasmose!
Maiara Lima
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
Laís Hildebrand
 
Aula de Parasitologia Médica sobre a Malária
Aula de Parasitologia Médica sobre a MaláriaAula de Parasitologia Médica sobre a Malária
Aula de Parasitologia Médica sobre a Malária
Jaqueline Almeida
 
Aula n° 5 plasmodium
Aula n° 5  plasmodiumAula n° 5  plasmodium
Aula n° 5 plasmodium
Gildo Crispim
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
Jaqueline Almeida
 
Leishmaniose
LeishmanioseLeishmaniose
Leishmaniose
Caroline Landim
 
Parasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lambliaParasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lamblia
pHrOzEn HeLL
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose
Maria Eliane Santos
 
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris LumbricoidesAscaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Fernanda Gomes
 
Doenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungosDoenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungos
Rafael Serafim
 
Plasmodium e malária
Plasmodium e  malária Plasmodium e  malária
Plasmodium e malária
Viviane Vasconcelos
 
Doenças parasitárias - Parte I
Doenças parasitárias - Parte IDoenças parasitárias - Parte I
Doenças parasitárias - Parte I
bioemanuel
 
Relacão parasito-hospedeiro 2015
Relacão parasito-hospedeiro 2015Relacão parasito-hospedeiro 2015
Relacão parasito-hospedeiro 2015
Luann Andrade
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
Brunno Lemes de Melo
 
Coleta, transporte e conservação de amostras em
Coleta, transporte e conservação de amostras emColeta, transporte e conservação de amostras em
Coleta, transporte e conservação de amostras em
Claysson Xavier
 
Leptospirose
LeptospiroseLeptospirose
Leptospirose
Nathy Oliveira
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
Monara Bittencourt
 

Mais procurados (20)

Leishmaniose visceral
Leishmaniose visceralLeishmaniose visceral
Leishmaniose visceral
 
Aula n° 4 leishmaniose
Aula n° 4   leishmanioseAula n° 4   leishmaniose
Aula n° 4 leishmaniose
 
Toxoplasmose
Toxoplasmose Toxoplasmose
Toxoplasmose
 
Toxoplasmose!
Toxoplasmose!Toxoplasmose!
Toxoplasmose!
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 
Aula de Parasitologia Médica sobre a Malária
Aula de Parasitologia Médica sobre a MaláriaAula de Parasitologia Médica sobre a Malária
Aula de Parasitologia Médica sobre a Malária
 
Aula n° 5 plasmodium
Aula n° 5  plasmodiumAula n° 5  plasmodium
Aula n° 5 plasmodium
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
 
Leishmaniose
LeishmanioseLeishmaniose
Leishmaniose
 
Parasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lambliaParasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lamblia
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose
 
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris LumbricoidesAscaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
 
Doenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungosDoenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungos
 
Plasmodium e malária
Plasmodium e  malária Plasmodium e  malária
Plasmodium e malária
 
Doenças parasitárias - Parte I
Doenças parasitárias - Parte IDoenças parasitárias - Parte I
Doenças parasitárias - Parte I
 
Relacão parasito-hospedeiro 2015
Relacão parasito-hospedeiro 2015Relacão parasito-hospedeiro 2015
Relacão parasito-hospedeiro 2015
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
 
Coleta, transporte e conservação de amostras em
Coleta, transporte e conservação de amostras emColeta, transporte e conservação de amostras em
Coleta, transporte e conservação de amostras em
 
Leptospirose
LeptospiroseLeptospirose
Leptospirose
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 

Semelhante a Toxoplasmose

Doenças: Toxoplasmose e Tuberculose
Doenças: Toxoplasmose e TuberculoseDoenças: Toxoplasmose e Tuberculose
Doenças: Toxoplasmose e Tuberculose
Fêe Oliveira
 
Toxoplasmose. mácyo
Toxoplasmose. mácyoToxoplasmose. mácyo
Toxoplasmose. mácyo
Macyo Idemberg Sousa Bezerra
 
Doenças causadas por protozoários Sem estruturas locomotoras
Doenças causadas por protozoários Sem estruturas locomotorasDoenças causadas por protozoários Sem estruturas locomotoras
Doenças causadas por protozoários Sem estruturas locomotoras
dnei
 
Toxoplamose.pptx
Toxoplamose.pptxToxoplamose.pptx
Toxoplamose.pptx
PamelaMachado34
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose
ARTHUR CALIXTO
 
Neurotoxoplasmose
NeurotoxoplasmoseNeurotoxoplasmose
Sistema pancreático endócrino.pptx
Sistema pancreático endócrino.pptxSistema pancreático endócrino.pptx
Sistema pancreático endócrino.pptx
AlanaFagundes
 
Toxoplasmose folder
Toxoplasmose folderToxoplasmose folder
Toxoplasmose folder
Neuder Wesley
 
Aspectos gerais e características da Doença de Chagas
Aspectos gerais e características da Doença de ChagasAspectos gerais e características da Doença de Chagas
Aspectos gerais e características da Doença de Chagas
DiegoOliveira520215
 
Aula 5 toxoplasma plasmódio
Aula 5 toxoplasma plasmódioAula 5 toxoplasma plasmódio
Aula 5 toxoplasma plasmódio
Adila Trubat
 
Aula 5 toxoplasma gondii e toxoplasmose
Aula 5  toxoplasma gondii e toxoplasmoseAula 5  toxoplasma gondii e toxoplasmose
Aula 5 toxoplasma gondii e toxoplasmose
Joao Paulo Peixoto
 
TOXOPLASMOSE.pptx
TOXOPLASMOSE.pptxTOXOPLASMOSE.pptx
TOXOPLASMOSE.pptx
Hudson46808
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
crishmuler
 
Aula n° 6 toxoplasma
Aula n° 6   toxoplasmaAula n° 6   toxoplasma
Aula n° 6 toxoplasma
Gildo Crispim
 
Seminário malária
Seminário maláriaSeminário malária
Seminário malária
Katlin Camila Fernandes
 
A toxoplasmose é uma parasitose amplamente disseminada na natureza.docx
A toxoplasmose é uma parasitose amplamente disseminada na natureza.docxA toxoplasmose é uma parasitose amplamente disseminada na natureza.docx
A toxoplasmose é uma parasitose amplamente disseminada na natureza.docx
CidaLaignier1
 
Toxoplasma gondii
Toxoplasma gondiiToxoplasma gondii
Toxoplasma gondii
Anderson Santana
 
CESTODOES DOS CARNÍVOROS.docx
CESTODOES DOS CARNÍVOROS.docxCESTODOES DOS CARNÍVOROS.docx
CESTODOES DOS CARNÍVOROS.docx
MarisaSantos858564
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
Bianca Borges
 
Aula reino-protista
Aula reino-protistaAula reino-protista
Aula reino-protista
Sheila Cruz Araujo
 

Semelhante a Toxoplasmose (20)

Doenças: Toxoplasmose e Tuberculose
Doenças: Toxoplasmose e TuberculoseDoenças: Toxoplasmose e Tuberculose
Doenças: Toxoplasmose e Tuberculose
 
Toxoplasmose. mácyo
Toxoplasmose. mácyoToxoplasmose. mácyo
Toxoplasmose. mácyo
 
Doenças causadas por protozoários Sem estruturas locomotoras
Doenças causadas por protozoários Sem estruturas locomotorasDoenças causadas por protozoários Sem estruturas locomotoras
Doenças causadas por protozoários Sem estruturas locomotoras
 
Toxoplamose.pptx
Toxoplamose.pptxToxoplamose.pptx
Toxoplamose.pptx
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose
 
Neurotoxoplasmose
NeurotoxoplasmoseNeurotoxoplasmose
Neurotoxoplasmose
 
Sistema pancreático endócrino.pptx
Sistema pancreático endócrino.pptxSistema pancreático endócrino.pptx
Sistema pancreático endócrino.pptx
 
Toxoplasmose folder
Toxoplasmose folderToxoplasmose folder
Toxoplasmose folder
 
Aspectos gerais e características da Doença de Chagas
Aspectos gerais e características da Doença de ChagasAspectos gerais e características da Doença de Chagas
Aspectos gerais e características da Doença de Chagas
 
Aula 5 toxoplasma plasmódio
Aula 5 toxoplasma plasmódioAula 5 toxoplasma plasmódio
Aula 5 toxoplasma plasmódio
 
Aula 5 toxoplasma gondii e toxoplasmose
Aula 5  toxoplasma gondii e toxoplasmoseAula 5  toxoplasma gondii e toxoplasmose
Aula 5 toxoplasma gondii e toxoplasmose
 
TOXOPLASMOSE.pptx
TOXOPLASMOSE.pptxTOXOPLASMOSE.pptx
TOXOPLASMOSE.pptx
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 
Aula n° 6 toxoplasma
Aula n° 6   toxoplasmaAula n° 6   toxoplasma
Aula n° 6 toxoplasma
 
Seminário malária
Seminário maláriaSeminário malária
Seminário malária
 
A toxoplasmose é uma parasitose amplamente disseminada na natureza.docx
A toxoplasmose é uma parasitose amplamente disseminada na natureza.docxA toxoplasmose é uma parasitose amplamente disseminada na natureza.docx
A toxoplasmose é uma parasitose amplamente disseminada na natureza.docx
 
Toxoplasma gondii
Toxoplasma gondiiToxoplasma gondii
Toxoplasma gondii
 
CESTODOES DOS CARNÍVOROS.docx
CESTODOES DOS CARNÍVOROS.docxCESTODOES DOS CARNÍVOROS.docx
CESTODOES DOS CARNÍVOROS.docx
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
Aula reino-protista
Aula reino-protistaAula reino-protista
Aula reino-protista
 

Toxoplasmose

  • 2. *O que é?  Toxoplasmose é uma doença infecciosa, congênita ou adquirida, causada por um protozoário chamadoToxoplasma gondii, encontrado nas fezes dos gatos e outros felinos. Homens e outros animais também podem hospedar o parasita.
  • 3. História •1909 – Nicolle e Manceux – Criaram o gênero Toxoplasma e a espécie Toxoplasma gondii • 1923 – Jankú - Praga (Tchecoslováquia) – Toxoplasmose congênita em humanos. •1939 – Wolf, Cowan e Paige – grande interesse devido a encefalite difusa e coriorretinite em bebê de 21 dias. • 1940 – Pinkerton e Weinman – descreveram um caso “fatal generalizado” em adulto jovem. 1970 – Frenkel, Dubey e Miller – definiram o ciclo biológico completo do parasita Toxoplasma gondii.
  • 4. *Sobre o protozoário  Esporozoário pertencente ao filo Apicomplexa – classe Sporozoa;  Eucariontes;  Heterótrofos, digestão intracelular;  Organismos unicelulares;  Não possuem organela de locomoção;  Parasita qualquer célula nucleada de mamíferos;
  • 5. *Tipos  Toxoplasmose linfática leve.  Toxoplasmose crônica.  Toxoplasmose aguda disseminada.
  • 6. Forma de reprodução  Podem ser sexuada e assexuada.  Assexuada: divisão binária e divisão múltiplas Divisão binária Divisão múltiplas
  • 8. Morfologia Toxoplasma gondii Oocistos (2 esporocistos com 4 esporozoíto)
  • 9. Ciclo evolutivo - Congênita  Três formas: -Taquizoíto (infecção aguda) -Cisto ( bradizoítos - tecidos) -Oocisto (esporozoítos – solo/ fezes de gato)
  • 12. Aspectos • Hospedeiro definitivo: classe felidae (gatos, tigres, etc.) • Hospedeiro intermediário: carnívoros, herbívoros, roedores, porco, primatas, humanos e outros mamíferos. • Hospedeiro de transporte: insetos e minhocas. • Reservatórios: gatos, aves, caprinos, ovinos, bovinos, cães, roedores e o homem.
  • 14. Alimentos com risco de toxoplasmose  Carne crua, mal passada, como carpaccio ou com molho tártaro;  Carnes defumadas não cozidas, como bacon, presunto, mortadela;  Bife de fígado, nem patê de fígado;  Leite de vaca, cabra ou de ovelha;  Queijos e iogurtes não pasteurizados;  Peixe cru, mal passado, sushi, sashimi, peixe espada, cavala, salmão e truta mal passados;  Frutas, legumes e verduras que não tenham sido lavadas;  Ovo e maionese caseira;
  • 15. •Toxoplasmose congênita:  Inflamação dos olhos que pode evoluir para a cegueira;  Icterícia intensa;  Equimoses;  Convulsões;  Cabeça muito grande ou muito pequena;  Retardo mental grave;  Os sintomas podem ocorrer após meses ou anos do nascimento; *Sintomas
  • 16. •Toxoplasmose no adulto:  Durante a vida adulta em geral ela não manifesta sintomas e é geralmente diagnosticada quando um exame de sangue revela a presença de anticorpos contra o parasita, mas se descoberta, a toxoplasmose deve ser sempre tratada com a toma de medicamentos antibióticos, se confirmada atividade pelos exames laboratoriais.
  • 17. *Diagnóstico  Diagnóstico parasitológico: Na fase aguda é possivel encontrar traquizoítos no sangue, no liquor, na saliva, no leite, no escarro, na placenta, em biopsias de linfonodos enfartados etc...  Diagnóstico Imunológico:Também denominado diagnóstico sorológico, pois usa exames sorológicos para detectar os anticorpos produzidos pelo paciente.
  • 18.  Títulos de anticorpos para a toxoplasmose;  Tomografia computadorizada do crânio;  Ressonância magnética da cabeça;  Exame com lâmpada de fenda;  Biópsia do cérebro;
  • 19. • Evitar o consumo de produtos animais crus ou mal cozidos (caprinos e suínos); • Lavar as mãos após manipular carne crua ou terra contaminada; • Impedir acesso de gatos em locais que armazenam ração; • Impedir que crianças brinquem em caixas de areia; • Grávidas no pré-natal devem fazer o exame para detecção da toxoplasmose; *Modo de evitar
  • 20. *Tratamento  Droga diminui até 60% a chance da doença passar para o feto. Drogas utilizadas: o Na gravidez – Espiramicina, clindamicina; o Nos demais casos – sulfa e Pirimetamina por 2 a 4 meses – inibem a dihidrofolato- redutase impedindo a síntese de folato e do DNA parasitário
  • 21.  Obs:  A fase crônica não tem cura.  Medicamentos não matam oToxoplasma, apenas o mantém sob controle.  Pacientes com AIDS o tratamento é obrigatório por tempo indeterminado .  Indicado nos casos de doença em órgãos como coração, olhos ou durante a gravidez.
  • 22. Bibliografia  http://www.tuasaude.com/tipos-de-toxoplasmose/  http://www.tuasaude.com/sintomas-da-toxoplasmose/  http://www.tuasaude.com/alimentos-com-risco-de- toxoplasmose/  http://drauziovarella.com.br/letras/t/toxoplasmose/  http://www.minhavida.com.br/saude/temas/toxoplasmose#.U fFWjdI3ssE  ::Tese de Mestrado (Universidade de Brasília):Fatores de risco e marcadores precoces no diagnóstico da toxoplasmose congênita  http://www.slideshare.net/Labsergiofranco/toxoplasmose- 5157951
  • 23. Alunos :  Fernanda Oliveira  Pablo Henrique  Danila Mendes  2° ano do Ensino Fundamental.  IFNMG – Campus Arinos,Trabalho de Biologia.  Professor: Marcos Oliveira.