SlideShare uma empresa Scribd logo
Cândida Maria Pimentel Pereira
Sanitarista e técnica da área técnica da Diretoria de Gestão do Cuidado (DGC / SESAB)
Graduada em enfermagem pela Universidade Federal da Bahia - UFBA
Coleta de Citopatológico do
colo do útero
Organizar o ambiente e checar o material necessário:
Mesa ginecológica
Escada de dois degraus
Mesa auxiliar
Banqueta
Foco de luz com cabo flexível
Biombo
Cesto de lixo
Espéculos de tamanhos variados
Espátula de Ayre, escova (endocervical)
Gaze, avental para a paciente, lençóis
Luvas de procedimento
Óculos de proteção e máscara
Lâmina de vidro com extremidade fosca
Frasco porta lâmina, contendo álcool a 96% ou fixador celular.
1ª Etapa: Preparar o ambiente e material para o exame
• Lavar as mãos antes do atendimento;
• Chamar a usuária pelo nome, confirmar dados pessoais,
orientar sobre os procedimentos que serão realizados;
• Orientar a mulher (na padronização, orientamos não usar
o termo paciente, pois indica subserviência sobre o procedimento).
• Esclarecer dúvidas e reduzir a ansiedade e medo;
• Preencher os dados no formulário de requisição do exame citopatológico
durante a consulta de enfermagem;
• Descrição do histórico familiar, histórico ginecológico e histórico obstétrico;
• Identificar a lâmina na parte fosca com lápis (iniciais do nome da mulher, nº
do prontuário e data da coleta);
2ª Etapa - Consulta
- O profissional de ginecologia deve atentar às práticas sexuais e/ou
exercício de sexualidades adotadas por suas pacientes,
independentemente de serem heterossexuais, homossexuais,
bissexuais, assexuais ou homens trans.
- Os exames ginecológicos devem ser discutidos com a paciente,
escolhendo juntos o melhor método. Mulheres que já iniciaram
atividade sexual devem ser examinadas, com coleta periódica do
Papanicolaou.
Coleta de Papanicolau em lésbicas, bissexuais e homens trans
• Solicitar à mulher que esvazie a bexiga e vista o avental com abertura para frente;
• Orientar para que ela sente na beira da mesa ginecológica, fique relaxada e auxiliá-la no
posicionamento;
• Realizar o exame clínico das mamas – vide rastreamento câncer de mamas.
• Colocar a mulher na posição litotômica na mesa ginecológica, o mais confortável possível;
• Cobrir parcialmente o abdome e os membros inferiores da paciente com um lençol;
• Calçar as luvas, pôr os óculos de proteção, a máscara e se posicionar de modo que permita
uma adequada visualização;
• Realizar a inspeção da genitália externa (vulva, períneo e monte púbico ou de Vênus)
• Separar os grandes lábios e observar: Grandes e pequenos lábios: simetria, coloração,
integridade do tecido, presença de secreção.
2ª Etapa
• Avisar a mulher que irá introduzir o espéculo;
• Introduzir o espéculo;
• Expor o introito vaginal afastando as formações labiais com dois dedos da
mão esquerda;
• Introduzir, com a mão direita, o espéculo suavemente na vagina no sentido longitudinal-
oblíquo, tomando cuidado com o meato urinário, girando para o sentido transversal.
• Abrir o espéculo (rotação da borboleta no sentido da paciente) procurando individualizar o
colo. ATENÇÃO! Não se deve lubricar.
• A borboleta do espéculo deve estar posicionada à esquerda do profissional;
• Observar o canal vaginal e o colo uterino.
2ª Etapa
Importante:
Para melhorar a lubrificação das mulheres devemos orientar o uso de Natifa 1mg por 20 dias,
realizando uma pausa de 5 dias sem uso antes da coleta;
Nas mulheres com risco de câncer de mama, devemos orientar o uso de Promestrieno ou
Vagitrat por 20 dias, realizando uma pausa de 5 dias antes da coleta;
As mulheres que fizeram histerectomia total por patologia benigna, pode ser liberada do exame;
Nas mulheres que apresentam leucorréia abundante, devemos fazer a abordagem sindrômica,
orientar o tratamento e realizar a coleta após 30 dias finalizado o tratamento;
Para facilitar a visualização do colo do útero devemos após introduzir o espéculo fazer uma
elevação do mesmo e depois fazer um movimento de descida do espéculo.
Etapas da consulta ginecológica:
a coleta de exame citopatológico
Como realizar a coleta ectocervical
1. Encaixar a ponta mais longa da espátula de Ayres no
canal endocervical, apoiando-a firmemente. Fazer rotação
completa (360º) para a coleta de células da ectocérvice
pela raspagem com a parte côncava da espátula.
2. Dispor o esfregaço de maneira uniforme, com fina
espessura no sentido transversal, na metade superior
da lâmina, no lado onde fica a região fosca, depois
desprezá-la.
Como realizar a coleta endocervical
1. Inserir a escova endocervical por
completo na endocérvice e fazer
movimento giratório de 360º.
2. Dispor o material no sentido
longitudinal da lâmina para o final,
fazendo movimento giratório da
escovinha, especialmente da ponta da
escova.
OBS: Evitar deixar espaço livre entre as duas amostras.
• Armazenar a lâmina do frasco porta- lâmina com álcool a 96% ou utilizar fixador
celular;
• Realizar a finalização do exame preventivo ;
• Avisar que o exame terminou e que retirará o espéculo;
• Manter o espéculo aberto, afasta-lo do colo do útero delicadamente e fecha-lo antes
de retirar do canal vaginal;
• Desprezar o espéculo em local adequado;
• Retirar as luvas e lavar as mãos;
• Auxiliar a mulher a descer da mesa ginecológica orientando a troca de roupa;
• Explicar os achados visuais do exame e orientar as condutas necessárias;
• Enfatizar a data do retorno para o recebimento do resultado do exame.
⚫ Não utilizar adornos;
⚫ Utilizar luvas de procedimentos e tocar somente os materiais do exame;
⚫ Higienizar as mãos antes e após o procedimento;
⚫ Utilizar avental de proteção de respingos no torso;
⚫ Utilizar máscara descartável;
⚫ Trocar lençol e camisolas a cada paciente;
⚫ Utilizar espéculos descartáveis;
⚫ Descartar materiais em lixeira com pedal;
⚫ Higienizar superfícies como maca, mesa auxiliar e foco de luz
com álcool a 70%;
Recomendações para prevenção de Infecções Relacionadas à Assistência à
Saúde (IRAS) referentes à coleta de material cervical
⚫ Vedar bastante o porta- lâminas;
⚫ Registrar na etiqueta o número das lâminas que estão no recipiente
seguro, evitando que a solução derrame;
⚫ Colocar os portas lâminas num recipiente junto com a ficha de
atendimento do dia;
⚫ Enviar ao laboratório.
Organização para o envio das Lâminas
Sistema de Informação do Câncer – SISCAN
Este sistema é a versão em plataforma web que integra os Sistemas de Informação do
Câncer do Colo do Útero (SISCOLO) e do Câncer de Mama (SISMAMA) implantada em
30/10/2012. Este sistema tem por objetivo, enquanto ferramenta de gestão, fortalecer as
ações de controle e prevenção destes cânceres.
O SISCAN gera dados que subsidiam o monitoramento e a avaliação. Por meio dos
relatórios, o gestor pode:
⚫ Conhecer a distribuição dos exames de colo do útero e de mama para organizar o
acesso a rede de serviços, contribuindo para a estruturação das redes de assistência à
saúde e otimizando a utilização dos recursos;
⚫ Verificar a distribuição dos resultados dos exames e indicar auditorias e capacitações
locais, quando necessário, qualificando os dados do sistema de informação;
⚫ Avaliar a qualidade dos exames por meio da análise comparativa do resultado de
rastreamento e de seu resultado histopatológico;
⚫ Construir indicadores para acompanhar o desempenho do programa de controle destes
cânceres e fazer análises temporal e espacial.
Para agilizar a entrega dos laudos pelo laboratorio é necessario que, se a Unidade de saúde tiver
internet e computador disponível, o próprio profissional de saúde que efetuou a coleta de
papanicolau digite no SISCAN a requisição do exame de citologia do colo do utero. Fazer essa
ação possibilita a rapidez na liberação do laudo.
O profissional que tenha a senha do SISCAN consegue vizualizar todo o historico da úsuaria dos
resultados dos exames de diagnostico do cancer do colo e da mama tais como citopatologicos,
anatopatologicos e mamografias.
Portanto o SISCAN é uma ferramenta digital que permite um acesso rapido ao diagnostico do
cancer de colo ou da mama contribuindo para o tratamento rapido e adequado tendo como
resultado o aumento significativo das possibilidades de cura do cancer.
Outra questão importante é que para o SISCAN funcionar corretamente é necessario que o cartão
SUS da usuaria esteja atualizado no CADSUSWEB do DATASUS.
Referência:
• BRASIL. Ministério da Saúde. Controle de Câncer de Colo de Útero e de Mama. Brasília, 2013.
(Cadernos da Atenção Básica, n. 13).
• Brasil. Ministério da Saúde. Protocolos da Atenção Básica : Saúde das Mulheres / Ministério da
Saúde, Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa – Brasília pág. 173 a 186 : Ministério da
Saúde, 2016
Cândida Maria Pimentel Pereira (Enfermeira)
Área Técnica da Saúde da Mulher - ATSM
Coordenação de Ciclo de Vida e Gênero - CCVG
Diretoria da Gestão do Cuidado – DGC
Superintendência de Atenção Integral a Saúde – SAIS
E-mail: dgc.saudedamulher@saude.ba.gov. br
Contato: (71) 3115-4245

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cuidados ao RN no AC.pptx
Cuidados ao RN no AC.pptxCuidados ao RN no AC.pptx
Cuidados ao RN no AC.pptx
Aloisio Amaral
 
AULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptxAULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptx
JessicaRamos80226
 
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Gravidez E Desenvolvimento Fetal
Gravidez E Desenvolvimento FetalGravidez E Desenvolvimento Fetal
Gravidez E Desenvolvimento Fetal
luandrade
 
Pré natal
Pré natalPré natal
Gestação
GestaçãoGestação
Gestação
Sandra Semedo
 
Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno
Juliana Maciel
 
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da MulherDescolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
Enfº Ícaro Araújo
 
Cuidados ao recém nascido
Cuidados ao recém nascidoCuidados ao recém nascido
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro períodoCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Saúde da Mulher na APS
Saúde da Mulher na APSSaúde da Mulher na APS
Saude da mulher
Saude da mulherSaude da mulher
Saude da mulher
Elisa Brietzke
 
Outubro Rosa - Cancer de Mama
Outubro Rosa - Cancer de MamaOutubro Rosa - Cancer de Mama
4.-Aula-Pré-natal.pdf
4.-Aula-Pré-natal.pdf4.-Aula-Pré-natal.pdf
4.-Aula-Pré-natal.pdf
Livia Santana
 
Aula+papanicolaou
Aula+papanicolaouAula+papanicolaou
Aula+papanicolaou
Jackeline Cristina
 
Aula Planejamento Familiar
Aula Planejamento FamiliarAula Planejamento Familiar
Aula Planejamento Familiar
Unis
 
Alojamento conjunto e enfermagem
Alojamento conjunto e enfermagemAlojamento conjunto e enfermagem
Alojamento conjunto e enfermagem
jusantos_
 
AULA EMERGENCIA OBSTETRICA SAMU.pptx
AULA EMERGENCIA OBSTETRICA SAMU.pptxAULA EMERGENCIA OBSTETRICA SAMU.pptx
AULA EMERGENCIA OBSTETRICA SAMU.pptx
josemaciel33
 
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e ImprescindíveisGestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Aula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroAula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguro
Proqualis
 

Mais procurados (20)

Cuidados ao RN no AC.pptx
Cuidados ao RN no AC.pptxCuidados ao RN no AC.pptx
Cuidados ao RN no AC.pptx
 
AULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptxAULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptx
 
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
 
Gravidez E Desenvolvimento Fetal
Gravidez E Desenvolvimento FetalGravidez E Desenvolvimento Fetal
Gravidez E Desenvolvimento Fetal
 
Pré natal
Pré natalPré natal
Pré natal
 
Gestação
GestaçãoGestação
Gestação
 
Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno
 
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da MulherDescolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
Descolamento Prematuro da Placenta e Placenta Prévia - Saúde da Mulher
 
Cuidados ao recém nascido
Cuidados ao recém nascidoCuidados ao recém nascido
Cuidados ao recém nascido
 
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro períodoCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
 
Saúde da Mulher na APS
Saúde da Mulher na APSSaúde da Mulher na APS
Saúde da Mulher na APS
 
Saude da mulher
Saude da mulherSaude da mulher
Saude da mulher
 
Outubro Rosa - Cancer de Mama
Outubro Rosa - Cancer de MamaOutubro Rosa - Cancer de Mama
Outubro Rosa - Cancer de Mama
 
4.-Aula-Pré-natal.pdf
4.-Aula-Pré-natal.pdf4.-Aula-Pré-natal.pdf
4.-Aula-Pré-natal.pdf
 
Aula+papanicolaou
Aula+papanicolaouAula+papanicolaou
Aula+papanicolaou
 
Aula Planejamento Familiar
Aula Planejamento FamiliarAula Planejamento Familiar
Aula Planejamento Familiar
 
Alojamento conjunto e enfermagem
Alojamento conjunto e enfermagemAlojamento conjunto e enfermagem
Alojamento conjunto e enfermagem
 
AULA EMERGENCIA OBSTETRICA SAMU.pptx
AULA EMERGENCIA OBSTETRICA SAMU.pptxAULA EMERGENCIA OBSTETRICA SAMU.pptx
AULA EMERGENCIA OBSTETRICA SAMU.pptx
 
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e ImprescindíveisGestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
 
Aula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroAula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguro
 

Semelhante a slide_modulo_6.pdf

Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptxOutubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
RaianePereira17
 
pccu 1.pdf
pccu 1.pdfpccu 1.pdf
pccu 1.pdf
victor375732
 
Citologia 1
Citologia 1Citologia 1
Citologia 1
hiltonufrj
 
FDGFGFGFGDFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF...
FDGFGFGFGDFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF...FDGFGFGFGDFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF...
FDGFGFGFGDFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF...
PedroCaquarta
 
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdfAulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Johannesabreudeolive1
 
Segurança do paciente em unidades de urgência
Segurança do paciente em unidades de urgênciaSegurança do paciente em unidades de urgência
Segurança do paciente em unidades de urgência
Aroldo Gavioli
 
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo UterinoColeta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
POP.UTI.020 - Assistência de enfermagem ao RN submetido a cateterismo vesical...
POP.UTI.020 - Assistência de enfermagem ao RN submetido a cateterismo vesical...POP.UTI.020 - Assistência de enfermagem ao RN submetido a cateterismo vesical...
POP.UTI.020 - Assistência de enfermagem ao RN submetido a cateterismo vesical...
UPAITAPETINGA
 
Aula 1.ppt
Aula 1.pptAula 1.ppt
Aula 1.ppt
Josele Matos
 
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptx
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptxHigiene Conforto e segurança do pcte.pptx
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptx
tuttitutti1
 
Noçoes de mamografia
Noçoes de mamografiaNoçoes de mamografia
Noçoes de mamografia
Renata Cristina
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
joselene beatriz
 
Apostila mamografia final
Apostila mamografia finalApostila mamografia final
Apostila mamografia final
Gerciane Neves
 
higiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacientehigiene e conforto do paciente
higiene e conforto do paciente
Viviane da Silva
 
SAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdfSAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdf
ssuser977d8c
 
Introdução de Enfermagem
 Introdução de Enfermagem  Introdução de Enfermagem
Introdução de Enfermagem
KalianeValente
 
fundamentos higiene corporal .pptx
fundamentos higiene corporal .pptxfundamentos higiene corporal .pptx
fundamentos higiene corporal .pptx
NaraLcia2
 
10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente
Camila Melo
 
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.pptassistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
bianca375788
 
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.pptassistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
gizaraposo
 

Semelhante a slide_modulo_6.pdf (20)

Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptxOutubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
Outubro Rosa – Prevenção do CA de mama.pptx
 
pccu 1.pdf
pccu 1.pdfpccu 1.pdf
pccu 1.pdf
 
Citologia 1
Citologia 1Citologia 1
Citologia 1
 
FDGFGFGFGDFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF...
FDGFGFGFGDFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF...FDGFGFGFGDFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF...
FDGFGFGFGDFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF...
 
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdfAulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
 
Segurança do paciente em unidades de urgência
Segurança do paciente em unidades de urgênciaSegurança do paciente em unidades de urgência
Segurança do paciente em unidades de urgência
 
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo UterinoColeta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
 
POP.UTI.020 - Assistência de enfermagem ao RN submetido a cateterismo vesical...
POP.UTI.020 - Assistência de enfermagem ao RN submetido a cateterismo vesical...POP.UTI.020 - Assistência de enfermagem ao RN submetido a cateterismo vesical...
POP.UTI.020 - Assistência de enfermagem ao RN submetido a cateterismo vesical...
 
Aula 1.ppt
Aula 1.pptAula 1.ppt
Aula 1.ppt
 
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptx
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptxHigiene Conforto e segurança do pcte.pptx
Higiene Conforto e segurança do pcte.pptx
 
Noçoes de mamografia
Noçoes de mamografiaNoçoes de mamografia
Noçoes de mamografia
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
 
Apostila mamografia final
Apostila mamografia finalApostila mamografia final
Apostila mamografia final
 
higiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacientehigiene e conforto do paciente
higiene e conforto do paciente
 
SAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdfSAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdf
 
Introdução de Enfermagem
 Introdução de Enfermagem  Introdução de Enfermagem
Introdução de Enfermagem
 
fundamentos higiene corporal .pptx
fundamentos higiene corporal .pptxfundamentos higiene corporal .pptx
fundamentos higiene corporal .pptx
 
10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente
 
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.pptassistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
 
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.pptassistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
assistencia-enfermagem-cirurgica.ppt
 

Último

Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
balmeida871
 
Anatomofisiologia do aparelho locomotor.
Anatomofisiologia do aparelho locomotor.Anatomofisiologia do aparelho locomotor.
Anatomofisiologia do aparelho locomotor.
musicasdeteclado
 
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabiConferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
FabianeOlegario2
 
Certificado Introdução à Terapia Cognitiva.
Certificado Introdução à Terapia Cognitiva.Certificado Introdução à Terapia Cognitiva.
Certificado Introdução à Terapia Cognitiva.
LuizGustavoCiciliato
 
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema TegumentarSeminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
PatrciaOliveiraPat
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
danielecarvalho75
 
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamenteSeminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
LasAraujo12
 
Treinamento Técnico de Equipe WB Engenharia.pptx
Treinamento Técnico de Equipe  WB Engenharia.pptxTreinamento Técnico de Equipe  WB Engenharia.pptx
Treinamento Técnico de Equipe WB Engenharia.pptx
luanaazzisesmt
 
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
NanandorMacosso
 
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagem
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagemAula PNAB.... curso técnico de enfermagem
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagem
Jssica597589
 

Último (10)

Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
Vitamina K2 e a Pele Saudável: Descubra os Segredos para uma Aparência Jovem ...
 
Anatomofisiologia do aparelho locomotor.
Anatomofisiologia do aparelho locomotor.Anatomofisiologia do aparelho locomotor.
Anatomofisiologia do aparelho locomotor.
 
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabiConferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
Conferência de saúde - Fpolis.pptx01fabi
 
Certificado Introdução à Terapia Cognitiva.
Certificado Introdução à Terapia Cognitiva.Certificado Introdução à Terapia Cognitiva.
Certificado Introdução à Terapia Cognitiva.
 
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema TegumentarSeminário para saúde: Sistema Tegumentar
Seminário para saúde: Sistema Tegumentar
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA (1).pptx
 
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamenteSeminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
Seminário Aleitamento Materno em PDF disponivel gratuitamente
 
Treinamento Técnico de Equipe WB Engenharia.pptx
Treinamento Técnico de Equipe  WB Engenharia.pptxTreinamento Técnico de Equipe  WB Engenharia.pptx
Treinamento Técnico de Equipe WB Engenharia.pptx
 
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
02. Alimentação saudável Autor Biblioteca Virtual em Saúde MS.pdf
 
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagem
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagemAula PNAB.... curso técnico de enfermagem
Aula PNAB.... curso técnico de enfermagem
 

slide_modulo_6.pdf

  • 1. Cândida Maria Pimentel Pereira Sanitarista e técnica da área técnica da Diretoria de Gestão do Cuidado (DGC / SESAB) Graduada em enfermagem pela Universidade Federal da Bahia - UFBA Coleta de Citopatológico do colo do útero
  • 2. Organizar o ambiente e checar o material necessário: Mesa ginecológica Escada de dois degraus Mesa auxiliar Banqueta Foco de luz com cabo flexível Biombo Cesto de lixo Espéculos de tamanhos variados Espátula de Ayre, escova (endocervical) Gaze, avental para a paciente, lençóis Luvas de procedimento Óculos de proteção e máscara Lâmina de vidro com extremidade fosca Frasco porta lâmina, contendo álcool a 96% ou fixador celular. 1ª Etapa: Preparar o ambiente e material para o exame
  • 3. • Lavar as mãos antes do atendimento; • Chamar a usuária pelo nome, confirmar dados pessoais, orientar sobre os procedimentos que serão realizados; • Orientar a mulher (na padronização, orientamos não usar o termo paciente, pois indica subserviência sobre o procedimento). • Esclarecer dúvidas e reduzir a ansiedade e medo; • Preencher os dados no formulário de requisição do exame citopatológico durante a consulta de enfermagem; • Descrição do histórico familiar, histórico ginecológico e histórico obstétrico; • Identificar a lâmina na parte fosca com lápis (iniciais do nome da mulher, nº do prontuário e data da coleta); 2ª Etapa - Consulta
  • 4. - O profissional de ginecologia deve atentar às práticas sexuais e/ou exercício de sexualidades adotadas por suas pacientes, independentemente de serem heterossexuais, homossexuais, bissexuais, assexuais ou homens trans. - Os exames ginecológicos devem ser discutidos com a paciente, escolhendo juntos o melhor método. Mulheres que já iniciaram atividade sexual devem ser examinadas, com coleta periódica do Papanicolaou. Coleta de Papanicolau em lésbicas, bissexuais e homens trans
  • 5. • Solicitar à mulher que esvazie a bexiga e vista o avental com abertura para frente; • Orientar para que ela sente na beira da mesa ginecológica, fique relaxada e auxiliá-la no posicionamento; • Realizar o exame clínico das mamas – vide rastreamento câncer de mamas. • Colocar a mulher na posição litotômica na mesa ginecológica, o mais confortável possível; • Cobrir parcialmente o abdome e os membros inferiores da paciente com um lençol; • Calçar as luvas, pôr os óculos de proteção, a máscara e se posicionar de modo que permita uma adequada visualização; • Realizar a inspeção da genitália externa (vulva, períneo e monte púbico ou de Vênus) • Separar os grandes lábios e observar: Grandes e pequenos lábios: simetria, coloração, integridade do tecido, presença de secreção. 2ª Etapa
  • 6. • Avisar a mulher que irá introduzir o espéculo; • Introduzir o espéculo; • Expor o introito vaginal afastando as formações labiais com dois dedos da mão esquerda; • Introduzir, com a mão direita, o espéculo suavemente na vagina no sentido longitudinal- oblíquo, tomando cuidado com o meato urinário, girando para o sentido transversal. • Abrir o espéculo (rotação da borboleta no sentido da paciente) procurando individualizar o colo. ATENÇÃO! Não se deve lubricar. • A borboleta do espéculo deve estar posicionada à esquerda do profissional; • Observar o canal vaginal e o colo uterino. 2ª Etapa
  • 7. Importante: Para melhorar a lubrificação das mulheres devemos orientar o uso de Natifa 1mg por 20 dias, realizando uma pausa de 5 dias sem uso antes da coleta; Nas mulheres com risco de câncer de mama, devemos orientar o uso de Promestrieno ou Vagitrat por 20 dias, realizando uma pausa de 5 dias antes da coleta; As mulheres que fizeram histerectomia total por patologia benigna, pode ser liberada do exame; Nas mulheres que apresentam leucorréia abundante, devemos fazer a abordagem sindrômica, orientar o tratamento e realizar a coleta após 30 dias finalizado o tratamento; Para facilitar a visualização do colo do útero devemos após introduzir o espéculo fazer uma elevação do mesmo e depois fazer um movimento de descida do espéculo.
  • 8. Etapas da consulta ginecológica: a coleta de exame citopatológico
  • 9. Como realizar a coleta ectocervical 1. Encaixar a ponta mais longa da espátula de Ayres no canal endocervical, apoiando-a firmemente. Fazer rotação completa (360º) para a coleta de células da ectocérvice pela raspagem com a parte côncava da espátula. 2. Dispor o esfregaço de maneira uniforme, com fina espessura no sentido transversal, na metade superior da lâmina, no lado onde fica a região fosca, depois desprezá-la.
  • 10. Como realizar a coleta endocervical 1. Inserir a escova endocervical por completo na endocérvice e fazer movimento giratório de 360º. 2. Dispor o material no sentido longitudinal da lâmina para o final, fazendo movimento giratório da escovinha, especialmente da ponta da escova. OBS: Evitar deixar espaço livre entre as duas amostras.
  • 11. • Armazenar a lâmina do frasco porta- lâmina com álcool a 96% ou utilizar fixador celular; • Realizar a finalização do exame preventivo ; • Avisar que o exame terminou e que retirará o espéculo; • Manter o espéculo aberto, afasta-lo do colo do útero delicadamente e fecha-lo antes de retirar do canal vaginal; • Desprezar o espéculo em local adequado; • Retirar as luvas e lavar as mãos; • Auxiliar a mulher a descer da mesa ginecológica orientando a troca de roupa; • Explicar os achados visuais do exame e orientar as condutas necessárias; • Enfatizar a data do retorno para o recebimento do resultado do exame.
  • 12. ⚫ Não utilizar adornos; ⚫ Utilizar luvas de procedimentos e tocar somente os materiais do exame; ⚫ Higienizar as mãos antes e após o procedimento; ⚫ Utilizar avental de proteção de respingos no torso; ⚫ Utilizar máscara descartável; ⚫ Trocar lençol e camisolas a cada paciente; ⚫ Utilizar espéculos descartáveis; ⚫ Descartar materiais em lixeira com pedal; ⚫ Higienizar superfícies como maca, mesa auxiliar e foco de luz com álcool a 70%; Recomendações para prevenção de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) referentes à coleta de material cervical
  • 13. ⚫ Vedar bastante o porta- lâminas; ⚫ Registrar na etiqueta o número das lâminas que estão no recipiente seguro, evitando que a solução derrame; ⚫ Colocar os portas lâminas num recipiente junto com a ficha de atendimento do dia; ⚫ Enviar ao laboratório. Organização para o envio das Lâminas
  • 14. Sistema de Informação do Câncer – SISCAN Este sistema é a versão em plataforma web que integra os Sistemas de Informação do Câncer do Colo do Útero (SISCOLO) e do Câncer de Mama (SISMAMA) implantada em 30/10/2012. Este sistema tem por objetivo, enquanto ferramenta de gestão, fortalecer as ações de controle e prevenção destes cânceres. O SISCAN gera dados que subsidiam o monitoramento e a avaliação. Por meio dos relatórios, o gestor pode: ⚫ Conhecer a distribuição dos exames de colo do útero e de mama para organizar o acesso a rede de serviços, contribuindo para a estruturação das redes de assistência à saúde e otimizando a utilização dos recursos; ⚫ Verificar a distribuição dos resultados dos exames e indicar auditorias e capacitações locais, quando necessário, qualificando os dados do sistema de informação; ⚫ Avaliar a qualidade dos exames por meio da análise comparativa do resultado de rastreamento e de seu resultado histopatológico; ⚫ Construir indicadores para acompanhar o desempenho do programa de controle destes cânceres e fazer análises temporal e espacial.
  • 15. Para agilizar a entrega dos laudos pelo laboratorio é necessario que, se a Unidade de saúde tiver internet e computador disponível, o próprio profissional de saúde que efetuou a coleta de papanicolau digite no SISCAN a requisição do exame de citologia do colo do utero. Fazer essa ação possibilita a rapidez na liberação do laudo. O profissional que tenha a senha do SISCAN consegue vizualizar todo o historico da úsuaria dos resultados dos exames de diagnostico do cancer do colo e da mama tais como citopatologicos, anatopatologicos e mamografias. Portanto o SISCAN é uma ferramenta digital que permite um acesso rapido ao diagnostico do cancer de colo ou da mama contribuindo para o tratamento rapido e adequado tendo como resultado o aumento significativo das possibilidades de cura do cancer. Outra questão importante é que para o SISCAN funcionar corretamente é necessario que o cartão SUS da usuaria esteja atualizado no CADSUSWEB do DATASUS.
  • 16. Referência: • BRASIL. Ministério da Saúde. Controle de Câncer de Colo de Útero e de Mama. Brasília, 2013. (Cadernos da Atenção Básica, n. 13). • Brasil. Ministério da Saúde. Protocolos da Atenção Básica : Saúde das Mulheres / Ministério da Saúde, Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa – Brasília pág. 173 a 186 : Ministério da Saúde, 2016
  • 17. Cândida Maria Pimentel Pereira (Enfermeira) Área Técnica da Saúde da Mulher - ATSM Coordenação de Ciclo de Vida e Gênero - CCVG Diretoria da Gestão do Cuidado – DGC Superintendência de Atenção Integral a Saúde – SAIS E-mail: dgc.saudedamulher@saude.ba.gov. br Contato: (71) 3115-4245