SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIDADES DE MEDIDA
ENEM
Objetos de conhecimento associados às Matrizes de
Referência – FÍSICA
MatrizdeReferênciade
CiênciasdaNaturezae
suasTecnologias
Sistema Internacional de Unidades.
Conhecimentos básicos fundamentais:
MatrizdeReferênciade
CiênciasdaNaturezae
suasTecnologias
Sistema Internacional de Unidades.
Observações e mensurações: representação de
grandezas físicas como grandezas mensuráveis.
Conceituação de grandezas vetoriais e escalares.
ENEM
Competência de área 5 – Entender métodos e
procedimentos próprios das ciências naturais e
aplicá-los em diferentes contextos.
MatrizdeReferênciade
CiênciasdaNaturezae
suasTecnologias
H17 – Relacionar informações apresentadas em
diferentes formas de linguagem e representação
MatrizdeReferênciade
CiênciasdaNaturezae
suasTecnologias
diferentes formas de linguagem e representação
usadas nas ciências físicas, químicas ou biológicas,
como texto discursivo, gráficos, tabelas, relações
matemáticas ou linguagem simbólica.
H18 – Relacionar propriedades físicas, químicas ou
biológicas de produtos, sistemas ou procedimentos
tecnológicos às finalidades a que se destinam.
Grandeza Física
Grandezas físicas são aquelas grandezas que
podem ser medidas, ou seja, que descrevem
qualitativamente e quantitativamente as relações
entre as propriedades observadas no estudo dos
fenômenos físicos.fenômenos físicos.
Em Física, elas podem ser vetoriais ou escalares.
Grandeza Física - ESCALAR
É aquela que precisa somente de um valor
numérico e uma unidade para determinar uma
grandeza física
Tempo
Massa
Temperatura
Energia
Grandeza Física - VETORIAL
As grandezas vetoriais necessitam, para sua
perfeita caracterização, de uma representação
mais precisa. Assim sendo, elas necessitam, além do
valor numérico, que mostra a intensidade, de uma
representação espacial que determine a direção erepresentação espacial que determine a direção e
o sentido.
Velocidade
Força
Grandeza Física
Grandeza mensurável
coisas ou fenômenos que podem ser medidos - massa,
velocidade, tempo, comprimento etc. Portanto, quando
algo é mensurável, existe por trás dele um padrão
preestabelecido para medi-lo.preestabelecido para medi-lo.
Grandeza incomensurável ou não mensurável
coisas que dificilmente encontraríamos um padrão de
referência para medi-los. Por exemplo, perguntas
baseadas em parâmetros pessoais como gosto, amor,
estética.
Grandeza Física
Para medir comprimento, baseamo-nos numa referência
padrão que é o metro, atualmente definido como o
comprimento do trajeto percorrido pela luz no vácuo, durante
um intervalo de tempo de 1/299792458 de segundo.
Podemos também utilizar os múltiplos e submúltiplos destaPodemos também utilizar os múltiplos e submúltiplos desta
unidade como o km ou cm.
Para medir tempo, temos um padrão que é o segundo,
definido como a duração de 9192631770 períodos da
radiação correspondente à transição entre os dois níveis
hiper-finos do estado fundamental do átomo de Césio 133.
Grandeza Física
Grandeza física é diferente de unidade física.
Por exemplo:
“No Rio de Janeiro, no Observatório Nacional, a“No Rio de Janeiro, no Observatório Nacional, a
aceleração da gravidade vale 9,787899 m/s2,
conforme registrado no livro das Efemérides
Astronômicas, de 1999, publicado pelo próprio
Observatório”.
Unidade de medida
É uma quantidade específica de determinada
grandeza física e que serve de padrão para
eventuais comparações, e que serve de padrão
para outras medidas.
Por exemplo:
“… o tempo gasto é de 20 segundos…”, note que se
não usássemos a unidade a grandeza perdia o
sentido, veja: “… o tempo gasto é de 20…”.
Sistemas de medidas
Sistema consuetudinários
Sistemas de base MLT
Sistema Britânico de Unidade
Sistemas de base FLT
Sistema Internacional
Sistemas consuetudinários
Até o final do século XVIII, todos os sistemas de
medidas existentes são consuetudinários, ou seja,
baseados nos costumes e nas tradições.
Os primeiros padrões utilizados para medir sãoOs primeiros padrões utilizados para medir são
partes do corpo humano e utensílios de uso
cotidiano.
Sistemas consuetudinários
As civilizações percebem que essas medições não
são muito precisas, surgindo a necessidade de
padronizar as unidades de medida.
A padronização é feita pela definição de
unidades médias, fixadas através de padrões
materiais construídos em pedra, argila ou ligas
metálicas.
Sistemas de medidas
Sistema consuetudinários
Sistemas de base MLT
Sistema Britânico de Unidade
Sistemas de base FLT
Sistema Internacional
Sistema MLT
São aqueles cujas unidades básicas são as
grandezas físicas massa (M), comprimento (L) e
tempo (T).
Os sistemas de base MLT são o MKS e o CGS, nos
quais as letras simbolizam agora as unidades e não
mais as grandezas.
Sistema MLT
I. Sistema MKS utiliza:
a) o metro
b) o quilograma
c) o segundoc) o segundo
II. Sistema CGS utiliza:
a) o centímetro
b) o grama
c) o segundo
Sistemas de medidas
Sistema consuetudinários
Sistemas de base MLT
Sistemas de base FLT
Sistema Britânico de Unidade
Sistema Internacional
Sistema FLT
São aqueles cujas unidades básicas são as
grandezas físicas força (F), comprimento (L) e
tempo (T).
O sistema de base FLT é o MK*S, onde as letras
simbolizam as unidades empregadas que são o
metro, o quilograma-força e o segundo.
Sistemas de medidas
Sistema consuetudinários
Sistemas de base MLT
Sistemas de base FLT
Sistema Britânico de Unidade
Sistema Internacional
Sistema Britânico de Unidade
Os países de língua inglesa utilizam sistemas de
unidades diferentes dos sistemas apresentados
anteriormente.
O sistema mais empregado é o FLT.O sistema mais empregado é o FLT.
As empregadas para essas grandezas são a libra-
força [poundforce (lbf)], o pé [foot (ft)] e o
segundo [second (sec)].
Unidades de outras grandezas são derivadas das
unidades básicas acima referidas.
Sistemas de medidas
Sistema consuetudinários
Sistemas de base MLT
Sistemas de base FLT
Sistema Britânico de Unidade
Sistema Internacional
Sistema Internacional
É um “sistema coerente e prático de unidades de
medida”, adotado internacionalmente em 1948 na
9ª Conferência Geral de Pesos e Medidas.
A sua abreviatura é SI, aceita internacionalmente.A sua abreviatura é SI, aceita internacionalmente.
No SI as unidades de medida são agrupadas em
três classes que são:
Unidades básicas;
Unidades derivadas;
Unidades suplementares
São aquelas no qual se baseia o SI.
Unidades básicas
Grandeza
Unidade
Nome Símbolo
comprimento metro mcomprimento metro m
massa quilograma kg
tempo segundo s
intensidade de corrente elétrica Ampère A
temperatura kelvin K
quantidade de matéria mol mol
intensidade luminosa candela cd
Unidades derivadas
São formadas partindo-se das unidades básicas,
por expressões algébricas, usando-se para isso
símbolos matemáticos de multiplicação ou de
divisão.
Algumas recebem nome e símbolo especiais.
Outras, ainda, utilizam a primeira letra do nome
do cientista que realizou os estudos.
Unidades derivadas
Grandeza
Unidade
Nome Símbolo Sindética Básicas
área - m2 - -
volume - m3 - -volume - m - -
massa específica - kg/m3 - -
força Newton N - kg.m/s2
energia Joule J N.m kg.m2/s2
pressão Pascal Pa N/m2 kg/(m.s2)
carga elétrica Coulomb C - A.s
potência Watt W J/s kg.m2/s3
Unidades suplementares
Esta categoria comporta só duas unidades
puramente geométricas.
Unidade
Grandeza
Unidade
Nome Símbolo
ângulo plano radiano rd
ângulo sólido esterradiano sd
Unidades suplementares
O radiano é o ângulo
plano compreendido
entre dois raios que,
na circunferência de
um círculo,um círculo,
subentendem um arco
de comprimento igual
ao do raio.
Unidades suplementares
O esterradiano é o
ângulo sólido que,
tendo em seu vértice
no centro de uma
esfera, subentendeesfera, subentende
na superfície desta,
uma área igual à de
um quadrado cujos
os lados se igualam
o raio da esfera”.
Referências
Todos os endereços citados foram acessados em
08/08/2013.
http://www.mundoeducacao.com.br/fisica/grandezas-
fisicas.htm
http://www.fisica.ufmg.br/~dsoares/g/gleigo.htm
http://www.coladaweb.com/fisica/fisica-geral/unidades-de-
medidas-e-principais-grandezas
http://www.infoescola.com/fisica/unidades-de-medida/
http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/
Acesse o blog e divirta!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
Warlle1992
 
Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Temperatura e Calor
Temperatura e Calor
Renato Brasil
 
Potencia e energia eletrica
Potencia  e   energia eletricaPotencia  e   energia eletrica
Potencia e energia eletrica
Adrianne Mendonça
 
Ondulatoria
OndulatoriaOndulatoria
Ondulatoria
Rildo Borges
 
Aula 1 ramos da física
Aula 1 ramos da físicaAula 1 ramos da física
Aula 1 ramos da física
Daniela F Almenara
 
Escalas termométricas
Escalas termométricasEscalas termométricas
Escalas termométricas
O mundo da FÍSICA
 
Ondas 9° ano cec
Ondas 9° ano cecOndas 9° ano cec
Ondas 9° ano cec
Sergio Madureira
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
Miky Mine
 
Eletricidade
EletricidadeEletricidade
Eletricidade
Wellington Sampaio
 
Cinemática introdução
Cinemática introduçãoCinemática introdução
Cinemática introdução
O mundo da FÍSICA
 
Dilatação térmica dos sólidos
Dilatação térmica dos sólidosDilatação térmica dos sólidos
Dilatação térmica dos sólidos
O mundo da FÍSICA
 
Calor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latenteCalor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latente
ReinaldoMassayuki1
 
Razao e proporção
Razao e proporçãoRazao e proporção
Razao e proporção
Jéssica Oliveira
 
Introdução à física
Introdução à físicaIntrodução à física
Introdução à física
Catarina Lopes
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
fisicaatual
 
Introducao a-fisica
Introducao a-fisicaIntroducao a-fisica
Introducao a-fisica
Adrianne Mendonça
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
O que é a Física?
O que é a Física?O que é a Física?
O que é a Física?
Sergio Madureira
 
Física (calorimetria)
Física (calorimetria)Física (calorimetria)
Física (calorimetria)
Adrianne Mendonça
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
Marco Antonio Sanches
 

Mais procurados (20)

Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
 
Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Temperatura e Calor
Temperatura e Calor
 
Potencia e energia eletrica
Potencia  e   energia eletricaPotencia  e   energia eletrica
Potencia e energia eletrica
 
Ondulatoria
OndulatoriaOndulatoria
Ondulatoria
 
Aula 1 ramos da física
Aula 1 ramos da físicaAula 1 ramos da física
Aula 1 ramos da física
 
Escalas termométricas
Escalas termométricasEscalas termométricas
Escalas termométricas
 
Ondas 9° ano cec
Ondas 9° ano cecOndas 9° ano cec
Ondas 9° ano cec
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
 
Eletricidade
EletricidadeEletricidade
Eletricidade
 
Cinemática introdução
Cinemática introduçãoCinemática introdução
Cinemática introdução
 
Dilatação térmica dos sólidos
Dilatação térmica dos sólidosDilatação térmica dos sólidos
Dilatação térmica dos sólidos
 
Calor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latenteCalor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latente
 
Razao e proporção
Razao e proporçãoRazao e proporção
Razao e proporção
 
Introdução à física
Introdução à físicaIntrodução à física
Introdução à física
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 
Introducao a-fisica
Introducao a-fisicaIntroducao a-fisica
Introducao a-fisica
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
O que é a Física?
O que é a Física?O que é a Física?
O que é a Física?
 
Física (calorimetria)
Física (calorimetria)Física (calorimetria)
Física (calorimetria)
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
 

Destaque

O TEMPO
O TEMPOO TEMPO
O TEMPO
ana salema
 
Treinamento Medição
Treinamento MediçãoTreinamento Medição
Treinamento Medição
Ana Fabricia Ludwig
 
O tempo e a história
O  tempo e a históriaO  tempo e a história
O tempo e a história
Debora Barros
 
Instrumentos de medição do tempo
Instrumentos de medição do tempoInstrumentos de medição do tempo
Instrumentos de medição do tempo
Kelly Delfino
 
Medição do trabalho
Medição do trabalhoMedição do trabalho
Medição do trabalho
Mauro Enrique
 
Origem das medidas de tempo
Origem das medidas de tempoOrigem das medidas de tempo
Origem das medidas de tempo
cassiadcarvalho
 
Unidades de medidas
Unidades de medidasUnidades de medidas
Unidades de medidas
Nicole Gouveia
 
1ª aula de física
1ª aula de física1ª aula de física
1ª aula de física
Wladimir Parente
 
Unidades de tempo
Unidades de tempoUnidades de tempo
Unidades de tempo
labeques
 
Unidades de medidas de tempo
Unidades de medidas de tempoUnidades de medidas de tempo
Unidades de medidas de tempo
Angela Costa
 
Aulas 1, 2, 3 e 4 - Engenharia de Métodos
Aulas 1, 2, 3 e 4 - Engenharia de MétodosAulas 1, 2, 3 e 4 - Engenharia de Métodos
Aulas 1, 2, 3 e 4 - Engenharia de Métodos
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Grandeza Física e Medições
Grandeza Física e MediçõesGrandeza Física e Medições
Grandeza Física e Medições
eufisica
 
01 historia do trabalho
01 historia do trabalho01 historia do trabalho
01 historia do trabalho
Vânia Franco
 
Metrologia
MetrologiaMetrologia
Metrologia
Agostinho NSilva
 
Medidas de tempo...
Medidas de tempo...Medidas de tempo...
Medidas de tempo...
labeques
 
Medidas De Tempo
Medidas De TempoMedidas De Tempo
Medidas De Tempo
guest9ad34d11
 
O Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o anoO Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o ano
Lucas Degiovani
 
Aula 5 - Introdução à Quântica
Aula 5 -  Introdução à QuânticaAula 5 -  Introdução à Quântica
Aula 5 - Introdução à Quântica
Newton Silva
 
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino MédioAula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
Newton Silva
 
Radiação de Corpo Negro
Radiação de Corpo NegroRadiação de Corpo Negro
Radiação de Corpo Negro
Pibid Física
 

Destaque (20)

O TEMPO
O TEMPOO TEMPO
O TEMPO
 
Treinamento Medição
Treinamento MediçãoTreinamento Medição
Treinamento Medição
 
O tempo e a história
O  tempo e a históriaO  tempo e a história
O tempo e a história
 
Instrumentos de medição do tempo
Instrumentos de medição do tempoInstrumentos de medição do tempo
Instrumentos de medição do tempo
 
Medição do trabalho
Medição do trabalhoMedição do trabalho
Medição do trabalho
 
Origem das medidas de tempo
Origem das medidas de tempoOrigem das medidas de tempo
Origem das medidas de tempo
 
Unidades de medidas
Unidades de medidasUnidades de medidas
Unidades de medidas
 
1ª aula de física
1ª aula de física1ª aula de física
1ª aula de física
 
Unidades de tempo
Unidades de tempoUnidades de tempo
Unidades de tempo
 
Unidades de medidas de tempo
Unidades de medidas de tempoUnidades de medidas de tempo
Unidades de medidas de tempo
 
Aulas 1, 2, 3 e 4 - Engenharia de Métodos
Aulas 1, 2, 3 e 4 - Engenharia de MétodosAulas 1, 2, 3 e 4 - Engenharia de Métodos
Aulas 1, 2, 3 e 4 - Engenharia de Métodos
 
Grandeza Física e Medições
Grandeza Física e MediçõesGrandeza Física e Medições
Grandeza Física e Medições
 
01 historia do trabalho
01 historia do trabalho01 historia do trabalho
01 historia do trabalho
 
Metrologia
MetrologiaMetrologia
Metrologia
 
Medidas de tempo...
Medidas de tempo...Medidas de tempo...
Medidas de tempo...
 
Medidas De Tempo
Medidas De TempoMedidas De Tempo
Medidas De Tempo
 
O Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o anoO Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o ano
 
Aula 5 - Introdução à Quântica
Aula 5 -  Introdução à QuânticaAula 5 -  Introdução à Quântica
Aula 5 - Introdução à Quântica
 
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino MédioAula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
Aula 7 - Uma Aula de Quântica no Ensino Médio
 
Radiação de Corpo Negro
Radiação de Corpo NegroRadiação de Corpo Negro
Radiação de Corpo Negro
 

Semelhante a Sistema Internacional de Unidades

Mecanica exercicios resolvidos
Mecanica exercicios resolvidosMecanica exercicios resolvidos
Mecanica exercicios resolvidos
wedson Oliveira
 
Mecanica geral
Mecanica geralMecanica geral
Mecanicaexerciciosresolvidos 141118162658-conversion-gate02
Mecanicaexerciciosresolvidos 141118162658-conversion-gate02Mecanicaexerciciosresolvidos 141118162658-conversion-gate02
Mecanicaexerciciosresolvidos 141118162658-conversion-gate02
Othon Santos Medeiros
 
43640380 mecanica-vetorial2-130410152247-phpapp02
43640380 mecanica-vetorial2-130410152247-phpapp0243640380 mecanica-vetorial2-130410152247-phpapp02
43640380 mecanica-vetorial2-130410152247-phpapp02
Fabiana Medeiros
 
Analise dimensional
Analise dimensionalAnalise dimensional
Analise dimensional
Geise Rodrigues
 
Sistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de UnidadesSistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de Unidades
francisco Martins
 
43640380 mecanica-vetorial[2]
43640380 mecanica-vetorial[2]43640380 mecanica-vetorial[2]
43640380 mecanica-vetorial[2]
afpinto
 
Calculos representacao de dados experimentais
Calculos representacao de dados experimentaisCalculos representacao de dados experimentais
Calculos representacao de dados experimentais
francisco Martins
 
Resumo cinematica e dinâmica para alunos
Resumo cinematica e dinâmica para alunosResumo cinematica e dinâmica para alunos
Resumo cinematica e dinâmica para alunos
Salomao Lucio Dos Santos
 
GRANDEZAS-FISICAS.pdf
GRANDEZAS-FISICAS.pdfGRANDEZAS-FISICAS.pdf
GRANDEZAS-FISICAS.pdf
ANDRESSADOSSANTOSMAT
 
Aula 1 - Análise dimensional e Unidades de Engenharia.pptx
Aula 1 - Análise dimensional e Unidades de Engenharia.pptxAula 1 - Análise dimensional e Unidades de Engenharia.pptx
Aula 1 - Análise dimensional e Unidades de Engenharia.pptx
LucilePeruzzo
 
Física e química unidades de medidas e si
Física e química unidades de medidas e siFísica e química unidades de medidas e si
Física e química unidades de medidas e si
Carlos Alexandre Ribeiro Dorte
 
Introdução a fisica
Introdução a fisicaIntrodução a fisica
Introdução a fisica
Danvalulu Serra
 
Trabalho de unidade de medida icf1
Trabalho de unidade de medida icf1Trabalho de unidade de medida icf1
Trabalho de unidade de medida icf1
Sergio Carmo
 
Aula 1.pptx
Aula 1.pptxAula 1.pptx
Aula 1.pptx
Joaovalter2
 
Biof 02 unidades, grandezas e graficos
Biof 02 unidades, grandezas e graficosBiof 02 unidades, grandezas e graficos
Biof 02 unidades, grandezas e graficos
didicadoida
 
análise dimensional f
 análise dimensional f análise dimensional f
análise dimensional f
cassionogueira
 
análise dimensional f
análise dimensional fanálise dimensional f
análise dimensional f
bruno31ss
 
Trabalho de Introdução a engenharia Mecânica S.I.pptx
Trabalho de Introdução a engenharia Mecânica S.I.pptxTrabalho de Introdução a engenharia Mecânica S.I.pptx
Trabalho de Introdução a engenharia Mecânica S.I.pptx
JohnCapaloTJ
 
Apostila -nocoes_de_mecanica_-_metrologia
Apostila  -nocoes_de_mecanica_-_metrologiaApostila  -nocoes_de_mecanica_-_metrologia
Apostila -nocoes_de_mecanica_-_metrologia
priscilamoraiss
 

Semelhante a Sistema Internacional de Unidades (20)

Mecanica exercicios resolvidos
Mecanica exercicios resolvidosMecanica exercicios resolvidos
Mecanica exercicios resolvidos
 
Mecanica geral
Mecanica geralMecanica geral
Mecanica geral
 
Mecanicaexerciciosresolvidos 141118162658-conversion-gate02
Mecanicaexerciciosresolvidos 141118162658-conversion-gate02Mecanicaexerciciosresolvidos 141118162658-conversion-gate02
Mecanicaexerciciosresolvidos 141118162658-conversion-gate02
 
43640380 mecanica-vetorial2-130410152247-phpapp02
43640380 mecanica-vetorial2-130410152247-phpapp0243640380 mecanica-vetorial2-130410152247-phpapp02
43640380 mecanica-vetorial2-130410152247-phpapp02
 
Analise dimensional
Analise dimensionalAnalise dimensional
Analise dimensional
 
Sistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de UnidadesSistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de Unidades
 
43640380 mecanica-vetorial[2]
43640380 mecanica-vetorial[2]43640380 mecanica-vetorial[2]
43640380 mecanica-vetorial[2]
 
Calculos representacao de dados experimentais
Calculos representacao de dados experimentaisCalculos representacao de dados experimentais
Calculos representacao de dados experimentais
 
Resumo cinematica e dinâmica para alunos
Resumo cinematica e dinâmica para alunosResumo cinematica e dinâmica para alunos
Resumo cinematica e dinâmica para alunos
 
GRANDEZAS-FISICAS.pdf
GRANDEZAS-FISICAS.pdfGRANDEZAS-FISICAS.pdf
GRANDEZAS-FISICAS.pdf
 
Aula 1 - Análise dimensional e Unidades de Engenharia.pptx
Aula 1 - Análise dimensional e Unidades de Engenharia.pptxAula 1 - Análise dimensional e Unidades de Engenharia.pptx
Aula 1 - Análise dimensional e Unidades de Engenharia.pptx
 
Física e química unidades de medidas e si
Física e química unidades de medidas e siFísica e química unidades de medidas e si
Física e química unidades de medidas e si
 
Introdução a fisica
Introdução a fisicaIntrodução a fisica
Introdução a fisica
 
Trabalho de unidade de medida icf1
Trabalho de unidade de medida icf1Trabalho de unidade de medida icf1
Trabalho de unidade de medida icf1
 
Aula 1.pptx
Aula 1.pptxAula 1.pptx
Aula 1.pptx
 
Biof 02 unidades, grandezas e graficos
Biof 02 unidades, grandezas e graficosBiof 02 unidades, grandezas e graficos
Biof 02 unidades, grandezas e graficos
 
análise dimensional f
 análise dimensional f análise dimensional f
análise dimensional f
 
análise dimensional f
análise dimensional fanálise dimensional f
análise dimensional f
 
Trabalho de Introdução a engenharia Mecânica S.I.pptx
Trabalho de Introdução a engenharia Mecânica S.I.pptxTrabalho de Introdução a engenharia Mecânica S.I.pptx
Trabalho de Introdução a engenharia Mecânica S.I.pptx
 
Apostila -nocoes_de_mecanica_-_metrologia
Apostila  -nocoes_de_mecanica_-_metrologiaApostila  -nocoes_de_mecanica_-_metrologia
Apostila -nocoes_de_mecanica_-_metrologia
 

Mais de O mundo da FÍSICA

3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
O mundo da FÍSICA
 
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
O mundo da FÍSICA
 
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
O mundo da FÍSICA
 
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
O mundo da FÍSICA
 
Potência e energia
Potência e energiaPotência e energia
Potência e energia
O mundo da FÍSICA
 
Espelho planos
Espelho planosEspelho planos
Espelho planos
O mundo da FÍSICA
 
Reflexão da luz
Reflexão da luzReflexão da luz
Reflexão da luz
O mundo da FÍSICA
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
O mundo da FÍSICA
 
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
O mundo da FÍSICA
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
O mundo da FÍSICA
 
Exercícios extras_calorimetria
Exercícios extras_calorimetriaExercícios extras_calorimetria
Exercícios extras_calorimetria
O mundo da FÍSICA
 
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
O mundo da FÍSICA
 
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
O mundo da FÍSICA
 
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
O mundo da FÍSICA
 
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
O mundo da FÍSICA
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
O mundo da FÍSICA
 
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
O mundo da FÍSICA
 
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
O mundo da FÍSICA
 

Mais de O mundo da FÍSICA (20)

3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo II_3° ano
 
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_3° ano
 
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
3° etapa_3° avaliaçã_Tipo II_2° ano
 
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
3° etapa_3° avaliação_Tipo I_2° ano
 
Potência e energia
Potência e energiaPotência e energia
Potência e energia
 
Espelho planos
Espelho planosEspelho planos
Espelho planos
 
Reflexão da luz
Reflexão da luzReflexão da luz
Reflexão da luz
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
3° Etapa_2° Avaliação Simulado_3° Ano
 
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
3° Etapa_2° Avaliação_Simulado_2° Ano
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Exercícios extras_calorimetria
Exercícios extras_calorimetriaExercícios extras_calorimetria
Exercícios extras_calorimetria
 
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
3° Bimestre_2° Avaliação_1° ano_A_B_C
 
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
3° Bimestre_2° Avaliação_2° ano EJA_AM
 
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
3° Bimestre_2° Avaliação_3° ano_A_B
 
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
3° Bimestre_2° Avaliação_3° Ano EJA_AM_BM
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo II_3° Ano
 
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
3° Eetapa_1° Avaliação_Tipo I_3° Ano
 
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
3° Etapa_1° Avaliação_Tipo II_2° Ano
 

Sistema Internacional de Unidades

  • 2. ENEM Objetos de conhecimento associados às Matrizes de Referência – FÍSICA MatrizdeReferênciade CiênciasdaNaturezae suasTecnologias Sistema Internacional de Unidades. Conhecimentos básicos fundamentais: MatrizdeReferênciade CiênciasdaNaturezae suasTecnologias Sistema Internacional de Unidades. Observações e mensurações: representação de grandezas físicas como grandezas mensuráveis. Conceituação de grandezas vetoriais e escalares.
  • 3. ENEM Competência de área 5 – Entender métodos e procedimentos próprios das ciências naturais e aplicá-los em diferentes contextos. MatrizdeReferênciade CiênciasdaNaturezae suasTecnologias H17 – Relacionar informações apresentadas em diferentes formas de linguagem e representação MatrizdeReferênciade CiênciasdaNaturezae suasTecnologias diferentes formas de linguagem e representação usadas nas ciências físicas, químicas ou biológicas, como texto discursivo, gráficos, tabelas, relações matemáticas ou linguagem simbólica. H18 – Relacionar propriedades físicas, químicas ou biológicas de produtos, sistemas ou procedimentos tecnológicos às finalidades a que se destinam.
  • 4. Grandeza Física Grandezas físicas são aquelas grandezas que podem ser medidas, ou seja, que descrevem qualitativamente e quantitativamente as relações entre as propriedades observadas no estudo dos fenômenos físicos.fenômenos físicos. Em Física, elas podem ser vetoriais ou escalares.
  • 5. Grandeza Física - ESCALAR É aquela que precisa somente de um valor numérico e uma unidade para determinar uma grandeza física Tempo Massa Temperatura Energia
  • 6. Grandeza Física - VETORIAL As grandezas vetoriais necessitam, para sua perfeita caracterização, de uma representação mais precisa. Assim sendo, elas necessitam, além do valor numérico, que mostra a intensidade, de uma representação espacial que determine a direção erepresentação espacial que determine a direção e o sentido. Velocidade Força
  • 7. Grandeza Física Grandeza mensurável coisas ou fenômenos que podem ser medidos - massa, velocidade, tempo, comprimento etc. Portanto, quando algo é mensurável, existe por trás dele um padrão preestabelecido para medi-lo.preestabelecido para medi-lo. Grandeza incomensurável ou não mensurável coisas que dificilmente encontraríamos um padrão de referência para medi-los. Por exemplo, perguntas baseadas em parâmetros pessoais como gosto, amor, estética.
  • 8. Grandeza Física Para medir comprimento, baseamo-nos numa referência padrão que é o metro, atualmente definido como o comprimento do trajeto percorrido pela luz no vácuo, durante um intervalo de tempo de 1/299792458 de segundo. Podemos também utilizar os múltiplos e submúltiplos destaPodemos também utilizar os múltiplos e submúltiplos desta unidade como o km ou cm. Para medir tempo, temos um padrão que é o segundo, definido como a duração de 9192631770 períodos da radiação correspondente à transição entre os dois níveis hiper-finos do estado fundamental do átomo de Césio 133.
  • 9. Grandeza Física Grandeza física é diferente de unidade física. Por exemplo: “No Rio de Janeiro, no Observatório Nacional, a“No Rio de Janeiro, no Observatório Nacional, a aceleração da gravidade vale 9,787899 m/s2, conforme registrado no livro das Efemérides Astronômicas, de 1999, publicado pelo próprio Observatório”.
  • 10. Unidade de medida É uma quantidade específica de determinada grandeza física e que serve de padrão para eventuais comparações, e que serve de padrão para outras medidas. Por exemplo: “… o tempo gasto é de 20 segundos…”, note que se não usássemos a unidade a grandeza perdia o sentido, veja: “… o tempo gasto é de 20…”.
  • 11. Sistemas de medidas Sistema consuetudinários Sistemas de base MLT Sistema Britânico de Unidade Sistemas de base FLT Sistema Internacional
  • 12. Sistemas consuetudinários Até o final do século XVIII, todos os sistemas de medidas existentes são consuetudinários, ou seja, baseados nos costumes e nas tradições. Os primeiros padrões utilizados para medir sãoOs primeiros padrões utilizados para medir são partes do corpo humano e utensílios de uso cotidiano.
  • 13. Sistemas consuetudinários As civilizações percebem que essas medições não são muito precisas, surgindo a necessidade de padronizar as unidades de medida. A padronização é feita pela definição de unidades médias, fixadas através de padrões materiais construídos em pedra, argila ou ligas metálicas.
  • 14. Sistemas de medidas Sistema consuetudinários Sistemas de base MLT Sistema Britânico de Unidade Sistemas de base FLT Sistema Internacional
  • 15. Sistema MLT São aqueles cujas unidades básicas são as grandezas físicas massa (M), comprimento (L) e tempo (T). Os sistemas de base MLT são o MKS e o CGS, nos quais as letras simbolizam agora as unidades e não mais as grandezas.
  • 16. Sistema MLT I. Sistema MKS utiliza: a) o metro b) o quilograma c) o segundoc) o segundo II. Sistema CGS utiliza: a) o centímetro b) o grama c) o segundo
  • 17. Sistemas de medidas Sistema consuetudinários Sistemas de base MLT Sistemas de base FLT Sistema Britânico de Unidade Sistema Internacional
  • 18. Sistema FLT São aqueles cujas unidades básicas são as grandezas físicas força (F), comprimento (L) e tempo (T). O sistema de base FLT é o MK*S, onde as letras simbolizam as unidades empregadas que são o metro, o quilograma-força e o segundo.
  • 19. Sistemas de medidas Sistema consuetudinários Sistemas de base MLT Sistemas de base FLT Sistema Britânico de Unidade Sistema Internacional
  • 20. Sistema Britânico de Unidade Os países de língua inglesa utilizam sistemas de unidades diferentes dos sistemas apresentados anteriormente. O sistema mais empregado é o FLT.O sistema mais empregado é o FLT. As empregadas para essas grandezas são a libra- força [poundforce (lbf)], o pé [foot (ft)] e o segundo [second (sec)]. Unidades de outras grandezas são derivadas das unidades básicas acima referidas.
  • 21. Sistemas de medidas Sistema consuetudinários Sistemas de base MLT Sistemas de base FLT Sistema Britânico de Unidade Sistema Internacional
  • 22. Sistema Internacional É um “sistema coerente e prático de unidades de medida”, adotado internacionalmente em 1948 na 9ª Conferência Geral de Pesos e Medidas. A sua abreviatura é SI, aceita internacionalmente.A sua abreviatura é SI, aceita internacionalmente. No SI as unidades de medida são agrupadas em três classes que são: Unidades básicas; Unidades derivadas; Unidades suplementares
  • 23. São aquelas no qual se baseia o SI. Unidades básicas Grandeza Unidade Nome Símbolo comprimento metro mcomprimento metro m massa quilograma kg tempo segundo s intensidade de corrente elétrica Ampère A temperatura kelvin K quantidade de matéria mol mol intensidade luminosa candela cd
  • 24. Unidades derivadas São formadas partindo-se das unidades básicas, por expressões algébricas, usando-se para isso símbolos matemáticos de multiplicação ou de divisão. Algumas recebem nome e símbolo especiais. Outras, ainda, utilizam a primeira letra do nome do cientista que realizou os estudos.
  • 25. Unidades derivadas Grandeza Unidade Nome Símbolo Sindética Básicas área - m2 - - volume - m3 - -volume - m - - massa específica - kg/m3 - - força Newton N - kg.m/s2 energia Joule J N.m kg.m2/s2 pressão Pascal Pa N/m2 kg/(m.s2) carga elétrica Coulomb C - A.s potência Watt W J/s kg.m2/s3
  • 26. Unidades suplementares Esta categoria comporta só duas unidades puramente geométricas. Unidade Grandeza Unidade Nome Símbolo ângulo plano radiano rd ângulo sólido esterradiano sd
  • 27. Unidades suplementares O radiano é o ângulo plano compreendido entre dois raios que, na circunferência de um círculo,um círculo, subentendem um arco de comprimento igual ao do raio.
  • 28. Unidades suplementares O esterradiano é o ângulo sólido que, tendo em seu vértice no centro de uma esfera, subentendeesfera, subentende na superfície desta, uma área igual à de um quadrado cujos os lados se igualam o raio da esfera”.
  • 29. Referências Todos os endereços citados foram acessados em 08/08/2013. http://www.mundoeducacao.com.br/fisica/grandezas- fisicas.htm http://www.fisica.ufmg.br/~dsoares/g/gleigo.htm http://www.coladaweb.com/fisica/fisica-geral/unidades-de- medidas-e-principais-grandezas http://www.infoescola.com/fisica/unidades-de-medida/ http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/
  • 30. Acesse o blog e divirta!!!