SlideShare uma empresa Scribd logo
Apple Store - New York
Ano letivo 2012/2013
Apple Store - New York
Curiosidade!
Ano letivo 2012/2013
Perspetiva isométrica
Perspetiva dimétrica
Perspetiva cavaleira
Sistema de Projeção Axonométrica
Vamos recordar o que já aprendeste…
Ano letivo 2012/2013
A forma pode ser considerada a aparência de um objeto com
um certo formato, determinadas dimensões, superfície e cor.
FORMA
As formas que nos rodeiam
podem ser:
Artur Rosa (1926)
Naturais Artificiais
Ano letivo 2012/2013
As formas tridimensionais têm
três dimensões:
- altura, largura e comprimento.
As formas bidimensionais têm
duas dimensões:
- altura e largura.
Gustavo Torner (1925)
Designação das formas quanto às suas dimensões
Ano letivo 2012/2013
Processos de representação das formas
A representação através do desenho, das formas naturais ou criadas pelo Homem,
bidimensionais ou tridimensionais, pode ser feita à mão livre ou geometricamente.
Ano letivo 2012/2013
Desenvolvimento da forma no espaço
●
- O movimento de um ponto no espaço, que se desloca numa
determinada direção, gera uma linha.
- O percurso de uma linha no espaço, que se movimenta numa só
direção, gera uma superfície plana.
- As superfícies, por sua vez, geram volumes.
Ano letivo 2012/2013
A linha de contorno é um
elemento gerador da
forma plana.
Um polígono é gerado por
uma linha
geométrica, quebrada e
fechada.
Piet Mondrian (1872 1944)
Ano letivo 2012/2013
Distinção entre polígono e poliedro
Polígono: é uma superfície plana,
limitada por segmentos de reta,
chamados lados do polígono, onde
cada segmento de reta, intersecta
exatamente dois outros extremos.
Se os lados forem todos iguais o
polígono é regular.
Poliedro: é um sólido, limitado por
superfícies planas ou faces, os
polígonos. Os lados do polígono
formam as arestas do poliedro e os
vértices são comuns a ambos.
O poliedro é regular se as suas faces
forem polígonos regulares iguais.
Ano letivo 2012/2013
A cada dimensão corresponde uma direção
Faces paralelas 2 a 2 12 arestas
Estruturação do pensamento espacial com base no cubo
Ano letivo 2012/2013
O que vais aprender hoje?
- Sistema de projeção axonométrica
- Identificação das perspetivas axonométricas
- Identificação dos eixos axonométricos
- Marcação dos ângulos nos eixos z, x e y
- Marcação das medidas das arestas nos eixos x, z e y
- Identificação do material necessário para o desenho de um cubo
A imagem ilustra alguns erros de
representação do cubo feita por
crianças.
Piet Blom (1934-1999)
Casas cúbicas – Roterdão (NL)
Ano letivo 2012/2013
Ao longo dos tempos, a representação do espaço foi uma preocupação
partilhada especialmente por arquitetos e pintores, surgindo a necessidade de
criar vários sistemas de representação técnica de objetos, de entre os quais o
sistema de projeção axonométrica.
Piet Blom (1934-1999)
Casas cúbicas – Roterdão (NL)
Ano letivo 2012/2013
Ano letivo 2012/2013
No sistema de projeção axonométrica imagina-se que um objeto está
contido num cubo de vidro…
Esse objeto, pode ser representado em três perspetivas: isométrica, dimétrica e
cavaleira.
Mas primeiro, é necessário aprender a representar o cubo!
Ano letivo 2012/2013
Perspetiva isométrica
Perspetiva dimétrica Perspetiva cavaleira
Identificação das perspetivas axonométricas
Ano letivo 2012/2013
- O sistema de projeção axonométrica é utilizado quando se pretende representar
com rigor um objeto com três dimensões (3D).
- No sistema axonométrico as projeções são estruturadas por três eixos.
Sistema de Projeção Axonométrica
- eixo X – onde se marca a largura
- eixo Z – onde se marca a altura
- eixo Y – onde se marca o comprimento
(profundidade).
Identificação dos eixos axonométricos
Ano letivo 2012/2013
Perspetiva isométrica 90⁰/30⁰/30⁰
Marcação dos ângulos nos eixos z, x e y
90o
30o
30o
O
O ponto de referência do transferidor faz-se coincidir com o vértice do ângulo, que
por sua vez é coincidente com a origem dos eixos.
z
x y
Ano letivo 2012/2013
Marcação dos ângulos nos eixos z, x e y
Axonométrica dimétrica 90⁰/7⁰/42⁰
90o
42o
7o
O
O ponto de referência do transferidor faz-se coincidir com o vértice do ângulo, que
por sua vez é coincidente com a origem dos eixos.
z
x
y
Ano letivo 2012/2013
Marcação dos ângulos nos eixos z, x e y
Axonométrica cavaleira 90⁰/0⁰/45⁰
O ponto de referência do transferidor faz-se coincidir com o vértice do ângulo, que
por sua vez é coincidente com a origem dos eixos.
90o
45o
0o
O
y
x
z
Ano letivo 2012/2013
As medidas das arestas contidas ou paralelas a 42o e
a 45o são marcadas sobre o eixo axonométrico y com
metade do seu valor real.
As outras arestas são marcadas com valores reais.
Ex: Cubo – todas as arestas = 4cm, exceto no eixo y, arestas = 2cm
Perspetiva cavaleiraPerspetiva dimétrica
Todas as medidas das arestas
são marcadas sobre os eixos
axonométricos x, z e y com
valores reais.
Ex.: Cubo – todas as arestas = 4cm
Perspetiva isométrica
Marcação das medidas das arestas nos eixos x, z e y
Ano letivo 2012/2013
Material necessário para o desenho do cubo
Ano letivo 2012/2013
Fontes de Informação
* Nogueira, Ana e Brito, Maria José, Educação Visual , Projeto Desafios, 3º ciclo, 1ª
edição, Carnaxide, Santillana Constância, 2012.
* Acesso Google - Imagens temáticas
* Graça, Cristina Carrilho; Forjaz Rosário; Barriga, Sara e Ferreira Sérgio, Ver, Desenhar
e Criar, Educação Visual, 3º Ciclo do Ensino Básico, 1ª edição, Lisboa, raiz
Editora, 2012.
* Areal, Zita e Moreira Ágata, Visualmente, 7º, 8º e 9º anos, 3º Ciclo do Ensino
Básico, 1ª edição, Porto, areal editores, 2012.
* Ferramenta digital, animação em java, Manual interativo premium, Visualmente
7/8/9, areal editores.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fichas ev 7 8
Fichas ev 7 8Fichas ev 7 8
Fichas ev 7 8
Paula Bispo
 
Perspectiva
PerspectivaPerspectiva
Perspectiva
Fernanda Bastos
 
Ficha de trabalho método europeu
Ficha de trabalho   método europeuFicha de trabalho   método europeu
Ficha de trabalho método europeu
ruiseixas
 
Espirais - Espiral Tricêntrica
Espirais - Espiral TricêntricaEspirais - Espiral Tricêntrica
Espirais - Espiral Tricêntrica
Artes Real
 
O Cartaz
O CartazO Cartaz
Escala - Técnica da quadrícula
Escala - Técnica da quadrícula Escala - Técnica da quadrícula
Escala - Técnica da quadrícula
Artes Real
 
Perspectiva Isométrica
Perspectiva IsométricaPerspectiva Isométrica
Perspectiva Isométrica
tainatnf
 
Perspectiva
PerspectivaPerspectiva
Perspectiva
Artur Coelho
 
Forma e Estrutura
Forma e EstruturaForma e Estrutura
Forma e Estrutura
Cristiana Gomes
 
Aula 10 ponto e sistemas de projeções
Aula 10   ponto e sistemas de projeçõesAula 10   ponto e sistemas de projeções
Geometria
GeometriaGeometria
Geometria
Agostinho NSilva
 
power point - introdução a perspectiva
power point - introdução a perspectiva power point - introdução a perspectiva
power point - introdução a perspectiva
Ronaldo Otero
 
Forma e Estrutura
Forma e EstruturaForma e Estrutura
Forma e Estrutura
Artes Real
 
Ficha nº 5 espirais
Ficha nº 5 espiraisFicha nº 5 espirais
Ficha nº 5 espirais
ruiseixas
 
Tipos de Movimento
Tipos de MovimentoTipos de Movimento
Tipos de Movimento
Cristiana Gomes
 
EVT - Elementos Visuais Da Forma
EVT - Elementos Visuais Da FormaEVT - Elementos Visuais Da Forma
EVT - Elementos Visuais Da Forma
Agostinho NSilva
 
Elementos estruturais 1
Elementos estruturais 1Elementos estruturais 1
Elementos estruturais 1
Artedoiscmb Cmb
 
Ficha de trabalho óvulo e oval
Ficha de trabalho   óvulo e ovalFicha de trabalho   óvulo e oval
Ficha de trabalho óvulo e oval
ruiseixas
 
Projeções e sistemas de representação
Projeções e sistemas de representaçãoProjeções e sistemas de representação
Projeções e sistemas de representação
Hiran Ferreira Lira
 
Elementos linguagem visual
Elementos linguagem visual Elementos linguagem visual
Elementos linguagem visual
melzynhabessa
 

Mais procurados (20)

Fichas ev 7 8
Fichas ev 7 8Fichas ev 7 8
Fichas ev 7 8
 
Perspectiva
PerspectivaPerspectiva
Perspectiva
 
Ficha de trabalho método europeu
Ficha de trabalho   método europeuFicha de trabalho   método europeu
Ficha de trabalho método europeu
 
Espirais - Espiral Tricêntrica
Espirais - Espiral TricêntricaEspirais - Espiral Tricêntrica
Espirais - Espiral Tricêntrica
 
O Cartaz
O CartazO Cartaz
O Cartaz
 
Escala - Técnica da quadrícula
Escala - Técnica da quadrícula Escala - Técnica da quadrícula
Escala - Técnica da quadrícula
 
Perspectiva Isométrica
Perspectiva IsométricaPerspectiva Isométrica
Perspectiva Isométrica
 
Perspectiva
PerspectivaPerspectiva
Perspectiva
 
Forma e Estrutura
Forma e EstruturaForma e Estrutura
Forma e Estrutura
 
Aula 10 ponto e sistemas de projeções
Aula 10   ponto e sistemas de projeçõesAula 10   ponto e sistemas de projeções
Aula 10 ponto e sistemas de projeções
 
Geometria
GeometriaGeometria
Geometria
 
power point - introdução a perspectiva
power point - introdução a perspectiva power point - introdução a perspectiva
power point - introdução a perspectiva
 
Forma e Estrutura
Forma e EstruturaForma e Estrutura
Forma e Estrutura
 
Ficha nº 5 espirais
Ficha nº 5 espiraisFicha nº 5 espirais
Ficha nº 5 espirais
 
Tipos de Movimento
Tipos de MovimentoTipos de Movimento
Tipos de Movimento
 
EVT - Elementos Visuais Da Forma
EVT - Elementos Visuais Da FormaEVT - Elementos Visuais Da Forma
EVT - Elementos Visuais Da Forma
 
Elementos estruturais 1
Elementos estruturais 1Elementos estruturais 1
Elementos estruturais 1
 
Ficha de trabalho óvulo e oval
Ficha de trabalho   óvulo e ovalFicha de trabalho   óvulo e oval
Ficha de trabalho óvulo e oval
 
Projeções e sistemas de representação
Projeções e sistemas de representaçãoProjeções e sistemas de representação
Projeções e sistemas de representação
 
Elementos linguagem visual
Elementos linguagem visual Elementos linguagem visual
Elementos linguagem visual
 

Destaque

Cores Secundárias
Cores SecundáriasCores Secundárias
Cores Secundárias
Artes Real
 
Como realizar um autocolante no Publisher
Como realizar um autocolante no PublisherComo realizar um autocolante no Publisher
Como realizar um autocolante no Publisher
Artes Real
 
Estudo da Letra
Estudo da LetraEstudo da Letra
Estudo da Letra
Artes Real
 
Módulo Padrão
Módulo PadrãoMódulo Padrão
Módulo Padrão
Artes Real
 
Técnica = Maneira de Fazer
Técnica = Maneira de FazerTécnica = Maneira de Fazer
Técnica = Maneira de Fazer
Artes Real
 
Teoria da Cor
Teoria da CorTeoria da Cor
Teoria da Cor
Artes Real
 
PowerPoint - origami
PowerPoint - origamiPowerPoint - origami
PowerPoint - origami
Artes Real
 
Ficha nº 14 perspetiva do círculo
Ficha nº 14 perspetiva do círculoFicha nº 14 perspetiva do círculo
Ficha nº 14 perspetiva do círculo
ruiseixas
 
Ficha nº 21 divisão circunferencia oito partes e rosa dos-ventos
Ficha nº 21 divisão circunferencia oito partes e rosa dos-ventosFicha nº 21 divisão circunferencia oito partes e rosa dos-ventos
Ficha nº 21 divisão circunferencia oito partes e rosa dos-ventos
ruiseixas
 
Ficha nº 17 planificação piramide triangular
Ficha nº 17 planificação piramide triangularFicha nº 17 planificação piramide triangular
Ficha nº 17 planificação piramide triangular
ruiseixas
 
Ficha nº 8 óvulo e oval
Ficha nº 8 óvulo e ovalFicha nº 8 óvulo e oval
Ficha nº 8 óvulo e oval
ruiseixas
 
Ficha nº 18 planificação piramide quadrangular
Ficha nº 18 planificação piramide quadrangularFicha nº 18 planificação piramide quadrangular
Ficha nº 18 planificação piramide quadrangular
ruiseixas
 
Ficha de trabalho escher pássaros-rotação
Ficha de trabalho escher   pássaros-rotaçãoFicha de trabalho escher   pássaros-rotação
Ficha de trabalho escher pássaros-rotação
ruiseixas
 
Ficha nº 13 cubo perspetiva oblíqua com 2 pontos de fuga
Ficha nº 13 cubo perspetiva oblíqua com 2 pontos de fugaFicha nº 13 cubo perspetiva oblíqua com 2 pontos de fuga
Ficha nº 13 cubo perspetiva oblíqua com 2 pontos de fugaruiseixas
 
Ficha nº 25 exercícios de representação sólidos (perspetiva cavaleira)
Ficha nº 25 exercícios de representação sólidos (perspetiva cavaleira)Ficha nº 25 exercícios de representação sólidos (perspetiva cavaleira)
Ficha nº 25 exercícios de representação sólidos (perspetiva cavaleira)
ruiseixas
 
Ficha nº 20 planificação piramide hexagonal
Ficha nº 20 planificação piramide hexagonalFicha nº 20 planificação piramide hexagonal
Ficha nº 20 planificação piramide hexagonal
ruiseixas
 
Ficha nº 28 ilusões geométricas
Ficha nº 28 ilusões geométricasFicha nº 28 ilusões geométricas
Ficha nº 28 ilusões geométricas
ruiseixas
 
Ficha nº 27 sintetizações gráficas
Ficha nº 27 sintetizações gráficasFicha nº 27 sintetizações gráficas
Ficha nº 27 sintetizações gráficas
ruiseixas
 
Ficha nº 4 estudo da circunferência
Ficha nº 4 estudo da circunferênciaFicha nº 4 estudo da circunferência
Ficha nº 4 estudo da circunferência
ruiseixas
 
Ficha nº 1 estudo da reta
Ficha nº 1 estudo da retaFicha nº 1 estudo da reta
Ficha nº 1 estudo da reta
ruiseixas
 

Destaque (20)

Cores Secundárias
Cores SecundáriasCores Secundárias
Cores Secundárias
 
Como realizar um autocolante no Publisher
Como realizar um autocolante no PublisherComo realizar um autocolante no Publisher
Como realizar um autocolante no Publisher
 
Estudo da Letra
Estudo da LetraEstudo da Letra
Estudo da Letra
 
Módulo Padrão
Módulo PadrãoMódulo Padrão
Módulo Padrão
 
Técnica = Maneira de Fazer
Técnica = Maneira de FazerTécnica = Maneira de Fazer
Técnica = Maneira de Fazer
 
Teoria da Cor
Teoria da CorTeoria da Cor
Teoria da Cor
 
PowerPoint - origami
PowerPoint - origamiPowerPoint - origami
PowerPoint - origami
 
Ficha nº 14 perspetiva do círculo
Ficha nº 14 perspetiva do círculoFicha nº 14 perspetiva do círculo
Ficha nº 14 perspetiva do círculo
 
Ficha nº 21 divisão circunferencia oito partes e rosa dos-ventos
Ficha nº 21 divisão circunferencia oito partes e rosa dos-ventosFicha nº 21 divisão circunferencia oito partes e rosa dos-ventos
Ficha nº 21 divisão circunferencia oito partes e rosa dos-ventos
 
Ficha nº 17 planificação piramide triangular
Ficha nº 17 planificação piramide triangularFicha nº 17 planificação piramide triangular
Ficha nº 17 planificação piramide triangular
 
Ficha nº 8 óvulo e oval
Ficha nº 8 óvulo e ovalFicha nº 8 óvulo e oval
Ficha nº 8 óvulo e oval
 
Ficha nº 18 planificação piramide quadrangular
Ficha nº 18 planificação piramide quadrangularFicha nº 18 planificação piramide quadrangular
Ficha nº 18 planificação piramide quadrangular
 
Ficha de trabalho escher pássaros-rotação
Ficha de trabalho escher   pássaros-rotaçãoFicha de trabalho escher   pássaros-rotação
Ficha de trabalho escher pássaros-rotação
 
Ficha nº 13 cubo perspetiva oblíqua com 2 pontos de fuga
Ficha nº 13 cubo perspetiva oblíqua com 2 pontos de fugaFicha nº 13 cubo perspetiva oblíqua com 2 pontos de fuga
Ficha nº 13 cubo perspetiva oblíqua com 2 pontos de fuga
 
Ficha nº 25 exercícios de representação sólidos (perspetiva cavaleira)
Ficha nº 25 exercícios de representação sólidos (perspetiva cavaleira)Ficha nº 25 exercícios de representação sólidos (perspetiva cavaleira)
Ficha nº 25 exercícios de representação sólidos (perspetiva cavaleira)
 
Ficha nº 20 planificação piramide hexagonal
Ficha nº 20 planificação piramide hexagonalFicha nº 20 planificação piramide hexagonal
Ficha nº 20 planificação piramide hexagonal
 
Ficha nº 28 ilusões geométricas
Ficha nº 28 ilusões geométricasFicha nº 28 ilusões geométricas
Ficha nº 28 ilusões geométricas
 
Ficha nº 27 sintetizações gráficas
Ficha nº 27 sintetizações gráficasFicha nº 27 sintetizações gráficas
Ficha nº 27 sintetizações gráficas
 
Ficha nº 4 estudo da circunferência
Ficha nº 4 estudo da circunferênciaFicha nº 4 estudo da circunferência
Ficha nº 4 estudo da circunferência
 
Ficha nº 1 estudo da reta
Ficha nº 1 estudo da retaFicha nº 1 estudo da reta
Ficha nº 1 estudo da reta
 

Semelhante a Sistema de Projeção Axonométrica

Oficina de matemática
Oficina de matemáticaOficina de matemática
Oficina de matemática
Ana Lúcia Costa
 
Oficina de matemática
Oficina de matemáticaOficina de matemática
Oficina de matemática
Ana Lúcia Costa
 
Formação 5º Ano MA.pptx
Formação 5º Ano MA.pptxFormação 5º Ano MA.pptx
Formação 5º Ano MA.pptx
LasDeCastroCavalcant
 
Eixo, descritores, saeb, direitos de aprendizagem, sugestões de atividades
Eixo, descritores, saeb, direitos de aprendizagem, sugestões de atividadesEixo, descritores, saeb, direitos de aprendizagem, sugestões de atividades
Eixo, descritores, saeb, direitos de aprendizagem, sugestões de atividades
weleslima
 
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Professor.pdf
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Professor.pdfMAT 2ª Série 3 º Bimestre Professor.pdf
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Professor.pdf
GernciadeProduodeMat
 
Caderno 5 geometria parte 1
Caderno 5 geometria parte 1Caderno 5 geometria parte 1
Caderno 5 geometria parte 1
Graça Sousa
 
Projeto poliedros
Projeto poliedrosProjeto poliedros
Projeto poliedros
kellyalaminos
 
062 cadeia circunferência
062 cadeia circunferência062 cadeia circunferência
062 cadeia circunferência
Lúcio Aguiar
 
Izabel leal vieira aperibé1
Izabel leal vieira aperibé1Izabel leal vieira aperibé1
Izabel leal vieira aperibé1
jnrm
 
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Estudante.pdf
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Estudante.pdfMAT 2ª Série 3 º Bimestre Estudante.pdf
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Estudante.pdf
GernciadeProduodeMat
 
Projeto de matemática geometria i unidade
Projeto de matemática geometria    i unidadeProjeto de matemática geometria    i unidade
Projeto de matemática geometria i unidade
Cyz Olegário
 
Extra
ExtraExtra
Geometria caderno 5
Geometria caderno 5Geometria caderno 5
Geometria caderno 5
Aprender com prazer
 
Aula de desenho técnico - turma de Técnico em Mecânica.pptx
Aula de desenho técnico - turma de Técnico em Mecânica.pptxAula de desenho técnico - turma de Técnico em Mecânica.pptx
Aula de desenho técnico - turma de Técnico em Mecânica.pptx
REAL
 
Trabalho de Matemática - 2ºC
Trabalho de Matemática - 2ºCTrabalho de Matemática - 2ºC
Trabalho de Matemática - 2ºC
João Marcos
 
Prova brasil de matemática
Prova brasil de matemáticaProva brasil de matemática
Prova brasil de matemática
Zuleica costa
 
Cônicas
CônicasCônicas
Cônicas
Adriana Araujo
 
Isometrias_LISBOA.Ed.pdf
Isometrias_LISBOA.Ed.pdfIsometrias_LISBOA.Ed.pdf
Isometrias_LISBOA.Ed.pdf
Nuno Miguel Nunes Marques
 
centro de midia, atividades para os prof
centro de midia, atividades para os profcentro de midia, atividades para os prof
centro de midia, atividades para os prof
SimonePereiraDaSilva8
 
Angulos
AngulosAngulos

Semelhante a Sistema de Projeção Axonométrica (20)

Oficina de matemática
Oficina de matemáticaOficina de matemática
Oficina de matemática
 
Oficina de matemática
Oficina de matemáticaOficina de matemática
Oficina de matemática
 
Formação 5º Ano MA.pptx
Formação 5º Ano MA.pptxFormação 5º Ano MA.pptx
Formação 5º Ano MA.pptx
 
Eixo, descritores, saeb, direitos de aprendizagem, sugestões de atividades
Eixo, descritores, saeb, direitos de aprendizagem, sugestões de atividadesEixo, descritores, saeb, direitos de aprendizagem, sugestões de atividades
Eixo, descritores, saeb, direitos de aprendizagem, sugestões de atividades
 
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Professor.pdf
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Professor.pdfMAT 2ª Série 3 º Bimestre Professor.pdf
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Professor.pdf
 
Caderno 5 geometria parte 1
Caderno 5 geometria parte 1Caderno 5 geometria parte 1
Caderno 5 geometria parte 1
 
Projeto poliedros
Projeto poliedrosProjeto poliedros
Projeto poliedros
 
062 cadeia circunferência
062 cadeia circunferência062 cadeia circunferência
062 cadeia circunferência
 
Izabel leal vieira aperibé1
Izabel leal vieira aperibé1Izabel leal vieira aperibé1
Izabel leal vieira aperibé1
 
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Estudante.pdf
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Estudante.pdfMAT 2ª Série 3 º Bimestre Estudante.pdf
MAT 2ª Série 3 º Bimestre Estudante.pdf
 
Projeto de matemática geometria i unidade
Projeto de matemática geometria    i unidadeProjeto de matemática geometria    i unidade
Projeto de matemática geometria i unidade
 
Extra
ExtraExtra
Extra
 
Geometria caderno 5
Geometria caderno 5Geometria caderno 5
Geometria caderno 5
 
Aula de desenho técnico - turma de Técnico em Mecânica.pptx
Aula de desenho técnico - turma de Técnico em Mecânica.pptxAula de desenho técnico - turma de Técnico em Mecânica.pptx
Aula de desenho técnico - turma de Técnico em Mecânica.pptx
 
Trabalho de Matemática - 2ºC
Trabalho de Matemática - 2ºCTrabalho de Matemática - 2ºC
Trabalho de Matemática - 2ºC
 
Prova brasil de matemática
Prova brasil de matemáticaProva brasil de matemática
Prova brasil de matemática
 
Cônicas
CônicasCônicas
Cônicas
 
Isometrias_LISBOA.Ed.pdf
Isometrias_LISBOA.Ed.pdfIsometrias_LISBOA.Ed.pdf
Isometrias_LISBOA.Ed.pdf
 
centro de midia, atividades para os prof
centro de midia, atividades para os profcentro de midia, atividades para os prof
centro de midia, atividades para os prof
 
Angulos
AngulosAngulos
Angulos
 

Sistema de Projeção Axonométrica

  • 1. Apple Store - New York
  • 2. Ano letivo 2012/2013 Apple Store - New York Curiosidade!
  • 3. Ano letivo 2012/2013 Perspetiva isométrica Perspetiva dimétrica Perspetiva cavaleira Sistema de Projeção Axonométrica Vamos recordar o que já aprendeste…
  • 4. Ano letivo 2012/2013 A forma pode ser considerada a aparência de um objeto com um certo formato, determinadas dimensões, superfície e cor. FORMA As formas que nos rodeiam podem ser: Artur Rosa (1926) Naturais Artificiais
  • 5. Ano letivo 2012/2013 As formas tridimensionais têm três dimensões: - altura, largura e comprimento. As formas bidimensionais têm duas dimensões: - altura e largura. Gustavo Torner (1925) Designação das formas quanto às suas dimensões
  • 6. Ano letivo 2012/2013 Processos de representação das formas A representação através do desenho, das formas naturais ou criadas pelo Homem, bidimensionais ou tridimensionais, pode ser feita à mão livre ou geometricamente.
  • 7. Ano letivo 2012/2013 Desenvolvimento da forma no espaço ● - O movimento de um ponto no espaço, que se desloca numa determinada direção, gera uma linha. - O percurso de uma linha no espaço, que se movimenta numa só direção, gera uma superfície plana. - As superfícies, por sua vez, geram volumes.
  • 8. Ano letivo 2012/2013 A linha de contorno é um elemento gerador da forma plana. Um polígono é gerado por uma linha geométrica, quebrada e fechada. Piet Mondrian (1872 1944)
  • 9. Ano letivo 2012/2013 Distinção entre polígono e poliedro Polígono: é uma superfície plana, limitada por segmentos de reta, chamados lados do polígono, onde cada segmento de reta, intersecta exatamente dois outros extremos. Se os lados forem todos iguais o polígono é regular. Poliedro: é um sólido, limitado por superfícies planas ou faces, os polígonos. Os lados do polígono formam as arestas do poliedro e os vértices são comuns a ambos. O poliedro é regular se as suas faces forem polígonos regulares iguais.
  • 10. Ano letivo 2012/2013 A cada dimensão corresponde uma direção Faces paralelas 2 a 2 12 arestas Estruturação do pensamento espacial com base no cubo
  • 11. Ano letivo 2012/2013 O que vais aprender hoje? - Sistema de projeção axonométrica - Identificação das perspetivas axonométricas - Identificação dos eixos axonométricos - Marcação dos ângulos nos eixos z, x e y - Marcação das medidas das arestas nos eixos x, z e y - Identificação do material necessário para o desenho de um cubo
  • 12. A imagem ilustra alguns erros de representação do cubo feita por crianças. Piet Blom (1934-1999) Casas cúbicas – Roterdão (NL) Ano letivo 2012/2013 Ao longo dos tempos, a representação do espaço foi uma preocupação partilhada especialmente por arquitetos e pintores, surgindo a necessidade de criar vários sistemas de representação técnica de objetos, de entre os quais o sistema de projeção axonométrica.
  • 13. Piet Blom (1934-1999) Casas cúbicas – Roterdão (NL) Ano letivo 2012/2013
  • 14. Ano letivo 2012/2013 No sistema de projeção axonométrica imagina-se que um objeto está contido num cubo de vidro… Esse objeto, pode ser representado em três perspetivas: isométrica, dimétrica e cavaleira. Mas primeiro, é necessário aprender a representar o cubo!
  • 15. Ano letivo 2012/2013 Perspetiva isométrica Perspetiva dimétrica Perspetiva cavaleira Identificação das perspetivas axonométricas
  • 16. Ano letivo 2012/2013 - O sistema de projeção axonométrica é utilizado quando se pretende representar com rigor um objeto com três dimensões (3D). - No sistema axonométrico as projeções são estruturadas por três eixos. Sistema de Projeção Axonométrica - eixo X – onde se marca a largura - eixo Z – onde se marca a altura - eixo Y – onde se marca o comprimento (profundidade). Identificação dos eixos axonométricos
  • 17. Ano letivo 2012/2013 Perspetiva isométrica 90⁰/30⁰/30⁰ Marcação dos ângulos nos eixos z, x e y 90o 30o 30o O O ponto de referência do transferidor faz-se coincidir com o vértice do ângulo, que por sua vez é coincidente com a origem dos eixos. z x y
  • 18. Ano letivo 2012/2013 Marcação dos ângulos nos eixos z, x e y Axonométrica dimétrica 90⁰/7⁰/42⁰ 90o 42o 7o O O ponto de referência do transferidor faz-se coincidir com o vértice do ângulo, que por sua vez é coincidente com a origem dos eixos. z x y
  • 19. Ano letivo 2012/2013 Marcação dos ângulos nos eixos z, x e y Axonométrica cavaleira 90⁰/0⁰/45⁰ O ponto de referência do transferidor faz-se coincidir com o vértice do ângulo, que por sua vez é coincidente com a origem dos eixos. 90o 45o 0o O y x z
  • 20. Ano letivo 2012/2013 As medidas das arestas contidas ou paralelas a 42o e a 45o são marcadas sobre o eixo axonométrico y com metade do seu valor real. As outras arestas são marcadas com valores reais. Ex: Cubo – todas as arestas = 4cm, exceto no eixo y, arestas = 2cm Perspetiva cavaleiraPerspetiva dimétrica Todas as medidas das arestas são marcadas sobre os eixos axonométricos x, z e y com valores reais. Ex.: Cubo – todas as arestas = 4cm Perspetiva isométrica Marcação das medidas das arestas nos eixos x, z e y
  • 21. Ano letivo 2012/2013 Material necessário para o desenho do cubo
  • 22. Ano letivo 2012/2013 Fontes de Informação * Nogueira, Ana e Brito, Maria José, Educação Visual , Projeto Desafios, 3º ciclo, 1ª edição, Carnaxide, Santillana Constância, 2012. * Acesso Google - Imagens temáticas * Graça, Cristina Carrilho; Forjaz Rosário; Barriga, Sara e Ferreira Sérgio, Ver, Desenhar e Criar, Educação Visual, 3º Ciclo do Ensino Básico, 1ª edição, Lisboa, raiz Editora, 2012. * Areal, Zita e Moreira Ágata, Visualmente, 7º, 8º e 9º anos, 3º Ciclo do Ensino Básico, 1ª edição, Porto, areal editores, 2012. * Ferramenta digital, animação em java, Manual interativo premium, Visualmente 7/8/9, areal editores.