SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalho realizado
        por:
 Gonçalo Almeida
        nº4
  Iara Sabino nº5
 João Magro nº7
Luís Barradas nº8
   O professor :
 Vítor Agostinho
Introdução

No âmbito da disciplina de HGP vamos
  fazer um trabalho sobre o 25 de Abril
  onde falaremos sobre:
- O desenrolar que levaram à revolução
- O movimento dos capitães
- O dia do 25 de Abril
- O programa do MFA
- A descolonização
- A consolidação do regime democrático
Desenvolvimento

Em 1968, quando Salazar
já estava idoso e
doente, foi nomeado
 chefe do Governo o
 Prof. Marcello Caetano.
 O seu governo transformou-se
 rapidamente num governo
de continuação do salazarismo,
 mantendo-se:
- A censura e a falta de liberdade;
- A guerra colonial;
- A proibição do aparecimento
- de novos partidos políticos;
Perante esta situação, e saturados de uma
 guerra colonial que parecia não ter fim,
 um grupo de jovens militares formou um
 Movimento das Forças Armadas (MFA) e
 começou a preparar um golpe militar.
Foi no maior dos segredos que os militares
 do MFA fizeram reuniões, estabeleceram
 contactos, prepararam documentos e
 estudaram estratégias.
A primeira reunião realizou-se em 1973, no
 Monte do Sobral, em Évora.
Seguiram-se outras em vários pontos do
 país.

Em 25 de Abril de 1974, o MFA
  desencadeou uma ‘‘operação
  militar’’que, pela
 força das armas,
 acabou com a
ditadura do Estado
 Novo e instaurou um
regime democrático.
A par das movimentações em Lisboa, também no Porto os
 militares tomam posições. São ocupados o Quartel-General da
   Região Militar do Porto, o Aeroporto de Pedras Rubras e as
              instalações da RTP na cidade invicta.
    Aos homens da Escola Prática de Cavalaria de Santarém,
comandados por Salgueiro Maia, coube o papel mais importante:
a ocupação do Terreiro do Paço e dos ministérios ali instalados.
   A coluna de blindados vindos da cidade ribatejana chega a
Lisboa ainda o dia não tinha despontado, ocupa posições frente
  ao Tejo e controla, sem problemas aquela importante zona da
                              capital.
 Mais tarde Salgueiro Maia desloca parte das suas tropas para o
    Quartel do Carmo onde está o chefe do governo, Marcelo
  Caetano, que acaba por se render no final do dia com apenas
uma exigência: entregar as responsabilidades de governação ao
General António Spínola, oficial que não pertencia ao MFA, para
que “o poder não caía nas ruas”. O Presidente do Conselho, que
  anos antes tinha sucedido a Salazar no poder, é transportado
       para a Madeira e daí enviado para o exílio no Brasil.
Ao longo do dia os revoltosos foram tomando outros objectivos
  militares e civis e, pese embora tenham existido algumas
  situações tensas entre as forças fiéis ao regime e as tropas
  que desencadearam o golpe, a verdade é que não houve
  notícia de qualquer confronto armado nas ruas de Lisboa.
O único derramamento de sangue teve lugar à porta das
  instalações da PIDE (Polícia de Investigação e Defesa do
  Estado) onde um grupo de cidadãos se manifestava contra os
  abusos daquela organização e alguns dos agentes que se
  encontravam no interior abriram fogo, atingindo mortalmente 4
  populares.
  Por detrás dos acontecimentos daquele dia 25 de Abril estão
  mais de 40 anos de um regime autoritário, que governava em
  ditadura e fazia uso de todos os meios ao seu alcance para
  reprimir as tentativas de transição para um estado de direito
  democrático.
A censura, a PIDE e a Legião e a Mocidade Portuguesas são
   alguns exemplos do que os cidadãos tinham de enfrentar no
   seu dia-a-dia. Por outro lado, a pobreza, a fome e a falta de
   oportunidades para um futuro melhor, frutos do isolamento a
   que o país estava votado há décadas, provocaram um fluxo de
   emigração que agravava, cada vez mais, as fracas condições
   da economia nacional.
Mas a gota de água que terá despoletado a acção revolucionária
   dos militares que, durante tantos anos tinham apoiado e
   ajudado a manter o regime, foi a guerra colonial em África.
   Com 3 frentes abertas em outros tantos países, Angola,
   Moçambique e Guiné-Bissau, os militares portugueses,
   passada mais de uma década, começavam a olhar para o
   conflito como uma causa perdida.
Internacionalmente o país era pressionado para acabar com a
   guerra e permitir a autodeterminação das populações das
   colónias. A falta de armas nas forças portuguesas era
   proporcional ao aumento de meios dos movimentos
   independentistas. Os soldados portugueses morriam às
   centenas a milhares de quilómetros de casa.
Todos estes factores contribuíram para um descontentamento
   crescente entre as forças armadas, sobretudo entre os oficiais
   de patentes inferiores, o que levou à organização e
   concretização de um golpe militar contra o regime do Estado
   Novo.
25 de Abril de 1974 ficará, para sempre, na história como o dia em
   que Portugal deu os seus primeiros passos em direcção à
   democracia.
CONCLUSÃO

Neste trabalho aprendemos tudo o que
 aconteceu no dia 25 de Abril de 1974 e
 também quem é que ordenou o sucedido.
Esperamos que este trabalho nos tenha
 corrido como o previsto, gostamos de
 fazer o trabalho.
INDICE

Capa-PAG.1
INTRUDUÇÃO-PAG.2
DESENVOLVIMENTO-PAG.3 À PAG.9
CONCLUSÃO-PAG.10

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
O antes e o após 25 de abril
O antes e o após 25 de abrilO antes e o após 25 de abril
O antes e o após 25 de abril
ceufaias
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
Paula Morgado
 
Salazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- NovoSalazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- Novo
bandeirolas
 
A Ditadura Salazarista
A Ditadura SalazaristaA Ditadura Salazarista
A Ditadura Salazarista
Carlos Vieira
 
A queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª repúblicaA queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª república
Becre Celorico de Basto
 
O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974
diuguitofelgas
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
Carlos Vieira
 
25 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 325 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 3
Jorge Almeida
 
Estado Novo 1
Estado Novo 1Estado Novo 1
Estado Novo 1
Susana Simões
 
O antes e o depois do 25 de Abril
O antes e o depois do 25 de AbrilO antes e o depois do 25 de Abril
O antes e o depois do 25 de Abril
Jorge Coelho
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
Jorge Almeida
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
cattonia
 
O papel das mulheres no estado novo
O papel das mulheres no estado novoO papel das mulheres no estado novo
O papel das mulheres no estado novo
010693
 
5 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 19105 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 1910
Jorge Almeida
 
Guerra Colonial
Guerra ColonialGuerra Colonial
Guerra Colonial
Jorge Almeida
 
25 de abril
25 de abril25 de abril
25 de abril
cattonia
 
25 De Abril De 1974
25 De Abril De 197425 De Abril De 1974
25 De Abril De 1974
cigm1
 
1ª Republica
1ª Republica1ª Republica
1ª Republica
Carlos Vieira
 
O fim da monarquia em portugal
O fim da monarquia em portugalO fim da monarquia em portugal
O fim da monarquia em portugal
Escola Secundaria luis de freitas Branco
 

Mais procurados (20)

Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974Revolução de 25 de Abril de 1974
Revolução de 25 de Abril de 1974
 
O antes e o após 25 de abril
O antes e o após 25 de abrilO antes e o após 25 de abril
O antes e o após 25 de abril
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
Salazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- NovoSalazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- Novo
 
A Ditadura Salazarista
A Ditadura SalazaristaA Ditadura Salazarista
A Ditadura Salazarista
 
A queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª repúblicaA queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª república
 
O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974O Dia 25 de Abril de 1974
O Dia 25 de Abril de 1974
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
 
25 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 325 de abril de 1974 3
25 de abril de 1974 3
 
Estado Novo 1
Estado Novo 1Estado Novo 1
Estado Novo 1
 
O antes e o depois do 25 de Abril
O antes e o depois do 25 de AbrilO antes e o depois do 25 de Abril
O antes e o depois do 25 de Abril
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
 
O papel das mulheres no estado novo
O papel das mulheres no estado novoO papel das mulheres no estado novo
O papel das mulheres no estado novo
 
5 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 19105 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 1910
 
Guerra Colonial
Guerra ColonialGuerra Colonial
Guerra Colonial
 
25 de abril
25 de abril25 de abril
25 de abril
 
25 De Abril De 1974
25 De Abril De 197425 De Abril De 1974
25 De Abril De 1974
 
1ª Republica
1ª Republica1ª Republica
1ª Republica
 
O fim da monarquia em portugal
O fim da monarquia em portugalO fim da monarquia em portugal
O fim da monarquia em portugal
 

Destaque

25de abril de 1974
25de abril de 197425de abril de 1974
25de abril de 1974
cruchinho
 
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de AbrilC.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
I.Braz Slideshares
 
Teste 25 de abril
Teste 25 de abrilTeste 25 de abril
Teste 25 de abril
Ana Pereira
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
Jorge Almeida
 
O despotismo pombalino
O despotismo pombalinoO despotismo pombalino
O despotismo pombalino
borgia
 
1820 e o Triunfo Dos Liberais
1820 e o Triunfo Dos Liberais1820 e o Triunfo Dos Liberais
1820 e o Triunfo Dos Liberais
Sandra Sousa
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
cruchinho
 
O Absolutismo
O AbsolutismoO Absolutismo
O Absolutismo
guest22c5e7
 
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
Carla Teixeira
 
As Invasões Francesas
As Invasões FrancesasAs Invasões Francesas
As Invasões Francesas
jdlimaaear
 
Friso CronolóGico
Friso CronolóGicoFriso CronolóGico
Friso CronolóGico
Susana Fartura
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
João Lima
 
Portugal Na Segunda Metade Do Século XIX
Portugal Na Segunda Metade Do Século XIXPortugal Na Segunda Metade Do Século XIX
Portugal Na Segunda Metade Do Século XIX
Sandra Sousa
 
Hgp 25 de abril 6º g -dixon
Hgp 25 de abril 6º g -dixonHgp 25 de abril 6º g -dixon
Hgp 25 de abril 6º g -dixon
Rui Pinto
 
Hgp 25 de abril 6º g -joaõ miguel e baía
Hgp  25 de abril  6º g -joaõ miguel e baíaHgp  25 de abril  6º g -joaõ miguel e baía
Hgp 25 de abril 6º g -joaõ miguel e baía
Rui Pinto
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
A Revolução de 25 de abril de 1974
A Revolução de  25 de abril de 1974 A Revolução de  25 de abril de 1974
A Revolução de 25 de abril de 1974
bandeirolas
 
25 de Abril
25 de Abril25 de Abril
25 de Abril
José A. Moreno
 
O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974
racatta
 

Destaque (19)

25de abril de 1974
25de abril de 197425de abril de 1974
25de abril de 1974
 
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de AbrilC.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
C.L.C. 7 - Portugal antes e depois do 25 de Abril
 
Teste 25 de abril
Teste 25 de abrilTeste 25 de abril
Teste 25 de abril
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
 
O despotismo pombalino
O despotismo pombalinoO despotismo pombalino
O despotismo pombalino
 
1820 e o Triunfo Dos Liberais
1820 e o Triunfo Dos Liberais1820 e o Triunfo Dos Liberais
1820 e o Triunfo Dos Liberais
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
O Absolutismo
O AbsolutismoO Absolutismo
O Absolutismo
 
As causas da rev 1820
As causas da rev 1820As causas da rev 1820
As causas da rev 1820
 
As Invasões Francesas
As Invasões FrancesasAs Invasões Francesas
As Invasões Francesas
 
Friso CronolóGico
Friso CronolóGicoFriso CronolóGico
Friso CronolóGico
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
Portugal Na Segunda Metade Do Século XIX
Portugal Na Segunda Metade Do Século XIXPortugal Na Segunda Metade Do Século XIX
Portugal Na Segunda Metade Do Século XIX
 
Hgp 25 de abril 6º g -dixon
Hgp 25 de abril 6º g -dixonHgp 25 de abril 6º g -dixon
Hgp 25 de abril 6º g -dixon
 
Hgp 25 de abril 6º g -joaõ miguel e baía
Hgp  25 de abril  6º g -joaõ miguel e baíaHgp  25 de abril  6º g -joaõ miguel e baía
Hgp 25 de abril 6º g -joaõ miguel e baía
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
 
A Revolução de 25 de abril de 1974
A Revolução de  25 de abril de 1974 A Revolução de  25 de abril de 1974
A Revolução de 25 de abril de 1974
 
25 de Abril
25 de Abril25 de Abril
25 de Abril
 
O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974
 

Semelhante a Revolução 25 de abril 6º ano

25 de Abril
25 de Abril25 de Abril
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
Alexandre Vilão
 
Revolução dos cravos
Revolução dos cravosRevolução dos cravos
Revolução dos cravos
Dg Guimarães
 
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
Ivo Madureira
 
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
124481
 
A revolução de 25 de abril de 1974
A  revolução de 25 de abril de 1974A  revolução de 25 de abril de 1974
A revolução de 25 de abril de 1974
bandeirolas
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
Vitor Peixoto
 
A Revolução de 25 de abril de 1974
A Revolução  de 25 de abril de 1974 A Revolução  de 25 de abril de 1974
A Revolução de 25 de abril de 1974
bandeirolas
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974 A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
bandeirolas
 
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
Escola Secundaria luis de freitas Branco
 
12º revolução do 25 de abril
12º   revolução do 25 de abril12º   revolução do 25 de abril
12º revolução do 25 de abril
Escola Secundaria luis de freitas Branco
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
História
HistóriaHistória
Capitães de abril
Capitães de abrilCapitães de abril
Capitães de abril
tomascm1
 
Queda do Regime Fascista
Queda do Regime FascistaQueda do Regime Fascista
Queda do Regime Fascista
João Lima
 
25deabril
25deabril25deabril
25deabril
dasc987654321
 
25deabrilde1974 100422124959-phpapp02
25deabrilde1974 100422124959-phpapp0225deabrilde1974 100422124959-phpapp02
25deabrilde1974 100422124959-phpapp02
dasc987654321
 
ImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlicaImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlica
Margarida Moreira
 
25 de abril
25 de abril25 de abril
25 de abril
portalefa
 
A RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos CravosA RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos Cravos
Sílvia Mendonça
 

Semelhante a Revolução 25 de abril 6º ano (20)

25 de Abril
25 de Abril25 de Abril
25 de Abril
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
Revolução dos cravos
Revolução dos cravosRevolução dos cravos
Revolução dos cravos
 
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
 
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
Mais sobre a revolução do dia 25 de abril de 1974
 
A revolução de 25 de abril de 1974
A  revolução de 25 de abril de 1974A  revolução de 25 de abril de 1974
A revolução de 25 de abril de 1974
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
A Revolução de 25 de abril de 1974
A Revolução  de 25 de abril de 1974 A Revolução  de 25 de abril de 1974
A Revolução de 25 de abril de 1974
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974 A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
 
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
 
12º revolução do 25 de abril
12º   revolução do 25 de abril12º   revolução do 25 de abril
12º revolução do 25 de abril
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
História
HistóriaHistória
História
 
Capitães de abril
Capitães de abrilCapitães de abril
Capitães de abril
 
Queda do Regime Fascista
Queda do Regime FascistaQueda do Regime Fascista
Queda do Regime Fascista
 
25deabril
25deabril25deabril
25deabril
 
25deabrilde1974 100422124959-phpapp02
25deabrilde1974 100422124959-phpapp0225deabrilde1974 100422124959-phpapp02
25deabrilde1974 100422124959-phpapp02
 
ImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlicaImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlica
 
25 de abril
25 de abril25 de abril
25 de abril
 
A RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos CravosA RevoluçãO Dos Cravos
A RevoluçãO Dos Cravos
 

Mais de Paula Morgado

Os picassinhos
Os picassinhosOs picassinhos
Os picassinhos
Paula Morgado
 
11 feb13
11 feb1311 feb13
11 feb13
Paula Morgado
 
Classroom rules
Classroom rulesClassroom rules
Classroom rules
Paula Morgado
 
PnlMunicípio20112012
PnlMunicípio20112012PnlMunicípio20112012
PnlMunicípio20112012
Paula Morgado
 
Evolução de uma biblioteca
Evolução de uma bibliotecaEvolução de uma biblioteca
Evolução de uma biblioteca
Paula Morgado
 
O estado novo e o 25 de abril afonso
O estado novo e o 25 de abril  afonsoO estado novo e o 25 de abril  afonso
O estado novo e o 25 de abril afonso
Paula Morgado
 
Trocar ideias
Trocar ideiasTrocar ideias
Trocar ideias
Paula Morgado
 
Ciclo do livro
Ciclo do livroCiclo do livro
Ciclo do livro
Paula Morgado
 
Os três filhos do rei (texto)
Os três filhos do rei (texto)Os três filhos do rei (texto)
Os três filhos do rei (texto)
Paula Morgado
 
Os três filhos do rei
Os três filhos do reiOs três filhos do rei
Os três filhos do rei
Paula Morgado
 
Halloween Fright Regulamento
Halloween Fright RegulamentoHalloween Fright Regulamento
Halloween Fright Regulamento
Paula Morgado
 
República Portuguesa 2
República Portuguesa 2República Portuguesa 2
República Portuguesa 2
Paula Morgado
 
António Lobo Antunes
António Lobo AntunesAntónio Lobo Antunes
António Lobo Antunes
Paula Morgado
 
Novidades Agosto 2011
Novidades Agosto 2011Novidades Agosto 2011
Novidades Agosto 2011
Paula Morgado
 
Guia do acordo ortográfico
Guia do acordo ortográficoGuia do acordo ortográfico
Guia do acordo ortográfico
Paula Morgado
 
Animais fantásticos
Animais fantásticosAnimais fantásticos
Animais fantásticos
Paula Morgado
 
A estrela - adaptação
A estrela - adaptaçãoA estrela - adaptação
A estrela - adaptação
Paula Morgado
 
Um dia uma bengala
Um dia uma bengalaUm dia uma bengala
Um dia uma bengala
Paula Morgado
 
Ofertas Feira Bertrand
Ofertas Feira BertrandOfertas Feira Bertrand
Ofertas Feira Bertrand
Paula Morgado
 
Aquisições Março 2011
Aquisições Março 2011Aquisições Março 2011
Aquisições Março 2011
Paula Morgado
 

Mais de Paula Morgado (20)

Os picassinhos
Os picassinhosOs picassinhos
Os picassinhos
 
11 feb13
11 feb1311 feb13
11 feb13
 
Classroom rules
Classroom rulesClassroom rules
Classroom rules
 
PnlMunicípio20112012
PnlMunicípio20112012PnlMunicípio20112012
PnlMunicípio20112012
 
Evolução de uma biblioteca
Evolução de uma bibliotecaEvolução de uma biblioteca
Evolução de uma biblioteca
 
O estado novo e o 25 de abril afonso
O estado novo e o 25 de abril  afonsoO estado novo e o 25 de abril  afonso
O estado novo e o 25 de abril afonso
 
Trocar ideias
Trocar ideiasTrocar ideias
Trocar ideias
 
Ciclo do livro
Ciclo do livroCiclo do livro
Ciclo do livro
 
Os três filhos do rei (texto)
Os três filhos do rei (texto)Os três filhos do rei (texto)
Os três filhos do rei (texto)
 
Os três filhos do rei
Os três filhos do reiOs três filhos do rei
Os três filhos do rei
 
Halloween Fright Regulamento
Halloween Fright RegulamentoHalloween Fright Regulamento
Halloween Fright Regulamento
 
República Portuguesa 2
República Portuguesa 2República Portuguesa 2
República Portuguesa 2
 
António Lobo Antunes
António Lobo AntunesAntónio Lobo Antunes
António Lobo Antunes
 
Novidades Agosto 2011
Novidades Agosto 2011Novidades Agosto 2011
Novidades Agosto 2011
 
Guia do acordo ortográfico
Guia do acordo ortográficoGuia do acordo ortográfico
Guia do acordo ortográfico
 
Animais fantásticos
Animais fantásticosAnimais fantásticos
Animais fantásticos
 
A estrela - adaptação
A estrela - adaptaçãoA estrela - adaptação
A estrela - adaptação
 
Um dia uma bengala
Um dia uma bengalaUm dia uma bengala
Um dia uma bengala
 
Ofertas Feira Bertrand
Ofertas Feira BertrandOfertas Feira Bertrand
Ofertas Feira Bertrand
 
Aquisições Março 2011
Aquisições Março 2011Aquisições Março 2011
Aquisições Março 2011
 

Revolução 25 de abril 6º ano

  • 1. Trabalho realizado por: Gonçalo Almeida nº4 Iara Sabino nº5 João Magro nº7 Luís Barradas nº8 O professor : Vítor Agostinho
  • 2. Introdução No âmbito da disciplina de HGP vamos fazer um trabalho sobre o 25 de Abril onde falaremos sobre: - O desenrolar que levaram à revolução - O movimento dos capitães - O dia do 25 de Abril - O programa do MFA - A descolonização - A consolidação do regime democrático
  • 3. Desenvolvimento Em 1968, quando Salazar já estava idoso e doente, foi nomeado chefe do Governo o Prof. Marcello Caetano. O seu governo transformou-se rapidamente num governo de continuação do salazarismo, mantendo-se: - A censura e a falta de liberdade; - A guerra colonial; - A proibição do aparecimento - de novos partidos políticos;
  • 4. Perante esta situação, e saturados de uma guerra colonial que parecia não ter fim, um grupo de jovens militares formou um Movimento das Forças Armadas (MFA) e começou a preparar um golpe militar. Foi no maior dos segredos que os militares do MFA fizeram reuniões, estabeleceram contactos, prepararam documentos e estudaram estratégias. A primeira reunião realizou-se em 1973, no Monte do Sobral, em Évora.
  • 5. Seguiram-se outras em vários pontos do país. Em 25 de Abril de 1974, o MFA desencadeou uma ‘‘operação militar’’que, pela força das armas, acabou com a ditadura do Estado Novo e instaurou um regime democrático.
  • 6. A par das movimentações em Lisboa, também no Porto os militares tomam posições. São ocupados o Quartel-General da Região Militar do Porto, o Aeroporto de Pedras Rubras e as instalações da RTP na cidade invicta. Aos homens da Escola Prática de Cavalaria de Santarém, comandados por Salgueiro Maia, coube o papel mais importante: a ocupação do Terreiro do Paço e dos ministérios ali instalados. A coluna de blindados vindos da cidade ribatejana chega a Lisboa ainda o dia não tinha despontado, ocupa posições frente ao Tejo e controla, sem problemas aquela importante zona da capital. Mais tarde Salgueiro Maia desloca parte das suas tropas para o Quartel do Carmo onde está o chefe do governo, Marcelo Caetano, que acaba por se render no final do dia com apenas uma exigência: entregar as responsabilidades de governação ao General António Spínola, oficial que não pertencia ao MFA, para que “o poder não caía nas ruas”. O Presidente do Conselho, que anos antes tinha sucedido a Salazar no poder, é transportado para a Madeira e daí enviado para o exílio no Brasil.
  • 7. Ao longo do dia os revoltosos foram tomando outros objectivos militares e civis e, pese embora tenham existido algumas situações tensas entre as forças fiéis ao regime e as tropas que desencadearam o golpe, a verdade é que não houve notícia de qualquer confronto armado nas ruas de Lisboa. O único derramamento de sangue teve lugar à porta das instalações da PIDE (Polícia de Investigação e Defesa do Estado) onde um grupo de cidadãos se manifestava contra os abusos daquela organização e alguns dos agentes que se encontravam no interior abriram fogo, atingindo mortalmente 4 populares. Por detrás dos acontecimentos daquele dia 25 de Abril estão mais de 40 anos de um regime autoritário, que governava em ditadura e fazia uso de todos os meios ao seu alcance para reprimir as tentativas de transição para um estado de direito democrático.
  • 8. A censura, a PIDE e a Legião e a Mocidade Portuguesas são alguns exemplos do que os cidadãos tinham de enfrentar no seu dia-a-dia. Por outro lado, a pobreza, a fome e a falta de oportunidades para um futuro melhor, frutos do isolamento a que o país estava votado há décadas, provocaram um fluxo de emigração que agravava, cada vez mais, as fracas condições da economia nacional. Mas a gota de água que terá despoletado a acção revolucionária dos militares que, durante tantos anos tinham apoiado e ajudado a manter o regime, foi a guerra colonial em África. Com 3 frentes abertas em outros tantos países, Angola, Moçambique e Guiné-Bissau, os militares portugueses, passada mais de uma década, começavam a olhar para o conflito como uma causa perdida.
  • 9. Internacionalmente o país era pressionado para acabar com a guerra e permitir a autodeterminação das populações das colónias. A falta de armas nas forças portuguesas era proporcional ao aumento de meios dos movimentos independentistas. Os soldados portugueses morriam às centenas a milhares de quilómetros de casa. Todos estes factores contribuíram para um descontentamento crescente entre as forças armadas, sobretudo entre os oficiais de patentes inferiores, o que levou à organização e concretização de um golpe militar contra o regime do Estado Novo. 25 de Abril de 1974 ficará, para sempre, na história como o dia em que Portugal deu os seus primeiros passos em direcção à democracia.
  • 10. CONCLUSÃO Neste trabalho aprendemos tudo o que aconteceu no dia 25 de Abril de 1974 e também quem é que ordenou o sucedido. Esperamos que este trabalho nos tenha corrido como o previsto, gostamos de fazer o trabalho.