SlideShare uma empresa Scribd logo
A Revolução dos Cravos   25 de Abril de 1974
Precedentes   Na sequência do golpe militar de 28 de Maio de 1926, foi implementado em Portugal um regime fascista.  Em 1933 o regime é chamado  Estado Novo  e Oliveira Salazar passou a controlar o país, até 1968.  Deixou este cargo devido a uma queda que lhe provocou lesões cerebrais graves. Foi substituído por Marcello Caetano que dirigiu o país até 25 de Abril de 1974. Sob o governo do Estado Novo, Portugal foi sempre considerado uma ditadura. Formalmente, existiam eleições, mas estas foram sempre contestadas pela oposição. O Estado Novo possuía uma polícia, a  PIDE , uma evolução da ex- PVDE , mais tarde  DGS , que perseguia os opositores do regime.
Preparação   A primeira reunião clandestina de capitães foi realizada em Bissau, a 21 de Agosto de 1973.  Uma nova reunião, em 9 de Setembro de 1973 no Monte Sobral em Alcáçovas dá origem ao Movimento das Forças Armadas.  No dia 5 de Março de 1974 é aprovado o primeiro documento do movimento: " Os Militares, as Forças Armadas e a Nação ". Este documento é posto a circular clandestinamente.  No dia 14 de Março o governo demite os generais Spinola e Costa Gomes dos cargos de Vice-Chefe e Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas, alegadamente, por estes se terem recusado a participar numa cerimónia de apoio ao regime. No entanto, a verdadeira causa da expulsão dos dois Generais foi o facto do General Spinola ter escrito um livro com o apoio de Costa Gomes. No dia 24 de Março a última reunião clandestina decide o derrube do regime pela força.
Movimentações militares durante a Revolução   No dia  24 de Abril de 1974 , um grupo de militares comandados por  Otelo Saraiva de Carvalho  instalou secretamente o posto de comando do movimento golpista no quartel da Pontinha, em Lisboa. Às 22h 55m é transmitida a canção ”E depois do Adeus”, de Paulo de Carvalho; foi um dos sinais previamente combinados pelos golpistas e que desencadeou a tomada de posições da primeira fase do golpe de estado. O segundo sinal foi dado às 0h20m, quando foi transmitida a canção ”Grândola Vila Morena“, de José Afonso, que confirmava o golpe e marcava o início das operações.  À Escola Prática de Cavalaria, que partiu de Santarém, coube o papel mais importante: a ocupação do Terreiro do Paço.
O papel mais importante coube à Escola Prática de Cavalaria, na ocupação do Terreiro do Paço, Comandada pelo  Capitão Salgueiro Maia. Salgueiro Maia moveu, parte das suas forças para o Quartel do Carmo onde se encontrava o chefe do governo,  Marcello Caetano , que ao final do dia  acabou por se render, mas, fazendo a exigência de entregar o poder ao  General António de Spinola . A revolução, apesar de ser frequentemente qualificada como "pacífica", resultou, contudo, na morte de 4 pessoas, quando elementos da polícia política dispararam sobre um grupo que se manifestava à porta das suas instalações na Rua António Maria Cardoso, em Lisboa.
Curiosidade dos Cravos O  cravo  tornou-se o símbolo da Revolução de 25 de Abril de 1974.  Com o amanhecer as pessoas começaram a juntar-se nas ruas, apoiando os soldados revoltosos; alguém (existem várias versões, sobre quem terá sido, mas uma delas é que uma florista contratada para levar cravos para a abertura de um hotel, foi vista por um soldado que pôs um cravo na espingarda, e em seguida todos o fizeram), começou a distribuir cravos vermelhos pelos soldados, que depressa os colocaram nos canos das espingardas.
Consequências   No dia seguinte, forma-se a  Junta de Salvação Nacional , constituída por militares, com o objetivo de encontrar um novo governante. O essencial do programa do  MFA  é, amiúde, resumido no  programa dos três  D :  D emocratizar,  D escolonizar,  D esenvolver. Com esta revolução acabou a censura. Os sindicatos livres e os partidos foram legalizados. Foram libertados os presos políticos. Passada uma semana, o 1º de Maio foi celebrado legalmente nas ruas pela primeira vez em muitos anos.  Portugal passou por um período complicado, referido como  PREC , marcado pela luta entre a esquerda e a direita.  No dia 25 de Abril de 1975 realizaram-se as primeiras eleições livres, para a Assembleia Constituinte, que foram ganhas pelo PS.
Definições PIDE-  Policia Internacional de Defesa do Estado PVDE-  Polícia de Vigilância do Estado DGS-  Direção- Geral de Segurança  MFA-   Movimento de Formação Antifascista  PREC-   Processo Revolucionário em Curso
Site http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_dos_Cravos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos
becastanheiradepera
 
Era uma vez 25 de abril
Era uma vez 25 de abrilEra uma vez 25 de abril
Era uma vez 25 de abril
Álvaro Terrón
 
A revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abrilA revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abril
AEDFL
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
Jorge Almeida
 
Apresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abrilApresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abril
Céu Silva
 
25 De Abril
25 De Abril25 De Abril
25 De Abril
Sílvia Mendonça
 
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
Ana Paiva
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
O antes e o depois do 25 de Abril
O antes e o depois do 25 de AbrilO antes e o depois do 25 de Abril
O antes e o depois do 25 de Abril
Jorge Coelho
 
25 Abril
25 Abril25 Abril
25 Abril
João Camacho
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
Trabalho 25 de abril 2
Trabalho 25 de abril   2 Trabalho 25 de abril   2
Trabalho 25 de abril 2
Joana Algodão Doce
 
Fotos do antes e pós 25 de abril
Fotos do antes e pós 25 de abrilFotos do antes e pós 25 de abril
Fotos do antes e pós 25 de abril
BE Esah
 
O 25 De Abril
O 25 De AbrilO 25 De Abril
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
25 De Abril
25 De Abril25 De Abril
25 De Abril
conceicaomestre
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
Maria Barroso
 

Mais procurados (20)

25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos25 de abril - Revolução dos Cravos
25 de abril - Revolução dos Cravos
 
Era uma vez 25 de abril
Era uma vez 25 de abrilEra uma vez 25 de abril
Era uma vez 25 de abril
 
A revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abrilA revolução dos cravos – 25 de abril
A revolução dos cravos – 25 de abril
 
25 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 225 de abril de 1974 2
25 de abril de 1974 2
 
Apresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abrilApresentação 25 de abril
Apresentação 25 de abril
 
25 De Abril
25 De Abril25 De Abril
25 De Abril
 
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point25 de abril de 1974  » trabalho de grupo -» power point
25 de abril de 1974 » trabalho de grupo -» power point
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
O antes e o depois do 25 de Abril
O antes e o depois do 25 de AbrilO antes e o depois do 25 de Abril
O antes e o depois do 25 de Abril
 
25 Abril
25 Abril25 Abril
25 Abril
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
Trabalho 25 de abril 2
Trabalho 25 de abril   2 Trabalho 25 de abril   2
Trabalho 25 de abril 2
 
Fotos do antes e pós 25 de abril
Fotos do antes e pós 25 de abrilFotos do antes e pós 25 de abril
Fotos do antes e pós 25 de abril
 
O 25 De Abril
O 25 De AbrilO 25 De Abril
O 25 De Abril
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
 
25 De Abril
25 De Abril25 De Abril
25 De Abril
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 

Destaque

O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
nanasimao
 
Interacionismo
InteracionismoInteracionismo
Interacionismo
drycaaa
 
Slide explicativo
Slide explicativoSlide explicativo
Slide explicativo
krrico93
 
Brasil Era Vargas (1930 - 45)
Brasil Era Vargas (1930 - 45)Brasil Era Vargas (1930 - 45)
Brasil Era Vargas (1930 - 45)
Alexandre Protásio
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
Fatima Freitas
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
liea
 
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Valéria Shoujofan
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
alanac
 
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. MedeirosA Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
João Medeiros
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
Rui Neto
 

Destaque (10)

O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
Interacionismo
InteracionismoInteracionismo
Interacionismo
 
Slide explicativo
Slide explicativoSlide explicativo
Slide explicativo
 
Brasil Era Vargas (1930 - 45)
Brasil Era Vargas (1930 - 45)Brasil Era Vargas (1930 - 45)
Brasil Era Vargas (1930 - 45)
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. MedeirosA Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
A Era Vargas (1930-1945). Prof. Medeiros
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 

Semelhante a A RevoluçãO Dos Cravos

A Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De AbrilA Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De Abril
oalvarinho
 
Revolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abrilRevolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abril
isabel_boia
 
Revolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abrilRevolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abril
isabel_boia
 
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
Ivo Madureira
 
8 b grp08_trab1
8 b grp08_trab18 b grp08_trab1
8 b grp08_trab1
pedrofrancisco10
 
25 de Abril
25 de Abril25 de Abril
25 de Abril
MINV
 
25 abril
25 abril 25 abril
25 abril
guest6613ae
 
O estado novo e o 25 de abril afonso
O estado novo e o 25 de abril  afonsoO estado novo e o 25 de abril  afonso
O estado novo e o 25 de abril afonso
Paula Morgado
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
Oestadonovoeo25deabril afonso-120525154212-phpapp01
Oestadonovoeo25deabril afonso-120525154212-phpapp01Oestadonovoeo25deabril afonso-120525154212-phpapp01
Oestadonovoeo25deabril afonso-120525154212-phpapp01
becastanheiradepera
 
Trabalho DAC História 25 de Abril de 1974
Trabalho DAC História 25 de Abril de 1974Trabalho DAC História 25 de Abril de 1974
Trabalho DAC História 25 de Abril de 1974
AnaRitaFreitas7
 
25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)
adelaide1970
 
Glossário
GlossárioGlossário
Glossário
João Lima
 
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
Escola Secundaria luis de freitas Branco
 
12º revolução do 25 de abril
12º   revolução do 25 de abril12º   revolução do 25 de abril
12º revolução do 25 de abril
Escola Secundaria luis de freitas Branco
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
Vitor Peixoto
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
Sara Catarina
 
25 de abril de 1974[1]
25 de abril de 1974[1]25 de abril de 1974[1]
25 de abril de 1974[1]
Ana Sêco
 
Dia 25 de abril
Dia 25 de abrilDia 25 de abril
Dia 25 de abril
Ricardo122
 

Semelhante a A RevoluçãO Dos Cravos (20)

A Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De AbrilA Descoberta Do 25 De Abril
A Descoberta Do 25 De Abril
 
Revolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abrilRevolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abril
 
Revolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abrilRevolução do 25 de abril
Revolução do 25 de abril
 
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
Revolução dos escravos/25 de abril de 1974
 
8 b grp08_trab1
8 b grp08_trab18 b grp08_trab1
8 b grp08_trab1
 
25 de Abril
25 de Abril25 de Abril
25 de Abril
 
25 abril
25 abril 25 abril
25 abril
 
O estado novo e o 25 de abril afonso
O estado novo e o 25 de abril  afonsoO estado novo e o 25 de abril  afonso
O estado novo e o 25 de abril afonso
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
Oestadonovoeo25deabril afonso-120525154212-phpapp01
Oestadonovoeo25deabril afonso-120525154212-phpapp01Oestadonovoeo25deabril afonso-120525154212-phpapp01
Oestadonovoeo25deabril afonso-120525154212-phpapp01
 
Trabalho DAC História 25 de Abril de 1974
Trabalho DAC História 25 de Abril de 1974Trabalho DAC História 25 de Abril de 1974
Trabalho DAC História 25 de Abril de 1974
 
25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)25 de abril de 1974 (2)
25 de abril de 1974 (2)
 
Glossário
GlossárioGlossário
Glossário
 
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
Foi há 36 anos: a revolução do 25 de Abril de 1974
 
12º revolução do 25 de abril
12º   revolução do 25 de abril12º   revolução do 25 de abril
12º revolução do 25 de abril
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
25 de abril de 1974
25 de abril de 197425 de abril de 1974
25 de abril de 1974
 
25 de abril de 1974[1]
25 de abril de 1974[1]25 de abril de 1974[1]
25 de abril de 1974[1]
 
Dia 25 de abril
Dia 25 de abrilDia 25 de abril
Dia 25 de abril
 

Mais de Sílvia Mendonça

FormaçAo De Portugal Nelson
FormaçAo De Portugal NelsonFormaçAo De Portugal Nelson
FormaçAo De Portugal Nelson
Sílvia Mendonça
 
FormaçAo De Portugal
FormaçAo De PortugalFormaçAo De Portugal
FormaçAo De Portugal
Sílvia Mendonça
 
O Islamismo
O IslamismoO Islamismo
O Islamismo
Sílvia Mendonça
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
Sílvia Mendonça
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
Sílvia Mendonça
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
Sílvia Mendonça
 
O ComéRcio Internacional
O ComéRcio InternacionalO ComéRcio Internacional
O ComéRcio Internacional
Sílvia Mendonça
 
Crise Seculo Xiv
Crise Seculo XivCrise Seculo Xiv
Crise Seculo Xiv
Sílvia Mendonça
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
Sílvia Mendonça
 
Historia Medieval
Historia MedievalHistoria Medieval
Historia Medieval
Sílvia Mendonça
 
Crescimento Demografico
Crescimento DemograficoCrescimento Demografico
Crescimento Demografico
Sílvia Mendonça
 
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit OA FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
Sílvia Mendonça
 
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºATrabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
Sílvia Mendonça
 
Os Jogos OlíMpicos
Os Jogos OlíMpicosOs Jogos OlíMpicos
Os Jogos OlíMpicos
Sílvia Mendonça
 
Os Deuses Gregos
Os Deuses GregosOs Deuses Gregos
Os Deuses Gregos
Sílvia Mendonça
 
O Cristianismo
O CristianismoO Cristianismo
O Cristianismo
Sílvia Mendonça
 
Renovação económica-época medieval
Renovação económica-época medievalRenovação económica-época medieval
Renovação económica-época medieval
Sílvia Mendonça
 
O VestuáRio Em Roma
O VestuáRio Em RomaO VestuáRio Em Roma
O VestuáRio Em Roma
Sílvia Mendonça
 
MumificaçãO
MumificaçãOMumificaçãO
MumificaçãO
Sílvia Mendonça
 
Literatura E HistóRia Em Roma
Literatura E HistóRia Em RomaLiteratura E HistóRia Em Roma
Literatura E HistóRia Em Roma
Sílvia Mendonça
 

Mais de Sílvia Mendonça (20)

FormaçAo De Portugal Nelson
FormaçAo De Portugal NelsonFormaçAo De Portugal Nelson
FormaçAo De Portugal Nelson
 
FormaçAo De Portugal
FormaçAo De PortugalFormaçAo De Portugal
FormaçAo De Portugal
 
O Islamismo
O IslamismoO Islamismo
O Islamismo
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
O ComéRcio Internacional
O ComéRcio InternacionalO ComéRcio Internacional
O ComéRcio Internacional
 
Crise Seculo Xiv
Crise Seculo XivCrise Seculo Xiv
Crise Seculo Xiv
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
Historia Medieval
Historia MedievalHistoria Medieval
Historia Medieval
 
Crescimento Demografico
Crescimento DemograficoCrescimento Demografico
Crescimento Demografico
 
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit OA FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
 
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºATrabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
Trabalho De Historia Os Deuses Do Egipto 7ºA
 
Os Jogos OlíMpicos
Os Jogos OlíMpicosOs Jogos OlíMpicos
Os Jogos OlíMpicos
 
Os Deuses Gregos
Os Deuses GregosOs Deuses Gregos
Os Deuses Gregos
 
O Cristianismo
O CristianismoO Cristianismo
O Cristianismo
 
Renovação económica-época medieval
Renovação económica-época medievalRenovação económica-época medieval
Renovação económica-época medieval
 
O VestuáRio Em Roma
O VestuáRio Em RomaO VestuáRio Em Roma
O VestuáRio Em Roma
 
MumificaçãO
MumificaçãOMumificaçãO
MumificaçãO
 
Literatura E HistóRia Em Roma
Literatura E HistóRia Em RomaLiteratura E HistóRia Em Roma
Literatura E HistóRia Em Roma
 

A RevoluçãO Dos Cravos

  • 1. A Revolução dos Cravos 25 de Abril de 1974
  • 2. Precedentes Na sequência do golpe militar de 28 de Maio de 1926, foi implementado em Portugal um regime fascista. Em 1933 o regime é chamado Estado Novo e Oliveira Salazar passou a controlar o país, até 1968. Deixou este cargo devido a uma queda que lhe provocou lesões cerebrais graves. Foi substituído por Marcello Caetano que dirigiu o país até 25 de Abril de 1974. Sob o governo do Estado Novo, Portugal foi sempre considerado uma ditadura. Formalmente, existiam eleições, mas estas foram sempre contestadas pela oposição. O Estado Novo possuía uma polícia, a PIDE , uma evolução da ex- PVDE , mais tarde DGS , que perseguia os opositores do regime.
  • 3. Preparação A primeira reunião clandestina de capitães foi realizada em Bissau, a 21 de Agosto de 1973. Uma nova reunião, em 9 de Setembro de 1973 no Monte Sobral em Alcáçovas dá origem ao Movimento das Forças Armadas. No dia 5 de Março de 1974 é aprovado o primeiro documento do movimento: " Os Militares, as Forças Armadas e a Nação ". Este documento é posto a circular clandestinamente. No dia 14 de Março o governo demite os generais Spinola e Costa Gomes dos cargos de Vice-Chefe e Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas, alegadamente, por estes se terem recusado a participar numa cerimónia de apoio ao regime. No entanto, a verdadeira causa da expulsão dos dois Generais foi o facto do General Spinola ter escrito um livro com o apoio de Costa Gomes. No dia 24 de Março a última reunião clandestina decide o derrube do regime pela força.
  • 4. Movimentações militares durante a Revolução No dia 24 de Abril de 1974 , um grupo de militares comandados por Otelo Saraiva de Carvalho instalou secretamente o posto de comando do movimento golpista no quartel da Pontinha, em Lisboa. Às 22h 55m é transmitida a canção ”E depois do Adeus”, de Paulo de Carvalho; foi um dos sinais previamente combinados pelos golpistas e que desencadeou a tomada de posições da primeira fase do golpe de estado. O segundo sinal foi dado às 0h20m, quando foi transmitida a canção ”Grândola Vila Morena“, de José Afonso, que confirmava o golpe e marcava o início das operações. À Escola Prática de Cavalaria, que partiu de Santarém, coube o papel mais importante: a ocupação do Terreiro do Paço.
  • 5. O papel mais importante coube à Escola Prática de Cavalaria, na ocupação do Terreiro do Paço, Comandada pelo Capitão Salgueiro Maia. Salgueiro Maia moveu, parte das suas forças para o Quartel do Carmo onde se encontrava o chefe do governo, Marcello Caetano , que ao final do dia acabou por se render, mas, fazendo a exigência de entregar o poder ao General António de Spinola . A revolução, apesar de ser frequentemente qualificada como "pacífica", resultou, contudo, na morte de 4 pessoas, quando elementos da polícia política dispararam sobre um grupo que se manifestava à porta das suas instalações na Rua António Maria Cardoso, em Lisboa.
  • 6. Curiosidade dos Cravos O cravo tornou-se o símbolo da Revolução de 25 de Abril de 1974. Com o amanhecer as pessoas começaram a juntar-se nas ruas, apoiando os soldados revoltosos; alguém (existem várias versões, sobre quem terá sido, mas uma delas é que uma florista contratada para levar cravos para a abertura de um hotel, foi vista por um soldado que pôs um cravo na espingarda, e em seguida todos o fizeram), começou a distribuir cravos vermelhos pelos soldados, que depressa os colocaram nos canos das espingardas.
  • 7. Consequências No dia seguinte, forma-se a Junta de Salvação Nacional , constituída por militares, com o objetivo de encontrar um novo governante. O essencial do programa do MFA é, amiúde, resumido no programa dos três D : D emocratizar, D escolonizar, D esenvolver. Com esta revolução acabou a censura. Os sindicatos livres e os partidos foram legalizados. Foram libertados os presos políticos. Passada uma semana, o 1º de Maio foi celebrado legalmente nas ruas pela primeira vez em muitos anos. Portugal passou por um período complicado, referido como PREC , marcado pela luta entre a esquerda e a direita. No dia 25 de Abril de 1975 realizaram-se as primeiras eleições livres, para a Assembleia Constituinte, que foram ganhas pelo PS.
  • 8. Definições PIDE- Policia Internacional de Defesa do Estado PVDE- Polícia de Vigilância do Estado DGS- Direção- Geral de Segurança MFA- Movimento de Formação Antifascista PREC- Processo Revolucionário em Curso