SlideShare uma empresa Scribd logo
Pessoa Colectiva Fundada em 18/05/1980-Estatuto de Utilidade Pública Desportiva
Filiada na Federation Mondiale du Jeu de Dames e na European Draughts Confederation
Filiada na Confederação do Desporto de Portugal e no Comité Olímpico de Portugal
REGRAS DO JOGO DE DAMAS CLÁSSICAS
ÂMBITO
1- As REGRAS DO JOGO DE DAMAS CLÁSSICAS são de aplicação obrigatória em todo o Território Nacional.
MATERIAL
2- O jogo de Damas Clássicas é fisicamente constituído por uma placa plana de forma quadrada e fundo
não brilhante, dividida em 64 quadrados de 4 a 5 cm de lado, impressos alternadamente a escuro (preto ou
castanho) e claro (branco ou creme), a que se dá o nome de Tabuleiro e por 24 Peças, com 3 a 4 cm de
diâmetro e 0,6 a 0,8 cm de espessura, sendo 12 de cor branca e 12 de cor preta, tudo fabricado em
materiais diversos.
GENERALIDADES
3- Os quadrados escuros do tabuleiro denominam-se Casas às quais se atribui uma numeração de 1 a 32,
com início na primeira casa inferior direita, seguindo a contagem da direita para a esquerda e de baixo
para cima, sempre do lado onde se encontram as brancas, denominando-se a diagonal que liga a casa 1 à
casa 32, rio. (Diagrama 1)
Diagrama 1 Diagrama 2
4- A numeração descrita será utilizada em todas as anotações e publicações, devendo os números
representativos da casa de partida e de chegada de cada lance ser separados por traço de união.
5- O tabuleiro poderá conter, nas margens, a numeração das casas laterais. (Diagrama 2)
6- O tabuleiro coloca-se de forma a que o vértice inferior, à direita de cada jogador, seja casa.
7- Para início do jogo, as peças de cada cor colocam-se sobre as primeiras doze casas de cada lado do
tabuleiro. (Diagrama 2)
EVOLUÇÃO
8- No Jogo de Damas existem dois tipos de peças: os Peões, com que se inicia o jogo, e as Damas que são
peões que conseguem atingir o extremo oposto do tabuleiro.
9- Sempre que um peão ocupe uma das quatro casas do extremo oposto do tabuleiro, o condutor da cor
contrária colocará sobre ele uma das peças capturadas, coroando-o como Dama.
10- Se não houver ainda peça para coroar o peão este valerá, na mesma, como dama, até à respectiva
coroação.
11- O peão que se transforma em dama só será jogável após efectuado o lance da cor contrária.
12- Quer os Peões quer as Damas têm dois movimentos: sem captura e com captura.
a) Peão sem captura - os peões movem-se sobre o tabuleiro, sempre para a frente e na diagonal,
ocupando uma das casas contíguas vagas, não tomando no seu percurso qualquer peça de cor contrária.
b) Peão com captura - sempre que um peão, ao iniciar o seu movimento, tenha numa casa contígua
peça de cor contrária, existindo a seguir casa vaga, saltará por cima da peça; ocupará essa casa vaga
tomando a referida peça. O peão capturará no mesmo lance o maior número possível de peças.
c) Dama sem captura - a dama move-se em diagonal, percorrendo as casas vagas que quiser, para
diante ou para trás, não tomando no seu percurso qualquer peça de cor contrária e não podendo mudar
dessa diagonal.
d) Dama com captura - se a dama tiver, numa das suas diagonais, peça de cor contrária, ainda que
em casa não contígua, seguida de uma ou mais casas vagas, saltará por cima da peça ocupando uma
qualquer dessas casas. Se continuar a encontrar peças nessas condições, repetirá obrigatoriamente esse
movimento. A dama, após ter saltado sobre, pelo menos, uma peça, terá que mudar para diagonal
perpendicular, desde que nessa diagonal existam peças que possa tomar, continuando o seu movimento
até capturar as peças possíveis.
13- A dama não poderá saltar por cima de qualquer peça da sua cor ou de peças de cor contrária colocadas
em casas contíguas, nem passar duas vezes sobre a mesma peça. Pode, no entanto, passar mais do que
uma vez por cima de uma casa livre.
14- Quando qualquer peão ou dama efectue lance em que tome mais do que uma peça, só após concluído
o percurso se permite retirar qualquer peça do tabuleiro.
CAPTURA DE PEÇA
15- Na captura de peças existem três leis, não interessando se a peça que toma é peão ou dama:
a) Obrigatoriedade - A captura é obrigatória.
b) Quantidade - Em hipóteses simultâneas de captura é obrigatório tomar o maior número de peças.
c) Qualidade - Em hipóteses simultâneas de captura de um mesmo número de peças é obrigatório
tomar as peças com maior valor, valendo cada dama mais do que cada peão.
PARTIDAS E ABERTURAS
16- Dá-se o nome de partida, ao conjunto de jogos, que deverá ser em número par, a efectuar entre dois
jogadores.
17- Dá-se o nome de abertura, aos lances iniciais de cada jogo.
18- O jogo inicia-se com lance das peças brancas, atribuídas por sorteio a um dos jogadores, desenrolando-
se até ao fim com lances alternados das duas cores.
19- Em partida de abertura livre os jogadores conduzirão, em jogos alternados, as peças brancas e as peças
pretas, com a abertura que desejarem.
20- Em partida de abertura sorteada - primeiros lances atribuídos por sorteio - os jogadores iniciarão
alternadamente cada uma das aberturas determinadas por esse sorteio.
RESULTADO
21- Atribui-se Derrota ao jogador quando:
a) Perca todas as peças;
b) As suas peças estejam prisioneiras na sua vez de jogar;
c) Exceda o tempo previsto por regulamento;
d) Abandone o jogo;
e) Seja punido oficialmente com esse resultado.
22- Atribui-se EMPATE ao jogador quando:
a) Atinja o número de lances previsto pelas leis de lances limitados;
b) Atinja a mesma posição de jogo, num mínimo de três vezes, seguidas ou alternadas, mesmo que
dentro da lei de lance limitado, e o adversário reclame;
c) Acorde com o adversário tal desfecho, no desenrolar do jogo;
d) Seja punido oficialmente com esse resultado.
LANCES LIMITADOS
23- Existem duas Leis de lances limitados à tentativa de ganhar o jogo:
a) Vinte Lances - Quando, por qualquer dos adversários, forem efectuados 20 lances de Dama(s)
sem que qualquer das cores tenha efectuado movimento de peão, captura ou entrega de peça, considera-
se o jogo empatado. Sempre que um dos tipos de lance mencionado for concretizado, a contagem
reiniciar-se-á no lance seguinte. A referida contagem deverá ser efectuada por qualquer dos adversários,
assim que surja posição passível de aplicação desta regra.
b) Forçada - Quando um dos jogadores possuir apenas três damas e o outro apenas uma,
permitem-se 12 lances, incluindo o de captura, contados após a cor das três damas ocupar o rio, para se
ganhar o jogo. Assim, mesmo que haja ganho no lance seguinte, considera-se o jogo empatado.
LANCE OBRIGATÓRIO
24- Quando o jogador toque numa das suas peças jogáveis - sem que previamente indique que apenas a
deseja ajeitar - é obrigado a efectuar lance com essa peça. Um lance só se considera terminado quando,
após a deslocar uma peça o jogador a houver largado.
LANCE IRREGULAR
25- Considera-se irregular o lance contrário ao preceituado nos números anteriores. Em jogo anotado a
respectiva rectificação será efectuada, desde o lance em que existe a irregularidade, retomando-se o jogo
a partir desse ponto. Em jogo não anotado, a obrigação de rectificar um lance irregular só existirá se o
adversário não o validar com o lance imediato.
26- É ainda considerado irregular o acto de suster uma peça para calcular a jogada, assim como
sistematicamente movimentar uma peça sem a largar, voltando atrás para a jogar para outra casa.
CASOS OMISSOS
27- Os casos omissos serão tratados, conforme o seu âmbito, pelos Árbitros, Directores de Prova, Órgãos
das Associações Distritais ou Regionais e da Federação Portuguesa de Damas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatório de aula de educação física
Relatório de aula de educação físicaRelatório de aula de educação física
Relatório de aula de educação física
BeatrizMarques25
 
Lista material esportivo
Lista material esportivoLista material esportivo
Lista material esportivo
Município de Galinhos
 
Jogos Africanos
Jogos AfricanosJogos Africanos
Jogos Africanos
Adriana Klisys
 
Atividade avaliativa - Xadrez (7º Ano)
Atividade avaliativa - Xadrez (7º Ano)Atividade avaliativa - Xadrez (7º Ano)
Atividade avaliativa - Xadrez (7º Ano)thiagomarchiori
 
Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal caderno 3
Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal   caderno 3Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal   caderno 3
Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal caderno 3
Aprender com prazer
 
Miniprojeto para trabalho escolar
Miniprojeto para trabalho escolarMiniprojeto para trabalho escolar
Miniprojeto para trabalho escolarVitrine Trabalhos
 
Apostila de Jogos do PNAIC
Apostila de Jogos do PNAICApostila de Jogos do PNAIC
Apostila de Jogos do PNAIC
Eleúzia Lins Silva
 
Bola de gude
Bola de gudeBola de gude
Bola de gude
weleslima
 
Projeto-Copa do mundo.pdf
Projeto-Copa do mundo.pdfProjeto-Copa do mundo.pdf
Projeto-Copa do mundo.pdf
Senhora Santos
 
Handebol na escola
Handebol na escolaHandebol na escola
Handebol na escola
evandrolhp
 
Oficina de Jogos e Brincadeiras
Oficina de Jogos e BrincadeirasOficina de Jogos e Brincadeiras
Oficina de Jogos e Brincadeiras
Gilmar Alves de Oliveira
 
Aprendendo operações jogando
Aprendendo operações jogandoAprendendo operações jogando
Aprendendo operações jogando
Aline Manzini
 
Projeto soletrando
Projeto soletrandoProjeto soletrando
Projeto soletrando
Aridiane Santos
 
Plano de aula xadrez
Plano de aula xadrezPlano de aula xadrez
Plano de aula xadrezJORGAOJJ
 
Velha da multiplicação
Velha da multiplicaçãoVelha da multiplicação
Velha da multiplicação
Rosemary Batista
 
Planejamento anual 2013 1ºao5º ano
Planejamento anual 2013 1ºao5º anoPlanejamento anual 2013 1ºao5º ano
Planejamento anual 2013 1ºao5º anoLéo Madureira
 
Eoca a entrevista operativa centrada na aprendizagem
Eoca a entrevista operativa centrada na aprendizagemEoca a entrevista operativa centrada na aprendizagem
Eoca a entrevista operativa centrada na aprendizagem
Maria Bernadete Lizareli Wippich
 

Mais procurados (20)

Relatório de aula de educação física
Relatório de aula de educação físicaRelatório de aula de educação física
Relatório de aula de educação física
 
Lista material esportivo
Lista material esportivoLista material esportivo
Lista material esportivo
 
Jogos Africanos
Jogos AfricanosJogos Africanos
Jogos Africanos
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Atividade avaliativa - Xadrez (7º Ano)
Atividade avaliativa - Xadrez (7º Ano)Atividade avaliativa - Xadrez (7º Ano)
Atividade avaliativa - Xadrez (7º Ano)
 
Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal caderno 3
Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal   caderno 3Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal   caderno 3
Jogos na aprendizagem do sistema de numeração decimal caderno 3
 
Miniprojeto para trabalho escolar
Miniprojeto para trabalho escolarMiniprojeto para trabalho escolar
Miniprojeto para trabalho escolar
 
Ed. física 2º ano
Ed. física 2º anoEd. física 2º ano
Ed. física 2º ano
 
Apostila de Jogos do PNAIC
Apostila de Jogos do PNAICApostila de Jogos do PNAIC
Apostila de Jogos do PNAIC
 
Bola de gude
Bola de gudeBola de gude
Bola de gude
 
História jogo de damas
História jogo de damasHistória jogo de damas
História jogo de damas
 
Projeto-Copa do mundo.pdf
Projeto-Copa do mundo.pdfProjeto-Copa do mundo.pdf
Projeto-Copa do mundo.pdf
 
Handebol na escola
Handebol na escolaHandebol na escola
Handebol na escola
 
Oficina de Jogos e Brincadeiras
Oficina de Jogos e BrincadeirasOficina de Jogos e Brincadeiras
Oficina de Jogos e Brincadeiras
 
Aprendendo operações jogando
Aprendendo operações jogandoAprendendo operações jogando
Aprendendo operações jogando
 
Projeto soletrando
Projeto soletrandoProjeto soletrando
Projeto soletrando
 
Plano de aula xadrez
Plano de aula xadrezPlano de aula xadrez
Plano de aula xadrez
 
Velha da multiplicação
Velha da multiplicaçãoVelha da multiplicação
Velha da multiplicação
 
Planejamento anual 2013 1ºao5º ano
Planejamento anual 2013 1ºao5º anoPlanejamento anual 2013 1ºao5º ano
Planejamento anual 2013 1ºao5º ano
 
Eoca a entrevista operativa centrada na aprendizagem
Eoca a entrevista operativa centrada na aprendizagemEoca a entrevista operativa centrada na aprendizagem
Eoca a entrevista operativa centrada na aprendizagem
 

Destaque

Torneios de xadrez e de damas regulamento
Torneios de xadrez e de damas regulamentoTorneios de xadrez e de damas regulamento
Torneios de xadrez e de damas regulamento
Biblioteca D. Dinis
 
Projeto xadrez/Damas Online
Projeto xadrez/Damas OnlineProjeto xadrez/Damas Online
Projeto xadrez/Damas Online
Empresa de Correios e Telégrafos
 
A vida como um jogo de damas
A vida como um jogo de damasA vida como um jogo de damas
A vida como um jogo de damas
Denise Rivera
 
Jogos de raciocínio lógico
Jogos de raciocínio lógicoJogos de raciocínio lógico
Jogos de raciocínio lógico
ligiacangane
 
Xadrez ppt trabalho final
Xadrez ppt trabalho finalXadrez ppt trabalho final
Xadrez ppt trabalho final
carlameneal
 
Jogos de damas e xadrez.ppt
Jogos de damas e xadrez.pptJogos de damas e xadrez.ppt
Jogos de damas e xadrez.ppt
claudiagisa11
 
Xadrez na escola
Xadrez na escolaXadrez na escola
Xadrez na escolagenarui
 
Futsal - Profª Carol
Futsal - Profª CarolFutsal - Profª Carol
Futsal - Profª Carol
Carol Zazeri
 
Manual básico de xadrez
Manual básico de xadrezManual básico de xadrez
Manual básico de xadrezPaulo Henrique
 
Projeto Alfabetizando em tempos Modernos com as Brincadeiras de Antigamente
Projeto Alfabetizando em tempos Modernos com as Brincadeiras de AntigamenteProjeto Alfabetizando em tempos Modernos com as Brincadeiras de Antigamente
Projeto Alfabetizando em tempos Modernos com as Brincadeiras de Antigamente
alaise18
 
Album folclore
Album folcloreAlbum folclore
Album folclore
Isa ...
 
Produtos notáveis e fatoração
Produtos notáveis e fatoraçãoProdutos notáveis e fatoração
Produtos notáveis e fatoração
luisresponde
 
Projeto xadrez escolar
Projeto xadrez escolarProjeto xadrez escolar
Projeto xadrez escolaruanjo
 
Matemática - Probabilidade
Matemática - ProbabilidadeMatemática - Probabilidade
Matemática - Probabilidade
Luis
 
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETEEDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
Jaicinha
 
Jogos no Ciclo da alfabetização
Jogos no Ciclo da alfabetizaçãoJogos no Ciclo da alfabetização
Jogos no Ciclo da alfabetização
Denise Oliveira
 
Tênis de mesa na escola
Tênis de mesa na escolaTênis de mesa na escola
Tênis de mesa na escolaevandrolhp
 

Destaque (20)

Torneios de xadrez e de damas regulamento
Torneios de xadrez e de damas regulamentoTorneios de xadrez e de damas regulamento
Torneios de xadrez e de damas regulamento
 
Projeto xadrez/Damas Online
Projeto xadrez/Damas OnlineProjeto xadrez/Damas Online
Projeto xadrez/Damas Online
 
A vida como um jogo de damas
A vida como um jogo de damasA vida como um jogo de damas
A vida como um jogo de damas
 
Jogos de raciocínio lógico
Jogos de raciocínio lógicoJogos de raciocínio lógico
Jogos de raciocínio lógico
 
Xadrez ppt trabalho final
Xadrez ppt trabalho finalXadrez ppt trabalho final
Xadrez ppt trabalho final
 
Jogos de damas e xadrez.ppt
Jogos de damas e xadrez.pptJogos de damas e xadrez.ppt
Jogos de damas e xadrez.ppt
 
Regras xadrez
Regras xadrezRegras xadrez
Regras xadrez
 
Xadrez na escola
Xadrez na escolaXadrez na escola
Xadrez na escola
 
Futsal - Profª Carol
Futsal - Profª CarolFutsal - Profª Carol
Futsal - Profª Carol
 
Manual básico de xadrez
Manual básico de xadrezManual básico de xadrez
Manual básico de xadrez
 
Projeto Alfabetizando em tempos Modernos com as Brincadeiras de Antigamente
Projeto Alfabetizando em tempos Modernos com as Brincadeiras de AntigamenteProjeto Alfabetizando em tempos Modernos com as Brincadeiras de Antigamente
Projeto Alfabetizando em tempos Modernos com as Brincadeiras de Antigamente
 
Album folclore
Album folcloreAlbum folclore
Album folclore
 
Projeto de xadrez
Projeto de xadrezProjeto de xadrez
Projeto de xadrez
 
Produtos notáveis e fatoração
Produtos notáveis e fatoraçãoProdutos notáveis e fatoração
Produtos notáveis e fatoração
 
Projeto xadrez escolar
Projeto xadrez escolarProjeto xadrez escolar
Projeto xadrez escolar
 
Matemática - Probabilidade
Matemática - ProbabilidadeMatemática - Probabilidade
Matemática - Probabilidade
 
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETEEDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
 
Jogos no Ciclo da alfabetização
Jogos no Ciclo da alfabetizaçãoJogos no Ciclo da alfabetização
Jogos no Ciclo da alfabetização
 
Tênis de mesa na escola
Tênis de mesa na escolaTênis de mesa na escola
Tênis de mesa na escola
 
Projeto de xadrez
Projeto de xadrezProjeto de xadrez
Projeto de xadrez
 

Semelhante a Regas jogo de damas

Jogos matemáticos do mundo inteiro
Jogos matemáticos do mundo inteiroJogos matemáticos do mundo inteiro
Jogos matemáticos do mundo inteiro
izauramceolato
 
Regras Tênis de Mesa
Regras Tênis de MesaRegras Tênis de Mesa
Regras Tênis de Mesa
jorge luiz dos santos de souza
 
Regras do tênis de mesa
Regras do tênis de mesaRegras do tênis de mesa
Regras do tênis de mesa
João Pedro Sanches
 
Hugo sales, diogo, luis, miguel
Hugo sales, diogo, luis, miguelHugo sales, diogo, luis, miguel
Hugo sales, diogo, luis, miguelTurma 6a
 
Damas regulamento jop
Damas  regulamento jopDamas  regulamento jop
Damas regulamento jopguitdenis
 
Torneio de sueca_regulamento
Torneio de sueca_regulamentoTorneio de sueca_regulamento
Torneio de sueca_regulamentoDanielneto283
 
Xadrez por João e Diogo 8º4
Xadrez por João e Diogo 8º4Xadrez por João e Diogo 8º4
Xadrez por João e Diogo 8º4
Margarida Magalhaes
 
Apostila de Xadrez - Manual básico - Gratuito
Apostila de Xadrez - Manual básico - GratuitoApostila de Xadrez - Manual básico - Gratuito
Apostila de Xadrez - Manual básico - Gratuito
xomesix405
 
Manualjogosmatematicos
ManualjogosmatematicosManualjogosmatematicos
ManualjogosmatematicosFran Correa
 
Regras jogos
Regras jogosRegras jogos
Regras jogosElsa Belo
 
Curso De Jogos EF.pdf
Curso De Jogos EF.pdfCurso De Jogos EF.pdf
Curso De Jogos EF.pdf
JessyCarlos5
 
Dama (Origem, Regras e Benefícios) - Carlos Vinicius
Dama (Origem, Regras e Benefícios) - Carlos ViniciusDama (Origem, Regras e Benefícios) - Carlos Vinicius
Dama (Origem, Regras e Benefícios) - Carlos Vinicius
Vini Master
 
Badminton
BadmintonBadminton
JOGOS MATEMÁTICOS DO MUNDO INTEIRO
JOGOS MATEMÁTICOS DO MUNDO INTEIROJOGOS MATEMÁTICOS DO MUNDO INTEIRO
JOGOS MATEMÁTICOS DO MUNDO INTEIROizauraceolato
 
O jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticaO jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticamariacferreira
 
O jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticaO jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticamariacferreira
 
O jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticaO jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticamariacferreira
 
O jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticaO jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticamariacferreira
 
O jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticaO jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticamariacferreira
 

Semelhante a Regas jogo de damas (20)

Jogos matemáticos do mundo inteiro
Jogos matemáticos do mundo inteiroJogos matemáticos do mundo inteiro
Jogos matemáticos do mundo inteiro
 
Regras Tênis de Mesa
Regras Tênis de MesaRegras Tênis de Mesa
Regras Tênis de Mesa
 
Regras do tênis de mesa
Regras do tênis de mesaRegras do tênis de mesa
Regras do tênis de mesa
 
Regulamento sueca
Regulamento suecaRegulamento sueca
Regulamento sueca
 
Hugo sales, diogo, luis, miguel
Hugo sales, diogo, luis, miguelHugo sales, diogo, luis, miguel
Hugo sales, diogo, luis, miguel
 
Damas regulamento jop
Damas  regulamento jopDamas  regulamento jop
Damas regulamento jop
 
Torneio de sueca_regulamento
Torneio de sueca_regulamentoTorneio de sueca_regulamento
Torneio de sueca_regulamento
 
Xadrez por João e Diogo 8º4
Xadrez por João e Diogo 8º4Xadrez por João e Diogo 8º4
Xadrez por João e Diogo 8º4
 
Apostila de Xadrez - Manual básico - Gratuito
Apostila de Xadrez - Manual básico - GratuitoApostila de Xadrez - Manual básico - Gratuito
Apostila de Xadrez - Manual básico - Gratuito
 
Manualjogosmatematicos
ManualjogosmatematicosManualjogosmatematicos
Manualjogosmatematicos
 
Regras jogos
Regras jogosRegras jogos
Regras jogos
 
Curso De Jogos EF.pdf
Curso De Jogos EF.pdfCurso De Jogos EF.pdf
Curso De Jogos EF.pdf
 
Dama (Origem, Regras e Benefícios) - Carlos Vinicius
Dama (Origem, Regras e Benefícios) - Carlos ViniciusDama (Origem, Regras e Benefícios) - Carlos Vinicius
Dama (Origem, Regras e Benefícios) - Carlos Vinicius
 
Badminton
BadmintonBadminton
Badminton
 
JOGOS MATEMÁTICOS DO MUNDO INTEIRO
JOGOS MATEMÁTICOS DO MUNDO INTEIROJOGOS MATEMÁTICOS DO MUNDO INTEIRO
JOGOS MATEMÁTICOS DO MUNDO INTEIRO
 
O jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticaO jogo na educação matemática
O jogo na educação matemática
 
O jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticaO jogo na educação matemática
O jogo na educação matemática
 
O jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticaO jogo na educação matemática
O jogo na educação matemática
 
O jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticaO jogo na educação matemática
O jogo na educação matemática
 
O jogo na educação matemática
O jogo na educação matemáticaO jogo na educação matemática
O jogo na educação matemática
 

Último

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 

Último (20)

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 

Regas jogo de damas

  • 1. Pessoa Colectiva Fundada em 18/05/1980-Estatuto de Utilidade Pública Desportiva Filiada na Federation Mondiale du Jeu de Dames e na European Draughts Confederation Filiada na Confederação do Desporto de Portugal e no Comité Olímpico de Portugal REGRAS DO JOGO DE DAMAS CLÁSSICAS ÂMBITO 1- As REGRAS DO JOGO DE DAMAS CLÁSSICAS são de aplicação obrigatória em todo o Território Nacional. MATERIAL 2- O jogo de Damas Clássicas é fisicamente constituído por uma placa plana de forma quadrada e fundo não brilhante, dividida em 64 quadrados de 4 a 5 cm de lado, impressos alternadamente a escuro (preto ou castanho) e claro (branco ou creme), a que se dá o nome de Tabuleiro e por 24 Peças, com 3 a 4 cm de diâmetro e 0,6 a 0,8 cm de espessura, sendo 12 de cor branca e 12 de cor preta, tudo fabricado em materiais diversos. GENERALIDADES 3- Os quadrados escuros do tabuleiro denominam-se Casas às quais se atribui uma numeração de 1 a 32, com início na primeira casa inferior direita, seguindo a contagem da direita para a esquerda e de baixo para cima, sempre do lado onde se encontram as brancas, denominando-se a diagonal que liga a casa 1 à casa 32, rio. (Diagrama 1) Diagrama 1 Diagrama 2 4- A numeração descrita será utilizada em todas as anotações e publicações, devendo os números representativos da casa de partida e de chegada de cada lance ser separados por traço de união. 5- O tabuleiro poderá conter, nas margens, a numeração das casas laterais. (Diagrama 2) 6- O tabuleiro coloca-se de forma a que o vértice inferior, à direita de cada jogador, seja casa. 7- Para início do jogo, as peças de cada cor colocam-se sobre as primeiras doze casas de cada lado do tabuleiro. (Diagrama 2) EVOLUÇÃO 8- No Jogo de Damas existem dois tipos de peças: os Peões, com que se inicia o jogo, e as Damas que são peões que conseguem atingir o extremo oposto do tabuleiro. 9- Sempre que um peão ocupe uma das quatro casas do extremo oposto do tabuleiro, o condutor da cor contrária colocará sobre ele uma das peças capturadas, coroando-o como Dama.
  • 2. 10- Se não houver ainda peça para coroar o peão este valerá, na mesma, como dama, até à respectiva coroação. 11- O peão que se transforma em dama só será jogável após efectuado o lance da cor contrária. 12- Quer os Peões quer as Damas têm dois movimentos: sem captura e com captura. a) Peão sem captura - os peões movem-se sobre o tabuleiro, sempre para a frente e na diagonal, ocupando uma das casas contíguas vagas, não tomando no seu percurso qualquer peça de cor contrária. b) Peão com captura - sempre que um peão, ao iniciar o seu movimento, tenha numa casa contígua peça de cor contrária, existindo a seguir casa vaga, saltará por cima da peça; ocupará essa casa vaga tomando a referida peça. O peão capturará no mesmo lance o maior número possível de peças. c) Dama sem captura - a dama move-se em diagonal, percorrendo as casas vagas que quiser, para diante ou para trás, não tomando no seu percurso qualquer peça de cor contrária e não podendo mudar dessa diagonal. d) Dama com captura - se a dama tiver, numa das suas diagonais, peça de cor contrária, ainda que em casa não contígua, seguida de uma ou mais casas vagas, saltará por cima da peça ocupando uma qualquer dessas casas. Se continuar a encontrar peças nessas condições, repetirá obrigatoriamente esse movimento. A dama, após ter saltado sobre, pelo menos, uma peça, terá que mudar para diagonal perpendicular, desde que nessa diagonal existam peças que possa tomar, continuando o seu movimento até capturar as peças possíveis. 13- A dama não poderá saltar por cima de qualquer peça da sua cor ou de peças de cor contrária colocadas em casas contíguas, nem passar duas vezes sobre a mesma peça. Pode, no entanto, passar mais do que uma vez por cima de uma casa livre. 14- Quando qualquer peão ou dama efectue lance em que tome mais do que uma peça, só após concluído o percurso se permite retirar qualquer peça do tabuleiro. CAPTURA DE PEÇA 15- Na captura de peças existem três leis, não interessando se a peça que toma é peão ou dama: a) Obrigatoriedade - A captura é obrigatória. b) Quantidade - Em hipóteses simultâneas de captura é obrigatório tomar o maior número de peças. c) Qualidade - Em hipóteses simultâneas de captura de um mesmo número de peças é obrigatório tomar as peças com maior valor, valendo cada dama mais do que cada peão. PARTIDAS E ABERTURAS 16- Dá-se o nome de partida, ao conjunto de jogos, que deverá ser em número par, a efectuar entre dois jogadores. 17- Dá-se o nome de abertura, aos lances iniciais de cada jogo. 18- O jogo inicia-se com lance das peças brancas, atribuídas por sorteio a um dos jogadores, desenrolando- se até ao fim com lances alternados das duas cores. 19- Em partida de abertura livre os jogadores conduzirão, em jogos alternados, as peças brancas e as peças pretas, com a abertura que desejarem. 20- Em partida de abertura sorteada - primeiros lances atribuídos por sorteio - os jogadores iniciarão alternadamente cada uma das aberturas determinadas por esse sorteio.
  • 3. RESULTADO 21- Atribui-se Derrota ao jogador quando: a) Perca todas as peças; b) As suas peças estejam prisioneiras na sua vez de jogar; c) Exceda o tempo previsto por regulamento; d) Abandone o jogo; e) Seja punido oficialmente com esse resultado. 22- Atribui-se EMPATE ao jogador quando: a) Atinja o número de lances previsto pelas leis de lances limitados; b) Atinja a mesma posição de jogo, num mínimo de três vezes, seguidas ou alternadas, mesmo que dentro da lei de lance limitado, e o adversário reclame; c) Acorde com o adversário tal desfecho, no desenrolar do jogo; d) Seja punido oficialmente com esse resultado. LANCES LIMITADOS 23- Existem duas Leis de lances limitados à tentativa de ganhar o jogo: a) Vinte Lances - Quando, por qualquer dos adversários, forem efectuados 20 lances de Dama(s) sem que qualquer das cores tenha efectuado movimento de peão, captura ou entrega de peça, considera- se o jogo empatado. Sempre que um dos tipos de lance mencionado for concretizado, a contagem reiniciar-se-á no lance seguinte. A referida contagem deverá ser efectuada por qualquer dos adversários, assim que surja posição passível de aplicação desta regra. b) Forçada - Quando um dos jogadores possuir apenas três damas e o outro apenas uma, permitem-se 12 lances, incluindo o de captura, contados após a cor das três damas ocupar o rio, para se ganhar o jogo. Assim, mesmo que haja ganho no lance seguinte, considera-se o jogo empatado. LANCE OBRIGATÓRIO 24- Quando o jogador toque numa das suas peças jogáveis - sem que previamente indique que apenas a deseja ajeitar - é obrigado a efectuar lance com essa peça. Um lance só se considera terminado quando, após a deslocar uma peça o jogador a houver largado. LANCE IRREGULAR 25- Considera-se irregular o lance contrário ao preceituado nos números anteriores. Em jogo anotado a respectiva rectificação será efectuada, desde o lance em que existe a irregularidade, retomando-se o jogo a partir desse ponto. Em jogo não anotado, a obrigação de rectificar um lance irregular só existirá se o adversário não o validar com o lance imediato. 26- É ainda considerado irregular o acto de suster uma peça para calcular a jogada, assim como sistematicamente movimentar uma peça sem a largar, voltando atrás para a jogar para outra casa. CASOS OMISSOS 27- Os casos omissos serão tratados, conforme o seu âmbito, pelos Árbitros, Directores de Prova, Órgãos das Associações Distritais ou Regionais e da Federação Portuguesa de Damas.