SlideShare uma empresa Scribd logo
A REDAÇÃO NO ENEM (ATUALIZADO)
MS. FABRICIO MAGALHÃES DE SOUZA
KARINE DA SILVA MACEDO
Escola Estadual Profª. Sebastiana
Braga
Língua Portuguesa
REDAÇÃO NOTA 1000 ENEM 2017
https://www.youtube.com/watch?v=M3g3SV8-zRM
Redação
É um texto curto que deve necessariamente ser
desenvolvido em até trinta linhas.
Esquema básico de uma redação
Título
1º Parágrafo
TEMA + argumento 1 + argumento
2 + argumento 3 Introdução
2º parágrafo
Desenvolvimento do argumento 1
Desenvolvimento3º parágrafo
Desenvolvimento do argumento 2
4º parágrafo
Desenvolvimento do argumento 3
5º parágrafo
Expressão inicial + reafirmação do
TEMA + observação final Conclusão
Chegando ao terceiro milênio, o homem
não conseguiu resolver graves problemas que
preocupam a todos.
Porquê?
Chegando ao terceiro milênio, o homem
não conseguiu resolver graves problemas que
preocupam a todos.
1.Existem populações imersas em completa
miséria.
Porquê?
Chegando ao terceiro milênio, o homem
não conseguiu resolver graves problemas que
preocupam a todos.
1.Existem populações imersas em completa
miséria.
2.A paz é interrompida frequentemente por
conflitos internacionais.
Porquê?
Chegando ao terceiro milênio, o homem
não conseguiu resolver graves problemas que
preocupam a todos.
1.Existem populações imersas em completa
miséria.
2.A paz é interrompida frequentemente por
conflitos internacionais.
3.O meio ambiente encontra-se ameaçado por
sério desequilíbrio ecológico.
Porquê?
Chegando ao terceiro milênio, o homem não conseguiu resolver graves problemas que preocupam a
todos, pois existem populações imersas em completa miséria, paz é interrompida frequentemente por
conflitos internacionais e, além do mais, o meio ambiente encontra-se ameaçado por sério desequilíbrio
ecológico.
Embora o planeta disponha de riquezas incalculáveis – estas, mal distribuídas, quer entre Estados,
quer entre indivíduos – encontramos legiões de famintos em pontos específicos da Terra. Nos países
subdesenvolvidos, por exemplo, sobretudo em certas regiões da África, vemos com tristeza a falência da
solidariedade humana e da colaboração entre as nações.
Além disso, nestas últimas décadas, temos assistido, com certa preocupação, aos inúmeros conflitos
internacionais que se seguem. Rússia e Ucrânia. Judeus e palestinos. Em nossa recente historia, as
controversas guerras de combate ao terrorismo. Todas esses conflitos – para citar os que estão em maior
evidencia na mídia – tem gerado mortes de inocentes, apreensão e aumentado mais a violência.
Outra preocupação constante é o desequilíbrio ecológico. Provocado seja pela desmedida ambição de
alguns, que desmatam e geram poluição e põem em risco de extinção espécies de seres vivos, seja pela
própria ação de todos – mesmo indiretamente -, que tem gerado um superlixo que se acumula, o fato é
que tais atitudes contribuem para transformar o meio ambiente em um lugar inabitável.
Em virtude dos fatos mencionados, somos levados a acreditar que o homem parece ainda estar
muito longe de resolver os grandes problemas que afligem uma grande parcela da humanidade e
indiretamente a qualquer pessoa consciente e solidária. É desejo de todos nós que algo seja feito no
sentido de conter essas forças ameaçadoras, para podermos suportar as adversidades e construir um
mundo que, por ser justo e pacifico, será mais facilmente habitado pelas gerações futuras.
Terra: uma preocupação constante
A formação educacional de surdos representa um desafio para uma sociedade alienada e segregacionista como a
brasileira. O desconhecimento da língua brasileira de sinais — LIBRAS — e a visão inferiorizante que se tem dos surdos
podem acabar por excluí-los de processos educacionais e culturais e mantê-los marginalizados em relação ao mundo atual.
Portanto, esses desafios devem ser superados de imediato para que uma sociedade integrada seja alcançada.
Em primeiro lugar, a pouca abrangência da língua de sinais entre os mais diversos setores da sociedade faz dela um
ambiente inóspito para os deficientes auditivos. Pesquisas corroboradas por universidades brasileiras e estrangeiras, como a
Unicamp e a Universidade de Harvard, atentam para a importância da linguagem como principal porta para a convivência
social, permitindo uma multiplicidade de interações interpessoais, como as de educação, cultura, trabalho e lazer. Assim,
quando a sociedade se fecha à comunicação por sinais, justificada pela ignorância, aqueles que dependem dessa linguagem
têm dificuldades de obter educação de qualidade e ficam, muitas vezes, à margem das demais interações sociais.
Além disso, a maioria das escolas brasileiras não incluem os surdos, assim como os demais portadores de necessidades
especiais, em seus programas, estimulando a diferença e o preconceito. Por mais que a legislação brasileira garanta o ensino
inclusivo, a maioria das escolas brasileiras não possuem estrutura para atender aos deficientes auditivos, principalmente
por conta da falta de profissionais qualificados. A pouca inclusão dos jovens deficientes e não-deficientes valoriza a
diferença entre eles, gerando discriminação e uma sociedade dividida. O renomado geógrafo Milton Santos dizia que uma
sociedade alienada é aquela que enxerga o que separa, mas não o que une seus membros, algo que se evidencia na exclusão
de surdos em todos os níveis de ensino.
Dessarte, visando a uma sociedade mais justa, é mister superar os desafios da educação de deficientes auditivos. Para que
o surdo se integre aos diversos meios sociais, como o educacional, o MEC deve fazer uma reforma curricular, que contemple
o ensino de LIBRAS como obrigatório em todas as escolas, através de consultas populares na internet para determinação da
carga horária. Ademais, com o intuito de tornar as escolas inclusivas, o MEC e o Ministério do Trabalho devem prover as
escolas de profissionais capacitados, que possam lidar com alunos surdos através de programas de capacitação profissional
oferecidos pelo SESI e SENAC. Dessa forma, o ensino tornará a sociedade brasileira mais unida.
Maria Clara Delmas Campos
REDAÇÃO SEM TÍTULO
A prova de redação do Enem exigirá:
Produção de um texto em prosa, do tipo dissertativo-
argumentativo sobre um tema de ordem:
social
científica
cultural
Ou política
O que é um texto dissertativo-argumentativo?
É aquele em que se apresenta e se defende uma
ideia, uma posição, um ponto de vista ou uma
opinião a respeito de determinado tema.
Você deverá defender:
Uma tese, isto é, uma opinião a respeito do tema
proposto;
apoiada em argumentos consistentes;
De forma coerente e coesa;
texto de acordo com a modalidade formal escrita
Língua Portuguesa;
elaborar uma proposta de intervenção social
para o problema apresentado.
TEMA
TESE
ARGUMENTOS
PROPOSTA DE
INTERVENÇÃO
Tese
É a ideia que se defende no texto, é uma afirmativa
definida e limitada;
Ela deve estar relacionada ao tema e apoiada em
argumentos ao longo da redação;
Pode ser escrita em um ou mais de um período
(frase).
Argumentos
É a justificativa para convencer o leitor a concordar
com a tese defendida.
Argumentos
Cada argumento deve responder à pergunta “Por quê?” em
relação à tese defendida.
Deve se utilizar de recursos para envolver o leitor, as chamadas
estratégias argumentativas, isto é:
 exemplos;
 dados estatísticos;
 pesquisas;
 fatos comprováveis;
 citações ou depoimentos de pessoas especializadas no
assunto;
 pequenas narrativas ilustrativas;
 alusões históricas; e
 comparações.
Para a conclusão adequada
Apresentam-se propostas de solução para o
problema discutido ou sugestões relacionadas à
questão desenvolvida.
É importante lembrar que:
• Preferencialmente devemos adotar uma posição
impessoal, aparentemente neutra (gramaticalmente,
usando a 3ª pessoa do singular).
Princípios de estruturação do texto dissertativo-
argumentativo :
Apresentar uma tese 1ª etapa
Desenvolver
justificativas para comprovar
essa tese
2ª etapa(Utilizar estratégias argumentativas
para expor o problema
discutido no texto e detalhar os
argumentos utilizados.)
conclusão
que dê um fecho à discussão
elaborada no texto, compondo o
processo argumentativo.
3ª etapa
Como será atribuída a nota à redação?
 Cada avaliador atribuirá uma nota entre 0 e 200
pontos para cada uma das cinco competências;
 A soma desses pontos comporá a nota total de cada
avaliador, que pode chegar a 1.000 pontos;
 A nota final do participante será a média aritmética
das notas totais atribuídas pelos dois avaliadores.
As cinco competências para a prova de redação
do Enem
Competência 1: Demonstrar domínio da modalidade escrita
formal da Língua Portuguesa.
Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar
conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver
o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-
argumentativo em prosa.
Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e
interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em
defesa de um ponto de vista.
Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos
linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o
problema abordado, respeitando os direitos humanos.
COMPE
TÊNCIA
NÍVEIS
(NOTAS
)
I - Demonstrar domínio da
modalidade escrita formal da
língua portuguesa.
II - Compreender a proposta de
redação e aplicar conceitos das
várias áreas de conhecimento
para desenvolver o tema, dentro
dos limites estruturais do texto
dissertativo-argumentativo em
Prosa.
III - Selecionar, relacionar,
organizar e interpretar
informações, fatos, opiniões e
argumentos em defesa de um
ponto de vista.
IV - Demonstrar
conhecimento
dos mecanismos
linguísticos
necessários para a
construção da
argumentação.
V - Elaborar proposta de
intervenção para o problema
abordado, respeitando os
direitos
humanos.
NÍVEL
0
Demonstra desconhecimento
da modalidade escrita formal da
língua portuguesa.
"Fuga ao tema/não atendimento
à estrutura dissertativo-
argumentativa".
Apresenta informações, fatos
e opiniões não relacionados ao
tema e sem defesa de um ponto
de vista.
Não articula as
informações.
Não apresenta proposta de
intervenção ou apresenta
proposta
não relacionada ao tema ou ao
assunto.
NÍVEL I Demonstra domínio precário
da modalidade escrita formal
da língua portuguesa, de forma
sistemática, com diversificados e
frequentes desvios gramaticais,
de escolha de registro e de
convenções da escrita.
Apresenta o assunto, tangenciando
o tema, ou demonstra domínio
precário do texto
dissertativoargumentativo,
com traços
constantes de outros tipos textuais.
Apresenta informações, fatos
e opiniões pouco relacionados
ao tema ou incoerentes e sem
defesa de um ponto de vista.
Articula as partes do texto
de
forma precária.
Apresenta proposta de
intervenção
vaga, precária ou relacionada
apenas
ao assunto.
NÍVEL
II
Demonstra domínio insuficiente
da modalidade escrita formal da
língua portuguesa, com muitos
desvios gramaticais, de escolha
de registro e de convenções da
escrita.
Desenvolve o tema recorrendo
à cópia de trechos dos textos
motivadores ou apresenta domínio
insuficiente do texto
dissertativoargumentativo,
não atendendo
à estrutura com proposição,
argumentação e conclusão.
Apresenta informações, fatos
e opiniões relacionados ao
tema, mas desorganizados
ou contraditórios e limitados
aos argumentos dos textos
motivadores, em defesa de um
ponto de vista.
Articula as partes do texto,
de
forma insuficiente, com
muitas
inadequações e apresenta
repertório limitado de
recursos
coesivos.
Elabora, de forma insuficiente,
proposta de intervenção
relacionada
ao tema, ou não articulada com a
discussão desenvolvida no texto.
NÍVEL
III
Demonstra domínio mediano
da modalidade escrita formal da
língua portuguesa e de escolha
de registro, com alguns desvios
gramaticais e de convenções da
escrita.
Desenvolve o tema por meio
de argumentação previsível e
apresenta domínio mediano do
texto dissertativo-argumentativo,
com proposição, argumentação e
conclusão.
Apresenta informações, fatos e
opiniões relacionados ao tema,
limitados aos argumentos dos
textos motivadores e pouco
organizados, em defesa de um
ponto de vista.
Articula as partes do texto,
de forma mediana, com
inadequações, e apresenta
repertório pouco
diversificado de
recursos coesivos.
Elabora, de forma mediana,
proposta
de intervenção relacionada ao
tema
e articulada à discussão
desenvolvida
no texto.
NÍVEL
IV
Demonstra bom domínio da
modalidade escrita formal da
língua portuguesa e de escolha
de registro, com poucos desvios
gramaticais e de convenções da
escrita.
Desenvolve o tema por meio
de argumentação consistente e
apresenta bom domínio do texto
dissertativo-argumentativo, com
proposição, argumentação e
conclusão.
Apresenta informações, fatos
e opiniões relacionados ao
tema, de forma organizada, com
indícios de autoria, em defesa de
um ponto de vista.
Articula as partes do texto
com
poucas inadequações e
apresenta
repertório diversificado de
recursos coesivos.
Elabora bem proposta de
intervenção relacionada ao tema
e
articulada à discussão
desenvolvida
no texto.
NÍVEL
V
Demonstra excelente domínio
da modalidade escrita formal da
língua portuguesa e de escolha
de registro. Desvios gramaticais
ou de convenções da escrita
serão aceitos somente como
excepcionalidade e quando não
caracterizem reincidência.
Desenvolve o tema por meio de
argumentação consistente, a partir
de um repertório sociocultural
produtivo e apresenta excelente
domínio do texto
dissertativoargumentativo.
Apresenta informações, fatos e
opiniões relacionados ao tema
proposto, de forma consistente e
organizada, configurando autoria,
em defesa de um ponto de vista.
Articula bem as partes do
texto e apresenta repertório
diversificado de recursos
coesivos.
Elabora muito bem proposta de
intervenção, detalhada,
relacionada
ao tema e articulada à discussão
desenvolvida no texto.
MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A
REDAÇÃO DO ENEM
COMPETÊNCIA
NÍVEIS (NOTAS)
I - Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.
NÍVEL 0 Demonstra desconhecimento da modalidade escrita formal da língua portuguesa.
NÍVEL I Demonstra domínio precário da modalidade escrita formal da língua portuguesa,
de forma sistemática, com diversificados e frequentes desvios gramaticais, de
escolha de registro e de convenções da escrita.
NÍVEL II Demonstra domínio insuficiente da modalidade escrita formal da língua
portuguesa, com muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de
convenções da escrita.
NÍVEL III Demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e
de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita.
NÍVEL IV Demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de
escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita.
NÍVEL V Demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa
e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita serão
aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizem reincidência.
MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A
REDAÇÃO DO ENEM
COMPETÊNCIA
NÍVEIS (NOTAS)
II - Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de
conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto
dissertativo-argumentativo em Prosa.
NÍVEL 0 "Fuga ao tema/não atendimento à estrutura dissertativo-argumentativa".
NÍVEL I Apresenta o assunto, tangenciando o tema, ou demonstra domínio precário do
texto dissertativo-argumentativo, com traços constantes de outros tipos textuais.
NÍVEL II Desenvolve o tema recorrendo à cópia de trechos dos textos motivadores ou
apresenta domínio insuficiente do texto dissertativo-argumentativo,
não atendendo à estrutura com proposição, argumentação e conclusão.
NÍVEL III Desenvolve o tema por meio de argumentação previsível e apresenta domínio
mediano do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e
conclusão.
NÍVEL IV Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom
domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e
conclusão.
NÍVEL V Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um
repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto
dissertativo-argumentativo.
MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A
REDAÇÃO DO ENEM
COMPETÊNCIA
NÍVEIS (NOTAS)
III - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e
argumentos em defesa de um ponto de vista.
NÍVEL 0 Apresenta informações, fatos e opiniões não relacionados ao tema e sem defesa
de um ponto de vista.
NÍVEL I Apresenta informações, fatos e opiniões pouco relacionados ao tema ou
incoerentes e sem defesa de um ponto de vista.
NÍVEL II Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas
desorganizados ou contraditórios e limitados aos argumentos dos textos
motivadores, em defesa de um ponto de vista.
NÍVEL III Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, limitados aos
argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, em defesa de um ponto
de vista.
NÍVEL IV Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma
organizada, com indícios de autoria, em defesa de um ponto de vista.
NÍVEL V Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma
consistente e organizada, configurando autoria, em defesa de um ponto de vista.
MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A
REDAÇÃO DO ENEM
COMPETÊNCIA
NÍVEIS (NOTAS)
IV - Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a
construção da argumentação.
NÍVEL 0 Não articula as informações.
NÍVEL I Articula as partes do texto de forma precária.
NÍVEL II Articula as partes do texto, de forma insuficiente, com muitas inadequações e
apresenta repertório limitado de recursos coesivos.
NÍVEL III Articula as partes do texto, de forma mediana, com inadequações, e apresenta
repertório pouco diversificado de recursos coesivos.
NÍVEL IV Articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório
diversificado de recursos coesivos.
NÍVEL V Articula bem as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos
coesivos.
MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A
REDAÇÃO DO ENEM
COMPETÊNCIA
NÍVEIS (NOTAS)
V - Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os
direitos humanos.
NÍVEL 0 Não apresenta proposta de intervenção ou apresenta proposta não relacionada ao
tema ou ao assunto.
NÍVEL I Apresenta proposta de intervenção vaga, precária ou relacionada apenas ao
assunto.
NÍVEL II Elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema, ou
não articulada com a discussão desenvolvida no texto.
NÍVEL III Elabora, de forma mediana, proposta de intervenção relacionada ao tema e
articulada à discussão desenvolvida no texto.
NÍVEL IV Elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão
desenvolvida no texto.
NÍVEL V Elabora muito bem proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e
articulada à discussão desenvolvida no texto.
Situações que levam à nota zero no Enem
 fuga total ao tema;
 não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;
 extensão de até sete linhas;
 cópia integral de texto(s) motivador(es) da proposta de
redação e/ou de textos motivadores apresentados no caderno
de questões;
 impropérios, desenhos e outras formas propositais de
anulação;
 parte deliberadamente desconectada do tema proposto;
 assinatura, nome, apelido ou rubrica fora do local
devidamente designado para a assinatura do participante;
 texto integralmente em língua estrangeira;
 desrespeito aos direitos humanos; e
 folha de redação em branco, mesmo que haja texto escrito na
folha de rascunho.
ENEM:
TEMAS QUE JÁ CAÍRAM
1998: Viver e aprender
1999: Cidadania e participação
social
2000: Direitos da criança e do
adolescente: como enfrentar
esse desafio nacional
2001: Desenvolvimento e
preservação ambiental: como
conciliar os interesses em
conflito?
2002: O direito de votar:
como fazer dessa conquista um
meio para promover as
transformações sociais que o
Brasil necessita?
2003: A violência na
sociedade brasileira: como
mudar as regras desse jogo
2004: Como garantir a
liberdade de informação e
evitar abusos nos meios de
comunicação
2005: O trabalho infantil na
sociedade brasileira
2006: O poder de
transformação da leitura
2007: O desafio de se conviver
com as diferenças
2008:  Como preservar a 
floresta Amazônica: suspender 
imediatamente o 
desmatamento; dar incentivo 
financeiros a proprietários que 
deixarem de desmatar; ou 
aumentar a fiscalização e 
aplicar multas a quem 
desmatar
2009:  O indivíduo frente à 
ética nacional
2010:  O trabalho na 
construção da dignidade 
humana
2011:  Viver em rede no século 
XXI: os limites entre o público 
e o privado
2012:  Movimento imigratório 
para o Brasil no século XXI
2013: Efeitos da implantação 
da Lei Seca no Brasil
2014: Publicidade infantil em 
questão no Brasil
2015: A persistência da 
violência contra a mulher no 
Brasil
2016: Caminhos para 
combater o racismo no Brasil
2017: Desafios para a formação 
educacional de surdos no 
Brasil
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 BRASIL. Ministério da Educação – MEC; Instituto Nacional de Estudos 
e  Pesquisas  Educacionais  Anísio  Teixeira  –  INEP;  Diretoria  de 
Avaliação  da  Educação  Básica  –  DAEB.  Redação do Enem 2017:
cartilha do participante. Brasília/DF, outubro de 2017. Disponível 
em: https://enem.inep.gov.br/#/antes?_k=6930h8.
 GRANATIC,  Branca.  Técnicas básicas de redação.  São  Paulo: 
Scipione, 2011.
 PEREIRA,  Camila  Dalla  Pozza.  Enem 2017: análise de redação
nota 1000.  Disponível  em: 
https://www.infoenem.com.br/enem-2017-analise-de-redacao-nota-1-000/
.
 TvCidadeVerde.  Estudante do Piauí tira nota 1000 na redação
do Enem.  Disponível  em: 
https://www.youtube.com/watch?v=M3g3SV8-zRM.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Editorial gênero
Editorial gêneroEditorial gênero
Editorial gênero
Antonio Minharro
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
Cláudia Heloísa
 
Tema
TemaTema
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
Abrahão Costa de Freitas
 
Os tipos de discurso
Os tipos de discursoOs tipos de discurso
Os tipos de discurso
Carolina Loçasso Pereira
 
Enem competências para a redação
Enem   competências para a redaçãoEnem   competências para a redação
Enem competências para a redação
Elaine Maia
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
ISJ
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Edna Brito
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
Péricles Penuel
 
Redação ENEM
Redação ENEMRedação ENEM
Redação ENEM
Cynthia Funchal
 
Conto Fantástico
Conto FantásticoConto Fantástico
Conto Fantástico
Mariany Dutra
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
Cláudia Heloísa
 
O parágrafo
O parágrafoO parágrafo
O parágrafo
Leandro Vieira
 
Estruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafosEstruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafos
Tio Pablo Virtual
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
Kátia Silva da Costa
 
redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa
Luciene Gomes
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 
Elementos de coesão
Elementos de coesãoElementos de coesão
Elementos de coesão
Cynthia Funchal
 

Mais procurados (20)

Editorial gênero
Editorial gêneroEditorial gênero
Editorial gênero
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto Interpretação e Compreensão de Texto
Interpretação e Compreensão de Texto
 
Tema
TemaTema
Tema
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
Os tipos de discurso
Os tipos de discursoOs tipos de discurso
Os tipos de discurso
 
Enem competências para a redação
Enem   competências para a redaçãoEnem   competências para a redação
Enem competências para a redação
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
 
Redação ENEM
Redação ENEMRedação ENEM
Redação ENEM
 
Conto Fantástico
Conto FantásticoConto Fantástico
Conto Fantástico
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
O parágrafo
O parágrafoO parágrafo
O parágrafo
 
Estruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafosEstruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafos
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Elementos de coesão
Elementos de coesãoElementos de coesão
Elementos de coesão
 

Semelhante a Redação Enem

Professor, posso usar o facebook em sala de aula
Professor, posso usar o facebook em sala de aulaProfessor, posso usar o facebook em sala de aula
Professor, posso usar o facebook em sala de aula
Graded - The American School of São Paulo
 
6042843 131
6042843 1316042843 131
6042843 131
edublacktwo
 
Apresentaçaõ enem
Apresentaçaõ enemApresentaçaõ enem
Apresentaçaõ enem
edvandot
 
AULÃO DE REDAÇÃO ENEM 2017
AULÃO DE REDAÇÃO ENEM 2017AULÃO DE REDAÇÃO ENEM 2017
AULÃO DE REDAÇÃO ENEM 2017
CrisBiagio
 
Projeto humanizar é preciso
Projeto humanizar é precisoProjeto humanizar é preciso
Projeto humanizar é preciso
Débora Aquino
 
Aulas 01 e_02_extensivo_2013
Aulas 01 e_02_extensivo_2013Aulas 01 e_02_extensivo_2013
Aulas 01 e_02_extensivo_2013
Cooperativa do Saber
 
Educação comunicação hipertempo
Educação comunicação hipertempoEducação comunicação hipertempo
Educação comunicação hipertempo
profBeth
 
Fundamentos e Práticas na EaD
Fundamentos e Práticas na EaDFundamentos e Práticas na EaD
Fundamentos e Práticas na EaD
Rafael Delmonego
 
LP-TIC1
LP-TIC1LP-TIC1
LP-TIC1
anainesbg
 
Delors
DelorsDelors
DA FALA PARA A ESCRITA: A EXPRESSIVIDADE DOS USUÁRIOS DO INTERNETÊS NA ESFER...
DA FALA PARA A ESCRITA:  A EXPRESSIVIDADE DOS USUÁRIOS DO INTERNETÊS NA ESFER...DA FALA PARA A ESCRITA:  A EXPRESSIVIDADE DOS USUÁRIOS DO INTERNETÊS NA ESFER...
DA FALA PARA A ESCRITA: A EXPRESSIVIDADE DOS USUÁRIOS DO INTERNETÊS NA ESFER...
christianceapcursos
 
enem redação.pptx
enem redação.pptxenem redação.pptx
enem redação.pptx
JssicaCassiano2
 
Educação em Tempos de Pandemia
Educação em Tempos de PandemiaEducação em Tempos de Pandemia
Educação em Tempos de Pandemia
Socorro Carneiro
 
RedacoesComentadasModeloAnalisarFazer.pdf
RedacoesComentadasModeloAnalisarFazer.pdfRedacoesComentadasModeloAnalisarFazer.pdf
RedacoesComentadasModeloAnalisarFazer.pdf
AlissonMiranda22
 
Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
Jerry Adriano
 
Aula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do EnemAula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do Enem
João Mendonça
 
III - FALA - Fórum Acadêmico de Linguística Aplicada - UnB DF
III - FALA - Fórum Acadêmico de Linguística Aplicada - UnB DFIII - FALA - Fórum Acadêmico de Linguística Aplicada - UnB DF
III - FALA - Fórum Acadêmico de Linguística Aplicada - UnB DF
Gerson Moura
 
Enem slides
Enem slidesEnem slides
Enem slides
nayalves
 
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
Joyce Fettermann
 
15022720 midia educacao
15022720 midia educacao15022720 midia educacao
15022720 midia educacao
NTE Brusque
 

Semelhante a Redação Enem (20)

Professor, posso usar o facebook em sala de aula
Professor, posso usar o facebook em sala de aulaProfessor, posso usar o facebook em sala de aula
Professor, posso usar o facebook em sala de aula
 
6042843 131
6042843 1316042843 131
6042843 131
 
Apresentaçaõ enem
Apresentaçaõ enemApresentaçaõ enem
Apresentaçaõ enem
 
AULÃO DE REDAÇÃO ENEM 2017
AULÃO DE REDAÇÃO ENEM 2017AULÃO DE REDAÇÃO ENEM 2017
AULÃO DE REDAÇÃO ENEM 2017
 
Projeto humanizar é preciso
Projeto humanizar é precisoProjeto humanizar é preciso
Projeto humanizar é preciso
 
Aulas 01 e_02_extensivo_2013
Aulas 01 e_02_extensivo_2013Aulas 01 e_02_extensivo_2013
Aulas 01 e_02_extensivo_2013
 
Educação comunicação hipertempo
Educação comunicação hipertempoEducação comunicação hipertempo
Educação comunicação hipertempo
 
Fundamentos e Práticas na EaD
Fundamentos e Práticas na EaDFundamentos e Práticas na EaD
Fundamentos e Práticas na EaD
 
LP-TIC1
LP-TIC1LP-TIC1
LP-TIC1
 
Delors
DelorsDelors
Delors
 
DA FALA PARA A ESCRITA: A EXPRESSIVIDADE DOS USUÁRIOS DO INTERNETÊS NA ESFER...
DA FALA PARA A ESCRITA:  A EXPRESSIVIDADE DOS USUÁRIOS DO INTERNETÊS NA ESFER...DA FALA PARA A ESCRITA:  A EXPRESSIVIDADE DOS USUÁRIOS DO INTERNETÊS NA ESFER...
DA FALA PARA A ESCRITA: A EXPRESSIVIDADE DOS USUÁRIOS DO INTERNETÊS NA ESFER...
 
enem redação.pptx
enem redação.pptxenem redação.pptx
enem redação.pptx
 
Educação em Tempos de Pandemia
Educação em Tempos de PandemiaEducação em Tempos de Pandemia
Educação em Tempos de Pandemia
 
RedacoesComentadasModeloAnalisarFazer.pdf
RedacoesComentadasModeloAnalisarFazer.pdfRedacoesComentadasModeloAnalisarFazer.pdf
RedacoesComentadasModeloAnalisarFazer.pdf
 
Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
 
Aula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do EnemAula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do Enem
 
III - FALA - Fórum Acadêmico de Linguística Aplicada - UnB DF
III - FALA - Fórum Acadêmico de Linguística Aplicada - UnB DFIII - FALA - Fórum Acadêmico de Linguística Aplicada - UnB DF
III - FALA - Fórum Acadêmico de Linguística Aplicada - UnB DF
 
Enem slides
Enem slidesEnem slides
Enem slides
 
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
 
15022720 midia educacao
15022720 midia educacao15022720 midia educacao
15022720 midia educacao
 

Mais de Fabricio Souza

Vanguardas
VanguardasVanguardas
Vanguardas
Fabricio Souza
 
As relações de causa e consequência
As relações de causa e consequênciaAs relações de causa e consequência
As relações de causa e consequência
Fabricio Souza
 
Apresentação feira os pensadores (Ferdinand de Saussure)
Apresentação feira os pensadores (Ferdinand de Saussure)Apresentação feira os pensadores (Ferdinand de Saussure)
Apresentação feira os pensadores (Ferdinand de Saussure)
Fabricio Souza
 
Poesia romântica brasileira
Poesia romântica brasileiraPoesia romântica brasileira
Poesia romântica brasileira
Fabricio Souza
 
Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Interpretação textual 2
Interpretação textual 2
Fabricio Souza
 
Gêneros do discurso e tipologia textual
Gêneros do discurso e tipologia textualGêneros do discurso e tipologia textual
Gêneros do discurso e tipologia textual
Fabricio Souza
 
Tempo e modo verbais
Tempo e modo verbaisTempo e modo verbais
Tempo e modo verbais
Fabricio Souza
 
Revisão sobre fonética, ortoepia e prosódia
Revisão sobre fonética, ortoepia e prosódiaRevisão sobre fonética, ortoepia e prosódia
Revisão sobre fonética, ortoepia e prosódia
Fabricio Souza
 
Introdução aos gêneros do discurso e literários
Introdução aos gêneros do discurso e literáriosIntrodução aos gêneros do discurso e literários
Introdução aos gêneros do discurso e literários
Fabricio Souza
 

Mais de Fabricio Souza (9)

Vanguardas
VanguardasVanguardas
Vanguardas
 
As relações de causa e consequência
As relações de causa e consequênciaAs relações de causa e consequência
As relações de causa e consequência
 
Apresentação feira os pensadores (Ferdinand de Saussure)
Apresentação feira os pensadores (Ferdinand de Saussure)Apresentação feira os pensadores (Ferdinand de Saussure)
Apresentação feira os pensadores (Ferdinand de Saussure)
 
Poesia romântica brasileira
Poesia romântica brasileiraPoesia romântica brasileira
Poesia romântica brasileira
 
Interpretação textual 2
Interpretação textual 2Interpretação textual 2
Interpretação textual 2
 
Gêneros do discurso e tipologia textual
Gêneros do discurso e tipologia textualGêneros do discurso e tipologia textual
Gêneros do discurso e tipologia textual
 
Tempo e modo verbais
Tempo e modo verbaisTempo e modo verbais
Tempo e modo verbais
 
Revisão sobre fonética, ortoepia e prosódia
Revisão sobre fonética, ortoepia e prosódiaRevisão sobre fonética, ortoepia e prosódia
Revisão sobre fonética, ortoepia e prosódia
 
Introdução aos gêneros do discurso e literários
Introdução aos gêneros do discurso e literáriosIntrodução aos gêneros do discurso e literários
Introdução aos gêneros do discurso e literários
 

Último

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 

Redação Enem

  • 1. A REDAÇÃO NO ENEM (ATUALIZADO) MS. FABRICIO MAGALHÃES DE SOUZA KARINE DA SILVA MACEDO Escola Estadual Profª. Sebastiana Braga Língua Portuguesa
  • 2. REDAÇÃO NOTA 1000 ENEM 2017 https://www.youtube.com/watch?v=M3g3SV8-zRM
  • 3. Redação É um texto curto que deve necessariamente ser desenvolvido em até trinta linhas.
  • 4. Esquema básico de uma redação Título 1º Parágrafo TEMA + argumento 1 + argumento 2 + argumento 3 Introdução 2º parágrafo Desenvolvimento do argumento 1 Desenvolvimento3º parágrafo Desenvolvimento do argumento 2 4º parágrafo Desenvolvimento do argumento 3 5º parágrafo Expressão inicial + reafirmação do TEMA + observação final Conclusão
  • 5. Chegando ao terceiro milênio, o homem não conseguiu resolver graves problemas que preocupam a todos. Porquê?
  • 6. Chegando ao terceiro milênio, o homem não conseguiu resolver graves problemas que preocupam a todos. 1.Existem populações imersas em completa miséria. Porquê?
  • 7. Chegando ao terceiro milênio, o homem não conseguiu resolver graves problemas que preocupam a todos. 1.Existem populações imersas em completa miséria. 2.A paz é interrompida frequentemente por conflitos internacionais. Porquê?
  • 8. Chegando ao terceiro milênio, o homem não conseguiu resolver graves problemas que preocupam a todos. 1.Existem populações imersas em completa miséria. 2.A paz é interrompida frequentemente por conflitos internacionais. 3.O meio ambiente encontra-se ameaçado por sério desequilíbrio ecológico. Porquê?
  • 9. Chegando ao terceiro milênio, o homem não conseguiu resolver graves problemas que preocupam a todos, pois existem populações imersas em completa miséria, paz é interrompida frequentemente por conflitos internacionais e, além do mais, o meio ambiente encontra-se ameaçado por sério desequilíbrio ecológico. Embora o planeta disponha de riquezas incalculáveis – estas, mal distribuídas, quer entre Estados, quer entre indivíduos – encontramos legiões de famintos em pontos específicos da Terra. Nos países subdesenvolvidos, por exemplo, sobretudo em certas regiões da África, vemos com tristeza a falência da solidariedade humana e da colaboração entre as nações. Além disso, nestas últimas décadas, temos assistido, com certa preocupação, aos inúmeros conflitos internacionais que se seguem. Rússia e Ucrânia. Judeus e palestinos. Em nossa recente historia, as controversas guerras de combate ao terrorismo. Todas esses conflitos – para citar os que estão em maior evidencia na mídia – tem gerado mortes de inocentes, apreensão e aumentado mais a violência. Outra preocupação constante é o desequilíbrio ecológico. Provocado seja pela desmedida ambição de alguns, que desmatam e geram poluição e põem em risco de extinção espécies de seres vivos, seja pela própria ação de todos – mesmo indiretamente -, que tem gerado um superlixo que se acumula, o fato é que tais atitudes contribuem para transformar o meio ambiente em um lugar inabitável. Em virtude dos fatos mencionados, somos levados a acreditar que o homem parece ainda estar muito longe de resolver os grandes problemas que afligem uma grande parcela da humanidade e indiretamente a qualquer pessoa consciente e solidária. É desejo de todos nós que algo seja feito no sentido de conter essas forças ameaçadoras, para podermos suportar as adversidades e construir um mundo que, por ser justo e pacifico, será mais facilmente habitado pelas gerações futuras. Terra: uma preocupação constante
  • 10. A formação educacional de surdos representa um desafio para uma sociedade alienada e segregacionista como a brasileira. O desconhecimento da língua brasileira de sinais — LIBRAS — e a visão inferiorizante que se tem dos surdos podem acabar por excluí-los de processos educacionais e culturais e mantê-los marginalizados em relação ao mundo atual. Portanto, esses desafios devem ser superados de imediato para que uma sociedade integrada seja alcançada. Em primeiro lugar, a pouca abrangência da língua de sinais entre os mais diversos setores da sociedade faz dela um ambiente inóspito para os deficientes auditivos. Pesquisas corroboradas por universidades brasileiras e estrangeiras, como a Unicamp e a Universidade de Harvard, atentam para a importância da linguagem como principal porta para a convivência social, permitindo uma multiplicidade de interações interpessoais, como as de educação, cultura, trabalho e lazer. Assim, quando a sociedade se fecha à comunicação por sinais, justificada pela ignorância, aqueles que dependem dessa linguagem têm dificuldades de obter educação de qualidade e ficam, muitas vezes, à margem das demais interações sociais. Além disso, a maioria das escolas brasileiras não incluem os surdos, assim como os demais portadores de necessidades especiais, em seus programas, estimulando a diferença e o preconceito. Por mais que a legislação brasileira garanta o ensino inclusivo, a maioria das escolas brasileiras não possuem estrutura para atender aos deficientes auditivos, principalmente por conta da falta de profissionais qualificados. A pouca inclusão dos jovens deficientes e não-deficientes valoriza a diferença entre eles, gerando discriminação e uma sociedade dividida. O renomado geógrafo Milton Santos dizia que uma sociedade alienada é aquela que enxerga o que separa, mas não o que une seus membros, algo que se evidencia na exclusão de surdos em todos os níveis de ensino. Dessarte, visando a uma sociedade mais justa, é mister superar os desafios da educação de deficientes auditivos. Para que o surdo se integre aos diversos meios sociais, como o educacional, o MEC deve fazer uma reforma curricular, que contemple o ensino de LIBRAS como obrigatório em todas as escolas, através de consultas populares na internet para determinação da carga horária. Ademais, com o intuito de tornar as escolas inclusivas, o MEC e o Ministério do Trabalho devem prover as escolas de profissionais capacitados, que possam lidar com alunos surdos através de programas de capacitação profissional oferecidos pelo SESI e SENAC. Dessa forma, o ensino tornará a sociedade brasileira mais unida. Maria Clara Delmas Campos REDAÇÃO SEM TÍTULO
  • 11. A prova de redação do Enem exigirá: Produção de um texto em prosa, do tipo dissertativo- argumentativo sobre um tema de ordem: social científica cultural Ou política
  • 12. O que é um texto dissertativo-argumentativo? É aquele em que se apresenta e se defende uma ideia, uma posição, um ponto de vista ou uma opinião a respeito de determinado tema.
  • 13. Você deverá defender: Uma tese, isto é, uma opinião a respeito do tema proposto; apoiada em argumentos consistentes; De forma coerente e coesa; texto de acordo com a modalidade formal escrita Língua Portuguesa; elaborar uma proposta de intervenção social para o problema apresentado.
  • 15. Tese É a ideia que se defende no texto, é uma afirmativa definida e limitada; Ela deve estar relacionada ao tema e apoiada em argumentos ao longo da redação; Pode ser escrita em um ou mais de um período (frase).
  • 16. Argumentos É a justificativa para convencer o leitor a concordar com a tese defendida.
  • 17. Argumentos Cada argumento deve responder à pergunta “Por quê?” em relação à tese defendida. Deve se utilizar de recursos para envolver o leitor, as chamadas estratégias argumentativas, isto é:  exemplos;  dados estatísticos;  pesquisas;  fatos comprováveis;  citações ou depoimentos de pessoas especializadas no assunto;  pequenas narrativas ilustrativas;  alusões históricas; e  comparações.
  • 18. Para a conclusão adequada Apresentam-se propostas de solução para o problema discutido ou sugestões relacionadas à questão desenvolvida. É importante lembrar que: • Preferencialmente devemos adotar uma posição impessoal, aparentemente neutra (gramaticalmente, usando a 3ª pessoa do singular).
  • 19. Princípios de estruturação do texto dissertativo- argumentativo : Apresentar uma tese 1ª etapa Desenvolver justificativas para comprovar essa tese 2ª etapa(Utilizar estratégias argumentativas para expor o problema discutido no texto e detalhar os argumentos utilizados.) conclusão que dê um fecho à discussão elaborada no texto, compondo o processo argumentativo. 3ª etapa
  • 20. Como será atribuída a nota à redação?  Cada avaliador atribuirá uma nota entre 0 e 200 pontos para cada uma das cinco competências;  A soma desses pontos comporá a nota total de cada avaliador, que pode chegar a 1.000 pontos;  A nota final do participante será a média aritmética das notas totais atribuídas pelos dois avaliadores.
  • 21. As cinco competências para a prova de redação do Enem Competência 1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa. Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo- argumentativo em prosa. Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
  • 22. COMPE TÊNCIA NÍVEIS (NOTAS ) I - Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa. II - Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em Prosa. III - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. IV - Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. V - Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos. NÍVEL 0 Demonstra desconhecimento da modalidade escrita formal da língua portuguesa. "Fuga ao tema/não atendimento à estrutura dissertativo- argumentativa". Apresenta informações, fatos e opiniões não relacionados ao tema e sem defesa de um ponto de vista. Não articula as informações. Não apresenta proposta de intervenção ou apresenta proposta não relacionada ao tema ou ao assunto. NÍVEL I Demonstra domínio precário da modalidade escrita formal da língua portuguesa, de forma sistemática, com diversificados e frequentes desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. Apresenta o assunto, tangenciando o tema, ou demonstra domínio precário do texto dissertativoargumentativo, com traços constantes de outros tipos textuais. Apresenta informações, fatos e opiniões pouco relacionados ao tema ou incoerentes e sem defesa de um ponto de vista. Articula as partes do texto de forma precária. Apresenta proposta de intervenção vaga, precária ou relacionada apenas ao assunto. NÍVEL II Demonstra domínio insuficiente da modalidade escrita formal da língua portuguesa, com muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. Desenvolve o tema recorrendo à cópia de trechos dos textos motivadores ou apresenta domínio insuficiente do texto dissertativoargumentativo, não atendendo à estrutura com proposição, argumentação e conclusão. Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas desorganizados ou contraditórios e limitados aos argumentos dos textos motivadores, em defesa de um ponto de vista. Articula as partes do texto, de forma insuficiente, com muitas inadequações e apresenta repertório limitado de recursos coesivos. Elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema, ou não articulada com a discussão desenvolvida no texto. NÍVEL III Demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita. Desenvolve o tema por meio de argumentação previsível e apresenta domínio mediano do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, em defesa de um ponto de vista. Articula as partes do texto, de forma mediana, com inadequações, e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos. Elabora, de forma mediana, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. NÍVEL IV Demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita. Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, em defesa de um ponto de vista. Articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos. Elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. NÍVEL V Demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita serão aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizem reincidência. Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativoargumentativo. Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, em defesa de um ponto de vista. Articula bem as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos. Elabora muito bem proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.
  • 23. MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO DO ENEM COMPETÊNCIA NÍVEIS (NOTAS) I - Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa. NÍVEL 0 Demonstra desconhecimento da modalidade escrita formal da língua portuguesa. NÍVEL I Demonstra domínio precário da modalidade escrita formal da língua portuguesa, de forma sistemática, com diversificados e frequentes desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. NÍVEL II Demonstra domínio insuficiente da modalidade escrita formal da língua portuguesa, com muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. NÍVEL III Demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita. NÍVEL IV Demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita. NÍVEL V Demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita serão aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizem reincidência.
  • 24. MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO DO ENEM COMPETÊNCIA NÍVEIS (NOTAS) II - Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em Prosa. NÍVEL 0 "Fuga ao tema/não atendimento à estrutura dissertativo-argumentativa". NÍVEL I Apresenta o assunto, tangenciando o tema, ou demonstra domínio precário do texto dissertativo-argumentativo, com traços constantes de outros tipos textuais. NÍVEL II Desenvolve o tema recorrendo à cópia de trechos dos textos motivadores ou apresenta domínio insuficiente do texto dissertativo-argumentativo, não atendendo à estrutura com proposição, argumentação e conclusão. NÍVEL III Desenvolve o tema por meio de argumentação previsível e apresenta domínio mediano do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. NÍVEL IV Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. NÍVEL V Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo.
  • 25. MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO DO ENEM COMPETÊNCIA NÍVEIS (NOTAS) III - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. NÍVEL 0 Apresenta informações, fatos e opiniões não relacionados ao tema e sem defesa de um ponto de vista. NÍVEL I Apresenta informações, fatos e opiniões pouco relacionados ao tema ou incoerentes e sem defesa de um ponto de vista. NÍVEL II Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas desorganizados ou contraditórios e limitados aos argumentos dos textos motivadores, em defesa de um ponto de vista. NÍVEL III Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, em defesa de um ponto de vista. NÍVEL IV Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, em defesa de um ponto de vista. NÍVEL V Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, em defesa de um ponto de vista.
  • 26. MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO DO ENEM COMPETÊNCIA NÍVEIS (NOTAS) IV - Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. NÍVEL 0 Não articula as informações. NÍVEL I Articula as partes do texto de forma precária. NÍVEL II Articula as partes do texto, de forma insuficiente, com muitas inadequações e apresenta repertório limitado de recursos coesivos. NÍVEL III Articula as partes do texto, de forma mediana, com inadequações, e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos. NÍVEL IV Articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos. NÍVEL V Articula bem as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.
  • 27. MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO DO ENEM COMPETÊNCIA NÍVEIS (NOTAS) V - Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos. NÍVEL 0 Não apresenta proposta de intervenção ou apresenta proposta não relacionada ao tema ou ao assunto. NÍVEL I Apresenta proposta de intervenção vaga, precária ou relacionada apenas ao assunto. NÍVEL II Elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema, ou não articulada com a discussão desenvolvida no texto. NÍVEL III Elabora, de forma mediana, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. NÍVEL IV Elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. NÍVEL V Elabora muito bem proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.
  • 28. Situações que levam à nota zero no Enem  fuga total ao tema;  não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;  extensão de até sete linhas;  cópia integral de texto(s) motivador(es) da proposta de redação e/ou de textos motivadores apresentados no caderno de questões;  impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação;  parte deliberadamente desconectada do tema proposto;  assinatura, nome, apelido ou rubrica fora do local devidamente designado para a assinatura do participante;  texto integralmente em língua estrangeira;  desrespeito aos direitos humanos; e  folha de redação em branco, mesmo que haja texto escrito na folha de rascunho.
  • 30. 1998: Viver e aprender
  • 31. 1999: Cidadania e participação social
  • 32. 2000: Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional
  • 33. 2001: Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito?
  • 34. 2002: O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais que o Brasil necessita?
  • 35. 2003: A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo
  • 36. 2004: Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação
  • 37. 2005: O trabalho infantil na sociedade brasileira
  • 38. 2006: O poder de transformação da leitura
  • 39. 2007: O desafio de se conviver com as diferenças
  • 50. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  BRASIL. Ministério da Educação – MEC; Instituto Nacional de Estudos  e  Pesquisas  Educacionais  Anísio  Teixeira  –  INEP;  Diretoria  de  Avaliação  da  Educação  Básica  –  DAEB.  Redação do Enem 2017: cartilha do participante. Brasília/DF, outubro de 2017. Disponível  em: https://enem.inep.gov.br/#/antes?_k=6930h8.  GRANATIC,  Branca.  Técnicas básicas de redação.  São  Paulo:  Scipione, 2011.  PEREIRA,  Camila  Dalla  Pozza.  Enem 2017: análise de redação nota 1000.  Disponível  em:  https://www.infoenem.com.br/enem-2017-analise-de-redacao-nota-1-000/ .  TvCidadeVerde.  Estudante do Piauí tira nota 1000 na redação do Enem.  Disponível  em:  https://www.youtube.com/watch?v=M3g3SV8-zRM.