SlideShare uma empresa Scribd logo
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
36 km
64 km
16 km
Camada de Ozônio
Estratosfera
TERRA
Troposfera
Camada de Ozônio  filtra a radiação solar (ultravioleta)
-FILTRAGEM
-CONSERVAÇÃO
-PROTEÇÃO
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A destruição da camada de ozônio tem uma causa relacionada diretamente ao modo de vida e ao modelo produtivo
adotado pela economia mundial nos últimos tempos.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Os raios solares são filtrados pela camada de Ozônio em 70 a 90%.
Estratosfera
40 km
Caso não houvesse a camada essa radiação
ultravioleta atingiria a superfície terrestre
elevando demais a temperatura na Terra, afetando
até mesmo as espécies, inclusive os seres
humanos.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Ozônio é o O3... (existe em toda a atmosfera, mas a sua concentração maior é na ESTRATOSFERA)
O Ozônio absorve os raios ultravioletas do tipo B (apenas o Ozônio na atmosfera tem essa
propriedade importante)
A radiação doo tipo B (UVB) é a principal causadora de cânceres
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Quando o clorofluorcarbono (CFC) é lançado na atmosfera e entra em contato com os raios UV, ocorre uma ‘quebra’ no
elemento químico e o cloro vira um radical livre.
C Cl2 F2 (clorofluorcarbono)  recebe U.V  C CL F2. + CL. (ou seja, quebrou o cloro)
Esse radical livre (Cl) vai quebrar o Ozônio (O3) e O O3 (Ozônio) virar O2 (Oxigênio).
Esse Cl (radical livre) vai ver o Ozônio e se junta à ele.
Cl. + O3  CLO. + O2
E ainda, vai gerar mais CL, que vai desintegrar mais O3...e cada
vez o processo vai aumentar mais...
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A partir dos anos 60, percebeu-se uma nítida diminuição do conteúdo da camada de ozônio, a nível mundial, de ano a ano. Esta diminuição, que é
da ordem de 4% por década, em média, continua ainda hoje, e deve permanecer nesta tendência por várias décadas (INPE)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A partir dos anos 60, percebeu-se uma nítida diminuição do conteúdo da camada de ozônio, a nível mundial, de ano a ano. Esta diminuição, que é
da ordem de 4% por década, em média, continua ainda hoje, e deve permanecer nesta tendência por várias décadas (INPE)
O cloro pode viver até 100 anos e o ozônio, poucos
dias, o que implica que um átomo de cloro pode
destruir milhares de moléculas de ozônio.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Esses gases são levados por ventos da alta atmosfera das regiões de latitudes menores, onde
foram produzidos, para os polos, tanto o Polo Norte, quanto p Polo Sul, e lá se concentram,
especialmente no Polo Sul, onde a circulação atmosférica é mais isolada.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Essa destruição acontece em torno de toda a Terra, mas quando os CFC´s chegam aos polos, onde a alta atmosfera é tão
diferente, a destruição se torna drástica.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Essa destruição acontece em torno de toda a Terra, mas quando os CFC´s chegam aos polos, onde a alta atmosfera é tão
diferente, a destruição se torna drástica.
Para ocorrer o buraco de ozônio, são necessárias algumas condições específicas:
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Essa destruição acontece em torno de toda a Terra, mas quando os CFC´s chegam aos polos, onde a alta atmosfera é tão
diferente, a destruição se torna drástica.
Para ocorrer o buraco de ozônio, são necessárias algumas condições específicas:
1)Ventos muito fortes, que ocorrem na média e baixa estratosfera, que possui como efeito isolar o ar sobre a região. Sem
a luz solar, o ar dentro do vórtice se torna muito frio.
2)É preciso que sejam formadas nuvens congeladas muito frias, com temperaturas abaixo de -80°C (chamadas nuvens
estratosféricas polar). A composição exata dessas nuvens ainda não é totalmente conhecida e é objetivo das novas pesquisas
científicas.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Esse quadro favorece o acúmulo dos CFC´s durante o inverno e é na Antártida que se encontra frequentemente essa condição
ideal.
A destruição do ozônio é muito maior no Polo Sul do que no Polo Norte. Isso porque a Antártida é
muito mais fria, tem uma circulação estratosférica mais isolada, o que permite que o processo de
destruição do ozônio permaneça por mais tempo.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
O buraco de ozônio começa em cima dos polos e vai aumentando de tamanho até alcançar regiões fora da Antártida, como o sul
da América do Sul e o sul da Austrália.
Ao alcançar regiões mais quentes, a destruição perde a força, pois a circulação atmosférica
isolada se quebra e o ar rico em ozônio, das regiões vizinhas é transferido para a região do
buraco, e a camada de ozônio se equilibra.
http://epocanegocios.globo.com/Mundo/noticia/2015/10/terceiro-maior-buraco-na-camada-de-ozonio-e-
detectado-na-antartida.html
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Muitas pessoas confundem o buraco na camada de ozônio com o aquecimento global. Os dois fenômenos, no entanto, são distintos e têm causas e conseqüências bem diferentes. O
aquecimento é causado pelo acúmulo de gases de efeito estufa, como o dióxido de carbono, na atmosfera da Terra.
O buraco, por sua vez, é causado pelas emissões de outros gases, os CFCs (sigla para clorofluorcarbone-
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
O aquecimento nessa área periférica da Antártida, onde fica a estação brasileira, já era conhecida pelos cientistas. Mas uma pesquisa feita pelo Conselho Internacional de Ciências chegou à
conclusão de que o interior do continente também pode começar a aquecer nos próximos 30 anos. O que os pesquisadores descobriram é que, por enquanto, o buraco na camada de ozônio
estaria protegendo a região dos efeitos das mudanças climáticas.
“Basicamente o buraco de ozônio está intensificando a circulação da atmosfera, aumentando os ventos da Antártida, fazendo
que o continente fique mais isolado ainda. Em compensação, ele não está aquecendo com exceção da parte mais ao norte: a Península Antártida”, explica o glaciologista da
UFRGS Jefferson Simões.
A mudança fez os cientistas estimarem que o nível dos oceanos pode subir um 1,4 metro até o fim do século, a previsão anterior era de 43 centímetros. No laboratório de ozônio de Comandante
Ferraz, é possível ver o tamanho do buraco na atmosfera.
“Existe uma influência do ozônio na região da baixa atmosfera na Antártida e essa influência precisa ser estudada para que a gente possa entender como a Antártida influencia o clima do
planeta”, justifica o pesquisador do Inpe Luciano Marani.
Apesar dos dados do aquecimento, esse fim de primavera tem sido atípico na Península Antártida. Desde domingo (29), a estação brasileira está sob uma forte nevasca com ventos de até 100
km/h. O cenário de inverno espanta até os mais experientes.
“Eu já vim 12 vezes, uma vez no último período de inverno, por volta de outubro. E essa época já era para estar nas pedras, sem neve nenhuma, com temperaturas acima das que estão
atualmente”, ressalva a pesquisadora do Inpe Emília Correia. (...)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Do ponto de vista do planeta, não existe como
jogar lixo fora. Porque não existe “fora”.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Índia, Nova Delhi.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Homem recolhendo peixes mortos no lago Guanqiao, China, que morreram devido à poluição
da água
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Indianos procuram por moedas ou outros itens valiosos (05/Abril/2009).Rio Ganges, Índia.
O rio está repleto de resíduos químicos, esgotos e até mesmo os restos de cadáveres humanos e animais
que carregam grandes riscos para a saúde.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Voluntários tentam limpar uma lagoa que é preenchida com garrafas plásticas descartadas e
outras lixo, Bulgária.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de GeografiaFilipinas
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A água é um recurso natural de extrema importância para o ser humano e para o planeta, visto que cerca de 70% do corpo
humano e da superfície da Terra são constituídos por essa substância.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Nas cidades, é comum o grande acúmulo de resíduos, que muitas vezes, é levado para os lixões, onde fica exposto à
ação do Sol e da chuva.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia...quase um Pão de Açúcar – ao fim de um ano.
Ao fim de um dia comum, cada brasileiro produz, em média  1 Kg de lixo
Em setenta anos de vida, serão cerca de  25 toneladas de resíduos
Somando o descarte de todos os brasileiros, o montante diário chega a 170 000 toneladas, o suficiente para encher 1,7 milhão de
sacos de lixo grandes
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
...ou são tóxicos ou nocivos ao ser humano.
65% matéria orgânica
pouco aproveitada, que poderia ser
transformada e aplicada na agricultura
e na produção de energia.
35% vidro, plástico, papel e metais
Todo esse montante é depositado, na maioria dos casos, em áreas pouco apropriadas, poluindo
o meio ambiente.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Um problema causado pelos avanços da tecnologia: no
mundo todo, 99% dos aparelhos eletrônicos, dos
celulares, baterias e pilhas vão parar no lixo.
Elas contêm metais pesados como chumbo,
mercúrio e cádmio.
Quando pilhas e baterias são jogadas em lixões
comuns, esses elementos químicos penetram no
solo e contaminam os lençóis d´água, que ajudam a
formar córregos e rios.
NÃO É SÓ DESPERDÍCIO, É UM PERIGO.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Os metais liberados por pilhas despejadas a céu aberto contaminam o solo e a água
O lixo acaba voltando para casa...
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Aquela velha história de que estamos destruindo o mundo onde
viverão nossas futuras gerações já não está com nada...
Realmente, estamos acabando, pouco a pouco, com o planeta, mas nós mesmos já
estamos sofrendo com as consequências de nossos atos há um bom tempo...
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Essa grande produção de lixo gera o chorume (matéria orgânica que passa por processos biológicos, químicos e físicos de
decomposição).
A chuva leva o chorume para rios e lagos, poluindo-os, além da possível infiltração no solo (podendo atingir reservatórios de
água subterrânea e tornando-o impróprio para o consumo humano).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Fenômeno natural que muda a tonalidade das águas para vermelho ou marrom, é causada pela excessiva proliferação de
microalgas (pequenas algas chamadas dinoflagelados, que representa um dos grupos mais abundantes no plâncton marinho).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Fatores como a temperatura, luminosidade e salinidade associados com níveis de nutrientes dissolvidos no mar (matéria
orgânica), contribuem para que haja uma proliferação excessiva dos dinoflagelados, formando as manchas na água características
deste fenômeno.
O aumento deste fenômeno, está relacionado à poluição das águas marinhas.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Causada pelo derramamento e posterior acúmulo de óleo em forma de grandes manchas sobre as águas dos oceanos.
Isso ocasiona um efeito altamente destrutivo e, geralmente irreversível devido à elevada toxidade do petróleo.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
E em Cuiabá...
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
LIXÃO DO PACÍFICO
1.600 metros da costa entre a Califórnia e o Havaí
Não se sabe exatamente seu tamanho, mas estimativas indicam que o lixão marítmo do Oceano
Pacífico teria área maior que a soma dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e
Goiás.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
O lixo cria anomalias, – como a tartaruga que
cresceu com um anel de plástico em volta do
casco
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
SAS
http://www.infoescola.com/historia/revolucao-industrial/
http://www.samicultura.com.br/pt-br/curiosidade/pesca-na-balbina
http://www.aultimaarcadenoe.com.br/represa-de-balbina-am/
https://psicosaber.wordpress.com/2011/04/14/balbina-a-hidreletrica-do-caos/
http://www.cepa.if.usp.br/energia/energia1999/Grupo2B/Hidraulica/balbina.htm
http://www.apolo11.com/mudancas_climaticas.php?posic=dat_20100519-090401.inc
http://www.megabuzz.com.br/fique-ligado-nas-causas-e-consequencias-aquecimento-global/
http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2014/09/o-gelo-da-groenlandia-esta-ficando-cinza.html
http://www.brasil247.com/pt/247/revista_oasis/167897/Salvar-as-florestas-A-batalha-pela-preserva%C3%A7%C3%A3o-das-
matas-tropicais.htm
http://epocanegocios.globo.com/Mundo/noticia/2015/10/terceiro-maior-buraco-na-camada-de-ozonio-e-detectado-na-
antartida.html
http://climatologiageografica.com.br/explicando-mare-vermelha-fortaleza/#ixzz48wWLzuam

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

02 marte efeitos da radiação proteção dos seres vivos e equipamentos
02 marte efeitos da radiação   proteção dos seres vivos e equipamentos02 marte efeitos da radiação   proteção dos seres vivos e equipamentos
02 marte efeitos da radiação proteção dos seres vivos e equipamentos
duartejanuario
 
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
jokaeleandro
 
4. perturbações no equilibrio dos ecossistemas
4. perturbações no equilibrio dos ecossistemas4. perturbações no equilibrio dos ecossistemas
4. perturbações no equilibrio dos ecossistemas
Margarida Cardoso
 
A quimica no efeito estufa
A quimica no efeito estufaA quimica no efeito estufa
A quimica no efeito estufa
Leandro Da Paz Aristides
 
CiêNcias 8º
CiêNcias 8ºCiêNcias 8º
CiêNcias 8º
JoeldeBarros
 
Apresentação gees 05.02
Apresentação gees 05.02Apresentação gees 05.02
Apresentação gees 05.02
Marcelo Gomes
 
Perturbação do Equílibrio dos Ecossistemas
Perturbação do Equílibrio dos EcossistemasPerturbação do Equílibrio dos Ecossistemas
Perturbação do Equílibrio dos Ecossistemas
Fernando Delgado
 
Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
Fernanda Lopes
 
Ciclos biogeoquímicos
Ciclos biogeoquímicos Ciclos biogeoquímicos
Ciclos biogeoquímicos
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
Cássio Marcelo
 
Trabalho 01 biosfera 2
Trabalho 01   biosfera 2Trabalho 01   biosfera 2
Trabalho 01 biosfera 2
RonanMs23
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Petroleoecologia
 
Trabalho de ciências 8ºano - Catástrofes Naturais
Trabalho de ciências 8ºano - Catástrofes NaturaisTrabalho de ciências 8ºano - Catástrofes Naturais
Trabalho de ciências 8ºano - Catástrofes Naturais
Pedro Abreu
 
Trabalho toxicologia net ateneia
Trabalho toxicologia net ateneiaTrabalho toxicologia net ateneia
Trabalho toxicologia net ateneia
Celso Aquivo
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
Lucas Saldanha
 
Recursos naturais energéticos e biológicos
Recursos naturais energéticos e biológicosRecursos naturais energéticos e biológicos
Recursos naturais energéticos e biológicos
Ana Castro
 
6. protecção e conservação da natureza
6. protecção e conservação da natureza6. protecção e conservação da natureza
6. protecção e conservação da natureza
Margarida Cardoso
 
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º anoRevisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
eunamahcado
 
Julya
JulyaJulya
Yann arthus bertrand pesquisa
Yann arthus bertrand pesquisaYann arthus bertrand pesquisa
Yann arthus bertrand pesquisa
drkslr
 

Mais procurados (20)

02 marte efeitos da radiação proteção dos seres vivos e equipamentos
02 marte efeitos da radiação   proteção dos seres vivos e equipamentos02 marte efeitos da radiação   proteção dos seres vivos e equipamentos
02 marte efeitos da radiação proteção dos seres vivos e equipamentos
 
Poluição
PoluiçãoPoluição
Poluição
 
4. perturbações no equilibrio dos ecossistemas
4. perturbações no equilibrio dos ecossistemas4. perturbações no equilibrio dos ecossistemas
4. perturbações no equilibrio dos ecossistemas
 
A quimica no efeito estufa
A quimica no efeito estufaA quimica no efeito estufa
A quimica no efeito estufa
 
CiêNcias 8º
CiêNcias 8ºCiêNcias 8º
CiêNcias 8º
 
Apresentação gees 05.02
Apresentação gees 05.02Apresentação gees 05.02
Apresentação gees 05.02
 
Perturbação do Equílibrio dos Ecossistemas
Perturbação do Equílibrio dos EcossistemasPerturbação do Equílibrio dos Ecossistemas
Perturbação do Equílibrio dos Ecossistemas
 
Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
 
Ciclos biogeoquímicos
Ciclos biogeoquímicos Ciclos biogeoquímicos
Ciclos biogeoquímicos
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
Trabalho 01 biosfera 2
Trabalho 01   biosfera 2Trabalho 01   biosfera 2
Trabalho 01 biosfera 2
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Trabalho de ciências 8ºano - Catástrofes Naturais
Trabalho de ciências 8ºano - Catástrofes NaturaisTrabalho de ciências 8ºano - Catástrofes Naturais
Trabalho de ciências 8ºano - Catástrofes Naturais
 
Trabalho toxicologia net ateneia
Trabalho toxicologia net ateneiaTrabalho toxicologia net ateneia
Trabalho toxicologia net ateneia
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Recursos naturais energéticos e biológicos
Recursos naturais energéticos e biológicosRecursos naturais energéticos e biológicos
Recursos naturais energéticos e biológicos
 
6. protecção e conservação da natureza
6. protecção e conservação da natureza6. protecção e conservação da natureza
6. protecção e conservação da natureza
 
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º anoRevisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
 
Julya
JulyaJulya
Julya
 
Yann arthus bertrand pesquisa
Yann arthus bertrand pesquisaYann arthus bertrand pesquisa
Yann arthus bertrand pesquisa
 

Destaque

Climas 1 2016
Climas 1 2016Climas 1 2016
Climas 1 2016
Fernanda Lopes
 
2 climas do brasil
2  climas do brasil2  climas do brasil
2 climas do brasil
Fernanda Lopes
 
Atmosfera e climas
Atmosfera e climasAtmosfera e climas
Atmosfera e climas
Fernanda Lopes
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
Fernanda Lopes
 
áFrica formação das nações africanas
áFrica formação das nações africanasáFrica formação das nações africanas
áFrica formação das nações africanas
Fernanda Lopes
 
China
ChinaChina
Aspectos econômicos do brasil
Aspectos econômicos do brasilAspectos econômicos do brasil
Aspectos econômicos do brasil
Fernanda Lopes
 
America anglo saxonica física final
America anglo saxonica física finalAmerica anglo saxonica física final
America anglo saxonica física final
Fernanda Lopes
 
Terrorismo
TerrorismoTerrorismo
Terrorismo
Fernanda Lopes
 
Oriente medio
Oriente medioOriente medio
Oriente medio
Fernanda Lopes
 
Migrações ilegais na europaaa
Migrações ilegais na europaaaMigrações ilegais na europaaa
Migrações ilegais na europaaa
Fernanda Lopes
 
América central
América centralAmérica central
América central
Fernanda Lopes
 
Atualidades questão nuclear somente
Atualidades questão nuclear somenteAtualidades questão nuclear somente
Atualidades questão nuclear somente
Fernanda Lopes
 
2 cap3 mercosul
2 cap3 mercosul2 cap3 mercosul
2 cap3 mercosul
Fernanda Lopes
 
Conflitos nacionalistas na europa
Conflitos nacionalistas na europaConflitos nacionalistas na europa
Conflitos nacionalistas na europa
Fernanda Lopes
 
Cap4 1 eras geológicas
Cap4 1 eras geológicasCap4 1 eras geológicas
Cap4 1 eras geológicas
Fernanda Lopes
 
2 cap4 brasil-localização_iiiii
2 cap4 brasil-localização_iiiii2 cap4 brasil-localização_iiiii
2 cap4 brasil-localização_iiiii
Fernanda Lopes
 
México
MéxicoMéxico

Destaque (18)

Climas 1 2016
Climas 1 2016Climas 1 2016
Climas 1 2016
 
2 climas do brasil
2  climas do brasil2  climas do brasil
2 climas do brasil
 
Atmosfera e climas
Atmosfera e climasAtmosfera e climas
Atmosfera e climas
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
 
áFrica formação das nações africanas
áFrica formação das nações africanasáFrica formação das nações africanas
áFrica formação das nações africanas
 
China
ChinaChina
China
 
Aspectos econômicos do brasil
Aspectos econômicos do brasilAspectos econômicos do brasil
Aspectos econômicos do brasil
 
America anglo saxonica física final
America anglo saxonica física finalAmerica anglo saxonica física final
America anglo saxonica física final
 
Terrorismo
TerrorismoTerrorismo
Terrorismo
 
Oriente medio
Oriente medioOriente medio
Oriente medio
 
Migrações ilegais na europaaa
Migrações ilegais na europaaaMigrações ilegais na europaaa
Migrações ilegais na europaaa
 
América central
América centralAmérica central
América central
 
Atualidades questão nuclear somente
Atualidades questão nuclear somenteAtualidades questão nuclear somente
Atualidades questão nuclear somente
 
2 cap3 mercosul
2 cap3 mercosul2 cap3 mercosul
2 cap3 mercosul
 
Conflitos nacionalistas na europa
Conflitos nacionalistas na europaConflitos nacionalistas na europa
Conflitos nacionalistas na europa
 
Cap4 1 eras geológicas
Cap4 1 eras geológicasCap4 1 eras geológicas
Cap4 1 eras geológicas
 
2 cap4 brasil-localização_iiiii
2 cap4 brasil-localização_iiiii2 cap4 brasil-localização_iiiii
2 cap4 brasil-localização_iiiii
 
México
MéxicoMéxico
México
 

Semelhante a Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas

Grupo 8
Grupo 8Grupo 8
Grupo 8
guest6226ea1
 
A camada de ozono
A camada de ozonoA camada de ozono
A camada de ozono
fmaugusto
 
Grupo 8
Grupo 8Grupo 8
Grupo 8
guest6226ea1
 
Destruição da camada de ozono
Destruição da camada de ozonoDestruição da camada de ozono
Destruição da camada de ozono
Rita Pereira
 
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera ActualComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
guest6226ea1
 
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
AndreaGama16
 
Redução da camada de ozônio 1 ano seminário
Redução da camada de ozônio 1 ano seminárioRedução da camada de ozônio 1 ano seminário
Redução da camada de ozônio 1 ano seminário
Geová da Silva
 
Chuvas ácidas
Chuvas ácidas Chuvas ácidas
Chuvas ácidas
DaraSilva3d
 
A Atmosfera Terrestre
A Atmosfera TerrestreA Atmosfera Terrestre
A Atmosfera Terrestre
Ruben Almeida
 
Aquecimento global UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE MOCAMBIQUE
Aquecimento global UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE MOCAMBIQUEAquecimento global UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE MOCAMBIQUE
Aquecimento global UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE MOCAMBIQUE
Mussagy Sidine Massango
 
A atmosfera e o efeito de estufa
A atmosfera e o efeito de estufaA atmosfera e o efeito de estufa
A atmosfera e o efeito de estufa
Mayjö .
 
Ozono na estratosfera
Ozono na estratosferaOzono na estratosfera
Ozono na estratosfera
Dora Cristina Guedes Lopes
 
Trabalho de biológicas
Trabalho de biológicasTrabalho de biológicas
Trabalho de biológicas
Alexandre Fachini
 
A camada de ozonio
A camada de ozonioA camada de ozonio
A camada de ozonio
Andrei Quadros
 
IECJ - Cap. 7 – Interior da terra e crosta terrestre
IECJ - Cap. 7 – Interior da terra e crosta terrestreIECJ - Cap. 7 – Interior da terra e crosta terrestre
IECJ - Cap. 7 – Interior da terra e crosta terrestre
profrodrigoribeiro
 
Cap4 2 agentes formadores do relevo_internos
Cap4 2 agentes formadores do relevo_internosCap4 2 agentes formadores do relevo_internos
Cap4 2 agentes formadores do relevo_internos
Fernanda Lopes
 
Importância da atmosfera para os seres vivos
Importância da atmosfera para os seres vivosImportância da atmosfera para os seres vivos
Importância da atmosfera para os seres vivos
Débora Neves
 
Atmosferaesuascamadascomexercicios (1)
Atmosferaesuascamadascomexercicios (1)Atmosferaesuascamadascomexercicios (1)
Atmosferaesuascamadascomexercicios (1)
Valdeci da Silva
 
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Maria Freitas
 
A importância do ozônio na terra e os efeitos do aquecimento global.pptx
A importância do ozônio na terra e os efeitos do aquecimento global.pptxA importância do ozônio na terra e os efeitos do aquecimento global.pptx
A importância do ozônio na terra e os efeitos do aquecimento global.pptx
LUIZGUSTAVORICHARD
 

Semelhante a Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas (20)

Grupo 8
Grupo 8Grupo 8
Grupo 8
 
A camada de ozono
A camada de ozonoA camada de ozono
A camada de ozono
 
Grupo 8
Grupo 8Grupo 8
Grupo 8
 
Destruição da camada de ozono
Destruição da camada de ozonoDestruição da camada de ozono
Destruição da camada de ozono
 
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera ActualComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
 
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
 
Redução da camada de ozônio 1 ano seminário
Redução da camada de ozônio 1 ano seminárioRedução da camada de ozônio 1 ano seminário
Redução da camada de ozônio 1 ano seminário
 
Chuvas ácidas
Chuvas ácidas Chuvas ácidas
Chuvas ácidas
 
A Atmosfera Terrestre
A Atmosfera TerrestreA Atmosfera Terrestre
A Atmosfera Terrestre
 
Aquecimento global UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE MOCAMBIQUE
Aquecimento global UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE MOCAMBIQUEAquecimento global UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE MOCAMBIQUE
Aquecimento global UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE MOCAMBIQUE
 
A atmosfera e o efeito de estufa
A atmosfera e o efeito de estufaA atmosfera e o efeito de estufa
A atmosfera e o efeito de estufa
 
Ozono na estratosfera
Ozono na estratosferaOzono na estratosfera
Ozono na estratosfera
 
Trabalho de biológicas
Trabalho de biológicasTrabalho de biológicas
Trabalho de biológicas
 
A camada de ozonio
A camada de ozonioA camada de ozonio
A camada de ozonio
 
IECJ - Cap. 7 – Interior da terra e crosta terrestre
IECJ - Cap. 7 – Interior da terra e crosta terrestreIECJ - Cap. 7 – Interior da terra e crosta terrestre
IECJ - Cap. 7 – Interior da terra e crosta terrestre
 
Cap4 2 agentes formadores do relevo_internos
Cap4 2 agentes formadores do relevo_internosCap4 2 agentes formadores do relevo_internos
Cap4 2 agentes formadores do relevo_internos
 
Importância da atmosfera para os seres vivos
Importância da atmosfera para os seres vivosImportância da atmosfera para os seres vivos
Importância da atmosfera para os seres vivos
 
Atmosferaesuascamadascomexercicios (1)
Atmosferaesuascamadascomexercicios (1)Atmosferaesuascamadascomexercicios (1)
Atmosferaesuascamadascomexercicios (1)
 
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
 
A importância do ozônio na terra e os efeitos do aquecimento global.pptx
A importância do ozônio na terra e os efeitos do aquecimento global.pptxA importância do ozônio na terra e os efeitos do aquecimento global.pptx
A importância do ozônio na terra e os efeitos do aquecimento global.pptx
 

Mais de Fernanda Lopes

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Fernanda Lopes
 
Cap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoCap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundo
Fernanda Lopes
 
Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
Fernanda Lopes
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
Fernanda Lopes
 
China conteúdo
China conteúdoChina conteúdo
China conteúdo
Fernanda Lopes
 
Blocos econômicos primeiro ano
Blocos econômicos  primeiro anoBlocos econômicos  primeiro ano
Blocos econômicos primeiro ano
Fernanda Lopes
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Fernanda Lopes
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
Fernanda Lopes
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
Fernanda Lopes
 
Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1
Fernanda Lopes
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Fernanda Lopes
 
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neCap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Fernanda Lopes
 
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaCap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Fernanda Lopes
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
Fernanda Lopes
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
Fernanda Lopes
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
Fernanda Lopes
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Fernanda Lopes
 
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllCap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Fernanda Lopes
 
Segunda guerra mundial face comentários
Segunda guerra mundial  face comentáriosSegunda guerra mundial  face comentários
Segunda guerra mundial face comentários
Fernanda Lopes
 
As duas europas
As duas europasAs duas europas
As duas europas
Fernanda Lopes
 

Mais de Fernanda Lopes (20)

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
 
Cap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoCap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundo
 
Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
China conteúdo
China conteúdoChina conteúdo
China conteúdo
 
Blocos econômicos primeiro ano
Blocos econômicos  primeiro anoBlocos econômicos  primeiro ano
Blocos econômicos primeiro ano
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
 
Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
 
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neCap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
 
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaCap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
 
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllCap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
 
Segunda guerra mundial face comentários
Segunda guerra mundial  face comentáriosSegunda guerra mundial  face comentários
Segunda guerra mundial face comentários
 
As duas europas
As duas europasAs duas europas
As duas europas
 

Último

Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 

Último (20)

Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 

Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas

  • 1. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 2. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia 36 km 64 km 16 km Camada de Ozônio Estratosfera TERRA Troposfera Camada de Ozônio  filtra a radiação solar (ultravioleta) -FILTRAGEM -CONSERVAÇÃO -PROTEÇÃO
  • 3. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia A destruição da camada de ozônio tem uma causa relacionada diretamente ao modo de vida e ao modelo produtivo adotado pela economia mundial nos últimos tempos.
  • 4. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Os raios solares são filtrados pela camada de Ozônio em 70 a 90%. Estratosfera 40 km Caso não houvesse a camada essa radiação ultravioleta atingiria a superfície terrestre elevando demais a temperatura na Terra, afetando até mesmo as espécies, inclusive os seres humanos.
  • 5. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Ozônio é o O3... (existe em toda a atmosfera, mas a sua concentração maior é na ESTRATOSFERA) O Ozônio absorve os raios ultravioletas do tipo B (apenas o Ozônio na atmosfera tem essa propriedade importante) A radiação doo tipo B (UVB) é a principal causadora de cânceres
  • 6. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Quando o clorofluorcarbono (CFC) é lançado na atmosfera e entra em contato com os raios UV, ocorre uma ‘quebra’ no elemento químico e o cloro vira um radical livre. C Cl2 F2 (clorofluorcarbono)  recebe U.V  C CL F2. + CL. (ou seja, quebrou o cloro) Esse radical livre (Cl) vai quebrar o Ozônio (O3) e O O3 (Ozônio) virar O2 (Oxigênio). Esse Cl (radical livre) vai ver o Ozônio e se junta à ele. Cl. + O3  CLO. + O2 E ainda, vai gerar mais CL, que vai desintegrar mais O3...e cada vez o processo vai aumentar mais...
  • 7. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia A partir dos anos 60, percebeu-se uma nítida diminuição do conteúdo da camada de ozônio, a nível mundial, de ano a ano. Esta diminuição, que é da ordem de 4% por década, em média, continua ainda hoje, e deve permanecer nesta tendência por várias décadas (INPE)
  • 8. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia A partir dos anos 60, percebeu-se uma nítida diminuição do conteúdo da camada de ozônio, a nível mundial, de ano a ano. Esta diminuição, que é da ordem de 4% por década, em média, continua ainda hoje, e deve permanecer nesta tendência por várias décadas (INPE) O cloro pode viver até 100 anos e o ozônio, poucos dias, o que implica que um átomo de cloro pode destruir milhares de moléculas de ozônio.
  • 9. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 10. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Esses gases são levados por ventos da alta atmosfera das regiões de latitudes menores, onde foram produzidos, para os polos, tanto o Polo Norte, quanto p Polo Sul, e lá se concentram, especialmente no Polo Sul, onde a circulação atmosférica é mais isolada.
  • 11. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Essa destruição acontece em torno de toda a Terra, mas quando os CFC´s chegam aos polos, onde a alta atmosfera é tão diferente, a destruição se torna drástica.
  • 12. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Essa destruição acontece em torno de toda a Terra, mas quando os CFC´s chegam aos polos, onde a alta atmosfera é tão diferente, a destruição se torna drástica. Para ocorrer o buraco de ozônio, são necessárias algumas condições específicas:
  • 13. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Essa destruição acontece em torno de toda a Terra, mas quando os CFC´s chegam aos polos, onde a alta atmosfera é tão diferente, a destruição se torna drástica. Para ocorrer o buraco de ozônio, são necessárias algumas condições específicas: 1)Ventos muito fortes, que ocorrem na média e baixa estratosfera, que possui como efeito isolar o ar sobre a região. Sem a luz solar, o ar dentro do vórtice se torna muito frio. 2)É preciso que sejam formadas nuvens congeladas muito frias, com temperaturas abaixo de -80°C (chamadas nuvens estratosféricas polar). A composição exata dessas nuvens ainda não é totalmente conhecida e é objetivo das novas pesquisas científicas.
  • 14. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Esse quadro favorece o acúmulo dos CFC´s durante o inverno e é na Antártida que se encontra frequentemente essa condição ideal. A destruição do ozônio é muito maior no Polo Sul do que no Polo Norte. Isso porque a Antártida é muito mais fria, tem uma circulação estratosférica mais isolada, o que permite que o processo de destruição do ozônio permaneça por mais tempo.
  • 15. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia O buraco de ozônio começa em cima dos polos e vai aumentando de tamanho até alcançar regiões fora da Antártida, como o sul da América do Sul e o sul da Austrália. Ao alcançar regiões mais quentes, a destruição perde a força, pois a circulação atmosférica isolada se quebra e o ar rico em ozônio, das regiões vizinhas é transferido para a região do buraco, e a camada de ozônio se equilibra. http://epocanegocios.globo.com/Mundo/noticia/2015/10/terceiro-maior-buraco-na-camada-de-ozonio-e- detectado-na-antartida.html
  • 16. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Muitas pessoas confundem o buraco na camada de ozônio com o aquecimento global. Os dois fenômenos, no entanto, são distintos e têm causas e conseqüências bem diferentes. O aquecimento é causado pelo acúmulo de gases de efeito estufa, como o dióxido de carbono, na atmosfera da Terra. O buraco, por sua vez, é causado pelas emissões de outros gases, os CFCs (sigla para clorofluorcarbone-
  • 17. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia O aquecimento nessa área periférica da Antártida, onde fica a estação brasileira, já era conhecida pelos cientistas. Mas uma pesquisa feita pelo Conselho Internacional de Ciências chegou à conclusão de que o interior do continente também pode começar a aquecer nos próximos 30 anos. O que os pesquisadores descobriram é que, por enquanto, o buraco na camada de ozônio estaria protegendo a região dos efeitos das mudanças climáticas. “Basicamente o buraco de ozônio está intensificando a circulação da atmosfera, aumentando os ventos da Antártida, fazendo que o continente fique mais isolado ainda. Em compensação, ele não está aquecendo com exceção da parte mais ao norte: a Península Antártida”, explica o glaciologista da UFRGS Jefferson Simões. A mudança fez os cientistas estimarem que o nível dos oceanos pode subir um 1,4 metro até o fim do século, a previsão anterior era de 43 centímetros. No laboratório de ozônio de Comandante Ferraz, é possível ver o tamanho do buraco na atmosfera. “Existe uma influência do ozônio na região da baixa atmosfera na Antártida e essa influência precisa ser estudada para que a gente possa entender como a Antártida influencia o clima do planeta”, justifica o pesquisador do Inpe Luciano Marani. Apesar dos dados do aquecimento, esse fim de primavera tem sido atípico na Península Antártida. Desde domingo (29), a estação brasileira está sob uma forte nevasca com ventos de até 100 km/h. O cenário de inverno espanta até os mais experientes. “Eu já vim 12 vezes, uma vez no último período de inverno, por volta de outubro. E essa época já era para estar nas pedras, sem neve nenhuma, com temperaturas acima das que estão atualmente”, ressalva a pesquisadora do Inpe Emília Correia. (...)
  • 18. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Do ponto de vista do planeta, não existe como jogar lixo fora. Porque não existe “fora”.
  • 19. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Índia, Nova Delhi.
  • 20. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Homem recolhendo peixes mortos no lago Guanqiao, China, que morreram devido à poluição da água
  • 21. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Indianos procuram por moedas ou outros itens valiosos (05/Abril/2009).Rio Ganges, Índia. O rio está repleto de resíduos químicos, esgotos e até mesmo os restos de cadáveres humanos e animais que carregam grandes riscos para a saúde.
  • 22. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Voluntários tentam limpar uma lagoa que é preenchida com garrafas plásticas descartadas e outras lixo, Bulgária.
  • 23. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 24. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de GeografiaFilipinas
  • 25. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia A água é um recurso natural de extrema importância para o ser humano e para o planeta, visto que cerca de 70% do corpo humano e da superfície da Terra são constituídos por essa substância.
  • 26. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Nas cidades, é comum o grande acúmulo de resíduos, que muitas vezes, é levado para os lixões, onde fica exposto à ação do Sol e da chuva.
  • 27. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 28. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia...quase um Pão de Açúcar – ao fim de um ano. Ao fim de um dia comum, cada brasileiro produz, em média  1 Kg de lixo Em setenta anos de vida, serão cerca de  25 toneladas de resíduos Somando o descarte de todos os brasileiros, o montante diário chega a 170 000 toneladas, o suficiente para encher 1,7 milhão de sacos de lixo grandes
  • 29. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia ...ou são tóxicos ou nocivos ao ser humano. 65% matéria orgânica pouco aproveitada, que poderia ser transformada e aplicada na agricultura e na produção de energia. 35% vidro, plástico, papel e metais Todo esse montante é depositado, na maioria dos casos, em áreas pouco apropriadas, poluindo o meio ambiente.
  • 30. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Um problema causado pelos avanços da tecnologia: no mundo todo, 99% dos aparelhos eletrônicos, dos celulares, baterias e pilhas vão parar no lixo. Elas contêm metais pesados como chumbo, mercúrio e cádmio. Quando pilhas e baterias são jogadas em lixões comuns, esses elementos químicos penetram no solo e contaminam os lençóis d´água, que ajudam a formar córregos e rios. NÃO É SÓ DESPERDÍCIO, É UM PERIGO.
  • 31. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Os metais liberados por pilhas despejadas a céu aberto contaminam o solo e a água O lixo acaba voltando para casa...
  • 32. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Aquela velha história de que estamos destruindo o mundo onde viverão nossas futuras gerações já não está com nada... Realmente, estamos acabando, pouco a pouco, com o planeta, mas nós mesmos já estamos sofrendo com as consequências de nossos atos há um bom tempo...
  • 33. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Essa grande produção de lixo gera o chorume (matéria orgânica que passa por processos biológicos, químicos e físicos de decomposição). A chuva leva o chorume para rios e lagos, poluindo-os, além da possível infiltração no solo (podendo atingir reservatórios de água subterrânea e tornando-o impróprio para o consumo humano).
  • 34. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Fenômeno natural que muda a tonalidade das águas para vermelho ou marrom, é causada pela excessiva proliferação de microalgas (pequenas algas chamadas dinoflagelados, que representa um dos grupos mais abundantes no plâncton marinho).
  • 35. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Fatores como a temperatura, luminosidade e salinidade associados com níveis de nutrientes dissolvidos no mar (matéria orgânica), contribuem para que haja uma proliferação excessiva dos dinoflagelados, formando as manchas na água características deste fenômeno. O aumento deste fenômeno, está relacionado à poluição das águas marinhas.
  • 36. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Causada pelo derramamento e posterior acúmulo de óleo em forma de grandes manchas sobre as águas dos oceanos. Isso ocasiona um efeito altamente destrutivo e, geralmente irreversível devido à elevada toxidade do petróleo.
  • 37. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 38. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 39. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia E em Cuiabá...
  • 40. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 41. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 42. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 43. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 44. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia LIXÃO DO PACÍFICO 1.600 metros da costa entre a Califórnia e o Havaí Não se sabe exatamente seu tamanho, mas estimativas indicam que o lixão marítmo do Oceano Pacífico teria área maior que a soma dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás.
  • 45. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia O lixo cria anomalias, – como a tartaruga que cresceu com um anel de plástico em volta do casco
  • 46. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 47. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 48. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 49. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 50. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 51. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia SAS http://www.infoescola.com/historia/revolucao-industrial/ http://www.samicultura.com.br/pt-br/curiosidade/pesca-na-balbina http://www.aultimaarcadenoe.com.br/represa-de-balbina-am/ https://psicosaber.wordpress.com/2011/04/14/balbina-a-hidreletrica-do-caos/ http://www.cepa.if.usp.br/energia/energia1999/Grupo2B/Hidraulica/balbina.htm http://www.apolo11.com/mudancas_climaticas.php?posic=dat_20100519-090401.inc http://www.megabuzz.com.br/fique-ligado-nas-causas-e-consequencias-aquecimento-global/ http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2014/09/o-gelo-da-groenlandia-esta-ficando-cinza.html http://www.brasil247.com/pt/247/revista_oasis/167897/Salvar-as-florestas-A-batalha-pela-preserva%C3%A7%C3%A3o-das- matas-tropicais.htm http://epocanegocios.globo.com/Mundo/noticia/2015/10/terceiro-maior-buraco-na-camada-de-ozonio-e-detectado-na- antartida.html http://climatologiageografica.com.br/explicando-mare-vermelha-fortaleza/#ixzz48wWLzuam