SlideShare uma empresa Scribd logo
Puberdade .pptx;d
• A puberdade é um período que ocorre
mudanças biológicas e fisiológicas.

• O corpo desenvolve-se fisicamente tornando-se
maduro e o adolescente fica capacitado para gerar
filhos.

• Ela não deve ser confundida como sinônimo da
adolescência.
Puberdade não é sinônimo de adolescência, visto
         que uma faz parte da outra.


A puberdade compreende somente as mudanças
             físicas ou corporais.



  Já a adolescência correspondente tanto as
 transformações físicas (puberdade), como as
                psicológicas.
Acontece entre os 12 e 18 anos e é
desencadeada     pelo    hormônio
testosterona:
   Estirão (crescimento acelerado)
   Crescimento dos pênis e dos testículos
   Mudança na voz
   Surgimento de pêlos corporais
   Alteração do odor do suor
   Produção de espermatozóides
   Aumento da massa muscular
   Primeira ejaculação
   Surgimento de espinhas
Puberdade .pptx;d
Acontece entre os 9 e 13 anos e é
desencadeada pelos hormônios
estrogênio e progesterona:
   Estirão (crescimento acelerado)
   Desenvolvimento dos seios
   Surgimento de pêlos no corpo
   Alargamento dos quadris
   Acumulo de gordura corporal
   Aparecimento de espinhas
   Menarca (início do ciclo menstrual)
Puberdade .pptx;d
 Rápidas mudanças físicas
  Muitos adolescentes preocupam-se com a rapidez com
que o corpo infantil desaparece ao surgirem as primeiras
características do corpo adulto.
  Desenvolvimento dos órgãos sexuais
  Em cada individuo, o desenvolvimento dos órgãos
sexuais acontece de maneira diferente, mas é comum
garotos preocupados com o tamanho do pênis e
meninas com o crescimento dos seios.
 Ida ao médico
  Para muitos jovens, encarar a consulta a ginecologistas
e urologistas pela primeira vez é muito complicado, mas
é preciso entender que conhecer seu próprio corpo e
cuidar dele é necessário.
 Diálogo com os pais
  Nessa fase é muito importante ajuda dos pais para
esclarecer algumas dúvidas. Às vezes por vergonha ou
insegurança, alguns meninos e meninas não mantém um
diálogo aberto com seus pais, fato que pode prejudicar
e até comprometer uma adolescência saudável.
Na puberdade é importante manter alguns cuidados
para garantir o desenvolvimento saudável do corpo, como:
  Manter a Higiene pessoal e íntima;
  Não espremer espinhas e cravos;
  Fazer uso de absorventes (meninas)
   durante a menstruação;
  Visitar médicos especialistas no caso de
   problemas;
  Ter boa alimentação;
  Praticar exercícios;
  Aproveitar bem as horas de sono;
  Sempre usar camisinha
É nessa fase que surge o amor e a atração pelo
outro acaba sendo inevitável. O envolvimento
entre garotos e garotas se dá por um vínculo
afetivo, que será fundamental para a construção de
uma relação de confiança e respeito.
   Essa relação amorosa saudável é necessária para
que o sexo aconteça naturalmente e sem pressões.
 Uma relação sexual vai além de um breve momento de
prazer. É uma maneira de demonstrar afeto e trocar
carinho.
 Não se deve transar sem compromisso, nem tratar o
outro como um objeto. Nesse tipo de relação devem
haver sentimentos.
 Ninguém deve ser pressionado a fazer o que não
deseja, mesmo que todos achem que “já está na hora”.
 Numa relação sexual, ambos os parceiros precisam
informar-se sobre os métodos anticoncepcionais e sobre
os riscos e conseqüências que envolvem o sexo.
A gravidez na adolescência envolve muito mais do que
problemas físicos, pois há também problemas emocionais,
sociais, entre outros. Uma jovem de 14 anos, por exemplo, não
está preparada para cuidar de um bebê, muito menos de uma
família. Com isso, entramos em outra polêmica, o de mães
solteiras, por serem muito jovens os rapazes e as moças não
assumem um compromisso sério e na maioria dos casos
quando surge a gravidez um dos dois abandona a relação sem
se importar com as conseqüências. Por isso o número de mães
jovens e solteiras vem crescendo consideravelmente.
Em nossa sociedade, assim como em muitas
outras, existem pessoas que se relacionam sexualmente
com indivíduos do mesmo sexo como uma fonte de
prazer e envolvimento.
    Ainda não se pode afirmar com certeza se a
homossexualidade é de influência genética, mas é
importante respeitar a orientação de cada um sem
discriminação.
Algumas religiões como o judaísmo ortodoxo, a igreja
       católica Romana e o islamismo vêem o
     homossexualismo como algo pecaminoso e
      abominável, por isso elas não o aceitam.
  Por isso é errado considerar homossexuais, garotos que
não gostam de futebol ou que ainda não se relacionaram
                      com garotas.
 Lis Isabelle
     Lucas Alves
     Lucas Nery
     Lucas Pereira
     Marcos Patrício
     Maria Clara
     Mariana Coutinho
     Mônica Alves




7ª D – Professor Assis Otávio

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência
Giselle Marques Goes
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
guestbacc08
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Alinebrauna Brauna
 
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Thiago de Almeida
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
WAGNER OLIVEIRA
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
pedropereiraeu
 
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpoAdolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
lucols
 
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Bruno Djvan Ramos Barbosa
 
Aula 8º ano - Sexualidade
Aula 8º ano - SexualidadeAula 8º ano - Sexualidade
Aula 8º ano - Sexualidade
Leonardo Kaplan
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
Roberto Nobre
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
Ana Paula Ribeiro de Oliveira
 
Educação sexual
Educação sexualEducação sexual
Educação sexual
lazaro12r
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade  powerpointSexualidade  powerpoint
Sexualidade powerpoint
escola 2/3 Bernardino Machado
 
Adolescência e sexualidade
Adolescência e sexualidadeAdolescência e sexualidade
Adolescência e sexualidade
Bio Sem Limites
 
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
crisbassanimedeiros
 
Educação sexual e prevenção slides
Educação sexual e prevenção   slidesEducação sexual e prevenção   slides
Educação sexual e prevenção slides
Valentinacarvalho
 
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIASEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
Jose Camara
 
Chegou a adolescência
Chegou a adolescênciaChegou a adolescência
Chegou a adolescência
Camila Oliveira
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
veronicasilva
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
Alinebrauna Brauna
 

Mais procurados (20)

8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência8 ano puberdade e adolescência
8 ano puberdade e adolescência
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
 
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
 
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpoAdolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
 
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
 
Aula 8º ano - Sexualidade
Aula 8º ano - SexualidadeAula 8º ano - Sexualidade
Aula 8º ano - Sexualidade
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
 
Educação sexual
Educação sexualEducação sexual
Educação sexual
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade  powerpointSexualidade  powerpoint
Sexualidade powerpoint
 
Adolescência e sexualidade
Adolescência e sexualidadeAdolescência e sexualidade
Adolescência e sexualidade
 
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
 
Educação sexual e prevenção slides
Educação sexual e prevenção   slidesEducação sexual e prevenção   slides
Educação sexual e prevenção slides
 
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIASEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
 
Chegou a adolescência
Chegou a adolescênciaChegou a adolescência
Chegou a adolescência
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
 

Semelhante a Puberdade .pptx;d

Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
grupo5AP
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
IgorSilva14
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
Lilia Braga
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
Aluisio Èvora
 
Infância...
Infância...Infância...
Infância...
Guima2011
 
Gravides na adolecencia
Gravides na adolecenciaGravides na adolecencia
Gravides na adolecencia
yamviana
 
Gravidez adolescência
Gravidez adolescênciaGravidez adolescência
Adolescer
AdolescerAdolescer
Adolescer
Eliana Graça
 
A gravidez na adolescencia
A gravidez na adolescenciaA gravidez na adolescencia
A gravidez na adolescencia
cefaprodematupa
 
PowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
PowerPoint sobre a Gravidez Na AdolescênciaPowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
PowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
cdln
 
Gravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescênciaGravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescência
Mayjö .
 
Gravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescênciaGravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescência
Mayjö .
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade powerpointSexualidade powerpoint
Sexualidade powerpoint
georgiamfc
 
Gravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNciaGravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNcia
DmTive
 
Gravidez_Adolescência.pdf
Gravidez_Adolescência.pdfGravidez_Adolescência.pdf
Gravidez_Adolescência.pdf
Cremilton Santana
 
Gravidez Na Adolescencia
Gravidez Na AdolescenciaGravidez Na Adolescencia
Gravidez Na Adolescencia
teresaebia
 
Bloco 5
Bloco 5Bloco 5
Bloco 5
saudefieb
 
Infância...
Infância...Infância...
Infância...
Guima2011
 
Juventude e gravidez
Juventude e gravidezJuventude e gravidez
Juventude e gravidez
Ana Paula Ribeiro de Oliveira
 
ADOLESCÊNCIA, PUBERDADE E SISTEMA ENDÓCRINO.pptx
ADOLESCÊNCIA, PUBERDADE E SISTEMA ENDÓCRINO.pptxADOLESCÊNCIA, PUBERDADE E SISTEMA ENDÓCRINO.pptx
ADOLESCÊNCIA, PUBERDADE E SISTEMA ENDÓCRINO.pptx
kamillanascimentolim2
 

Semelhante a Puberdade .pptx;d (20)

Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Infância...
Infância...Infância...
Infância...
 
Gravides na adolecencia
Gravides na adolecenciaGravides na adolecencia
Gravides na adolecencia
 
Gravidez adolescência
Gravidez adolescênciaGravidez adolescência
Gravidez adolescência
 
Adolescer
AdolescerAdolescer
Adolescer
 
A gravidez na adolescencia
A gravidez na adolescenciaA gravidez na adolescencia
A gravidez na adolescencia
 
PowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
PowerPoint sobre a Gravidez Na AdolescênciaPowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
PowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
 
Gravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescênciaGravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescência
 
Gravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescênciaGravidez_na_adolescência
Gravidez_na_adolescência
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade powerpointSexualidade powerpoint
Sexualidade powerpoint
 
Gravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNciaGravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNcia
 
Gravidez_Adolescência.pdf
Gravidez_Adolescência.pdfGravidez_Adolescência.pdf
Gravidez_Adolescência.pdf
 
Gravidez Na Adolescencia
Gravidez Na AdolescenciaGravidez Na Adolescencia
Gravidez Na Adolescencia
 
Bloco 5
Bloco 5Bloco 5
Bloco 5
 
Infância...
Infância...Infância...
Infância...
 
Juventude e gravidez
Juventude e gravidezJuventude e gravidez
Juventude e gravidez
 
ADOLESCÊNCIA, PUBERDADE E SISTEMA ENDÓCRINO.pptx
ADOLESCÊNCIA, PUBERDADE E SISTEMA ENDÓCRINO.pptxADOLESCÊNCIA, PUBERDADE E SISTEMA ENDÓCRINO.pptx
ADOLESCÊNCIA, PUBERDADE E SISTEMA ENDÓCRINO.pptx
 

Mais de Monica Alves

Arquitetura e clima - SEMINARIO CIENCIA DO AMBIENTE
Arquitetura e clima  - SEMINARIO CIENCIA DO AMBIENTEArquitetura e clima  - SEMINARIO CIENCIA DO AMBIENTE
Arquitetura e clima - SEMINARIO CIENCIA DO AMBIENTE
Monica Alves
 
Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e g...
Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e g...Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e g...
Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e g...
Monica Alves
 
Slide historia
Slide historiaSlide historia
Slide historia
Monica Alves
 
Slide historia ii
Slide historia iiSlide historia ii
Slide historia ii
Monica Alves
 
Slide filosofia
Slide filosofiaSlide filosofia
Slide filosofia
Monica Alves
 
Civilização Persa
Civilização PersaCivilização Persa
Civilização Persa
Monica Alves
 
O conde de monte cristo
O conde de monte cristoO conde de monte cristo
O conde de monte cristo
Monica Alves
 
Historia
HistoriaHistoria
Historia
Monica Alves
 
Economia x vida ameaçada
Economia x vida ameaçadaEconomia x vida ameaçada
Economia x vida ameaçada
Monica Alves
 
Afeganistão
AfeganistãoAfeganistão
Afeganistão
Monica Alves
 
A ciencia através dos tempos
A ciencia através dos temposA ciencia através dos tempos
A ciencia através dos tempos
Monica Alves
 
Somos todos Inocentes - OG Rego
Somos todos Inocentes - OG Rego Somos todos Inocentes - OG Rego
Somos todos Inocentes - OG Rego
Monica Alves
 

Mais de Monica Alves (12)

Arquitetura e clima - SEMINARIO CIENCIA DO AMBIENTE
Arquitetura e clima  - SEMINARIO CIENCIA DO AMBIENTEArquitetura e clima  - SEMINARIO CIENCIA DO AMBIENTE
Arquitetura e clima - SEMINARIO CIENCIA DO AMBIENTE
 
Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e g...
Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e g...Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e g...
Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e g...
 
Slide historia
Slide historiaSlide historia
Slide historia
 
Slide historia ii
Slide historia iiSlide historia ii
Slide historia ii
 
Slide filosofia
Slide filosofiaSlide filosofia
Slide filosofia
 
Civilização Persa
Civilização PersaCivilização Persa
Civilização Persa
 
O conde de monte cristo
O conde de monte cristoO conde de monte cristo
O conde de monte cristo
 
Historia
HistoriaHistoria
Historia
 
Economia x vida ameaçada
Economia x vida ameaçadaEconomia x vida ameaçada
Economia x vida ameaçada
 
Afeganistão
AfeganistãoAfeganistão
Afeganistão
 
A ciencia através dos tempos
A ciencia através dos temposA ciencia através dos tempos
A ciencia através dos tempos
 
Somos todos Inocentes - OG Rego
Somos todos Inocentes - OG Rego Somos todos Inocentes - OG Rego
Somos todos Inocentes - OG Rego
 

Último

Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 

Puberdade .pptx;d

  • 2. • A puberdade é um período que ocorre mudanças biológicas e fisiológicas. • O corpo desenvolve-se fisicamente tornando-se maduro e o adolescente fica capacitado para gerar filhos. • Ela não deve ser confundida como sinônimo da adolescência.
  • 3. Puberdade não é sinônimo de adolescência, visto que uma faz parte da outra. A puberdade compreende somente as mudanças físicas ou corporais. Já a adolescência correspondente tanto as transformações físicas (puberdade), como as psicológicas.
  • 4. Acontece entre os 12 e 18 anos e é desencadeada pelo hormônio testosterona:  Estirão (crescimento acelerado)  Crescimento dos pênis e dos testículos  Mudança na voz  Surgimento de pêlos corporais  Alteração do odor do suor  Produção de espermatozóides  Aumento da massa muscular  Primeira ejaculação  Surgimento de espinhas
  • 6. Acontece entre os 9 e 13 anos e é desencadeada pelos hormônios estrogênio e progesterona:  Estirão (crescimento acelerado)  Desenvolvimento dos seios  Surgimento de pêlos no corpo  Alargamento dos quadris  Acumulo de gordura corporal  Aparecimento de espinhas  Menarca (início do ciclo menstrual)
  • 8.  Rápidas mudanças físicas Muitos adolescentes preocupam-se com a rapidez com que o corpo infantil desaparece ao surgirem as primeiras características do corpo adulto.  Desenvolvimento dos órgãos sexuais Em cada individuo, o desenvolvimento dos órgãos sexuais acontece de maneira diferente, mas é comum garotos preocupados com o tamanho do pênis e meninas com o crescimento dos seios.
  • 9.  Ida ao médico Para muitos jovens, encarar a consulta a ginecologistas e urologistas pela primeira vez é muito complicado, mas é preciso entender que conhecer seu próprio corpo e cuidar dele é necessário.  Diálogo com os pais Nessa fase é muito importante ajuda dos pais para esclarecer algumas dúvidas. Às vezes por vergonha ou insegurança, alguns meninos e meninas não mantém um diálogo aberto com seus pais, fato que pode prejudicar e até comprometer uma adolescência saudável.
  • 10. Na puberdade é importante manter alguns cuidados para garantir o desenvolvimento saudável do corpo, como:  Manter a Higiene pessoal e íntima;  Não espremer espinhas e cravos;  Fazer uso de absorventes (meninas) durante a menstruação;  Visitar médicos especialistas no caso de problemas;  Ter boa alimentação;  Praticar exercícios;  Aproveitar bem as horas de sono;  Sempre usar camisinha
  • 11. É nessa fase que surge o amor e a atração pelo outro acaba sendo inevitável. O envolvimento entre garotos e garotas se dá por um vínculo afetivo, que será fundamental para a construção de uma relação de confiança e respeito. Essa relação amorosa saudável é necessária para que o sexo aconteça naturalmente e sem pressões.
  • 12.  Uma relação sexual vai além de um breve momento de prazer. É uma maneira de demonstrar afeto e trocar carinho.  Não se deve transar sem compromisso, nem tratar o outro como um objeto. Nesse tipo de relação devem haver sentimentos.  Ninguém deve ser pressionado a fazer o que não deseja, mesmo que todos achem que “já está na hora”.  Numa relação sexual, ambos os parceiros precisam informar-se sobre os métodos anticoncepcionais e sobre os riscos e conseqüências que envolvem o sexo.
  • 13. A gravidez na adolescência envolve muito mais do que problemas físicos, pois há também problemas emocionais, sociais, entre outros. Uma jovem de 14 anos, por exemplo, não está preparada para cuidar de um bebê, muito menos de uma família. Com isso, entramos em outra polêmica, o de mães solteiras, por serem muito jovens os rapazes e as moças não assumem um compromisso sério e na maioria dos casos quando surge a gravidez um dos dois abandona a relação sem se importar com as conseqüências. Por isso o número de mães jovens e solteiras vem crescendo consideravelmente.
  • 14. Em nossa sociedade, assim como em muitas outras, existem pessoas que se relacionam sexualmente com indivíduos do mesmo sexo como uma fonte de prazer e envolvimento. Ainda não se pode afirmar com certeza se a homossexualidade é de influência genética, mas é importante respeitar a orientação de cada um sem discriminação.
  • 15. Algumas religiões como o judaísmo ortodoxo, a igreja católica Romana e o islamismo vêem o homossexualismo como algo pecaminoso e abominável, por isso elas não o aceitam. Por isso é errado considerar homossexuais, garotos que não gostam de futebol ou que ainda não se relacionaram com garotas.
  • 16.  Lis Isabelle  Lucas Alves  Lucas Nery  Lucas Pereira  Marcos Patrício  Maria Clara  Mariana Coutinho  Mônica Alves 7ª D – Professor Assis Otávio