SlideShare uma empresa Scribd logo
Complementaridade e
Dependência: espaço, tempo
e gênero em comunidades
pesqueiras - ELLEN
WOORTMAN
• ELLEN: Prof. Unb. Trab. com memória, trabalho em 1989 no Rio Grande do Norte
• 1. Identidade, classificação e espaço e gênero
• 2. Perdas sucessivas de espaço e seus efeitos sobre mulher
• 3. Espaço e a Construção do tempo histórico pelas mulheres
• 4. Modernização, ambiente e condição da mulher
• Identidade, Classificação, Gênero
• ATÉ 1950: Terras soltas, TEMPO DE FARTURA TEMPO DE RESPEITO
DA MULHER
• 1950: Chega Arame Farpado
• 1960: Mercantilização das Relações
• Dias de Hoje: TEMPO ESQUISITO
• Mulher, Tempo e Espaço
1
MLAC
-
ARQURB
-
UFPI
-
2016
Universidade
Federal
do
Piaui
Identidade, Classificação,
Gênero
• Como são construídos?
• Mudanças econômicas afetam espaços das sociedades
• perda de faixa de terra tem consequências
drástica para construção de identidade de gênero
• perda do espaço na construção da identidade
feminina - empoderamento ameaçado
• DIMENSÃO DO GÊNERO: fundamental para compreensão do espaço
• tempo e espaço tem outras dimensões a serem
consideradas
• Gêneros constroem o espaço de modo
diferenciado
• CLASSIFICAÇÃO DE ESPAÇO TAMBÉM É DE
GÊNERO
• CLASSIFICAÇÃO BIPOLAR
• MAR ALTO/DE FORA: domínio do homem, + VALOR
SOCIAL
• MAR DE DENTRO/ARRECIFES: intermediário -
VALOR SOCIAL
• diferença hierárquica entre mares
• TERRA: domínio da mulher
• PRAIA: intermediária, dominio feminino secundário
• CAPITAL MUDA ESSES ESPAÇOS
2
MLAC
-
ARQURB
-
UFPI
-
2016
Universidade
Federal
do
Piaui
ATÉ 1950: Terras soltas,
TEMPO DE FARTURA
TEMPO DE RESPEITO DA
MULHER
• Resgate pela MEMÓRIA NARRATIVA
• DISCURSO FEMININO: mulheres lembram mais (informantes
• TERRA
• Lazer/ descanso do homem
• Trabalho doméstico/agropecuária da mulher
• insumos e materiais construídos por elas
• fundamentais para a alimentação (trazem outros nutrientes alem da proteina
do peixe)
• fonte previsível de alimento
• Esposa-mãe: domínio feminino
• MULHER COMO AGENTE DE SAUDE
• prestígio e reconhecimento social
• TERRAS SOLTAS
• Não eram apropriadas nem mercadoria
• pertencem a comunidade, acesso mediado pelo parentesco
• PRAIA
• local de reprodução social importante / cemitério
• MATA FECHADA
• espaço produtivo de extração
• MANGUE
• espaço de coleta
• SEPARADOS PORÉM COMPLEMENTARES
• Uma parte viabilizava o trabalho da outra
• JUNTOS sustentavam casa: muita fartura sem dinheiro
• IMPOSSIBILIDADES SOCIAIS
• Homens solteiros /mulheres sem marido
• NAO ERA DOMINADO PELO "nexo monetario"
• enfase na autosubsistencia
• CONTATO COM A CIDADE
• HOMEM: trato com o exterior
• posição hegemonica na construção da identidade
• MULHER: forma silenciosa de participação
• CAPITAL SOCIAL: relações sociais, redes de patronagem
• artesanato
3
MLAC
-
ARQURB
-
UFPI
-
2016
Universidade
Federal
do
Piaui
1950: Chega Arame Farpado
• Lei de Terras: exige registro regular
• Corrida para os cartórios
• poder do oral subsumido ao poder do documento
• PRIVATIZAÇÃO DAS TERRAS SOLTAS
• se concretiza com cercamento no século XX
• TERRAS SOLTAS: apropriação pelo
agronegócio
• privatização dos coqueirais
• restrição da coleta
• redução do espaço casa-quintal
• NECESSIDADE DE DINHEIRO
4
MLAC
-
ARQURB
-
UFPI
-
2016
Universidade
Federal
do
Piaui
1960: Mercantilização das
Relações• Cercamento dos espaços: guerras entre famílias pesqueiras
• Equilibrio na produção de comida é quebrado "ECONOMIA
DE EXCEDENTES PARA CONSUMO DE SOBRA"
• Venda do peixe torna-se PRIMORDIAL
• peixe não é fonte previsível, constante
• dinheiro do comercio torna-se recurso para comida
• restos para alimento humano
• na lavoura, só resta o trabalho assalariado por tarefa
• não há espaço para plantio
• COLETA EM TERRA desaparece
• sistema colapsa
• Desaparecimento do ambiente coletivo, social (ex. casa de farinha)
• Ideia de mutirão desaparece
• mangue torna-se fundamental quando antes não
tinha importância - TRABALHO INDIVIDUAL
• ARTESANATO
• trabalho desvalorizado , mais simples, menos
qualidade
• desapareceu
• COLETA NOS MANGUES
• Crustáceos para a venda
• CISCOS E PEDRAS no mar de dentro
• TRABALHOS SAZONAIS: Novas Formas de trabalho
• construção civil; reparo de embarcações e
transportes
• serviço para veranistas
• PRECARIZAÇÃO DA VIDA
• USO PLENO DO ESPAÇO MUDA EM FUNÇÃO DO
OUTRO
• COMPLEMENTARIDADE VIRA HIERARQUIA,
VIOLÊNCIA
5
MLAC
-
ARQURB
-
UFPI
-
2016
Universidade
Federal
do
Piaui
Dias de Hoje: TEMPO
ESQUISITO
• 1970-1980: triunfo do NEXO MONETÁRIO
• saber tradicional nao se transmite mais
• sociedade se HIGIENIZA pela MEDICINA OFICIAL
• saúde deixa de ser encargo da mulher, torna-se serviço
pago
• CASA SE TRANSFORMOU
• ANTES: materiais da terra, regime de mutirão
• DEPOIS: materiais comprados, mao de obra assalariada
• Casas vendidas para veranistas
• MANGUES são cada vez menos produtivos
• super exploração
• poluição
• também atinge mar de dentro
• MULHERES: passam para o trabalho turístico
• tempo da mulher depende do tempo do outro (ALTA
TEMPORADA)
• dimensionar o espaço para o outro
• ESTÁGIO MAIS CAPITALIZADO DE VENDA = biroscas
• Atividade nao consegue absorver o tempo de trabalho
• MAR: ACESSO RESTRITO
• alto preço de embarcações a motor, madeira para
jangadas desaparece
• NOVA ATIVIDADE: CAPTURA DA LAGOSTA
• altamente competitiva
• individualização do trabalho, ambição pelo dinheiro
• IMPACTOS SOBRE MULHERES = muito mais sérios
• TENSÃO
• torna-se dependente "preguiçosa"
• perdem espaço de produção
• Homem nao consegue prover
• Violência domestica
• Desvalorização das filhas, supervalorização dos filhos
• infanticidio passivo
• GERAÇÃO DE FILHOS SEM PAI
• turistas + moças do lugar
6
MLAC
-
ARQURB
-
UFPI
-
2016
Universidade
Federal
do
Piaui
• condição feminina se reconstroi no tempo e espaço
• mulheres nao deixam de incluir em suas concepções de tempo/espaço - o mar
• TEMPO atraves de parede de oposições
• antigamente x hoje
• passado idealizado
• medida de tempo a partir das gerações de mulheres
• se fala sobre mulheres através do tempo
• ciclo de tempo a partir do proprio corpo
• TEMPO através do espaço e espaço através do gênero
• MULHERES: historico irreversível construido de
subtrações, muda o espaço, permanece a natureza da
pessoa
• HOMENS: mudança dentro do mesmo espaço,
atigindo pela ambição, mudou a natureza da pessoa
• historia da mulher = historia de desarticulação dos
espaços
• TEMPO HISTÓRICO/ESTRUTURAL X TEMPO CÍCLICO/ECOLÓGICO
• Estrutural: identidade do grupo, marcos temporais são
marcos de transformação do gênero só existem em
face do outro gênero
• alteridade a partir do tempo
• Ecológico: invadido pelas mudanças do tempo
histórico, ciclo anual de atividades alterado
• ANTES: definido pela atividade pesqueira
• Depois: ritmo imposto pela presença sazonal de turistas
• Complementaridade Equilibrada/Hierárquica? ---> Dependência Subordinada
Mulher, Tempo e Espaço
7
MLAC
-
ARQURB
-
UFPI
-
2016
Universidade
Federal
do
Piaui

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e gênero em comunidades pesqueiras ellen woortman

O homem e a mulher
O homem e a mulherO homem e a mulher
O homem e a mulher
Misterytu8
 
Autonomia Feminina e Trabalho Informal
Autonomia Feminina e Trabalho Informal Autonomia Feminina e Trabalho Informal
Autonomia Feminina e Trabalho Informal
Kristin Melo
 
Sociedades e Modos de Produção
Sociedades e Modos de ProduçãoSociedades e Modos de Produção
Sociedades e Modos de Produção
Paula Meyer Piagentini
 
Reconstruir e desconstruir a mulher
Reconstruir e desconstruir a mulherReconstruir e desconstruir a mulher
Reconstruir e desconstruir a mulher
EFA_FM
 
SOCIOLOGIA008
SOCIOLOGIA008SOCIOLOGIA008
SOCIOLOGIA008
Fabrício Carlos Zanin
 
Reconstruir e desconstruir a mulher v2
Reconstruir e desconstruir a mulher v2Reconstruir e desconstruir a mulher v2
Reconstruir e desconstruir a mulher v2
EFA_FM
 
Sociologia - Sociedades e Modos de Produção
Sociologia - Sociedades e Modos de ProduçãoSociologia - Sociedades e Modos de Produção
Sociologia - Sociedades e Modos de Produção
Paula Meyer Piagentini
 
Os direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalho
Os direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalhoOs direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalho
Os direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalho
Conceição Amorim
 
Seminário de Europa século XX.pptx
Seminário de Europa século XX.pptxSeminário de Europa século XX.pptx
Seminário de Europa século XX.pptx
UNOPAR, UNEB
 
O homem e a mulher
O homem e a mulher O homem e a mulher
O homem e a mulher
Sasuke Sakura
 
Fronteira. a degradação do outro nos confins do humano
Fronteira. a degradação do outro nos confins do humanoFronteira. a degradação do outro nos confins do humano
Fronteira. a degradação do outro nos confins do humano
Silvânio Barcelos
 
Aula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalhoAula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalho
Daniel Alves
 
História 2º ano revisão geral
História 2º ano revisão geralHistória 2º ano revisão geral
História 2º ano revisão geral
José Carlos
 
MOVIMENTOS SOCIAIS.
MOVIMENTOS SOCIAIS.MOVIMENTOS SOCIAIS.

Semelhante a Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e gênero em comunidades pesqueiras ellen woortman (14)

O homem e a mulher
O homem e a mulherO homem e a mulher
O homem e a mulher
 
Autonomia Feminina e Trabalho Informal
Autonomia Feminina e Trabalho Informal Autonomia Feminina e Trabalho Informal
Autonomia Feminina e Trabalho Informal
 
Sociedades e Modos de Produção
Sociedades e Modos de ProduçãoSociedades e Modos de Produção
Sociedades e Modos de Produção
 
Reconstruir e desconstruir a mulher
Reconstruir e desconstruir a mulherReconstruir e desconstruir a mulher
Reconstruir e desconstruir a mulher
 
SOCIOLOGIA008
SOCIOLOGIA008SOCIOLOGIA008
SOCIOLOGIA008
 
Reconstruir e desconstruir a mulher v2
Reconstruir e desconstruir a mulher v2Reconstruir e desconstruir a mulher v2
Reconstruir e desconstruir a mulher v2
 
Sociologia - Sociedades e Modos de Produção
Sociologia - Sociedades e Modos de ProduçãoSociologia - Sociedades e Modos de Produção
Sociologia - Sociedades e Modos de Produção
 
Os direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalho
Os direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalhoOs direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalho
Os direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalho
 
Seminário de Europa século XX.pptx
Seminário de Europa século XX.pptxSeminário de Europa século XX.pptx
Seminário de Europa século XX.pptx
 
O homem e a mulher
O homem e a mulher O homem e a mulher
O homem e a mulher
 
Fronteira. a degradação do outro nos confins do humano
Fronteira. a degradação do outro nos confins do humanoFronteira. a degradação do outro nos confins do humano
Fronteira. a degradação do outro nos confins do humano
 
Aula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalhoAula 01 sociologia do trabalho
Aula 01 sociologia do trabalho
 
História 2º ano revisão geral
História 2º ano revisão geralHistória 2º ano revisão geral
História 2º ano revisão geral
 
MOVIMENTOS SOCIAIS.
MOVIMENTOS SOCIAIS.MOVIMENTOS SOCIAIS.
MOVIMENTOS SOCIAIS.
 

Mais de Monica Alves

Puberdade .pptx;d
Puberdade .pptx;dPuberdade .pptx;d
Puberdade .pptx;d
Monica Alves
 
Civilização Persa
Civilização PersaCivilização Persa
Civilização Persa
Monica Alves
 
O conde de monte cristo
O conde de monte cristoO conde de monte cristo
O conde de monte cristo
Monica Alves
 
Historia
HistoriaHistoria
Historia
Monica Alves
 
Economia x vida ameaçada
Economia x vida ameaçadaEconomia x vida ameaçada
Economia x vida ameaçada
Monica Alves
 
Afeganistão
AfeganistãoAfeganistão
Afeganistão
Monica Alves
 
A ciencia através dos tempos
A ciencia através dos temposA ciencia através dos tempos
A ciencia através dos tempos
Monica Alves
 
Somos todos Inocentes - OG Rego
Somos todos Inocentes - OG Rego Somos todos Inocentes - OG Rego
Somos todos Inocentes - OG Rego
Monica Alves
 

Mais de Monica Alves (8)

Puberdade .pptx;d
Puberdade .pptx;dPuberdade .pptx;d
Puberdade .pptx;d
 
Civilização Persa
Civilização PersaCivilização Persa
Civilização Persa
 
O conde de monte cristo
O conde de monte cristoO conde de monte cristo
O conde de monte cristo
 
Historia
HistoriaHistoria
Historia
 
Economia x vida ameaçada
Economia x vida ameaçadaEconomia x vida ameaçada
Economia x vida ameaçada
 
Afeganistão
AfeganistãoAfeganistão
Afeganistão
 
A ciencia através dos tempos
A ciencia através dos temposA ciencia através dos tempos
A ciencia através dos tempos
 
Somos todos Inocentes - OG Rego
Somos todos Inocentes - OG Rego Somos todos Inocentes - OG Rego
Somos todos Inocentes - OG Rego
 

Fichamento ELLEN WOORTMANN complementaridade e dependência. espaço, tempo e gênero em comunidades pesqueiras ellen woortman

  • 1. Complementaridade e Dependência: espaço, tempo e gênero em comunidades pesqueiras - ELLEN WOORTMAN • ELLEN: Prof. Unb. Trab. com memória, trabalho em 1989 no Rio Grande do Norte • 1. Identidade, classificação e espaço e gênero • 2. Perdas sucessivas de espaço e seus efeitos sobre mulher • 3. Espaço e a Construção do tempo histórico pelas mulheres • 4. Modernização, ambiente e condição da mulher • Identidade, Classificação, Gênero • ATÉ 1950: Terras soltas, TEMPO DE FARTURA TEMPO DE RESPEITO DA MULHER • 1950: Chega Arame Farpado • 1960: Mercantilização das Relações • Dias de Hoje: TEMPO ESQUISITO • Mulher, Tempo e Espaço 1 MLAC - ARQURB - UFPI - 2016 Universidade Federal do Piaui
  • 2. Identidade, Classificação, Gênero • Como são construídos? • Mudanças econômicas afetam espaços das sociedades • perda de faixa de terra tem consequências drástica para construção de identidade de gênero • perda do espaço na construção da identidade feminina - empoderamento ameaçado • DIMENSÃO DO GÊNERO: fundamental para compreensão do espaço • tempo e espaço tem outras dimensões a serem consideradas • Gêneros constroem o espaço de modo diferenciado • CLASSIFICAÇÃO DE ESPAÇO TAMBÉM É DE GÊNERO • CLASSIFICAÇÃO BIPOLAR • MAR ALTO/DE FORA: domínio do homem, + VALOR SOCIAL • MAR DE DENTRO/ARRECIFES: intermediário - VALOR SOCIAL • diferença hierárquica entre mares • TERRA: domínio da mulher • PRAIA: intermediária, dominio feminino secundário • CAPITAL MUDA ESSES ESPAÇOS 2 MLAC - ARQURB - UFPI - 2016 Universidade Federal do Piaui
  • 3. ATÉ 1950: Terras soltas, TEMPO DE FARTURA TEMPO DE RESPEITO DA MULHER • Resgate pela MEMÓRIA NARRATIVA • DISCURSO FEMININO: mulheres lembram mais (informantes • TERRA • Lazer/ descanso do homem • Trabalho doméstico/agropecuária da mulher • insumos e materiais construídos por elas • fundamentais para a alimentação (trazem outros nutrientes alem da proteina do peixe) • fonte previsível de alimento • Esposa-mãe: domínio feminino • MULHER COMO AGENTE DE SAUDE • prestígio e reconhecimento social • TERRAS SOLTAS • Não eram apropriadas nem mercadoria • pertencem a comunidade, acesso mediado pelo parentesco • PRAIA • local de reprodução social importante / cemitério • MATA FECHADA • espaço produtivo de extração • MANGUE • espaço de coleta • SEPARADOS PORÉM COMPLEMENTARES • Uma parte viabilizava o trabalho da outra • JUNTOS sustentavam casa: muita fartura sem dinheiro • IMPOSSIBILIDADES SOCIAIS • Homens solteiros /mulheres sem marido • NAO ERA DOMINADO PELO "nexo monetario" • enfase na autosubsistencia • CONTATO COM A CIDADE • HOMEM: trato com o exterior • posição hegemonica na construção da identidade • MULHER: forma silenciosa de participação • CAPITAL SOCIAL: relações sociais, redes de patronagem • artesanato 3 MLAC - ARQURB - UFPI - 2016 Universidade Federal do Piaui
  • 4. 1950: Chega Arame Farpado • Lei de Terras: exige registro regular • Corrida para os cartórios • poder do oral subsumido ao poder do documento • PRIVATIZAÇÃO DAS TERRAS SOLTAS • se concretiza com cercamento no século XX • TERRAS SOLTAS: apropriação pelo agronegócio • privatização dos coqueirais • restrição da coleta • redução do espaço casa-quintal • NECESSIDADE DE DINHEIRO 4 MLAC - ARQURB - UFPI - 2016 Universidade Federal do Piaui
  • 5. 1960: Mercantilização das Relações• Cercamento dos espaços: guerras entre famílias pesqueiras • Equilibrio na produção de comida é quebrado "ECONOMIA DE EXCEDENTES PARA CONSUMO DE SOBRA" • Venda do peixe torna-se PRIMORDIAL • peixe não é fonte previsível, constante • dinheiro do comercio torna-se recurso para comida • restos para alimento humano • na lavoura, só resta o trabalho assalariado por tarefa • não há espaço para plantio • COLETA EM TERRA desaparece • sistema colapsa • Desaparecimento do ambiente coletivo, social (ex. casa de farinha) • Ideia de mutirão desaparece • mangue torna-se fundamental quando antes não tinha importância - TRABALHO INDIVIDUAL • ARTESANATO • trabalho desvalorizado , mais simples, menos qualidade • desapareceu • COLETA NOS MANGUES • Crustáceos para a venda • CISCOS E PEDRAS no mar de dentro • TRABALHOS SAZONAIS: Novas Formas de trabalho • construção civil; reparo de embarcações e transportes • serviço para veranistas • PRECARIZAÇÃO DA VIDA • USO PLENO DO ESPAÇO MUDA EM FUNÇÃO DO OUTRO • COMPLEMENTARIDADE VIRA HIERARQUIA, VIOLÊNCIA 5 MLAC - ARQURB - UFPI - 2016 Universidade Federal do Piaui
  • 6. Dias de Hoje: TEMPO ESQUISITO • 1970-1980: triunfo do NEXO MONETÁRIO • saber tradicional nao se transmite mais • sociedade se HIGIENIZA pela MEDICINA OFICIAL • saúde deixa de ser encargo da mulher, torna-se serviço pago • CASA SE TRANSFORMOU • ANTES: materiais da terra, regime de mutirão • DEPOIS: materiais comprados, mao de obra assalariada • Casas vendidas para veranistas • MANGUES são cada vez menos produtivos • super exploração • poluição • também atinge mar de dentro • MULHERES: passam para o trabalho turístico • tempo da mulher depende do tempo do outro (ALTA TEMPORADA) • dimensionar o espaço para o outro • ESTÁGIO MAIS CAPITALIZADO DE VENDA = biroscas • Atividade nao consegue absorver o tempo de trabalho • MAR: ACESSO RESTRITO • alto preço de embarcações a motor, madeira para jangadas desaparece • NOVA ATIVIDADE: CAPTURA DA LAGOSTA • altamente competitiva • individualização do trabalho, ambição pelo dinheiro • IMPACTOS SOBRE MULHERES = muito mais sérios • TENSÃO • torna-se dependente "preguiçosa" • perdem espaço de produção • Homem nao consegue prover • Violência domestica • Desvalorização das filhas, supervalorização dos filhos • infanticidio passivo • GERAÇÃO DE FILHOS SEM PAI • turistas + moças do lugar 6 MLAC - ARQURB - UFPI - 2016 Universidade Federal do Piaui
  • 7. • condição feminina se reconstroi no tempo e espaço • mulheres nao deixam de incluir em suas concepções de tempo/espaço - o mar • TEMPO atraves de parede de oposições • antigamente x hoje • passado idealizado • medida de tempo a partir das gerações de mulheres • se fala sobre mulheres através do tempo • ciclo de tempo a partir do proprio corpo • TEMPO através do espaço e espaço através do gênero • MULHERES: historico irreversível construido de subtrações, muda o espaço, permanece a natureza da pessoa • HOMENS: mudança dentro do mesmo espaço, atigindo pela ambição, mudou a natureza da pessoa • historia da mulher = historia de desarticulação dos espaços • TEMPO HISTÓRICO/ESTRUTURAL X TEMPO CÍCLICO/ECOLÓGICO • Estrutural: identidade do grupo, marcos temporais são marcos de transformação do gênero só existem em face do outro gênero • alteridade a partir do tempo • Ecológico: invadido pelas mudanças do tempo histórico, ciclo anual de atividades alterado • ANTES: definido pela atividade pesqueira • Depois: ritmo imposto pela presença sazonal de turistas • Complementaridade Equilibrada/Hierárquica? ---> Dependência Subordinada Mulher, Tempo e Espaço 7 MLAC - ARQURB - UFPI - 2016 Universidade Federal do Piaui