SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
COORDENAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS
INICIAIS E PNAIC.
SOE – SERVIÇO DE ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL
TUCURUÍ-PA
03/2017
ENTENDENDO AS AÇÕES DO ORIENTADOR EDUCACIONAL NA ESCOLA
DE FUNDAMENTAL I ANOS INICIAIS EM TUCURUÍ.
1.PAPEL DO ORIENTADOR EDUCACIONAL
Elo entre educadores, pais e estudantes, o profissional da orientação escolar
atua para administrar diferentes pontos de vista, preocupando-se com a formação
pessoal de cada estudante.
Na instituição escolar, é um dos profissionais da equipe de gestão. Ele trabalha
diretamente com os alunos, ajudando-os em seu desenvolvimento pessoal e de
aprendizagem; em parceria com os professores, para compreender o comportamento
dos estudantes, a dificuldade na aprendizagem e agir de maneira adequada em relação
a eles; com a escola, na organização e realização da proposta pedagógica; e com a
comunidade, orientando, ouvindo e dialogando com pais e responsáveis.
2.O TRABALHO DO PROFESSOR SOMANDO COM O TRABALHO DO
ORIENTADOR.
Orientador Educacional em relação a dificuldades de aprendizagem e somando
ao trabalho do professor, sendo o que cabe a eles observar e estar atento e orientando
em relação as condições para que ocorra a aprendizagem dos alunos. Quando ocorrer
de juntos, o Professor e o Orientador perceber que algum aluno tem certa dificuldade
de aprendizagem, depois que o professor fez todas as alternativas possíveis para
ajudá-lo e ainda não teve muitos avanços, passa-se ao trabalho em equipe, onde o
orientador será solicitador para fazer um levantamento da história de vida deste alunos,
da família, da comunidade onde mora, ouvir este aluno, sendo que o diálogo será peça
importante, fundamental para levantar todos os dados para que não seja feito um
diagnóstico errado ou superficial, que poderá causar prejuízos a vida escolar deste
aluno. O Orientador criará um elo de confiança com o aluno para obter todas as
informações. Para que este diagnóstico seja mais preciso poderá ser necessários mais
profissionais, como na área da saúde, onde foge da visão do Orientador. Assim, para
ESTADO DO PARÁ
PREFEITURA DE TUCURUÍ
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
COORDENAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAS/PNAIC
que este trabalho seja realizado de forma coerente com a realidade do aluno, é preciso
sempre saber ouvir sem julgar, frente à queixa dos professores a respeito da criança
em questão. Fazendo calmamente um levantamento, detalhado do histórico desse
aluno em questão, para então proceder, interferir e ajudar no que for necessário e
possível e junto com os demais “diagnósticos” tomar as providências cabíveis.
3.O QUE DIZ A LEI,
As funções específicas do cargo de Orientador Educacional são regulamentadas
pelo Decreto Federal número 72.846, de 26 de setembro de 1973, que apresenta as
atribuições privativas desse profissional, o decreto nos diz:
Art. 8º São atribuições privativas do Orientador Educacional:
a) Planejar e coordenar a implantação e funcionamento do Serviço de Orientação
Educacional em nível de:
1 - Escola;
2 - Comunidade.
b) Planejar e coordenar a implantação e funcionamento do Serviço de Orientação
Educacional dos órgãos do Serviço Público Federal, Municipal e Autárquico; das
Sociedades de Economia Mista Empresas Estatais, Paraestatais e Privadas.
c) Coordenar a orientação vocacional do educando, incorporando-o ao processo
educativo global.
d) Coordenar o processo de sondagem de interesses, aptidões e habilidades do
educando.
e) Coordenar o processo de informação educacional e profissional com vista à
orientação vocacional.
f) Sistematizar o processo de intercâmbio das informações necessárias ao
conhecimento global do educando.
g) Sistematizar o processo de acompanhamento dos alunos, encaminhando a outros
especialistas aqueles que exigirem assistência especial.
h) Coordenar o acompanhamento pós-escolar.
i) Ministrar disciplinas de Teoria e Prática da Orientação Educacional, satisfeitas as
exigências da legislação específica do ensino.
j) Supervisionar estágios na área da Orientação Educacional.
l) Emitir pareceres sobre matéria concernente à Orientação Educacional."
4.SÃO ATRIBUIÇÕES DO ORIENTADOR EDUCACIONAL NA DA ESCOLA:
 Orienta os alunos em seu desenvolvimento pessoal, preocupando-se com a
formação de seus valores, atitudes, emoções e sentimentos;
 Orienta, ouve e dialoga com alunos, professores, gestores e responsáveis e com
a comunidade;
 Participa da organização e da realização do projeto político-pedagógico e da
proposta pedagógica da escola;
 Ajuda o professor a compreender o comportamento dos alunos e a agir de
maneira adequada em relação a eles;
 Ajuda o professor a lidar com as dificuldades de aprendizagem dos alunos;
 Medeia conflitos entre alunos, professores e outros membros da comunidade;
 Conhece a legislação educacional do país;
 Circula pela escola e conviver com os estudantes.
4.1 QUANTO A APRENDIZAGEM DOS ALUNOS.
 Realizar sondagem diagnóstica dos alunos e da turma, para verificar o nível de
aproveitamento, registrando o perfil de cada turma e propondo intervenções;
 Diagnosticar as situações de baixo rendimento dos alunos, fazer levantamento
de frequência, participação; caso necessário, elaborar proposta de intervenção;
 Cooperar com o professor, estando sempre em contato com ele, auxiliando na
tarefa de compreender o comportamento das turmas e dos alunos em particular;
 Esclarecer a família quanto às finalidades e funcionamento da escola;
 Desenvolver trabalho de integração família-escola, sensibilizando os pais a
participarem, de maneira mais eficiente e produtiva, da vida escolar de seus
filhos;
 Trabalhar preventivamente em relação a situações e dificuldades encontradas,
promovendo condições que favoreçam o desenvolvimento do educando;
 Articular programações com outras instituições (igrejas, associações, dentre
outras) para aproximar a escola da comunidade;
 Ouve, dialoga e dá orientações.
5. REFERENCIAS:
QUEM É O E QUE FAZ O ORIENTADOR EDUCACIONAL. Disponível em:
https://novaescola.org.br/conteudo/47/quem-e-o-e-que-faz-o-orientador-educacional.
O PAPEL DO ORIENTADOR EDUCACIONAL DIANTE DAS DIFICULDADES DE
APRENDIZAGEM NO AMBIENTE ESCOLAR.
http://centraldeinteligenciaacademica.blogspot.com.br/2014/10/o-papel-do-orientador-
educacional.html
O ORIENTADOR EDUCACIONAL .https://gestaoescolar.org.br/conteudo/737/como-
deve-atuar-o-orientador-educacional
O ORIENTADOR EDUCACIONAL .Fonte: https://gestaoescolar.org.br/ conteudo/
233/o-papel-do-orientador-educacional.
ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL. http://escolapedrocavalcante.blogspot.com.br/
2010/09/o-papel-do-coordenador-pedagogico-e.html
Fabiana C. Lopes
Coordenação do Fundamental Anos Iniciais
Coordenadora local – PNAIC.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto poetas na escola
Projeto poetas na escolaProjeto poetas na escola
Projeto poetas na escola
Eunice Vieira
 
Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil
Luiza Carvalho
 
Consciência fonologica revisto_abril_2013
Consciência fonologica revisto_abril_2013Consciência fonologica revisto_abril_2013
Consciência fonologica revisto_abril_2013
Andreá Perez Leinat
 
7 ano-atividade-extraclasse-verbos-13517517
7 ano-atividade-extraclasse-verbos-135175177 ano-atividade-extraclasse-verbos-13517517
7 ano-atividade-extraclasse-verbos-13517517
Salete Costa
 

Mais procurados (20)

Coordenador Pedagógico
Coordenador PedagógicoCoordenador Pedagógico
Coordenador Pedagógico
 
Dia das mães
Dia das mãesDia das mães
Dia das mães
 
Alfabetização_28 palavras completa
Alfabetização_28 palavras completaAlfabetização_28 palavras completa
Alfabetização_28 palavras completa
 
Emoções, sentimentos e valores
Emoções, sentimentos e valoresEmoções, sentimentos e valores
Emoções, sentimentos e valores
 
Projeto poetas na escola
Projeto poetas na escolaProjeto poetas na escola
Projeto poetas na escola
 
Atividades letra e alfabeto desenhos animados
Atividades letra e alfabeto desenhos animadosAtividades letra e alfabeto desenhos animados
Atividades letra e alfabeto desenhos animados
 
Ditado interativo
Ditado interativoDitado interativo
Ditado interativo
 
PORTFÓLIO PALAVRA CANTADA - 2014 (PARTE III)
PORTFÓLIO PALAVRA CANTADA - 2014 (PARTE III)PORTFÓLIO PALAVRA CANTADA - 2014 (PARTE III)
PORTFÓLIO PALAVRA CANTADA - 2014 (PARTE III)
 
Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
 
Atividades de Matemática para o 1º Ano: Números - Quantidade, Antecessor/Suce...
Atividades de Matemática para o 1º Ano: Números - Quantidade, Antecessor/Suce...Atividades de Matemática para o 1º Ano: Números - Quantidade, Antecessor/Suce...
Atividades de Matemática para o 1º Ano: Números - Quantidade, Antecessor/Suce...
 
apostila-consciencia-fonologica-jogos-brincadeiras-e-atividades
apostila-consciencia-fonologica-jogos-brincadeiras-e-atividadesapostila-consciencia-fonologica-jogos-brincadeiras-e-atividades
apostila-consciencia-fonologica-jogos-brincadeiras-e-atividades
 
Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil
 
Consciência fonologica revisto_abril_2013
Consciência fonologica revisto_abril_2013Consciência fonologica revisto_abril_2013
Consciência fonologica revisto_abril_2013
 
Produção Textual - Criar história de acordo com as cenas.
Produção Textual - Criar história de acordo com as cenas. Produção Textual - Criar história de acordo com as cenas.
Produção Textual - Criar história de acordo com as cenas.
 
Sequência didática poemas
Sequência didática poemasSequência didática poemas
Sequência didática poemas
 
Word: Atividade interdisciplinar: Bullying – 8º ou 9ª ano – Modelo editável
Word: Atividade interdisciplinar: Bullying – 8º ou 9ª ano – Modelo editávelWord: Atividade interdisciplinar: Bullying – 8º ou 9ª ano – Modelo editável
Word: Atividade interdisciplinar: Bullying – 8º ou 9ª ano – Modelo editável
 
Dez indiozinhos 2
Dez indiozinhos 2Dez indiozinhos 2
Dez indiozinhos 2
 
7 ano-atividade-extraclasse-verbos-13517517
7 ano-atividade-extraclasse-verbos-135175177 ano-atividade-extraclasse-verbos-13517517
7 ano-atividade-extraclasse-verbos-13517517
 
Personagens do folclore brasileiro
Personagens do folclore brasileiro Personagens do folclore brasileiro
Personagens do folclore brasileiro
 
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEISCONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
 

Semelhante a PROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLAR

Gaaf ppt
Gaaf pptGaaf ppt
Gaaf ppt
PESES
 
Gaaf ppt
Gaaf pptGaaf ppt
Gaaf ppt
PESES
 
Gaaf ppt
Gaaf pptGaaf ppt
Gaaf ppt
PESES
 
GAAF
GAAFGAAF
GAAF
PESES
 
GAAF
GAAFGAAF
GAAF
PESES
 
Atps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidadeAtps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidade
mkbariotto
 
Trabalho individual currículo escolar
Trabalho individual   currículo escolarTrabalho individual   currículo escolar
Trabalho individual currículo escolar
elzimarbrito
 
Trabalho individual currículo escolar
Trabalho individual   currículo escolarTrabalho individual   currículo escolar
Trabalho individual currículo escolar
hamiltondutra
 
Objectivos do proj educ actualizados
Objectivos do proj educ actualizadosObjectivos do proj educ actualizados
Objectivos do proj educ actualizados
ANA GRALHEIRO
 

Semelhante a PROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLAR (20)

PLANO DE AÇÃO TÉCNICA.docx
PLANO DE AÇÃO TÉCNICA.docxPLANO DE AÇÃO TÉCNICA.docx
PLANO DE AÇÃO TÉCNICA.docx
 
Gaaf ppt
Gaaf pptGaaf ppt
Gaaf ppt
 
Gaaf ppt
Gaaf pptGaaf ppt
Gaaf ppt
 
Atps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidadeAtps projeto de extensão a comunidade
Atps projeto de extensão a comunidade
 
Gaaf ppt
Gaaf pptGaaf ppt
Gaaf ppt
 
GAAF
GAAFGAAF
GAAF
 
GAAF
GAAFGAAF
GAAF
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogico
 
Plano de trabalho em ed especial 2011 (relatório da demanda)
Plano de trabalho em ed especial   2011 (relatório da demanda)Plano de trabalho em ed especial   2011 (relatório da demanda)
Plano de trabalho em ed especial 2011 (relatório da demanda)
 
Plano de trabalho em ed especial 2011 (relatório da demanda)
Plano de trabalho em ed especial   2011 (relatório da demanda)Plano de trabalho em ed especial   2011 (relatório da demanda)
Plano de trabalho em ed especial 2011 (relatório da demanda)
 
Atps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidadeAtps projeto de extensao_a_comunidade
Atps projeto de extensao_a_comunidade
 
DISCALCULIA NO ENSINO MÉDIO: DAS CONDIÇÕES DE CONTORNAR O DISTÚRBIO - Relatório
DISCALCULIA NO ENSINO MÉDIO: DAS CONDIÇÕES DE CONTORNAR O DISTÚRBIO - Relatório DISCALCULIA NO ENSINO MÉDIO: DAS CONDIÇÕES DE CONTORNAR O DISTÚRBIO - Relatório
DISCALCULIA NO ENSINO MÉDIO: DAS CONDIÇÕES DE CONTORNAR O DISTÚRBIO - Relatório
 
Trabalho individual currículo escolar
Trabalho individual   currículo escolarTrabalho individual   currículo escolar
Trabalho individual currículo escolar
 
Extensão a comunidade
Extensão a comunidadeExtensão a comunidade
Extensão a comunidade
 
Trabalho individual currículo escolar
Trabalho individual   currículo escolarTrabalho individual   currículo escolar
Trabalho individual currículo escolar
 
Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014
 
Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014
 
Proj. 2 josi
Proj. 2 josiProj. 2 josi
Proj. 2 josi
 
Objectivos do proj educ actualizados
Objectivos do proj educ actualizadosObjectivos do proj educ actualizados
Objectivos do proj educ actualizados
 
A orientação educacional e a família do aluno
A orientação educacional e a família do alunoA orientação educacional e a família do aluno
A orientação educacional e a família do aluno
 

Mais de Fabiana Lopes (6)

JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAJOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
 
Educação Inclusiva Tucuruí PNAIC - 2014
 Educação Inclusiva   Tucuruí PNAIC -  2014 Educação Inclusiva   Tucuruí PNAIC -  2014
Educação Inclusiva Tucuruí PNAIC - 2014
 
CADERNO DE JOGOS PNAIC - LINGUAGEM MATEMÁTICA 2014.
CADERNO DE JOGOS PNAIC - LINGUAGEM MATEMÁTICA 2014.CADERNO DE JOGOS PNAIC - LINGUAGEM MATEMÁTICA 2014.
CADERNO DE JOGOS PNAIC - LINGUAGEM MATEMÁTICA 2014.
 
PNAIC - 2ª FORMAÇÃO LINGUAGEM MATEMÁTICA
PNAIC -  2ª FORMAÇÃO LINGUAGEM MATEMÁTICAPNAIC -  2ª FORMAÇÃO LINGUAGEM MATEMÁTICA
PNAIC - 2ª FORMAÇÃO LINGUAGEM MATEMÁTICA
 
1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA
1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA 1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA
1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA
 
PACTO - 1ª FORMAÇÃO EM LINGUAGEM MATEMÁTICA - 2014
PACTO - 1ª FORMAÇÃO EM LINGUAGEM MATEMÁTICA - 2014PACTO - 1ª FORMAÇÃO EM LINGUAGEM MATEMÁTICA - 2014
PACTO - 1ª FORMAÇÃO EM LINGUAGEM MATEMÁTICA - 2014
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 

Último (20)

Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 

PROJETO ORIENTAÇÃO ESCOLAR

  • 1. SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAIS E PNAIC. SOE – SERVIÇO DE ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL TUCURUÍ-PA 03/2017
  • 2. ENTENDENDO AS AÇÕES DO ORIENTADOR EDUCACIONAL NA ESCOLA DE FUNDAMENTAL I ANOS INICIAIS EM TUCURUÍ. 1.PAPEL DO ORIENTADOR EDUCACIONAL Elo entre educadores, pais e estudantes, o profissional da orientação escolar atua para administrar diferentes pontos de vista, preocupando-se com a formação pessoal de cada estudante. Na instituição escolar, é um dos profissionais da equipe de gestão. Ele trabalha diretamente com os alunos, ajudando-os em seu desenvolvimento pessoal e de aprendizagem; em parceria com os professores, para compreender o comportamento dos estudantes, a dificuldade na aprendizagem e agir de maneira adequada em relação a eles; com a escola, na organização e realização da proposta pedagógica; e com a comunidade, orientando, ouvindo e dialogando com pais e responsáveis. 2.O TRABALHO DO PROFESSOR SOMANDO COM O TRABALHO DO ORIENTADOR. Orientador Educacional em relação a dificuldades de aprendizagem e somando ao trabalho do professor, sendo o que cabe a eles observar e estar atento e orientando em relação as condições para que ocorra a aprendizagem dos alunos. Quando ocorrer de juntos, o Professor e o Orientador perceber que algum aluno tem certa dificuldade de aprendizagem, depois que o professor fez todas as alternativas possíveis para ajudá-lo e ainda não teve muitos avanços, passa-se ao trabalho em equipe, onde o orientador será solicitador para fazer um levantamento da história de vida deste alunos, da família, da comunidade onde mora, ouvir este aluno, sendo que o diálogo será peça importante, fundamental para levantar todos os dados para que não seja feito um diagnóstico errado ou superficial, que poderá causar prejuízos a vida escolar deste aluno. O Orientador criará um elo de confiança com o aluno para obter todas as informações. Para que este diagnóstico seja mais preciso poderá ser necessários mais profissionais, como na área da saúde, onde foge da visão do Orientador. Assim, para ESTADO DO PARÁ PREFEITURA DE TUCURUÍ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAS/PNAIC
  • 3. que este trabalho seja realizado de forma coerente com a realidade do aluno, é preciso sempre saber ouvir sem julgar, frente à queixa dos professores a respeito da criança em questão. Fazendo calmamente um levantamento, detalhado do histórico desse aluno em questão, para então proceder, interferir e ajudar no que for necessário e possível e junto com os demais “diagnósticos” tomar as providências cabíveis. 3.O QUE DIZ A LEI, As funções específicas do cargo de Orientador Educacional são regulamentadas pelo Decreto Federal número 72.846, de 26 de setembro de 1973, que apresenta as atribuições privativas desse profissional, o decreto nos diz: Art. 8º São atribuições privativas do Orientador Educacional: a) Planejar e coordenar a implantação e funcionamento do Serviço de Orientação Educacional em nível de: 1 - Escola; 2 - Comunidade. b) Planejar e coordenar a implantação e funcionamento do Serviço de Orientação Educacional dos órgãos do Serviço Público Federal, Municipal e Autárquico; das Sociedades de Economia Mista Empresas Estatais, Paraestatais e Privadas. c) Coordenar a orientação vocacional do educando, incorporando-o ao processo educativo global. d) Coordenar o processo de sondagem de interesses, aptidões e habilidades do educando. e) Coordenar o processo de informação educacional e profissional com vista à orientação vocacional. f) Sistematizar o processo de intercâmbio das informações necessárias ao conhecimento global do educando. g) Sistematizar o processo de acompanhamento dos alunos, encaminhando a outros especialistas aqueles que exigirem assistência especial. h) Coordenar o acompanhamento pós-escolar. i) Ministrar disciplinas de Teoria e Prática da Orientação Educacional, satisfeitas as exigências da legislação específica do ensino. j) Supervisionar estágios na área da Orientação Educacional. l) Emitir pareceres sobre matéria concernente à Orientação Educacional."
  • 4. 4.SÃO ATRIBUIÇÕES DO ORIENTADOR EDUCACIONAL NA DA ESCOLA:  Orienta os alunos em seu desenvolvimento pessoal, preocupando-se com a formação de seus valores, atitudes, emoções e sentimentos;  Orienta, ouve e dialoga com alunos, professores, gestores e responsáveis e com a comunidade;  Participa da organização e da realização do projeto político-pedagógico e da proposta pedagógica da escola;  Ajuda o professor a compreender o comportamento dos alunos e a agir de maneira adequada em relação a eles;  Ajuda o professor a lidar com as dificuldades de aprendizagem dos alunos;  Medeia conflitos entre alunos, professores e outros membros da comunidade;  Conhece a legislação educacional do país;  Circula pela escola e conviver com os estudantes. 4.1 QUANTO A APRENDIZAGEM DOS ALUNOS.  Realizar sondagem diagnóstica dos alunos e da turma, para verificar o nível de aproveitamento, registrando o perfil de cada turma e propondo intervenções;  Diagnosticar as situações de baixo rendimento dos alunos, fazer levantamento de frequência, participação; caso necessário, elaborar proposta de intervenção;  Cooperar com o professor, estando sempre em contato com ele, auxiliando na tarefa de compreender o comportamento das turmas e dos alunos em particular;  Esclarecer a família quanto às finalidades e funcionamento da escola;  Desenvolver trabalho de integração família-escola, sensibilizando os pais a participarem, de maneira mais eficiente e produtiva, da vida escolar de seus filhos;  Trabalhar preventivamente em relação a situações e dificuldades encontradas, promovendo condições que favoreçam o desenvolvimento do educando;  Articular programações com outras instituições (igrejas, associações, dentre outras) para aproximar a escola da comunidade;  Ouve, dialoga e dá orientações.
  • 5. 5. REFERENCIAS: QUEM É O E QUE FAZ O ORIENTADOR EDUCACIONAL. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/47/quem-e-o-e-que-faz-o-orientador-educacional. O PAPEL DO ORIENTADOR EDUCACIONAL DIANTE DAS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM NO AMBIENTE ESCOLAR. http://centraldeinteligenciaacademica.blogspot.com.br/2014/10/o-papel-do-orientador- educacional.html O ORIENTADOR EDUCACIONAL .https://gestaoescolar.org.br/conteudo/737/como- deve-atuar-o-orientador-educacional O ORIENTADOR EDUCACIONAL .Fonte: https://gestaoescolar.org.br/ conteudo/ 233/o-papel-do-orientador-educacional. ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL. http://escolapedrocavalcante.blogspot.com.br/ 2010/09/o-papel-do-coordenador-pedagogico-e.html Fabiana C. Lopes Coordenação do Fundamental Anos Iniciais Coordenadora local – PNAIC.