SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 50
Baixar para ler offline
LINGUAGEM
Profa. Vilciele Damasceno
LINGUAGEM
• Atividade especificamente humana.
• Criação social.
• Principal meio para comunicar um pensamento.
• Universal: comum em todas as sociedades
humanas.
FUNÇÕES DA LINGUAGEM
1. COMUNICATIVA: garante socialização.
2. SUPORTE DO PENSAMENTO;
3. INSTRUMENTO DE EXPRESSÃO: eventos internos;
4. AFIRMAÇÃO DO EU: diferença eu/mundo;
5. DIMENSÃO ARTÍSTICA/LÚDICA.
ASPECTOS DA LINGUAGEM
• Produção da linguagem: começamos com um pensamento,
traduzimos em um período e terminamos com sons que
expressam o período.
• Compreensão da linguagem: começamos ouvindo sons,
acrescentamos significados aos sons em forma de palavras e então
acrescentamos significados à combinação de palavras em forma
de períodos.
PROPRIEDADES DA LINGUAGEM
• Simbólica: representam coisas de modo arbitrário. Permite
que humanos se refiram e se comuniquem a respeito de
objetos, ações, eventos, sentimentos e ideias.
• Estruturada em múltiplos níveis
• Generatividade: produção de número infinito de
mensagens.
UNIDADES E PROCESSOS DE
LINGUAGEM
• Sons do discurso: fonemas.
• Diferentes sons em línguas diferentes.
• Unidades de palavras: o que geralmente é percebido quando se escuta.
• Estrutura e significado.
• Unidades do período: regras que orientam como as palavras podem ser
combinadas em frases e sentenças.
CONTEXTO NA COMPREENSÃO E
PRODUÇÃO DA LINGUAGEM
• Qual o papel do contexto?
• O contexto é fundamental ou acessório na compreensão e
produção da linguagem?
CONTEXTO NA COMPREENSÃO E
PRODUÇÃO DA LINGUAGEM
“O procedimento é, na verdade, muito simples. Inicialmente você organiza as
coisas em grupos diferentes. Claro que uma pilha pode ser suficiente, dependendo
de quanto há para fazer. Se você tiver que ir a algum outro lugar devido a falta de
instalações, esse será o próximo passo; caso contrário, você está muito bem
instalado. É importante não exagerar as coisas. Isto é, é melhor fazer poucas
coisas de uma vez do que muitas coisas. No curto prazo, isso pode não parecer
importante, mas complicações podem facilmente aparecer. Um erro pode sair caro
também. A princípio, o procedimento completo parecerá complicado. Em breve,
no entanto, ele se tornará apenas outra faceta da vida.”
CONTEXTO NA COMPREENSÃO E
PRODUÇÃO DA LINGUAGEM
• Contexto gera alguma previsibilidade;
• Necessário para compreensão plena da linguagem;
• Importante entender a intenção do locutor.
BASES NEURAIS DA LINGUAGEM
• Hemisfério esquerdo e a área de Broca (córtex frontal) e
Wernicke.(córtex temporal)
• Lesões e alterações neuronais podem causar distúrbios da linguagem
diversos.
BASES NEURAIS DA LINGUAGEM
Diga as cores, não as palavras...
DESENVOLVIMENTO DA
LINGUAGEM
• Seres humanos têm capacidade inata de aprender uma linguagem
(Chomsky, 1959).
• Crianças aprendem primeiramente a utilização de fonemas em palavras
e posteriormente as regras para combinação de fonemas.
• Aquisição da fala parte da aprendizagem inicial de palavras que
nomeiam conceitos familiares períodos discursos.
ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM
• AFASIA: perda da linguagem, falada ou escrita,
por incapacidade de compreender e utilizar os
símbolos verbais. Geralmente decorre de lesão no
SNC.
ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM
• AFASIA DE EXPRESSÃO OU DE BROCA: incapacidade
de falar, apesar de órgão fonador preservado; alteração de
produção.
ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM
• AFASIA DE COMPREENSÃO OU WERNICKE: não
consegue compreender a linguagem e tem dificuldade de
reproduzi-la.
ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM
• AFASIA GLOBAL: afasia grave, geralmente
acompanhada de hemiparesia direita.
ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM
• PARAFASIAS: deformações mais discretas de
palavras. Comum em fases inicias de demência.
• Ivo = livro.
ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM
• AGRAFIA: perda da linguagem escrita por lesão
orgânica.
ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM
• ALEXIA: perda da leitura por característica
neurológica.
• DISLEXIA: disfunção da leitura que gera dificuldade de
aprendizagem.
ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM
• DISARTRIA: dificuldade de articular as palavras por
alterações neurológicas do aparelho fonador.
ALGUMAS PATOLOGIAS
 AGRAFIA: Incapacidade ou perda da capacidade de escrever, ou de montar frases coerentes,
devido a distúrbio neurológico ou mental.
 LOGORRÉIA: Compulsão para falar demais, com grande loquacidade, fenômeno
que ocorre com pessoas dominadas por certos distúrbios emocionais; LOGOMANIA;
VERBORRAGIA.
 MUSSITAÇÃO: paciente fala com voz sussurrada, volume muito baixo, quase sem mover
os lábios, fala para si próprio de forma incompreensível.
FORMAS DE LINGUAGEM
LINGUAGEM INTERNAUTAS
PENSAMENTO
PENSAMENTO
• O que é o pensamento?
• Linguagem da mente.
MODOS DE PENSAMENTO
• PENSAMENTO PROPOSICIONAL: expressa uma proposição
ou afirmação.
• PENSAMENTO IMAGÉTICO: corresponde a imagens visuais que
podemos “ver” em nossa mente.
COMPOSIÇÃO DO PENSAMENTO
•CONCEITOS
•JUÍZOS
•RACIOCÍNIO
CONCEITOS
• CONCEITO: representa uma classe inteira; é o conjunto de
propriedades que associamos com uma classe específica.
• Exemplo: azul; gato; etc.
• Inclui um protótipo (descrição de um conjunto de propriedades) e um
núcleo (propriedades mais importantes do conceito).
CONCEITOS
• FUNÇÃO NA VIDA MENTAL: dividir o mundo em unidade
gerenciáveis (economia cognitiva) e poder de previsão.
• Ao tratar objetos diferentes como membros de um mesmo conceito,
reduzimos a complexidade do mundo que temos que representar
mentalmente.
• CATEGORIZAÇÃO: designar um objeto a um conceito.
JUÍZO
• Afirmação de uma relação entre dois conceitos.
• Ex.: cadeira + utilidade = cadeira útil
RACIOCÍNIO
• Função que relaciona os juízos.
• Processo de raciocínio representa um modo especial de
ligação entre conceitos, de sequência de juízos, de
encadeamento de conhecimentos, derivando sempre uns
dos outros.
PROCESSO DE PENSAR
• Curso do pensamento: modo como o pensamento flui, a sua
velocidade e seu ritmo ao longo do tempo.
• Forma do pensamento: estrutura básica do pensamento.
• Conteúdo do pensamento: o que dá substância ao pensamento; temas
predominantes.
ALTERAÇÕES DE PENSAMENTO
• O que caracteriza o pensamento normal é ser regido pela
lógica formal e orientar-se segundo a realidade e os
princípios de racionalidade da cultura.
• Os pensamentos podem sofrer alterações decorrentes de
quadros psicopatológicos.
ALTERAÇÕES DOS CONCEITOS
• Desintegração dos conceitos: conceitos perdem seu
significado original. É comum que o sujeito passe a utilizar as
palavras de forma totalmente pessoal.
• Condensação dos conceitos: dois ou mais conceitos são
fundidos e são expressos por uma palavra nova ou através da
atribuição de um novo significado a uma palavra já existente
(neologismo).
ALTERAÇÕES DOS JUÍZOS
• Juízo deficiente ou prejudicado: juízo falso que se
estabelece por prejuízos decorrentes de deficiência
intelectual ou pobreza cognitiva. Conceitos são
inconsistentes e raciocínio pobre e defeituoso. Juízos são
simplistas, concretos e sujeitos à influência do meio.
• Juízo de realidade ou delírio: alteração na interação
entre o humano e o meio. Diferem-se do erro, pois o erro
é compreensível.
ALTERAÇÕES DE RACIOCÍNIO
•Qualquer alteração que altere a lógica formal.
TIPOS ALTERADOS DE PENSAMENTO
•Pensamento mágico: refletem o uso da fantasia de onipotência para criar a
ilusão - e, às vezes, o delírio - de que não se está sujeito às leis que se aplicam aos outros, o
que inclui as leis da natureza, a inexorabilidade do tempo, o papel de acaso, a
irreversibilidade da morte etc.
•Pensamento inibido: inibição do raciocínio, com diminuição da velocidade e do
número de conceitos, juízos e representações (demências e depressão grave).
•Pensamento prolixo: não consegue chegar a qualquer conclusão sobre o tema de
que está tratando, senão após muito tempo e esforço (transtornos de personalidades,
deficientes mentais limítrofes, início de esquizofrenia, neuróticos graves).
• Pensamento deficitário (oligofrênico): tende ao raciocínio concreto;
os conceitos são escassos e utilizados em sentido mais literal que abstrato ou metafórico.
Extensa memorização mecânica = ilhotas de memória (deficientes mentais, autistas).
• Pensamento obsessivo: são ideias insistentes. Ou seja, eles representam uma
recorrência mental em torno de uma imagem, de uma pessoa ou de uma dúvida.
• Pensamento desagregado: pensamento radicalmente incoerente, no qual os
conceitos e os juízos não se articulam minimamente; mistura aleatória de palavras
(esquizofrenia grave).
• Pensamento confusional: pensamento incoerente; dificuldade em estabelecer
vínculos entre conceitos e juízos devido às alterações de consciência, de atenção e de memória
imediata (síndromes confusionais agudas).
ALTERAÇÕES DO CURSO DO PENSAR
•Aceleração do pensamento
•Lentificação do pensamento
•Bloqueio ou interceptação do pensamento
•Roubo do pensamento
ALTERAÇÕES DA FORMA DO PENSAR
•Fuga de ideias: alteração do funcionamento da expressão do pensamento.
•Dissociação do pensamento: desconexão temporária do indivíduo com a
realidade que está vivendo, podendo ele sofrer com a desconexão com seus pensamentos,
suas emoções, sua memória e até com sua própria identidade.
•Afrouxamento das associações: embora ainda haja uma concatenação
lógica entre as ideias [...], as associações parecem mais livres, não tão bem articuladas”
•Descarrilhamento do pensamento: os pensamentos não têm ligação
entre si ou estão ligados de forma ilógica.
•Desagregação do pensamento: há uma profunda e radical perda dos
enlaces associativos, total perda de coerência do pensamento.
ALTERAÇÕES DO CONTEÚDO DO
PENSAMENTO
PRINCIPAIS CONTEÚDOS PSICOPATOLÓGICOS:
• Persecutórios
• Depreciativos
• Religiosos
• Sexuais
• De poder, riqueza, prestígio
ou grandeza
• De ruína ou culpa
• Conteúdos hipocondríacos.
BIBLIOGRAFIA
Dicionário de Psicologia APA (American Psychological Association)– Artmed -2010.
NOLEN-HOEKSEMA, Susan (et al.). Atkinson & Hilgard – Introdução à psicologia. 15. ed. São
Paulo: Cengage Learning, 2012.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO

Linguagem e Pensamento
Linguagem e PensamentoLinguagem e Pensamento
Linguagem e PensamentoJorge Barbosa
 
Semiologia psiquiátrica
Semiologia psiquiátricaSemiologia psiquiátrica
Semiologia psiquiátricaIsadora Ribeiro
 
Psicolinguística: algumas teorias sobre a aquisição da linguagem
Psicolinguística: algumas teorias sobre a aquisição da linguagem Psicolinguística: algumas teorias sobre a aquisição da linguagem
Psicolinguística: algumas teorias sobre a aquisição da linguagem Wagner da Matta
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicaçãocattonia
 
Exame Físico em Saúde Mental
Exame Físico em Saúde MentalExame Físico em Saúde Mental
Exame Físico em Saúde MentalAroldo Gavioli
 
Alterações do pensamento.pptx
Alterações do pensamento.pptxAlterações do pensamento.pptx
Alterações do pensamento.pptxSilviaLouro2
 
Aula 04 curso de psicopatologia - funções psíquicas - vontade, pensamento, ...
Aula 04   curso de psicopatologia - funções psíquicas - vontade, pensamento, ...Aula 04   curso de psicopatologia - funções psíquicas - vontade, pensamento, ...
Aula 04 curso de psicopatologia - funções psíquicas - vontade, pensamento, ...Lampsi
 
1ª aula Como Falar em Público
1ª aula   Como Falar em Público1ª aula   Como Falar em Público
1ª aula Como Falar em PúblicoFalarte
 
Rta aula 1 - 2010
Rta   aula 1 - 2010Rta   aula 1 - 2010
Rta aula 1 - 2010LeYa
 
COMUNICACÃO VERBAL E NÃO VERBAL
COMUNICACÃO VERBAL E NÃO VERBALCOMUNICACÃO VERBAL E NÃO VERBAL
COMUNICACÃO VERBAL E NÃO VERBALJohn Joseph
 
distrbios da escrita
distrbios da escritadistrbios da escrita
distrbios da escritaLatife Frota
 
Distúrbios da escrita
 Distúrbios da escrita Distúrbios da escrita
Distúrbios da escritaLatife Frota
 
Esquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidadeEsquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidadeVictor Passos
 

Semelhante a PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO (20)

Dificuldade e Distúrbio de Aprendizagem
Dificuldade e Distúrbio de AprendizagemDificuldade e Distúrbio de Aprendizagem
Dificuldade e Distúrbio de Aprendizagem
 
Estimulando a mente
Estimulando a menteEstimulando a mente
Estimulando a mente
 
Linguagem e Pensamento
Linguagem e PensamentoLinguagem e Pensamento
Linguagem e Pensamento
 
Semiologia psiquiátrica
Semiologia psiquiátricaSemiologia psiquiátrica
Semiologia psiquiátrica
 
Glossario2.2
Glossario2.2Glossario2.2
Glossario2.2
 
Psicolinguística: algumas teorias sobre a aquisição da linguagem
Psicolinguística: algumas teorias sobre a aquisição da linguagem Psicolinguística: algumas teorias sobre a aquisição da linguagem
Psicolinguística: algumas teorias sobre a aquisição da linguagem
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
Síndromes.Psicóticas
Síndromes.Psicóticas Síndromes.Psicóticas
Síndromes.Psicóticas
 
A entrada na vida
A entrada na vidaA entrada na vida
A entrada na vida
 
Exame Físico em Saúde Mental
Exame Físico em Saúde MentalExame Físico em Saúde Mental
Exame Físico em Saúde Mental
 
Alterações do pensamento.pptx
Alterações do pensamento.pptxAlterações do pensamento.pptx
Alterações do pensamento.pptx
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
(3) aprender a pensar
(3) aprender a pensar(3) aprender a pensar
(3) aprender a pensar
 
Aula 04 curso de psicopatologia - funções psíquicas - vontade, pensamento, ...
Aula 04   curso de psicopatologia - funções psíquicas - vontade, pensamento, ...Aula 04   curso de psicopatologia - funções psíquicas - vontade, pensamento, ...
Aula 04 curso de psicopatologia - funções psíquicas - vontade, pensamento, ...
 
1ª aula Como Falar em Público
1ª aula   Como Falar em Público1ª aula   Como Falar em Público
1ª aula Como Falar em Público
 
Rta aula 1 - 2010
Rta   aula 1 - 2010Rta   aula 1 - 2010
Rta aula 1 - 2010
 
COMUNICACÃO VERBAL E NÃO VERBAL
COMUNICACÃO VERBAL E NÃO VERBALCOMUNICACÃO VERBAL E NÃO VERBAL
COMUNICACÃO VERBAL E NÃO VERBAL
 
distrbios da escrita
distrbios da escritadistrbios da escrita
distrbios da escrita
 
Distúrbios da escrita
 Distúrbios da escrita Distúrbios da escrita
Distúrbios da escrita
 
Esquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidadeEsquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidade
 

Mais de vilcielepazebem

Psicologia e comunidade capitulo 3XXXX.pptx
Psicologia e comunidade capitulo 3XXXX.pptxPsicologia e comunidade capitulo 3XXXX.pptx
Psicologia e comunidade capitulo 3XXXX.pptxvilcielepazebem
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdfPROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdfvilcielepazebem
 
processos psicológicos MOTIVAÇÃO E VIDA AFETIVA.pdf
processos psicológicos MOTIVAÇÃO E VIDA AFETIVA.pdfprocessos psicológicos MOTIVAÇÃO E VIDA AFETIVA.pdf
processos psicológicos MOTIVAÇÃO E VIDA AFETIVA.pdfvilcielepazebem
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSEMOÇÕES.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSEMOÇÕES.pdfPROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSEMOÇÕES.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSEMOÇÕES.pdfvilcielepazebem
 
Aula 03 - O campo grupal aula de psicologia
Aula 03 - O campo grupal aula de psicologiaAula 03 - O campo grupal aula de psicologia
Aula 03 - O campo grupal aula de psicologiavilcielepazebem
 
TDAH em ADULTOS Módulo 6 Q
TDAH em ADULTOS Módulo 6                        QTDAH em ADULTOS Módulo 6                        Q
TDAH em ADULTOS Módulo 6 Qvilcielepazebem
 
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.pptQuestionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.pptvilcielepazebem
 
1562007792Ebook_-_Novas_Abordagens_em_Sade_Mental_1 (1).pdf
1562007792Ebook_-_Novas_Abordagens_em_Sade_Mental_1 (1).pdf1562007792Ebook_-_Novas_Abordagens_em_Sade_Mental_1 (1).pdf
1562007792Ebook_-_Novas_Abordagens_em_Sade_Mental_1 (1).pdfvilcielepazebem
 
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdfvilcielepazebem
 

Mais de vilcielepazebem (9)

Psicologia e comunidade capitulo 3XXXX.pptx
Psicologia e comunidade capitulo 3XXXX.pptxPsicologia e comunidade capitulo 3XXXX.pptx
Psicologia e comunidade capitulo 3XXXX.pptx
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdfPROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
 
processos psicológicos MOTIVAÇÃO E VIDA AFETIVA.pdf
processos psicológicos MOTIVAÇÃO E VIDA AFETIVA.pdfprocessos psicológicos MOTIVAÇÃO E VIDA AFETIVA.pdf
processos psicológicos MOTIVAÇÃO E VIDA AFETIVA.pdf
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSEMOÇÕES.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSEMOÇÕES.pdfPROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSEMOÇÕES.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSEMOÇÕES.pdf
 
Aula 03 - O campo grupal aula de psicologia
Aula 03 - O campo grupal aula de psicologiaAula 03 - O campo grupal aula de psicologia
Aula 03 - O campo grupal aula de psicologia
 
TDAH em ADULTOS Módulo 6 Q
TDAH em ADULTOS Módulo 6                        QTDAH em ADULTOS Módulo 6                        Q
TDAH em ADULTOS Módulo 6 Q
 
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.pptQuestionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
 
1562007792Ebook_-_Novas_Abordagens_em_Sade_Mental_1 (1).pdf
1562007792Ebook_-_Novas_Abordagens_em_Sade_Mental_1 (1).pdf1562007792Ebook_-_Novas_Abordagens_em_Sade_Mental_1 (1).pdf
1562007792Ebook_-_Novas_Abordagens_em_Sade_Mental_1 (1).pdf
 
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
1550516313Ebook_-_A_sade_mental_na_ateno_bsica.pdf
 

Último

Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuroniosTecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuroniosIANAHAAS
 
fratura e imobilização de membros superior e inferior
fratura e imobilização de membros superior e inferiorfratura e imobilização de membros superior e inferior
fratura e imobilização de membros superior e inferiorIvaneSales
 
Apresentação Saúde Mental para Adolescentes
Apresentação Saúde Mental para AdolescentesApresentação Saúde Mental para Adolescentes
Apresentação Saúde Mental para AdolescentesVanessaXLncolis
 
Puerpério normal e patológico em obstetrícia
Puerpério normal e patológico em obstetríciaPuerpério normal e patológico em obstetrícia
Puerpério normal e patológico em obstetríciaJoyceDamasio2
 
SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemas
SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemasSISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemas
SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemasIANAHAAS
 
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fds
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fdsApresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fds
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fdsMarceloLeoSanttana
 
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.FabioCorreia46
 
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptx
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptxTEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptx
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptxjhordana1
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdfIANAHAAS
 
Atividade sistema muscular.pdfatividfades
Atividade sistema muscular.pdfatividfadesAtividade sistema muscular.pdfatividfades
Atividade sistema muscular.pdfatividfadesIANAHAAS
 

Último (10)

Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuroniosTecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
 
fratura e imobilização de membros superior e inferior
fratura e imobilização de membros superior e inferiorfratura e imobilização de membros superior e inferior
fratura e imobilização de membros superior e inferior
 
Apresentação Saúde Mental para Adolescentes
Apresentação Saúde Mental para AdolescentesApresentação Saúde Mental para Adolescentes
Apresentação Saúde Mental para Adolescentes
 
Puerpério normal e patológico em obstetrícia
Puerpério normal e patológico em obstetríciaPuerpério normal e patológico em obstetrícia
Puerpério normal e patológico em obstetrícia
 
SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemas
SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemasSISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemas
SISTEMA ARTICULAR.pptxarticulações sistemas
 
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fds
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fdsApresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fds
Apresentação Fispq.pptx apresentação sobre fispq fds
 
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
Anatomia do Sistema Respiratorio função e movimentos musculares.
 
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptx
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptxTEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptx
TEORIA DE ENFERMAGEM DE IMOGENE M. KING.pptx
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 
Atividade sistema muscular.pdfatividfades
Atividade sistema muscular.pdfatividfadesAtividade sistema muscular.pdfatividfades
Atividade sistema muscular.pdfatividfades
 

PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO

  • 2. LINGUAGEM • Atividade especificamente humana. • Criação social. • Principal meio para comunicar um pensamento. • Universal: comum em todas as sociedades humanas.
  • 3. FUNÇÕES DA LINGUAGEM 1. COMUNICATIVA: garante socialização. 2. SUPORTE DO PENSAMENTO; 3. INSTRUMENTO DE EXPRESSÃO: eventos internos; 4. AFIRMAÇÃO DO EU: diferença eu/mundo; 5. DIMENSÃO ARTÍSTICA/LÚDICA.
  • 4. ASPECTOS DA LINGUAGEM • Produção da linguagem: começamos com um pensamento, traduzimos em um período e terminamos com sons que expressam o período. • Compreensão da linguagem: começamos ouvindo sons, acrescentamos significados aos sons em forma de palavras e então acrescentamos significados à combinação de palavras em forma de períodos.
  • 5. PROPRIEDADES DA LINGUAGEM • Simbólica: representam coisas de modo arbitrário. Permite que humanos se refiram e se comuniquem a respeito de objetos, ações, eventos, sentimentos e ideias. • Estruturada em múltiplos níveis • Generatividade: produção de número infinito de mensagens.
  • 6. UNIDADES E PROCESSOS DE LINGUAGEM • Sons do discurso: fonemas. • Diferentes sons em línguas diferentes. • Unidades de palavras: o que geralmente é percebido quando se escuta. • Estrutura e significado. • Unidades do período: regras que orientam como as palavras podem ser combinadas em frases e sentenças.
  • 7. CONTEXTO NA COMPREENSÃO E PRODUÇÃO DA LINGUAGEM • Qual o papel do contexto? • O contexto é fundamental ou acessório na compreensão e produção da linguagem?
  • 8. CONTEXTO NA COMPREENSÃO E PRODUÇÃO DA LINGUAGEM “O procedimento é, na verdade, muito simples. Inicialmente você organiza as coisas em grupos diferentes. Claro que uma pilha pode ser suficiente, dependendo de quanto há para fazer. Se você tiver que ir a algum outro lugar devido a falta de instalações, esse será o próximo passo; caso contrário, você está muito bem instalado. É importante não exagerar as coisas. Isto é, é melhor fazer poucas coisas de uma vez do que muitas coisas. No curto prazo, isso pode não parecer importante, mas complicações podem facilmente aparecer. Um erro pode sair caro também. A princípio, o procedimento completo parecerá complicado. Em breve, no entanto, ele se tornará apenas outra faceta da vida.”
  • 9. CONTEXTO NA COMPREENSÃO E PRODUÇÃO DA LINGUAGEM • Contexto gera alguma previsibilidade; • Necessário para compreensão plena da linguagem; • Importante entender a intenção do locutor.
  • 10. BASES NEURAIS DA LINGUAGEM • Hemisfério esquerdo e a área de Broca (córtex frontal) e Wernicke.(córtex temporal) • Lesões e alterações neuronais podem causar distúrbios da linguagem diversos.
  • 11. BASES NEURAIS DA LINGUAGEM
  • 12. Diga as cores, não as palavras...
  • 13. DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM • Seres humanos têm capacidade inata de aprender uma linguagem (Chomsky, 1959). • Crianças aprendem primeiramente a utilização de fonemas em palavras e posteriormente as regras para combinação de fonemas. • Aquisição da fala parte da aprendizagem inicial de palavras que nomeiam conceitos familiares períodos discursos.
  • 14. ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM • AFASIA: perda da linguagem, falada ou escrita, por incapacidade de compreender e utilizar os símbolos verbais. Geralmente decorre de lesão no SNC.
  • 15. ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM • AFASIA DE EXPRESSÃO OU DE BROCA: incapacidade de falar, apesar de órgão fonador preservado; alteração de produção.
  • 16.
  • 17. ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM • AFASIA DE COMPREENSÃO OU WERNICKE: não consegue compreender a linguagem e tem dificuldade de reproduzi-la.
  • 18.
  • 19. ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM • AFASIA GLOBAL: afasia grave, geralmente acompanhada de hemiparesia direita.
  • 20. ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM • PARAFASIAS: deformações mais discretas de palavras. Comum em fases inicias de demência. • Ivo = livro.
  • 21. ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM • AGRAFIA: perda da linguagem escrita por lesão orgânica.
  • 22. ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM • ALEXIA: perda da leitura por característica neurológica. • DISLEXIA: disfunção da leitura que gera dificuldade de aprendizagem.
  • 23. ALTERAÇÕES DA LINGUAGEM • DISARTRIA: dificuldade de articular as palavras por alterações neurológicas do aparelho fonador.
  • 24. ALGUMAS PATOLOGIAS  AGRAFIA: Incapacidade ou perda da capacidade de escrever, ou de montar frases coerentes, devido a distúrbio neurológico ou mental.  LOGORRÉIA: Compulsão para falar demais, com grande loquacidade, fenômeno que ocorre com pessoas dominadas por certos distúrbios emocionais; LOGOMANIA; VERBORRAGIA.  MUSSITAÇÃO: paciente fala com voz sussurrada, volume muito baixo, quase sem mover os lábios, fala para si próprio de forma incompreensível.
  • 25.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 32. PENSAMENTO • O que é o pensamento? • Linguagem da mente.
  • 33. MODOS DE PENSAMENTO • PENSAMENTO PROPOSICIONAL: expressa uma proposição ou afirmação. • PENSAMENTO IMAGÉTICO: corresponde a imagens visuais que podemos “ver” em nossa mente.
  • 35. CONCEITOS • CONCEITO: representa uma classe inteira; é o conjunto de propriedades que associamos com uma classe específica. • Exemplo: azul; gato; etc. • Inclui um protótipo (descrição de um conjunto de propriedades) e um núcleo (propriedades mais importantes do conceito).
  • 36. CONCEITOS • FUNÇÃO NA VIDA MENTAL: dividir o mundo em unidade gerenciáveis (economia cognitiva) e poder de previsão. • Ao tratar objetos diferentes como membros de um mesmo conceito, reduzimos a complexidade do mundo que temos que representar mentalmente. • CATEGORIZAÇÃO: designar um objeto a um conceito.
  • 37. JUÍZO • Afirmação de uma relação entre dois conceitos. • Ex.: cadeira + utilidade = cadeira útil
  • 38. RACIOCÍNIO • Função que relaciona os juízos. • Processo de raciocínio representa um modo especial de ligação entre conceitos, de sequência de juízos, de encadeamento de conhecimentos, derivando sempre uns dos outros.
  • 39. PROCESSO DE PENSAR • Curso do pensamento: modo como o pensamento flui, a sua velocidade e seu ritmo ao longo do tempo. • Forma do pensamento: estrutura básica do pensamento. • Conteúdo do pensamento: o que dá substância ao pensamento; temas predominantes.
  • 40. ALTERAÇÕES DE PENSAMENTO • O que caracteriza o pensamento normal é ser regido pela lógica formal e orientar-se segundo a realidade e os princípios de racionalidade da cultura. • Os pensamentos podem sofrer alterações decorrentes de quadros psicopatológicos.
  • 41. ALTERAÇÕES DOS CONCEITOS • Desintegração dos conceitos: conceitos perdem seu significado original. É comum que o sujeito passe a utilizar as palavras de forma totalmente pessoal. • Condensação dos conceitos: dois ou mais conceitos são fundidos e são expressos por uma palavra nova ou através da atribuição de um novo significado a uma palavra já existente (neologismo).
  • 42. ALTERAÇÕES DOS JUÍZOS • Juízo deficiente ou prejudicado: juízo falso que se estabelece por prejuízos decorrentes de deficiência intelectual ou pobreza cognitiva. Conceitos são inconsistentes e raciocínio pobre e defeituoso. Juízos são simplistas, concretos e sujeitos à influência do meio.
  • 43. • Juízo de realidade ou delírio: alteração na interação entre o humano e o meio. Diferem-se do erro, pois o erro é compreensível.
  • 44. ALTERAÇÕES DE RACIOCÍNIO •Qualquer alteração que altere a lógica formal.
  • 45. TIPOS ALTERADOS DE PENSAMENTO •Pensamento mágico: refletem o uso da fantasia de onipotência para criar a ilusão - e, às vezes, o delírio - de que não se está sujeito às leis que se aplicam aos outros, o que inclui as leis da natureza, a inexorabilidade do tempo, o papel de acaso, a irreversibilidade da morte etc. •Pensamento inibido: inibição do raciocínio, com diminuição da velocidade e do número de conceitos, juízos e representações (demências e depressão grave). •Pensamento prolixo: não consegue chegar a qualquer conclusão sobre o tema de que está tratando, senão após muito tempo e esforço (transtornos de personalidades, deficientes mentais limítrofes, início de esquizofrenia, neuróticos graves).
  • 46. • Pensamento deficitário (oligofrênico): tende ao raciocínio concreto; os conceitos são escassos e utilizados em sentido mais literal que abstrato ou metafórico. Extensa memorização mecânica = ilhotas de memória (deficientes mentais, autistas). • Pensamento obsessivo: são ideias insistentes. Ou seja, eles representam uma recorrência mental em torno de uma imagem, de uma pessoa ou de uma dúvida. • Pensamento desagregado: pensamento radicalmente incoerente, no qual os conceitos e os juízos não se articulam minimamente; mistura aleatória de palavras (esquizofrenia grave). • Pensamento confusional: pensamento incoerente; dificuldade em estabelecer vínculos entre conceitos e juízos devido às alterações de consciência, de atenção e de memória imediata (síndromes confusionais agudas).
  • 47. ALTERAÇÕES DO CURSO DO PENSAR •Aceleração do pensamento •Lentificação do pensamento •Bloqueio ou interceptação do pensamento •Roubo do pensamento
  • 48. ALTERAÇÕES DA FORMA DO PENSAR •Fuga de ideias: alteração do funcionamento da expressão do pensamento. •Dissociação do pensamento: desconexão temporária do indivíduo com a realidade que está vivendo, podendo ele sofrer com a desconexão com seus pensamentos, suas emoções, sua memória e até com sua própria identidade. •Afrouxamento das associações: embora ainda haja uma concatenação lógica entre as ideias [...], as associações parecem mais livres, não tão bem articuladas” •Descarrilhamento do pensamento: os pensamentos não têm ligação entre si ou estão ligados de forma ilógica. •Desagregação do pensamento: há uma profunda e radical perda dos enlaces associativos, total perda de coerência do pensamento.
  • 49. ALTERAÇÕES DO CONTEÚDO DO PENSAMENTO PRINCIPAIS CONTEÚDOS PSICOPATOLÓGICOS: • Persecutórios • Depreciativos • Religiosos • Sexuais • De poder, riqueza, prestígio ou grandeza • De ruína ou culpa • Conteúdos hipocondríacos.
  • 50. BIBLIOGRAFIA Dicionário de Psicologia APA (American Psychological Association)– Artmed -2010. NOLEN-HOEKSEMA, Susan (et al.). Atkinson & Hilgard – Introdução à psicologia. 15. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2012.