SlideShare uma empresa Scribd logo
PRINCÍPIOS DE NEUROANATOMIA

    Carlos Frederico de Almeida Rodrigues
    Professor de Neurologia/Neurocirurgia e Bioética da Faculdade de Medicina da
    Unochapecó.

    Neurologia – Hospital Universitário Pedro Ernesto – UERJ

    Neurocirurgia – Hospital Municipal Souza Aguiar – RJ

    Neurocirugiga pediátrica – Instituto Fernandes Figueira – FioCruz – RJ.
    Interne Service Neurochirurgie pédiatric – Hôpital de la Timone – Marseille –
    France.

    Mestre em Filosofia Política e Ética - PUCRS
TÓPICOS
•   Origens da neuroanatomia;
•   Neuroanatomia básica:
•   A- lobos cerebrais.
•   B – cerebelo.
•   C – tronco cerebral.
•   D – vascular.
•   E – pares cranianos.
Origens da neuroanatomia
• A Neuroanatomia é um ramo da Anatomia que se
  presta ao estudo das diferentes partes do Sistema
  Nervoso (SN). No caso, a Anatomia (vem do grego
  anatome, que significa cortar) é um ramo da
  Biologia, muito utilizado pelas ciências
  médicas, onde se estuda a estrutura e organização
  dos seres vivos, tanto externa quanto
  internamente. Sua data de surgimento é
  imprecisa, mas sabe-se, a partir de achados
  históricos que os homens disseminavam esta área
  do conhecimento em cavernas, principalmente
  enfatizando a diferença entre o Ser Humano e
  outros animais.
Origens da neuroanatomia




  Parque Nacional da Serra da Capivara -
                  Piauí
Origens da neuroanatomia
• Já no campo da anatomia humana, o mais
  antigo trabalho conhecido se encontra em
  fragmentos médicos egípcios, datados em
  mais de 3 mil anos a.C., onde era possível
  identificar os relatos de doenças como
  catarata, hemorróidas, parasitoses
  intestinais, complicações abdominais e
  infecções urológicas. Uma das
  explicações que justifica a preocupação
  acentuada do conhecimento do corpo
  humano estava na crença da vida após
  morte, feito pela técnica da mumificação.
Origens da neuroanatomia
# Teofrasto (? – 287 a. C.), discípulo de Aristóteles. Primeiro
relato de dissecção humana. Segundo achados na literatura
sobre o tema, a data correta de seu feito é
imprecisa, fazendo com que se permita concluir que no início
da Anatomia, esta era feita com animais para, somente
depois, seus estudos passarem aos Homens.

# Herophilus (325-255 a.C.) o considerado “Pai” da anatomia.
Este era discípulo de Praxágoras (340 - ? a.C), freqüentador
da escola de Hipócrates (460 -370 a.C.), o “Pai” da Medicina .
Origens da neuroanatomia

# Neuroanatomia é a variação da anatomia que se presta ao
estudo do SN. Neste campo do saber não existe uma
preocupação grande entre organização e classificação de
todos os órgãos do corpo, bem como a comparação entre
humanos e animais infra-humanos não é o assunto principal.

# O foco central na neuroanatomia é o estudo do
SN, principalmente o SNC, e sua relação com o
comportamento manifesto e suas funções.

# É finalidade da Neuroanatomia descrever e operacionalizar
as funções e estruturas que compreendem a Medula
Espinhal, o Tronco Encefálico, a Ponte, o Bulbo, os nervos
cranianos, a Formação Reticular, etc. Porém, em vez de uma
simples descrição dessas estruturas, o funcionamento destas
também é alvo dos cientistas.
Neuroanatomia básica
# O Ser Humano tem seus sistemas
  totalmente integrados. Ou seja, sua
  estrutura é monista. Isto quer dizer que
  por mais distante que um membro
  inferior, como a perna, possa estar da
  medula ou da cabeça, interiormente eles
  estão ligados por redes de comunicação:
  neurônios, plexos e nervos.
Neuroanatomia básica

 anatômica


 embriológica


 funcional
Neuroanatomia básica

                                   cérebro
                                   cerebelo
                          encéfalo tronco
                    SNC
Divisão anatômica         medula espinhal
                    SNP   nervos
                          gânglios
                          terminações
Neuroanatomia básica

                                telencéfalo
                   Prosencéfalo diencéfalo

Divisão embriológica Mesencéfalo
                                   metencéfalo
                   Rombencéfalo
                                   mielencéfalo
Neuroanatomia básica



                                simpático
                    SN autônomo parassimpático
Divisão funcional
                    SN Periférico raízes
                                   plexos
                                   nervos
Neuroanatomia básica




 Telencéfalo    Diencéfalo     Mesencéfalo




  Metencéfalo   Mielencéfalo
Neuroanatomia básica
Neuroanatomia básica
Neuroanatomia básica
# Os Neurônios, quando aferentes (ou
  chamados de sensitivos), levam
  informação da periferia até o centro (na
  maior parte das estimulações, esta vai até
  a medula para depois elevar-se ao córtex
  cerebral).
# Quando estes são eferentes (ou
  motores), a via é inversa. Logo, a
  informação sai do centro (por
  exemplo, córtex cerebral ou locais de
  reflexos, como o patelar) para a periferia.
Neuroanatomia básica - lobos cerebrais.
# O cérebro faz parte do Encéfalo. Está contido nesse
   e é formado pelo somatório do Diencéfalo com o
   Telencéfalo

# É a parte mais recente e volumosa do Sistema
  Nervoso Central. Nele, estão comprimidas as
  estruturas necessárias para que o organismo entre
  em contato com o meio (os 5 sentidos se
  comunicam diretamente neste local. A saber:
  audição, visão, paladar, olfato e somestesia) e as
  propriedades mentais também (como
  percepção, motivação, emoção, pensamento, criati
  vidade, etc.).
Neuroanatomia básica – lobos cerebrais
# O cérebro é formado por 2 substâncias: a branca e a
cinzenta. A primeira está localizada na parte interna e a
segunda na externa.

# A substância branca, correspondente às vias nervosas, é
formada pelos axônios.

# A substância cinzenta corresponde aos centros nervosos e
tem um aspecto acinzentado devido aos corpos celulares
dos neurônios que a constituem.

# Estima-se que um Ser Humano adulto possua,
aproximadamente, 12 bilhões de neurônios e que seu
cérebro pese cerca de 1200 gramas. Para a proteção dessa
estrutura, são 3 as meninges que se encontram na caixa
craniana: a Dura-máter, a Aracnóidea ou Pacchioni e a Pia-
máter.
Neuroanatomia básica - meninges
Neuroanatomia básica - lobos cerebrais.
•   A superfície do cérebro é composta por 6 finas camadas de neurônios e
    sulcos, que são chamadas de cissuras. Estas dividem o cérebro em
    regiões que se chamam circunvoluções cerebrais ou giros. A maior das
    cissuras é a inter-hemisférica, que divide o cérebro nos dois hemisférios
    cerebrais, assimétricos, e está presente tanto no Hemisfério Direito (HD)
    como no Hemisfério Esquerdo (HE).
Neuroanatomia básica - lobos cerebrais
•   No HE, por exemplo, encontra-se a linguagem, o controle da
    fala, o raciocínio lógico detalhado, minucioso e analítico. Este
    hemisfério é responsável pelos detalhes na compreensão de
    algum texto ou na visualização dos pormenores de um quadro
    complexo e rico em informações visuais. Além, ele controla o
    lado direito do corpo por um processo chamado
    decussação.das fibras nervosas.

•   No HD se concentra a parte mais global da relação do cérebro
    com o mundo. Esta parte do cérebro não é presa aos
    detalhes, aos pormenores, mas sim no conteúdo transmitido
    sem fazer grandes distinções. Marca-se por ser estritamente
    mediador de funções e materiais não-verbais ou não-
    verbalizáveis, ser sintético e viso-espacial. Ele aparece citado
    como “intuitivo” e “criativo”, enquanto o HE, “lógico”.
Neuroanatomia básica - lobos cerebrais
Neuroanatomia básica - lobos cerebrais
Neuroanatomia básica - Brodmann
Neuroanatomia básica - Penfield
Neuroanatomia básica - lobos cerebrais
Neuroanatomia básica - lobos cerebrais
Neuroanatomia básica - cerebelo
Neuroanatomia básica - cerebelo
Neuroanatomia básica - cerebelo
Neuroanatomia básica - tronco cerebral
• É a parte do sistema nervoso central
  situada entre a medula espinhal e o
  diencéfalo, ventralmente ao cerebelo.
  Porção cranial do sistema nervoso
  segmentar, sua estrutura é constituída
  pelos núcleos dos nervos
  cranianos, núcleos próprios do TE, fibras
  de passagem e formação reticular.
Neuroanatomia básica - tronco cerebral
Neuroanatomia básica - tronco cerebral
Neuroanatomia básica - ventrículos
Neuroanatomia básica - ventrículos
Neuroanatomia básica - ventrículos
Neuroanatomia básica - ventrículos
Neuroanatomia básica - ventrículos
Neuroanatomia básica - vascular
Neuroanatomia básica - vascular




   Média    Anterior   Posterior
Neuroanatomia básica - Pares cranianos
Neuroanatomia básica - pares cranianos
•   I - NERVO OLFATÓRIO -
•   Origem aparente no encéfalo - bulbo olfatório.
•   Origem aparente no crânio - lâmina crivosa do etmóide.
•    Função – olfação.

•   II - NERVO ÓPTICO -
•   Origem aparente no encéfalo - quiasma óptico.
•   Origem aparente no crânio - Canal óptico.
•   Função – visão.

•   III - NERVO OCULOMOTOR -
•   Origem aparente no encéfalo - sulco interpeduncular do mesencéfalo.
•   Origem aparente no crânio - fissura orbital superior.
•   Função inervação dos mm. elevador da pálpebra,reto superior, reto medial e
    músculatura lisa da iris
Neuroanatomia básica - pares cranianos
•   IV - NERVO TROCLEAR -
•   Origem aparente no encéfalo - véu medular superior.
•   Origem aparente no crânio - fissura orbital superior.
•   Função - inervação do músculo oblíquo superior.

•   V - NERVO TRIGÊMEO -
•   Origem aparente no encéfalo - entre a ponte e o pedúnculo cerebelar médio.
•   Origem aparente no crânio - V1 - fissura orbital superior, V2 - forame redondo e V3 -
    forame oval.
•   Funções : sensibilidade geral da cabeça e inervação dos músculos da mastigação.



•   VI- NERVO ABDUCENTE -
•   Origem aparente no encéfalo - sulco bulbopontino.
•   Origem aparente no crânio - fissura orbital superior.
•   Função - inervação do músculo reto lateral.
Neuroanatomia básica - pares cranianos
•   VII - NERVO FACIAL-
•   Origem aparente no encéfalo - sulco bulbopontino.
•   Origem aparente no crânio - forame estilo mastóide .
•   Funções : sensibilidade geral da orelha externa, sensibilidade da parte posterior da
    cavidade nasal e posterior do palato mole, sensibilidade gustatória dos 2/3 anteriores
    da língua, inervação dos músculos da mímica e inervação parassimpática das
    glândulas lacrimal, sublingual e submandibular.

•   VIII - NERVO VESTIBULOCOCLEAR –
•   Origem aparente no encéfalo - sulco bulbopontino.
•   Origem aparente no crânio – inexiste.
•   Função - audição e equilíbrio.

•   IX - NERVO GLOSSOFARÍNGEO-
•   Origem aparente no encéfalo - sulco lateral posterior do bulbo.
•   Origem aparente no crânio - forame jugular.
•   Funções : sensibilidade geral da orelha externa, sensibilidade da
    faringe, sensibilidade geral e gustatória do 1/3 posterior da língua, inervação dos
    músculos da faringe e inervação parassimpática da glândula parótida.
Neuroanatomia básica - pares cranianos
•   X - NERVO VAGO -
•   Origem aparente no encéfalo - sulco lateral posterior do bulbo.
•   Origem aparente no crânio - forame jugular.
•   Funções : sensibilidade geral da orelha externa, gustação na epiglote, da parte
    inferior da faringe e da laringe, motricidade das vísceras torácicas e
    abdominais, inervação de parte dos músculos da farinde e da laringe.



•   XI - NERVO ACESSÓRIO -
•   Origem aparente: raíz bulbar e raíz espinal.
•   Origem aparente no crânio: forame jugular.
•   Função: musculatura da laringe e ECOM.

•   XII - NERVO HIPOGLOSSO -
•   Origem aparente no encéfalo: Sulco pré-olivar
•   .Origem aparente no crânio : canal do hipoglosso.
•   Função: motricidade da língua
Referências Bibliográficas:
• 1 – COSENZA, R. Fundamentos da
  Neuroanatomia. Rio de Janeiro:
  Guanabara-Koogan. 1990.
• 2 – MACHADO, A. Neuroanatomia
  Funcional. Rio de Janeiro: Atheneu.
  1995.
• 3 – Atlas de neuroanatomia da
  Universidade Nacional de Brasília:
  disponível em:
  www.cenen.no.comunidades.net.
OBRIGADO




rodriguescfa@hotmail.com

www.cenen.no.comunidades.net

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula01: FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO
Aula01: FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSOAula01: FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO
Aula01: FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO
Leonardo Delgado
 
Aula 08 sistema nervoso
Aula 08   sistema nervosoAula 08   sistema nervoso
Aula 08 sistema nervoso
Felipe Beijamini
 
Fisioterapia Neurofuncional.pptx
Fisioterapia Neurofuncional.pptxFisioterapia Neurofuncional.pptx
Fisioterapia Neurofuncional.pptx
LuizPauloMilares
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periférico
Ewerton Marinho
 
Neurotransmissores e receptores sensitivos
Neurotransmissores e receptores sensitivos Neurotransmissores e receptores sensitivos
Neurotransmissores e receptores sensitivos
Thiago Rhangel Gomes Teixeira
 
O cortex cerebral
 O cortex cerebral O cortex cerebral
O cortex cerebral
Luis De Sousa Rodrigues
 
Aula 03 sitema nervoso
Aula 03 sitema nervosoAula 03 sitema nervoso
Aula 03 sitema nervoso
Glorinha E David
 
Est.mov. m3 - sistema nervoso
Est.mov.   m3 - sistema nervosoEst.mov.   m3 - sistema nervoso
Est.mov. m3 - sistema nervoso
Filipe Matos
 
Neurofisiologia - organização do sistema nervoso - aula 1 capítulo 1
Neurofisiologia - organização do sistema nervoso - aula 1 capítulo 1Neurofisiologia - organização do sistema nervoso - aula 1 capítulo 1
Neurofisiologia - organização do sistema nervoso - aula 1 capítulo 1
Cleanto Santos Vieira
 
SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO
César Milani
 
Cérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções CognitivasCérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções Cognitivas
Gisele Cortoni Calia
 
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power PointSistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
Bio
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
GabriellaFicher
 
Neuroplasticidade
NeuroplasticidadeNeuroplasticidade
Neuroplasticidade
Gisele Cortoni Calia
 
Aula 7 Sistema Nervoso
Aula 7 Sistema NervosoAula 7 Sistema Nervoso
Aula 7 Sistema Nervoso
Marco Antonio
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
Natha Fisioterapia
 
7a aula fisiologia sensorial 10.12.2012 (farmácia 021)
7a aula fisiologia sensorial 10.12.2012 (farmácia 021)7a aula fisiologia sensorial 10.12.2012 (farmácia 021)
7a aula fisiologia sensorial 10.12.2012 (farmácia 021)
luizaa.rabelo
 
Reflexos
ReflexosReflexos
Reflexos
pauloalambert
 
Funções corticais
Funções corticaisFunções corticais
Funções corticais
pauloalambert
 
Sistema Nervoso - fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
Sistema Nervoso -  fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...Sistema Nervoso -  fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
Sistema Nervoso - fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
Cleanto Santos Vieira
 

Mais procurados (20)

Aula01: FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO
Aula01: FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSOAula01: FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO
Aula01: FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO
 
Aula 08 sistema nervoso
Aula 08   sistema nervosoAula 08   sistema nervoso
Aula 08 sistema nervoso
 
Fisioterapia Neurofuncional.pptx
Fisioterapia Neurofuncional.pptxFisioterapia Neurofuncional.pptx
Fisioterapia Neurofuncional.pptx
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periférico
 
Neurotransmissores e receptores sensitivos
Neurotransmissores e receptores sensitivos Neurotransmissores e receptores sensitivos
Neurotransmissores e receptores sensitivos
 
O cortex cerebral
 O cortex cerebral O cortex cerebral
O cortex cerebral
 
Aula 03 sitema nervoso
Aula 03 sitema nervosoAula 03 sitema nervoso
Aula 03 sitema nervoso
 
Est.mov. m3 - sistema nervoso
Est.mov.   m3 - sistema nervosoEst.mov.   m3 - sistema nervoso
Est.mov. m3 - sistema nervoso
 
Neurofisiologia - organização do sistema nervoso - aula 1 capítulo 1
Neurofisiologia - organização do sistema nervoso - aula 1 capítulo 1Neurofisiologia - organização do sistema nervoso - aula 1 capítulo 1
Neurofisiologia - organização do sistema nervoso - aula 1 capítulo 1
 
SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO
 
Cérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções CognitivasCérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções Cognitivas
 
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power PointSistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Neuroplasticidade
NeuroplasticidadeNeuroplasticidade
Neuroplasticidade
 
Aula 7 Sistema Nervoso
Aula 7 Sistema NervosoAula 7 Sistema Nervoso
Aula 7 Sistema Nervoso
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
7a aula fisiologia sensorial 10.12.2012 (farmácia 021)
7a aula fisiologia sensorial 10.12.2012 (farmácia 021)7a aula fisiologia sensorial 10.12.2012 (farmácia 021)
7a aula fisiologia sensorial 10.12.2012 (farmácia 021)
 
Reflexos
ReflexosReflexos
Reflexos
 
Funções corticais
Funções corticaisFunções corticais
Funções corticais
 
Sistema Nervoso - fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
Sistema Nervoso -  fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...Sistema Nervoso -  fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
Sistema Nervoso - fisiopatologia do neurônio motor superior e periférico - A...
 

Semelhante a Princípios de neuroanatomia

Princípios de neuroanatomia
Princípios de neuroanatomiaPrincípios de neuroanatomia
Princípios de neuroanatomia
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
102 paginas
102 paginas102 paginas
102 paginas
Jamile Vitória
 
10 sistema nervoso.
10 sistema nervoso.10 sistema nervoso.
10 sistema nervoso.
Jamile Vitória
 
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
Marcelo Zanotti da Silva
 
Macrsocopiado encéfalo embriologia- ii
Macrsocopiado encéfalo embriologia- iiMacrsocopiado encéfalo embriologia- ii
Macrsocopiado encéfalo embriologia- ii
Fernanda Carvalho
 
SISTEMA NERVOSO: EVOLUÇÃO E ORGANIZAÇÃO
SISTEMA NERVOSO: EVOLUÇÃO E ORGANIZAÇÃOSISTEMA NERVOSO: EVOLUÇÃO E ORGANIZAÇÃO
SISTEMA NERVOSO: EVOLUÇÃO E ORGANIZAÇÃO
NEUROCIÊNCIAS DESCOMPLICADA
 
Apostila aapii
Apostila aapiiApostila aapii
Apostila aapii
Fmodri3
 
Aba58d01
Aba58d01Aba58d01
Aba58d01
marlenaismael
 
Bases biologicasdocomportamento2013ii
Bases biologicasdocomportamento2013iiBases biologicasdocomportamento2013ii
Bases biologicasdocomportamento2013ii
Fahardine Madina Chale
 
Nervoso importancia
Nervoso importanciaNervoso importancia
Nervoso importancia
Jamile Vitória
 
Origens e..
Origens e..Origens e..
Sn comparado
Sn comparadoSn comparado
Sn comparado
argeropulos1
 
T4 formacao reticular
T4 formacao reticularT4 formacao reticular
T4 formacao reticular
Vinicius Nascimento
 
rmacao Aula de formação reticular
rmacao Aula de formação reticularrmacao Aula de formação reticular
rmacao Aula de formação reticular
André Mahmoud
 
Neuroanatomia Inicial
Neuroanatomia Inicial Neuroanatomia Inicial
Neuroanatomia Inicial
Janderson Physios
 
Anatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção iiAnatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção ii
Francismara Carreira
 
Sistema Nervoso Humano
Sistema Nervoso HumanoSistema Nervoso Humano
Sistema Nervoso Humano
Anndra_Karolina
 
06 sistema nervoso central-snc
06 sistema nervoso central-snc06 sistema nervoso central-snc
06 sistema nervoso central-snc
Andrezza Belota Lopes Machado
 
04 EMBRIOLOGIA SN.ppt
04 EMBRIOLOGIA SN.ppt04 EMBRIOLOGIA SN.ppt
04 EMBRIOLOGIA SN.ppt
Joao Luiz Macedo
 
Pbl 12 myasthenia gravis
Pbl 12 myasthenia gravisPbl 12 myasthenia gravis
Pbl 12 myasthenia gravis
Pedro Sena
 

Semelhante a Princípios de neuroanatomia (20)

Princípios de neuroanatomia
Princípios de neuroanatomiaPrincípios de neuroanatomia
Princípios de neuroanatomia
 
102 paginas
102 paginas102 paginas
102 paginas
 
10 sistema nervoso.
10 sistema nervoso.10 sistema nervoso.
10 sistema nervoso.
 
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
[Instituto Interage - Curso de Psicofarmacologia] Aula 1/1
 
Macrsocopiado encéfalo embriologia- ii
Macrsocopiado encéfalo embriologia- iiMacrsocopiado encéfalo embriologia- ii
Macrsocopiado encéfalo embriologia- ii
 
SISTEMA NERVOSO: EVOLUÇÃO E ORGANIZAÇÃO
SISTEMA NERVOSO: EVOLUÇÃO E ORGANIZAÇÃOSISTEMA NERVOSO: EVOLUÇÃO E ORGANIZAÇÃO
SISTEMA NERVOSO: EVOLUÇÃO E ORGANIZAÇÃO
 
Apostila aapii
Apostila aapiiApostila aapii
Apostila aapii
 
Aba58d01
Aba58d01Aba58d01
Aba58d01
 
Bases biologicasdocomportamento2013ii
Bases biologicasdocomportamento2013iiBases biologicasdocomportamento2013ii
Bases biologicasdocomportamento2013ii
 
Nervoso importancia
Nervoso importanciaNervoso importancia
Nervoso importancia
 
Origens e..
Origens e..Origens e..
Origens e..
 
Sn comparado
Sn comparadoSn comparado
Sn comparado
 
T4 formacao reticular
T4 formacao reticularT4 formacao reticular
T4 formacao reticular
 
rmacao Aula de formação reticular
rmacao Aula de formação reticularrmacao Aula de formação reticular
rmacao Aula de formação reticular
 
Neuroanatomia Inicial
Neuroanatomia Inicial Neuroanatomia Inicial
Neuroanatomia Inicial
 
Anatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção iiAnatomia dos animais de produção ii
Anatomia dos animais de produção ii
 
Sistema Nervoso Humano
Sistema Nervoso HumanoSistema Nervoso Humano
Sistema Nervoso Humano
 
06 sistema nervoso central-snc
06 sistema nervoso central-snc06 sistema nervoso central-snc
06 sistema nervoso central-snc
 
04 EMBRIOLOGIA SN.ppt
04 EMBRIOLOGIA SN.ppt04 EMBRIOLOGIA SN.ppt
04 EMBRIOLOGIA SN.ppt
 
Pbl 12 myasthenia gravis
Pbl 12 myasthenia gravisPbl 12 myasthenia gravis
Pbl 12 myasthenia gravis
 

Mais de Carlos Frederico Almeida Rodrigues

Hemorragia periventricular
Hemorragia periventricularHemorragia periventricular
Hemorragia periventricular
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Cefaleia na emergência
Cefaleia na emergênciaCefaleia na emergência
Cefaleia na emergência
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Transtornos do aprendizado
Transtornos do aprendizadoTranstornos do aprendizado
Transtornos do aprendizado
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Disrafismos e hidrocefalias
Disrafismos e hidrocefaliasDisrafismos e hidrocefalias
Disrafismos e hidrocefalias
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Neurofisiologia
NeurofisiologiaNeurofisiologia
Líquido cefalorraquidiano
Líquido cefalorraquidianoLíquido cefalorraquidiano
Líquido cefalorraquidiano
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Diagnósticos desafiadores - COMA
Diagnósticos desafiadores - COMADiagnósticos desafiadores - COMA
Diagnósticos desafiadores - COMA
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Neurocirurgia
NeurocirurgiaNeurocirurgia
Princípios das cirurgias dos tumores supratentoriais
Princípios das cirurgias dos tumores supratentoriaisPrincípios das cirurgias dos tumores supratentoriais
Princípios das cirurgias dos tumores supratentoriais
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Quando encaminhar para um neurologista
Quando encaminhar para um neurologistaQuando encaminhar para um neurologista
Quando encaminhar para um neurologista
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Acidente vascular encefálico
Acidente vascular encefálicoAcidente vascular encefálico
Acidente vascular encefálico
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regionalTraumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
A relação médico paciente na era da informatização (1)
A relação médico paciente na era da informatização (1)A relação médico paciente na era da informatização (1)
A relação médico paciente na era da informatização (1)
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Ataxia e ..
Ataxia e ..Ataxia e ..
Apresentação sist. límbico (1)
Apresentação sist. límbico (1)Apresentação sist. límbico (1)
Apresentação sist. límbico (1)
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Sistema Límbico: uma abordagem neuroanatômica e funcional.
Sistema Límbico: uma abordagem neuroanatômica e funcional.Sistema Límbico: uma abordagem neuroanatômica e funcional.
Sistema Límbico: uma abordagem neuroanatômica e funcional.
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Análise dos aneurismas intracranianos operados na policlínica pato
Análise dos aneurismas intracranianos operados na policlínica patoAnálise dos aneurismas intracranianos operados na policlínica pato
Análise dos aneurismas intracranianos operados na policlínica pato
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Toc
TocToc
Uno cc febril
Uno   cc febrilUno   cc febril
Lesões+do..
Lesões+do..Lesões+do..

Mais de Carlos Frederico Almeida Rodrigues (20)

Hemorragia periventricular
Hemorragia periventricularHemorragia periventricular
Hemorragia periventricular
 
Cefaleia na emergência
Cefaleia na emergênciaCefaleia na emergência
Cefaleia na emergência
 
Transtornos do aprendizado
Transtornos do aprendizadoTranstornos do aprendizado
Transtornos do aprendizado
 
Disrafismos e hidrocefalias
Disrafismos e hidrocefaliasDisrafismos e hidrocefalias
Disrafismos e hidrocefalias
 
Neurofisiologia
NeurofisiologiaNeurofisiologia
Neurofisiologia
 
Líquido cefalorraquidiano
Líquido cefalorraquidianoLíquido cefalorraquidiano
Líquido cefalorraquidiano
 
Diagnósticos desafiadores - COMA
Diagnósticos desafiadores - COMADiagnósticos desafiadores - COMA
Diagnósticos desafiadores - COMA
 
Neurocirurgia
NeurocirurgiaNeurocirurgia
Neurocirurgia
 
Princípios das cirurgias dos tumores supratentoriais
Princípios das cirurgias dos tumores supratentoriaisPrincípios das cirurgias dos tumores supratentoriais
Princípios das cirurgias dos tumores supratentoriais
 
Quando encaminhar para um neurologista
Quando encaminhar para um neurologistaQuando encaminhar para um neurologista
Quando encaminhar para um neurologista
 
Acidente vascular encefálico
Acidente vascular encefálicoAcidente vascular encefálico
Acidente vascular encefálico
 
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regionalTraumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
 
A relação médico paciente na era da informatização (1)
A relação médico paciente na era da informatização (1)A relação médico paciente na era da informatização (1)
A relação médico paciente na era da informatização (1)
 
Ataxia e ..
Ataxia e ..Ataxia e ..
Ataxia e ..
 
Apresentação sist. límbico (1)
Apresentação sist. límbico (1)Apresentação sist. límbico (1)
Apresentação sist. límbico (1)
 
Sistema Límbico: uma abordagem neuroanatômica e funcional.
Sistema Límbico: uma abordagem neuroanatômica e funcional.Sistema Límbico: uma abordagem neuroanatômica e funcional.
Sistema Límbico: uma abordagem neuroanatômica e funcional.
 
Análise dos aneurismas intracranianos operados na policlínica pato
Análise dos aneurismas intracranianos operados na policlínica patoAnálise dos aneurismas intracranianos operados na policlínica pato
Análise dos aneurismas intracranianos operados na policlínica pato
 
Toc
TocToc
Toc
 
Uno cc febril
Uno   cc febrilUno   cc febril
Uno cc febril
 
Lesões+do..
Lesões+do..Lesões+do..
Lesões+do..
 

Princípios de neuroanatomia

  • 1. PRINCÍPIOS DE NEUROANATOMIA Carlos Frederico de Almeida Rodrigues Professor de Neurologia/Neurocirurgia e Bioética da Faculdade de Medicina da Unochapecó. Neurologia – Hospital Universitário Pedro Ernesto – UERJ Neurocirurgia – Hospital Municipal Souza Aguiar – RJ Neurocirugiga pediátrica – Instituto Fernandes Figueira – FioCruz – RJ. Interne Service Neurochirurgie pédiatric – Hôpital de la Timone – Marseille – France. Mestre em Filosofia Política e Ética - PUCRS
  • 2. TÓPICOS • Origens da neuroanatomia; • Neuroanatomia básica: • A- lobos cerebrais. • B – cerebelo. • C – tronco cerebral. • D – vascular. • E – pares cranianos.
  • 3. Origens da neuroanatomia • A Neuroanatomia é um ramo da Anatomia que se presta ao estudo das diferentes partes do Sistema Nervoso (SN). No caso, a Anatomia (vem do grego anatome, que significa cortar) é um ramo da Biologia, muito utilizado pelas ciências médicas, onde se estuda a estrutura e organização dos seres vivos, tanto externa quanto internamente. Sua data de surgimento é imprecisa, mas sabe-se, a partir de achados históricos que os homens disseminavam esta área do conhecimento em cavernas, principalmente enfatizando a diferença entre o Ser Humano e outros animais.
  • 4. Origens da neuroanatomia Parque Nacional da Serra da Capivara - Piauí
  • 5. Origens da neuroanatomia • Já no campo da anatomia humana, o mais antigo trabalho conhecido se encontra em fragmentos médicos egípcios, datados em mais de 3 mil anos a.C., onde era possível identificar os relatos de doenças como catarata, hemorróidas, parasitoses intestinais, complicações abdominais e infecções urológicas. Uma das explicações que justifica a preocupação acentuada do conhecimento do corpo humano estava na crença da vida após morte, feito pela técnica da mumificação.
  • 6. Origens da neuroanatomia # Teofrasto (? – 287 a. C.), discípulo de Aristóteles. Primeiro relato de dissecção humana. Segundo achados na literatura sobre o tema, a data correta de seu feito é imprecisa, fazendo com que se permita concluir que no início da Anatomia, esta era feita com animais para, somente depois, seus estudos passarem aos Homens. # Herophilus (325-255 a.C.) o considerado “Pai” da anatomia. Este era discípulo de Praxágoras (340 - ? a.C), freqüentador da escola de Hipócrates (460 -370 a.C.), o “Pai” da Medicina .
  • 7. Origens da neuroanatomia # Neuroanatomia é a variação da anatomia que se presta ao estudo do SN. Neste campo do saber não existe uma preocupação grande entre organização e classificação de todos os órgãos do corpo, bem como a comparação entre humanos e animais infra-humanos não é o assunto principal. # O foco central na neuroanatomia é o estudo do SN, principalmente o SNC, e sua relação com o comportamento manifesto e suas funções. # É finalidade da Neuroanatomia descrever e operacionalizar as funções e estruturas que compreendem a Medula Espinhal, o Tronco Encefálico, a Ponte, o Bulbo, os nervos cranianos, a Formação Reticular, etc. Porém, em vez de uma simples descrição dessas estruturas, o funcionamento destas também é alvo dos cientistas.
  • 8. Neuroanatomia básica # O Ser Humano tem seus sistemas totalmente integrados. Ou seja, sua estrutura é monista. Isto quer dizer que por mais distante que um membro inferior, como a perna, possa estar da medula ou da cabeça, interiormente eles estão ligados por redes de comunicação: neurônios, plexos e nervos.
  • 9. Neuroanatomia básica anatômica embriológica funcional
  • 10. Neuroanatomia básica cérebro cerebelo encéfalo tronco SNC Divisão anatômica medula espinhal SNP nervos gânglios terminações
  • 11. Neuroanatomia básica telencéfalo Prosencéfalo diencéfalo Divisão embriológica Mesencéfalo metencéfalo Rombencéfalo mielencéfalo
  • 12. Neuroanatomia básica simpático SN autônomo parassimpático Divisão funcional SN Periférico raízes plexos nervos
  • 13. Neuroanatomia básica Telencéfalo Diencéfalo Mesencéfalo Metencéfalo Mielencéfalo
  • 16. Neuroanatomia básica # Os Neurônios, quando aferentes (ou chamados de sensitivos), levam informação da periferia até o centro (na maior parte das estimulações, esta vai até a medula para depois elevar-se ao córtex cerebral). # Quando estes são eferentes (ou motores), a via é inversa. Logo, a informação sai do centro (por exemplo, córtex cerebral ou locais de reflexos, como o patelar) para a periferia.
  • 17. Neuroanatomia básica - lobos cerebrais. # O cérebro faz parte do Encéfalo. Está contido nesse e é formado pelo somatório do Diencéfalo com o Telencéfalo # É a parte mais recente e volumosa do Sistema Nervoso Central. Nele, estão comprimidas as estruturas necessárias para que o organismo entre em contato com o meio (os 5 sentidos se comunicam diretamente neste local. A saber: audição, visão, paladar, olfato e somestesia) e as propriedades mentais também (como percepção, motivação, emoção, pensamento, criati vidade, etc.).
  • 18. Neuroanatomia básica – lobos cerebrais # O cérebro é formado por 2 substâncias: a branca e a cinzenta. A primeira está localizada na parte interna e a segunda na externa. # A substância branca, correspondente às vias nervosas, é formada pelos axônios. # A substância cinzenta corresponde aos centros nervosos e tem um aspecto acinzentado devido aos corpos celulares dos neurônios que a constituem. # Estima-se que um Ser Humano adulto possua, aproximadamente, 12 bilhões de neurônios e que seu cérebro pese cerca de 1200 gramas. Para a proteção dessa estrutura, são 3 as meninges que se encontram na caixa craniana: a Dura-máter, a Aracnóidea ou Pacchioni e a Pia- máter.
  • 20. Neuroanatomia básica - lobos cerebrais. • A superfície do cérebro é composta por 6 finas camadas de neurônios e sulcos, que são chamadas de cissuras. Estas dividem o cérebro em regiões que se chamam circunvoluções cerebrais ou giros. A maior das cissuras é a inter-hemisférica, que divide o cérebro nos dois hemisférios cerebrais, assimétricos, e está presente tanto no Hemisfério Direito (HD) como no Hemisfério Esquerdo (HE).
  • 21. Neuroanatomia básica - lobos cerebrais • No HE, por exemplo, encontra-se a linguagem, o controle da fala, o raciocínio lógico detalhado, minucioso e analítico. Este hemisfério é responsável pelos detalhes na compreensão de algum texto ou na visualização dos pormenores de um quadro complexo e rico em informações visuais. Além, ele controla o lado direito do corpo por um processo chamado decussação.das fibras nervosas. • No HD se concentra a parte mais global da relação do cérebro com o mundo. Esta parte do cérebro não é presa aos detalhes, aos pormenores, mas sim no conteúdo transmitido sem fazer grandes distinções. Marca-se por ser estritamente mediador de funções e materiais não-verbais ou não- verbalizáveis, ser sintético e viso-espacial. Ele aparece citado como “intuitivo” e “criativo”, enquanto o HE, “lógico”.
  • 22. Neuroanatomia básica - lobos cerebrais
  • 23. Neuroanatomia básica - lobos cerebrais
  • 26. Neuroanatomia básica - lobos cerebrais
  • 27. Neuroanatomia básica - lobos cerebrais
  • 31. Neuroanatomia básica - tronco cerebral • É a parte do sistema nervoso central situada entre a medula espinhal e o diencéfalo, ventralmente ao cerebelo. Porção cranial do sistema nervoso segmentar, sua estrutura é constituída pelos núcleos dos nervos cranianos, núcleos próprios do TE, fibras de passagem e formação reticular.
  • 32. Neuroanatomia básica - tronco cerebral
  • 33. Neuroanatomia básica - tronco cerebral
  • 34. Neuroanatomia básica - ventrículos
  • 35. Neuroanatomia básica - ventrículos
  • 36. Neuroanatomia básica - ventrículos
  • 37. Neuroanatomia básica - ventrículos
  • 38. Neuroanatomia básica - ventrículos
  • 40. Neuroanatomia básica - vascular Média Anterior Posterior
  • 41. Neuroanatomia básica - Pares cranianos
  • 42. Neuroanatomia básica - pares cranianos • I - NERVO OLFATÓRIO - • Origem aparente no encéfalo - bulbo olfatório. • Origem aparente no crânio - lâmina crivosa do etmóide. • Função – olfação. • II - NERVO ÓPTICO - • Origem aparente no encéfalo - quiasma óptico. • Origem aparente no crânio - Canal óptico. • Função – visão. • III - NERVO OCULOMOTOR - • Origem aparente no encéfalo - sulco interpeduncular do mesencéfalo. • Origem aparente no crânio - fissura orbital superior. • Função inervação dos mm. elevador da pálpebra,reto superior, reto medial e músculatura lisa da iris
  • 43. Neuroanatomia básica - pares cranianos • IV - NERVO TROCLEAR - • Origem aparente no encéfalo - véu medular superior. • Origem aparente no crânio - fissura orbital superior. • Função - inervação do músculo oblíquo superior. • V - NERVO TRIGÊMEO - • Origem aparente no encéfalo - entre a ponte e o pedúnculo cerebelar médio. • Origem aparente no crânio - V1 - fissura orbital superior, V2 - forame redondo e V3 - forame oval. • Funções : sensibilidade geral da cabeça e inervação dos músculos da mastigação. • VI- NERVO ABDUCENTE - • Origem aparente no encéfalo - sulco bulbopontino. • Origem aparente no crânio - fissura orbital superior. • Função - inervação do músculo reto lateral.
  • 44. Neuroanatomia básica - pares cranianos • VII - NERVO FACIAL- • Origem aparente no encéfalo - sulco bulbopontino. • Origem aparente no crânio - forame estilo mastóide . • Funções : sensibilidade geral da orelha externa, sensibilidade da parte posterior da cavidade nasal e posterior do palato mole, sensibilidade gustatória dos 2/3 anteriores da língua, inervação dos músculos da mímica e inervação parassimpática das glândulas lacrimal, sublingual e submandibular. • VIII - NERVO VESTIBULOCOCLEAR – • Origem aparente no encéfalo - sulco bulbopontino. • Origem aparente no crânio – inexiste. • Função - audição e equilíbrio. • IX - NERVO GLOSSOFARÍNGEO- • Origem aparente no encéfalo - sulco lateral posterior do bulbo. • Origem aparente no crânio - forame jugular. • Funções : sensibilidade geral da orelha externa, sensibilidade da faringe, sensibilidade geral e gustatória do 1/3 posterior da língua, inervação dos músculos da faringe e inervação parassimpática da glândula parótida.
  • 45. Neuroanatomia básica - pares cranianos • X - NERVO VAGO - • Origem aparente no encéfalo - sulco lateral posterior do bulbo. • Origem aparente no crânio - forame jugular. • Funções : sensibilidade geral da orelha externa, gustação na epiglote, da parte inferior da faringe e da laringe, motricidade das vísceras torácicas e abdominais, inervação de parte dos músculos da farinde e da laringe. • XI - NERVO ACESSÓRIO - • Origem aparente: raíz bulbar e raíz espinal. • Origem aparente no crânio: forame jugular. • Função: musculatura da laringe e ECOM. • XII - NERVO HIPOGLOSSO - • Origem aparente no encéfalo: Sulco pré-olivar • .Origem aparente no crânio : canal do hipoglosso. • Função: motricidade da língua
  • 46. Referências Bibliográficas: • 1 – COSENZA, R. Fundamentos da Neuroanatomia. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan. 1990. • 2 – MACHADO, A. Neuroanatomia Funcional. Rio de Janeiro: Atheneu. 1995. • 3 – Atlas de neuroanatomia da Universidade Nacional de Brasília: disponível em: www.cenen.no.comunidades.net.