SlideShare uma empresa Scribd logo
Preparação para o Parto Enfª Isabel Comparada Serrão
AFINAL, O QUE É A PREPARAÇÃO ? Será necessária ? Têm que existir “rotinas” para se assumir o “comando” ? Há técnicas para “ afastar” o “medo”? Será preciso trabalho de equipa interdisciplinar ? Haverá igualdade hierárquica das pessoas envolvidas ? Enfª Isabel Comparada Serrão
DA MULHER, ESPERA-SE QUE …. “ possua” a forma e a possibilidade de salvar o mundo … Sejam “escravas” da sua raça … Sejam a personificação do HERÓI … Consiga a perpetuação  da HUMANIDADE … Tenha filhos … Salva a humanidade assim que fica grávida … Memória ancestral   Enfª Isabel Comparada Serrão
DOMÍNIO DECISÃO SUSTENTO Memória ancestral   DO HOMEM, ESPERA-SE QUE …. Enfª Isabel Comparada Serrão
Memória ancestral   DO HOMEM, ESPERA-SE QUE ….Na Gravidez … No Parto Enfª Isabel Comparada Serrão
Dos profissionais de saúde …. A técnica para “afastar” o MEDO Enfª Isabel Comparada Serrão
Do médico… O poder do conhecimento Todo o saber científico O domínio do corpo feminino Espera-se… Enfª Isabel Comparada Serrão
PARTO…  QUESTÕES A COLOCAR … QUAL A VERDADEIRA  ESSÊNCIA   DO NASCIMENTO HUMANO E QUAL A  IDEOLOGIA  DO SEU CONTROLO ? Enfª Isabel Comparada Serrão
PARTO…  QUESTÕES A COLOCAR … PORQUE É QUE UM  EVENTO  TÃO VISCERALMENTE  FEMININO  É  COMANDADO   POR PRESSUPOSTOS  TÃO ABSOLUTAMENTE  MASCULINOS ? Enfª Isabel Comparada Serrão
PARTO…  QUESTÕES A COLOCAR … O QUE PODEM FAZER OS OBSTETRAS (médicos e enfermeiros) PARA MUDAR A MANEIRA DE LIDAR COM O NASCIMENTO HUMANO ? Enfª Isabel Comparada Serrão
pretende pôr em prática o  projecto desejado de nascimento A preparação para o parto   QUALQUER QUE SEJA A METODOLOGIA ESCOLHIDA PELO CASAL Enfª Isabel Comparada Serrão
Objectivos “ EMPODERAR”  A MULHER “ CENTRALIZAR”  A OFERTA DE CUIDADOS   NO  CASAL/FAMÍLIA Aprofundar conhecimentos acerca das  Técnicas de relaxamento e padrão   respiratório   e importância do  acompanhante como estratégia promotora do auto-controle ;    Aplicar os conhecimentos aprofundados; QUALQUER QUE SEJA A METODOLOGIA ESCOLHIDA PELO CASAL ESTRATÉGIAS Enfª Isabel Comparada Serrão
IDENTIFICAR: Filosofia básica da preparação para o parto pelo método Psicoprofilático Objectivos e finalidades da preparação para o parto pelo método Psicoprofilático Vantagens da preparação para o parto pelo método Psicoprofilàtico Papel da Enfª ESMO  na preparação para o Trabalho de Parto e Parto DESCREVER: O uso de técnicas respiratórias e de relaxamento para a redução do desconforto durante o trabalho de parto e parto COMPARAR Alguns métodos de preparação para o parto MÉTODO PSICOPROFILÁTICO :  OBJECTIVOS Enfª Isabel Comparada Serrão
ESMO e PREPARAÇÃO para o PARTO FUNÇÕES DA Enfª ESPECIALISTA em ESMO DIRECTIVAS COMUNITÀRIAS Directiva 80/155/CEE do Conselho Europeu de 21/1/80, artº 4; 2005/36/CEE do Parlamento Europeu e do Conselho de 7/5/2005 DA FORMAÇÃO  (Anexo da directiva - programas de formação de parteiras)  inclui a  … Preparação para o parto e para a maternidade e paternidade incluindo os aspectos psicológicos DAS FUNÇÔES  :  “ estabelecer um programa de preparação dos futuros pais tendo em vista a sua nova função, assegurar a preparação completa para o parto  e aconselhá-los em matéria de higiene e alimentação.” Enfª Isabel Comparada Serrão
ESMO e PREPARAÇÃO para o PARTO FUNÇÕES DA Enfª ESPECIALISTA em ESMO COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM DE SAÚDE MATERNA E OBSTÉTRICA  (ICM, 2002) -competência 3 – cuidados pré-natais -… -…preparação para o trabalho de parto, parto e parentalidade. - Preparação do casal/família para receber o RN …. Sinais de início de trabalho de parto….amamentação….técnicas de relaxamento e alívio da dor no trabalho de parto… Enfª Isabel Comparada Serrão
PARTO É  UM EVENTO CULTURAL BIOLÓGICO SOCIAL Enfª Isabel Comparada Serrão
…… PARTO É MEDIADO POR…… AMBIENTE SOCIAL FAMÍLIA EM RELAÇÃO Á MULHER Valores Crenças Atitudes PROFISSIONAIS Enfª Isabel Comparada Serrão
…… PARTO É MEDIADO POR…… AMBIENTE SOCIAL FAMÍLIA EM RELAÇÃO AO HOMEM Valores Crenças Atitudes PROFISSIONAIS Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Técnicas de Preparação : Interacção entre fenómenos físicos e psíquicos Interferência da personalidade na percepção e exteriorização de todo o cortejo somático DOR  do  PARTO Enfª Isabel Comparada Serrão
AUTO-CONTROLE DOR Experiência pessoal e subjectiva Reacção Componente objectivo Identificável Mensurável Percepção Componente subjectivo Limiar de tolerância Não quantificável Enfª Isabel Comparada Serrão
DOR Enfª Isabel Comparada Serrão experiência  dolorosa sentimentos comportamentos Acontecimentos  externos
DOR Enfª Isabel Comparada Serrão A expressão  da dor RESPOSTAS comportamentais fisiológicas
Causas fisiológicas  da DOR no TP Hipoxia miometral originada pela compressão dos vasos que o irrigam Estiramento do colo durante a dilatação Pressão nos gânglios nervosos adjacentes ao colo e vagina Tracção sobre as trompas ovários e peritoneu Tracção e distensão dos ligamentos do útero Pressão sobre a uretra, bexiga e recto Distensão dos músculos do assoalhado pélvico e do períneo Oxorn (1989:383), Mendes Graça (1996:15) Enfª Isabel Comparada Serrão
CAUSAS FISIOLÓGICAS DA DOR NO TP 1º ESTADIO DO TP CONTRAÇÕES UTERINAS ADELGAÇAMENTO DO SEGMENTO INFERIOR DO ÚTERO DILATAÇÃO CERVICAL 2º ESTADIO DO TP DISTENSÃO DA VAGINA,VULVA E PERÍNEO CONTRAÇÕES UTERINAS 3º ESTADIO DO TP PASSAGEM DA PLACENTA ATRAVÉS DO COLO CONTRAÇÕES UTERINAS Oxorn,1986 Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Antropologia  da gravidez e do parto   ( estudos realizados final séc. XIX ) Culturas “  de sen volv idas “ Culturas “ tribais “ Estes estudos pareciam indicar que as mulheres das sociedades desenvolvidas encaravam o parto como algo de doloroso e difícil, enquanto que as mulheres tribais o encaravam sem medo e pareciam melhor preparadas Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Medo  Dor  Incapacidade de controle  Associadas ao parto Fenómenos de uma cultura que encara a  sexualidade  como algo de  vergonhoso , que deve ser escondido O  corpo  como o porta-voz dessa sexualidade  é visto da mesma forma Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Desde que o parto perdeu as condições naturais de rapidez e de ausência de dor dos povos primitivos,  as 3  maiores preocupações  foram: INFECÇÃO  DISTÓCIA DOR Enfª Isabel Comparada Serrão
COMO CONTROLAR A DOR ? Preparação para o parto Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Estes trabalhos conduziram a  dois  tipos  de  atitudes  face à maternidade 1- A nestesistas   irreversibilidade do   processo 2- P sicoprofilaxia do parto Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Anestesistas  (irreversibilidade do processo) TÉCNICAS Medicamentos Analgesia Epidural Hipnose Vigilância mais diferenciada  da parturiente e do feto Vigilância mais especializada dos RN Pouca participação solicitada à parturiente Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Psicoprofilaxia do parto Reaprender a  conhecer   o funcionamento do  corpo Carácter  preventivo Agente terapêutico  é a PALAVRA MULHER participa activamente Relação entre  MOTIVAÇÃO e  APRENDIZAGEM Enfª Isabel Comparada Serrão
Psicoprofilaxia do parto Agente terapêutico  é a PALAVRA MULHER  participa activamente Conhecimentos de: Neurofisiologia Mecanismos da  aprendizagem  e da  memória Relação entre  estímulos  e  reflexos Relação entre  MOTIVAÇÃO e APRENDIZAGEM Enfª Isabel Comparada Serrão
HISTÓRIA  Preparação para o parto  1933  Read  (Londres ) origens da dor e o parto natural Sendo o par to um   pro cesso fisiológico, não deveria causar  dor. Se o parto   no  ser humano é doloroso, isso atrib uía-se a influências   psi cológicas prejudiciais O  MEDO   é o ponto d e partida de todas as disfunções psicológicas e  físicas  durante o parto SINDROME  MEDO – TENSÃO - DOR Enfª Isabel Comparada Serrão
1936  Plantonow  ( URSS ) Reeducação  das pessoas quanto ao preconceito “ a dor no TP é inevitável “ 1950  Nicolayev  ( URSS )   M étodo da psicoprofilaxia Velvosky  reconheciam a influência cultural possível descondicionar o medo e  produzir novos reflexos condicionados participação activa O  MÉTODO  RUSSO  PARTE  DO  PRESSUPOSTO O acto fisiológico do parto não contém nada que possa produzir dores HISTÓRIA  Preparação para o parto   Enfª Isabel Comparada Serrão
1951  LAMAZE  ( França ) princípio do MPP que não foi aceite Adoptou o MPP na Mat Pierre Rouquès  em Paris 1954  Portugal  Pedro Monjardino; Cesina Bermudes  Seabra Dinis 99 cursos, 3028  resultados muito positivos 86% insuficientes  14% HISTÓRIA  Preparação para o parto Enfª Isabel Comparada Serrão
HISTÓRIA  Preparação para o parto 1955   ( Portuga l)  1º Curso MPP para PREPARADORAS a Enf Parteiras Graça Mexia  diplomada em Educação Física; 1960 Fisioterapia Obstétrica 1984 Lei 4/84  incentivo aos métodos de preparação para o parto Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto PONTO CENTRAL DA  TEORIA RUSSA  : teoria dos  reflexos   c ondicionados  de Pavlov 1-Córtex  é o aparelho superior da sensação de dor Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto 2- ORIGEM DA DOR Os estímulos que ocorrem nos diversos orgãos internos são recebidos pelo córtex, mas este só percebe os necessários à sobrevivência Os restantes estímulos provenientes dos orgãos funcionando fisiologicamente, mantêm-se abaixo do nível de percepção do consciente e não são percebidos Excepcionalmente, em características especiais, há um “transbordamento” desses estímulos para a percepção   consciente Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Origem da dor  ( cont) Este “ transbordamento “ para a percepção consciente depende de : Quando os estímulos dos orgãos internos são muito fortes ou contínuos Quando a actividade e o tónus do córtex estão enfraquecidos Particularidades individuais do SNC da mulher  EFEITOS INIBIDORES Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Origem da Dor (cont) Efeitos inibidores da actividade do córtex Más experiências anteriores Literatura Voz corrente ( cultural ) Efeito inibidor sobre o processo do parto REFLEXOS CONDICIONADOS AUTOMÁTICOS NEGATIVOS Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Origem da dor (cont) REFLEXO CONDICIONADO QUE SE ORIGINA NO CÓRTEX Teoria Pavloviana “  toda a  aprendizagem  se baseia na aquisição de reflexos condicionados” Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Objectivo ACTIVAÇÃO  DO  CÓRTE X ATRAVÈS DO  SEGUNDO SISTEMA DE SINALIZAÇÃO CONTROLO   da   mulher Através da  profilaxia ,  substituir  reflexos condicionados negativos (más experiências)  por reflexos positivos Esclarecimento  racional e  sugestão  pela palavra Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto activação do córtex  através do  segundo sistema de sinalização Bom  acompanhamento  durante o parto Medidas de   distracção   durante o parto Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto métodos Read PARTO NATURAL Lamaze   PARTO SEM DOR Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto método Read  -  parto natural “  a  dor  do TP é ca usada   pelo  medo .   O   m edo determina fort e   tensão  de espírito e   facilm ente dá a impre ssão   de dor, criando-se assim a  tríade medo – tensão –dor . A dor por sua vez aumenta o medo,  es te intensifica a tensão e a dor, estabelecendo-se assim um ciclo vicioso que pode levar a verdadeiro terror de pânico “ Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto método Read – parto natural causas do  MEDO SUGESTÃO IGNORÂNCIA SOLIDÃO A mulher é sugestionada negativamente desde criança O ambiente hospitalar é psicotóxico CRIAR IMUNIZAÇÃO PSICOLÓGICA ideias falsas e fantasiosas sobre a gravidez e TP Falta da amparo psicológico Grande importância à influência sugestiva  do   cuidador Encorajar, explicar e instruir Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto método Read – parto natural Ao actuar nas causas do medo (  educação e   preparação   física   ) colaboração auto-controle MEDO  TENSÃO  DOR Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto método Read – parto natural Técnicas de relaxamento Respiração Através de concentração mental  descontração muscular Objectivo   evitar que a tensão interfira desfavoravelmente no automatismo uterino Metodologia   deitada em DLE com as articulações semifletidas Objectivo  evitar espasmos dolorosos da musculatura abdominal Metodologia   abdominal lenta no início do TP toráxica rápida no final do TP Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto método Lamaze – parto sem dor Juntou à teoria de Read o sistema russo   baseado na neurodinâmica Pavloviana, utilizando respostas condicionadas às contracções uterinas Condicionamento positivo  é conseguido através do  treino  de Técnicas respiratórias Técnicas de relaxamento RESPOSTA ESPECÍFICA ÀS CONTRACÇÕES UTERINAS DE ACORDO COM CADA FASE DO TP Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto As  semelhanças  dos métodos Read e Lamaze na prática Combatem o medo pela educação  da gestante, procurando devolver-lhe  autoconfiança Ministram noções de anatomo-fisiologia, e  orientam o comportamento durante o parto , recomendando  exercícios respiratórios e de relaxamento PARTICIPAÇÃO ACTIVA DURANTE O TRABALHO de PARTO Utilizam medicamentos durante a fase da dilatação, quando a preparação psíquica não for suficiente para evitar a dor Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto As  diferenças  dos métodos Read e Lamaze na concepção READ  o tálamo recebe, interpreta e transforma os estímulos dolorosos LAMAZE  baseia-se na teoria de Pavlov Localiza a percepção dolorosa no córtex cerebral Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto Mulher emTP Homem em TP Casal em TP Família em TP perspectiva holística auto-regulação Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto meta Ajudar a grávida / casal a cooperar no processo normal do TP, de modo que possam reter o auto-controle e participar activamente no nascimento do filho, ou seja, a não se submeterem ao parto mas a  adaptarem-se a ele Reconduzir para o equilíbrio Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto OBJECTIVOS Esclarecer  o casal sobre o  process o  fisiológico  da gravidez, TP e puerpério Incutir  o mais cedo possível os  princípios  elementares de  higiene  física, higiene mental e  criar  um  clima  favorável ao  feliz  desenvolvimento da gravidez Promover  a  participação activa e   consciente  do casal na vigilância de saúde durante a gravidez, TP e puerpério Apagar  as  ligações  condicionadas  negativa s como  parto=dor ,  parto=medo Criar  novas relações  positivas  tais como parto=trabalho, parto=alegria, através de uma  educação precisa , ligada a uma  aprendizagem  numa  relação de confiança Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Psicoprofilaxia obstétrica tem a ver com a situação psíquica, com aquilo que é organizado a nível mental Carácter preventivo Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Parte psicológica 1  Descodificar  o que é errado (substituindo e condicionando correctamente) 2  Ocupação  do cérebro 3 Manter o  limiar de   sensibilidade  do cérebro Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Parte psicológica Descodificar o errado Substituir Condicionar correctamente MOTIVAÇÂO “  a mão está errada !!! Portanto prejudica o trabalho de parto, a criança e a si !!! ” “  compare, substitua e escolha “ “  está a fazer certo, está a favorecer o TP, a favorecer a criança, a favorecer a si “ Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Parte psicológica Ocupação do cérebro Atenção  Ocupação AUTO-DISCIPLINA Criar centros inibidores, centros de “travagem” que a protejam da distracção Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Parte psicológica Manter o limiar de sensibilidade do cérebro Informação e conhecimentos adequados Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Influências psíquicas sobre a dor do parto Não há relação fixa entre a intensidade do estímulo da dor e a vivência da dor Depende: Personalidade Filosofia de vida Educação sexual Meio social e cultural Experiências anteriores Grau de sensibilidade Preparação para o parto Estado de espírito da parturiente Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Mecanismos de actuação  do MEDO 1 CONTRAÇÃO 2 TENSÃO Afectiva   Sensibilidade   exagerada Vegetativa   Espasmo, vasoconstrição,  respiração   Muscular  “ couraça”, desperdício de  energia, cansaço 3 DOR TP doloroso TP demorado Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Mecanismos de actuação  do MEDO “ romper” o ciclo Preparação cognitiva Preparação Física Ensinar   exercícios respiratórios e  de relaxamento  de forma a reduzir a tensão Executar exercícios de fortalecimento da musculatura abdominal,dorsal e perineal Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Conhecer e identificar os mecanismos de actuação do MEDO Modificar a transmissão do estímulo dolorosa Caminho para o relaxamento Informação sobre gestação e parto Desenvolver actividades cognitivas de concentração e respiração, exigem actividade cortical selectiva e dirigida que possibilita mecanismos de bloqueio Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto conteúdos temáticos Método psicoprofilático Causas do seu aparecimento Evolução através do sec XX Evolução em Portugal Influência cultural no TP Relação mais precoce ( in útero ) Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto conteúdos temáticos Noções da teoria Pavloviana Memória cortical Respostas antagonistas e inibidoras Reflexos condicionados positivos e negativos Utilização do segundo esquema de sinalização Criação de focos sub-corticais Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto conteúdos temáticos O MPP como processo de aprendizagem Num referencial teórico cognitivo-comportamental Num referencial teórico dinâmico Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto conteúdos temáticos Técnicas de descontracção Treino autógeno de Schutz Descontracção progressiva de Jacobson Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto conteúdos temáticos Exercícios de relaxamento Técnicas respiratórias Descrição do TP normal Nutrição  Aleitamento RN Cesariana Intervenções médicas Riscos e variações do TP normal Sexualidade Cuidados maternos e paternos Adaptação ao puerpério Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto estrutura do curso psicoprofilático 1ª fase Fase de Aprendizagem 2ª fase Fase de Treino 3ª fase Fase da recuperação Enfª Isabel Comparada Serrão
Preparação para o parto estrutura do curso psicoprofilático 1ª fase Fase de Aprendizagem Sessõ es   teórico-práticas 3 x s emana Duraç ão   1   hora Importante a  assiduidade 3 sessões com os casais, cada uma com a duração de 3 horas 2ª fase Fase de Treino Sessões todas iguais Correspondem à soma de toda o esquema prático da 1ª fase Duração de 45 minutos Termina com o parto São as grávidas que auto-analizam a necessidade de treino TESTES DE AVALIAÇÃO DO CONTROLO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Parto humanizado
Parto humanizadoParto humanizado
Parto humanizado
Lilian Magalhaes
 
A Consulta Puerperal na Atenção Primária à Saúde
A Consulta Puerperal na Atenção Primária à SaúdeA Consulta Puerperal na Atenção Primária à Saúde
Pré natal
Pré natalPré natal
AssistêNcia Ao Parto
AssistêNcia Ao PartoAssistêNcia Ao Parto
AssistêNcia Ao Parto
chirlei ferreira
 
Pré parto
Pré parto Pré parto
Pré parto
tvf
 
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Viviane da Silva
 
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PECartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricasPrimeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
Caroline Reis Gonçalves
 
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro períodoCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Assistência materno infantil
Assistência materno infantilAssistência materno infantil
Assistência materno infantil
Andrea Pereira
 
O que é Parto Humanizado?
O que é Parto Humanizado?O que é Parto Humanizado?
Mecanismo do-parto
Mecanismo do-partoMecanismo do-parto
Mecanismo do-parto
Jamilly Onofre
 
ATENÇÃO HUMANIZADA AO ABORTAMENTO
ATENÇÃO HUMANIZADA AO ABORTAMENTOATENÇÃO HUMANIZADA AO ABORTAMENTO
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a EnfermagemAULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
Beatriz Cordeiro
 
Humanização na Assistência Obstétrica
Humanização na Assistência ObstétricaHumanização na Assistência Obstétrica
Humanização na Assistência Obstétrica
Professor Robson
 
Parto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizadoParto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizado
Francisco Joilsom Carvalho Saraiva
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
Ministério da Saúde
 
Apresentação Guia da Grávida Informada e Consciente
Apresentação Guia da Grávida Informada e ConscienteApresentação Guia da Grávida Informada e Consciente
Apresentação Guia da Grávida Informada e Consciente
Adriana Tanese Nogueira
 
Parto Humanizado
Parto HumanizadoParto Humanizado
Parto Humanizado
Welisson Porto
 
Cesariana e Parto vaginal
Cesariana e Parto vaginalCesariana e Parto vaginal
Cesariana e Parto vaginal
Caroline Reis Gonçalves
 

Mais procurados (20)

Parto humanizado
Parto humanizadoParto humanizado
Parto humanizado
 
A Consulta Puerperal na Atenção Primária à Saúde
A Consulta Puerperal na Atenção Primária à SaúdeA Consulta Puerperal na Atenção Primária à Saúde
A Consulta Puerperal na Atenção Primária à Saúde
 
Pré natal
Pré natalPré natal
Pré natal
 
AssistêNcia Ao Parto
AssistêNcia Ao PartoAssistêNcia Ao Parto
AssistêNcia Ao Parto
 
Pré parto
Pré parto Pré parto
Pré parto
 
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
 
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PECartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
 
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricasPrimeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
 
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro períodoCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
 
Assistência materno infantil
Assistência materno infantilAssistência materno infantil
Assistência materno infantil
 
O que é Parto Humanizado?
O que é Parto Humanizado?O que é Parto Humanizado?
O que é Parto Humanizado?
 
Mecanismo do-parto
Mecanismo do-partoMecanismo do-parto
Mecanismo do-parto
 
ATENÇÃO HUMANIZADA AO ABORTAMENTO
ATENÇÃO HUMANIZADA AO ABORTAMENTOATENÇÃO HUMANIZADA AO ABORTAMENTO
ATENÇÃO HUMANIZADA AO ABORTAMENTO
 
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a EnfermagemAULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
 
Humanização na Assistência Obstétrica
Humanização na Assistência ObstétricaHumanização na Assistência Obstétrica
Humanização na Assistência Obstétrica
 
Parto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizadoParto e nascimento humanizado
Parto e nascimento humanizado
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
 
Apresentação Guia da Grávida Informada e Consciente
Apresentação Guia da Grávida Informada e ConscienteApresentação Guia da Grávida Informada e Consciente
Apresentação Guia da Grávida Informada e Consciente
 
Parto Humanizado
Parto HumanizadoParto Humanizado
Parto Humanizado
 
Cesariana e Parto vaginal
Cesariana e Parto vaginalCesariana e Parto vaginal
Cesariana e Parto vaginal
 

Destaque

Fisiologia e mecanismo do trabalho de parto
Fisiologia e mecanismo do trabalho de partoFisiologia e mecanismo do trabalho de parto
Fisiologia e mecanismo do trabalho de parto
Karen Kaline
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
Sergio Falcetti
 
Parto
PartoParto
Grupo com gestantes
Grupo com gestantesGrupo com gestantes
Grupo com gestantes
Alinebrauna Brauna
 
Parto normal
Parto normalParto normal
Parto normal
Mah HS
 
Partohumanizado
PartohumanizadoPartohumanizado
Tipos de parto
Tipos de partoTipos de parto
Tipos de parto
Maria Judith M. Menezes
 
Pré Natal
Pré  NatalPré  Natal
Pré Natal
Gláucia Marchini
 
Tipos de parto
Tipos de partoTipos de parto
Tipos de parto
3163332545
 
Apresentação gestantes
Apresentação gestantesApresentação gestantes
Apresentação gestantes
Juliane Stivanin da Silva
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
Mishela Kelly Almeida
 
PARTO HUMANIZADO
PARTO HUMANIZADOPARTO HUMANIZADO
PARTO HUMANIZADO
guest7f16de
 
Guia gestante e bebê
Guia gestante e bebêGuia gestante e bebê
Guia gestante e bebê
Ministério da Saúde
 
Aula Ppp 2 Pai Em Tp
Aula Ppp 2 Pai Em TpAula Ppp 2 Pai Em Tp
Aula Ppp 2 Pai Em Tp
isa Comparada Serrão
 
Cartilha ENVOLVIMENTO PATERNO na gravidez, parto, amamentação
Cartilha ENVOLVIMENTO PATERNO na gravidez, parto, amamentaçãoCartilha ENVOLVIMENTO PATERNO na gravidez, parto, amamentação
Cartilha ENVOLVIMENTO PATERNO na gravidez, parto, amamentação
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Complicações pós parto modulo 2
Complicações pós parto modulo 2Complicações pós parto modulo 2
Complicações pós parto modulo 2
PTAI
 
Grupogestantes
GrupogestantesGrupogestantes
Grupogestantes
Saúde Hervalense
 
Disturbios Psíquicos: Gravidez e Puerpério
Disturbios Psíquicos: Gravidez e PuerpérioDisturbios Psíquicos: Gravidez e Puerpério
Disturbios Psíquicos: Gravidez e Puerpério
CDuque - freelancer Student Mentoring & Coaching
 
Parto humanizado
Parto humanizadoParto humanizado
Parto humanizado
cristinachamorro
 

Destaque (19)

Fisiologia e mecanismo do trabalho de parto
Fisiologia e mecanismo do trabalho de partoFisiologia e mecanismo do trabalho de parto
Fisiologia e mecanismo do trabalho de parto
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
 
Parto
PartoParto
Parto
 
Grupo com gestantes
Grupo com gestantesGrupo com gestantes
Grupo com gestantes
 
Parto normal
Parto normalParto normal
Parto normal
 
Partohumanizado
PartohumanizadoPartohumanizado
Partohumanizado
 
Tipos de parto
Tipos de partoTipos de parto
Tipos de parto
 
Pré Natal
Pré  NatalPré  Natal
Pré Natal
 
Tipos de parto
Tipos de partoTipos de parto
Tipos de parto
 
Apresentação gestantes
Apresentação gestantesApresentação gestantes
Apresentação gestantes
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
 
PARTO HUMANIZADO
PARTO HUMANIZADOPARTO HUMANIZADO
PARTO HUMANIZADO
 
Guia gestante e bebê
Guia gestante e bebêGuia gestante e bebê
Guia gestante e bebê
 
Aula Ppp 2 Pai Em Tp
Aula Ppp 2 Pai Em TpAula Ppp 2 Pai Em Tp
Aula Ppp 2 Pai Em Tp
 
Cartilha ENVOLVIMENTO PATERNO na gravidez, parto, amamentação
Cartilha ENVOLVIMENTO PATERNO na gravidez, parto, amamentaçãoCartilha ENVOLVIMENTO PATERNO na gravidez, parto, amamentação
Cartilha ENVOLVIMENTO PATERNO na gravidez, parto, amamentação
 
Complicações pós parto modulo 2
Complicações pós parto modulo 2Complicações pós parto modulo 2
Complicações pós parto modulo 2
 
Grupogestantes
GrupogestantesGrupogestantes
Grupogestantes
 
Disturbios Psíquicos: Gravidez e Puerpério
Disturbios Psíquicos: Gravidez e PuerpérioDisturbios Psíquicos: Gravidez e Puerpério
Disturbios Psíquicos: Gravidez e Puerpério
 
Parto humanizado
Parto humanizadoParto humanizado
Parto humanizado
 

Semelhante a preparação parto

Aula sobre aspectos psicossociais do parto e nascimento e a segurança do paci...
Aula sobre aspectos psicossociais do parto e nascimento e a segurança do paci...Aula sobre aspectos psicossociais do parto e nascimento e a segurança do paci...
Aula sobre aspectos psicossociais do parto e nascimento e a segurança do paci...
Proqualis
 
Osteopatia e-o-bebé- -vanessa-faria-lopes
Osteopatia e-o-bebé- -vanessa-faria-lopesOsteopatia e-o-bebé- -vanessa-faria-lopes
Osteopatia e-o-bebé- -vanessa-faria-lopes
flavio santos
 
Fecundação, gravidez e parto
Fecundação, gravidez e partoFecundação, gravidez e parto
Fecundação, gravidez e parto
Maria Carolina Esteves
 
Cuidados com o recém-nascido no pós-parto
Cuidados com o recém-nascido no pós-partoCuidados com o recém-nascido no pós-parto
Cuidados com o recém-nascido no pós-parto
Amanda Thomé
 
Humanizaçâo do parto e nascimento
Humanizaçâo do parto e nascimentoHumanizaçâo do parto e nascimento
Humanizaçâo do parto e nascimento
tvf
 
Humanizaçâo do parto e nascimento
Humanizaçâo do parto e nascimentoHumanizaçâo do parto e nascimento
Humanizaçâo do parto e nascimento
tvf
 
Atividade na gestação
Atividade na gestaçãoAtividade na gestação
Atividade na gestação
Ana Castro
 
Aspectos psíquicos no processo de amamentação
Aspectos psíquicos no processo de amamentaçãoAspectos psíquicos no processo de amamentação
Aspectos psíquicos no processo de amamentação
Núcleo Pró-Creare - Psicologia - Assistência & Ensino
 
amamentação.ppt
amamentação.pptamamentação.ppt
amamentação.ppt
DaphneGilly1
 
Aula 8 _-_pos_parto
Aula 8 _-_pos_partoAula 8 _-_pos_parto
Aula 8 _-_pos_parto
Gustavo Henrique
 
Atenção humanizada ao nascimento aula iv. adele doula
Atenção humanizada ao nascimento   aula iv. adele doulaAtenção humanizada ao nascimento   aula iv. adele doula
Atenção humanizada ao nascimento aula iv. adele doula
Artur Mamed
 
DOR EM RECÉM-NASCIDOS: COMO AVALIAR, PREVENIR E TRATAR
DOR EM RECÉM-NASCIDOS: COMO AVALIAR, PREVENIR E TRATARDOR EM RECÉM-NASCIDOS: COMO AVALIAR, PREVENIR E TRATAR
gestacao normal-2013.ppt
gestacao normal-2013.pptgestacao normal-2013.ppt
gestacao normal-2013.ppt
Eltonfreire8
 
Apresentação Consulta de Cortesia V. julho 2022 a (1).pdf
Apresentação Consulta de Cortesia V. julho 2022 a (1).pdfApresentação Consulta de Cortesia V. julho 2022 a (1).pdf
Apresentação Consulta de Cortesia V. julho 2022 a (1).pdf
EvertonJorge4
 
1 neonatal modulo1
1 neonatal modulo11 neonatal modulo1
1 neonatal modulo1
Isabel Canova
 
Loucos e lindos meses
Loucos e lindos mesesLoucos e lindos meses
Loucos e lindos meses
euu3
 
Loucos e lindos meses
Loucos e lindos mesesLoucos e lindos meses
Loucos e lindos meses
figueiredo5
 
Loucos e lindos meses
Loucos e lindos mesesLoucos e lindos meses
Loucos e lindos meses
figueiredo5
 
Doulas e Trabalho Interdisciplinar
Doulas e Trabalho InterdisciplinarDoulas e Trabalho Interdisciplinar
Doulas e Trabalho Interdisciplinar
Jazz La Vie
 
Amamentacao 5c2ba-semestre
Amamentacao 5c2ba-semestreAmamentacao 5c2ba-semestre
Amamentacao 5c2ba-semestre
Vitor D Angelis
 

Semelhante a preparação parto (20)

Aula sobre aspectos psicossociais do parto e nascimento e a segurança do paci...
Aula sobre aspectos psicossociais do parto e nascimento e a segurança do paci...Aula sobre aspectos psicossociais do parto e nascimento e a segurança do paci...
Aula sobre aspectos psicossociais do parto e nascimento e a segurança do paci...
 
Osteopatia e-o-bebé- -vanessa-faria-lopes
Osteopatia e-o-bebé- -vanessa-faria-lopesOsteopatia e-o-bebé- -vanessa-faria-lopes
Osteopatia e-o-bebé- -vanessa-faria-lopes
 
Fecundação, gravidez e parto
Fecundação, gravidez e partoFecundação, gravidez e parto
Fecundação, gravidez e parto
 
Cuidados com o recém-nascido no pós-parto
Cuidados com o recém-nascido no pós-partoCuidados com o recém-nascido no pós-parto
Cuidados com o recém-nascido no pós-parto
 
Humanizaçâo do parto e nascimento
Humanizaçâo do parto e nascimentoHumanizaçâo do parto e nascimento
Humanizaçâo do parto e nascimento
 
Humanizaçâo do parto e nascimento
Humanizaçâo do parto e nascimentoHumanizaçâo do parto e nascimento
Humanizaçâo do parto e nascimento
 
Atividade na gestação
Atividade na gestaçãoAtividade na gestação
Atividade na gestação
 
Aspectos psíquicos no processo de amamentação
Aspectos psíquicos no processo de amamentaçãoAspectos psíquicos no processo de amamentação
Aspectos psíquicos no processo de amamentação
 
amamentação.ppt
amamentação.pptamamentação.ppt
amamentação.ppt
 
Aula 8 _-_pos_parto
Aula 8 _-_pos_partoAula 8 _-_pos_parto
Aula 8 _-_pos_parto
 
Atenção humanizada ao nascimento aula iv. adele doula
Atenção humanizada ao nascimento   aula iv. adele doulaAtenção humanizada ao nascimento   aula iv. adele doula
Atenção humanizada ao nascimento aula iv. adele doula
 
DOR EM RECÉM-NASCIDOS: COMO AVALIAR, PREVENIR E TRATAR
DOR EM RECÉM-NASCIDOS: COMO AVALIAR, PREVENIR E TRATARDOR EM RECÉM-NASCIDOS: COMO AVALIAR, PREVENIR E TRATAR
DOR EM RECÉM-NASCIDOS: COMO AVALIAR, PREVENIR E TRATAR
 
gestacao normal-2013.ppt
gestacao normal-2013.pptgestacao normal-2013.ppt
gestacao normal-2013.ppt
 
Apresentação Consulta de Cortesia V. julho 2022 a (1).pdf
Apresentação Consulta de Cortesia V. julho 2022 a (1).pdfApresentação Consulta de Cortesia V. julho 2022 a (1).pdf
Apresentação Consulta de Cortesia V. julho 2022 a (1).pdf
 
1 neonatal modulo1
1 neonatal modulo11 neonatal modulo1
1 neonatal modulo1
 
Loucos e lindos meses
Loucos e lindos mesesLoucos e lindos meses
Loucos e lindos meses
 
Loucos e lindos meses
Loucos e lindos mesesLoucos e lindos meses
Loucos e lindos meses
 
Loucos e lindos meses
Loucos e lindos mesesLoucos e lindos meses
Loucos e lindos meses
 
Doulas e Trabalho Interdisciplinar
Doulas e Trabalho InterdisciplinarDoulas e Trabalho Interdisciplinar
Doulas e Trabalho Interdisciplinar
 
Amamentacao 5c2ba-semestre
Amamentacao 5c2ba-semestreAmamentacao 5c2ba-semestre
Amamentacao 5c2ba-semestre
 

preparação parto

  • 1. Preparação para o Parto Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 2. AFINAL, O QUE É A PREPARAÇÃO ? Será necessária ? Têm que existir “rotinas” para se assumir o “comando” ? Há técnicas para “ afastar” o “medo”? Será preciso trabalho de equipa interdisciplinar ? Haverá igualdade hierárquica das pessoas envolvidas ? Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 3. DA MULHER, ESPERA-SE QUE …. “ possua” a forma e a possibilidade de salvar o mundo … Sejam “escravas” da sua raça … Sejam a personificação do HERÓI … Consiga a perpetuação da HUMANIDADE … Tenha filhos … Salva a humanidade assim que fica grávida … Memória ancestral Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 4. DOMÍNIO DECISÃO SUSTENTO Memória ancestral DO HOMEM, ESPERA-SE QUE …. Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 5. Memória ancestral DO HOMEM, ESPERA-SE QUE ….Na Gravidez … No Parto Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 6. Dos profissionais de saúde …. A técnica para “afastar” o MEDO Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 7. Do médico… O poder do conhecimento Todo o saber científico O domínio do corpo feminino Espera-se… Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 8. PARTO… QUESTÕES A COLOCAR … QUAL A VERDADEIRA ESSÊNCIA DO NASCIMENTO HUMANO E QUAL A IDEOLOGIA DO SEU CONTROLO ? Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 9. PARTO… QUESTÕES A COLOCAR … PORQUE É QUE UM EVENTO TÃO VISCERALMENTE FEMININO É COMANDADO POR PRESSUPOSTOS TÃO ABSOLUTAMENTE MASCULINOS ? Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 10. PARTO… QUESTÕES A COLOCAR … O QUE PODEM FAZER OS OBSTETRAS (médicos e enfermeiros) PARA MUDAR A MANEIRA DE LIDAR COM O NASCIMENTO HUMANO ? Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 11. pretende pôr em prática o projecto desejado de nascimento A preparação para o parto QUALQUER QUE SEJA A METODOLOGIA ESCOLHIDA PELO CASAL Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 12. Objectivos “ EMPODERAR” A MULHER “ CENTRALIZAR” A OFERTA DE CUIDADOS NO CASAL/FAMÍLIA Aprofundar conhecimentos acerca das Técnicas de relaxamento e padrão respiratório e importância do acompanhante como estratégia promotora do auto-controle ;  Aplicar os conhecimentos aprofundados; QUALQUER QUE SEJA A METODOLOGIA ESCOLHIDA PELO CASAL ESTRATÉGIAS Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 13. IDENTIFICAR: Filosofia básica da preparação para o parto pelo método Psicoprofilático Objectivos e finalidades da preparação para o parto pelo método Psicoprofilático Vantagens da preparação para o parto pelo método Psicoprofilàtico Papel da Enfª ESMO na preparação para o Trabalho de Parto e Parto DESCREVER: O uso de técnicas respiratórias e de relaxamento para a redução do desconforto durante o trabalho de parto e parto COMPARAR Alguns métodos de preparação para o parto MÉTODO PSICOPROFILÁTICO : OBJECTIVOS Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 14. ESMO e PREPARAÇÃO para o PARTO FUNÇÕES DA Enfª ESPECIALISTA em ESMO DIRECTIVAS COMUNITÀRIAS Directiva 80/155/CEE do Conselho Europeu de 21/1/80, artº 4; 2005/36/CEE do Parlamento Europeu e do Conselho de 7/5/2005 DA FORMAÇÃO (Anexo da directiva - programas de formação de parteiras) inclui a … Preparação para o parto e para a maternidade e paternidade incluindo os aspectos psicológicos DAS FUNÇÔES : “ estabelecer um programa de preparação dos futuros pais tendo em vista a sua nova função, assegurar a preparação completa para o parto e aconselhá-los em matéria de higiene e alimentação.” Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 15. ESMO e PREPARAÇÃO para o PARTO FUNÇÕES DA Enfª ESPECIALISTA em ESMO COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM DE SAÚDE MATERNA E OBSTÉTRICA (ICM, 2002) -competência 3 – cuidados pré-natais -… -…preparação para o trabalho de parto, parto e parentalidade. - Preparação do casal/família para receber o RN …. Sinais de início de trabalho de parto….amamentação….técnicas de relaxamento e alívio da dor no trabalho de parto… Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 16. PARTO É UM EVENTO CULTURAL BIOLÓGICO SOCIAL Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 17. …… PARTO É MEDIADO POR…… AMBIENTE SOCIAL FAMÍLIA EM RELAÇÃO Á MULHER Valores Crenças Atitudes PROFISSIONAIS Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 18. …… PARTO É MEDIADO POR…… AMBIENTE SOCIAL FAMÍLIA EM RELAÇÃO AO HOMEM Valores Crenças Atitudes PROFISSIONAIS Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 19. Preparação para o parto Técnicas de Preparação : Interacção entre fenómenos físicos e psíquicos Interferência da personalidade na percepção e exteriorização de todo o cortejo somático DOR do PARTO Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 20. AUTO-CONTROLE DOR Experiência pessoal e subjectiva Reacção Componente objectivo Identificável Mensurável Percepção Componente subjectivo Limiar de tolerância Não quantificável Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 21. DOR Enfª Isabel Comparada Serrão experiência dolorosa sentimentos comportamentos Acontecimentos externos
  • 22. DOR Enfª Isabel Comparada Serrão A expressão da dor RESPOSTAS comportamentais fisiológicas
  • 23. Causas fisiológicas da DOR no TP Hipoxia miometral originada pela compressão dos vasos que o irrigam Estiramento do colo durante a dilatação Pressão nos gânglios nervosos adjacentes ao colo e vagina Tracção sobre as trompas ovários e peritoneu Tracção e distensão dos ligamentos do útero Pressão sobre a uretra, bexiga e recto Distensão dos músculos do assoalhado pélvico e do períneo Oxorn (1989:383), Mendes Graça (1996:15) Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 24. CAUSAS FISIOLÓGICAS DA DOR NO TP 1º ESTADIO DO TP CONTRAÇÕES UTERINAS ADELGAÇAMENTO DO SEGMENTO INFERIOR DO ÚTERO DILATAÇÃO CERVICAL 2º ESTADIO DO TP DISTENSÃO DA VAGINA,VULVA E PERÍNEO CONTRAÇÕES UTERINAS 3º ESTADIO DO TP PASSAGEM DA PLACENTA ATRAVÉS DO COLO CONTRAÇÕES UTERINAS Oxorn,1986 Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 25. Preparação para o parto Antropologia da gravidez e do parto ( estudos realizados final séc. XIX ) Culturas “ de sen volv idas “ Culturas “ tribais “ Estes estudos pareciam indicar que as mulheres das sociedades desenvolvidas encaravam o parto como algo de doloroso e difícil, enquanto que as mulheres tribais o encaravam sem medo e pareciam melhor preparadas Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 26. Preparação para o parto Medo Dor Incapacidade de controle Associadas ao parto Fenómenos de uma cultura que encara a sexualidade como algo de vergonhoso , que deve ser escondido O corpo como o porta-voz dessa sexualidade é visto da mesma forma Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 27. Preparação para o parto Desde que o parto perdeu as condições naturais de rapidez e de ausência de dor dos povos primitivos, as 3 maiores preocupações foram: INFECÇÃO DISTÓCIA DOR Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 28. COMO CONTROLAR A DOR ? Preparação para o parto Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 29. Preparação para o parto Estes trabalhos conduziram a dois tipos de atitudes face à maternidade 1- A nestesistas irreversibilidade do processo 2- P sicoprofilaxia do parto Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 30. Preparação para o parto Anestesistas (irreversibilidade do processo) TÉCNICAS Medicamentos Analgesia Epidural Hipnose Vigilância mais diferenciada da parturiente e do feto Vigilância mais especializada dos RN Pouca participação solicitada à parturiente Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 31. Preparação para o parto Psicoprofilaxia do parto Reaprender a conhecer o funcionamento do corpo Carácter preventivo Agente terapêutico é a PALAVRA MULHER participa activamente Relação entre MOTIVAÇÃO e APRENDIZAGEM Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 32. Psicoprofilaxia do parto Agente terapêutico é a PALAVRA MULHER participa activamente Conhecimentos de: Neurofisiologia Mecanismos da aprendizagem e da memória Relação entre estímulos e reflexos Relação entre MOTIVAÇÃO e APRENDIZAGEM Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 33. HISTÓRIA Preparação para o parto 1933 Read (Londres ) origens da dor e o parto natural Sendo o par to um pro cesso fisiológico, não deveria causar dor. Se o parto no ser humano é doloroso, isso atrib uía-se a influências psi cológicas prejudiciais O MEDO é o ponto d e partida de todas as disfunções psicológicas e físicas durante o parto SINDROME MEDO – TENSÃO - DOR Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 34. 1936 Plantonow ( URSS ) Reeducação das pessoas quanto ao preconceito “ a dor no TP é inevitável “ 1950 Nicolayev ( URSS ) M étodo da psicoprofilaxia Velvosky reconheciam a influência cultural possível descondicionar o medo e produzir novos reflexos condicionados participação activa O MÉTODO RUSSO PARTE DO PRESSUPOSTO O acto fisiológico do parto não contém nada que possa produzir dores HISTÓRIA Preparação para o parto Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 35. 1951 LAMAZE ( França ) princípio do MPP que não foi aceite Adoptou o MPP na Mat Pierre Rouquès em Paris 1954 Portugal Pedro Monjardino; Cesina Bermudes Seabra Dinis 99 cursos, 3028 resultados muito positivos 86% insuficientes 14% HISTÓRIA Preparação para o parto Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 36. HISTÓRIA Preparação para o parto 1955 ( Portuga l) 1º Curso MPP para PREPARADORAS a Enf Parteiras Graça Mexia diplomada em Educação Física; 1960 Fisioterapia Obstétrica 1984 Lei 4/84 incentivo aos métodos de preparação para o parto Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 37. Preparação para o parto PONTO CENTRAL DA TEORIA RUSSA : teoria dos reflexos c ondicionados de Pavlov 1-Córtex é o aparelho superior da sensação de dor Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 38. Preparação para o parto 2- ORIGEM DA DOR Os estímulos que ocorrem nos diversos orgãos internos são recebidos pelo córtex, mas este só percebe os necessários à sobrevivência Os restantes estímulos provenientes dos orgãos funcionando fisiologicamente, mantêm-se abaixo do nível de percepção do consciente e não são percebidos Excepcionalmente, em características especiais, há um “transbordamento” desses estímulos para a percepção consciente Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 39. Preparação para o parto Origem da dor ( cont) Este “ transbordamento “ para a percepção consciente depende de : Quando os estímulos dos orgãos internos são muito fortes ou contínuos Quando a actividade e o tónus do córtex estão enfraquecidos Particularidades individuais do SNC da mulher EFEITOS INIBIDORES Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 40. Preparação para o parto Origem da Dor (cont) Efeitos inibidores da actividade do córtex Más experiências anteriores Literatura Voz corrente ( cultural ) Efeito inibidor sobre o processo do parto REFLEXOS CONDICIONADOS AUTOMÁTICOS NEGATIVOS Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 41. Preparação para o parto Origem da dor (cont) REFLEXO CONDICIONADO QUE SE ORIGINA NO CÓRTEX Teoria Pavloviana “ toda a aprendizagem se baseia na aquisição de reflexos condicionados” Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 42. Preparação para o parto Objectivo ACTIVAÇÃO DO CÓRTE X ATRAVÈS DO SEGUNDO SISTEMA DE SINALIZAÇÃO CONTROLO da mulher Através da profilaxia , substituir reflexos condicionados negativos (más experiências) por reflexos positivos Esclarecimento racional e sugestão pela palavra Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 43. Preparação para o parto activação do córtex através do segundo sistema de sinalização Bom acompanhamento durante o parto Medidas de distracção durante o parto Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 44. Preparação para o parto métodos Read PARTO NATURAL Lamaze PARTO SEM DOR Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 45. Preparação para o parto método Read - parto natural “ a dor do TP é ca usada pelo medo . O m edo determina fort e tensão de espírito e facilm ente dá a impre ssão de dor, criando-se assim a tríade medo – tensão –dor . A dor por sua vez aumenta o medo, es te intensifica a tensão e a dor, estabelecendo-se assim um ciclo vicioso que pode levar a verdadeiro terror de pânico “ Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 46. Preparação para o parto método Read – parto natural causas do MEDO SUGESTÃO IGNORÂNCIA SOLIDÃO A mulher é sugestionada negativamente desde criança O ambiente hospitalar é psicotóxico CRIAR IMUNIZAÇÃO PSICOLÓGICA ideias falsas e fantasiosas sobre a gravidez e TP Falta da amparo psicológico Grande importância à influência sugestiva do cuidador Encorajar, explicar e instruir Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 47. Preparação para o parto método Read – parto natural Ao actuar nas causas do medo ( educação e preparação física ) colaboração auto-controle MEDO TENSÃO DOR Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 48. Preparação para o parto método Read – parto natural Técnicas de relaxamento Respiração Através de concentração mental descontração muscular Objectivo evitar que a tensão interfira desfavoravelmente no automatismo uterino Metodologia deitada em DLE com as articulações semifletidas Objectivo evitar espasmos dolorosos da musculatura abdominal Metodologia abdominal lenta no início do TP toráxica rápida no final do TP Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 49. Preparação para o parto método Lamaze – parto sem dor Juntou à teoria de Read o sistema russo baseado na neurodinâmica Pavloviana, utilizando respostas condicionadas às contracções uterinas Condicionamento positivo é conseguido através do treino de Técnicas respiratórias Técnicas de relaxamento RESPOSTA ESPECÍFICA ÀS CONTRACÇÕES UTERINAS DE ACORDO COM CADA FASE DO TP Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 50. Preparação para o parto As semelhanças dos métodos Read e Lamaze na prática Combatem o medo pela educação da gestante, procurando devolver-lhe autoconfiança Ministram noções de anatomo-fisiologia, e orientam o comportamento durante o parto , recomendando exercícios respiratórios e de relaxamento PARTICIPAÇÃO ACTIVA DURANTE O TRABALHO de PARTO Utilizam medicamentos durante a fase da dilatação, quando a preparação psíquica não for suficiente para evitar a dor Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 51. Preparação para o parto As diferenças dos métodos Read e Lamaze na concepção READ o tálamo recebe, interpreta e transforma os estímulos dolorosos LAMAZE baseia-se na teoria de Pavlov Localiza a percepção dolorosa no córtex cerebral Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 52. Preparação para o parto Mulher emTP Homem em TP Casal em TP Família em TP perspectiva holística auto-regulação Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 53. Preparação para o parto meta Ajudar a grávida / casal a cooperar no processo normal do TP, de modo que possam reter o auto-controle e participar activamente no nascimento do filho, ou seja, a não se submeterem ao parto mas a adaptarem-se a ele Reconduzir para o equilíbrio Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 54. Preparação para o parto OBJECTIVOS Esclarecer o casal sobre o process o fisiológico da gravidez, TP e puerpério Incutir o mais cedo possível os princípios elementares de higiene física, higiene mental e criar um clima favorável ao feliz desenvolvimento da gravidez Promover a participação activa e consciente do casal na vigilância de saúde durante a gravidez, TP e puerpério Apagar as ligações condicionadas negativa s como parto=dor , parto=medo Criar novas relações positivas tais como parto=trabalho, parto=alegria, através de uma educação precisa , ligada a uma aprendizagem numa relação de confiança Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 55. Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Psicoprofilaxia obstétrica tem a ver com a situação psíquica, com aquilo que é organizado a nível mental Carácter preventivo Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 56. Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Parte psicológica 1 Descodificar o que é errado (substituindo e condicionando correctamente) 2 Ocupação do cérebro 3 Manter o limiar de sensibilidade do cérebro Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 57. Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Parte psicológica Descodificar o errado Substituir Condicionar correctamente MOTIVAÇÂO “ a mão está errada !!! Portanto prejudica o trabalho de parto, a criança e a si !!! ” “ compare, substitua e escolha “ “ está a fazer certo, está a favorecer o TP, a favorecer a criança, a favorecer a si “ Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 58. Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Parte psicológica Ocupação do cérebro Atenção Ocupação AUTO-DISCIPLINA Criar centros inibidores, centros de “travagem” que a protejam da distracção Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 59. Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Parte psicológica Manter o limiar de sensibilidade do cérebro Informação e conhecimentos adequados Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 60. Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Influências psíquicas sobre a dor do parto Não há relação fixa entre a intensidade do estímulo da dor e a vivência da dor Depende: Personalidade Filosofia de vida Educação sexual Meio social e cultural Experiências anteriores Grau de sensibilidade Preparação para o parto Estado de espírito da parturiente Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 61. Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Mecanismos de actuação do MEDO 1 CONTRAÇÃO 2 TENSÃO Afectiva Sensibilidade exagerada Vegetativa Espasmo, vasoconstrição, respiração Muscular “ couraça”, desperdício de energia, cansaço 3 DOR TP doloroso TP demorado Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 62. Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Mecanismos de actuação do MEDO “ romper” o ciclo Preparação cognitiva Preparação Física Ensinar exercícios respiratórios e de relaxamento de forma a reduzir a tensão Executar exercícios de fortalecimento da musculatura abdominal,dorsal e perineal Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 63. Preparação para o parto fundamentos do método psicoprofilático Conhecer e identificar os mecanismos de actuação do MEDO Modificar a transmissão do estímulo dolorosa Caminho para o relaxamento Informação sobre gestação e parto Desenvolver actividades cognitivas de concentração e respiração, exigem actividade cortical selectiva e dirigida que possibilita mecanismos de bloqueio Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 64. Preparação para o parto conteúdos temáticos Método psicoprofilático Causas do seu aparecimento Evolução através do sec XX Evolução em Portugal Influência cultural no TP Relação mais precoce ( in útero ) Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 65. Preparação para o parto conteúdos temáticos Noções da teoria Pavloviana Memória cortical Respostas antagonistas e inibidoras Reflexos condicionados positivos e negativos Utilização do segundo esquema de sinalização Criação de focos sub-corticais Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 66. Preparação para o parto conteúdos temáticos O MPP como processo de aprendizagem Num referencial teórico cognitivo-comportamental Num referencial teórico dinâmico Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 67. Preparação para o parto conteúdos temáticos Técnicas de descontracção Treino autógeno de Schutz Descontracção progressiva de Jacobson Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 68. Preparação para o parto conteúdos temáticos Exercícios de relaxamento Técnicas respiratórias Descrição do TP normal Nutrição Aleitamento RN Cesariana Intervenções médicas Riscos e variações do TP normal Sexualidade Cuidados maternos e paternos Adaptação ao puerpério Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 69. Preparação para o parto estrutura do curso psicoprofilático 1ª fase Fase de Aprendizagem 2ª fase Fase de Treino 3ª fase Fase da recuperação Enfª Isabel Comparada Serrão
  • 70. Preparação para o parto estrutura do curso psicoprofilático 1ª fase Fase de Aprendizagem Sessõ es teórico-práticas 3 x s emana Duraç ão 1 hora Importante a assiduidade 3 sessões com os casais, cada uma com a duração de 3 horas 2ª fase Fase de Treino Sessões todas iguais Correspondem à soma de toda o esquema prático da 1ª fase Duração de 45 minutos Termina com o parto São as grávidas que auto-analizam a necessidade de treino TESTES DE AVALIAÇÃO DO CONTROLO