SlideShare uma empresa Scribd logo
Estado do Rio de Janeiro
   Prefeitura Municipal de Duque de Caxias
   Secretaria Municipal de Educação de Duque de Caxias
   Escola Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira
   Rua Maria Luiza Reis, 155, Pq Lafaiete, D. de Caxias
   CEP 25015040. Tel: 2771-1565




            PORTIFÓLIO
  “Clico, logo, existo!!!”

             PROFESSORAS

Ana Paula Pires e Letícia Medeiros



            (SIEDUCA EMPOTO/2010)
“A tecnologia é fascinante, chega, nos assusta, nos conquista e nos faz ir
                  em busca do novo, nos provocando...”

                           Morin, Edgar (2000)




 “A tela do computador se mostra como caminho poderoso para decifrar as
letras e o mundo, encurta distâncias, permite silêncios e diálogos, derruba
     muros e preconceitos (...) ao clicar num link, dobramos esquinas,
 escalamos montanhas, transpomos marés. Logo eu que não era internauta,
   cibernética, nem tão pouco astronauta, sem nave, sem barco, sem asa,
acreditei nas possibilidades, afinal, sou professora que aprendi a aprender”.

                        Prof.ª Rosemary dos Santos



“As tecnologias fornecem metáforas para pensar através das quais podemos
      perceber melhor o mundo (...) Usemos a internet para a troca de
                            conhecimento".

                                Pierre Lévy
Agradecimentos especiais:


Lídia Ayrão (Diretora)
Alzira (Diretora Adjunta)
Raul (Artes)
Tânia (Língua Portuguesa)
Millena (Ciências)
Maristela (Classe especial)
Mirian (Classe especial)
Andréa (Classe especial)
Maria Conceição (Inglês e Classe especial)
Sandro (Língua Portuguesa)
Sheila (Ciências)
Patrícia (4ºano)
Conceição Menali (Geografia)
Antônio Martinho (Geografia)
Paulo (Matemática)
Luciana Capita (Língua Portuguesa)
René (Matemática)
Gláucia (Ciências)
Introdução:

  Este portifólio tem por objetivo registrar o processo de desenvolvimento
das ações realizadas no ano de 2010 na Sala de Informática da Escola
Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira. Através de algumas das
produções dos alunos, buscamos especificar a construção e o objetivo de
cada uma destas atividades. Este material contribui para ressaltar a
importância da atuação do mediador de tecnologia no processo de ensino-
aprendizagem e do uso destas tecnologias em prol da construção de uma
educação de qualidade.


Sobre a escola:

   Em 9 de março de 1970 foram transferidas do Ginásio Municipal
Expedicionário Aquino de Araújo, para o então Colégio Municipal
Marechal Castelo Branco, ainda em construção, 12 turmas, de 4ª e 3ª série,
distribuídas nos turnos matutino e vespertino. Assim nasceu a Escola
Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira (EMPOTO), cujo nome
fora escolhido para homenagear a saudosa Professora Olga, que por muito
tempo, dirigiu a mesma. Com muito trabalho e dedicação, a escola foi
crescendo, conquistando novos espaços e se tornando uma escola de
referência em Duque de Caxias. A cada ano, a escola tem melhorado e
ampliado o seu espaço físico, no intuito de desenvolver suas atividades
com o máximo de empenho. Hoje a escola conta com espaços como
Gibiteca, 2 Salas de Informática, Auditório, Sala de Leitura, Sala de
recursos multimídia e Quadra de Esporte coberta e busca trabalhar sempre
pela melhoria da qualidade de vida da comunidade.
   Os mediadores responsáveis pelas Salas de Informática da escola em
2010 foram as professoras Ana Paula Pires (formada em Letras
(Português/Inglês), pós-graduada em Língua Portuguesa e mestre em
Linguística Aplicada pela UFRJ, alocada na escola há 7 anos atuando com
turmas de EJA, Classe Especial, Sala de Leitura e Sala de Informática) e
Letícia Medeiros (formada em Fonoaudiologia, pós-graduada em
Educação Especial e Psicomotricidade, especializada em LIBRAS,
concluindo a segunda graduação em Pedagogia, alocada na escola há 6
anos em Sala de Recursos e Sala de Informática).
Público-alvo

   A comunidade escolar da EMPOTO é composta por alunos residentes
nas regiões que margeiam a escola, inclusive no município vizinho de São
João de Meriti e conta com divergências sociais marcantes, segundo o PPP
de 2003, ou seja, atende tanto a alunos que moram em comunidades
carentes quanto a alunos que possuem situação financeira mais elevada.
   No ano de 2010, a escola recebeu 54 turmas, sendo 44 delas no diurno.
Dentre estas, duas turmas eram de 3° ano, 2 de 4° ano, 2 de 5° ano, 13 de
6° ano, 10 de 7° ano, 9 de 8° ano e 6 de 9° ano. Nesta relação, há um
representativo de alunos surdos inclusos em cada ano de escolaridade,
totalizando 8 turmas com DA, são elas: 301, 302, 402, 502, 601, 701, 808,
905. Dentre estas turmas, devido à impossibilidade de horário, somente 4
turmas participaram do Programa Escola Conectada1 e 13 turmas
desenvolveram atividades com o professor regente, ou seja, tiveram
horário fixo na Sala de Informática. As demais turmas foram atendidas em
horário móvel, agendado previamente, para fins de pesquisas direcionadas
pelo professor regente. O Noturno, com 10 turmas entre 5° e 9° ano, não
pôde ser atendido pela Sala de Informática em horário fixo; entretanto, foi
beneficiado, por um projeto desenvolvido em parceria com o SESI que
promoveu cursos de introdução à Informática durante os dias em que o
laboratório ficava fechado para manutenção (sextas à tarde e aos sábados).


1
    A Escola Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira, participa do projeto Tonomundo e do Projeto de
Aprendizagem, em parceria com o Instituto Aírton Sena, com a Oi Futuro e com a UFRJ, apresentando como
proposta a promoção da educação para o desenvolvimento humano via tecnologia digital. Este projeto está
estruturado em ações intrinsecamente relacionadas. Nesta concepção, o aluno é um investigador e cabe ao professor
orientar o percurso a seguir. Os professores envolvidos no projeto e a diretora da UE participam de uma formação a
distância permeada pela prática de aprendizagem colaborativa. O projeto auxilia a promover no aluno o desejo de
buscar e construir o conhecimento sobre assuntos interdisciplinares de seu interesse, desenvolvendo as habilidades
de: leitura e escrita; coleta, análise e interpretação de dados; capacidade de acesso e análise crítica de informação
acumulada; maior interatividade crítica com a mídia; postura pró-ativa; compartilhamento de idéias e soluções;
ampliação de conhecimentos; e maior participação na comunidade através da publicação da pesquisa em blogs.
Este curso também foi aberto para os funcionários da escola, como
demonstram as fotos abaixo:




As mediadoras:


   Aceitamos desde o final do ano de 2009, o desafio de conduzir os
trabalhos realizados na escola mediados pela tecnologia. Começamos nossa
aventura nesta viagem pelo mundo digital navegando pelos mares da
Internet, tendo contato com alguns portais. Aprendemos mais
possibilidades de pesquisa, além de uma coleção de links que podiam nos
ajudar nas nossas aulas.
   Ganhamos mais autonomia e segurança aprendendo sobre dicas de
segurança e quando achávamos ter avançado ao aprender muitos recursos
do Windows, fomos informadas que novos equipamentos seriam instalados
e que toda a escola iria utilizar o Sistema Operacional LINUX.
Nunca havíamos trabalhado com o LINUX, mas baseadas em
comentários de pessoas que usavam e gostavam, ficamos otimistas. A
Secretaria de Educação de Duque de Caxias promoveu uma capacitação
presencial para o uso do Linux e o Instituto Oi Futuro também promoveu
um curso de extensão à distância em parceria com a UFRJ. Nos
inscrevemos em ambos e enquanto construíamos nosso conhecimento
colaborativamente, nos divertíamos e nos surpreendíamos com as
possibilidades deste sistema.
   A fim de reconhecer nossa área de atuação e traçar melhor nossas metas,
partimos, então, para a organização de nossa escala e atribuições, dentre
elas: preparar atividades de acordo com o nível das turmas e com o
planejamento do professor regente, verificar os e-mails e atualizar os
blogues da escola e do projeto Tonomundo, participar de chats e fóruns dos
programas Oi e IA e realizar as atividades propostas, realizar reuniões
periódicas com os professores envolvidos no projeto, orientar os blogs dos
alunos do projeto e tecer comentários por escrito, disponibilizar
atendimento à comunidade escolar (alunos, professores e funcionários),
orientar alunos em horário reservado à pesquisa, receber estagiários
encaminhados pela SME, assessorar tecnologicamente a equipe pedagógica
da escola, viabilizar empréstimos de recursos tecnológicos, zelar pelo
acervo tecnológico da escola, providenciar manutenção e reparo das
máquinas comunicando à direção qualquer falha em equipamentos e/ou
falta de material para ser reposto, capacitar monitores, fazer backup de
arquivos, registrar eventos realizados na escola, representar a escola em
encontros e eventos promovidos pela SME ou IAS ou Oi Futuro a fim de
divulgar o trabalho realizado para outras escolas.




Nossa filosofia

   Observamos que muitas escolas particulares que possuem sala de
informática parecem estar preocupadas mais com o aspecto tecnológico do
que com o uso pedagógico desta ferramenta, ou seja, desenvolvem
atividades que mostram o computador como o “professor eletrônico”,
vislumbrando uma ideia de que o professor possa ser substituído por uma
máquina ou nas quais se objetiva o ensino de Informática, tornando o uso
das TIC’s uma prática relacionada com o ensino de técnicas.
   Porém, acreditamos que ao trabalharmos com novas tecnologias temos
que ter como objetivo “a construção”, e não “a instrução” e, assim,
fazermos com que os alunos sejam protagonistas de suas aprendizagens,
construindo sozinhos ou em grupos seus novos conhecimentos.
Pensando numa nova proposta, em consonância com o parecer da
Secretaria de Educação deste município que regula nossas atividades
(SME), buscamos oferecer oportunidades que possam permitir, ao
professor, conhecer e vivenciar experiências de uso das TIC`s em
ambientes de aprendizagem e com a possibilidade de construção de uma
sociedade inclusiva, onde a Educação não seja encarada como uma mera
transmissão de informações, mas sim como uma construtora de
conhecimentos, numa era, em que teoria e prática compartilham o mesmo
espaço.
   Podemos encontrar aqui iniciativas que certamente buscam uma
mediação efetiva das TIC’s na Educação, não se trata de serem experiências
pedagógicas inovadoras ou não, mas de registar um processo de reflexão
contínua de melhoria nas práticas pedagógicas.
   É importante salientar que como novas praticas requerem novas
competências do professor, nem sempre contamos com a adesão que
almejávamos, por isso acreditamos ser necessário preparar os professores
para o uso da tecnologia, amparar, oferecer-lhe condições para que possa se
sentir seguro na sua nova prática pedagógica. Estas condições passam por
uma capacitação constante, em um movimento entre a teoria e a prática,
dando-lhes meios para auxiliá-los a descobrir um outro modo de agir para o
benefício dos educandos.
   Neste sentido, certamente podemos afirmar que o uso da estratégia de
desenvolvimento de projetos de trabalho é uma das alternativas que
provocam mudanças importantes na escola. Com esta estratégia, junto com
os professores, resgatamos um ambiente onde os alunos possam aprender
de forma lúdica, conhecendo-se melhor e ao outro, de maneira a haver um
contato maior e uma vivência com a sociedade, para que as habilidades e
potencialidades de cada um sejam valorizadas na busca da construção de
uma nova escola, mais cheia de vida, de conhecimento e mais inclusiva.


O ambiente
Optamos por separar os atuais 25 computadores com internet que a
escola possui da seguinte forma:
   Os computadores doados pela Oi Futuro e adquiridos em outras
premiações da escola (um total de 15) ficariam na sala maior, funcionando
com o Linux Ubuntu e atenderia, preferencialmente, aos alunos ouvintes,
enquanto os computadores do Proinfo (num total de 10) ficariam numa sala
menor, operando com o Lineduc e atendendo, preferencialmente, aos
alunos surdos e aos professores orientadores do Projeto de Aprendizagem
do Instituto Airton Senna quando estes estivessem orientando seus grupos
(com uma média de 10 alunos) em particular. Os notebooks, doados pelo
IAS, dos quais apenas 6 encontram-se em perfeito funcionamento, seriam
utilizados pelos professores em suas aulas ou quando uma outra atividade
requeresse o uso dos mesmos.
    Quanto à organização da sala, optamos por um mural menor para, assim,
deixar o mural maior somente para projeções. Neste mural, há artigos sobre
benefício e cuidados com redes sociais como twitter e Orkut, cronograma
das atividades, divulgação de eventos, programações e cursos e dicas ou
informações para os alunos do nono ano prosseguirem seus estudos.




Nossos Objetivos

   Dentre os objetivos que queríamos alcançar com os alunos, podemos
elencar o trabalho com textos, imagens e som, explorando recursos do
aplicativo BROffice, o reconhecimento da internet como fonte de estudo, o
armazenamento de informações, a criação das páginas virtuais, o
desenvolvimento da habilidade oral na apresentação de suas produções, o
desenvolvimento de uma compreensão global de textos longos, de
estratégias de leitura e da capacidade de síntese, a ampliação do
vocabulário através do recurso de inferência e da ferramenta dicionário,
participação ativa e criativa, conseguir partilhar suas visões e expor suas
argumentações em ambiente cooperação, socialização e interação entre
alunos.
   Visando estimular leitura, escrita e interpretação, exploramos atividades
nas quais os alunos puderam acessar e analisar crítica e criteriosamente
informações, ler, escrever, selecionar, analisar, rever, reler, comparar,
contrastar, interpretar e armazenar dados, em constante interatividade com
as mídias. Objetivamos também proporcionar momentos de apresentações
dos grupos, publicação de pesquisa em comunidades virtuais de
aprendizagem por meio de blogs e a oportunidade de partilhar
conhecimentos através de projetos de monitoria.
   Em todos os projetos de 2010, buscamos oportunizar uma vivência
pedagógica de interação interdisciplinar, possibilitando a construção de
conhecimentos sobre temas como a Copa do Mundo, Africanidade e
Eleições, além de atividades envolvendo questões de identidade e
autoestima. Queríamos proporcionar um ambiente onde o aluno pudesse
expor suas ideias e pesquisas, servindo também como um indicador para o
aluno refletir sobre o seu caminhar, o conhecimento já construído, as
informações e conceitos que faltam ou que ainda precisam ser
aprofundados, se o objetivo da pesquisa foi alcançado, sua habilidade de
oralidade perante os outros, a clareza de pensamento, esse momento foi
importante para que cada um pudesse perceber o envolvimento, a
responsabilidade e o conhecimento que já conquistaram, proporcionando
uma compreensão melhor de todo seu processo de construção, procurando
colocar o seu ponto de vista em relação aos dados coletados.
  Assim, leitura, escrita e interpretação foram os conteúdos mais utilizados
e explorados. Contribuímos para que os alunos se apropriassem de
procedimentos que os permitiam obterem informações, reconhecer sua
pertinência e idoneidade e saber divulga-las.
  Ao estimularmos estas ações que ajudaram no processo de autoria dos
alunos, dialogamos com assuntos sobre saúde, meio ambiente, ética e
pluralidade cultural que difundiam o respeito pelas “pessoas especiais”, o
que despertou um melhor cuidar de si, do próximo e do meio. Tudo isso foi
acontecendo naturalmente, no calor das discussões provocadas pelas
inquietações dos alunos em sala.


Metodologia

  Nosso trabalho é pautado e todo desenvolvido com base em projetos, os
quais possuem três fases distintas:
   • Pesquisa: busca na internet de textos e imagens e o registro dos
      apontamentos sobre o tema (exemplo: futebol, continentes, África,
lendas africanas, histórias da copa do mundo, partidos políticos,
  cargos políticos etc.).
• Produção: montagem de jogos, blogs, slides, planilhas, jornais
  virtuais e histórias em quadrinho a partir do material obtido através
  das pesquisas direcionadas.
• Avaliação: realizada por professores e alunos de outras turmas
  mediante a aplicação ou apresentação das produções e auto
  avaliações.
AÇÕES 2010

                         PROJETO INICIAL

Desenvolvido com as turmas: 401, 601, 605, 607, 608
Sites utilizados: www.eproinfo.mec.gov.br;
http://www.youtube.com/watch?v=DwrQJpn0IQw&feature=related
Professora responsável: Ana Paula e Letícia
Conteúdo: Introdutório

Desenvolvimento: Os alunos assistiram a filmes e animações, refletiram,
discutiram e praticaram o que aprenderam. Como sensibilização, propus
aos alunos, inicialmente, que pensassem nos espaços informatizados do
mundo atual e como a tecnologia estava presente em nosso dia a dia e
como podemos usufruir dela. Em seguida, assistimos a um trecho do filme
“O náufrago” e refletimos sobre como seria o mundo hoje sem tecnologia e
que imaginassem como será o futuro.

Objetivos: Conseguirem executar as tarefas que lhes seriam solicitadas no
decorrer do ano letivo.

Apresentando o computador




Reconhecendo as partes do computador
Aprendendo mais sobre o Linux




                        PROJETO MEU MAIL

Desenvolvido com as turmas: 401, 601, 605, 607, 608, 701,702, 804, 805,
806, 809, 905
Sites utilizados : yahoo e hotmail
Professoras responsáveis: Ana Paula e Letícia
Conteúdo: Uso do correio eletrônico

Desenvolvimento: Cada aluno preencheu um cadastro com informações e
senhas e criou seu endereço eletrônico.

Objetivos: Ter um e-mail seria essencial para o desenvolvimento de nossos
trabalhos durante o ano letivo, uma vez que o 4° e o 6° ano precisariam de
um cadastro no site Máquina de Quadrinhos, o 7° ano precisaria de uma
conta, pois estavam iniciando no projeto Escola Conectada e precisariam
ter um blog e as turmas de 8° ano que participariam do Projeto Agora ou
Nunca com o Professor Paulo se comunicaria através de recados. Além
desta questão prática, nosso intuito era fazer com que a postura diante do
computador não fosse de isolamento, de trabalho solitário, mas sim criar
um ambiente social ao estudar e produzir, promovendo a comunicação e
interação entre colegas, explorando com responsabilidade as
potencialidades desta poderosa ferramenta. Como as mensagens por e-
mails se dão por meio da construção de textos, a escrita e a leitura estariam
tomando significado na vida destes alunos, permitindo que eles percebam
sua função social.

Alunos fazendo seus e-mails




Utilizando seus e-mail
PROJETO QUEM SOU EU?

Turmas atendidas: Todas
Programa utilizado: BrOffice Writer
Professoras responsáveis: Ana Paula e Letícia
Conteúdo: Introdutório

Desenvolvimento: Os alunos escreveram um pequeno texto contendo seus
dados pessoais, seus interesses e traços de sua personalidade e construíram
suas ID’s.

Objetivos: Diagnóstico da turma, conhecer os recursos do Editor de Texto,
trabalhar autoestima e autoconhecimento, estimular produção de texto.




Exemplo de um RG impresso        Exemplo de produção textual do aluno



                     PROJETO ALUNO MONITOR

   O projeto aluno-monitor possibilita ao aluno ser o protagonista de seu
próprio conhecimento através das diversas TIC’s e da aplicação desse
conhecimento no seu cotidiano escolar, desenvolvendo habilidades com as
mídias, capacidade de pesquisa, comunicação e publicação de materiais na
internet e propiciando a vivência de experiências significativas nos projetos
da escola.
   O projeto aluno monitor surgiu no intuito de promover a formação em
conceitos básicos de tecnologia e a consequente multiplicação destes
conhecimentos, no qual o aluno utiliza o que aprende para contribuir para a
melhoria do desempenho das turmas atendidas na sala de informática
educativa. O projeto proporciona, ao aluno monitor, experiências práticas
com a possibilidade de crescimento pessoal, elevação da autoestima,
melhora da disciplina e desenvolvimento de compromisso, iniciativa e
responsabilidade e é muito importante para o ambiente escolar, uma vez
que integra cada vez mais o aluno na escola, inclusive observando as
dificuldades enfrentadas por ela para oferecer uma educação de qualidade,
promovendo a autonomia dos alunos, ampliando a interação entre escola,
aluno e comunidade, através das diversas TIC’s e da aplicação desse
conhecimento no seu cotidiano escolar. No caso da escola pública esse
projeto é precioso, pois os nossos alunos necessitam de incentivos e
possibilidades de acesso ao mundo digital muitas vezes distante da
realidade de suas vidas particulares.
   O aluno monitor é um aluno que gosta de aprender sobre as TIC’s e
desenvolver suas habilidades com as mídias, desenvolvendo a capacidade
de pesquisa, comunicação e publicação de materiais na internet e
propiciando a vivência de experiências significativas nos projetos da
escola. Ao longo do processo, é possível perceber a mudança na postura e
no modo como o aluno monitor passa a utilizar o computador,
transformando-o não apenas numa ferramenta de trabalho poderosa, mas
num ambiente social ao estudar e produzir, capaz de promover a
comunicação e interação entre alunos. Além de dar apoio ao mediador de
informática durante as aulas, esses alunos contribuem com ideias, sugestões
e críticas ao trabalho desenvolvido no laboratório, de modo autônomo e
criativo, tornando-se parceiro do professor e modelo para os demais alunos
e, por serem jovens e entenderem bem a linguagem dos alunos (o que
facilita ainda mais a ponte entre escola – aluno e entre aprender e ensinar)
torna-se nosso canal de comunicação com os outros alunos.


                    Fotos de nossos monitores em ação
Entrega dos certificados




Projeto Monitorarte

   Numa sociedade imersa por produções áudio visuais, a escola não
poderia ficar aprisionada somente às letras impressas; por isso, o
laboratório de informática da Escola Municipal Professora Olga Teixeira de
Oliveira iniciou, no ano de 2009, a formação do grupo DOM, um grupo de
jovens atores composto por 10 alunos do ensino fundamental, coordenado
pela professora Ana Paula Pires, mediadora de informática educativa e
especialista em Literatura Brasileira e Língua Portuguesa, com a proposta
de adaptar clássicos literários para a linguagem cinematográfica (curta-
metragem).
   O nome DOM, escolhido pelo grupo através de eleição, traduz a essência
da proposta: revelar muitos dos dons que estavam escondidos dos alunos e
referenciar o título do primeiro clássico literário a ser encenado por eles:
“Dom Casmurro", de Machado de Assis.                  Além da linguagem
cinematográfica ser um ótimo exercício de sensibilidade, subjetividade e
percepção, no livro selecionado, o leitor é convidado a ser coautor da obra
na medida em que faz suas próprias deduções sobre a trama.
        O grupo além de ensaiar a apresentação, pesquisava na internet
curiosidades sobre a obra e a vida do autor, trechos do livro, imagens da
época, vídeos de minisséries e filmes sobre a obra e discutia sobre o
desfecho do clássico. Os alunos participaram ativamente de todo o
processo, desde a produção do roteiro e montagem de cenário e figurino até
a gravação das cenas e edição do filme com os conhecimentos adquiridos
nas aulas de informática2 e usufruindo dos recursos tecnológicos
disponíveis na escola, sem os quais este trabalho não poderia ter sido
viabilizado.
   Por ser um projeto de incentivo à leitura que visa a leitura de Clássicos
da Literatura Brasileira, os resultados do projeto e medido a longo prazo.

OBJETIVOS DO PROJETO:

*capacitar a compreensão global de textos longos
*ampliar vocabulário através do recurso de inferência e da ferramenta
dicionário
*desenvolver hábito e gosto pela leitura
*relacionar a obra literária a outros canais e contextos
*elevar autoestima, promovendo participação ativa e criativa
*desenvolver a cooperação e socialização entre os alunos
*desenvolver a criatividade e capacidade de síntese
*promover interação entre alunos
*conhecer alguns clássicos da literatura brasileira
*diferenciar estilos de época, linguagem e redação
*ampliar conhecimento de mundo
*propiciar aquisição de estratégias de leitura
*propiciar espaço para o livro dentro e fora da sala de aula
*identificar características essenciais do autor e do estilo literário no qual a
obra se situa
*partilhar visões e argumentações
*perceber a atualidade das questões levantadas nas obras
*difundir a leitura na comunidade escolar e do entorno (projetando o filme
a outras turmas na escola e a amigos e familiares em suas residências)
*Proporcionar a discussão de como novas práticas de leitura podem ser
aplicadas em sala de aula
         2
            É importante ressaltar que esses alunos tinham conhecimento prévio de informática por participarem do
projeto aluno-monitor e manifestou o desejo de concretizar na prática, ainda mais, seus conhecimentos de tecnologia.
*perceber o uso do teatro como ferramenta pedagógica que traz benefícios
para o desenvolvimento de diversas habilidades, entre elas a leitura, a
oralidade e a escrita
*aplicar os recursos tecnológicos disponíveis na escola como viabilizares
do processo ensino-aprendizagem.
*relacionar a obra literária a outros canais e contextos
*elevar autoestima, promovendo participação ativa e criativa
*diferenciar estilos de época, linguagem e redação
*ampliar conhecimento de mundo
*identificar características essenciais do autor e do estilo literário no qual a
obra se situa
*partilhar visões e argumentações
*perceber a atualidade das questões levantadas nas obras
*saber selecionar e divulgar material de pesquisa

Etapas do projeto:

Para a execução deste projeto, estavam previstas cinco etapas, a saber:

1ª etapa: “Reconhecimento” (fase preparatória)

*definição da proposta de trabalho
*eleição do livro a ser utilizado e do nome do grupo
*estudo da vida e obras do autor, do estilo (literário e do autor), do contexto
e da linguagem da época através de vídeos no you tube, textos e busca de
imagens
*discussão moral e ética dos valores (ou falta deles) observados nas obras:
tais como inveja, formação da personalidade, lealdade, traição etc.
*resumo dos personagens


2ª etapa: “Mãos à obra” (metodologia de trabalho)
*estudo dirigido
*leitura de trechos dos capítulos com consulta a dicionários a fim de
conhecer todo o enredo da história
* pesquisas na internet e esclarecimentos do professor para a compreensão
total do enredo
*organização de um cronograma de atividades

3ª etapa: “Adaptando a obra”
*assistir a filmes e minisséries e relatar diferenças e semelhanças com o
original
*estudar o perfil dos personagens
*elaboração um roteiro adaptado da peça


4ª etapa: “Luz, câmera, ação”
*exercício de impostação de voz e entonação
*exercício para desenvolvimento da imaginação e de improvisação
*escolha do elenco e definição dos personagens
*leitura da peça
*palestra e oficina com um professor de teatro convidado
*exercício de expressão corporal
*idas ao teatro a fim de observar atuação de atores profissionais
*entrega da autorização de imagem assinada pelos responsáveis
*divisão de atribuições (cenário, figurino, sonoplastia etc.)
*ensaios por cena com marcação no palco
*entrega das tarefas produzidas (cenário, figurino, sonoplastia etc.)
*ensaio filmado para análise da performance individual e em grupo
*ajustes finais a partir da análise de performance
*apresentação e gravação da obra sob forma de peça teatral (texto fiel ou
adaptado)

5ª etapa: Fechamento
 *compilação de todo material digital para produção de um DVD (com
making of, erros de gravação, entrevistas e a apresentação)
*processo de edição de imagens e montagem
*exibição do filme na sala de projeções da escola
*tarde de premiação
*registro da construção do projeto no blog do grupo

       A finalização do projeto se deu este ano com a produção do DVD do
filme, intitulado "Dom Casmurro" e das postagens feitas pelos alunos no
blog “Projetando EMPOTO” que relata todo o desenvolvimento do
projeto, as descobertas e ações do grupo, além de poemas, curiosidades,
músicas, entrevistas, textos, vídeos, fotos e enquetes sobre o tema. O
objetivo era atrair a audiência jovem para a leitura de clássicos literários,
desmistificando o preconceito de que Machado é de difícil compreensão.
Os alunos leram, desenvolveram suas pesquisas, formularam perguntas,
vivenciaram o texto, se expressaram e publicaram o que descobriram,
produzindo seus próprios textos, enfim, se comunicando com outros através
da linguagem e percebendo, assim, a função social da leitura e da escrita e a
aplicação dos recursos tecnológicos na divulgação de seus "achados".
       Houve uma exibição na sala de projeções da escola e entrega da
premiação aos alunos que participaram do projeto e das postagens feitas
pelos alunos no blog anapaulapires.spaces.live.com. O objetivo do blog era
valorizar a produção dos alunos e atrair a audiência jovem para a leitura de
clássicos da literatura brasileira, desmistificando o preconceito juvenil de
que Machado de Assis é de difícil compreensão.
        Os alunos desenvolveram pesquisas, formularam perguntas,
vivenciaram o texto, e publicaram através do blog tudo que descobriram de
interessante sobre o tema e produzindo seus próprios textos, formulando
enquetes e vídeos, enfim, lendo muito e de tudo (não só na internet, mas em
revistas e livros também) e escrevendo com suas próprias palavras, se
expressando, se comunicando através da linguagem. Eles se sentiram
protagonistas de sua aprendizagem uma vez que escolheram o livro,
organizaram o roteiro, o adaptaram e o apresentaram, filmaram e depois
editaram o material na sala de informática, e então, organizaram um DVD
que foi transmitido na sala de projeções para as turmas iniciais conhecerem
a obra literária. Enfim, estes alunos não acreditam mais que ler é uma
chatice, pois perceberam a função social da leitura e puderam aplicar os
recursos da informática para divulgarem seus "achados" e contaminar
outros alunos.
     Além de ensaiar para a apresentação, os alunos pesquisaram na internet
curiosidades sobre a obra e a vida do autor, trechos do livro, vídeos de
minisséries e filmes da obra e discutiram sobre o desfecho do clássico e
postavam tudo em seu blog. Os alunos participaram desde a produção do
roteiro e montagem de cenário e figurino até a gravação das cenas e edição
do filme com os conhecimentos adquiridos nas aulas de informática
usufruindo dos recursos tecnológicos disponíveis na escola e sem os quais
este trabalho não poderia ter sido viabilizado. É importante ressaltar que
esses alunos tinham conhecimento prévio de informática por participarem
do projeto aluno-monitor.
    Acreditamos que este projeto proporcione uma discussão de como
novas práticas de leitura podem ser aplicadas em sala de aula e do quanto o
uso das artes cênicas e dos recursos tecnológicos disponíveis na escola
como ferramentas pedagógicas trazem benefícios para o desenvolvimento
de habilidades como leitura, oralidade e escrita e podem viabilizar o
processo ensino-aprendizagem. Este projeto nos faz o convite de desafiar o
aluno e trazê-lo para vivenciar e protagonizar a aprendizagem. O vídeo
produzido pelos jovens alunos nos mostra que precisamos modificar
práticas estagnadas e constantemente exercitar a criatividade.
   Para a execução e finalização desta etapa do projeto, foram necessárias
duas reuniões semanais durante um ano e meio.
Roteiro adaptado                  Divisão de tarefas




Blog com o estudo feito pelos alunos através de animações




   Oficina de teatro com o produtor e ator Sergio Melo
Idas ao teatro

(Peça Contando Machado)     (Museu da Vida – Oswaldo Cruz)




                 Montagem do casamento
Edição de imagens




Vídeo produzido




  Apresentação
Exibição do filme




Entrevistas com o grupo
PROJETO INTERNET RESPONSÁVEL

   No início do ano tivemos muitos problemas com orkut, descobrimos
comunidades que não condiziam com nossa proposta de trabalho e tivemos
que investigar através dos participantes sua origem e denunciá-la, orkut
hackeado por falta de cuidado com senhas, horário inapropriado de acessos
e pensamos em bloquear seu uso, entretanto, acreditamos na possibilidade
de muitas destas redes se tornarem úteis para professores e alunos para
pesquisa e disseminação de informação uma vez que existem muitos
educadores empenhados em divulgar estas ferramentas da Web 2.0 para que
os alunos, se interessem pela Web de forma mais responsável, com a
finalidade de pesquisa, aprendizado, troca de experiência, fazê-los interagir
e participar, ampliando o potencial delas e auxiliando os alunos na
utilização proveitosa delas. Portanto, acreditamos que excluir essa espécie
de ferramenta na escola proibindo seu uso pode significar não preparar os
alunos para utilizá-las da forma correta e consciente posto que eles a
utilizarão, independente de nós, por isso, que seja melhor orientá-los e para
tal, criamos este projeto.

Turma: Todas
Professoras responsáveis: Ana Paula e Letícia
Site: http://www.internetresponsavel.com.br
Conteúdo: Navegar com segurança


Objetivo: orientar para que a internet seja utilizada com responsabilidade,
entendendo o quanto é importante o uso da ética, principalmente na
construção das relações em sociedade. Tendo em vista que as redes sociais,
acabam sendo uma proposta de sociabilização, a escola, possivelmente,
deveria tentar inseri-las no seu cotidiano sem perder de vista esses
elementos.

Desenvolvimento: comparar diferentes informações sobre um mesmo
assunto, selecionar informações confiáveis que os ajudem a fazer um bom
uso do conteúdo procurado, localizar o endereço do site pesquisado e a data
em que a pesquisa foi realizada.
PROJETO APOIO AO ESTÁGIO: REGÊNCIA

Turma: 607
Softwares utilizados: BrOffice Impress e site de jogos
Professoras supervisoras: Ana Paula, Letícia e Millena
Conteúdo: Sistema solar

Objetivo: identificar os planetas do sistema solar e suas especificidades.
Desenvolvimento: slides informativos e verificação de aprendizagem
através de jogos.




PROJETO O MUNDO É UMA BOLA (COPA DO MUNDO)




Turmas atendidas: Classes especiais de alunos surdos 1º seguimento do
Ensino Fundamental (2º, 3º e 4º e 5º anos), 601, 605, 607, 608, 701,702,
905.


OBJETIVO GERAL

       Oportunizar a comunidade escolar a vivência pedagógica e a
construção e conhecimentos sobre a Copa do Mundo através da interação
interdisciplinar que ocorrerá na preparação e no desenvolvimento das
atividades planejadas e propostas.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

        • Aproveitar esse acontecimento, para enriquecer as aulas;
• Conhecer e saber um pouco mais sobre a América do Sul país
          sede da Copa;
        • Desenvolver os temas transversais: Pluralidade Cultural, Meio
          Ambiente, Saúde, Trabalho e Consumo, permitindo aos alunos
          a descoberta e o conhecimento de diferentes culturas, por meio
          de troca de informações entre os colegas e professores;
        • Estimular e desenvolver a produção escrita e a leitura. Além de
          aprender a escrever de forma colaborativa, respeitando o espaço
          do outro.

PROPOSTAS PRELIMINARES E GERAIS:

•     1ª fase
   Os professores de todas as disciplinas deverão organizar no período
entre 11 de junho a 11 de julho, atividades relativas ao Tema Copa do
Mundo e montar o seu mural expondo seus trabalhos.

•     2ª fase
    Apresentação dos trabalhos, exposição e culminância do projeto.

•     3ª fase
   Realização de avaliação das atividades e trabalhos apresentados pelas
turmas.

PROPOSTAS ESPECÍFICAS:

      Por área, os professores se organizarão e planejarão as tarefas que
serão desenvolvidas com seus alunos aliando o conteúdo da sua disciplina
com o Tema Copa do Mundo.

         PROPOSTAS DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR

Montar mural por disciplina:

* História
•      Confecção de cartazes para montagem do mural sobre ÁFRICA, sua
cultura, seus costumes e suas diferentes etnias.
•      Países africanos participantes abrangendo os aspectos sociais,
políticos e econômicos.

* Geografia
•    Confecção de mapas dos países participantes da Copa do Mundo,
com sua localização geográfica e suas principais características.
Exemplo: PAÍS – CONTINENTE – IDIOMA – RELIGIÃO – Nº DE
HABITANTES – MOEDA – SISTEMA DE GOVERNO

* Artes / Música
•     Confecção das 32 bandeiras.
•     Trilha sonora editada para a abertura do evento.
•     Confecção de desenhos dos mascotes de todas as Copas.
•     Logomarca da Copa.
•     Máscaras Africanas.

* Português
•     Confecção dos 32 cartéis de identificação dos países participantes
para o desfile da abertura.
•     Redações sobre a Copa do Mundo.
•     Jornalzinho Semanal com notícias da Copa.

* Inglês
•     Confecção dos 32 cartéis de identificação dos países participantes
(em inglês) para o desfile de abertura.

* Matemática
•    Mural com a tabela dos jogos atualizados a cada jogo.
•    Divisão dos grupos.
•    Curiosidades (participantes, nº de gols por Copa, artilheiros).

Observação: Utilizar gráficos e estatísticas.

* Ciências
•     Dopping.
•     Lesões do futebol.
•     Músculos do corpo humano.
•     Consumo calórico por partida.
•     Alimentação do atleta.
•     Fisiologia.

* Educação Física
•    Explicar o surgimento das Copas.
•    Retrospectiva das Copas desde de 1930 até os dias atuais.
•    Regulamento da competição.
•    Composição dos países por grupo.
•     Organizar uma Mini Copa sorteando as turmas e os seus respectivos
países.


  A sala de Informática educativa contribuiu para as pesquisas em todas as
disciplinas, atuou na trilha sonora do desfile, na produção de um jornal
digital da copa (incluindo curiosidades, imagens, som e informações com
os recursos do aplicativo BROffice Apresentação do Linux para produção
de slides.


Temas pesquisados:




Site para jogos e pesquisas        Professor orientando produção de texto
Mudança de plano de fundo em todos os computadores




Quiz da copa




Produção de texto no google docs
Produção de slides




Apresentação da pesquisa em slides




Apresentação oral ou em libras.
PROJETO FOLCLORE

Turmas atendidas: Classes especiais de alunos surdos 1º seguimento do
Ensino Fundamental (2º, 3º e 4º e 5º anos).
Professora responsável: Letícia
Foram utilizados jogos sobre folclore do JClik e dicionário virtual em libras
versão 2.0/ INES, 2005.

Objetivos:
       • Identificar e reconhecer as tradições de um povo e suas
           manifestações, valorizando a maneira de agir, pensar, sentir;
       • Mostrar os variados tipos de manifestações que se dão de
           maneira informal, e são passadas de geração para geração de
           modos distintos, como, por exemplo, na forma de cantigas,
           contos, lendas, culinária ou artesanato.
       • Compreender o conceito de cultura popular;
       • Desenvolver escrita e leitura.

Desenvolvimento: É importante valorizar o folclore na escola, visto que
ele representa o mais alto valor de uma nação, pois está presente em todos
os momentos de nossa vida, na canção de ninar, nas histórias, nos quitutes,
nas cantigas de roda e brincadeiras, na maneira de falar. Então foram
realizadas atividades inicialmente de recontar as lendas em libras. Depois
foi realizado várias atividades sobre lendas folclóricas, utilizando jogos do
JClick. E finalizamos o projeto com a produção de um livro sobre o
folclore. A capa do livro foi feita com papel reciclado pelos próprios alunos
no laboratório de Ciências, sob a supervisão da Profª Mírian (5º Ano de
Escolaridade).
Algumas páginas do livro sobre o folclore
Utilizando dicionário virtual em Libras
PROJETO ELEIÇÕES

Turma: Todas
Professoras mediadoras: Ana Paula e Letícia
Sites mais utilizados:
http://www.internetresponsavel.com.br/criancas/historia-em-
quadrinhos.php?p=2; suapesquisa.com;
www.plenarinho.gov.br
portalzinho.cgu
tse.gov.br
www.educarede.org.br
www.eleitor.org.br
www.ecokids.com.br
www.colegiosantoantonio.com.br
www.chica.org.br

Objetivo:

       • Despertar consciência politica e cidadania;
       • Compreender o conceito e funções dos candidatos;
       • Desenvolver sua capacidade de raciocínio sobre os problemas
         de infraestrutura existentes na comunidade;
       • Estimular a capacidade de encontrar soluções para os problemas
         encontrados;
       • Incentivar e desenvolver a construção da escrita e da leitura;
       • Desenvolver a pesquisara na internet e registrar em seus
         apontamentos informações sobre leis, tipos de governo partidos
         políticos e sobre cada cargo político (senador, deputado federal
         e estadual, governador, senador e presidente);

Desenvolvimento:

       • Montaram um jogo de perguntas e respostas a partir de seus
         registros, historias em quadrinho com o tema, calcularam
         percentuais e montaram gráficos com o uso do BROFFICE calc;
       • Debateram acerca de uma comparação da cidade de ontem e de
         hoje e o que se espera da cidade para o futuro através de
         desenhos e maquetes, tiveram a experiência de voto em urna
         virtual, participaram de enquetes e jogos, e viram vídeos e
         textos sobre politica;
       • Primeiro foi utilizado o site para que os alunos aprendessem o
         conceito e a função dos candidatos. Através de textos e
atividades (caça-palavras, cruzadinhas, quebra-cabeça, jogo da
           forca e outros);
       •   Depois teve debate sobre os problemas encontrados em suas
           comunidades, a partir dos problemas mostrados no site;
       •   Foi realizado uma simulação de votação (candidatos -
           personagens do plenarinho);
       •   Construção de texto sobre eleição;
       •   Construção de um apresentação de slides.


Sensibilização




Aluna pesquisando sobre ficha limpa
Mudando plano de fundo




      Atividades
Enquete
Navegando e interagindo no Plenarinho




Simulação da votação
Vídeo




                  PROJETO GIBITECA VIRTUAL

Turmas: 401, 601, 605, 607, 608
Mediadoras: Ana Paula e Letícia
Foi utilizado o site www.maquinadequadrinhos.com.br.

Objetivo: Desenvolver com os alunos um trabalho que explore diferentes
linguagens e, ao mesmo tempo, tratar dos seguintes assuntos: política,
produção de texto desenvolvimento o aluno monta sua HQ no site e depois
compartilha as historinhas com a turma.

Desenvolvimento: primeiro os alunos manusearam os gibis na sala de
leitura. No segundo momento lhes foram apresentados alguns balões de
diálogo para que reconhecessem e iniciassem suas próprias produções de
gibis, através do site. E finalizamos com a apresentação de suas próprias
histórias em quadrinhos com o tema “Eleição”.
PROJETO FOTONOVELA

Turma: 4 e 5 anos
Professora responsável: Ana Paula

Objetivo: Produzir de texto e desenvolver expressões faciais e corporais.

Desenvolvimento: Em grupos, sorteiam temas como amor, ciúme, traição,
morte, doença, ambição, dinheiro, amizade e constroem suas historinhas no
hagaque com suas próprias fotos
JOGANDO COM AS FRAÇÕES

Turma: 4 ano
Mediadora: Ana Paula
Utilizou jogos do Lineduc

Objetivo: Compreender o conceito matemático e sua aplicabilidade.
PROJETO RECICLAGEM

Turma atendida: 3º ano de escolaridade (Classe especial de alunos surdos).
Professora responsável: Letícia
Foram utilizados: Editor de textos e Dicionário digital de Libras.

Objetivos:
       • Difundir e incentivar a prática da reciclagem;
       • Estimular nos alunos, o sentimento de respeito à natureza,
           iniciando pela sua própria comunidade;
       • Promover atitudes ambientalmente e socialmente corretas;
       • Desenvolver a produção da escrita e a leitura;
       • Enriquecimento de vocabulário.

Desenvolvimento: É de fundamental importância garantirmos que haja
recursos naturais suficientes para a manutenção da vida humana na Terra.
Para isso precisamos começar a incentivar nossos alunos a concentrarem
esforços na implantação de alguma ação visando à sustentabilidade, como
por exemplo, a coleta seletiva, primeiro passo para a reciclagem. Sendo
assim, encaramos esse desafio, com atividades propostas em parceria com a
sala de aula, sala de leitura e sala de informática, desenvolvendo essas
responsabilidades nos alunos.
   Foi recontada a história da“Chapeuzinho Vermelho”, depois os alunos
tiveram que recontá-la, mas pensando na preservação do meio ambiente,
criando uma nova versão para a história com o título: “Chapeuzinho
vermelho Maluquinha por reciclagem”. Primeiro digitaram o texto criado
coletivamente, utilizando o editor de texto e depois apresentaram uma peça
teatral embasado no texto da turma.
PROJETO AGENDA 21

Turma: 702 e 704
Mediadoras: Ana Paula e Letícia
Utilizaram máquina fotográfica, celular, vídeos do youtube, editor de texto
e editor de imagens.

Objetivo: Despertar consciência ecológica.

Desenvolvimento: A professora de ciências pediu que os alunos vissem 2
vídeos no youtube e respondessem em forma de carta e também que
tirassem fotos de exemplos de descaso com o meio ambiente no entorno da
escola, e que depois comentassem suas fotos e sugerissem soluções.
Horta na escola – Uma das soluções sugeridas




                     PROJETO SEXUALIDADE

Turmas: Todos os 8º anos.
Mediadoras: Ana Paula e Letícia

Objetivo: Preservação do corpo e despertar a consciência crítica dos
alunos.
Desenvolvimento: Vídeos, filmes e slides sobre métodos contraceptivos,
gravidez, puberdade e julgamento sobre aborto.
Vídeo sobre controle de natalidade na China.




    Vídeo sobre os fantasmas da China
Blog de aluna
PESQUISAS DIRECIONADAS

 Exemplo de síntese de texto
Alunos divulgando seu livro preferido com o uso da tecnologia




Projeto Africanidade: os alunos pesquisaram imagens de pessoas ilustres da
África e fizeram caricaturas, vídeos e slides com imagens de pessoas negras.




  Pesquisara de Artes sobre Mosaicos: pesquisaram e criaram seus
             mosaicos e postaram no blog do professor.
Pesquisaram sobre pontos turísticos na baixada e no mundo, depois
        produziram slides ou filminhos para apresentação




         Alunos pesquisaram letras de histórias cantada
Sugestão da professora de ciências sobre jogos e sites de Oswaldo Cruz




                   PROJETO AGORA OU NUNCA

Turma: 804, 805, 806
Mediadora: Ana Paula

Objetivo: promover interatividade no ensino da matemática

Desenvolvimento: o professor publica atividades complementares, textos,
dicas e vídeo aulas ou jogos em seu blog site paulocesarmat2.blogspot.com.
PROJETO DE APRENDIZAGEM (PA)

BLOGUES CRIADOS PELOS PROFESSORES
Blog da Escola
Conteúdos
   Em se tratando dos conteúdos, a pedagogia de projetos é vista pelo seu
caráter de potencializar a interdisciplinaridade. Isto de fato pode ocorrer,
pois o trabalho com projetos permite romper com as fronteiras
disciplinares, favorecendo o estabelecimento de elos numa situação
contextualizada da aprendizagem, articulando as diferentes áreas de
conhecimento mobilizadas na investigação de problemáticas e situações da
realidade. Isso não significa abandonar as disciplinas, mas integrá-las no
desenvolvimento das investigações. Assim, um aluno pode tratar de música
e ser orientado por um professor de geografia ou tratar de um assunto de
área da saúde com um professor de artes.

Que competências os alunos irão desenvolver?
   A pedagogia de projetos deve permitir que o aluno contextualize
conceitos já conhecidos e descubra outros que emergem durante o
desenvolvimento do projeto. Nesta situação de aprendizagem, o aluno
precisa selecionar informações significativas, tomar decisões, trabalhar em
grupo, gerenciar confronto de idéias, enfim desenvolver competências
interpessoais para aprender de forma colaborativa com seus pares.

  Objetivamos estimular 4 competências básicas, a saber:

   Competências pessoais (aprender a ser): No processo de
desenvolvimento de seu PA o aluno deverá definir o que quer aprender,
persistir na sua questão mesmo diante das dificuldades, expor suas dúvidas
e descobertas, reagir de forma positiva ao receber críticas, ter cada vez mais
autonomia, confiança em si mesmo e capacidade de realizar um trabalho.
   Assim ele vai desenvolvendo o autoconhecimento, autoestima e
autoconfiança. Terá uma visão de futuro, autodeterminação, resiliência e
auto-realização.

   Competências relacionais (aprender a conviver): No decorrer de seu
PA o aluno deverá interagir e se comunicar com o outro, ajudar e aceitar
ajuda, dar sugestões aos colegas, expor suas descobertas, ajudar a manter o
espaço coletivo, valorizar o trabalho do colega, usar a tecnologia para
interagir. Nesse processo ele irá aprender a conviver com as diferenças,
interagir, comunicar-se, reconhecer o outro, planejar, trabalhar e decidir em
grupo, ter compromisso com o coletivo, com o ambiente e com a cultura.

   Competências cognitivas (aprender a aprender): Ao desenvolver o
seu trabalho o aluno deverá buscar, analisar e selecionar informações,
estabelecer relações, interpretar fatos e situações, resolver problemas,
registrar suas descobertas. Nesse processo ele desenvolverá competências
cognitivas mínimas de leitura e escrita, cálculo e resolução de problemas,
análise e interpretação de dados, fatos e situações, interação com a mídia.
Além de aprender a buscar, transmitir e produzir conhecimento.

   Competências produtivas (aprender a fazer): Durante o
desenvolvimento de seu projeto, o aluno irá refletir sobre sua prática,
gerenciar seu tempo, recursos e espaços, trabalhar em equipe, motivar e
valorizar o trabalho do colega, imaginar novas formas de divulgar seu
trabalho, planejar e organizar suas ações. Sendo assim, irá desenvolver a
criatividade, gestão e produção do conhecimento, autogestão, co-gestão,
heterogestão, polivalencia, versatilidade e profissionalização.
   As competências desenvolvidas no trabalho com PA formam um
conjunto interdependente que torna-se uma fonte de atitudes e habilidades
para que os alunos possam aplicar nas suas experiências o conhecimento e
as aprendizagens adquiridas, posicionando-se frente a diversas situações de
sua vida. Assim, ao final da pesquisa, ele relata como pretende fazer a
ponte do mundo virtual com o rela, ou seja, como pretende aplicar os
resultados de sua pesquisa fora da sala de aula. Essas competências só
serão desenvolvidas se durante todo o processo o aluno tiver espaço para
pensar, criar, interagir, buscar soluções e fazer escolhas e o professor
acompanhar, estimular, orientar e intervir para que o aluno se desenvolva e
aprenda cada vez mais.

 Objetivos principais do PA:
Melhorar o rendimento do aluno, desenvolvendo as habilidades de:

•     leitura e escrita;
•     acesso, coleta, seleção, análise, interpretação, comparação e revisão
de dados;
•     interatividade crítica com a mídia;
•     postura pró-ativa;
•     compartilhamento de idéias e soluções;
•     ampliação de conhecimentos;
•     maior participação na comunidade
•     desenvolver autonomia,
•     trabalhar em equipe
“TUDO SE INICIA COM A CRIAÇÃO DE UM BLOG”.
E a escolha da pergunta inicial. Abaixo alguns exemplos das Perguntas
iniciais das turmas de PA de 2010:

O que e tuning?

Por que as flores tem cheiro?

Por que o coração bate?

O que é kung fu?

Por que as flores são diferentes?

Como vai ser o robô no futuro?

Por que os peixes vivem na água?

Por que o cahorro é o melhor amigo do homem?

Quem inventou os video games?

Como as arvores crescem?

Como são produzidas as lágrimas?

Como surgiu a música?

Como surgiu o sol?

Como é a maquiagem indígena?

Por que as grávidas têm desejos?

Como surgiram os ânimes (desenho japonês)?

Como surgiu o batom?

O que são ânimes?

Como foram construídas as pirâmides em um lugar que não havia pedras?

Por que existem sentimentos?

Por que a copa do mundo é de 4 em 4 anos?

O que os historiadores descobriram sobre o apostolado de Jesus? *
Por que os pais não entendem os adolescentes?

Como surgiu o desenho animado?

De que é feito o planeta Terra?

Como surgiu o Hip Hop?

De onde vem a luz do sol?

Como se desenvolve o câncer?

Como surgiu o futebol?

Como nosso corpo reage ao amor?

Como é feita a reciclagem?

Como surgiu o funk no Brasil?

Como é causada a LER, a doença do pianista João Carlos Martins?

Como surgiu o aborto?

Como será o planeta no futuro?

Por que nos apaixonamos?

Por que o fumo atrai jovens?

Os animais são mesmo suicidas?

Como surgiu o sorvete e como ele é produzido?

Será que a história traz algum registro de vampiros? *

Como são feitos os esmaltes?

Como é causada a doença Mal de Parkinson?

Qual a ligação dos humanos com os deuses?

Por que e como acontecem os terremotos?

Todas as joaninhas são iguais?
Chocolate realmente vicia?

Que a verdade seja dita... O que é a verdade?

Como nosso corpo reage quando estamos apaixonados?

Como é feito o vidro?

Como surgiu a Aids?

É possível controlar o nosso sentimento?

Como surgiu o blog?

Como é produzido o raio?

Como surgiu a copa do mundo?

Com qual finalidade o Coliseu de Roma foi construído?

O que acontece no nosso cérebro quando beijamos?

Por que os adolescentes são rebeldes?

O que é Bullyng?

Como a câmera registra a imagem?

Por que o sol tem luz?

Tudo sobre moda e sua história

Quem inventou o batom?

Como surgiu a música?

Como podemos evitar a gravidez na adolescência?

Quem inventou o carro?

Como e feita a bomba atômica?

O que é o amor?

Como surgiu a tecnologia?
O que é epilepsia?

Como surgiu o raio?

Como são criadas as flores artificiais?

Como é feita a substância da maquiagem?

Por que precisamos dormir?

O que é a felicidade?

Qual a importância da Petróleo?

Como se forma a Aids?

Por que os jovens se viciam?

Como surgiu o celular?

Como são feitos os esmaltes?

Por que ocorre a hidrocefalia?

Por que o gago canta sem gaguejar?

Como são os sonhos de pessoas cegas?

Como foi feito o espelho?

Como foi feito o filme em 3D?

Por que você boceja quando eu bocejo?

Como surgiu o dinheiro?

Como se forma a leucemia?

Como é feito o vidro?

Como funcionam os sinais de transmissão de rádio e TV?

Como é a vida de um tetraplégico?

Chocolate causa espinhas?
Qual a fórmula da coca cola?

Será que os cegos podem voltar a enxergar?

A arca de Noé realmente existiu?

Como foi feito o primeiro carro?

O que são mensagens subliminares?

O que é heterocromia?

Por que os dedos murcham quando estamos na água?

Como são produzidos os computadores?

Como é feita a placa mãe?

Por que há discriminação com os negros?

Quais os efeitos das cores?

Mitos e verdades sobre alimentos

Quais os efeitos da genética?

Como a internet ajuda a propagar as lendas urbanas?

Como foi usado o piercing?

Como surgiu o filme?

Por que as pessoas têm diabetes?

Por que a lua tem fases?

O que é Lupus?
SEGUE ALGUMAS IMAGENS DE BLOGS
FEITOS PELOS ALUNOS NO PROJETO PA
ELABORAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS
AÇÃO CONCRETA

Entrevistas
ORIENTAÇÃO COM OS PROFESSORES ORIENTADORES –
    NOSSOS PARCEIROS DIRETOS NESSA VIAGEM
PREPARANDO A APRESENTAÇÃO




      APRESENTAÇÃO
ENTREGA DE CERTIFICADOS
PARA OS MELHORES BLOGS DO MÊS
RELATO DE UMA ALUNA SOBRE O PA


   O projeto chegou ao fim para mim, por sair da escola. Mas não estou
triste, porque vou levar tudo que aprendi para o resto da minha vida. Tudo
começou em 2008, quando estava na turma 706 e estudava de manhã, a
Profª Rosemary nos apresentou o P.A (Projeto de Aprendizagem). "Mas que
ideia é essa de fazer blog? O que é blog? Não sei mexer direito no Orkut,
quanto mais em blog!”, foi o que pensei quando o projeto nos foi
apresentado. Acho que toda a turma pensou isso também. Primeiro fizemos
um slide para nos apresentarmos e também para termos um contato maior
com os programas a maioria só usava a Internet. Depois fomos criar o blog.
Tínhamos que ter uma conta no Hotmail. Foi aí que veio a parte mais
difícil: dar vida ao blog. Eu fiquei com tanto medo de não conseguir fazer o
blog, mas as professoras Rosemary e Cristiane estavam lá para nos auxiliar.
E a experiência foi muito mais divertida do que eu pensei. Vários temas
coloridos, rosas do jeito que toda garota gosta. Criamos o blog, depois foi a
vez da pergunta. Foi uma loucura. Havia vários assuntos para ser tema,
para pesquisarmos. Eu estava em casa conversando com a minha irmã
Josiane, que aliás participava também do projeto, sobre as perguntas que
poderíamos usar nas pesquisas. Em 2008 o Brasil estava comemorando os
100 anos de Imigração Japonesa e passou um comercial sobre isso. Nesse
momento pensei "Porque os orientais têm os olhos puxados?”. Pronto,
achei minha pesquisa, foi perfeito pois no mesmo ano haveria as
Olimpíadas em Pequim e eu poderia abordar bastante o extremo oriente.
Depois disso a turma foi dividida em grupos de acordo com a ordem da
chamada. O meu grupo ficou com o professor Sandro. Toda sexta- feira
íamos para a Sala de Informática e para o Prof. Sandro nos orientar, dar
sugestões e corrigir os erros ortográficos do blog. Ganhamos um caderno
para registrar como estava transcorrendo a pesquisa. A pesquisa sobre os
orientais foi muito importante para mim, pois diminuiu muito o preconceito
que eu tinha em relação a eles. Finalizei o ano muito feliz, porque expandi
meu horizonte de conhecimento a graus cada vez mais altos.
   No ano de 2009 retornei à escola com muito entusiasmo para continuar a
pesquisa. Porém uma coisa me incomodava: o Windows Live. Apesar da
pesquisa ter me ajudado a evoluir, eu perdi a vontade de continuar o blog
no Spaces. Relatei isso a Prof.ª Rose e ela me sugeriu que eu mudasse o
blog do Windows Live para o Blogger. Eu gostei da ideia e resolvi mudar
de espaço. Então recomecei o processo do ano anterior: criar um a nova
conta no Gmail e dar vida ao espaço. Não tive muitos problemas na hora de
fazer o Blogger, porque havia dois alunos que participavam do projeto e
tinha o projeto no Blogger. Eles eram da turma 906 e seus nomes são
Raphael e Adriana. Agradeço muito a eles, pois eles me auxiliaram muito.
O Raphael colocou o plano de fundo e o cursor. A Adriana me ensinou a
usar a ferramentas do espaço. A Profª Cristiane também me ajudou dando
dicas, por exemplo como deixar o texto mais interessante. Como no ano
anterior a turma foi dividida em grupos, mas desta vez os orientadores
(professores) ficaram com os temas que tinham relação com o suas
matérias. Nas férias, pensei o tempo todo em que assunto abordar. Nessa
época, estava estreando em um canal da TV a cabo o filme “Bee Movie – A
História de Uma Abelha”. O filme falava sobre uma abelha que se
relacionava com uma humana e mostrava como era o processo de produção
de mel. Esse filme me despertou muita curiosidades, pois a relatava como
as abelhas produziam o mel e como elas são importantes na polinização das
flores, mas mostrava de um jeito diferente pois o filme era em desenho
animado. Então decidi que a pesquisa giraria em torno das abelhas. Como
no ano anterior a turma foi divida em grupos e os professores ficaram com
os alunos que tinha a pesquisa de acordo com as suas matérias. Como a
minha pesquisa se relacionava com o mundo animal eu fiquei com a Profª
Glaucia e novamente o dia em que o meu grupo entrava no blog era a
sexta-feira. A Profª Glaucia era uma orientadora muito esforçada. Ela
sempre surgia com sugestões para melhorarmos o blog, pesquisava na
Internet assuntos curiosos que podiam deixar o blog mais interessante.
Acho que essa foi a minha melhor pesquisa, porque aprendi coisas
inimagináveis como existe mel amargo e abelha sem ferrão. Também o
blog teve uma repercussão maior, pois apresentei para várias pessoas.
Gostei muito da pesquisa no Blogger, porque ficou com o espaço melhor e
a aparência mais bonita.
   Retornei no ano de 2010 um pouco triste, pois sabia que seria meu
último ano na escola e no projeto. Na turma 906 entraram vários alunos
novos o que deu ânimo para alguns alunos. Outros saíram e foram para
outras turmas. Confesso que pensei em desistir do projeto, pois achava que
como eu já tinha participado nos anos anteriores, outros alunos deveriam
participar. Eu cheguei a pensar em sair do projeto. Mas continuei. Como no
ano anterior todo o processo se repetiu, mas com algumas mudanças.
Novas professoras nos auxiliaram na pesquisa: Letícia e Ana Paula. A
minha última pesquisa fala sobre câmeras fotográficas. Eu queria pesquisar
sobre esse tema a muito tempo.
  Toda vez que eu penso que tenho que sair da escola me dá uma tristeza
profunda, porque o que eu vou levar da Escola Municipal Profª Olga
Teixeira de Oliveira são amizades e principalmente aprendizado que eu vou
levar para a vida toda. Já que eu vou sair a única coisa que eu posso fazer é
agradecer a oportunidade que eu tive aqui na escola.Vou sentir muita
saudade. Foram os melhores anos da minha vida”.

                     Fonte: vivihtinha18.blogspot.com
PASSEIOS PEDAGÓGICOS – PREMIAÇÃO PARA OS
        MONITORES E OS MELHORES BLOGS DO ANO

Museu da Vida




Planetário




Jardim Botânico




Museu da República
Seminário de Ciência e Tecnologia de Duque de Caxias




  Enfim, todo este trabalho deu frutos e fomos convidadas a participar do
Seminário de Ciência e Tecnologia do município com uma oficina e um
relato de experiência.
AVALIAÇÃO FINAL DOS TRABALHOS

   Muitas vezes a avaliação é vista como fato pontual ou algo singular que
se confunde ora com uma mera obrigação institucional ora como atividade
exercida para distinguir bons e maus alunos e ora como forma de
demonstrar a benevolência ou autoridade dos professores. Mas a avaliação
das ações e a auto-avaliação precisam ser realizadas ao longo de todo o
processo e necessita de serem baseadas em indicadores relacionados às
competências pessoais, relacionais, cognitivas e produtivas dos alunos e
professores e para que se trace novas ações.
   Por isso, o final do bimestre, resumimos o que havia sido realizado e o
aluno pôde refletir sobre o seu caminhar, o conhecimento já construído, as
informações e conceitos que ainda precisavam ser aprofundados, se o
objetivo da pesquisa foi alcançado, sua habilidade de oralidade perante os
outros, a clareza de pensamento. Este momento foi importante para que
cada um pudesse perceber o envolvimento, a responsabilidade e o
conhecimento que já conquistaram, proporcionando uma compreensão
melhor de todo o processo de construção e da qualidade de sua pesquisa,
procurando colocar o seu ponto de vista em relação aos dados coletados.
Ler, escrever, selecionar, analisar, rever, reler, comparar foram ações que
ajudaram no processo de autoria dos alunos, dialogando com assuntos
sobre saúde, meio ambiente, ética e pluralidade cultural.
   Nossa prática avaliativa se constitui como ação reflexiva, contínua e
integrada obtida através das relações estabelecidas entre os textos lidos
com seu contexto sócio-cultural e do desenvolvimento da escrita; o índice
de aprovação e evasão, por meio do desempenho nas práticas sociais
cotidianas, ou seja, a participação dos alunos na comunidade, e a
capacidade de se auto avaliar.
   Ao divulgar ferramentas da Web 2.0 e recursos tecnológicos aliados a
projetos educacionais, observamos maior interesse dos alunos no processo
de aprendizagem e a aquisição de postura mais responsável diante do
computador, com a finalidade de pesquisa, aprendizado e troca de
experiência.
   Nossos alunos leram, desenvolveram suas pesquisas, formularam
perguntas, se expressaram e publicaram o que descobriram, produzindo
seus próprios textos, enfim, se comunicando com outros através da
linguagem e percebendo, assim, a função social da leitura e da escrita e a
aplicação dos recursos tecnológicos para sua divulgação. Além disso, estão
adquirindo mais autonomia na medida em que não recebem o material de
estudo pronto e sim participam ativamente de sua produção.
RELATO DE UMA ALUNA

O projeto chegou ao fim para mim, por sair da escola. Mas não estou triste,
porque vou levar tudo que aprendi para o resto da minha vida. Tudo
começou em 2008, quando estava na turma 706 e estudava de manhã, a
Profª Rosemary nos apresentou o P.A ( Projeto de Aprendizagem). "Mas
que ideia é essa de fazer blog? O que é blog? Não sei mexer direito no
Orkut, quanto mais em blog!", foi o que pensei quando o projeto nos foi
apresentado. Acho que toda a turma pensou isso também. Primeiro fizemos
um slide para nos apresentarmos e também para termos um contato maior
 com os programas a maioria só usava a Internet. Depois fomos criar o
blog. Tínhamos que ter uma conta no Hotmail. Foi aí que veio a parte mais
difícil: dar vida ao blog. Eu fiquei com tanto medo de não conseguir fazer o
blog, mas as professoras Rosemary e Cristiane estavam lá para nos auxiliar.
E a experiência foi muito mais divertida do que eu pensei. Vários temas
coloridos, rosas do jeito que toda garota gosta. Criamos o blog, depois foi a
vez da pergunta. Foi uma loucura. Havia vários assuntos para ser tema,
para pesquisarmos. Eu estava em casa conversando com a minha irmã
Josiane, que aliás participava também do projeto, sobre as perguntas que
poderíamos usar nas pesquisas. Em 2008 o Brasil estava comemorando os
100 anos de Imigração Japonesa e passou um comercial sobre isso. Nesse
momento pensei "Porque os orientais têm os olhos puxados?” Pronto, achei
minha pesquisa, foi perfeito pois no mesmo ano haveria as Olimpíadas em
Pequim e eu poderia abordar bastante o extremo oriente. Depois disso a
turma foi dividida em grupos de acordo com a ordem da chamada. O meu
grupo ficou com o professor Sandro. Toda sexta- feira íamos para a Sala de
Informática e para o Prof. Sandro nos orientar, dar sugestões e corrigir os
erros ortográficos do blog. Ganhamos um caderno para registrar como
estava transcorrendo a pesquisa. A pesquisa sobre os orientais foi muito
importante para mim, pois diminuiu muito o preconceito que eu tinha em
relação a eles. Finalizei o ano muito feliz, porque expandi meu horizonte de
conhecimento a graus cada vez mais altos.

No ano de 2009 retornei à escola com muito entusiasmo para continuar a
pesquisa. Porém uma coisa me incomodava: o Windows Live. Apesar da
pesquisa ter me ajudado a evoluir, eu perdi a vontade de continuar o blog
no Spaces. Relatei isso a Prof.ª Rose e ela me sugeriu que eu mudasse o
blog do Windows Live para o Blogger. Eu gostei da ideia e resolvi mudar
de espaço. Então recomecei o processo do ano anterior: criar um a nova
conta no Gmail e dar vida ao espaço. Não tive muitos problemas na hora de
fazer o Blogger, porque havia dois alunos que participavam do projeto e
tinha o projeto no Blogger. Eles eram da turma 906 e seus nomes são
Raphael e Adriana. Agradeço muito a eles, pois eles me auxiliaram muito. ..
Nosso trabalho deu frutos e fomos convidadas a participar doSeminário de
Ciência e Tecnologia do municipio com uma oficina e um relato de
experiência
AVALIANDO...



Muitas vezes a avaliaçao é vista como fato pontual ou algo singular que se
confunde ora com uma mera obeigação institucional ora como atividade
exercida para distinguir bons e maus alunos e ora como forma de
demonstrar a benevolência ou autoridade dos professsores
Avaliação das ações e auto-avaliação, que são realizadas ao logo de todo
o processo,
baseadas em indicadores relacionados às competências
pessoais, relacionais, cognitivas e produtivas dos alunos e professores.
Ao final do bimestre, resumimos o que havia sido realizado e o aluno
pôde refletir sobre o seu caminhar, o conhecimento já construído, as
informações e conceitos que ainda precisavam ser aprofundados, se o
objetivo da pesquisa foi alcançado, sua habilidade de oralidade perante os
outros, a clareza de pensamento. momento importante para que cada um
pudesse perceber o envolvimento, a responsabilidade e o conhecimento que
já conquistaram, proporcionando uma compreensão melhor de todo o
processo de construção e da qualidade de sua pesquisa.
Procurar colocar o seu ponto de vista em relação aos dados coletados.
leitura, a escrita e a interpretação foram os conteúdos mais utilizados e
explorados. Ler, escrever, selecionar, analisar, rever, reler, comparar foram
ações que ajudaram no processo de autoria dos alunos dialogar com
assuntos sobre saúde, meio ambiente, ética e pluralidade cultural.
Nossa prática e avaliativa se constitui como ação reflexiva,contínua e
integrada obtida através das relações estabelecidas entre os textos lidos
com seu contexto sócio-cultural e do desenvolvimento da escrita;peo índice
de aprovação e evasão, por meio do desempenho nas práticas sociais
cotidianas, ou seja, a participação dos alunos na comunidade, e a
capacidade de se auto avaliar

Modelo de auto-avaliação


Questionário final de PA

PARTE I:

     • Você teve facilidade em escolher sua pergunta?

1.    Você conseguiu chegar à resposta da sua pergunta? Caso não
tenha conseguido pretende continuar a busca da resposta?

2.    Quais as estratégias que você usou para tentar encontrar a
resposta da sua pergunta?

3.     Durante o PA, os colegas contribuíram com você? Cite exemplos:


4.    Você deu sugestões para contribuir com os projetos dos seus
colegas? Fale sobre isso.

5.    Você pediu colaboração de alguém de fora da escola para o seu
projeto? Relate.

6.    Antes do PA você fazia uso da tecnologia digital (computador e
internet)? Como? Onde? Com que freqüência?

7.     O PA ofereceu oportunidades para você aprender ou melhorar a
utilização da tecnologia digital?
8.     O PA contribuiu para o desenvolvimento da sua leitura e escrita?

9.      Relate suas principais dificuldades e dúvidas no decorrer do projeto

10.      O que você pode dizer que aprendeu durante este ano no PA?

11.     Procure relacionar o que pesquisou à sua prática quotidiana.
Procure refletir em quais seriam os benefícios e dificuldades para incluir
estes conhecimentos em sua prática e como os conceitos estudados podem
te ajudar em sua rotina, levando-o(a) a mudar a sua forma de ver, pensar e
agir.

Modelo de avaliação dos projetos dirigdos a professores e alunos:

                              O que gostei no projeto este ano, mas que
                              poderia melhorar..




                                 O que não gostei no projeto este ano e que
                                 precisa melhorar...
O que mais gostei no projeto este ano e que
                          deveria continuar...




Obrigada por participar! (Equipe de Informática Educativa de 2010)




Resultados



Ao divulgar ferramentas da Web 2.0 e recursos tecnológicos aliados a
projetos educacionais, observamos maior interesse dos alunos no processo
de aprendizagem e a aquisição de postura mais responsável diante do
computador, com a finalidade de pesquisa, aprendizado e troca de
experiência.

Nossos alunos leram, desenvolveram suas pesquisas, formularam
perguntas, se expressaram e publicaram o que descobriram, produzindo
seus próprios textos, enfim, se comunicando com outros através da
linguagem e percebendo, assim, a função social da leitura e da escrita e a
aplicação dos recursos tecnológicos para sua divulgação. Além disso, estão
adquirindo mais autonomia na medida em que não recebem o material de
estudo pronto e sim participam ativamente de sua produção.
(...)A sala de Informática que antes ficava escondida no fundo da escola
a tal ponto dos alunos ficarem na porta perguntando o que precisam
fazer para ter o direito de frequentar a sala é hoje um local aberto no
qual os alunos se sentem privilegiados, por se utilizarem de recursos que
muitos deles não têm em casa.




           Alunos recebendo seus certificados de participação:
BIBLIOGRAFIA:



-Zabala, Antoni. Como trabalhar conteúdos procedimentais em aula 2ª ed.
Artmed Porto Alegre,1999



-Morim, Edgar. Os sete sabores necessários à educação do futuro,ed
Cortez,sp,2000.



-Arroyo, M. Da escola corente à escola possível. Edições Layola,4ª ed.



-Perreira, C.M ;Marques,V.P; Torres,E.F. Dos tempos da caverna ao
computador.In Revista universidade e sociedade ano 13,nº17 jun 1998(PP
28-30)
Por fim, deixamos um link de uma releitura de um vídeo para refletirmos
um pouco sobre nossa condição de educadores no mundo atual e os
comentários da equipe docente de nossa escola sobre o trabalho de
informática educativa desenvolvido no corrente ano.

http://www.youtube.com/watch?v=7QV_vHJWqQI
Portifólio infoempoto2010
Portifólio infoempoto2010

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano De AçãO LaboratóRio
Plano De AçãO   LaboratóRioPlano De AçãO   LaboratóRio
Plano De AçãO LaboratóRioAna Claudia
 
Projeto interdisciplinar pronto
Projeto interdisciplinar prontoProjeto interdisciplinar pronto
Projeto interdisciplinar prontogrupodisseia
 
Convergencia educacional tecnologica e social jose roig
Convergencia educacional tecnologica e social jose roigConvergencia educacional tecnologica e social jose roig
Convergencia educacional tecnologica e social jose roigJosé Antonio Klaes Roig
 
Ro07 perguntadepartida-mariza
Ro07 perguntadepartida-marizaRo07 perguntadepartida-mariza
Ro07 perguntadepartida-marizamarizaliealvares
 
Ativ port1 descritores l. portuguesa
Ativ port1  descritores l. portuguesaAtiv port1  descritores l. portuguesa
Ativ port1 descritores l. portuguesaEdileusa Camargo
 
Portfólio luciana andrade
Portfólio luciana andradePortfólio luciana andrade
Portfólio luciana andradefamiliaestagio
 
Atividades com tecnologias_para_a_area_d
Atividades com tecnologias_para_a_area_dAtividades com tecnologias_para_a_area_d
Atividades com tecnologias_para_a_area_dDavid de Sousa
 
Usando TIC e Projetos de Aprendizagem
Usando   TIC e Projetos de AprendizagemUsando   TIC e Projetos de Aprendizagem
Usando TIC e Projetos de AprendizagemBernardete Motter
 
Uca sp e formação de professores ernani silva bruno
Uca sp e formação de professores ernani silva brunoUca sp e formação de professores ernani silva bruno
Uca sp e formação de professores ernani silva brunoRenata Aquino
 
Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.sil2007
 
Processo de Formação do Programa UCA
Processo de Formação do Programa UCAProcesso de Formação do Programa UCA
Processo de Formação do Programa UCAclaudiadno12
 

Mais procurados (20)

Tcce proinfo rosa
Tcce proinfo rosaTcce proinfo rosa
Tcce proinfo rosa
 
Projeto da pós
Projeto da pósProjeto da pós
Projeto da pós
 
Plano De AçãO LaboratóRio
Plano De AçãO   LaboratóRioPlano De AçãO   LaboratóRio
Plano De AçãO LaboratóRio
 
Cap. pe de vento
Cap. pe de ventoCap. pe de vento
Cap. pe de vento
 
Projeto interdisciplinar pronto
Projeto interdisciplinar prontoProjeto interdisciplinar pronto
Projeto interdisciplinar pronto
 
Ativid44tcc
Ativid44tccAtivid44tcc
Ativid44tcc
 
Convergencia educacional tecnologica e social jose roig
Convergencia educacional tecnologica e social jose roigConvergencia educacional tecnologica e social jose roig
Convergencia educacional tecnologica e social jose roig
 
Portfólio 2 2013
Portfólio 2 2013Portfólio 2 2013
Portfólio 2 2013
 
Ro07 perguntadepartida-mariza
Ro07 perguntadepartida-marizaRo07 perguntadepartida-mariza
Ro07 perguntadepartida-mariza
 
Ativ port1 descritores l. portuguesa
Ativ port1  descritores l. portuguesaAtiv port1  descritores l. portuguesa
Ativ port1 descritores l. portuguesa
 
Portfólio luciana andrade
Portfólio luciana andradePortfólio luciana andrade
Portfólio luciana andrade
 
Projeto dar valor aos valores
Projeto  dar valor aos valoresProjeto  dar valor aos valores
Projeto dar valor aos valores
 
Atividades com tecnologias_para_a_area_d
Atividades com tecnologias_para_a_area_dAtividades com tecnologias_para_a_area_d
Atividades com tecnologias_para_a_area_d
 
ARTIGO ALINE
ARTIGO ALINEARTIGO ALINE
ARTIGO ALINE
 
Usando TIC e Projetos de Aprendizagem
Usando   TIC e Projetos de AprendizagemUsando   TIC e Projetos de Aprendizagem
Usando TIC e Projetos de Aprendizagem
 
Portfólio didática no ensino superior
Portfólio didática no ensino superiorPortfólio didática no ensino superior
Portfólio didática no ensino superior
 
Uca sp e formação de professores ernani silva bruno
Uca sp e formação de professores ernani silva brunoUca sp e formação de professores ernani silva bruno
Uca sp e formação de professores ernani silva bruno
 
Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.Leitura e tecnologia na sala de aula.
Leitura e tecnologia na sala de aula.
 
TEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO
TEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTOTEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO
TEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO
 
Processo de Formação do Programa UCA
Processo de Formação do Programa UCAProcesso de Formação do Programa UCA
Processo de Formação do Programa UCA
 

Destaque

Modelo portfólio unopar
Modelo portfólio unoparModelo portfólio unopar
Modelo portfólio unoparRogerio Sena
 
Portfolio disciplina planejamento e avaliação
Portfolio disciplina planejamento e avaliaçãoPortfolio disciplina planejamento e avaliação
Portfolio disciplina planejamento e avaliaçãoJOAO AURELIANO
 
Portifolio História de Coisas, Artes e Ofícios
Portifolio História de Coisas, Artes e OfíciosPortifolio História de Coisas, Artes e Ofícios
Portifolio História de Coisas, Artes e OfíciosPatricia Almeida Ashley
 
Portfólio mais educação 2009 ok
Portfólio mais educação 2009 okPortfólio mais educação 2009 ok
Portfólio mais educação 2009 okFlávia Páscoa
 
Portfólio de ações 2013 E.E. CORONEL ARISTIDES BATISTA
Portfólio de ações 2013 E.E. CORONEL ARISTIDES BATISTAPortfólio de ações 2013 E.E. CORONEL ARISTIDES BATISTA
Portfólio de ações 2013 E.E. CORONEL ARISTIDES BATISTACleuza Oliveira
 
A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
 A Arte como Recurso Educacional de Reflexão     A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
A Arte como Recurso Educacional de Reflexão Vis-UAB
 
Aprenda a Falar Inglês Com Musica - Curso de Inglês Grátis
Aprenda a Falar Inglês Com Musica - Curso de Inglês GrátisAprenda a Falar Inglês Com Musica - Curso de Inglês Grátis
Aprenda a Falar Inglês Com Musica - Curso de Inglês GrátisIngles Iniciante
 
Memorial de formação individual 12-05-2011
Memorial de formação individual   12-05-2011Memorial de formação individual   12-05-2011
Memorial de formação individual 12-05-2011sandra2011gmail
 
Portfolio simone
Portfolio simonePortfolio simone
Portfolio simoneCarol Costa
 
Romero britto 5 ano b e c 2011 artes
Romero britto 5 ano b e c  2011 artesRomero britto 5 ano b e c  2011 artes
Romero britto 5 ano b e c 2011 artesESCOLAIRMAEDITH
 
Portfolio Gabrielli Saba
Portfolio Gabrielli SabaPortfolio Gabrielli Saba
Portfolio Gabrielli Sababellysaba
 
Portfólio Acadêmico - Lilian Santos Vavassori
Portfólio Acadêmico - Lilian Santos VavassoriPortfólio Acadêmico - Lilian Santos Vavassori
Portfólio Acadêmico - Lilian Santos VavassoriLilian Vavassori
 
Trainee: Dinâmicas e Painéis de negócio
Trainee: Dinâmicas e Painéis de negócioTrainee: Dinâmicas e Painéis de negócio
Trainee: Dinâmicas e Painéis de negócioVida de Trainee
 

Destaque (20)

Portfólio pronto
Portfólio prontoPortfólio pronto
Portfólio pronto
 
Portfólios
PortfóliosPortfólios
Portfólios
 
Modelo portfólio unopar
Modelo portfólio unoparModelo portfólio unopar
Modelo portfólio unopar
 
Portfolio disciplina planejamento e avaliação
Portfolio disciplina planejamento e avaliaçãoPortfolio disciplina planejamento e avaliação
Portfolio disciplina planejamento e avaliação
 
Portifolio História de Coisas, Artes e Ofícios
Portifolio História de Coisas, Artes e OfíciosPortifolio História de Coisas, Artes e Ofícios
Portifolio História de Coisas, Artes e Ofícios
 
Portfólio mais educação 2009 ok
Portfólio mais educação 2009 okPortfólio mais educação 2009 ok
Portfólio mais educação 2009 ok
 
Portfólio de ações 2013 E.E. CORONEL ARISTIDES BATISTA
Portfólio de ações 2013 E.E. CORONEL ARISTIDES BATISTAPortfólio de ações 2013 E.E. CORONEL ARISTIDES BATISTA
Portfólio de ações 2013 E.E. CORONEL ARISTIDES BATISTA
 
Regimentofinal18 3-14
Regimentofinal18 3-14Regimentofinal18 3-14
Regimentofinal18 3-14
 
Marketing pessoal 01
Marketing pessoal 01Marketing pessoal 01
Marketing pessoal 01
 
A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
 A Arte como Recurso Educacional de Reflexão     A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
 
Aprenda a Falar Inglês Com Musica - Curso de Inglês Grátis
Aprenda a Falar Inglês Com Musica - Curso de Inglês GrátisAprenda a Falar Inglês Com Musica - Curso de Inglês Grátis
Aprenda a Falar Inglês Com Musica - Curso de Inglês Grátis
 
Memorial de formação individual 12-05-2011
Memorial de formação individual   12-05-2011Memorial de formação individual   12-05-2011
Memorial de formação individual 12-05-2011
 
Portifólio
PortifólioPortifólio
Portifólio
 
Portfolio simone
Portfolio simonePortfolio simone
Portfolio simone
 
Romero britto 5 ano b e c 2011 artes
Romero britto 5 ano b e c  2011 artesRomero britto 5 ano b e c  2011 artes
Romero britto 5 ano b e c 2011 artes
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
Portfolio Gabrielli Saba
Portfolio Gabrielli SabaPortfolio Gabrielli Saba
Portfolio Gabrielli Saba
 
Portfólio Acadêmico - Lilian Santos Vavassori
Portfólio Acadêmico - Lilian Santos VavassoriPortfólio Acadêmico - Lilian Santos Vavassori
Portfólio Acadêmico - Lilian Santos Vavassori
 
Enfermagem
EnfermagemEnfermagem
Enfermagem
 
Trainee: Dinâmicas e Painéis de negócio
Trainee: Dinâmicas e Painéis de negócioTrainee: Dinâmicas e Painéis de negócio
Trainee: Dinâmicas e Painéis de negócio
 

Semelhante a Portifólio infoempoto2010

Projeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
Projeto LaboratóRio De InformáTica EducacionalProjeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
Projeto LaboratóRio De InformáTica Educacionalnorbertoschwantes
 
Webfólio - Tecnologias - Irene Szukala - 2° Semestre
Webfólio - Tecnologias - Irene Szukala - 2° SemestreWebfólio - Tecnologias - Irene Szukala - 2° Semestre
Webfólio - Tecnologias - Irene Szukala - 2° SemestreMarco Manvailler
 
Letramento digital
Letramento digital Letramento digital
Letramento digital Paulo Konzen
 
Slide de ciencias sociais[1]
Slide de ciencias sociais[1]Slide de ciencias sociais[1]
Slide de ciencias sociais[1]AVM
 
Slide de ciencias sociais[1]
Slide de ciencias sociais[1]Slide de ciencias sociais[1]
Slide de ciencias sociais[1]AVM
 
O uso ada tecnologia na educação
O uso ada tecnologia na educaçãoO uso ada tecnologia na educação
O uso ada tecnologia na educaçãofernanda255
 
Webfólio 2º Semestre 2013 - Escola Adair de Oliveira
Webfólio 2º Semestre 2013 - Escola Adair de OliveiraWebfólio 2º Semestre 2013 - Escola Adair de Oliveira
Webfólio 2º Semestre 2013 - Escola Adair de OliveiraCristiane Gregório
 
Tecnologias digitais na educação (apresentação piaget escola).pptx
Tecnologias digitais na educação (apresentação piaget escola).pptxTecnologias digitais na educação (apresentação piaget escola).pptx
Tecnologias digitais na educação (apresentação piaget escola).pptxMrioAndrDeOliveiraCr
 
A massificação do uso de tecnologias e o
A massificação do uso de tecnologias e oA massificação do uso de tecnologias e o
A massificação do uso de tecnologias e oSuelilaranja
 
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.ppt
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.pptaula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.ppt
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.pptmocardoso
 
P R O J E T O D E I N F O R MÁ T I C A S E R I AÇÃ O
P R O J E T O  D E  I N F O R MÁ T I C A    S E R I AÇÃ OP R O J E T O  D E  I N F O R MÁ T I C A    S E R I AÇÃ O
P R O J E T O D E I N F O R MÁ T I C A S E R I AÇÃ Oguest4ec91e
 
Microsoft Word Projeto InformáTica SeriaçãO
Microsoft Word   Projeto InformáTica   SeriaçãOMicrosoft Word   Projeto InformáTica   SeriaçãO
Microsoft Word Projeto InformáTica SeriaçãOguest4ec91e
 
Tendencia Pedagogica Neocognitivista
Tendencia Pedagogica NeocognitivistaTendencia Pedagogica Neocognitivista
Tendencia Pedagogica NeocognitivistaSandra Azevedo
 
Relato protagonistas sbie2008
Relato protagonistas sbie2008Relato protagonistas sbie2008
Relato protagonistas sbie2008renatajaguaribe
 
Texto exemplo
Texto exemploTexto exemplo
Texto exemplo231511
 
Pedagogia Surda
Pedagogia SurdaPedagogia Surda
Pedagogia Surdalexmarcal
 
Informatica entrevista final1
Informatica entrevista final1Informatica entrevista final1
Informatica entrevista final1Cris Amaral
 

Semelhante a Portifólio infoempoto2010 (20)

Projeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
Projeto LaboratóRio De InformáTica EducacionalProjeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
Projeto LaboratóRio De InformáTica Educacional
 
Webfólio - Tecnologias - Irene Szukala - 2° Semestre
Webfólio - Tecnologias - Irene Szukala - 2° SemestreWebfólio - Tecnologias - Irene Szukala - 2° Semestre
Webfólio - Tecnologias - Irene Szukala - 2° Semestre
 
Letramento digital
Letramento digital Letramento digital
Letramento digital
 
Redes Sociais na Internet e Educação
Redes Sociais na Internet e EducaçãoRedes Sociais na Internet e Educação
Redes Sociais na Internet e Educação
 
Slide de ciencias sociais[1]
Slide de ciencias sociais[1]Slide de ciencias sociais[1]
Slide de ciencias sociais[1]
 
Slide de ciencias sociais[1]
Slide de ciencias sociais[1]Slide de ciencias sociais[1]
Slide de ciencias sociais[1]
 
O uso ada tecnologia na educação
O uso ada tecnologia na educaçãoO uso ada tecnologia na educação
O uso ada tecnologia na educação
 
Webfólio 2º Semestre 2013 - Escola Adair de Oliveira
Webfólio 2º Semestre 2013 - Escola Adair de OliveiraWebfólio 2º Semestre 2013 - Escola Adair de Oliveira
Webfólio 2º Semestre 2013 - Escola Adair de Oliveira
 
Tecnologias digitais na educação (apresentação piaget escola).pptx
Tecnologias digitais na educação (apresentação piaget escola).pptxTecnologias digitais na educação (apresentação piaget escola).pptx
Tecnologias digitais na educação (apresentação piaget escola).pptx
 
A massificação do uso de tecnologias e o
A massificação do uso de tecnologias e oA massificação do uso de tecnologias e o
A massificação do uso de tecnologias e o
 
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.ppt
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.pptaula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.ppt
aula-1-definicao-do-letramento-digital-pesquisar.ppt
 
Suai
SuaiSuai
Suai
 
P R O J E T O D E I N F O R MÁ T I C A S E R I AÇÃ O
P R O J E T O  D E  I N F O R MÁ T I C A    S E R I AÇÃ OP R O J E T O  D E  I N F O R MÁ T I C A    S E R I AÇÃ O
P R O J E T O D E I N F O R MÁ T I C A S E R I AÇÃ O
 
Microsoft Word Projeto InformáTica SeriaçãO
Microsoft Word   Projeto InformáTica   SeriaçãOMicrosoft Word   Projeto InformáTica   SeriaçãO
Microsoft Word Projeto InformáTica SeriaçãO
 
Lousa Digital: Perspectivas Pedagógicas
Lousa Digital: Perspectivas PedagógicasLousa Digital: Perspectivas Pedagógicas
Lousa Digital: Perspectivas Pedagógicas
 
Tendencia Pedagogica Neocognitivista
Tendencia Pedagogica NeocognitivistaTendencia Pedagogica Neocognitivista
Tendencia Pedagogica Neocognitivista
 
Relato protagonistas sbie2008
Relato protagonistas sbie2008Relato protagonistas sbie2008
Relato protagonistas sbie2008
 
Texto exemplo
Texto exemploTexto exemplo
Texto exemplo
 
Pedagogia Surda
Pedagogia SurdaPedagogia Surda
Pedagogia Surda
 
Informatica entrevista final1
Informatica entrevista final1Informatica entrevista final1
Informatica entrevista final1
 

Portifólio infoempoto2010

  • 1. Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Duque de Caxias Secretaria Municipal de Educação de Duque de Caxias Escola Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira Rua Maria Luiza Reis, 155, Pq Lafaiete, D. de Caxias CEP 25015040. Tel: 2771-1565 PORTIFÓLIO “Clico, logo, existo!!!” PROFESSORAS Ana Paula Pires e Letícia Medeiros (SIEDUCA EMPOTO/2010)
  • 2. “A tecnologia é fascinante, chega, nos assusta, nos conquista e nos faz ir em busca do novo, nos provocando...” Morin, Edgar (2000) “A tela do computador se mostra como caminho poderoso para decifrar as letras e o mundo, encurta distâncias, permite silêncios e diálogos, derruba muros e preconceitos (...) ao clicar num link, dobramos esquinas, escalamos montanhas, transpomos marés. Logo eu que não era internauta, cibernética, nem tão pouco astronauta, sem nave, sem barco, sem asa, acreditei nas possibilidades, afinal, sou professora que aprendi a aprender”. Prof.ª Rosemary dos Santos “As tecnologias fornecem metáforas para pensar através das quais podemos perceber melhor o mundo (...) Usemos a internet para a troca de conhecimento". Pierre Lévy
  • 3. Agradecimentos especiais: Lídia Ayrão (Diretora) Alzira (Diretora Adjunta) Raul (Artes) Tânia (Língua Portuguesa) Millena (Ciências) Maristela (Classe especial) Mirian (Classe especial) Andréa (Classe especial) Maria Conceição (Inglês e Classe especial) Sandro (Língua Portuguesa) Sheila (Ciências) Patrícia (4ºano) Conceição Menali (Geografia) Antônio Martinho (Geografia) Paulo (Matemática) Luciana Capita (Língua Portuguesa) René (Matemática) Gláucia (Ciências)
  • 4. Introdução: Este portifólio tem por objetivo registrar o processo de desenvolvimento das ações realizadas no ano de 2010 na Sala de Informática da Escola Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira. Através de algumas das produções dos alunos, buscamos especificar a construção e o objetivo de cada uma destas atividades. Este material contribui para ressaltar a importância da atuação do mediador de tecnologia no processo de ensino- aprendizagem e do uso destas tecnologias em prol da construção de uma educação de qualidade. Sobre a escola: Em 9 de março de 1970 foram transferidas do Ginásio Municipal Expedicionário Aquino de Araújo, para o então Colégio Municipal Marechal Castelo Branco, ainda em construção, 12 turmas, de 4ª e 3ª série, distribuídas nos turnos matutino e vespertino. Assim nasceu a Escola Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira (EMPOTO), cujo nome fora escolhido para homenagear a saudosa Professora Olga, que por muito tempo, dirigiu a mesma. Com muito trabalho e dedicação, a escola foi crescendo, conquistando novos espaços e se tornando uma escola de referência em Duque de Caxias. A cada ano, a escola tem melhorado e ampliado o seu espaço físico, no intuito de desenvolver suas atividades com o máximo de empenho. Hoje a escola conta com espaços como Gibiteca, 2 Salas de Informática, Auditório, Sala de Leitura, Sala de recursos multimídia e Quadra de Esporte coberta e busca trabalhar sempre pela melhoria da qualidade de vida da comunidade. Os mediadores responsáveis pelas Salas de Informática da escola em 2010 foram as professoras Ana Paula Pires (formada em Letras (Português/Inglês), pós-graduada em Língua Portuguesa e mestre em Linguística Aplicada pela UFRJ, alocada na escola há 7 anos atuando com turmas de EJA, Classe Especial, Sala de Leitura e Sala de Informática) e Letícia Medeiros (formada em Fonoaudiologia, pós-graduada em Educação Especial e Psicomotricidade, especializada em LIBRAS, concluindo a segunda graduação em Pedagogia, alocada na escola há 6 anos em Sala de Recursos e Sala de Informática).
  • 5. Público-alvo A comunidade escolar da EMPOTO é composta por alunos residentes nas regiões que margeiam a escola, inclusive no município vizinho de São João de Meriti e conta com divergências sociais marcantes, segundo o PPP de 2003, ou seja, atende tanto a alunos que moram em comunidades carentes quanto a alunos que possuem situação financeira mais elevada. No ano de 2010, a escola recebeu 54 turmas, sendo 44 delas no diurno. Dentre estas, duas turmas eram de 3° ano, 2 de 4° ano, 2 de 5° ano, 13 de 6° ano, 10 de 7° ano, 9 de 8° ano e 6 de 9° ano. Nesta relação, há um representativo de alunos surdos inclusos em cada ano de escolaridade, totalizando 8 turmas com DA, são elas: 301, 302, 402, 502, 601, 701, 808, 905. Dentre estas turmas, devido à impossibilidade de horário, somente 4 turmas participaram do Programa Escola Conectada1 e 13 turmas desenvolveram atividades com o professor regente, ou seja, tiveram horário fixo na Sala de Informática. As demais turmas foram atendidas em horário móvel, agendado previamente, para fins de pesquisas direcionadas pelo professor regente. O Noturno, com 10 turmas entre 5° e 9° ano, não pôde ser atendido pela Sala de Informática em horário fixo; entretanto, foi beneficiado, por um projeto desenvolvido em parceria com o SESI que promoveu cursos de introdução à Informática durante os dias em que o laboratório ficava fechado para manutenção (sextas à tarde e aos sábados). 1 A Escola Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira, participa do projeto Tonomundo e do Projeto de Aprendizagem, em parceria com o Instituto Aírton Sena, com a Oi Futuro e com a UFRJ, apresentando como proposta a promoção da educação para o desenvolvimento humano via tecnologia digital. Este projeto está estruturado em ações intrinsecamente relacionadas. Nesta concepção, o aluno é um investigador e cabe ao professor orientar o percurso a seguir. Os professores envolvidos no projeto e a diretora da UE participam de uma formação a distância permeada pela prática de aprendizagem colaborativa. O projeto auxilia a promover no aluno o desejo de buscar e construir o conhecimento sobre assuntos interdisciplinares de seu interesse, desenvolvendo as habilidades de: leitura e escrita; coleta, análise e interpretação de dados; capacidade de acesso e análise crítica de informação acumulada; maior interatividade crítica com a mídia; postura pró-ativa; compartilhamento de idéias e soluções; ampliação de conhecimentos; e maior participação na comunidade através da publicação da pesquisa em blogs.
  • 6. Este curso também foi aberto para os funcionários da escola, como demonstram as fotos abaixo: As mediadoras: Aceitamos desde o final do ano de 2009, o desafio de conduzir os trabalhos realizados na escola mediados pela tecnologia. Começamos nossa aventura nesta viagem pelo mundo digital navegando pelos mares da Internet, tendo contato com alguns portais. Aprendemos mais possibilidades de pesquisa, além de uma coleção de links que podiam nos ajudar nas nossas aulas. Ganhamos mais autonomia e segurança aprendendo sobre dicas de segurança e quando achávamos ter avançado ao aprender muitos recursos do Windows, fomos informadas que novos equipamentos seriam instalados e que toda a escola iria utilizar o Sistema Operacional LINUX.
  • 7. Nunca havíamos trabalhado com o LINUX, mas baseadas em comentários de pessoas que usavam e gostavam, ficamos otimistas. A Secretaria de Educação de Duque de Caxias promoveu uma capacitação presencial para o uso do Linux e o Instituto Oi Futuro também promoveu um curso de extensão à distância em parceria com a UFRJ. Nos inscrevemos em ambos e enquanto construíamos nosso conhecimento colaborativamente, nos divertíamos e nos surpreendíamos com as possibilidades deste sistema. A fim de reconhecer nossa área de atuação e traçar melhor nossas metas, partimos, então, para a organização de nossa escala e atribuições, dentre elas: preparar atividades de acordo com o nível das turmas e com o planejamento do professor regente, verificar os e-mails e atualizar os blogues da escola e do projeto Tonomundo, participar de chats e fóruns dos programas Oi e IA e realizar as atividades propostas, realizar reuniões periódicas com os professores envolvidos no projeto, orientar os blogs dos alunos do projeto e tecer comentários por escrito, disponibilizar atendimento à comunidade escolar (alunos, professores e funcionários), orientar alunos em horário reservado à pesquisa, receber estagiários encaminhados pela SME, assessorar tecnologicamente a equipe pedagógica da escola, viabilizar empréstimos de recursos tecnológicos, zelar pelo acervo tecnológico da escola, providenciar manutenção e reparo das máquinas comunicando à direção qualquer falha em equipamentos e/ou falta de material para ser reposto, capacitar monitores, fazer backup de arquivos, registrar eventos realizados na escola, representar a escola em encontros e eventos promovidos pela SME ou IAS ou Oi Futuro a fim de divulgar o trabalho realizado para outras escolas. Nossa filosofia Observamos que muitas escolas particulares que possuem sala de informática parecem estar preocupadas mais com o aspecto tecnológico do
  • 8. que com o uso pedagógico desta ferramenta, ou seja, desenvolvem atividades que mostram o computador como o “professor eletrônico”, vislumbrando uma ideia de que o professor possa ser substituído por uma máquina ou nas quais se objetiva o ensino de Informática, tornando o uso das TIC’s uma prática relacionada com o ensino de técnicas. Porém, acreditamos que ao trabalharmos com novas tecnologias temos que ter como objetivo “a construção”, e não “a instrução” e, assim, fazermos com que os alunos sejam protagonistas de suas aprendizagens, construindo sozinhos ou em grupos seus novos conhecimentos. Pensando numa nova proposta, em consonância com o parecer da Secretaria de Educação deste município que regula nossas atividades (SME), buscamos oferecer oportunidades que possam permitir, ao professor, conhecer e vivenciar experiências de uso das TIC`s em ambientes de aprendizagem e com a possibilidade de construção de uma sociedade inclusiva, onde a Educação não seja encarada como uma mera transmissão de informações, mas sim como uma construtora de conhecimentos, numa era, em que teoria e prática compartilham o mesmo espaço. Podemos encontrar aqui iniciativas que certamente buscam uma mediação efetiva das TIC’s na Educação, não se trata de serem experiências pedagógicas inovadoras ou não, mas de registar um processo de reflexão contínua de melhoria nas práticas pedagógicas. É importante salientar que como novas praticas requerem novas competências do professor, nem sempre contamos com a adesão que almejávamos, por isso acreditamos ser necessário preparar os professores para o uso da tecnologia, amparar, oferecer-lhe condições para que possa se sentir seguro na sua nova prática pedagógica. Estas condições passam por uma capacitação constante, em um movimento entre a teoria e a prática, dando-lhes meios para auxiliá-los a descobrir um outro modo de agir para o benefício dos educandos. Neste sentido, certamente podemos afirmar que o uso da estratégia de desenvolvimento de projetos de trabalho é uma das alternativas que provocam mudanças importantes na escola. Com esta estratégia, junto com os professores, resgatamos um ambiente onde os alunos possam aprender de forma lúdica, conhecendo-se melhor e ao outro, de maneira a haver um contato maior e uma vivência com a sociedade, para que as habilidades e potencialidades de cada um sejam valorizadas na busca da construção de uma nova escola, mais cheia de vida, de conhecimento e mais inclusiva. O ambiente
  • 9. Optamos por separar os atuais 25 computadores com internet que a escola possui da seguinte forma: Os computadores doados pela Oi Futuro e adquiridos em outras premiações da escola (um total de 15) ficariam na sala maior, funcionando com o Linux Ubuntu e atenderia, preferencialmente, aos alunos ouvintes, enquanto os computadores do Proinfo (num total de 10) ficariam numa sala menor, operando com o Lineduc e atendendo, preferencialmente, aos alunos surdos e aos professores orientadores do Projeto de Aprendizagem do Instituto Airton Senna quando estes estivessem orientando seus grupos (com uma média de 10 alunos) em particular. Os notebooks, doados pelo IAS, dos quais apenas 6 encontram-se em perfeito funcionamento, seriam utilizados pelos professores em suas aulas ou quando uma outra atividade requeresse o uso dos mesmos. Quanto à organização da sala, optamos por um mural menor para, assim, deixar o mural maior somente para projeções. Neste mural, há artigos sobre benefício e cuidados com redes sociais como twitter e Orkut, cronograma das atividades, divulgação de eventos, programações e cursos e dicas ou informações para os alunos do nono ano prosseguirem seus estudos. Nossos Objetivos Dentre os objetivos que queríamos alcançar com os alunos, podemos elencar o trabalho com textos, imagens e som, explorando recursos do aplicativo BROffice, o reconhecimento da internet como fonte de estudo, o armazenamento de informações, a criação das páginas virtuais, o desenvolvimento da habilidade oral na apresentação de suas produções, o desenvolvimento de uma compreensão global de textos longos, de estratégias de leitura e da capacidade de síntese, a ampliação do vocabulário através do recurso de inferência e da ferramenta dicionário,
  • 10. participação ativa e criativa, conseguir partilhar suas visões e expor suas argumentações em ambiente cooperação, socialização e interação entre alunos. Visando estimular leitura, escrita e interpretação, exploramos atividades nas quais os alunos puderam acessar e analisar crítica e criteriosamente informações, ler, escrever, selecionar, analisar, rever, reler, comparar, contrastar, interpretar e armazenar dados, em constante interatividade com as mídias. Objetivamos também proporcionar momentos de apresentações dos grupos, publicação de pesquisa em comunidades virtuais de aprendizagem por meio de blogs e a oportunidade de partilhar conhecimentos através de projetos de monitoria. Em todos os projetos de 2010, buscamos oportunizar uma vivência pedagógica de interação interdisciplinar, possibilitando a construção de conhecimentos sobre temas como a Copa do Mundo, Africanidade e Eleições, além de atividades envolvendo questões de identidade e autoestima. Queríamos proporcionar um ambiente onde o aluno pudesse expor suas ideias e pesquisas, servindo também como um indicador para o aluno refletir sobre o seu caminhar, o conhecimento já construído, as informações e conceitos que faltam ou que ainda precisam ser aprofundados, se o objetivo da pesquisa foi alcançado, sua habilidade de oralidade perante os outros, a clareza de pensamento, esse momento foi importante para que cada um pudesse perceber o envolvimento, a responsabilidade e o conhecimento que já conquistaram, proporcionando uma compreensão melhor de todo seu processo de construção, procurando colocar o seu ponto de vista em relação aos dados coletados. Assim, leitura, escrita e interpretação foram os conteúdos mais utilizados e explorados. Contribuímos para que os alunos se apropriassem de procedimentos que os permitiam obterem informações, reconhecer sua pertinência e idoneidade e saber divulga-las. Ao estimularmos estas ações que ajudaram no processo de autoria dos alunos, dialogamos com assuntos sobre saúde, meio ambiente, ética e pluralidade cultural que difundiam o respeito pelas “pessoas especiais”, o que despertou um melhor cuidar de si, do próximo e do meio. Tudo isso foi acontecendo naturalmente, no calor das discussões provocadas pelas inquietações dos alunos em sala. Metodologia Nosso trabalho é pautado e todo desenvolvido com base em projetos, os quais possuem três fases distintas: • Pesquisa: busca na internet de textos e imagens e o registro dos apontamentos sobre o tema (exemplo: futebol, continentes, África,
  • 11. lendas africanas, histórias da copa do mundo, partidos políticos, cargos políticos etc.). • Produção: montagem de jogos, blogs, slides, planilhas, jornais virtuais e histórias em quadrinho a partir do material obtido através das pesquisas direcionadas. • Avaliação: realizada por professores e alunos de outras turmas mediante a aplicação ou apresentação das produções e auto avaliações.
  • 12. AÇÕES 2010 PROJETO INICIAL Desenvolvido com as turmas: 401, 601, 605, 607, 608 Sites utilizados: www.eproinfo.mec.gov.br; http://www.youtube.com/watch?v=DwrQJpn0IQw&feature=related Professora responsável: Ana Paula e Letícia Conteúdo: Introdutório Desenvolvimento: Os alunos assistiram a filmes e animações, refletiram, discutiram e praticaram o que aprenderam. Como sensibilização, propus aos alunos, inicialmente, que pensassem nos espaços informatizados do mundo atual e como a tecnologia estava presente em nosso dia a dia e como podemos usufruir dela. Em seguida, assistimos a um trecho do filme “O náufrago” e refletimos sobre como seria o mundo hoje sem tecnologia e que imaginassem como será o futuro. Objetivos: Conseguirem executar as tarefas que lhes seriam solicitadas no decorrer do ano letivo. Apresentando o computador Reconhecendo as partes do computador
  • 13. Aprendendo mais sobre o Linux PROJETO MEU MAIL Desenvolvido com as turmas: 401, 601, 605, 607, 608, 701,702, 804, 805, 806, 809, 905 Sites utilizados : yahoo e hotmail Professoras responsáveis: Ana Paula e Letícia Conteúdo: Uso do correio eletrônico Desenvolvimento: Cada aluno preencheu um cadastro com informações e senhas e criou seu endereço eletrônico. Objetivos: Ter um e-mail seria essencial para o desenvolvimento de nossos trabalhos durante o ano letivo, uma vez que o 4° e o 6° ano precisariam de um cadastro no site Máquina de Quadrinhos, o 7° ano precisaria de uma conta, pois estavam iniciando no projeto Escola Conectada e precisariam ter um blog e as turmas de 8° ano que participariam do Projeto Agora ou Nunca com o Professor Paulo se comunicaria através de recados. Além desta questão prática, nosso intuito era fazer com que a postura diante do computador não fosse de isolamento, de trabalho solitário, mas sim criar um ambiente social ao estudar e produzir, promovendo a comunicação e interação entre colegas, explorando com responsabilidade as potencialidades desta poderosa ferramenta. Como as mensagens por e-
  • 14. mails se dão por meio da construção de textos, a escrita e a leitura estariam tomando significado na vida destes alunos, permitindo que eles percebam sua função social. Alunos fazendo seus e-mails Utilizando seus e-mail
  • 15. PROJETO QUEM SOU EU? Turmas atendidas: Todas Programa utilizado: BrOffice Writer Professoras responsáveis: Ana Paula e Letícia Conteúdo: Introdutório Desenvolvimento: Os alunos escreveram um pequeno texto contendo seus dados pessoais, seus interesses e traços de sua personalidade e construíram suas ID’s. Objetivos: Diagnóstico da turma, conhecer os recursos do Editor de Texto, trabalhar autoestima e autoconhecimento, estimular produção de texto. Exemplo de um RG impresso Exemplo de produção textual do aluno PROJETO ALUNO MONITOR O projeto aluno-monitor possibilita ao aluno ser o protagonista de seu próprio conhecimento através das diversas TIC’s e da aplicação desse conhecimento no seu cotidiano escolar, desenvolvendo habilidades com as mídias, capacidade de pesquisa, comunicação e publicação de materiais na internet e propiciando a vivência de experiências significativas nos projetos da escola. O projeto aluno monitor surgiu no intuito de promover a formação em conceitos básicos de tecnologia e a consequente multiplicação destes conhecimentos, no qual o aluno utiliza o que aprende para contribuir para a melhoria do desempenho das turmas atendidas na sala de informática educativa. O projeto proporciona, ao aluno monitor, experiências práticas com a possibilidade de crescimento pessoal, elevação da autoestima, melhora da disciplina e desenvolvimento de compromisso, iniciativa e responsabilidade e é muito importante para o ambiente escolar, uma vez que integra cada vez mais o aluno na escola, inclusive observando as
  • 16. dificuldades enfrentadas por ela para oferecer uma educação de qualidade, promovendo a autonomia dos alunos, ampliando a interação entre escola, aluno e comunidade, através das diversas TIC’s e da aplicação desse conhecimento no seu cotidiano escolar. No caso da escola pública esse projeto é precioso, pois os nossos alunos necessitam de incentivos e possibilidades de acesso ao mundo digital muitas vezes distante da realidade de suas vidas particulares. O aluno monitor é um aluno que gosta de aprender sobre as TIC’s e desenvolver suas habilidades com as mídias, desenvolvendo a capacidade de pesquisa, comunicação e publicação de materiais na internet e propiciando a vivência de experiências significativas nos projetos da escola. Ao longo do processo, é possível perceber a mudança na postura e no modo como o aluno monitor passa a utilizar o computador, transformando-o não apenas numa ferramenta de trabalho poderosa, mas num ambiente social ao estudar e produzir, capaz de promover a comunicação e interação entre alunos. Além de dar apoio ao mediador de informática durante as aulas, esses alunos contribuem com ideias, sugestões e críticas ao trabalho desenvolvido no laboratório, de modo autônomo e criativo, tornando-se parceiro do professor e modelo para os demais alunos e, por serem jovens e entenderem bem a linguagem dos alunos (o que facilita ainda mais a ponte entre escola – aluno e entre aprender e ensinar) torna-se nosso canal de comunicação com os outros alunos. Fotos de nossos monitores em ação
  • 17. Entrega dos certificados Projeto Monitorarte Numa sociedade imersa por produções áudio visuais, a escola não poderia ficar aprisionada somente às letras impressas; por isso, o laboratório de informática da Escola Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira iniciou, no ano de 2009, a formação do grupo DOM, um grupo de jovens atores composto por 10 alunos do ensino fundamental, coordenado pela professora Ana Paula Pires, mediadora de informática educativa e especialista em Literatura Brasileira e Língua Portuguesa, com a proposta de adaptar clássicos literários para a linguagem cinematográfica (curta- metragem). O nome DOM, escolhido pelo grupo através de eleição, traduz a essência da proposta: revelar muitos dos dons que estavam escondidos dos alunos e referenciar o título do primeiro clássico literário a ser encenado por eles:
  • 18. “Dom Casmurro", de Machado de Assis. Além da linguagem cinematográfica ser um ótimo exercício de sensibilidade, subjetividade e percepção, no livro selecionado, o leitor é convidado a ser coautor da obra na medida em que faz suas próprias deduções sobre a trama. O grupo além de ensaiar a apresentação, pesquisava na internet curiosidades sobre a obra e a vida do autor, trechos do livro, imagens da época, vídeos de minisséries e filmes sobre a obra e discutia sobre o desfecho do clássico. Os alunos participaram ativamente de todo o processo, desde a produção do roteiro e montagem de cenário e figurino até a gravação das cenas e edição do filme com os conhecimentos adquiridos nas aulas de informática2 e usufruindo dos recursos tecnológicos disponíveis na escola, sem os quais este trabalho não poderia ter sido viabilizado. Por ser um projeto de incentivo à leitura que visa a leitura de Clássicos da Literatura Brasileira, os resultados do projeto e medido a longo prazo. OBJETIVOS DO PROJETO: *capacitar a compreensão global de textos longos *ampliar vocabulário através do recurso de inferência e da ferramenta dicionário *desenvolver hábito e gosto pela leitura *relacionar a obra literária a outros canais e contextos *elevar autoestima, promovendo participação ativa e criativa *desenvolver a cooperação e socialização entre os alunos *desenvolver a criatividade e capacidade de síntese *promover interação entre alunos *conhecer alguns clássicos da literatura brasileira *diferenciar estilos de época, linguagem e redação *ampliar conhecimento de mundo *propiciar aquisição de estratégias de leitura *propiciar espaço para o livro dentro e fora da sala de aula *identificar características essenciais do autor e do estilo literário no qual a obra se situa *partilhar visões e argumentações *perceber a atualidade das questões levantadas nas obras *difundir a leitura na comunidade escolar e do entorno (projetando o filme a outras turmas na escola e a amigos e familiares em suas residências) *Proporcionar a discussão de como novas práticas de leitura podem ser aplicadas em sala de aula 2 É importante ressaltar que esses alunos tinham conhecimento prévio de informática por participarem do projeto aluno-monitor e manifestou o desejo de concretizar na prática, ainda mais, seus conhecimentos de tecnologia.
  • 19. *perceber o uso do teatro como ferramenta pedagógica que traz benefícios para o desenvolvimento de diversas habilidades, entre elas a leitura, a oralidade e a escrita *aplicar os recursos tecnológicos disponíveis na escola como viabilizares do processo ensino-aprendizagem. *relacionar a obra literária a outros canais e contextos *elevar autoestima, promovendo participação ativa e criativa *diferenciar estilos de época, linguagem e redação *ampliar conhecimento de mundo *identificar características essenciais do autor e do estilo literário no qual a obra se situa *partilhar visões e argumentações *perceber a atualidade das questões levantadas nas obras *saber selecionar e divulgar material de pesquisa Etapas do projeto: Para a execução deste projeto, estavam previstas cinco etapas, a saber: 1ª etapa: “Reconhecimento” (fase preparatória) *definição da proposta de trabalho *eleição do livro a ser utilizado e do nome do grupo *estudo da vida e obras do autor, do estilo (literário e do autor), do contexto e da linguagem da época através de vídeos no you tube, textos e busca de imagens *discussão moral e ética dos valores (ou falta deles) observados nas obras: tais como inveja, formação da personalidade, lealdade, traição etc. *resumo dos personagens 2ª etapa: “Mãos à obra” (metodologia de trabalho) *estudo dirigido *leitura de trechos dos capítulos com consulta a dicionários a fim de conhecer todo o enredo da história * pesquisas na internet e esclarecimentos do professor para a compreensão total do enredo *organização de um cronograma de atividades 3ª etapa: “Adaptando a obra” *assistir a filmes e minisséries e relatar diferenças e semelhanças com o original *estudar o perfil dos personagens
  • 20. *elaboração um roteiro adaptado da peça 4ª etapa: “Luz, câmera, ação” *exercício de impostação de voz e entonação *exercício para desenvolvimento da imaginação e de improvisação *escolha do elenco e definição dos personagens *leitura da peça *palestra e oficina com um professor de teatro convidado *exercício de expressão corporal *idas ao teatro a fim de observar atuação de atores profissionais *entrega da autorização de imagem assinada pelos responsáveis *divisão de atribuições (cenário, figurino, sonoplastia etc.) *ensaios por cena com marcação no palco *entrega das tarefas produzidas (cenário, figurino, sonoplastia etc.) *ensaio filmado para análise da performance individual e em grupo *ajustes finais a partir da análise de performance *apresentação e gravação da obra sob forma de peça teatral (texto fiel ou adaptado) 5ª etapa: Fechamento *compilação de todo material digital para produção de um DVD (com making of, erros de gravação, entrevistas e a apresentação) *processo de edição de imagens e montagem *exibição do filme na sala de projeções da escola *tarde de premiação *registro da construção do projeto no blog do grupo A finalização do projeto se deu este ano com a produção do DVD do filme, intitulado "Dom Casmurro" e das postagens feitas pelos alunos no blog “Projetando EMPOTO” que relata todo o desenvolvimento do projeto, as descobertas e ações do grupo, além de poemas, curiosidades, músicas, entrevistas, textos, vídeos, fotos e enquetes sobre o tema. O objetivo era atrair a audiência jovem para a leitura de clássicos literários, desmistificando o preconceito de que Machado é de difícil compreensão. Os alunos leram, desenvolveram suas pesquisas, formularam perguntas, vivenciaram o texto, se expressaram e publicaram o que descobriram, produzindo seus próprios textos, enfim, se comunicando com outros através da linguagem e percebendo, assim, a função social da leitura e da escrita e a aplicação dos recursos tecnológicos na divulgação de seus "achados". Houve uma exibição na sala de projeções da escola e entrega da premiação aos alunos que participaram do projeto e das postagens feitas pelos alunos no blog anapaulapires.spaces.live.com. O objetivo do blog era
  • 21. valorizar a produção dos alunos e atrair a audiência jovem para a leitura de clássicos da literatura brasileira, desmistificando o preconceito juvenil de que Machado de Assis é de difícil compreensão. Os alunos desenvolveram pesquisas, formularam perguntas, vivenciaram o texto, e publicaram através do blog tudo que descobriram de interessante sobre o tema e produzindo seus próprios textos, formulando enquetes e vídeos, enfim, lendo muito e de tudo (não só na internet, mas em revistas e livros também) e escrevendo com suas próprias palavras, se expressando, se comunicando através da linguagem. Eles se sentiram protagonistas de sua aprendizagem uma vez que escolheram o livro, organizaram o roteiro, o adaptaram e o apresentaram, filmaram e depois editaram o material na sala de informática, e então, organizaram um DVD que foi transmitido na sala de projeções para as turmas iniciais conhecerem a obra literária. Enfim, estes alunos não acreditam mais que ler é uma chatice, pois perceberam a função social da leitura e puderam aplicar os recursos da informática para divulgarem seus "achados" e contaminar outros alunos. Além de ensaiar para a apresentação, os alunos pesquisaram na internet curiosidades sobre a obra e a vida do autor, trechos do livro, vídeos de minisséries e filmes da obra e discutiram sobre o desfecho do clássico e postavam tudo em seu blog. Os alunos participaram desde a produção do roteiro e montagem de cenário e figurino até a gravação das cenas e edição do filme com os conhecimentos adquiridos nas aulas de informática usufruindo dos recursos tecnológicos disponíveis na escola e sem os quais este trabalho não poderia ter sido viabilizado. É importante ressaltar que esses alunos tinham conhecimento prévio de informática por participarem do projeto aluno-monitor. Acreditamos que este projeto proporcione uma discussão de como novas práticas de leitura podem ser aplicadas em sala de aula e do quanto o uso das artes cênicas e dos recursos tecnológicos disponíveis na escola como ferramentas pedagógicas trazem benefícios para o desenvolvimento de habilidades como leitura, oralidade e escrita e podem viabilizar o processo ensino-aprendizagem. Este projeto nos faz o convite de desafiar o aluno e trazê-lo para vivenciar e protagonizar a aprendizagem. O vídeo produzido pelos jovens alunos nos mostra que precisamos modificar práticas estagnadas e constantemente exercitar a criatividade. Para a execução e finalização desta etapa do projeto, foram necessárias duas reuniões semanais durante um ano e meio.
  • 22. Roteiro adaptado Divisão de tarefas Blog com o estudo feito pelos alunos através de animações Oficina de teatro com o produtor e ator Sergio Melo
  • 23. Idas ao teatro (Peça Contando Machado) (Museu da Vida – Oswaldo Cruz) Montagem do casamento
  • 24. Edição de imagens Vídeo produzido Apresentação
  • 26. PROJETO INTERNET RESPONSÁVEL No início do ano tivemos muitos problemas com orkut, descobrimos comunidades que não condiziam com nossa proposta de trabalho e tivemos que investigar através dos participantes sua origem e denunciá-la, orkut hackeado por falta de cuidado com senhas, horário inapropriado de acessos e pensamos em bloquear seu uso, entretanto, acreditamos na possibilidade de muitas destas redes se tornarem úteis para professores e alunos para pesquisa e disseminação de informação uma vez que existem muitos educadores empenhados em divulgar estas ferramentas da Web 2.0 para que os alunos, se interessem pela Web de forma mais responsável, com a finalidade de pesquisa, aprendizado, troca de experiência, fazê-los interagir e participar, ampliando o potencial delas e auxiliando os alunos na utilização proveitosa delas. Portanto, acreditamos que excluir essa espécie de ferramenta na escola proibindo seu uso pode significar não preparar os alunos para utilizá-las da forma correta e consciente posto que eles a utilizarão, independente de nós, por isso, que seja melhor orientá-los e para tal, criamos este projeto. Turma: Todas Professoras responsáveis: Ana Paula e Letícia Site: http://www.internetresponsavel.com.br Conteúdo: Navegar com segurança Objetivo: orientar para que a internet seja utilizada com responsabilidade, entendendo o quanto é importante o uso da ética, principalmente na construção das relações em sociedade. Tendo em vista que as redes sociais, acabam sendo uma proposta de sociabilização, a escola, possivelmente, deveria tentar inseri-las no seu cotidiano sem perder de vista esses elementos. Desenvolvimento: comparar diferentes informações sobre um mesmo assunto, selecionar informações confiáveis que os ajudem a fazer um bom uso do conteúdo procurado, localizar o endereço do site pesquisado e a data em que a pesquisa foi realizada.
  • 27. PROJETO APOIO AO ESTÁGIO: REGÊNCIA Turma: 607 Softwares utilizados: BrOffice Impress e site de jogos Professoras supervisoras: Ana Paula, Letícia e Millena Conteúdo: Sistema solar Objetivo: identificar os planetas do sistema solar e suas especificidades.
  • 28. Desenvolvimento: slides informativos e verificação de aprendizagem através de jogos. PROJETO O MUNDO É UMA BOLA (COPA DO MUNDO) Turmas atendidas: Classes especiais de alunos surdos 1º seguimento do Ensino Fundamental (2º, 3º e 4º e 5º anos), 601, 605, 607, 608, 701,702, 905. OBJETIVO GERAL Oportunizar a comunidade escolar a vivência pedagógica e a construção e conhecimentos sobre a Copa do Mundo através da interação interdisciplinar que ocorrerá na preparação e no desenvolvimento das atividades planejadas e propostas. OBJETIVOS ESPECÍFICOS • Aproveitar esse acontecimento, para enriquecer as aulas;
  • 29. • Conhecer e saber um pouco mais sobre a América do Sul país sede da Copa; • Desenvolver os temas transversais: Pluralidade Cultural, Meio Ambiente, Saúde, Trabalho e Consumo, permitindo aos alunos a descoberta e o conhecimento de diferentes culturas, por meio de troca de informações entre os colegas e professores; • Estimular e desenvolver a produção escrita e a leitura. Além de aprender a escrever de forma colaborativa, respeitando o espaço do outro. PROPOSTAS PRELIMINARES E GERAIS: • 1ª fase Os professores de todas as disciplinas deverão organizar no período entre 11 de junho a 11 de julho, atividades relativas ao Tema Copa do Mundo e montar o seu mural expondo seus trabalhos. • 2ª fase Apresentação dos trabalhos, exposição e culminância do projeto. • 3ª fase Realização de avaliação das atividades e trabalhos apresentados pelas turmas. PROPOSTAS ESPECÍFICAS: Por área, os professores se organizarão e planejarão as tarefas que serão desenvolvidas com seus alunos aliando o conteúdo da sua disciplina com o Tema Copa do Mundo. PROPOSTAS DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR Montar mural por disciplina: * História • Confecção de cartazes para montagem do mural sobre ÁFRICA, sua cultura, seus costumes e suas diferentes etnias. • Países africanos participantes abrangendo os aspectos sociais, políticos e econômicos. * Geografia • Confecção de mapas dos países participantes da Copa do Mundo, com sua localização geográfica e suas principais características.
  • 30. Exemplo: PAÍS – CONTINENTE – IDIOMA – RELIGIÃO – Nº DE HABITANTES – MOEDA – SISTEMA DE GOVERNO * Artes / Música • Confecção das 32 bandeiras. • Trilha sonora editada para a abertura do evento. • Confecção de desenhos dos mascotes de todas as Copas. • Logomarca da Copa. • Máscaras Africanas. * Português • Confecção dos 32 cartéis de identificação dos países participantes para o desfile da abertura. • Redações sobre a Copa do Mundo. • Jornalzinho Semanal com notícias da Copa. * Inglês • Confecção dos 32 cartéis de identificação dos países participantes (em inglês) para o desfile de abertura. * Matemática • Mural com a tabela dos jogos atualizados a cada jogo. • Divisão dos grupos. • Curiosidades (participantes, nº de gols por Copa, artilheiros). Observação: Utilizar gráficos e estatísticas. * Ciências • Dopping. • Lesões do futebol. • Músculos do corpo humano. • Consumo calórico por partida. • Alimentação do atleta. • Fisiologia. * Educação Física • Explicar o surgimento das Copas. • Retrospectiva das Copas desde de 1930 até os dias atuais. • Regulamento da competição. • Composição dos países por grupo.
  • 31. Organizar uma Mini Copa sorteando as turmas e os seus respectivos países. A sala de Informática educativa contribuiu para as pesquisas em todas as disciplinas, atuou na trilha sonora do desfile, na produção de um jornal digital da copa (incluindo curiosidades, imagens, som e informações com os recursos do aplicativo BROffice Apresentação do Linux para produção de slides. Temas pesquisados: Site para jogos e pesquisas Professor orientando produção de texto
  • 32. Mudança de plano de fundo em todos os computadores Quiz da copa Produção de texto no google docs
  • 33. Produção de slides Apresentação da pesquisa em slides Apresentação oral ou em libras.
  • 34. PROJETO FOLCLORE Turmas atendidas: Classes especiais de alunos surdos 1º seguimento do Ensino Fundamental (2º, 3º e 4º e 5º anos). Professora responsável: Letícia Foram utilizados jogos sobre folclore do JClik e dicionário virtual em libras versão 2.0/ INES, 2005. Objetivos: • Identificar e reconhecer as tradições de um povo e suas manifestações, valorizando a maneira de agir, pensar, sentir; • Mostrar os variados tipos de manifestações que se dão de maneira informal, e são passadas de geração para geração de modos distintos, como, por exemplo, na forma de cantigas, contos, lendas, culinária ou artesanato. • Compreender o conceito de cultura popular; • Desenvolver escrita e leitura. Desenvolvimento: É importante valorizar o folclore na escola, visto que ele representa o mais alto valor de uma nação, pois está presente em todos os momentos de nossa vida, na canção de ninar, nas histórias, nos quitutes, nas cantigas de roda e brincadeiras, na maneira de falar. Então foram realizadas atividades inicialmente de recontar as lendas em libras. Depois foi realizado várias atividades sobre lendas folclóricas, utilizando jogos do JClick. E finalizamos o projeto com a produção de um livro sobre o folclore. A capa do livro foi feita com papel reciclado pelos próprios alunos no laboratório de Ciências, sob a supervisão da Profª Mírian (5º Ano de Escolaridade).
  • 35. Algumas páginas do livro sobre o folclore
  • 36.
  • 38. PROJETO ELEIÇÕES Turma: Todas Professoras mediadoras: Ana Paula e Letícia Sites mais utilizados: http://www.internetresponsavel.com.br/criancas/historia-em- quadrinhos.php?p=2; suapesquisa.com; www.plenarinho.gov.br portalzinho.cgu tse.gov.br www.educarede.org.br www.eleitor.org.br www.ecokids.com.br www.colegiosantoantonio.com.br www.chica.org.br Objetivo: • Despertar consciência politica e cidadania; • Compreender o conceito e funções dos candidatos; • Desenvolver sua capacidade de raciocínio sobre os problemas de infraestrutura existentes na comunidade; • Estimular a capacidade de encontrar soluções para os problemas encontrados; • Incentivar e desenvolver a construção da escrita e da leitura; • Desenvolver a pesquisara na internet e registrar em seus apontamentos informações sobre leis, tipos de governo partidos políticos e sobre cada cargo político (senador, deputado federal e estadual, governador, senador e presidente); Desenvolvimento: • Montaram um jogo de perguntas e respostas a partir de seus registros, historias em quadrinho com o tema, calcularam percentuais e montaram gráficos com o uso do BROFFICE calc; • Debateram acerca de uma comparação da cidade de ontem e de hoje e o que se espera da cidade para o futuro através de desenhos e maquetes, tiveram a experiência de voto em urna virtual, participaram de enquetes e jogos, e viram vídeos e textos sobre politica; • Primeiro foi utilizado o site para que os alunos aprendessem o conceito e a função dos candidatos. Através de textos e
  • 39. atividades (caça-palavras, cruzadinhas, quebra-cabeça, jogo da forca e outros); • Depois teve debate sobre os problemas encontrados em suas comunidades, a partir dos problemas mostrados no site; • Foi realizado uma simulação de votação (candidatos - personagens do plenarinho); • Construção de texto sobre eleição; • Construção de um apresentação de slides. Sensibilização Aluna pesquisando sobre ficha limpa
  • 40. Mudando plano de fundo Atividades
  • 42. Navegando e interagindo no Plenarinho Simulação da votação
  • 43. Vídeo PROJETO GIBITECA VIRTUAL Turmas: 401, 601, 605, 607, 608 Mediadoras: Ana Paula e Letícia Foi utilizado o site www.maquinadequadrinhos.com.br. Objetivo: Desenvolver com os alunos um trabalho que explore diferentes linguagens e, ao mesmo tempo, tratar dos seguintes assuntos: política, produção de texto desenvolvimento o aluno monta sua HQ no site e depois compartilha as historinhas com a turma. Desenvolvimento: primeiro os alunos manusearam os gibis na sala de leitura. No segundo momento lhes foram apresentados alguns balões de diálogo para que reconhecessem e iniciassem suas próprias produções de gibis, através do site. E finalizamos com a apresentação de suas próprias histórias em quadrinhos com o tema “Eleição”.
  • 44.
  • 45.
  • 46. PROJETO FOTONOVELA Turma: 4 e 5 anos Professora responsável: Ana Paula Objetivo: Produzir de texto e desenvolver expressões faciais e corporais. Desenvolvimento: Em grupos, sorteiam temas como amor, ciúme, traição, morte, doença, ambição, dinheiro, amizade e constroem suas historinhas no hagaque com suas próprias fotos
  • 47.
  • 48. JOGANDO COM AS FRAÇÕES Turma: 4 ano Mediadora: Ana Paula Utilizou jogos do Lineduc Objetivo: Compreender o conceito matemático e sua aplicabilidade.
  • 49. PROJETO RECICLAGEM Turma atendida: 3º ano de escolaridade (Classe especial de alunos surdos). Professora responsável: Letícia Foram utilizados: Editor de textos e Dicionário digital de Libras. Objetivos: • Difundir e incentivar a prática da reciclagem; • Estimular nos alunos, o sentimento de respeito à natureza, iniciando pela sua própria comunidade; • Promover atitudes ambientalmente e socialmente corretas; • Desenvolver a produção da escrita e a leitura; • Enriquecimento de vocabulário. Desenvolvimento: É de fundamental importância garantirmos que haja recursos naturais suficientes para a manutenção da vida humana na Terra. Para isso precisamos começar a incentivar nossos alunos a concentrarem esforços na implantação de alguma ação visando à sustentabilidade, como por exemplo, a coleta seletiva, primeiro passo para a reciclagem. Sendo assim, encaramos esse desafio, com atividades propostas em parceria com a sala de aula, sala de leitura e sala de informática, desenvolvendo essas responsabilidades nos alunos. Foi recontada a história da“Chapeuzinho Vermelho”, depois os alunos tiveram que recontá-la, mas pensando na preservação do meio ambiente, criando uma nova versão para a história com o título: “Chapeuzinho vermelho Maluquinha por reciclagem”. Primeiro digitaram o texto criado coletivamente, utilizando o editor de texto e depois apresentaram uma peça teatral embasado no texto da turma.
  • 50.
  • 51. PROJETO AGENDA 21 Turma: 702 e 704 Mediadoras: Ana Paula e Letícia Utilizaram máquina fotográfica, celular, vídeos do youtube, editor de texto e editor de imagens. Objetivo: Despertar consciência ecológica. Desenvolvimento: A professora de ciências pediu que os alunos vissem 2 vídeos no youtube e respondessem em forma de carta e também que tirassem fotos de exemplos de descaso com o meio ambiente no entorno da escola, e que depois comentassem suas fotos e sugerissem soluções.
  • 52.
  • 53.
  • 54. Horta na escola – Uma das soluções sugeridas PROJETO SEXUALIDADE Turmas: Todos os 8º anos. Mediadoras: Ana Paula e Letícia Objetivo: Preservação do corpo e despertar a consciência crítica dos alunos.
  • 55. Desenvolvimento: Vídeos, filmes e slides sobre métodos contraceptivos, gravidez, puberdade e julgamento sobre aborto.
  • 56. Vídeo sobre controle de natalidade na China. Vídeo sobre os fantasmas da China
  • 58. PESQUISAS DIRECIONADAS Exemplo de síntese de texto
  • 59. Alunos divulgando seu livro preferido com o uso da tecnologia Projeto Africanidade: os alunos pesquisaram imagens de pessoas ilustres da África e fizeram caricaturas, vídeos e slides com imagens de pessoas negras. Pesquisara de Artes sobre Mosaicos: pesquisaram e criaram seus mosaicos e postaram no blog do professor.
  • 60. Pesquisaram sobre pontos turísticos na baixada e no mundo, depois produziram slides ou filminhos para apresentação Alunos pesquisaram letras de histórias cantada
  • 61. Sugestão da professora de ciências sobre jogos e sites de Oswaldo Cruz PROJETO AGORA OU NUNCA Turma: 804, 805, 806 Mediadora: Ana Paula Objetivo: promover interatividade no ensino da matemática Desenvolvimento: o professor publica atividades complementares, textos, dicas e vídeo aulas ou jogos em seu blog site paulocesarmat2.blogspot.com.
  • 62. PROJETO DE APRENDIZAGEM (PA) BLOGUES CRIADOS PELOS PROFESSORES Blog da Escola
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 66.
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71.
  • 72.
  • 73. Conteúdos Em se tratando dos conteúdos, a pedagogia de projetos é vista pelo seu caráter de potencializar a interdisciplinaridade. Isto de fato pode ocorrer, pois o trabalho com projetos permite romper com as fronteiras disciplinares, favorecendo o estabelecimento de elos numa situação contextualizada da aprendizagem, articulando as diferentes áreas de conhecimento mobilizadas na investigação de problemáticas e situações da realidade. Isso não significa abandonar as disciplinas, mas integrá-las no desenvolvimento das investigações. Assim, um aluno pode tratar de música e ser orientado por um professor de geografia ou tratar de um assunto de área da saúde com um professor de artes. Que competências os alunos irão desenvolver? A pedagogia de projetos deve permitir que o aluno contextualize conceitos já conhecidos e descubra outros que emergem durante o desenvolvimento do projeto. Nesta situação de aprendizagem, o aluno precisa selecionar informações significativas, tomar decisões, trabalhar em grupo, gerenciar confronto de idéias, enfim desenvolver competências interpessoais para aprender de forma colaborativa com seus pares. Objetivamos estimular 4 competências básicas, a saber: Competências pessoais (aprender a ser): No processo de desenvolvimento de seu PA o aluno deverá definir o que quer aprender, persistir na sua questão mesmo diante das dificuldades, expor suas dúvidas e descobertas, reagir de forma positiva ao receber críticas, ter cada vez mais autonomia, confiança em si mesmo e capacidade de realizar um trabalho. Assim ele vai desenvolvendo o autoconhecimento, autoestima e autoconfiança. Terá uma visão de futuro, autodeterminação, resiliência e auto-realização. Competências relacionais (aprender a conviver): No decorrer de seu PA o aluno deverá interagir e se comunicar com o outro, ajudar e aceitar ajuda, dar sugestões aos colegas, expor suas descobertas, ajudar a manter o espaço coletivo, valorizar o trabalho do colega, usar a tecnologia para interagir. Nesse processo ele irá aprender a conviver com as diferenças, interagir, comunicar-se, reconhecer o outro, planejar, trabalhar e decidir em grupo, ter compromisso com o coletivo, com o ambiente e com a cultura. Competências cognitivas (aprender a aprender): Ao desenvolver o seu trabalho o aluno deverá buscar, analisar e selecionar informações, estabelecer relações, interpretar fatos e situações, resolver problemas,
  • 74. registrar suas descobertas. Nesse processo ele desenvolverá competências cognitivas mínimas de leitura e escrita, cálculo e resolução de problemas, análise e interpretação de dados, fatos e situações, interação com a mídia. Além de aprender a buscar, transmitir e produzir conhecimento. Competências produtivas (aprender a fazer): Durante o desenvolvimento de seu projeto, o aluno irá refletir sobre sua prática, gerenciar seu tempo, recursos e espaços, trabalhar em equipe, motivar e valorizar o trabalho do colega, imaginar novas formas de divulgar seu trabalho, planejar e organizar suas ações. Sendo assim, irá desenvolver a criatividade, gestão e produção do conhecimento, autogestão, co-gestão, heterogestão, polivalencia, versatilidade e profissionalização. As competências desenvolvidas no trabalho com PA formam um conjunto interdependente que torna-se uma fonte de atitudes e habilidades para que os alunos possam aplicar nas suas experiências o conhecimento e as aprendizagens adquiridas, posicionando-se frente a diversas situações de sua vida. Assim, ao final da pesquisa, ele relata como pretende fazer a ponte do mundo virtual com o rela, ou seja, como pretende aplicar os resultados de sua pesquisa fora da sala de aula. Essas competências só serão desenvolvidas se durante todo o processo o aluno tiver espaço para pensar, criar, interagir, buscar soluções e fazer escolhas e o professor acompanhar, estimular, orientar e intervir para que o aluno se desenvolva e aprenda cada vez mais. Objetivos principais do PA: Melhorar o rendimento do aluno, desenvolvendo as habilidades de: • leitura e escrita; • acesso, coleta, seleção, análise, interpretação, comparação e revisão de dados; • interatividade crítica com a mídia; • postura pró-ativa; • compartilhamento de idéias e soluções; • ampliação de conhecimentos; • maior participação na comunidade • desenvolver autonomia, • trabalhar em equipe
  • 75. “TUDO SE INICIA COM A CRIAÇÃO DE UM BLOG”.
  • 76. E a escolha da pergunta inicial. Abaixo alguns exemplos das Perguntas iniciais das turmas de PA de 2010: O que e tuning? Por que as flores tem cheiro? Por que o coração bate? O que é kung fu? Por que as flores são diferentes? Como vai ser o robô no futuro? Por que os peixes vivem na água? Por que o cahorro é o melhor amigo do homem? Quem inventou os video games? Como as arvores crescem? Como são produzidas as lágrimas? Como surgiu a música? Como surgiu o sol? Como é a maquiagem indígena? Por que as grávidas têm desejos? Como surgiram os ânimes (desenho japonês)? Como surgiu o batom? O que são ânimes? Como foram construídas as pirâmides em um lugar que não havia pedras? Por que existem sentimentos? Por que a copa do mundo é de 4 em 4 anos? O que os historiadores descobriram sobre o apostolado de Jesus? *
  • 77. Por que os pais não entendem os adolescentes? Como surgiu o desenho animado? De que é feito o planeta Terra? Como surgiu o Hip Hop? De onde vem a luz do sol? Como se desenvolve o câncer? Como surgiu o futebol? Como nosso corpo reage ao amor? Como é feita a reciclagem? Como surgiu o funk no Brasil? Como é causada a LER, a doença do pianista João Carlos Martins? Como surgiu o aborto? Como será o planeta no futuro? Por que nos apaixonamos? Por que o fumo atrai jovens? Os animais são mesmo suicidas? Como surgiu o sorvete e como ele é produzido? Será que a história traz algum registro de vampiros? * Como são feitos os esmaltes? Como é causada a doença Mal de Parkinson? Qual a ligação dos humanos com os deuses? Por que e como acontecem os terremotos? Todas as joaninhas são iguais?
  • 78. Chocolate realmente vicia? Que a verdade seja dita... O que é a verdade? Como nosso corpo reage quando estamos apaixonados? Como é feito o vidro? Como surgiu a Aids? É possível controlar o nosso sentimento? Como surgiu o blog? Como é produzido o raio? Como surgiu a copa do mundo? Com qual finalidade o Coliseu de Roma foi construído? O que acontece no nosso cérebro quando beijamos? Por que os adolescentes são rebeldes? O que é Bullyng? Como a câmera registra a imagem? Por que o sol tem luz? Tudo sobre moda e sua história Quem inventou o batom? Como surgiu a música? Como podemos evitar a gravidez na adolescência? Quem inventou o carro? Como e feita a bomba atômica? O que é o amor? Como surgiu a tecnologia?
  • 79. O que é epilepsia? Como surgiu o raio? Como são criadas as flores artificiais? Como é feita a substância da maquiagem? Por que precisamos dormir? O que é a felicidade? Qual a importância da Petróleo? Como se forma a Aids? Por que os jovens se viciam? Como surgiu o celular? Como são feitos os esmaltes? Por que ocorre a hidrocefalia? Por que o gago canta sem gaguejar? Como são os sonhos de pessoas cegas? Como foi feito o espelho? Como foi feito o filme em 3D? Por que você boceja quando eu bocejo? Como surgiu o dinheiro? Como se forma a leucemia? Como é feito o vidro? Como funcionam os sinais de transmissão de rádio e TV? Como é a vida de um tetraplégico? Chocolate causa espinhas?
  • 80. Qual a fórmula da coca cola? Será que os cegos podem voltar a enxergar? A arca de Noé realmente existiu? Como foi feito o primeiro carro? O que são mensagens subliminares? O que é heterocromia? Por que os dedos murcham quando estamos na água? Como são produzidos os computadores? Como é feita a placa mãe? Por que há discriminação com os negros? Quais os efeitos das cores? Mitos e verdades sobre alimentos Quais os efeitos da genética? Como a internet ajuda a propagar as lendas urbanas? Como foi usado o piercing? Como surgiu o filme? Por que as pessoas têm diabetes? Por que a lua tem fases? O que é Lupus?
  • 81. SEGUE ALGUMAS IMAGENS DE BLOGS FEITOS PELOS ALUNOS NO PROJETO PA
  • 82.
  • 83.
  • 84.
  • 85. ELABORAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS
  • 87. ORIENTAÇÃO COM OS PROFESSORES ORIENTADORES – NOSSOS PARCEIROS DIRETOS NESSA VIAGEM
  • 88. PREPARANDO A APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO
  • 89. ENTREGA DE CERTIFICADOS PARA OS MELHORES BLOGS DO MÊS
  • 90. RELATO DE UMA ALUNA SOBRE O PA O projeto chegou ao fim para mim, por sair da escola. Mas não estou triste, porque vou levar tudo que aprendi para o resto da minha vida. Tudo começou em 2008, quando estava na turma 706 e estudava de manhã, a Profª Rosemary nos apresentou o P.A (Projeto de Aprendizagem). "Mas que ideia é essa de fazer blog? O que é blog? Não sei mexer direito no Orkut, quanto mais em blog!”, foi o que pensei quando o projeto nos foi apresentado. Acho que toda a turma pensou isso também. Primeiro fizemos um slide para nos apresentarmos e também para termos um contato maior com os programas a maioria só usava a Internet. Depois fomos criar o blog. Tínhamos que ter uma conta no Hotmail. Foi aí que veio a parte mais difícil: dar vida ao blog. Eu fiquei com tanto medo de não conseguir fazer o blog, mas as professoras Rosemary e Cristiane estavam lá para nos auxiliar. E a experiência foi muito mais divertida do que eu pensei. Vários temas coloridos, rosas do jeito que toda garota gosta. Criamos o blog, depois foi a vez da pergunta. Foi uma loucura. Havia vários assuntos para ser tema, para pesquisarmos. Eu estava em casa conversando com a minha irmã Josiane, que aliás participava também do projeto, sobre as perguntas que poderíamos usar nas pesquisas. Em 2008 o Brasil estava comemorando os 100 anos de Imigração Japonesa e passou um comercial sobre isso. Nesse momento pensei "Porque os orientais têm os olhos puxados?”. Pronto, achei minha pesquisa, foi perfeito pois no mesmo ano haveria as Olimpíadas em Pequim e eu poderia abordar bastante o extremo oriente. Depois disso a turma foi dividida em grupos de acordo com a ordem da chamada. O meu grupo ficou com o professor Sandro. Toda sexta- feira íamos para a Sala de Informática e para o Prof. Sandro nos orientar, dar sugestões e corrigir os erros ortográficos do blog. Ganhamos um caderno para registrar como estava transcorrendo a pesquisa. A pesquisa sobre os orientais foi muito importante para mim, pois diminuiu muito o preconceito que eu tinha em relação a eles. Finalizei o ano muito feliz, porque expandi meu horizonte de conhecimento a graus cada vez mais altos. No ano de 2009 retornei à escola com muito entusiasmo para continuar a pesquisa. Porém uma coisa me incomodava: o Windows Live. Apesar da pesquisa ter me ajudado a evoluir, eu perdi a vontade de continuar o blog no Spaces. Relatei isso a Prof.ª Rose e ela me sugeriu que eu mudasse o blog do Windows Live para o Blogger. Eu gostei da ideia e resolvi mudar de espaço. Então recomecei o processo do ano anterior: criar um a nova conta no Gmail e dar vida ao espaço. Não tive muitos problemas na hora de fazer o Blogger, porque havia dois alunos que participavam do projeto e tinha o projeto no Blogger. Eles eram da turma 906 e seus nomes são Raphael e Adriana. Agradeço muito a eles, pois eles me auxiliaram muito.
  • 91. O Raphael colocou o plano de fundo e o cursor. A Adriana me ensinou a usar a ferramentas do espaço. A Profª Cristiane também me ajudou dando dicas, por exemplo como deixar o texto mais interessante. Como no ano anterior a turma foi dividida em grupos, mas desta vez os orientadores (professores) ficaram com os temas que tinham relação com o suas matérias. Nas férias, pensei o tempo todo em que assunto abordar. Nessa época, estava estreando em um canal da TV a cabo o filme “Bee Movie – A História de Uma Abelha”. O filme falava sobre uma abelha que se relacionava com uma humana e mostrava como era o processo de produção de mel. Esse filme me despertou muita curiosidades, pois a relatava como as abelhas produziam o mel e como elas são importantes na polinização das flores, mas mostrava de um jeito diferente pois o filme era em desenho animado. Então decidi que a pesquisa giraria em torno das abelhas. Como no ano anterior a turma foi divida em grupos e os professores ficaram com os alunos que tinha a pesquisa de acordo com as suas matérias. Como a minha pesquisa se relacionava com o mundo animal eu fiquei com a Profª Glaucia e novamente o dia em que o meu grupo entrava no blog era a sexta-feira. A Profª Glaucia era uma orientadora muito esforçada. Ela sempre surgia com sugestões para melhorarmos o blog, pesquisava na Internet assuntos curiosos que podiam deixar o blog mais interessante. Acho que essa foi a minha melhor pesquisa, porque aprendi coisas inimagináveis como existe mel amargo e abelha sem ferrão. Também o blog teve uma repercussão maior, pois apresentei para várias pessoas. Gostei muito da pesquisa no Blogger, porque ficou com o espaço melhor e a aparência mais bonita. Retornei no ano de 2010 um pouco triste, pois sabia que seria meu último ano na escola e no projeto. Na turma 906 entraram vários alunos novos o que deu ânimo para alguns alunos. Outros saíram e foram para outras turmas. Confesso que pensei em desistir do projeto, pois achava que como eu já tinha participado nos anos anteriores, outros alunos deveriam participar. Eu cheguei a pensar em sair do projeto. Mas continuei. Como no ano anterior todo o processo se repetiu, mas com algumas mudanças. Novas professoras nos auxiliaram na pesquisa: Letícia e Ana Paula. A minha última pesquisa fala sobre câmeras fotográficas. Eu queria pesquisar sobre esse tema a muito tempo. Toda vez que eu penso que tenho que sair da escola me dá uma tristeza profunda, porque o que eu vou levar da Escola Municipal Profª Olga Teixeira de Oliveira são amizades e principalmente aprendizado que eu vou levar para a vida toda. Já que eu vou sair a única coisa que eu posso fazer é agradecer a oportunidade que eu tive aqui na escola.Vou sentir muita saudade. Foram os melhores anos da minha vida”. Fonte: vivihtinha18.blogspot.com
  • 92. PASSEIOS PEDAGÓGICOS – PREMIAÇÃO PARA OS MONITORES E OS MELHORES BLOGS DO ANO Museu da Vida Planetário Jardim Botânico Museu da República
  • 93. Seminário de Ciência e Tecnologia de Duque de Caxias Enfim, todo este trabalho deu frutos e fomos convidadas a participar do Seminário de Ciência e Tecnologia do município com uma oficina e um relato de experiência.
  • 94. AVALIAÇÃO FINAL DOS TRABALHOS Muitas vezes a avaliação é vista como fato pontual ou algo singular que se confunde ora com uma mera obrigação institucional ora como atividade exercida para distinguir bons e maus alunos e ora como forma de demonstrar a benevolência ou autoridade dos professores. Mas a avaliação das ações e a auto-avaliação precisam ser realizadas ao longo de todo o processo e necessita de serem baseadas em indicadores relacionados às competências pessoais, relacionais, cognitivas e produtivas dos alunos e professores e para que se trace novas ações. Por isso, o final do bimestre, resumimos o que havia sido realizado e o aluno pôde refletir sobre o seu caminhar, o conhecimento já construído, as informações e conceitos que ainda precisavam ser aprofundados, se o objetivo da pesquisa foi alcançado, sua habilidade de oralidade perante os outros, a clareza de pensamento. Este momento foi importante para que cada um pudesse perceber o envolvimento, a responsabilidade e o conhecimento que já conquistaram, proporcionando uma compreensão melhor de todo o processo de construção e da qualidade de sua pesquisa, procurando colocar o seu ponto de vista em relação aos dados coletados. Ler, escrever, selecionar, analisar, rever, reler, comparar foram ações que ajudaram no processo de autoria dos alunos, dialogando com assuntos sobre saúde, meio ambiente, ética e pluralidade cultural. Nossa prática avaliativa se constitui como ação reflexiva, contínua e integrada obtida através das relações estabelecidas entre os textos lidos com seu contexto sócio-cultural e do desenvolvimento da escrita; o índice de aprovação e evasão, por meio do desempenho nas práticas sociais cotidianas, ou seja, a participação dos alunos na comunidade, e a capacidade de se auto avaliar. Ao divulgar ferramentas da Web 2.0 e recursos tecnológicos aliados a projetos educacionais, observamos maior interesse dos alunos no processo de aprendizagem e a aquisição de postura mais responsável diante do computador, com a finalidade de pesquisa, aprendizado e troca de experiência. Nossos alunos leram, desenvolveram suas pesquisas, formularam perguntas, se expressaram e publicaram o que descobriram, produzindo seus próprios textos, enfim, se comunicando com outros através da linguagem e percebendo, assim, a função social da leitura e da escrita e a aplicação dos recursos tecnológicos para sua divulgação. Além disso, estão adquirindo mais autonomia na medida em que não recebem o material de estudo pronto e sim participam ativamente de sua produção.
  • 95. RELATO DE UMA ALUNA O projeto chegou ao fim para mim, por sair da escola. Mas não estou triste, porque vou levar tudo que aprendi para o resto da minha vida. Tudo começou em 2008, quando estava na turma 706 e estudava de manhã, a Profª Rosemary nos apresentou o P.A ( Projeto de Aprendizagem). "Mas que ideia é essa de fazer blog? O que é blog? Não sei mexer direito no Orkut, quanto mais em blog!", foi o que pensei quando o projeto nos foi apresentado. Acho que toda a turma pensou isso também. Primeiro fizemos um slide para nos apresentarmos e também para termos um contato maior com os programas a maioria só usava a Internet. Depois fomos criar o blog. Tínhamos que ter uma conta no Hotmail. Foi aí que veio a parte mais difícil: dar vida ao blog. Eu fiquei com tanto medo de não conseguir fazer o blog, mas as professoras Rosemary e Cristiane estavam lá para nos auxiliar. E a experiência foi muito mais divertida do que eu pensei. Vários temas coloridos, rosas do jeito que toda garota gosta. Criamos o blog, depois foi a vez da pergunta. Foi uma loucura. Havia vários assuntos para ser tema, para pesquisarmos. Eu estava em casa conversando com a minha irmã Josiane, que aliás participava também do projeto, sobre as perguntas que poderíamos usar nas pesquisas. Em 2008 o Brasil estava comemorando os 100 anos de Imigração Japonesa e passou um comercial sobre isso. Nesse momento pensei "Porque os orientais têm os olhos puxados?” Pronto, achei minha pesquisa, foi perfeito pois no mesmo ano haveria as Olimpíadas em Pequim e eu poderia abordar bastante o extremo oriente. Depois disso a turma foi dividida em grupos de acordo com a ordem da chamada. O meu grupo ficou com o professor Sandro. Toda sexta- feira íamos para a Sala de Informática e para o Prof. Sandro nos orientar, dar sugestões e corrigir os erros ortográficos do blog. Ganhamos um caderno para registrar como estava transcorrendo a pesquisa. A pesquisa sobre os orientais foi muito importante para mim, pois diminuiu muito o preconceito que eu tinha em relação a eles. Finalizei o ano muito feliz, porque expandi meu horizonte de conhecimento a graus cada vez mais altos. No ano de 2009 retornei à escola com muito entusiasmo para continuar a pesquisa. Porém uma coisa me incomodava: o Windows Live. Apesar da pesquisa ter me ajudado a evoluir, eu perdi a vontade de continuar o blog no Spaces. Relatei isso a Prof.ª Rose e ela me sugeriu que eu mudasse o blog do Windows Live para o Blogger. Eu gostei da ideia e resolvi mudar de espaço. Então recomecei o processo do ano anterior: criar um a nova conta no Gmail e dar vida ao espaço. Não tive muitos problemas na hora de fazer o Blogger, porque havia dois alunos que participavam do projeto e tinha o projeto no Blogger. Eles eram da turma 906 e seus nomes são Raphael e Adriana. Agradeço muito a eles, pois eles me auxiliaram muito. ..
  • 96. Nosso trabalho deu frutos e fomos convidadas a participar doSeminário de Ciência e Tecnologia do municipio com uma oficina e um relato de experiência
  • 97.
  • 98. AVALIANDO... Muitas vezes a avaliaçao é vista como fato pontual ou algo singular que se confunde ora com uma mera obeigação institucional ora como atividade exercida para distinguir bons e maus alunos e ora como forma de demonstrar a benevolência ou autoridade dos professsores Avaliação das ações e auto-avaliação, que são realizadas ao logo de todo o processo, baseadas em indicadores relacionados às competências pessoais, relacionais, cognitivas e produtivas dos alunos e professores. Ao final do bimestre, resumimos o que havia sido realizado e o aluno pôde refletir sobre o seu caminhar, o conhecimento já construído, as informações e conceitos que ainda precisavam ser aprofundados, se o objetivo da pesquisa foi alcançado, sua habilidade de oralidade perante os outros, a clareza de pensamento. momento importante para que cada um pudesse perceber o envolvimento, a responsabilidade e o conhecimento que
  • 99. já conquistaram, proporcionando uma compreensão melhor de todo o processo de construção e da qualidade de sua pesquisa. Procurar colocar o seu ponto de vista em relação aos dados coletados. leitura, a escrita e a interpretação foram os conteúdos mais utilizados e explorados. Ler, escrever, selecionar, analisar, rever, reler, comparar foram ações que ajudaram no processo de autoria dos alunos dialogar com assuntos sobre saúde, meio ambiente, ética e pluralidade cultural. Nossa prática e avaliativa se constitui como ação reflexiva,contínua e integrada obtida através das relações estabelecidas entre os textos lidos com seu contexto sócio-cultural e do desenvolvimento da escrita;peo índice de aprovação e evasão, por meio do desempenho nas práticas sociais cotidianas, ou seja, a participação dos alunos na comunidade, e a capacidade de se auto avaliar Modelo de auto-avaliação Questionário final de PA PARTE I: • Você teve facilidade em escolher sua pergunta? 1. Você conseguiu chegar à resposta da sua pergunta? Caso não tenha conseguido pretende continuar a busca da resposta? 2. Quais as estratégias que você usou para tentar encontrar a resposta da sua pergunta? 3. Durante o PA, os colegas contribuíram com você? Cite exemplos: 4. Você deu sugestões para contribuir com os projetos dos seus colegas? Fale sobre isso. 5. Você pediu colaboração de alguém de fora da escola para o seu projeto? Relate. 6. Antes do PA você fazia uso da tecnologia digital (computador e internet)? Como? Onde? Com que freqüência? 7. O PA ofereceu oportunidades para você aprender ou melhorar a utilização da tecnologia digital?
  • 100. 8. O PA contribuiu para o desenvolvimento da sua leitura e escrita? 9. Relate suas principais dificuldades e dúvidas no decorrer do projeto 10. O que você pode dizer que aprendeu durante este ano no PA? 11. Procure relacionar o que pesquisou à sua prática quotidiana. Procure refletir em quais seriam os benefícios e dificuldades para incluir estes conhecimentos em sua prática e como os conceitos estudados podem te ajudar em sua rotina, levando-o(a) a mudar a sua forma de ver, pensar e agir. Modelo de avaliação dos projetos dirigdos a professores e alunos: O que gostei no projeto este ano, mas que poderia melhorar.. O que não gostei no projeto este ano e que precisa melhorar...
  • 101. O que mais gostei no projeto este ano e que deveria continuar... Obrigada por participar! (Equipe de Informática Educativa de 2010) Resultados Ao divulgar ferramentas da Web 2.0 e recursos tecnológicos aliados a projetos educacionais, observamos maior interesse dos alunos no processo de aprendizagem e a aquisição de postura mais responsável diante do computador, com a finalidade de pesquisa, aprendizado e troca de experiência. Nossos alunos leram, desenvolveram suas pesquisas, formularam perguntas, se expressaram e publicaram o que descobriram, produzindo seus próprios textos, enfim, se comunicando com outros através da linguagem e percebendo, assim, a função social da leitura e da escrita e a aplicação dos recursos tecnológicos para sua divulgação. Além disso, estão adquirindo mais autonomia na medida em que não recebem o material de estudo pronto e sim participam ativamente de sua produção.
  • 102. (...)A sala de Informática que antes ficava escondida no fundo da escola a tal ponto dos alunos ficarem na porta perguntando o que precisam fazer para ter o direito de frequentar a sala é hoje um local aberto no qual os alunos se sentem privilegiados, por se utilizarem de recursos que muitos deles não têm em casa. Alunos recebendo seus certificados de participação:
  • 103. BIBLIOGRAFIA: -Zabala, Antoni. Como trabalhar conteúdos procedimentais em aula 2ª ed. Artmed Porto Alegre,1999 -Morim, Edgar. Os sete sabores necessários à educação do futuro,ed Cortez,sp,2000. -Arroyo, M. Da escola corente à escola possível. Edições Layola,4ª ed. -Perreira, C.M ;Marques,V.P; Torres,E.F. Dos tempos da caverna ao computador.In Revista universidade e sociedade ano 13,nº17 jun 1998(PP 28-30)
  • 104. Por fim, deixamos um link de uma releitura de um vídeo para refletirmos um pouco sobre nossa condição de educadores no mundo atual e os comentários da equipe docente de nossa escola sobre o trabalho de informática educativa desenvolvido no corrente ano. http://www.youtube.com/watch?v=7QV_vHJWqQI