SlideShare uma empresa Scribd logo
PLANO DE NEGÓCIOS
GOD SAVE
THE
MARMALADE
PLANO DE NEGÓCIOS A 5 ANOS – FINICIA
DIOGO ALFAMA – 191220002
ABRIL – 2021 | UC – Análise Financeira e de Projetos | Docente: Dr. António Oliveira
No âmbito da UC Análise Financeira e de Projetos, do 2º. Ano da licenciatura de Gestão
Hoteleira, lecionada pelo Dr. António Oliveira, o presente trabalho irá apresentar um plano de
negócios.
O negócio será definido e aplicado com recurso á Ferramenta de Avaliação de Projetos de
Investimento, FININCIA, do IAPMEI, no horizonte temporal de 5 anos.
A ideia de negócio é o lançamento no mercado português com perspetivas de internalização a
produção de marmeladas.
Esta ideia surge ao abrigo de um dos objetivos da Política Agrícola Comum (PAC), o
desenvolvimento do pensamento dos consumidores no que diz respeito á segurança alimentar
levando ao surgimento de oportunidades na agricultura biológica com uma gestão sustentável
dos recursos naturais.
Pretende-se posicionar a empresa no setor de agro alimentação, nomeadamente agricultura
biológica com subprodutos desta forma de agricultura. Seguindo estratégias de outras
indústrias agrícolas como no setor vínico de produtos de Denominação de Origem Protegida
(DOP) e Denominação de Origem Controlada (DOC).
A fruta utilizada para a produção será de Indicação Geográfica Protegida (IGP) e/ou (DOC).
APRESENTAÇÃO DO IVESTIMENTO
FUNDAMENTAÇÃO DO NEGÓCIO
Para desenvolver este projeto foram feitas análises e pesquisas a dados de instituições
governamentais, estatísticas e agrícolas. Foi tido em conta a crescente procura por agricultura
biológica ao longo dos últimos anos. A oferta ainda é reduzida o que poderá facilitar a entrada
no mercado, já a procura é muito especifica devido aos preços dos produtos. Este projeto
poderá aumentar a oferta neste tipo de mercado e assim contribuir no futuro com a redução
do preço através do aumento da oferta.
AGRICULTURA BIOLÓGICA – definição
Definida pela literatura, a Codex Allimentarius Comission, FAO/WHO, 1999, “Agricultura
biológica é uma produção holístico que promove e melhora a saúde do ecossistema agrícola,
ao fomentar a biodiversidade, os ciclos biológicos e a atividade biológica do solo. Privilegia o
uso de boas práticas de gestão da exploração agrícola, em lugar do recurso a fatores de
produção externos, tendo em conta que os sistemas de produção devem ser adaptados às
condições regionais. Esta situação é conseguida, sempre que possível, através do uso de
métodos culturais, biológicos e mecânicos em detrimento da utilização de materiais
sintéticos.”
Existem alguns mitos sobre a agricultura biológica onde os produtos surgem de forma natural
e facilitada e sem presença de fatores que a poem em causa. A agricultura biológica requer
especial cuidado porque engloba não só ensinamentos passados, presentes e futuros sendo
tão importante a sabedoria popular como por exemplo o Borda D’Água como artigos com base
científica.
O mote da agricultura biológica é maximizar tudo o que a natureza pode fornecer por exemplo
surgimento de espécies espontâneas ou atividades de seres vivos que promovem uma relação
simbiótica.
PRODUTOS DE AGRICULTURA BIOLÓGICA – definição
Tendo em conta a legislação da União Europeia os produtos de agricultura biológica são
produtos alimentares, comestíveis ou não assim como ervas medicinais, algodão, cortiça etc.
CARACTERÍSTICAS DOS PRODUTOS DE AGRICULTURA BIOLÓGICA vs. PRODUTOS AGRICOLAS
NORMAIS (pontos a favor vs. pontos contra)
AGRICULTURA BIOLÓGICA AGRICULTURA NORMAL
APRESENTAÇÃO
(cor/forma/ etc)
- +
AROMA/SABOR + -
QUALIDADE NUTRICIONAL + -
ANTIOXIDANTES + -
INCONVENIENTES DA PRODUÇÃO BIOLÓGICA
Os produtos biológicos já foram considerados mais perigosos para a saúde por níveis
superiores de metais pesados e toxinas por fungos. Os estudos a esta temática têm sido
considerados inconclusivos. O fio condutor será o bom-senso até que as situações sejam
clarificadas com justificação científica.
INCONVENIENTES DA PRODUÇÃO NORMAL
• Menor riqueza nutricional e menor teor de antioxidantes
• Contaminação por pesticidas, hormonas, antibióticos
• Poluem o ambiente, pelo ar podendo poluir mesmo produções biológicas nas
proximidades, pela água podendo chegar aos lençóis freáticos que alimentam as
populações
• Monoculturas com usos intensivos do solo levam ao desgaste do solo
PORQUE OS PRODUTOS BIOLÓGICOS SÃO MAIS CAROS?
Os produtos biológicos ainda são caros face aos normais embora este valor seja elevado não
pelo produtor, mas mais pelos distribuidores e locais de venda.
Por exemplo nas grandes superfícies alimentares só cerca de 1/3 do preço chega ao produtor.
Os restantes 2/3 dividem-se por custos de embalamento, transporte e margem de lucro das
empresas.
O mesmo produto em lojas biológicas, mercados, feiras são muito mais baratos semelhantes
aos praticados com os produtos da agricultura normal. Não podemos também esquecer que o
preço e escassez poderá ser definida pela sazonalidade visto que os produtos biológicos não
são de produção intensiva.
FATORES QUE LEVAM AO ENCARECIMENTO DOS PRODUTOS BIOLÓGICOS
• Requerem mais mão-de-obra (o trabalho é manual desde o início á colheita)
• Certificação dos produtos biológicos só com a utilização de adubos específicos que
representam uma despesa superior
• Dificuldade na distribuição (poucos produtores, dispersos pelo país)
ANÁLISE DO MERCADO
“GOD SAVE THE MARMALADE” define-se como uma empresa agroalimentar, na transformação
de produtos provenientes da agricultura biológica e respetiva comercialização dos produtos.
O produto que será colocado no mercado será inicialmente marmelada de maçã, produzida
com frutas certificadas de origem nacional e açúcar fairtrade (comércio justo).
Estas características poderão ser um fator de diferenciação podendo ser vistos como um
produto inovador.
No futuro poderão ser desenvolvidos nos produtos recorrendo a fruta quase de origem
autóctone portuguesa como a seguinte:
MATÉRIA-PRIMA
ORIGEM PRODUTO
ALENTEJO Ameixa d’Elvas, Maçã de Portalegre, Cerejas
de Portalegre
ALGARVE Citrinos
AÇORES Ananás, Maracujá
BEIRA LITORAL Maçã da Beira Alta, Maçã bravo de Esmolfe
BEIRA INTERIOR Pêssego, Cereja, Maçã
RIBATEJO Maçã de Alcobaça, Pêra Rocha do Oeste
MADEIRA Anona
PRODUÇÃO BIOLÓGICA NACIONAL
Em 2019, foram recenseadas cerca de 3,9 milhões de explorações certificadas para produção
biológica (+210% que em 2009).
Cerca de 1/3 encontram-se na região de Trás-os-Montes.
Fonte: INE - Recenseamento Agrícola 2019
PRODUÇÃO BIOLÓGICA NA UNIÃO EUROPEIA
A União Europeia está a desenvolver um projeto para aumentar a agricultura biológica com o
rápido crescimento deste tipo de culturas irá tomar algumas medidas pela legislação como por
exemplo:
• Reforçar o sistema de controlo para o aumento da confiança no sistema de produção
biológica da EU
• Novas regras para produtores que irão permitir a reconversão de pequenos
agricultores em produtores biológicos
• Uma gama mais vasta de produtos que podem ser comercializados como biológicos
Em suma, de acordo com os dados apresentados e desenvolvimento deste tipo de
produção podemos perceber que os produtos biológicos terão uma margem de
crescimento bastante importante a médio e longo prazo o que vem apoiar a ideia de
negócio.
ANÁLISE INTERNA
VISÃO, MISSÃO e VALORES
A visão da GOD SAVE THE MARMALADE é conseguir um posicionamento competitivo no
mercado nacional e futuramente no mercado internacional com o objetivo de tornar-se
uma marca referência no segmento biológico através da excelência e qualidade dos
produtos.
A missão é a procura pela criação de valor satisfazendo necessidades dos consumidores
superando as suas expectativas com uma oferta de produtos confiáveis de qualidade
superior garantindo sempre a proteção do meio ambiente, da vida humana e defesa de
hábitos mais saudáveis.
A construção da marca GOD SAVE THE MARMELADA passará pelo uso de excelentes
matérias-primas pelas quais o consumidor possa confiar e associe os produtos a inovação
e design de apresentação,
ANÁLISE COMPETITIVA
FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO
Os pontos críticos do projeto são:
• Dificuldade de obter matéria-prima certificada
• Disponibilidade dependente da sazonalidade
• Cumprir com todas as regras impostas aos produtos certificados
PONTOS FORTES E PONTOS FRACOS
PONTOS FORTES PONTOS FRACOS
Inovação associada a produtos
desenvolvidos de acordo com o Modo de
Produção Biológica
Produto destinado a um nicho de mercado
Disponibilização de um serviço de apoio ao
cliente através de um site na internet
Fraca possibilidade de venda em grandes
superfícies
Venda de produtos online podendo chegar a
mais mercados
Forte componente ambiental e
responsabilidade social
Qualidade garantida pela certificação
Produto não necessita de grande
armazenagem em frio
O prazo de duração do produto é bastante
amplo
OPORTUNIDADES E AMEAÇAS
OPORTUNIDADES AMEAÇAS
Consumidores preocupados com questões
de saúde impulsionando o consumo destes
produtos
Escoamento dos produtos em grandes
empresas que exigem quantidade e
regularidade dos abastecimentos
Mercados pouco desenvolvido, poucos
players, como grandes oportunidades de
explorar o mercado nacional e internacional
Produtores convencionais sentindo-se
ameaçados desenvolvem campanhas dos
inconvenientes dos produtos biológicos
Produtos de excelência que preservam o
meio ambiente
Sazonalidade da matéria-prima
Apoios financeiros a este tipo de produção Dependência de questões climáticas
Pouca concorrência direta Concorrer com produtos biológicos de países
onde este tipo de agricultura já é bastante
desenvolvida
Produtos de produção biológica por norma
mais caros o que poderá levar a receitas
maiores
Cumprimento de rigorosos critérios de
qualidade
Produtos substitutos mais baratos
ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO
• Proteção da marca e do design associados aos produtos, confidencialidade em
situações aplicáveis a colaboradores e parceiros da GOD SAVE THE MARMALADE
• Parecerias com empresas existentes que poderão ser vistas como aliadas e proteger da
entrada de novos players
• Fortalecer a imagem do produto para que seja reconhecido pela quota de mercado e
pelos potenciais consumidores
• O futuro passa pela internalização, a proximidade com o mercado espanhol poderá ser
o local para dar início á internalização depois avançar para mercados mais maduros em
agricultura biológica como Alemanha, Reino Unido e França. A internalização poderá
gerar independência face ao mercado português
• Acreditamos que haverá necessidade de desenvolver de forma regular novos produtos
para manter e reforçar a presença no mercado. Serão feitas parcerias empresariais,
com estabelecimentos de ensino e Investigação e Desenvolvimento (I&D)
DEFINIÇAO DE POLÍTICAS DE IMPLEMENTAÇÃO
PRODUTOS
Será desenvolvida numa fase inicial uma gama de produtos (marmelada) – QUEEN
MARMALADE
No futuro:
Produto Regular – excelente qualidade/preço com um produto com características de origem
da matéria-prima certificada
Produto Premium – elevada qualidade onde terá uma componente de imagem mais forte
assim como receitas exclusivas e novas receitas
Produto Special Made – um produto inovador que poderá ser desenvolvido pelo cliente,
usando o know-how da GOD SAVE THE MARMALADE, a empresa comportar-se-á apenas como
o desenvolvedor sem impor a sua marca ou imagem
EMBALAGEM, ROTULAGEM e ACONDICIONAMENTO
A produção biológica demanda que todos os produtos sejam embalados de acordo com as
imposições legais. A GOD SAVE THE MARMALADE irá embalar os seus produtos em
embalagens de vidro. O vidro é a melhor opção pelas suas características de proteção do
produto contra agentes externos. A embalagem terá a imagem da marca e assim, como os
consumidores de produtos biológicos têm mais preocupações ambientais, possa reutilizar os
as embalagens o que poderá resultar alguma publicidade para a marca.
A GOD SAVE THE MARMALADE será uma marca mais dedicada á venda online mas caso
algumas lojas queiram disponibilizar os nossos produtos através de parcerias, os consumidores
poderão entregar as embalagens que voltarão á linha de embalamento depois de confirmadas
as suas condições e voltarão a ser utilizadas. Já os consumidores que entregarem as
embalagens irão receber algumas ideias de marketing como livros de receitas, desconto em
compras etc.
Rotulagem
Os frascos terão a marca em alto relevo no próprio vidro. O rótulo com as indicações
nutricionais, código de barras, contactos com a marca, será em papel reciclado com tinta
biodegradável. A embalem também terá um selo de produto português, o selo de produto
biológico europeu e o selo que identifica produtos agrícolas. A data de validade será aplicada
na tampa da embalagem.
Fig.1 - Selo produto português
Fig.2 – Selo europeu de produto biológico
MERCADO
Pretendemos penetrar ambos os mercados B2C e o B2B.
B2C (QUEEN MARMELADE / Produto Regular
e Produto Premium)
B2B (Produto Regular, Produto Premium e
Produto Special Made)
-Consumidores de produtos biológicos;
-Consumidores preocupados com a sua
saúde;
-Restaurantes, hotéis, empresas hoteleiras e
de turismo, companhias aéreas, lojas de
produtos portugueses no estrangeiro
MERCADO POTENCIAL E DIPONIVEL
Os mercados potenciais para a GOD SAVE THE MARMALADE são os consumidores individuais,
restaurantes e hotéis.
Em Portugal existem cerca de 6.833 estabelecimentos de alojamento turístico (PORDATA –
2019), 4.043.726 famílias (CENSOS – 2011)
Estes números são aliciantes para a empresa, não só a totalidade terá interesse no nosso
produto assim como a nossa produção é condicionada pela especificação de ser biológica.
PRODUTOS SUBSTITUTOS
O nosso mercado é de nicho, porém existem produtos substitutos mais baratos com
características semelhantes provenientes de países com a agriculta biológica mais bem
implementada e definida. Contudo o nosso produto tem potencial para combater esta ameaça
por ter uma aposta forte num produto não só de qualidade como representativo de Portugal.
ANÁLISE DE MERCADO
Para desenvolver os nossos produtos foram observados os preços dos produtos pelos quais
pretendemos concorrer:
Local de Venda Produto Preço
CONTINENTE PRISCA – DOCE
(FRAMBOESA/ABÓBORA/
PÊSSEGO) BIO 240g
€4,49
CONTINENTE PUR NATUR – (MORANGO /
MIRTILO / FIGO / FRUTOS
VERMELHOS) BIO 250G
€3,99
EL CORTE INGLÊS PUR NATUR – (MORANGO /
MIRTILO / FIGO / FRUTOS
VERMELHOS) BIO 250G
€3,98
EL CORTE INGLÊS HELIOS – (ALPERCE /
MORANGO / AMEIXA
LARANJA) 350 G
€3,49
Consulta – Abril 2021
PREÇO FINAL
GOD SAVE THE MAMALADE irá estabelecer o preço tendo em conta 2 orientações:
-Terá em conta o conhecimento da procura dos consumidores e do que estão dispostos a
pagar a mais por este tipo de produtos.
-Será definido com base analise a concorrência
Os produtos pertencem a um segmento específico de consumidores que procuram alimentos
produzidos com ingredientes de alta qualidade, naturais e mais saudáveis.
Definimos o preço de €4,50 para embalagem de marmelada de 500 gramas.
IMPLEMENTAÇÃO DA PRODUÇÃO
A produção será implementada num anexo na casa particular do desenvolvedor do projeto
pelo que não terá qualquer despesa com a renda ou compra de locar para produção.
FINICIA – INVESTIMENTO
Para a análise da viabilidade deste projeto será utilizado a Ferramenta de Avaliação de
Projetos de Investimento do IAPMEI.
Esta ferramenta possibilita avaliar e testar a rentabilidade de novos investimentos.
Será utilizada a ferramenta que analisa o investimento em 5 anos de exploração.
REGRAS FUNDAMENTAIS – ANÁLISE FINANCEIRA
• TIR – TAXA INTERNA DE RETABILIDADE
• VAL – VALOR ATUAL LÍQUIDO
Teoricamente TIR é o valor de taxa de juro que garanta a igualdade entre as receitas
produzidas pelo projeto/meios financeiros libertos pelo projeto e os custos necessários a
constituição do projeto em si.
A viabilidade de um projeto depende de um VAL superior a 0, ou seja os ganhos decorrentes
da implementação do projeto são superiores aos custos, estando garantida a remuneração dos
capitais investidos podendo ser capitais próprios ou capitais alheios
(empréstimos/participações de sócios etc).
VAL > 0
SUBSÍDIOS
Caso existe a possibilidade de candidatura e obtenção de subsídios estatais para apoio aos
investimentos estes não devem de forma alguma ser considerados para efeito de avaliação
do investimento. Embora o ESTADO com toda a sua idoneidade garanta o financiamento o
dinheiro não chega aos investidores que contavam com aquele dinheiro. Assim sendo deve
estar presente o PRINCÍPIO DA PRUDÊNCIA.
FINICIA
CAPA
PRESSUPOSTOS
Conjunto de pressupostos que define a forma como o projeto vai ser construído.
1º Pressuposto – nome da empresa no caso “GOD SAVE THE MARMALADE”
2º ANO 0 – 2021
Prazo Médio de Recebimento – tempo que teremos de esperar pelo recebimento por parte
dos nossos clientes
Prazo Médio de Pagamento – o tempo que iremos pagar os nossos fornecedores etc.
IVA – 23%
TAXA SEGURANÇA SOCIAL – 23,75%
Importante
TAXA APLICAÇÕES FINANCEIRAS CURTO PRAZO – o que os bancos nos pagam pelo dinheiro
0%
Curto Prazo – 1 a 3 anos
Médio/Longo Prazo – 3+ anos
TAXA DE JUROS DE CURTO PRAZO – 2,5%
TAXA DE JUROS DE M/L PRAZO – 8%
1 – Nome da Empresa / 2 – Ano 0 / 3 – Taxas
INVESTIMENTO
EQUIPAMENTO NECESSÁRIO
Descrição Preço Quantidade Total Fornecedor
PLACA A GÁS – 6
QUEIMADORES/BOCAS
€1.399,00* 1 €1.399,00 maximakitchenen
PANELA AÇO
INOXIDÁVEL 50L
€129,00 8 €1.032 expondo
DESCAROÇADOR DE
MAÇÃ
€14,50 4 €58 inexistencia
ALGUIDAR COM PEGAS
30L
€6,40 10 €64 aveigarden
FACAS DESCASCAR €6,40 6 €38,4 lojadasfacas
JALECA €33,00 4 €132 prochef
CALÇAS €25,00 4 €96 prochef
TOUCA DE REDE €6,00 4 €24 prochef
CALÇADO €40,00 4 €160 prochef
TOTAL Apróx. €3050
TAXA DE DEPRECIAÇÃO – 25%
100/4 = 25
FSE
Renting de uma viatura ligeira de mercadorias
FINANCIAMENTO
Iremos recorrer ao crédito junto de uma instituição bancária no valor de €3050
1 – Necessidade de Financiamento / 2 – ano de reembolso 5 : tx. Juro – 8%
GASTOS COM PESSOAL
Serão contratados 2 operacionais para a confeção com salário mensal de 950€
Plano de Investimentos - Ferramenta de Avaliação de Projetos IAPMEI
VN - PROVEITOS
Segundo as nossas projeções iremos vender 25.000 unidades ano ao valor de 4,5€ cada
1- Unidades vendidas anualmente / 2 – preço por unidade
CMVMC
Margem Bruta – 100%
1 – margem bruta
VIABILIDADE DO PROJETO
1º Critério DR (demonstração de resultados)
De acordo com a demonstração de resultados é possível observar que não estamos a perder
dinheiro um bom indicador da viabilidade do projeto que poderá ser confirmado na
Avaliação do Projeto
AVALIAÇÃO DO PROJETO
O projeto apresenta uma VAL de 362.917€ VAL > 0
CONCLUSÃO
O projeto “GOD SAVE THE MARMALADE” é viável. Apresenta um VAL (valor atua líquido)
superior a 0 o que significa que os ganhos são superiores aos custos estando garantida a
remuneração dos capitais investidos.
A viabilidade do projeto passa também pelo lado social pois esta empresa irá contribuir para
a existência de produtos alimentares que se preocupam não só com a saúde, mas também
com o ambiente.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 4 produção e custos
Aula 4   produção e custosAula 4   produção e custos
Aula 4 produção e custos
Mitsubishi Motors Brasil
 
Crédito Rural
Crédito RuralCrédito Rural
Crédito Rural
PET. EAA
 
Microeconomia
MicroeconomiaMicroeconomia
Microeconomia
amattos76
 
Teoria das Filas
Teoria das FilasTeoria das Filas
Teoria das Filas
Vivi Basilio
 
Mercado Financeiro Professor Danilo Pires
Mercado Financeiro Professor Danilo PiresMercado Financeiro Professor Danilo Pires
Mercado Financeiro Professor Danilo Pires
Danilo Pires
 
Aulas contabilidade de custos material alunos 2
Aulas contabilidade de custos material alunos 2Aulas contabilidade de custos material alunos 2
Aulas contabilidade de custos material alunos 2
Jairo Garcia
 
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
Luciano Pires
 
Elasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicaçõesElasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicações
Luciano Pires
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Pós colheita em Frutas: pesquisa, armazenagem e transporte
Pós colheita em Frutas: pesquisa, armazenagem e transportePós colheita em Frutas: pesquisa, armazenagem e transporte
Pós colheita em Frutas: pesquisa, armazenagem e transporte
Agricultura Sao Paulo
 
Chão de fábrica
Chão de fábricaChão de fábrica
Chão de fábrica
Flavio Oliveira
 
Cap 4 fontes de financiamento
Cap 4   fontes de financiamentoCap 4   fontes de financiamento
Cap 4 fontes de financiamento
FEARP/USP
 
manejo das principais doenças do tomate industrial
manejo das principais doenças do tomate industrialmanejo das principais doenças do tomate industrial
manejo das principais doenças do tomate industrial
GETA - UFG
 
Aula 3 - Cheques.pptx
Aula 3 - Cheques.pptxAula 3 - Cheques.pptx
Aula 3 - Cheques.pptx
Professor Cristiano Barreto
 
2 correntes 2015-1
2 correntes 2015-12 correntes 2015-1
2 correntes 2015-1
Evandro Tadeu Pasini
 
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptxCultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
ValderlandiaOliveira1
 
Elasticidade
ElasticidadeElasticidade
Elasticidade
isaacsales253
 
DIFERENÇAS FISIOLÓGICAS
DIFERENÇAS FISIOLÓGICASDIFERENÇAS FISIOLÓGICAS
DIFERENÇAS FISIOLÓGICAS
Geagra UFG
 
Aula de introdução a curva abc
Aula de introdução a curva abcAula de introdução a curva abc
Aula de introdução a curva abc
Moises Ribeiro
 
Planejamento de Compras
Planejamento de ComprasPlanejamento de Compras
Planejamento de Compras
Nyedson Barbosa
 

Mais procurados (20)

Aula 4 produção e custos
Aula 4   produção e custosAula 4   produção e custos
Aula 4 produção e custos
 
Crédito Rural
Crédito RuralCrédito Rural
Crédito Rural
 
Microeconomia
MicroeconomiaMicroeconomia
Microeconomia
 
Teoria das Filas
Teoria das FilasTeoria das Filas
Teoria das Filas
 
Mercado Financeiro Professor Danilo Pires
Mercado Financeiro Professor Danilo PiresMercado Financeiro Professor Danilo Pires
Mercado Financeiro Professor Danilo Pires
 
Aulas contabilidade de custos material alunos 2
Aulas contabilidade de custos material alunos 2Aulas contabilidade de custos material alunos 2
Aulas contabilidade de custos material alunos 2
 
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
 
Elasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicaçõesElasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicações
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Pós colheita em Frutas: pesquisa, armazenagem e transporte
Pós colheita em Frutas: pesquisa, armazenagem e transportePós colheita em Frutas: pesquisa, armazenagem e transporte
Pós colheita em Frutas: pesquisa, armazenagem e transporte
 
Chão de fábrica
Chão de fábricaChão de fábrica
Chão de fábrica
 
Cap 4 fontes de financiamento
Cap 4   fontes de financiamentoCap 4   fontes de financiamento
Cap 4 fontes de financiamento
 
manejo das principais doenças do tomate industrial
manejo das principais doenças do tomate industrialmanejo das principais doenças do tomate industrial
manejo das principais doenças do tomate industrial
 
Aula 3 - Cheques.pptx
Aula 3 - Cheques.pptxAula 3 - Cheques.pptx
Aula 3 - Cheques.pptx
 
2 correntes 2015-1
2 correntes 2015-12 correntes 2015-1
2 correntes 2015-1
 
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptxCultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
Cultura do amendoim (Arachis hypogaea).pptx
 
Elasticidade
ElasticidadeElasticidade
Elasticidade
 
DIFERENÇAS FISIOLÓGICAS
DIFERENÇAS FISIOLÓGICASDIFERENÇAS FISIOLÓGICAS
DIFERENÇAS FISIOLÓGICAS
 
Aula de introdução a curva abc
Aula de introdução a curva abcAula de introdução a curva abc
Aula de introdução a curva abc
 
Planejamento de Compras
Planejamento de ComprasPlanejamento de Compras
Planejamento de Compras
 

Semelhante a Plano de Investimentos - Ferramenta de Avaliação de Projetos IAPMEI

Agronegócio
AgronegócioAgronegócio
Agronegócio
Weysser Felipe
 
APRESENTACAO_IdanhaBioMarket.ppsx
APRESENTACAO_IdanhaBioMarket.ppsxAPRESENTACAO_IdanhaBioMarket.ppsx
APRESENTACAO_IdanhaBioMarket.ppsx
António Mendes
 
Desenvolver produtos de qualidade 11-6
Desenvolver produtos de qualidade 11-6Desenvolver produtos de qualidade 11-6
Desenvolver produtos de qualidade 11-6
Joao Paulo Curto
 
Agricultura caraterísticas
Agricultura caraterísticasAgricultura caraterísticas
Agricultura caraterísticas
profcarladias
 
190 agricultura.biologica
190 agricultura.biologica190 agricultura.biologica
190 agricultura.biologica
Rosana Vianna
 
Os Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
Os Desafios Socioambientais para o Agro SustentávelOs Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
Os Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
AgriculturaSustentavel
 
Barquete de cereais
Barquete de cereaisBarquete de cereais
Barquete de cereais
monimatos
 
I.4 Agricultura Biologica.pptx
I.4 Agricultura Biologica.pptxI.4 Agricultura Biologica.pptx
I.4 Agricultura Biologica.pptx
Judite Silva
 
Bioquímica dos Alimentos Orgânicos
Bioquímica dos Alimentos OrgânicosBioquímica dos Alimentos Orgânicos
Bioquímica dos Alimentos Orgânicos
Rossana Martins
 
manual_conversão.pdf
manual_conversão.pdfmanual_conversão.pdf
manual_conversão.pdf
Lurdes Dias
 
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
André Oliveira
 
Agricultura orgânica e produção integrada diferenças e semelhanças
Agricultura orgânica e produção integrada  diferenças e semelhançasAgricultura orgânica e produção integrada  diferenças e semelhanças
Agricultura orgânica e produção integrada diferenças e semelhanças
João Siqueira da Mata
 
Manual.biohorta.coimbra
Manual.biohorta.coimbraManual.biohorta.coimbra
Manual.biohorta.coimbra
Susana Susanacaixinha
 
Manual.biohorta.coimbra
Manual.biohorta.coimbraManual.biohorta.coimbra
Manual.biohorta.coimbra
João Siqueira da Mata
 
Alimentos biológicos
Alimentos biológicosAlimentos biológicos
Alimentos biológicos
vitaminocas
 
Alimentos Biológicos
Alimentos BiológicosAlimentos Biológicos
Alimentos Biológicos
vitaminocas
 
Ciencia hoje erva-mate_organica
Ciencia hoje erva-mate_organicaCiencia hoje erva-mate_organica
Ciencia hoje erva-mate_organica
Moacir Medrado
 
[Palestra] Reginaldo Morikawa: Carne sustentável e certificada orgânica, e al...
[Palestra] Reginaldo Morikawa: Carne sustentável e certificada orgânica, e al...[Palestra] Reginaldo Morikawa: Carne sustentável e certificada orgânica, e al...
[Palestra] Reginaldo Morikawa: Carne sustentável e certificada orgânica, e al...
AgroTalento
 
Projeto Pupunha
Projeto PupunhaProjeto Pupunha
Projeto Pupunha
Cleyton Almeida
 
I.4 Agricultura Biologica.pptxclllappaaa
I.4 Agricultura Biologica.pptxclllappaaaI.4 Agricultura Biologica.pptxclllappaaa
I.4 Agricultura Biologica.pptxclllappaaa
Judite Silva
 

Semelhante a Plano de Investimentos - Ferramenta de Avaliação de Projetos IAPMEI (20)

Agronegócio
AgronegócioAgronegócio
Agronegócio
 
APRESENTACAO_IdanhaBioMarket.ppsx
APRESENTACAO_IdanhaBioMarket.ppsxAPRESENTACAO_IdanhaBioMarket.ppsx
APRESENTACAO_IdanhaBioMarket.ppsx
 
Desenvolver produtos de qualidade 11-6
Desenvolver produtos de qualidade 11-6Desenvolver produtos de qualidade 11-6
Desenvolver produtos de qualidade 11-6
 
Agricultura caraterísticas
Agricultura caraterísticasAgricultura caraterísticas
Agricultura caraterísticas
 
190 agricultura.biologica
190 agricultura.biologica190 agricultura.biologica
190 agricultura.biologica
 
Os Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
Os Desafios Socioambientais para o Agro SustentávelOs Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
Os Desafios Socioambientais para o Agro Sustentável
 
Barquete de cereais
Barquete de cereaisBarquete de cereais
Barquete de cereais
 
I.4 Agricultura Biologica.pptx
I.4 Agricultura Biologica.pptxI.4 Agricultura Biologica.pptx
I.4 Agricultura Biologica.pptx
 
Bioquímica dos Alimentos Orgânicos
Bioquímica dos Alimentos OrgânicosBioquímica dos Alimentos Orgânicos
Bioquímica dos Alimentos Orgânicos
 
manual_conversão.pdf
manual_conversão.pdfmanual_conversão.pdf
manual_conversão.pdf
 
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
Queijo artesanal x queijo industrializado existe mesmo esta disputa?
 
Agricultura orgânica e produção integrada diferenças e semelhanças
Agricultura orgânica e produção integrada  diferenças e semelhançasAgricultura orgânica e produção integrada  diferenças e semelhanças
Agricultura orgânica e produção integrada diferenças e semelhanças
 
Manual.biohorta.coimbra
Manual.biohorta.coimbraManual.biohorta.coimbra
Manual.biohorta.coimbra
 
Manual.biohorta.coimbra
Manual.biohorta.coimbraManual.biohorta.coimbra
Manual.biohorta.coimbra
 
Alimentos biológicos
Alimentos biológicosAlimentos biológicos
Alimentos biológicos
 
Alimentos Biológicos
Alimentos BiológicosAlimentos Biológicos
Alimentos Biológicos
 
Ciencia hoje erva-mate_organica
Ciencia hoje erva-mate_organicaCiencia hoje erva-mate_organica
Ciencia hoje erva-mate_organica
 
[Palestra] Reginaldo Morikawa: Carne sustentável e certificada orgânica, e al...
[Palestra] Reginaldo Morikawa: Carne sustentável e certificada orgânica, e al...[Palestra] Reginaldo Morikawa: Carne sustentável e certificada orgânica, e al...
[Palestra] Reginaldo Morikawa: Carne sustentável e certificada orgânica, e al...
 
Projeto Pupunha
Projeto PupunhaProjeto Pupunha
Projeto Pupunha
 
I.4 Agricultura Biologica.pptxclllappaaa
I.4 Agricultura Biologica.pptxclllappaaaI.4 Agricultura Biologica.pptxclllappaaa
I.4 Agricultura Biologica.pptxclllappaaa
 

Mais de DiogoAlfama

Marketing Turístico e Digital - Projeto Restaurante Carro Elétrico
Marketing Turístico e Digital - Projeto Restaurante Carro ElétricoMarketing Turístico e Digital - Projeto Restaurante Carro Elétrico
Marketing Turístico e Digital - Projeto Restaurante Carro Elétrico
DiogoAlfama
 
Proposta de Evento - Torre dos Clérigos 2023
Proposta de Evento - Torre dos Clérigos 2023Proposta de Evento - Torre dos Clérigos 2023
Proposta de Evento - Torre dos Clérigos 2023
DiogoAlfama
 
LA JORNADA LABORAL DE 4 DÍAS – PROYETO PILOTO EN ESPAÑA
LA JORNADA LABORAL DE 4 DÍAS – PROYETO PILOTO EN ESPAÑALA JORNADA LABORAL DE 4 DÍAS – PROYETO PILOTO EN ESPAÑA
LA JORNADA LABORAL DE 4 DÍAS – PROYETO PILOTO EN ESPAÑA
DiogoAlfama
 
PRÁTICAS DOS RECURSOS HUMANOS: RECRUTAMENTO, SELECÇÃO E RETENÇÃO DO CAPITAL H...
PRÁTICAS DOS RECURSOS HUMANOS: RECRUTAMENTO, SELECÇÃO E RETENÇÃO DO CAPITAL H...PRÁTICAS DOS RECURSOS HUMANOS: RECRUTAMENTO, SELECÇÃO E RETENÇÃO DO CAPITAL H...
PRÁTICAS DOS RECURSOS HUMANOS: RECRUTAMENTO, SELECÇÃO E RETENÇÃO DO CAPITAL H...
DiogoAlfama
 
Turismo de Salud - Presentación
Turismo de Salud - PresentaciónTurismo de Salud - Presentación
Turismo de Salud - Presentación
DiogoAlfama
 
Fichas Técnicas - Receitas - Gestão F&B
Fichas Técnicas - Receitas - Gestão F&BFichas Técnicas - Receitas - Gestão F&B
Fichas Técnicas - Receitas - Gestão F&B
DiogoAlfama
 
Plano de Higienização - Cozinha Profissional
Plano de Higienização - Cozinha ProfissionalPlano de Higienização - Cozinha Profissional
Plano de Higienização - Cozinha Profissional
DiogoAlfama
 
Impacto Del Turismo En La Economía de España
Impacto Del Turismo En La Economía de EspañaImpacto Del Turismo En La Economía de España
Impacto Del Turismo En La Economía de España
DiogoAlfama
 
Análise Estatística - Serralves em Festa (edição 2019)
Análise Estatística - Serralves em Festa (edição 2019)Análise Estatística - Serralves em Festa (edição 2019)
Análise Estatística - Serralves em Festa (edição 2019)
DiogoAlfama
 
Análise Estatística - NOS Primavera Sound (edição 2019)
Análise Estatística - NOS Primavera Sound (edição 2019)Análise Estatística - NOS Primavera Sound (edição 2019)
Análise Estatística - NOS Primavera Sound (edição 2019)
DiogoAlfama
 
Utilização CMS - WordPress | Criação de um site de um restaurante
Utilização CMS - WordPress | Criação de um site de um restauranteUtilização CMS - WordPress | Criação de um site de um restaurante
Utilização CMS - WordPress | Criação de um site de um restaurante
DiogoAlfama
 

Mais de DiogoAlfama (11)

Marketing Turístico e Digital - Projeto Restaurante Carro Elétrico
Marketing Turístico e Digital - Projeto Restaurante Carro ElétricoMarketing Turístico e Digital - Projeto Restaurante Carro Elétrico
Marketing Turístico e Digital - Projeto Restaurante Carro Elétrico
 
Proposta de Evento - Torre dos Clérigos 2023
Proposta de Evento - Torre dos Clérigos 2023Proposta de Evento - Torre dos Clérigos 2023
Proposta de Evento - Torre dos Clérigos 2023
 
LA JORNADA LABORAL DE 4 DÍAS – PROYETO PILOTO EN ESPAÑA
LA JORNADA LABORAL DE 4 DÍAS – PROYETO PILOTO EN ESPAÑALA JORNADA LABORAL DE 4 DÍAS – PROYETO PILOTO EN ESPAÑA
LA JORNADA LABORAL DE 4 DÍAS – PROYETO PILOTO EN ESPAÑA
 
PRÁTICAS DOS RECURSOS HUMANOS: RECRUTAMENTO, SELECÇÃO E RETENÇÃO DO CAPITAL H...
PRÁTICAS DOS RECURSOS HUMANOS: RECRUTAMENTO, SELECÇÃO E RETENÇÃO DO CAPITAL H...PRÁTICAS DOS RECURSOS HUMANOS: RECRUTAMENTO, SELECÇÃO E RETENÇÃO DO CAPITAL H...
PRÁTICAS DOS RECURSOS HUMANOS: RECRUTAMENTO, SELECÇÃO E RETENÇÃO DO CAPITAL H...
 
Turismo de Salud - Presentación
Turismo de Salud - PresentaciónTurismo de Salud - Presentación
Turismo de Salud - Presentación
 
Fichas Técnicas - Receitas - Gestão F&B
Fichas Técnicas - Receitas - Gestão F&BFichas Técnicas - Receitas - Gestão F&B
Fichas Técnicas - Receitas - Gestão F&B
 
Plano de Higienização - Cozinha Profissional
Plano de Higienização - Cozinha ProfissionalPlano de Higienização - Cozinha Profissional
Plano de Higienização - Cozinha Profissional
 
Impacto Del Turismo En La Economía de España
Impacto Del Turismo En La Economía de EspañaImpacto Del Turismo En La Economía de España
Impacto Del Turismo En La Economía de España
 
Análise Estatística - Serralves em Festa (edição 2019)
Análise Estatística - Serralves em Festa (edição 2019)Análise Estatística - Serralves em Festa (edição 2019)
Análise Estatística - Serralves em Festa (edição 2019)
 
Análise Estatística - NOS Primavera Sound (edição 2019)
Análise Estatística - NOS Primavera Sound (edição 2019)Análise Estatística - NOS Primavera Sound (edição 2019)
Análise Estatística - NOS Primavera Sound (edição 2019)
 
Utilização CMS - WordPress | Criação de um site de um restaurante
Utilização CMS - WordPress | Criação de um site de um restauranteUtilização CMS - WordPress | Criação de um site de um restaurante
Utilização CMS - WordPress | Criação de um site de um restaurante
 

Plano de Investimentos - Ferramenta de Avaliação de Projetos IAPMEI

  • 1. PLANO DE NEGÓCIOS GOD SAVE THE MARMALADE PLANO DE NEGÓCIOS A 5 ANOS – FINICIA DIOGO ALFAMA – 191220002 ABRIL – 2021 | UC – Análise Financeira e de Projetos | Docente: Dr. António Oliveira
  • 2. No âmbito da UC Análise Financeira e de Projetos, do 2º. Ano da licenciatura de Gestão Hoteleira, lecionada pelo Dr. António Oliveira, o presente trabalho irá apresentar um plano de negócios. O negócio será definido e aplicado com recurso á Ferramenta de Avaliação de Projetos de Investimento, FININCIA, do IAPMEI, no horizonte temporal de 5 anos. A ideia de negócio é o lançamento no mercado português com perspetivas de internalização a produção de marmeladas. Esta ideia surge ao abrigo de um dos objetivos da Política Agrícola Comum (PAC), o desenvolvimento do pensamento dos consumidores no que diz respeito á segurança alimentar levando ao surgimento de oportunidades na agricultura biológica com uma gestão sustentável dos recursos naturais. Pretende-se posicionar a empresa no setor de agro alimentação, nomeadamente agricultura biológica com subprodutos desta forma de agricultura. Seguindo estratégias de outras indústrias agrícolas como no setor vínico de produtos de Denominação de Origem Protegida (DOP) e Denominação de Origem Controlada (DOC). A fruta utilizada para a produção será de Indicação Geográfica Protegida (IGP) e/ou (DOC).
  • 3. APRESENTAÇÃO DO IVESTIMENTO FUNDAMENTAÇÃO DO NEGÓCIO Para desenvolver este projeto foram feitas análises e pesquisas a dados de instituições governamentais, estatísticas e agrícolas. Foi tido em conta a crescente procura por agricultura biológica ao longo dos últimos anos. A oferta ainda é reduzida o que poderá facilitar a entrada no mercado, já a procura é muito especifica devido aos preços dos produtos. Este projeto poderá aumentar a oferta neste tipo de mercado e assim contribuir no futuro com a redução do preço através do aumento da oferta. AGRICULTURA BIOLÓGICA – definição Definida pela literatura, a Codex Allimentarius Comission, FAO/WHO, 1999, “Agricultura biológica é uma produção holístico que promove e melhora a saúde do ecossistema agrícola, ao fomentar a biodiversidade, os ciclos biológicos e a atividade biológica do solo. Privilegia o uso de boas práticas de gestão da exploração agrícola, em lugar do recurso a fatores de produção externos, tendo em conta que os sistemas de produção devem ser adaptados às condições regionais. Esta situação é conseguida, sempre que possível, através do uso de métodos culturais, biológicos e mecânicos em detrimento da utilização de materiais sintéticos.” Existem alguns mitos sobre a agricultura biológica onde os produtos surgem de forma natural e facilitada e sem presença de fatores que a poem em causa. A agricultura biológica requer especial cuidado porque engloba não só ensinamentos passados, presentes e futuros sendo tão importante a sabedoria popular como por exemplo o Borda D’Água como artigos com base científica. O mote da agricultura biológica é maximizar tudo o que a natureza pode fornecer por exemplo surgimento de espécies espontâneas ou atividades de seres vivos que promovem uma relação simbiótica. PRODUTOS DE AGRICULTURA BIOLÓGICA – definição Tendo em conta a legislação da União Europeia os produtos de agricultura biológica são produtos alimentares, comestíveis ou não assim como ervas medicinais, algodão, cortiça etc. CARACTERÍSTICAS DOS PRODUTOS DE AGRICULTURA BIOLÓGICA vs. PRODUTOS AGRICOLAS NORMAIS (pontos a favor vs. pontos contra) AGRICULTURA BIOLÓGICA AGRICULTURA NORMAL APRESENTAÇÃO (cor/forma/ etc) - + AROMA/SABOR + - QUALIDADE NUTRICIONAL + - ANTIOXIDANTES + -
  • 4. INCONVENIENTES DA PRODUÇÃO BIOLÓGICA Os produtos biológicos já foram considerados mais perigosos para a saúde por níveis superiores de metais pesados e toxinas por fungos. Os estudos a esta temática têm sido considerados inconclusivos. O fio condutor será o bom-senso até que as situações sejam clarificadas com justificação científica. INCONVENIENTES DA PRODUÇÃO NORMAL • Menor riqueza nutricional e menor teor de antioxidantes • Contaminação por pesticidas, hormonas, antibióticos • Poluem o ambiente, pelo ar podendo poluir mesmo produções biológicas nas proximidades, pela água podendo chegar aos lençóis freáticos que alimentam as populações • Monoculturas com usos intensivos do solo levam ao desgaste do solo PORQUE OS PRODUTOS BIOLÓGICOS SÃO MAIS CAROS? Os produtos biológicos ainda são caros face aos normais embora este valor seja elevado não pelo produtor, mas mais pelos distribuidores e locais de venda. Por exemplo nas grandes superfícies alimentares só cerca de 1/3 do preço chega ao produtor. Os restantes 2/3 dividem-se por custos de embalamento, transporte e margem de lucro das empresas. O mesmo produto em lojas biológicas, mercados, feiras são muito mais baratos semelhantes aos praticados com os produtos da agricultura normal. Não podemos também esquecer que o preço e escassez poderá ser definida pela sazonalidade visto que os produtos biológicos não são de produção intensiva. FATORES QUE LEVAM AO ENCARECIMENTO DOS PRODUTOS BIOLÓGICOS • Requerem mais mão-de-obra (o trabalho é manual desde o início á colheita) • Certificação dos produtos biológicos só com a utilização de adubos específicos que representam uma despesa superior • Dificuldade na distribuição (poucos produtores, dispersos pelo país)
  • 5. ANÁLISE DO MERCADO “GOD SAVE THE MARMALADE” define-se como uma empresa agroalimentar, na transformação de produtos provenientes da agricultura biológica e respetiva comercialização dos produtos. O produto que será colocado no mercado será inicialmente marmelada de maçã, produzida com frutas certificadas de origem nacional e açúcar fairtrade (comércio justo). Estas características poderão ser um fator de diferenciação podendo ser vistos como um produto inovador. No futuro poderão ser desenvolvidos nos produtos recorrendo a fruta quase de origem autóctone portuguesa como a seguinte: MATÉRIA-PRIMA ORIGEM PRODUTO ALENTEJO Ameixa d’Elvas, Maçã de Portalegre, Cerejas de Portalegre ALGARVE Citrinos AÇORES Ananás, Maracujá BEIRA LITORAL Maçã da Beira Alta, Maçã bravo de Esmolfe BEIRA INTERIOR Pêssego, Cereja, Maçã RIBATEJO Maçã de Alcobaça, Pêra Rocha do Oeste MADEIRA Anona PRODUÇÃO BIOLÓGICA NACIONAL Em 2019, foram recenseadas cerca de 3,9 milhões de explorações certificadas para produção biológica (+210% que em 2009). Cerca de 1/3 encontram-se na região de Trás-os-Montes. Fonte: INE - Recenseamento Agrícola 2019 PRODUÇÃO BIOLÓGICA NA UNIÃO EUROPEIA A União Europeia está a desenvolver um projeto para aumentar a agricultura biológica com o rápido crescimento deste tipo de culturas irá tomar algumas medidas pela legislação como por exemplo: • Reforçar o sistema de controlo para o aumento da confiança no sistema de produção biológica da EU • Novas regras para produtores que irão permitir a reconversão de pequenos agricultores em produtores biológicos • Uma gama mais vasta de produtos que podem ser comercializados como biológicos Em suma, de acordo com os dados apresentados e desenvolvimento deste tipo de produção podemos perceber que os produtos biológicos terão uma margem de crescimento bastante importante a médio e longo prazo o que vem apoiar a ideia de negócio.
  • 6. ANÁLISE INTERNA VISÃO, MISSÃO e VALORES A visão da GOD SAVE THE MARMALADE é conseguir um posicionamento competitivo no mercado nacional e futuramente no mercado internacional com o objetivo de tornar-se uma marca referência no segmento biológico através da excelência e qualidade dos produtos. A missão é a procura pela criação de valor satisfazendo necessidades dos consumidores superando as suas expectativas com uma oferta de produtos confiáveis de qualidade superior garantindo sempre a proteção do meio ambiente, da vida humana e defesa de hábitos mais saudáveis. A construção da marca GOD SAVE THE MARMELADA passará pelo uso de excelentes matérias-primas pelas quais o consumidor possa confiar e associe os produtos a inovação e design de apresentação, ANÁLISE COMPETITIVA FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO Os pontos críticos do projeto são: • Dificuldade de obter matéria-prima certificada • Disponibilidade dependente da sazonalidade • Cumprir com todas as regras impostas aos produtos certificados PONTOS FORTES E PONTOS FRACOS PONTOS FORTES PONTOS FRACOS Inovação associada a produtos desenvolvidos de acordo com o Modo de Produção Biológica Produto destinado a um nicho de mercado Disponibilização de um serviço de apoio ao cliente através de um site na internet Fraca possibilidade de venda em grandes superfícies Venda de produtos online podendo chegar a mais mercados Forte componente ambiental e responsabilidade social Qualidade garantida pela certificação Produto não necessita de grande armazenagem em frio O prazo de duração do produto é bastante amplo
  • 7. OPORTUNIDADES E AMEAÇAS OPORTUNIDADES AMEAÇAS Consumidores preocupados com questões de saúde impulsionando o consumo destes produtos Escoamento dos produtos em grandes empresas que exigem quantidade e regularidade dos abastecimentos Mercados pouco desenvolvido, poucos players, como grandes oportunidades de explorar o mercado nacional e internacional Produtores convencionais sentindo-se ameaçados desenvolvem campanhas dos inconvenientes dos produtos biológicos Produtos de excelência que preservam o meio ambiente Sazonalidade da matéria-prima Apoios financeiros a este tipo de produção Dependência de questões climáticas Pouca concorrência direta Concorrer com produtos biológicos de países onde este tipo de agricultura já é bastante desenvolvida Produtos de produção biológica por norma mais caros o que poderá levar a receitas maiores Cumprimento de rigorosos critérios de qualidade Produtos substitutos mais baratos ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO • Proteção da marca e do design associados aos produtos, confidencialidade em situações aplicáveis a colaboradores e parceiros da GOD SAVE THE MARMALADE • Parecerias com empresas existentes que poderão ser vistas como aliadas e proteger da entrada de novos players • Fortalecer a imagem do produto para que seja reconhecido pela quota de mercado e pelos potenciais consumidores • O futuro passa pela internalização, a proximidade com o mercado espanhol poderá ser o local para dar início á internalização depois avançar para mercados mais maduros em agricultura biológica como Alemanha, Reino Unido e França. A internalização poderá gerar independência face ao mercado português • Acreditamos que haverá necessidade de desenvolver de forma regular novos produtos para manter e reforçar a presença no mercado. Serão feitas parcerias empresariais, com estabelecimentos de ensino e Investigação e Desenvolvimento (I&D)
  • 8. DEFINIÇAO DE POLÍTICAS DE IMPLEMENTAÇÃO PRODUTOS Será desenvolvida numa fase inicial uma gama de produtos (marmelada) – QUEEN MARMALADE No futuro: Produto Regular – excelente qualidade/preço com um produto com características de origem da matéria-prima certificada Produto Premium – elevada qualidade onde terá uma componente de imagem mais forte assim como receitas exclusivas e novas receitas Produto Special Made – um produto inovador que poderá ser desenvolvido pelo cliente, usando o know-how da GOD SAVE THE MARMALADE, a empresa comportar-se-á apenas como o desenvolvedor sem impor a sua marca ou imagem EMBALAGEM, ROTULAGEM e ACONDICIONAMENTO A produção biológica demanda que todos os produtos sejam embalados de acordo com as imposições legais. A GOD SAVE THE MARMALADE irá embalar os seus produtos em embalagens de vidro. O vidro é a melhor opção pelas suas características de proteção do produto contra agentes externos. A embalagem terá a imagem da marca e assim, como os consumidores de produtos biológicos têm mais preocupações ambientais, possa reutilizar os as embalagens o que poderá resultar alguma publicidade para a marca. A GOD SAVE THE MARMALADE será uma marca mais dedicada á venda online mas caso algumas lojas queiram disponibilizar os nossos produtos através de parcerias, os consumidores poderão entregar as embalagens que voltarão á linha de embalamento depois de confirmadas as suas condições e voltarão a ser utilizadas. Já os consumidores que entregarem as embalagens irão receber algumas ideias de marketing como livros de receitas, desconto em compras etc. Rotulagem Os frascos terão a marca em alto relevo no próprio vidro. O rótulo com as indicações nutricionais, código de barras, contactos com a marca, será em papel reciclado com tinta biodegradável. A embalem também terá um selo de produto português, o selo de produto biológico europeu e o selo que identifica produtos agrícolas. A data de validade será aplicada na tampa da embalagem. Fig.1 - Selo produto português Fig.2 – Selo europeu de produto biológico
  • 9. MERCADO Pretendemos penetrar ambos os mercados B2C e o B2B. B2C (QUEEN MARMELADE / Produto Regular e Produto Premium) B2B (Produto Regular, Produto Premium e Produto Special Made) -Consumidores de produtos biológicos; -Consumidores preocupados com a sua saúde; -Restaurantes, hotéis, empresas hoteleiras e de turismo, companhias aéreas, lojas de produtos portugueses no estrangeiro MERCADO POTENCIAL E DIPONIVEL Os mercados potenciais para a GOD SAVE THE MARMALADE são os consumidores individuais, restaurantes e hotéis. Em Portugal existem cerca de 6.833 estabelecimentos de alojamento turístico (PORDATA – 2019), 4.043.726 famílias (CENSOS – 2011) Estes números são aliciantes para a empresa, não só a totalidade terá interesse no nosso produto assim como a nossa produção é condicionada pela especificação de ser biológica. PRODUTOS SUBSTITUTOS O nosso mercado é de nicho, porém existem produtos substitutos mais baratos com características semelhantes provenientes de países com a agriculta biológica mais bem implementada e definida. Contudo o nosso produto tem potencial para combater esta ameaça por ter uma aposta forte num produto não só de qualidade como representativo de Portugal. ANÁLISE DE MERCADO Para desenvolver os nossos produtos foram observados os preços dos produtos pelos quais pretendemos concorrer: Local de Venda Produto Preço CONTINENTE PRISCA – DOCE (FRAMBOESA/ABÓBORA/ PÊSSEGO) BIO 240g €4,49 CONTINENTE PUR NATUR – (MORANGO / MIRTILO / FIGO / FRUTOS VERMELHOS) BIO 250G €3,99 EL CORTE INGLÊS PUR NATUR – (MORANGO / MIRTILO / FIGO / FRUTOS VERMELHOS) BIO 250G €3,98 EL CORTE INGLÊS HELIOS – (ALPERCE / MORANGO / AMEIXA LARANJA) 350 G €3,49 Consulta – Abril 2021
  • 10. PREÇO FINAL GOD SAVE THE MAMALADE irá estabelecer o preço tendo em conta 2 orientações: -Terá em conta o conhecimento da procura dos consumidores e do que estão dispostos a pagar a mais por este tipo de produtos. -Será definido com base analise a concorrência Os produtos pertencem a um segmento específico de consumidores que procuram alimentos produzidos com ingredientes de alta qualidade, naturais e mais saudáveis. Definimos o preço de €4,50 para embalagem de marmelada de 500 gramas. IMPLEMENTAÇÃO DA PRODUÇÃO A produção será implementada num anexo na casa particular do desenvolvedor do projeto pelo que não terá qualquer despesa com a renda ou compra de locar para produção.
  • 11. FINICIA – INVESTIMENTO Para a análise da viabilidade deste projeto será utilizado a Ferramenta de Avaliação de Projetos de Investimento do IAPMEI. Esta ferramenta possibilita avaliar e testar a rentabilidade de novos investimentos. Será utilizada a ferramenta que analisa o investimento em 5 anos de exploração. REGRAS FUNDAMENTAIS – ANÁLISE FINANCEIRA • TIR – TAXA INTERNA DE RETABILIDADE • VAL – VALOR ATUAL LÍQUIDO Teoricamente TIR é o valor de taxa de juro que garanta a igualdade entre as receitas produzidas pelo projeto/meios financeiros libertos pelo projeto e os custos necessários a constituição do projeto em si. A viabilidade de um projeto depende de um VAL superior a 0, ou seja os ganhos decorrentes da implementação do projeto são superiores aos custos, estando garantida a remuneração dos capitais investidos podendo ser capitais próprios ou capitais alheios (empréstimos/participações de sócios etc). VAL > 0 SUBSÍDIOS Caso existe a possibilidade de candidatura e obtenção de subsídios estatais para apoio aos investimentos estes não devem de forma alguma ser considerados para efeito de avaliação do investimento. Embora o ESTADO com toda a sua idoneidade garanta o financiamento o dinheiro não chega aos investidores que contavam com aquele dinheiro. Assim sendo deve estar presente o PRINCÍPIO DA PRUDÊNCIA.
  • 13. PRESSUPOSTOS Conjunto de pressupostos que define a forma como o projeto vai ser construído. 1º Pressuposto – nome da empresa no caso “GOD SAVE THE MARMALADE” 2º ANO 0 – 2021 Prazo Médio de Recebimento – tempo que teremos de esperar pelo recebimento por parte dos nossos clientes Prazo Médio de Pagamento – o tempo que iremos pagar os nossos fornecedores etc. IVA – 23% TAXA SEGURANÇA SOCIAL – 23,75% Importante TAXA APLICAÇÕES FINANCEIRAS CURTO PRAZO – o que os bancos nos pagam pelo dinheiro 0% Curto Prazo – 1 a 3 anos Médio/Longo Prazo – 3+ anos TAXA DE JUROS DE CURTO PRAZO – 2,5% TAXA DE JUROS DE M/L PRAZO – 8%
  • 14. 1 – Nome da Empresa / 2 – Ano 0 / 3 – Taxas INVESTIMENTO EQUIPAMENTO NECESSÁRIO Descrição Preço Quantidade Total Fornecedor PLACA A GÁS – 6 QUEIMADORES/BOCAS €1.399,00* 1 €1.399,00 maximakitchenen PANELA AÇO INOXIDÁVEL 50L €129,00 8 €1.032 expondo DESCAROÇADOR DE MAÇÃ €14,50 4 €58 inexistencia ALGUIDAR COM PEGAS 30L €6,40 10 €64 aveigarden FACAS DESCASCAR €6,40 6 €38,4 lojadasfacas JALECA €33,00 4 €132 prochef CALÇAS €25,00 4 €96 prochef TOUCA DE REDE €6,00 4 €24 prochef
  • 15. CALÇADO €40,00 4 €160 prochef TOTAL Apróx. €3050 TAXA DE DEPRECIAÇÃO – 25% 100/4 = 25
  • 16. FSE Renting de uma viatura ligeira de mercadorias
  • 17. FINANCIAMENTO Iremos recorrer ao crédito junto de uma instituição bancária no valor de €3050 1 – Necessidade de Financiamento / 2 – ano de reembolso 5 : tx. Juro – 8%
  • 18. GASTOS COM PESSOAL Serão contratados 2 operacionais para a confeção com salário mensal de 950€
  • 20. VN - PROVEITOS Segundo as nossas projeções iremos vender 25.000 unidades ano ao valor de 4,5€ cada 1- Unidades vendidas anualmente / 2 – preço por unidade CMVMC Margem Bruta – 100% 1 – margem bruta
  • 21. VIABILIDADE DO PROJETO 1º Critério DR (demonstração de resultados) De acordo com a demonstração de resultados é possível observar que não estamos a perder dinheiro um bom indicador da viabilidade do projeto que poderá ser confirmado na Avaliação do Projeto AVALIAÇÃO DO PROJETO O projeto apresenta uma VAL de 362.917€ VAL > 0
  • 22. CONCLUSÃO O projeto “GOD SAVE THE MARMALADE” é viável. Apresenta um VAL (valor atua líquido) superior a 0 o que significa que os ganhos são superiores aos custos estando garantida a remuneração dos capitais investidos. A viabilidade do projeto passa também pelo lado social pois esta empresa irá contribuir para a existência de produtos alimentares que se preocupam não só com a saúde, mas também com o ambiente.