SlideShare uma empresa Scribd logo
Gestão da Produção
Historia
Nos primórdios da humanidade não havia produção, povos
nômades se alimentavam da natureza.
As mulheres mudaram a realidade, começando a plantar,
fixando os povos em locais onde havia sustento.
Há predomínio da agricultura até o século XVIII.
O Início do Processo Produtivo
 O Homem primitivo - qualidade nos utensílios
fabricados para garantir a sobrevivência;
 A formação da sociedade, fez surgir a figura do artesão;
e
 A intensificação da atividade Comercial.
Evolução Histórica
Pré-história
Escambo
Artesães
Organização
Revolução
Industrial
1764 - Máquina
à Vapor
Fábricas
1790
Eli Whitney
Padronização de
Componentes
Função
Projeto
Fim do
século XIX
Taylor
Produtividade
1913
Henry Ford
Montagem
Seriada
Produção
em Massa
Engenharia
Industrial
1960
Produção
Enxuta
Produção
Customizada
MANUFATURA ONE BEST WAY PRODUÇÃO SISTEMA
ARTESANAL (TAYLOR) EM MASSA TOYOTA
Evolução Histórica
A administração científica de Taylor trouxe
inovações:
Estudos para saber qual a melhor maneira
para executar as tarefas; estudo de
tempos/movimentos e plano de incentivos.
 Inspeção
 A Revolução industrial - surgimento da Fase da
Inspeção;
 Frederick Taylor e a Teoria da Administração
Científica: “a melhor maneira de fazer as coisas”; e
 Henry Ford e a linha de montagem.
Toyotismo
O Sistema Toyota de Produção é um sistema de produção desenvolvido
pela Toyota entre 1948 e 1975, que aumenta a produtividade e a
eficiência, evitando o desperdício, como a de tempo de espera,
superprodução, gargalos de transporte e inventário desnecessário etc,
foi desenvolvido por Taiichi Ohno, o sistema integra o lean
manufacturing, just-in-time,[1] kanban e o nivelamento de produção ou
heijunka.
Controle da Qualidade
 Aprimoramento da técnica de inspeção. O controle DA qualidade
e não apenas um controle DE qualidade;
 Técnicas estatísticas; e
 Controle Estatístico da Qualidade no Japão.
Objetivo da Gestão da Produção
A função clássica da Gestão da Produção é ser eficaz
no planejamento e na organização da produção, de
modo a melhorar a qualidade dos bens produzidos,
sejam eles produtos ou serviços.
O que é Gestão de Produção?
Gestão da Produção é a atividade
de gerenciamento de recursos
escassos e processos que
produzem e entregam bens e
serviços, visando a atender as
necessidades e/ou desejos de
qualidade, tempo e custo de seus
clientes. Toda organização, vise
ela ao lucro ou não, tem dentro
de si uma função de produção,
pois gera algum “pacote de valor” para seus clientes que inclui algum
composto de produtos e serviços, mesmo que, dentro da organização, a
função de produção não tenha este nome.
1.1 Conceituação
• A administração da produção, segundo Rentes (2011, p.41) pode
ser definida como o conjunto das atividades de planejamento,
gerenciamento e controle operacional da produção.
• De acordo com Chiavenato (2005, p.12-13 ) a administração
da produção utiliza recursos físicos, materiais e a tecnologia
de forma integrada e coordenada transformando-os em
produtos e ou serviços.
• Outra definição bastante difundida é que a administração da
produção é: “o gerenciamento dos recursos diretos que são
necessários para a obtenção dos produtos e serviços de uma
organização”, sendo que essa função está concentrada em um
processo de transformação de insumos (matéria- prima)
através de componentes (pessoas, máquinas, ferramentas)
obtendo o resultado desejado (DAVIS, AQUILANO E CHASE,
2001, p. 24 - 25).
1.2 Fatores da produção
Os fatores de produção são os bens necessários à
realização de um dado produto final. São os elementos
que tornam possível a existência de produção.
Recursos Naturais
• é constituído pelo conjunto de bens disponibilizados pela Natureza
e que não são objeto de qualquer transformação prévia: é o caso
da terra, dos rios, dos minérios do subsolo, etc. É usual fazer-se a
distinção entre recursos naturais renováveis e não renováveis.
Recursos não renováveis
• são recursos naturais que, uma vez consumidos,
não podem ser substituídos, (pelo menos num
espaço de tempo razoável). São produtos
resultantes de processos extremamente lentos da
litosfera, e não são auto-renováveis. Esses
recursos existem muitas vezes em quantidades
fixas, ou são consumidos mais rapidamente do
que natureza pode produzi-los. Estes recursos, se
forem sobre explorados, podem
provocar poluição, e a sua exploração pode ser
afectada pelo risco sísmico, e pelo risco
vulcânico.
Combustíveis Fósseis
• PETRÓLEO
• GÁS NATURAL
• CARVÃO NATURAL
Recursos Naturais Renovavéis
 são considerados renováveis quando possibilitam a
sua utilização sistemática sem risco de se
esgotarem. A sua reposição ou regeneração é feita
de forma contínua pela Natureza. Em termos de
reservas naturais, trata-se de um bem ilimitado.
• Energia Solar
• Energia Eólica
• Biomassa
• Energia Hidroeléctrica
• Energia Geotérmica
• Energia Nuclear
Trabalho
 é considerado como um factor de produção primário; representa
não apenas o tempo de trabalho humano dispêndio na produção,
mas também as capacidades e conhecimentos das pessoas utilizados
na produção; este factor produtivo é geralmente considerado como
a chave do desenvolvimento económico.
Capital
 inclui todos os bens duráveis produzidos com o fim de
produzirem ou apoiarem na produção de outros bens ou
serviços; podem ser incluídos neste tipo de factores
produtivos as máquinas industriais, os equipamentos
informáticos, os equipamentos de telecomunicações, os
equipamentos de transportes, as instalações, entre diversos
outros.
Gestão da Produção

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 04 introducao processos de transformação - db
Aula 04   introducao processos de transformação - dbAula 04   introducao processos de transformação - db
Aula 04 introducao processos de transformação - db
Daniela Brauner
 
Administração financeira e orçamentária
Administração financeira e orçamentáriaAdministração financeira e orçamentária
Administração financeira e orçamentária
Tadeu Mendes
 
Aula 02 introducao adm da produção - db
Aula 02   introducao adm da produção - dbAula 02   introducao adm da produção - db
Aula 02 introducao adm da produção - db
Daniela Brauner
 
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Gestão da produção aula 01
Gestão da produção   aula 01Gestão da produção   aula 01
Gestão da produção aula 01
Mauricio de Castro
 
Logística Empresarial
Logística EmpresarialLogística Empresarial
Logística Empresarial
Adeildo Caboclo
 
Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
Felippi Perez
 
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
Philippe Elias
 
Planejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoPlanejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produção
Luiza Mucida
 
Jit – just in time
Jit – just in timeJit – just in time
Jit – just in time
trainertek
 
Processos de Produção
Processos de ProduçãoProcessos de Produção
Processos de Produção
Mauro Enrique
 
Introdução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e OperaçõesIntrodução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e Operações
douglas
 
Aula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiaisAula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiais
Larissa da Costa Melo
 
Sistema de produção
Sistema de produçãoSistema de produção
Sistema de produção
Luís Carlos Braz
 
Administração da produção slack 3ªed parte 1
Administração da produção   slack 3ªed parte 1Administração da produção   slack 3ªed parte 1
Administração da produção slack 3ªed parte 1
Stéphani Ferreira
 
Administração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
Administração de Produção - Layout/Arranjo FisicoAdministração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
Administração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
douglas
 
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPSistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Mauro Enrique
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gerisval Pessoa
 
Arranjos Físico
 Arranjos Físico Arranjos Físico
Arranjos Físico
Mário Lucas
 
Sistemas de producao
Sistemas de producaoSistemas de producao
Sistemas de producao
Hélio Diniz
 

Mais procurados (20)

Aula 04 introducao processos de transformação - db
Aula 04   introducao processos de transformação - dbAula 04   introducao processos de transformação - db
Aula 04 introducao processos de transformação - db
 
Administração financeira e orçamentária
Administração financeira e orçamentáriaAdministração financeira e orçamentária
Administração financeira e orçamentária
 
Aula 02 introducao adm da produção - db
Aula 02   introducao adm da produção - dbAula 02   introducao adm da produção - db
Aula 02 introducao adm da produção - db
 
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 1 - Planejamento e Controle da Produção II
 
Gestão da produção aula 01
Gestão da produção   aula 01Gestão da produção   aula 01
Gestão da produção aula 01
 
Logística Empresarial
Logística EmpresarialLogística Empresarial
Logística Empresarial
 
Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
 
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
13 - Tipos de Processos x Arranjo Físico
 
Planejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoPlanejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produção
 
Jit – just in time
Jit – just in timeJit – just in time
Jit – just in time
 
Processos de Produção
Processos de ProduçãoProcessos de Produção
Processos de Produção
 
Introdução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e OperaçõesIntrodução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e Operações
 
Aula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiaisAula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiais
 
Sistema de produção
Sistema de produçãoSistema de produção
Sistema de produção
 
Administração da produção slack 3ªed parte 1
Administração da produção   slack 3ªed parte 1Administração da produção   slack 3ªed parte 1
Administração da produção slack 3ªed parte 1
 
Administração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
Administração de Produção - Layout/Arranjo FisicoAdministração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
Administração de Produção - Layout/Arranjo Fisico
 
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPSistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de SuprimentosGestão da Cadeia de Suprimentos
Gestão da Cadeia de Suprimentos
 
Arranjos Físico
 Arranjos Físico Arranjos Físico
Arranjos Físico
 
Sistemas de producao
Sistemas de producaoSistemas de producao
Sistemas de producao
 

Destaque

Introdução à Gestão da Produção
Introdução à Gestão da ProduçãoIntrodução à Gestão da Produção
Introdução à Gestão da Produção
Eliseu Fortolan
 
Gestão da produção introdução e conceitos
Gestão da produção introdução e conceitosGestão da produção introdução e conceitos
Gestão da produção introdução e conceitos
Mirella Santos
 
Gestão da Produção
Gestão da ProduçãoGestão da Produção
Gestão da Produção
gdomingues
 
Gestão da Produção e logística Projeto da Capacidade Produtiva
Gestão da Produção e logística   Projeto da Capacidade ProdutivaGestão da Produção e logística   Projeto da Capacidade Produtiva
Gestão da Produção e logística Projeto da Capacidade Produtiva
Wilian Gatti Jr
 
Dimensões da Inovação Mapeamento de processos
Dimensões da Inovação Mapeamento de processosDimensões da Inovação Mapeamento de processos
Dimensões da Inovação Mapeamento de processos
Cláudio Peixoto Marcília
 
Gestao de producao
Gestao de producaoGestao de producao
Gestao de producao
Ufv
 
Curso Gestão de Processos, Projetos e TI p/ APPGG-SP
Curso Gestão de Processos, Projetos e TI p/ APPGG-SPCurso Gestão de Processos, Projetos e TI p/ APPGG-SP
Curso Gestão de Processos, Projetos e TI p/ APPGG-SP
Estratégia Concursos
 
Breve história sobre Gestão de Operações
Breve história sobre Gestão de OperaçõesBreve história sobre Gestão de Operações
Breve história sobre Gestão de Operações
RM consulting
 
Processos Produtivos I
Processos Produtivos IProcessos Produtivos I
Processos Produtivos I
Paulo Santos
 
QUALIDADE NO PROCESSO PRODUTIVO
QUALIDADE NO PROCESSO PRODUTIVOQUALIDADE NO PROCESSO PRODUTIVO
QUALIDADE NO PROCESSO PRODUTIVO
llobocm
 
Fatores de produção introdução a economia
Fatores de produção introdução a economiaFatores de produção introdução a economia
Fatores de produção introdução a economia
sandra09121970
 
Gestão e Produção de Materiais
Gestão e Produção de MateriaisGestão e Produção de Materiais
Gestão e Produção de Materiais
Marcelo Aparecido Sampaio
 
51274331 apostila-gpo1-2011-1
51274331 apostila-gpo1-2011-151274331 apostila-gpo1-2011-1
51274331 apostila-gpo1-2011-1
Kátia Correia
 
Gestão de Distribuição
Gestão de DistribuiçãoGestão de Distribuição
Gestão da Produção
Gestão da ProduçãoGestão da Produção
Gestão da Produção
zbam
 
Caderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de OperaçõesCaderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de Operações
Cadernos PPT
 
A01 - Gestao por Processos (visao geral) v2
A01 - Gestao por Processos (visao geral) v2A01 - Gestao por Processos (visao geral) v2
A01 - Gestao por Processos (visao geral) v2
Saulo Oliveira
 
Pesquisa Operacional - Definição e Origem
Pesquisa Operacional - Definição e OrigemPesquisa Operacional - Definição e Origem
Pesquisa Operacional - Definição e Origem
Adriano Maranhão
 
TCC Artigo Liderança Organizacional
TCC Artigo Liderança OrganizacionalTCC Artigo Liderança Organizacional
TCC Artigo Liderança Organizacional
Universidade de São Paulo (EEL USP)
 
Função Produção
Função ProduçãoFunção Produção
Função Produção
Mauro Enrique
 

Destaque (20)

Introdução à Gestão da Produção
Introdução à Gestão da ProduçãoIntrodução à Gestão da Produção
Introdução à Gestão da Produção
 
Gestão da produção introdução e conceitos
Gestão da produção introdução e conceitosGestão da produção introdução e conceitos
Gestão da produção introdução e conceitos
 
Gestão da Produção
Gestão da ProduçãoGestão da Produção
Gestão da Produção
 
Gestão da Produção e logística Projeto da Capacidade Produtiva
Gestão da Produção e logística   Projeto da Capacidade ProdutivaGestão da Produção e logística   Projeto da Capacidade Produtiva
Gestão da Produção e logística Projeto da Capacidade Produtiva
 
Dimensões da Inovação Mapeamento de processos
Dimensões da Inovação Mapeamento de processosDimensões da Inovação Mapeamento de processos
Dimensões da Inovação Mapeamento de processos
 
Gestao de producao
Gestao de producaoGestao de producao
Gestao de producao
 
Curso Gestão de Processos, Projetos e TI p/ APPGG-SP
Curso Gestão de Processos, Projetos e TI p/ APPGG-SPCurso Gestão de Processos, Projetos e TI p/ APPGG-SP
Curso Gestão de Processos, Projetos e TI p/ APPGG-SP
 
Breve história sobre Gestão de Operações
Breve história sobre Gestão de OperaçõesBreve história sobre Gestão de Operações
Breve história sobre Gestão de Operações
 
Processos Produtivos I
Processos Produtivos IProcessos Produtivos I
Processos Produtivos I
 
QUALIDADE NO PROCESSO PRODUTIVO
QUALIDADE NO PROCESSO PRODUTIVOQUALIDADE NO PROCESSO PRODUTIVO
QUALIDADE NO PROCESSO PRODUTIVO
 
Fatores de produção introdução a economia
Fatores de produção introdução a economiaFatores de produção introdução a economia
Fatores de produção introdução a economia
 
Gestão e Produção de Materiais
Gestão e Produção de MateriaisGestão e Produção de Materiais
Gestão e Produção de Materiais
 
51274331 apostila-gpo1-2011-1
51274331 apostila-gpo1-2011-151274331 apostila-gpo1-2011-1
51274331 apostila-gpo1-2011-1
 
Gestão de Distribuição
Gestão de DistribuiçãoGestão de Distribuição
Gestão de Distribuição
 
Gestão da Produção
Gestão da ProduçãoGestão da Produção
Gestão da Produção
 
Caderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de OperaçõesCaderno - Gestão de Operações
Caderno - Gestão de Operações
 
A01 - Gestao por Processos (visao geral) v2
A01 - Gestao por Processos (visao geral) v2A01 - Gestao por Processos (visao geral) v2
A01 - Gestao por Processos (visao geral) v2
 
Pesquisa Operacional - Definição e Origem
Pesquisa Operacional - Definição e OrigemPesquisa Operacional - Definição e Origem
Pesquisa Operacional - Definição e Origem
 
TCC Artigo Liderança Organizacional
TCC Artigo Liderança OrganizacionalTCC Artigo Liderança Organizacional
TCC Artigo Liderança Organizacional
 
Função Produção
Função ProduçãoFunção Produção
Função Produção
 

Semelhante a Gestão da Produção

1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx
1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx
1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx
Cassiel Carlos
 
6a série tecnologias
6a série   tecnologias6a série   tecnologias
6a série tecnologias
SESI 422 - Americana
 
Os factores de produção
Os factores de produçãoOs factores de produção
Os factores de produção
turma10ig
 
Esmael moreira
Esmael moreiraEsmael moreira
Esmael moreira
turma10ig
 
Recursos naturais e a exploração humana
Recursos naturais e a exploração humanaRecursos naturais e a exploração humana
Recursos naturais e a exploração humana
Professora Verônica Santos
 
Recursos naturais e a exploração humana
Recursos naturais e a exploração humanaRecursos naturais e a exploração humana
Recursos naturais e a exploração humana
Professora Verônica Santos
 
Fatores e setores de produção.pptx
Fatores e setores de produção.pptxFatores e setores de produção.pptx
Fatores e setores de produção.pptx
TiagoCaetanoMartins
 
Factores de produção
Factores de produçãoFactores de produção
Factores de produção
turma10ig
 
Cap 1, 2 e 3 6ºano
Cap 1, 2 e 3 6ºanoCap 1, 2 e 3 6ºano
Cap 1, 2 e 3 6ºano
Christie Freitas
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
Denise Vilardo
 
Recursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveisRecursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveis
João Coutinho
 
3 factores
3 factores3 factores
3 factores
turma10ig
 
3 factores
3 factores3 factores
3 factores
turma10ig
 
A TéCnica E A Tecnologia
A TéCnica E A TecnologiaA TéCnica E A Tecnologia
A TéCnica E A Tecnologia
guest7c93f08f
 
Aproducaodebenseservicos
AproducaodebenseservicosAproducaodebenseservicos
Aproducaodebenseservicos
Sandra Gamito
 
Economia vicente
Economia vicenteEconomia vicente
Economia vicente
turma10ig
 
Recurso natural é toda matéria
Recurso natural é toda matériaRecurso natural é toda matéria
Recurso natural é toda matéria
bc
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
Vânia Marques
 
Resíduos e a Revolução industrial.pptx
Resíduos e a Revolução industrial.pptxResíduos e a Revolução industrial.pptx
Resíduos e a Revolução industrial.pptx
RAFAELSCHIRMERDEPAUL
 
3 recursos naturais-e_fontes_de_energia
3 recursos naturais-e_fontes_de_energia3 recursos naturais-e_fontes_de_energia
3 recursos naturais-e_fontes_de_energia
Lucas Cechinel
 

Semelhante a Gestão da Produção (20)

1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx
1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx
1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx
 
6a série tecnologias
6a série   tecnologias6a série   tecnologias
6a série tecnologias
 
Os factores de produção
Os factores de produçãoOs factores de produção
Os factores de produção
 
Esmael moreira
Esmael moreiraEsmael moreira
Esmael moreira
 
Recursos naturais e a exploração humana
Recursos naturais e a exploração humanaRecursos naturais e a exploração humana
Recursos naturais e a exploração humana
 
Recursos naturais e a exploração humana
Recursos naturais e a exploração humanaRecursos naturais e a exploração humana
Recursos naturais e a exploração humana
 
Fatores e setores de produção.pptx
Fatores e setores de produção.pptxFatores e setores de produção.pptx
Fatores e setores de produção.pptx
 
Factores de produção
Factores de produçãoFactores de produção
Factores de produção
 
Cap 1, 2 e 3 6ºano
Cap 1, 2 e 3 6ºanoCap 1, 2 e 3 6ºano
Cap 1, 2 e 3 6ºano
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
Recursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveisRecursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveis
 
3 factores
3 factores3 factores
3 factores
 
3 factores
3 factores3 factores
3 factores
 
A TéCnica E A Tecnologia
A TéCnica E A TecnologiaA TéCnica E A Tecnologia
A TéCnica E A Tecnologia
 
Aproducaodebenseservicos
AproducaodebenseservicosAproducaodebenseservicos
Aproducaodebenseservicos
 
Economia vicente
Economia vicenteEconomia vicente
Economia vicente
 
Recurso natural é toda matéria
Recurso natural é toda matériaRecurso natural é toda matéria
Recurso natural é toda matéria
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
Resíduos e a Revolução industrial.pptx
Resíduos e a Revolução industrial.pptxResíduos e a Revolução industrial.pptx
Resíduos e a Revolução industrial.pptx
 
3 recursos naturais-e_fontes_de_energia
3 recursos naturais-e_fontes_de_energia3 recursos naturais-e_fontes_de_energia
3 recursos naturais-e_fontes_de_energia
 

Último

As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 

Gestão da Produção

  • 2. Historia Nos primórdios da humanidade não havia produção, povos nômades se alimentavam da natureza. As mulheres mudaram a realidade, começando a plantar, fixando os povos em locais onde havia sustento. Há predomínio da agricultura até o século XVIII.
  • 3. O Início do Processo Produtivo  O Homem primitivo - qualidade nos utensílios fabricados para garantir a sobrevivência;  A formação da sociedade, fez surgir a figura do artesão; e  A intensificação da atividade Comercial.
  • 4. Evolução Histórica Pré-história Escambo Artesães Organização Revolução Industrial 1764 - Máquina à Vapor Fábricas 1790 Eli Whitney Padronização de Componentes Função Projeto Fim do século XIX Taylor Produtividade 1913 Henry Ford Montagem Seriada Produção em Massa Engenharia Industrial 1960 Produção Enxuta Produção Customizada MANUFATURA ONE BEST WAY PRODUÇÃO SISTEMA ARTESANAL (TAYLOR) EM MASSA TOYOTA
  • 5. Evolução Histórica A administração científica de Taylor trouxe inovações: Estudos para saber qual a melhor maneira para executar as tarefas; estudo de tempos/movimentos e plano de incentivos.
  • 6.  Inspeção  A Revolução industrial - surgimento da Fase da Inspeção;  Frederick Taylor e a Teoria da Administração Científica: “a melhor maneira de fazer as coisas”; e  Henry Ford e a linha de montagem.
  • 7. Toyotismo O Sistema Toyota de Produção é um sistema de produção desenvolvido pela Toyota entre 1948 e 1975, que aumenta a produtividade e a eficiência, evitando o desperdício, como a de tempo de espera, superprodução, gargalos de transporte e inventário desnecessário etc, foi desenvolvido por Taiichi Ohno, o sistema integra o lean manufacturing, just-in-time,[1] kanban e o nivelamento de produção ou heijunka. Controle da Qualidade  Aprimoramento da técnica de inspeção. O controle DA qualidade e não apenas um controle DE qualidade;  Técnicas estatísticas; e  Controle Estatístico da Qualidade no Japão.
  • 8. Objetivo da Gestão da Produção A função clássica da Gestão da Produção é ser eficaz no planejamento e na organização da produção, de modo a melhorar a qualidade dos bens produzidos, sejam eles produtos ou serviços.
  • 9. O que é Gestão de Produção? Gestão da Produção é a atividade de gerenciamento de recursos escassos e processos que produzem e entregam bens e serviços, visando a atender as necessidades e/ou desejos de qualidade, tempo e custo de seus clientes. Toda organização, vise ela ao lucro ou não, tem dentro de si uma função de produção, pois gera algum “pacote de valor” para seus clientes que inclui algum composto de produtos e serviços, mesmo que, dentro da organização, a função de produção não tenha este nome.
  • 10. 1.1 Conceituação • A administração da produção, segundo Rentes (2011, p.41) pode ser definida como o conjunto das atividades de planejamento, gerenciamento e controle operacional da produção.
  • 11. • De acordo com Chiavenato (2005, p.12-13 ) a administração da produção utiliza recursos físicos, materiais e a tecnologia de forma integrada e coordenada transformando-os em produtos e ou serviços.
  • 12. • Outra definição bastante difundida é que a administração da produção é: “o gerenciamento dos recursos diretos que são necessários para a obtenção dos produtos e serviços de uma organização”, sendo que essa função está concentrada em um processo de transformação de insumos (matéria- prima) através de componentes (pessoas, máquinas, ferramentas) obtendo o resultado desejado (DAVIS, AQUILANO E CHASE, 2001, p. 24 - 25).
  • 13. 1.2 Fatores da produção Os fatores de produção são os bens necessários à realização de um dado produto final. São os elementos que tornam possível a existência de produção.
  • 14. Recursos Naturais • é constituído pelo conjunto de bens disponibilizados pela Natureza e que não são objeto de qualquer transformação prévia: é o caso da terra, dos rios, dos minérios do subsolo, etc. É usual fazer-se a distinção entre recursos naturais renováveis e não renováveis.
  • 15. Recursos não renováveis • são recursos naturais que, uma vez consumidos, não podem ser substituídos, (pelo menos num espaço de tempo razoável). São produtos resultantes de processos extremamente lentos da litosfera, e não são auto-renováveis. Esses recursos existem muitas vezes em quantidades fixas, ou são consumidos mais rapidamente do que natureza pode produzi-los. Estes recursos, se forem sobre explorados, podem provocar poluição, e a sua exploração pode ser afectada pelo risco sísmico, e pelo risco vulcânico.
  • 16. Combustíveis Fósseis • PETRÓLEO • GÁS NATURAL • CARVÃO NATURAL
  • 17. Recursos Naturais Renovavéis  são considerados renováveis quando possibilitam a sua utilização sistemática sem risco de se esgotarem. A sua reposição ou regeneração é feita de forma contínua pela Natureza. Em termos de reservas naturais, trata-se de um bem ilimitado. • Energia Solar • Energia Eólica • Biomassa • Energia Hidroeléctrica • Energia Geotérmica • Energia Nuclear
  • 18. Trabalho  é considerado como um factor de produção primário; representa não apenas o tempo de trabalho humano dispêndio na produção, mas também as capacidades e conhecimentos das pessoas utilizados na produção; este factor produtivo é geralmente considerado como a chave do desenvolvimento económico.
  • 19. Capital  inclui todos os bens duráveis produzidos com o fim de produzirem ou apoiarem na produção de outros bens ou serviços; podem ser incluídos neste tipo de factores produtivos as máquinas industriais, os equipamentos informáticos, os equipamentos de telecomunicações, os equipamentos de transportes, as instalações, entre diversos outros.