SlideShare uma empresa Scribd logo
Valores   Humanos   na Educação: Estabelecendo Vínculos “” A Finalidade da Educação é a formação do caráter,(...) o respeito às diferenças entre as crenças” Sathya Sai Baba “ Educar é extrair o melhor da criança em corpo, mente e espírito.” Mahatma Gandhi Programa de Educação em Valores Humanos Sathya Sai Baba
Qual foi o professor que lhe deixou fortes lembranças? foi exatamente aquele que lhe instigou o tempo todo, lhe fez rever velhos conceitos, e preconceitos, desestabilizou a tranqüilidade das suas certezas, aquele que não lhe deu receitas, que não lhe passou fórmulas prontas, mas lhe fez refletir, lhe deixou uma enorme curiosidade de descobrir, de investigar, o conhecimento, a vida e suas possibilidades tão plurais. Afeto, sim, porque não há compromisso quando não se gosta de gente, quando não se é sensível à imensa fome de novo que demonstra os aprendentes que estão na escola. Todo cuidado é pouco para não cairmos na velha tentação do professor disciplinadinho e de uma escola arrumadinha, que se limitem a cumprir o papel de distribuidores de informações e nada mais do que isso! Muito cuidado com as soluções simplistas, que preferem o ambiente estéril da acomodação, da homogeneização, do rolo compressor que sufoca as diferenças e especificidades étnicas e culturais. É a comida industrializada, sem gosto de nada e igual em qualquer lugar...  Nesse quadro não muito animador, ou recuperamos a dimensão artesã do trabalho docente, ou corrermos o risco de continuar formando cidadãos acomodados, pouco críticos, insensíveis à fome de comida e de idéias do nosso povo, solenemente silenciosos diante das mazelas de uma sociedade tão desigual.  O professor que seguirá tocando fundo os aprendentes certamente será aquele que acredita na mudança, no poder das pessoas, no amor, na solidariedade e que, por ser tão crédulo e cheio de esperança, provoca e instiga, o tempo todo, com competência e afeto.
A   capacitação de professores passa    pela psicologia, e é um conjunto de    atividades que ajudam a despertar o    espírito da fraternidade e da        compreensão.  O professor deve estar capacitado para cada vez mais tomar consciência do seu papel de educador e de pessoa que contribui para formar personalidades. Se ele estimula o afeto, terá maiores chances de ajudar a criança a ser um cidadão afetuoso, cheio de valores e de respeito por si mesmo e pelos outros.  O sistema educacional vigente está muito distante de uma proposta de afeto? As mudanças são possíveis em curto prazo?  Estamos vencendo etapas. O que não poderia ser diferente, dado que educar é um processo.  Gabriel Chalita
Ensine aos jovens, com palavras e, sobretudo atitudes, a amar a espécie humana.  Comente que, acima de sermos brasileiros, americanos, árabes, judeus, brancos, negros, ricos e pobres, somos uma espécie fascinante. Nos bastidores da nossa inteligência somos mais iguais do que imaginamos.  Elogie a vida. Leve os jovens a sonhar. Se eles deixarem de acreditar na vida, não haverá futuro.  Livro: Dez Leis para Ser feliz, Augusto Cury
JEAN PIAGET  É incontestável que o afeto desempenha um papel essencial no funcionamento da inteligência. Sem afeto não haveria interesse, nem necessidade, nem motivação; e conseqüentemente, perguntas ou problemas nunca seriam colocados e não haveria inteligência. A afetividade é uma condição necessária na constituição da inteligência . WALLON  a emoção é a fonte do conhecimento.  VYGOTSKY     enfatiza a construção do conhecimento como uma interação mediada por várias relações, ou seja, o conhecimento não está sendo visto como uma ação do sujeito sobre a realidade, assim como no construtivismo e sim, pela mediação feita por outros sujeitos.
Educar    Diz respeito  ao ser , e não  ao saber Educar é revelar o que está dentro,  Educar é fazer brotar os sonhos, Educar é permitir-se ser modelo,  Educar é exteriorizar as habilidades de cada pequeno ser e moldá-lo no caminho do bem, Educar é conduzir à vitória sobre dificuldades e limitações.
Educar é... Despertar a consciência do eu: auto conhecimento; Despertar a consciência do outro: ninguém está só; Despertar a consciência do nós: podemos interagir nos grupos; Despertar a consciência do  universal: fazemos parte de tudo  o que existe no universo .
Educador Como o educador é exemplo, ele deverá se preparar, deverá resgatar seus valores humanos e só então deixar aflorar seus melhores sentimentos para assumir uma jornada de brotamento de sonhos. “Sonhe, Acredite, Ouse e Faça” Walter Elias Walt Disney
Brotando pessoas A energia de entrada é a CRIANÇA e a energia de saída é o TIPO DE PESSOA que desejamos formar para a sociedade; pessoas íntegras que exerçam a cooperação, e não a competição. A educação é fruto do exemplo diário.
A causa da Violência Devemos compreender que a violência é um reflexo da formação recebida, da inversão de valores a que nos habituamos e que tem acarretado a desestruturação familiar, a falta de respeito pelo outro, o desconhecimento de limites e a ausência de disciplina.
Valores Humanos Quais são eles?
Base da Educação Estimular os Valores Humanos: Verdade : é a constante busca pelo auto conhecimento, pela resposta de “Quem sou eu?” - é aquilo que deve ser dito;  Hoje estamos formando pessoas que não se conhecem... Retidão:  é o que deve ser praticado; Paz:  é o que deve preencher a mente, ela está dentro de nós; dar tranqüilidade para que o aprendente possa sentir-se a vontade na aprendizagem, sem pressões...respeitar o ritmo de cada um faz-se necessário para que os grupos tenham paz; Amor Incondicional : é o que deve se expandir dentro de nós, ele não impõe condições; Não-violência:  Abstinência de ferir por pensamento, palavra ou ação - é o que devemos ser plenamente. Sathya Sai Baba
Como praticar a Verdade -aquilo que deve ser dito - sermos nós mesmos - Paciência para escutar; Honestidade ao fazer a própria descrição; Concentração para agrupar diversas interpretações; Humildade para aceitar diversas opiniões; Discernimento para diferenciar o bom do mau, o certo do errado . Interesse pelo conhecimento, auto-análise, espírito de pesquisa, atenção,  reflexão, sinceridade, liderança.
Como praticar a Retidão -trate os outros como gostaria de ser tratado- Responder pelas próprias palavras; ( agir com o coração) Iniciativa vinda do coração, aquela que rompe barreiras do medo; Capacidade de exteriorizar o amor por nós mesmos, pelos outros e pela natureza; Eliminar preconceitos e sentimentos inferiores; Espírito de iniciativa,traquejo social; Coragem, muita coragem...
Como praticar a Paz -o silêncio- Transformar pensamentos negativos em positivos; Ter calma; Sentimento de alegria; Tranqüilidade pela  conquista do equilíbrio interior;
Como praticar o Amor -   o que deve se expandir dentro de nós- Ser amigo através do intercâmbio honesto e leal de experiências; Ser grato por algo recebido; Perdoar através da liberação da mágoa e do ressentimento; Renunciar as coisas banais da vida em favor de algo ou alguém; A ALEGRIA é o estado natural do homem que desenvolve o amor. Quem ama envolve a pessoa amada em suave bálsamo perfumado que penetra e alivia as dores, os medos e a insegurança.
Como praticar a Não Violência Abstinência de ferir por pensamento, palavra ou ação Cooperação: trabalhar por algo em comum; Envolver os indivíduos  no respeito à natureza; Despertar o amor pela  terra que vivemos; Aproveitar todo  momento como único.
O verdadeiro mestre não ensina somente com palavras O verdadeiro mestre ensina  por meio dos três  H s: Head  ( a cabeça gera o pensamento); Heart  ( o coração gera boas palavras); Hands  ( as mãos geram boas ações ).
Obrigada!!! Livia Mandelli Naves Psicopedagoga Clínica e Institucional  (11)8148-9170 [email_address]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ética na Escola
Ética na EscolaÉtica na Escola
Ética na Escola
angelazampiva
 
Palestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino MédioPalestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino Médio
angelavbecker
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aula
Roselene Rocha
 
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
Kássia Quadros Ferreira
 
Palestra ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
Palestra  ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolarPalestra  ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
Palestra ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
Anaí Peña
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
Dalila Melo
 
Auto Estima
Auto EstimaAuto Estima
Auto Estima
Dora Guiseline
 
A importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de EducarA importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de Educar
Claudia Dutra
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Antonino Silva
 
Conselho de classe para que
Conselho de classe para queConselho de classe para que
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMAAUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
O papel da família na educação dos filhos
O papel da família na educação dos filhosO papel da família na educação dos filhos
O papel da família na educação dos filhos
Marta Lemos
 
Palestra para pais
Palestra para paisPalestra para pais
Palestra para pais
Alfredo Leite
 
Rotina para quê
Rotina para quêRotina para quê
Rotina para quê
Anaí Peña
 
Emoções básicas
Emoções básicasEmoções básicas
Emoções básicas
Dalila Melo
 
Palestra - A importância do trabalho em equipe
Palestra - A importância do trabalho em equipePalestra - A importância do trabalho em equipe
Palestra - A importância do trabalho em equipe
Joelson Matoso
 
Pauta HTPC- Diferenças
Pauta HTPC- DiferençasPauta HTPC- Diferenças
Pauta HTPC- Diferenças
Luana Maria Ferreira Fernandes
 
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
Editora Moderna
 
Workshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educaçãoWorkshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educação
Anaí Peña
 
Autoestima
AutoestimaAutoestima

Mais procurados (20)

Ética na Escola
Ética na EscolaÉtica na Escola
Ética na Escola
 
Palestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino MédioPalestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino Médio
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aula
 
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
 
Palestra ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
Palestra  ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolarPalestra  ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
Palestra ecaq-responsabilidade e compromisso dos pais na vida escolar
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
Auto Estima
Auto EstimaAuto Estima
Auto Estima
 
A importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de EducarA importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de Educar
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
Conselho de classe para que
Conselho de classe para queConselho de classe para que
Conselho de classe para que
 
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMAAUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
 
O papel da família na educação dos filhos
O papel da família na educação dos filhosO papel da família na educação dos filhos
O papel da família na educação dos filhos
 
Palestra para pais
Palestra para paisPalestra para pais
Palestra para pais
 
Rotina para quê
Rotina para quêRotina para quê
Rotina para quê
 
Emoções básicas
Emoções básicasEmoções básicas
Emoções básicas
 
Palestra - A importância do trabalho em equipe
Palestra - A importância do trabalho em equipePalestra - A importância do trabalho em equipe
Palestra - A importância do trabalho em equipe
 
Pauta HTPC- Diferenças
Pauta HTPC- DiferençasPauta HTPC- Diferenças
Pauta HTPC- Diferenças
 
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
 
Workshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educaçãoWorkshop emoções e afetos na educação
Workshop emoções e afetos na educação
 
Autoestima
AutoestimaAutoestima
Autoestima
 

Destaque

Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
Vera Gama
 
Projeto Cidadania e Valores
Projeto Cidadania e ValoresProjeto Cidadania e Valores
Projeto Cidadania e Valores
Jhonatan Stürmer
 
Projeto Educação e Valores
Projeto Educação e ValoresProjeto Educação e Valores
Projeto Educação e Valores
celiaregiane
 
O programa de educação em valores humanos
O programa de educação em valores humanosO programa de educação em valores humanos
O programa de educação em valores humanos
Dalila Melo
 
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em ComunidadeProjeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Vania Brasileiro
 
Projeto gentileza gera gentileza
Projeto gentileza gera gentilezaProjeto gentileza gera gentileza
Projeto gentileza gera gentileza
Dani Macedo
 
Limites e valores
Limites e valoresLimites e valores
Limites e valores
comunicacaoespirita
 
Filosofia valores
Filosofia   valoresFilosofia   valores
Filosofia valores
Marcela Marangon Ribeiro
 
Projeto EducaçãO E Valores
Projeto EducaçãO E ValoresProjeto EducaçãO E Valores
Projeto EducaçãO E Valores
Maria Bethania Borges Costa
 
Projeto Resgatando A éTica E A Cidadania
Projeto Resgatando A éTica E A CidadaniaProjeto Resgatando A éTica E A Cidadania
Projeto Resgatando A éTica E A Cidadania
jhenifer99
 
Projeto Esculpindo Valores Humanos
Projeto Esculpindo Valores HumanosProjeto Esculpindo Valores Humanos
Projeto Esculpindo Valores Humanos
Ava Augustina
 
Os valores sociais
Os valores sociaisOs valores sociais
Os valores sociais
rosangelajoao
 
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigoHISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
roessencia
 
Projeto valores humanos[1]
Projeto valores humanos[1]Projeto valores humanos[1]
Projeto valores humanos[1]
abigailssoliveira
 
O que cabe no meu mundo
O que cabe no meu mundoO que cabe no meu mundo
O que cabe no meu mundo
Bartira Tomazini
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
PAFB
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
Angustias Aguado Pérez
 
Valores sociais
Valores sociaisValores sociais
Valores sociais
rosangelajoao
 
A Arte De Viver Em Paz.Ppt I
A Arte De Viver Em Paz.Ppt IA Arte De Viver Em Paz.Ppt I
Os valores power point
Os valores power pointOs valores power point
Os valores power point
anabelamatosanjos
 

Destaque (20)

Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
 
Projeto Cidadania e Valores
Projeto Cidadania e ValoresProjeto Cidadania e Valores
Projeto Cidadania e Valores
 
Projeto Educação e Valores
Projeto Educação e ValoresProjeto Educação e Valores
Projeto Educação e Valores
 
O programa de educação em valores humanos
O programa de educação em valores humanosO programa de educação em valores humanos
O programa de educação em valores humanos
 
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em ComunidadeProjeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade
 
Projeto gentileza gera gentileza
Projeto gentileza gera gentilezaProjeto gentileza gera gentileza
Projeto gentileza gera gentileza
 
Limites e valores
Limites e valoresLimites e valores
Limites e valores
 
Filosofia valores
Filosofia   valoresFilosofia   valores
Filosofia valores
 
Projeto EducaçãO E Valores
Projeto EducaçãO E ValoresProjeto EducaçãO E Valores
Projeto EducaçãO E Valores
 
Projeto Resgatando A éTica E A Cidadania
Projeto Resgatando A éTica E A CidadaniaProjeto Resgatando A éTica E A Cidadania
Projeto Resgatando A éTica E A Cidadania
 
Projeto Esculpindo Valores Humanos
Projeto Esculpindo Valores HumanosProjeto Esculpindo Valores Humanos
Projeto Esculpindo Valores Humanos
 
Os valores sociais
Os valores sociaisOs valores sociais
Os valores sociais
 
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigoHISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
 
Projeto valores humanos[1]
Projeto valores humanos[1]Projeto valores humanos[1]
Projeto valores humanos[1]
 
O que cabe no meu mundo
O que cabe no meu mundoO que cabe no meu mundo
O que cabe no meu mundo
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
 
Valores sociais
Valores sociaisValores sociais
Valores sociais
 
A Arte De Viver Em Paz.Ppt I
A Arte De Viver Em Paz.Ppt IA Arte De Viver Em Paz.Ppt I
A Arte De Viver Em Paz.Ppt I
 
Os valores power point
Os valores power pointOs valores power point
Os valores power point
 

Semelhante a Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]

Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interiorMódulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Jocilaine Moreira
 
EDUCAR PARA NOVOS TEMPOS.pptx
EDUCAR PARA NOVOS TEMPOS.pptxEDUCAR PARA NOVOS TEMPOS.pptx
EDUCAR PARA NOVOS TEMPOS.pptx
CRISTINA380470
 
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Sandra Reis Machado
 
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Sandra Reis Machado
 
Pedagogia da virtude
Pedagogia da virtudePedagogia da virtude
Pedagogia da virtude
Daniane Bornea Friedl
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
MatildePaulo1
 
Modulo c omo ouvir a voz da sabedoriaii
Modulo c omo ouvir a voz da sabedoriaiiModulo c omo ouvir a voz da sabedoriaii
Modulo c omo ouvir a voz da sabedoriaii
Jocilaine Moreira
 
Apostila evangelisatie-pt
Apostila evangelisatie-ptApostila evangelisatie-pt
Apostila evangelisatie-pt
Mauronhancale
 
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdfRELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
KellyCristianyRodrig
 
Ser feliz relações interpessoais psoitivas
Ser feliz relações interpessoais psoitivasSer feliz relações interpessoais psoitivas
Ser feliz relações interpessoais psoitivas
SER_2011
 
Documento de ma (4)
Documento de ma (4)Documento de ma (4)
Documento de ma (4)
Renata Duarte
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010
Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010
Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Psicologia das idades catequese
Psicologia das idades   catequesePsicologia das idades   catequese
Psicologia das idades catequese
Maria José Gonçalves
 
educespinfantojuvenil (2).doc
educespinfantojuvenil (2).doceducespinfantojuvenil (2).doc
educespinfantojuvenil (2).doc
MagalyKarpen2
 
educespinfantojuvenil (1).doc
educespinfantojuvenil (1).doceducespinfantojuvenil (1).doc
educespinfantojuvenil (1).doc
MagalyKarpen2
 
A educação espiritualizada e suas implicações no fazer pedagógico
A educação espiritualizada e suas implicações no fazer pedagógicoA educação espiritualizada e suas implicações no fazer pedagógico
A educação espiritualizada e suas implicações no fazer pedagógico
educacaofederal
 
# Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
#   Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]#   Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
# Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Desenvolvimento das-competencias-socioemocionais-
Desenvolvimento das-competencias-socioemocionais-Desenvolvimento das-competencias-socioemocionais-
Desenvolvimento das-competencias-socioemocionais-
cidoca123
 
Educar para o humanismo solidario (afonso murad)
Educar para o humanismo solidario (afonso murad)Educar para o humanismo solidario (afonso murad)
Educar para o humanismo solidario (afonso murad)
Afonso Murad (FAJE)
 

Semelhante a Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1] (20)

Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interiorMódulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
 
EDUCAR PARA NOVOS TEMPOS.pptx
EDUCAR PARA NOVOS TEMPOS.pptxEDUCAR PARA NOVOS TEMPOS.pptx
EDUCAR PARA NOVOS TEMPOS.pptx
 
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
 
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
 
Pedagogia da virtude
Pedagogia da virtudePedagogia da virtude
Pedagogia da virtude
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
 
Modulo c omo ouvir a voz da sabedoriaii
Modulo c omo ouvir a voz da sabedoriaiiModulo c omo ouvir a voz da sabedoriaii
Modulo c omo ouvir a voz da sabedoriaii
 
Apostila evangelisatie-pt
Apostila evangelisatie-ptApostila evangelisatie-pt
Apostila evangelisatie-pt
 
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdfRELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
 
Ser feliz relações interpessoais psoitivas
Ser feliz relações interpessoais psoitivasSer feliz relações interpessoais psoitivas
Ser feliz relações interpessoais psoitivas
 
Documento de ma (4)
Documento de ma (4)Documento de ma (4)
Documento de ma (4)
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
 
Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010
Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010
Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010
 
Psicologia das idades catequese
Psicologia das idades   catequesePsicologia das idades   catequese
Psicologia das idades catequese
 
educespinfantojuvenil (2).doc
educespinfantojuvenil (2).doceducespinfantojuvenil (2).doc
educespinfantojuvenil (2).doc
 
educespinfantojuvenil (1).doc
educespinfantojuvenil (1).doceducespinfantojuvenil (1).doc
educespinfantojuvenil (1).doc
 
A educação espiritualizada e suas implicações no fazer pedagógico
A educação espiritualizada e suas implicações no fazer pedagógicoA educação espiritualizada e suas implicações no fazer pedagógico
A educação espiritualizada e suas implicações no fazer pedagógico
 
# Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
#   Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]#   Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
# Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
 
Desenvolvimento das-competencias-socioemocionais-
Desenvolvimento das-competencias-socioemocionais-Desenvolvimento das-competencias-socioemocionais-
Desenvolvimento das-competencias-socioemocionais-
 
Educar para o humanismo solidario (afonso murad)
Educar para o humanismo solidario (afonso murad)Educar para o humanismo solidario (afonso murad)
Educar para o humanismo solidario (afonso murad)
 

Mais de Liviamandelli

Leadership and Diversity
Leadership and DiversityLeadership and Diversity
Leadership and Diversity
Liviamandelli
 
Palestra educação
Palestra educaçãoPalestra educação
Palestra educação
Liviamandelli
 
Palestra Educação
Palestra EducaçãoPalestra Educação
Palestra Educação
Liviamandelli
 
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Liviamandelli
 
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, DownPalestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Liviamandelli
 
Palestra EducaçãO
Palestra EducaçãOPalestra EducaçãO
Palestra EducaçãO
Liviamandelli
 
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, DownPalestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Liviamandelli
 

Mais de Liviamandelli (7)

Leadership and Diversity
Leadership and DiversityLeadership and Diversity
Leadership and Diversity
 
Palestra educação
Palestra educaçãoPalestra educação
Palestra educação
 
Palestra Educação
Palestra EducaçãoPalestra Educação
Palestra Educação
 
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
 
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, DownPalestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
 
Palestra EducaçãO
Palestra EducaçãOPalestra EducaçãO
Palestra EducaçãO
 
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, DownPalestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
 

Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]

  • 1. Valores Humanos na Educação: Estabelecendo Vínculos “” A Finalidade da Educação é a formação do caráter,(...) o respeito às diferenças entre as crenças” Sathya Sai Baba “ Educar é extrair o melhor da criança em corpo, mente e espírito.” Mahatma Gandhi Programa de Educação em Valores Humanos Sathya Sai Baba
  • 2. Qual foi o professor que lhe deixou fortes lembranças? foi exatamente aquele que lhe instigou o tempo todo, lhe fez rever velhos conceitos, e preconceitos, desestabilizou a tranqüilidade das suas certezas, aquele que não lhe deu receitas, que não lhe passou fórmulas prontas, mas lhe fez refletir, lhe deixou uma enorme curiosidade de descobrir, de investigar, o conhecimento, a vida e suas possibilidades tão plurais. Afeto, sim, porque não há compromisso quando não se gosta de gente, quando não se é sensível à imensa fome de novo que demonstra os aprendentes que estão na escola. Todo cuidado é pouco para não cairmos na velha tentação do professor disciplinadinho e de uma escola arrumadinha, que se limitem a cumprir o papel de distribuidores de informações e nada mais do que isso! Muito cuidado com as soluções simplistas, que preferem o ambiente estéril da acomodação, da homogeneização, do rolo compressor que sufoca as diferenças e especificidades étnicas e culturais. É a comida industrializada, sem gosto de nada e igual em qualquer lugar... Nesse quadro não muito animador, ou recuperamos a dimensão artesã do trabalho docente, ou corrermos o risco de continuar formando cidadãos acomodados, pouco críticos, insensíveis à fome de comida e de idéias do nosso povo, solenemente silenciosos diante das mazelas de uma sociedade tão desigual. O professor que seguirá tocando fundo os aprendentes certamente será aquele que acredita na mudança, no poder das pessoas, no amor, na solidariedade e que, por ser tão crédulo e cheio de esperança, provoca e instiga, o tempo todo, com competência e afeto.
  • 3. A capacitação de professores passa pela psicologia, e é um conjunto de atividades que ajudam a despertar o espírito da fraternidade e da compreensão. O professor deve estar capacitado para cada vez mais tomar consciência do seu papel de educador e de pessoa que contribui para formar personalidades. Se ele estimula o afeto, terá maiores chances de ajudar a criança a ser um cidadão afetuoso, cheio de valores e de respeito por si mesmo e pelos outros. O sistema educacional vigente está muito distante de uma proposta de afeto? As mudanças são possíveis em curto prazo? Estamos vencendo etapas. O que não poderia ser diferente, dado que educar é um processo. Gabriel Chalita
  • 4. Ensine aos jovens, com palavras e, sobretudo atitudes, a amar a espécie humana. Comente que, acima de sermos brasileiros, americanos, árabes, judeus, brancos, negros, ricos e pobres, somos uma espécie fascinante. Nos bastidores da nossa inteligência somos mais iguais do que imaginamos. Elogie a vida. Leve os jovens a sonhar. Se eles deixarem de acreditar na vida, não haverá futuro. Livro: Dez Leis para Ser feliz, Augusto Cury
  • 5. JEAN PIAGET É incontestável que o afeto desempenha um papel essencial no funcionamento da inteligência. Sem afeto não haveria interesse, nem necessidade, nem motivação; e conseqüentemente, perguntas ou problemas nunca seriam colocados e não haveria inteligência. A afetividade é uma condição necessária na constituição da inteligência . WALLON a emoção é a fonte do conhecimento. VYGOTSKY enfatiza a construção do conhecimento como uma interação mediada por várias relações, ou seja, o conhecimento não está sendo visto como uma ação do sujeito sobre a realidade, assim como no construtivismo e sim, pela mediação feita por outros sujeitos.
  • 6. Educar Diz respeito ao ser , e não ao saber Educar é revelar o que está dentro, Educar é fazer brotar os sonhos, Educar é permitir-se ser modelo, Educar é exteriorizar as habilidades de cada pequeno ser e moldá-lo no caminho do bem, Educar é conduzir à vitória sobre dificuldades e limitações.
  • 7. Educar é... Despertar a consciência do eu: auto conhecimento; Despertar a consciência do outro: ninguém está só; Despertar a consciência do nós: podemos interagir nos grupos; Despertar a consciência do universal: fazemos parte de tudo o que existe no universo .
  • 8. Educador Como o educador é exemplo, ele deverá se preparar, deverá resgatar seus valores humanos e só então deixar aflorar seus melhores sentimentos para assumir uma jornada de brotamento de sonhos. “Sonhe, Acredite, Ouse e Faça” Walter Elias Walt Disney
  • 9. Brotando pessoas A energia de entrada é a CRIANÇA e a energia de saída é o TIPO DE PESSOA que desejamos formar para a sociedade; pessoas íntegras que exerçam a cooperação, e não a competição. A educação é fruto do exemplo diário.
  • 10. A causa da Violência Devemos compreender que a violência é um reflexo da formação recebida, da inversão de valores a que nos habituamos e que tem acarretado a desestruturação familiar, a falta de respeito pelo outro, o desconhecimento de limites e a ausência de disciplina.
  • 11. Valores Humanos Quais são eles?
  • 12. Base da Educação Estimular os Valores Humanos: Verdade : é a constante busca pelo auto conhecimento, pela resposta de “Quem sou eu?” - é aquilo que deve ser dito; Hoje estamos formando pessoas que não se conhecem... Retidão: é o que deve ser praticado; Paz: é o que deve preencher a mente, ela está dentro de nós; dar tranqüilidade para que o aprendente possa sentir-se a vontade na aprendizagem, sem pressões...respeitar o ritmo de cada um faz-se necessário para que os grupos tenham paz; Amor Incondicional : é o que deve se expandir dentro de nós, ele não impõe condições; Não-violência: Abstinência de ferir por pensamento, palavra ou ação - é o que devemos ser plenamente. Sathya Sai Baba
  • 13. Como praticar a Verdade -aquilo que deve ser dito - sermos nós mesmos - Paciência para escutar; Honestidade ao fazer a própria descrição; Concentração para agrupar diversas interpretações; Humildade para aceitar diversas opiniões; Discernimento para diferenciar o bom do mau, o certo do errado . Interesse pelo conhecimento, auto-análise, espírito de pesquisa, atenção, reflexão, sinceridade, liderança.
  • 14. Como praticar a Retidão -trate os outros como gostaria de ser tratado- Responder pelas próprias palavras; ( agir com o coração) Iniciativa vinda do coração, aquela que rompe barreiras do medo; Capacidade de exteriorizar o amor por nós mesmos, pelos outros e pela natureza; Eliminar preconceitos e sentimentos inferiores; Espírito de iniciativa,traquejo social; Coragem, muita coragem...
  • 15. Como praticar a Paz -o silêncio- Transformar pensamentos negativos em positivos; Ter calma; Sentimento de alegria; Tranqüilidade pela conquista do equilíbrio interior;
  • 16. Como praticar o Amor - o que deve se expandir dentro de nós- Ser amigo através do intercâmbio honesto e leal de experiências; Ser grato por algo recebido; Perdoar através da liberação da mágoa e do ressentimento; Renunciar as coisas banais da vida em favor de algo ou alguém; A ALEGRIA é o estado natural do homem que desenvolve o amor. Quem ama envolve a pessoa amada em suave bálsamo perfumado que penetra e alivia as dores, os medos e a insegurança.
  • 17. Como praticar a Não Violência Abstinência de ferir por pensamento, palavra ou ação Cooperação: trabalhar por algo em comum; Envolver os indivíduos no respeito à natureza; Despertar o amor pela terra que vivemos; Aproveitar todo momento como único.
  • 18. O verdadeiro mestre não ensina somente com palavras O verdadeiro mestre ensina por meio dos três H s: Head ( a cabeça gera o pensamento); Heart ( o coração gera boas palavras); Hands ( as mãos geram boas ações ).
  • 19. Obrigada!!! Livia Mandelli Naves Psicopedagoga Clínica e Institucional  (11)8148-9170 [email_address]

Notas do Editor

  1. Vamos falar um pouquinho sobre um processo de educação de dentro para fora, porém de fora para dentro, quero dizer: vamos falar de um processo de educação onde o educador é ator principal para a formação de um educando íntegro, completo e pronto para a vida em sociedade ( educador – influencia ; educando: forma bases concretas para a vida). Extrair o melhor da criança: é sinal que a criança já tem algo dentro dela, que acredito ser genuíno e que precisa ser externalizado, então, cabe ao educador, ajudá-la nesse processo. Valores Humanos na educação nada mais é do estabelecer vínculos no processo ensino aprendizagem para formar um cidadão de caráter, um cidadão que respeite as diferenças e viva bem com elas. Estabelecer vínculos não significa que a escola deva substituir os pais, os verdadeiros educadores do aprendente, mas sim, assumir uma posição de olhar diferenciado para cada indivíduo. Vocês devem estar se perguntando: Como sobreviver em um mundo somente com valores humanos, será possível? Nós somos os responsáveis pela formação futura do nosso país, cabe a nós plantarmos a verdadeira semente do amanhã. E quanto será que isso facilitará o processo de ensino aprendizagem?
  2. Quando falamos que educar é ser e não saber estamos falando de uma educação baseada em modelos. Como eu já disse anteriormente, todo ser tem algo que é genuíno dentro de si, e devemos acreditar que o que é genuíno é sempre bom para que consigamos colocar para fora, transformar pensamentos em ações nas nossas crianças. No segundo item, quando fala de fazer brotar sonhos, isso diz respeito a sonhar, a acreditar e a fazer os aprendentes acreditarem que o mundo pode ser melhor. Não adianta continuarmos formando pessoas passivas ao mundo que vivemos, precisamos formar agentes transformadores desta realidade dura. Na educação focada em Valores Humanos, o educador, precisa necessariamente servir de modelo para as crianças. Por isso é necessário acreditar nos valores humanos, acreditar que o mundo pode dar certo.Enquanto não houver convencimento de que somos, enquanto educadores, atores principais, a mudança não acontece, pois para que ela aconteça é necessário o estabelecimento de contato, de afeto, entre um e outro. As crianças precisam acreditar que elas são capazes de fazer esta transformação e para que isso aconteça, precisamos, enquanto educadores conduzir as dificuldade e limitações das crianças em vitória. Como fazer isso? Basta olhar para cada aluno como ser individual pertencente a um grupo; basta ter uma escuta apurada para saber o que as crianças estão querendo demonstrar e levar em consideração toda e qualquer colocação feita. Muitas vezes, a correria do ambiente escolar nos leva a esquecer que a razão de ser daquele lugar são os alunos. O Foco precisa necessariamente estar nos ALUNOS.
  3. Quando falo que educar é despertar a consciência do eu, quero dizer que para educar com base em valores humanos é preciso se auto conhecer, é preciso saber até onde nós podemos chegar, até onde realmente acreditamos que é possível a construção de pessoas mais conscientes das verdades da vida. E para ensinar as verdades da vida é preciso acreditar, servir de modelo. É preciso também de conscientizar os educandos que para que os valores humanos aflorem. As pessoas precisam ser menos egoístas, menos egocêntricas e perceberem que ninguém está só, perceberem que a riqueza da vida está na inter relação humana. O despertar da consciência universal traz como conseqüência uma cuidado maior com o mundo. A partir do momento que se desperta que as coisas se interagem e que o mundo é constituído desta inter relação, a conscientização do todo aparece. Por isso é que os projeto interdisciplinares, os trabalhos em conjunto, ajudam a formação do ser em sua totalidade.
  4. A minha questão é: Como ensinar aquilo que não sentimos, aquilo que não acreditamos? É por isso que nesse slide eu coloco a importância do educador, antes de entrar em sua ação se conscientizar de quais valores humanos precisam ser resgatados em nossas crianças. Muitos de vocês devem estar se questionando: esse papel não é da família? A minha resposta é que é, porém as famílias são geralmente disfuncionais, são famílias doentes e que criam crianças doentes e então cabe sim à escola resgatar os valores e externalizá-los,para que talvez, a criança seja o agente transformador do próprio lar.
  5. A relação tripartite entre pais, escola e aprendentes deve ser estimulada em tempo integral através de atividades, contatos, e sinergia para que os pais percebam o trabalho que está sendo feito e procurem aflorar em si também as qualidades dos valores humanos. A educação foi transferida para a escola e para a televisão a educação de nossas crianças
  6. Mas não é por isso que devemos substituir os papéis familiares na escola. Devemos simplesmente fazer aquilo que nos compete, aquilo que está sob a nossa condição de ensinantes.
  7. Levantar juntamente com os participantes quais são os valores humanos latentes.
  8. Para sermos agentes de transformação da sociedade, ou seja agentes transformadores para uma sociedade focada em valores humanos, a primeira coisa que devemos buscar é a verdade, ou seja, promover momentos para que o auto conhecimento aflore em cada uma de nossas crianças pois a verdade nada mais do que aquilo que realmente somos. A retidão diz respeito a promovermos momentos para aflorar em nossas crianças a pratica da verdade, isto é, sermos nós mesmos, não deixarmos nos contaminar pela sociedade capitalista. A Paz diz respeito a estar tranqüilo com aquilo que é, se aceitar e simplesmente descançar. O amor incondicional fala sobre respeitarmos e amarmos uns aos outros, respeitando as diferenças e diversidades. Promover momentos para que as crianças percebam que é na diferença que está a simplicidade da vida. Não violência fala sobre tentarmos ser puros de pensamento, ensinar nossas crianças a terem uma escuta aberta, sem julgamentos, simplesmente escutar, alimentar-se do conteúdo e transformá-lo para que o mesmo possa ser incorporado no dia a dia.
  9. Escutar – só ouvimos aquilo que queremos ouvir e mais, interpretamos à nossa forma de pensar. Escutar exige treino para o não julgamento. Honestidade – não fantasiar aquilo que é real, porém mostrar possibilidades de acerto;