SlideShare uma empresa Scribd logo
CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI 
PROJETO 
DA SALA DE AULA À CONVIVÊNCIA EM COMUNIDADE. 
Por: Alberthyvania Brasileiro de Castro 
SENHOR DO BONFIM
2014 
APRESENTAÇÃO 
“Todas as pessoas nascem livres e iguais em 
dignidade e direitos. São dotadas de razão e 
consciência e devem agir em relação umas às outras 
com espírito de fraternidade.” (Art. 1º Declaração dos 
Direitos Humanos) 
O tema Direitos Humanos está diretamente relacionado a nossa história política 
e social, ganhando ênfase em 1948, na Declaração dos Direitos Humanos e 
presente legalmente em nossa Constituição Federal (1988), do artigo 5º ao 17º, 
este é um assunto que não pode passar despercebido quando se trata do 
papel da escola em formar cidadãos críticos e participativos. 
Considerado como assunto que aborda os direitos de cada cidadão, percebe-se 
neste discurso a introdução inegável dos deveres dos mesmos no que se 
refere a uma possibilidade de convivência, importantíssima para o 
desenvolvimento social, político e econômico, sejam quais forem as 
características do grupo inserido nesta troca de conhecimentos. 
Portanto, entendendo a escola como espaço propício à troca de experiências e 
aberto às possibilidades de transformações, é que prepusemos a desenvolver 
o respectivo projeto na turma do 5º ano da Creche Escola Francesco Galli. 
Assim, compreendemos o espaço escolar oportuno para construir ideias de 
respeito e valorização do ser humano, capaz de conviver com as diferenças e 
desenvolver atitudes que transformem a vida em comunidade.
JUSTIFICATIVA 
Partindo de observações realizadas durante a I unidade na turma do 5º ano da 
Creche Escola Francesco Galli, percebemos a necessidade de um projeto de 
intervenção capaz de contribuir para o desenvolvimento dessa turma em 
situações diversas, tanto no que se refere à convivência social, quanto à 
necessidade em desenvolver aptidões relacionadas a leitura e escrita. 
Baseando-se na concepção da Pedagogia de Projeto onde a importância 
principal não está no tema a ser desenvolvido, mas na metodologia que se 
dispensa ao seu desenvolvimento, compreendemos que unir a discussão a 
cerca dos direitos humanos à descoberta das potencialidades na formação da 
leitura e da escrita seria entender a fala de Paulo Freire quando afirma que “o 
papel do professor está em criar situações de aprendizagem significativa.” 
Assim, buscando contribuir na formação do educando em sua totalidade é que 
elaboramos este projeto a ser desenvolvido na referida turma, ár que serão 
apresentadas, contribuindo assim para formação social e política através do 
processo de letramento que ocorrerá durante a prática das atividades 
propostas.
OBJETIVOS 
 OBJETIVO GERAL: 
Desenvolver em sala de aula reflexões referentes aos direitos e deveres 
de cada um quanto cidadão, buscando relacioná-las à convivência na 
comunidade através de ações no dia a dia, por meio de atividades que 
venham enriquecer o conhecimento a cerca da leitura e da escrita. 
 OBJETIVOS ESPECÍFICOS: 
Compreender o conceito de cidadania; 
Refletir sobre os direitos e deveres dos cidadãos; 
Conhecer o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). 
 PROCEDIMENTOS PEDAGÓGICOS: 
Leitura e compreensão de textos; 
Apresentações orais dramatizadas; 
Construção de painéis; 
Produção de textos; 
Recontos de histórias; 
Pesquisas bibliográficas; 
Dinâmicas compartilhadas.
METODOLOGIA 
O Projeto Direitos Humanos: da sala de aula à convivência em comunidade, 
será desenvolvido no decorrer da II e III Unidade, na turma do 5º ano no 
período após o intervalo do lanche, três vezes por semana, de forma 
transdisciplinar, possibilitando a relação com as demais disciplinas trabalhadas 
no currículo escolar, através de atividades práticas que envolvam a 
participação dos educandos e que seja possível a utilização de boa parte do 
espaço. 
TEMA ATIVIDADE 
O que é cidadania? Produção de Painel 
Direitos e deveres Jogo de Tabuleiro 
Quem sou eu? Grafitagem 
Cada um tem seu valor Filme: A Moda Amarela 
Valores Humanos Atividades Escritas 
Constituição Federal Apresentação Oral 
ECA Releitura Bibliográfica 
Convivência Social Visita à Biblioteca
AVALIAÇÃO 
Entende-se avaliação como processo que faz parte do desenvolvimento do 
educando, respeitando suas potencialidades e limitações. Assim será proposta 
a confecção de um livro coletivo onde o aluno terá a oportunidade de expor 
através de recortes, pinturas e/ou textos o que compreendeu sobre cada 
subtema trabalhado. 
Também acontecerá a avaliação contínua, no decorrer de cada encontro, 
através de conversas coletivas e realização de atividades propostas, 
ressaltando o desenvolvimento da leitura e da escrita, bem como a participação 
nas atividades de colagens, pesquisas e apresentações.
BIBLIOGRAFIA 
ALMEIDA, M.E.B. de. Como se trabalha com projetos (Entrevista). Revista TV ESCOLA. 
Secretaria de Educação a Distância. Brasília: Ministério da Educação, SEED, nº 22, março/abril, 
2002. 
FAZENDA, I. C. A. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. Campinas: Papirus, 1994. 
http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Declara%C3%A7%C3%A3o-Universal-dos- 
Direitos-Humanos/declaracao-universal-dos-direitos-humanos.html. Acesso em: 
11/04/2014
CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI 
RELATÓRIO 
DA SALA DE AULA À CONVIVÊNCIA EM COMUNIDADE. 
Por: Alberthyvania Brasileiro de Castro
SENHOR DO BONFIM 
2014 
INTRODUÇÃO 
O Projeto Direitos Humanos: da sala de aula à convivência em sociedade, foi 
desenvolvido na turma do 5º ano da Creche Escola Franceso Galli, durante a II 
e III unidade. 
A partir do tema central: Direitos Humanos, buscamos desenvolver um trabalho 
transdisciplinar, dando ênfase à participação dos alunos a fim de trabalhar o 
processo da leitura e da escrita de uma maneira mais envolvente, onde fosse 
possível transmitir a ideia de escola como espaço formador de cidadãos 
críticos e participativos. 
Assim, desde o início o projeto propunha a discussão a cerca dos direitos 
humanos e a participação direta do educando com a intenção de utilizar 
ferramentas metodológicas que fossem além do entendimento de um tema, 
mas que propusessem o desenvolvimento integral do aluno.
DESENVOLVIMENTO 
Para que todo processo ocorresse com a finalidade de atingir os objetivos 
propostos e o ambiente apresentasse características pedagógicas adequadas 
para que a prática pretendida fosse possível, iniciamos a ressignificação do 
ambiente sala de aula, preparando espaços mais aconchegantes e que 
possibilitassem a participação direta do aluno. 
Cantinho da Leitura Espaço da Oralidade 
Esteira da Imaginação Painel da Criação
Inserimos em nossa prática a utilização de outros espaços dentro da escola, 
como o uso da Biblioteca para pesquisas bibliográficas, assim como o 
manuseio do acervo para trabalhar interpretação e reconto de histórias 
relacionadas ao tema. O uso das tecnologias digitais foi possível através do 
Laboratório de Informática, onde as crianças, através da internet puderam 
ampliar suas pesquisas, colaborando para produção de textos a cerca de 
subtemas apresentados no livro coletivo, indispensável também o uso desse 
mesmo espaço como sala de vídeo, onde pudemos assistir ao Filme: A Moda 
Amarela, contemplando um dos temas sugeridos no projeto: Cada um tem seu 
valor! O pátio da escola foi determinante para que os educandos percebessem 
a aprendizagem como processo que possibilita o desenvolvimento de 
potencialidades, por ser um espaço amplo foi utilizado para realização de 
dinâmicas, bem como espaço de conversação. 
Biblioteca Laboratório de Informática 
Pátio
Apresentado aos alunos de maneira dinâmica, o projeto trouxe, a todo 
momento, personagens da turma do Menino Maluquinho da autoria de Ziraldo, 
na aula de apresentação resolvemos chamar atenção dos alunos com lápis 
que traziam miniaturas da turma, convidando-os a participar através da escrita. 
Lápis da Turma do Maluquinho Aula de Apresentação 
Considerando o espaço preparado e principalmente, percebendo a vontade de 
participação de cada criança, começamos na prática a execução do projeto, 
dividindo em etapas que buscaram atender às propostas do mesmo bem como, 
dar ênfase aos temas apresentados. 
I ETAPA 
Apresentação do tema O QUE É CIDADANIA: 
Procedimentos: Conversação partindo do conhecimento prévio do aluno, 
primeiramente da origem da palavra, levando os mesmos a relembrar 
momentos do dia a dia que já ouviram falar sobre CIDADANIA, visita à 
biblioteca para o manuseio do dicionário, assim comparando o entendimento 
prévio à conceituação formal. De volta à sala de aula fomos compartilhar a 
ideia de cidadania com acontecimentos do dia a dia, inserindo o tema às 
nossas vivências fazendo uma ligação direta com a ideia de direitos e deveres 
do cidadão.
Atividade: Em grupo as crianças se apropriaram de revistas e livros para 
recorte e construíram um painel intitulado CIDADANIA , onde deram ênfase 
aos direitos do cidadão, nos proporcionando neste momento instigar a reflexão 
sobre os deveres 
II ETAPA 
Apresentação do tema: DIREITOS E DEVERES. 
Procedimentos: Utilizando o Cantinho da Leitura, os alunos tinham a sua 
disposição textos variados, escolhidos previamente e que apresentavam ideias 
diversas a cerca dos direitos e deveres e a sociedade em que vivemos, eram 
textos em versos, narrativas, entre outros tipos (apresentaremos alguns em 
anexo). Trabalhávamos com leituras compartilhadas, individuais, em grupo e 
em seguida discutíamos sobre as ideias apresentadas e nossas opiniões.
Atividade: Apostila com interpretação de texto; jogo de tabuleiro (grupos); 
apresentação oral dos alunos (individual) com uso de fantasias da Esteira da 
Imaginação. 
III ETAPA 
Apresentação da Tema: QUEM SOU EU? 
Procedimentos: Primeiro apresentamos a biografia de Ziraldo, em seguida 
apresentamos a turma do Menino Maluquinho com as características físicas e 
psicológicas de cada personagem, chamando atenção quanto as diferenças de 
cada um e a importância de conviver com respeito, no decorrer das 
apresentação as crianças iam relacionando as características apontadas a elas 
próprias e aos colegas da turma, abrindo a discussão sobre a diversidade 
dentro da própria sala de aula e a importância de respeitar o outro para ser 
possível a convivência em harmonia. 
Atividade: Produção do próprio nome através da técnica da grafitagem, 
utilizando sulfite e canetas coloridas, cada um criava sua arte fazendo no nome 
desenhos que identificavam seus gostos, em seguida todas as artes no nome 
foram expostas no Painel da Criação. 
IV ETAPA 
Apresentação do tema: CADA UM TEM SEU VALOR!
Procedimentos: Os alunos foram levados para sala de vídeo onde 
apresentamos o filme A Moda Amarela, este que transmite a ideia de que cada 
um é especial. Com nossas características completamo-nos com as diferenças 
do outro, mas nossa importância tem o mesmo valor dos demais. 
Atividade: Apostila alfabeto dos valores, seguida por dinâmica da caixa com 
espelho, onde cada um recebendo uma caixa, antes de abri-la era avisado que 
lá encontraria a pessoa mais importante do mundo, ao abrir se deparavam 
com um espelho refletindo a própria imagem, após todos passarem pela 
experiência relataram o que sentiram e juntos chegamos a conclusão do 
quanto somos importantes. 
V ETAPA 
Apresentação do tema: VALORES HUMANOS 
Procedimentos: No pátio da escola fomos convidados a aproveitar o ambiente, 
que é bastante arborizado e imaginar momentos da vida que ficaram 
guardamos em nossa memória, relembrar pessoas, ações e situações onde 
compreendemos que ajudamos e fomos ajudados.
Atividade: Atividade escrita relacionadas ao tema e em seguida dinâmica e 
Dança da Amizade e O Presente. 
VI ETAPA 
Apresentação do tema: CONSTITUIÇÃO FEDERAL 
Procedimentos: Foi apresentada à turma a Obra Direitos Humanos de Ziraldo, 
com ela realizamos uma sequência didática. 
Atividades: Após trabalharmos com toda obra (concluída em três encontros), os 
alunos fizeram pequenas apresentações orais a partir de desenhos que criaram 
refletindo a parte do livro que mais gostaram. 
VII ETAPA 
Apresentação do tema: ECA 
Procedimentos: Fizemos a explicação o que é o ECA, através da obra: Ser 
Criança é... Estatuto da Criança e do Adolescente para Crianças de Fábio 
Sgroi, após a apresentação os alunos puderam destacar os direitos 
fundamentais.
Atividades: Todos foram convidados para quando chegassem em casa 
assistissem algum dos telejornais e identificassesm um fato apresentado onde 
ocorre o descumprimento do ECA para no dia seguinte relatar comparando o 
que foi aprendido com a apresentação da obra de Fábio Sgroi, considerando 
esta atividade uma reeleitura, já que as crianças aprenderam definições do 
estatuto através da obra apresentada e em seguida dirigiram as ideias 
apreendidas com fatos do cotidiano e assim fizeram a relação, contando com 
suas palavras o que conseguiram interpretar. 
VIII ETAPA 
Apresentação do tema: CONVIVÊNCIA SOCIAL 
Procedimentos: Após todas as etapas anteriormente apresentadas, chegamos 
á etapa final, onde foi possível reviver tudo que havia sido apreendido até 
então, relacionamos todos os fatos contados, assistidos e pesquisados ao 
nosso comportamento no dia a dia e a nossa vida em comunidade: O que 
poderia ser feito melhor? A partir dessa reflexão as crianças sorteavam 
subtemas que haviam sido trabalhados no decorrer do projeto e levaram para 
casa o livro coletivo, nele apresentariam o subtema que sortearam, da forma 
que desejassem, com colagem, criação de texto, paródia, desenhos. Assim, 
aproveitamos para concluir o projeto, com uma obra criada por eles mesmos. 
Atividade: Livro Coletivo Valores Humanos (anexado).
CONSIDERAÇÕES FINAIS 
Percebemos a importância de trabalhar com projetos relacionados ao dia a dia 
do aluno ao perceber que este consegue envolver-se diretamente nas 
propostas apresentadas e participar, obtendo sucesso nas atividades 
desenvolvidas. Compreender como é importante relacionar o desenvolvimento 
da leitura e da escrita com atividades agradáveis o que nos leva a entender a 
necessidade em disponibilizar ferramentas pedagógicas diferenciadas e 
palpáveis, facilitando assim o desabrochar da vontade de aprender. 
Levar para sala de aula a discussão a cerca dos direitos e deveres do cidadão 
com a intenção de trabalhar a leitura e escrita foi agradabilíssimo, as 
experiências vividas nos fez acreditar ainda mais na aprendizagem 
significativa. 
Compartilhar conhecimentos com a turma do 5º ano do ano letivo 2014 a partir 
do desenvolvimento do Projeto Direitos Humanos, foi uma experiência ímpar. 
Conhecer um pouquinho da vida de cada um e a forma como eles 
compreendem o ambiente em que vivem foi maravilhoso. 
Alberthyvania Brasileiro de Castro 
Pedagoga/Psicopedagoga 
Professora da turma do 5º ano-2014
ANEXOS
Textos Trabalhados
CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI 
NOME:___________________________________________________5º ANO 
PROJETO: DIREITOS HUMANOS 
A B C dos valores 
Atenção!!! Para cada letra do alfabeto você deverá encontrar um valor que nos ajuda a 
viver bem em comunidade. 
A AMOR N 
B O 
C P 
D Q 
E R 
F S 
G T 
H U 
I V 
J X 
L Z 
M 
A NOSSA BELA AMIZADE 
A AMIZADE É UMA COISA TÃO BONITA, 
TÃO VERDADEIRA, DE VIDA INTEIRA! 
AMIGO PERTO, AMIGO LONGE, 
AMIGO, AMIGO SEMPRE COMIGO NO CORAÇÃO. 
VIVA NOSSA BELA AMIZADE, 
NA ALEGRIA E TAMBÉM NA SOLIDÃO! 
TER BONS AMIGOS, A MAIOR FELICIDADE, 
FESTA PRA VIDA E ALEGRIA NO CORAÇÃO! 
MIRIA THEREZINHA KOLLING 
ESCREVA O NOME NOS CORAÇÕES DE ALGUMAS PESSOAS QUE SÃO SEUS 
AMIGOS: 
CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI 
NOME:______________________________________________________DATA: ___/___/___
PRÓ VÂNIA 5º ANO PROJETO: DIREITOS HUMANOS 
Produção: Eu sou um bom cidadão 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
_________________________ 
QUEM TEM AMIGOS NÃO SENTE SOLIDÃO.
VOCÊ SABE O QUE SIGNIFICA ESTA FRASE? 
_____________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________ 
DESENHE UMA ESTRELA AO LADO DAS ATITUDES DE UM AMIGO DE 
VERDADE: 
-CHAMAR PARA BRINCADEIRAS PERIGOSAS. 
-ESTAR PRESENTE NA ALEGRIA E NA TRISTEZA. 
-TROCAR DE AMIGO PARA SE GANHAR ALGUMA COISA. 
-AVISAR QUANDO ESTAMOS ERRADOS. 
-PEGAR ALGO EMPRESTADO DELE E NÃO DEVOLVER. 
COMPLETE A CRUZADINHA ARRUMANDO NOS QUADRINHOS OS 
VALORES: 
V 
A 
L 
O 
R 
E 
S 
RESPEITO - COLABORAÇÃO - RESPONSABILIDADE 
AMIZADE - SOLIDARIEDADE - AMOR
OS SENTIMENTOS ESTÃO DENTRO DAS PESSOAS E NÃO DÁ PARA 
DESENHÁ-LOS. 
PINTE O QUE PODE EXISTIR DENTRO DE NÓS: 
BRINQUEDO ALEGRIA MEDO 
CARRO 
AMOR 
CURIOSIDADE 
PRAIA SAUDADE ESCOLA 
DESENHE, NO ROSTO, A EMOÇÃO QUE VOCÊ ESTÁ SENTINDO:
O QUE ESTAS CRIANÇAS ESTÃO FAZENDO? 
COMO VOCÊ ACHA QUE ELES SE SENTIRIAM SE FICASSEM DE BEM? 
_____________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________ 
O QUE ESTÁ ACONTECENDO NESTE QUADRINHO? 
O QUE O PRIMEIRO MENINO PRECISA FAZER PARA FICAR DE BEM DO 
SEGUNDO MENINO? 
_____________________________________________________________________ 
_____________________________________________________________________
PINTE ESTA PALAVRA MUITO IMPORTANTE PARA NÓS: 
 VOCÊ SABE O QUE SIGNIFICA ESTA PALAVRA? DISCUTA COM 
SEUS COLEGAS. 
 A QUEM VOCÊ DEVE RESPEITAR? 
Faça desenhos que mostram: 
NA ESCOLA, EU RESPEITO OS MEUS COLEGAS QUANDO: 
CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI 
Nome:_____________________________________________________ 5º ano
VAMOS CANTAR? 
“AMIGO E COMPANHEIRO” (TURMA DO BALÃO MÁGICO) 
AMIGO 
COMPANHEIRO DE COLÉGIO 
HOJE EU CANTO DE ALEGRIA 
POR DE NOVO TE ENCONTRAR 
NAS FÉRIAS, EU BRINCAVA TODO DIA 
MAS NO FUNDO O QUE EU QUERIA 
ERA MESMO ESTAR AQUI 
UMA PIPA NO CÉU TODO AZUL 
É TÃO LINDA DE SE VER 
E BRINCAR DE BONECA PRA MIM 
FEZ MEU TEMPO NÃO CORRER 
MAS A ESCOLA É A LUZ 
QUE ILUMINA O CAMINHO DA GENTE 
E É POR ISSO AMIGUINHO 
QUE HOJE EU ESTOU TÃO CONTENTE 
FAÇA UM DESENHO REPRESENTANDO O QUE VOCÊ SENTIU 
QUANDO CANTOU ESTA MÚSICA. 
SABEMOS O QUANTO É IMPORTANTE TERMOS AMIGOS. 
ESCREVA O NOME DE UM AMIGO DA SUA SALA QUE INICIE 
COM A LETRA: 
A C F 
G I J 
L M P 
R S T
CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI 
NOME:__________________________________________________5º ANO 
PRÓ VÂNIA INTERPRETAÇÃO DE TEXTO 
A GALINHA RUIVA 
CERTO DIA, UMA GALINHA ENCONTROU ALGUNS GRÃOS DE TRIGO NO CHÃO 
E DISSE: 
- VOU PLANTAR ESSES GRÃOS DE TRIGO PARA FAZER UM PÃO BEM 
GOSTOSO. 
A GALINHA PERGUNTOU AO GATO QUE PASSAVA: 
-QUER ME AJUDAR A PLANTAR O TRIGO? 
- EU NÃO – RESPONDEU O GATO. 
APARECEU UM GANSO, E A GALINHA PERGUNTOU: 
- QUER ME AJUDAR A PLANTAR O TRIGO? 
-EU NÃO – DISSE O GANSO. 
- ENTÃO, VOU PLANTÁ-LO SOZINHA. 
MAS SEUS PINTINHOS, AINDA PEQUENOS, A AJUDARAM. 
TEMPOS DEPOIS, O TRIGO NASCEU, E A GALINHA PEDIU AJUDA AO PERU. 
- QUER ME AJUDAR A COLHER O TRIGO? 
- EU NÃO – DISSE O PERU. 
MAIS ADIANTE, ENCONTROU O CACHORRO. 
- QUER ME AJUDAR A COLHER O TRIGO? 
- EU NÃO – DISSE O CACHORRO. 
- ENTÃO, VOU COLHER JUNTO COM OS MEUS PINTINHOS. 
E A GALINHA PRECISOU DE MAIS AJUDA, ENTÃO PERGUNTOU AO PORCO: 
-QUER ME AJUDAR A LEVAR O TRIGO PARA MOER? 
- EU NÃO – DISSE O PORCO. 
- ENTÃO MEUS FILHOTES ME AJUDAM. 
EM CASA, A GALINHA FEZ GOSTOSOS PÃEZINHOS. 
O CHEIRO ATRAIU OS ANIMAIS, QUE CHEGARAM À JANELA E DISSERAM NUMA 
SÓ VOZ: 
- QUEREMOS UM PEDAÇO DESSE PÃO. 
- VOCÊS NÃO COOPERARAM COM NADA: NÃO ME AJUDARAM A PLANTAR, NÃO 
ME AJUDARAM A COLHER NEM A CARREGAR, AGORA NÃO MERECEM COMER. 
VOU COMER JUNTO COM MEUS PINTINHOS QUE, APESAR DE PEQUENOS, 
COOPERARAM DIREITINHO. 
(ADAPTAÇÃO – JANE EMIRENE E NEIRE ARAÚJO, 
“ALFABETIZANDO E CONSTRUINDO”)
AGORA RESPONDA! 
1- CONVERSE COM SEUS AMIGOS E RESPONDA: O QUE É COOPERAR? 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
2- POR QUE OS ANIMAIS NÃO COOPERARAM COM A GALINHA? 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
3- COMO VOCÊ ACHA QUE OS PINTINHOS COOPERARAM COM A MAMÃE 
GALINHA? 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
4- POR QUE, ALGUMAS VEZES, NÓS NÃO COOPERAMOS COM AS 
PESSOAS EM CASA? 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
5- COMO VOCÊ PODE COOPERAR EM CASA? 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
6- COMO VOCÊ PODE COOPERAR NA SALA DE AULA? 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
_______________________________________________________________ 
____________________________________________________________
FOTOS
APÊNDICES
LIVRO COLETIVO 
UMA PRODUÇÃO COLETIVA R EALIZADA PELOS ALUNOS A PAR TI R D AS 
EXPER I ÊN C I AS VI VI D AS D U R AN TE O PROJETO.
APRESENTAÇÃO 
DIREITOS HUMANOS 
COMPREENDER A IMPORTÂNCIA DE CADA CIDADÃO NA FORMAÇÃO DA 
SOCIEDADE EM QUE ESTÁ INSERIDO É O PRIMEIRO PASSO PARA 
PERCEBER QUE NÓS SOMOS OS RESPONSÁVEIS POR UMA SOCIEDADE 
MAIS JUSTA. 
APRESENTAMOS AQUI NOSSAS IDEIAS SOBRE CONVICÊNCIA SOCIAL, 
CONSIDERANDO, EM ESPECIAL, NOSSOS DIREITO E DEVERES. 
TRABALHO REALIZADO PELA PROFESSORA ALBERTHYVANIA 
BRASILEIRO DE CASTRO E A TURMA DO 5º ANO DA CRECHE ESCOLA 
FRANCESCO GALLI, NO ANO LETIVO DE 2014.
DIREITO À EDUCAÇÃO 
Toda criança e adulto tem direito à educação, todos tem direito a ir a 
escola, à faculdade e aprender. Lugar de crianças é na escola, pois quem não 
vai à escola fica na rua correndo riscos e até sofrendo trabalho escravo, uma 
coisa que é crime. 
Criança tem direitos e um deles é a educação de graça e de boa 
qualidade. 
Por: Jorge Henrique Guimarães Fagundes 
DIREITO À SAÚDE 
Pessoas saudáveis são felizes. Para mim todos deveriam ser assim. 
Por: Fabrício de Souza 
O Estado tem o dever de assegurar efetivamente o direito à saúde a todos os 
cidadãos como garantia de direito á saúde a Constituição Federal garante o 
acesso universal e igualitário às ações e serviços para a promoção, proteção e 
recuperação da saúde, assegurando, portanto, a sua proteção. 
Por: Karolaine Santos de Souza
DIREITO À MORADIA 
Todos tem direito à moradia, muitos bairros da cidade tem uma grande 
concentração de casas e prédios de moradia. 
Todos tem que ter uma casa para morar. 
“Era uma casa muito engraçada 
Não tinha teto não tinha nada 
Ninguém podia fazer xixi 
Porque penico não tinha ali 
Ninguém podia dormir na rede 
Porque na casa não tinha parede 
Ninguém podia dormir na cama 
Porque na casa não tinha chão.” 
Por: Cauane de Souza Oliveira 
DIREITO À ALIMENTAÇÃO 
Os alimentos são responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento do 
organismo e é também por meio dele que se obtém a energia necessária para 
viver. Os alimentos são importantes para todos nós. Nós temos que nos 
alimentar bem e comer coisa para nosso corpo ficar melhor. 
Uns alimentos são importantes como: verduras, legumes, frutas, beiju e 
leite. Alimentação é boa para nossa saúde. 
Por: Andressa Oliveira dos Santos
DIREITO À SEGURANÇA 
Todos têm direito à segurança no trânsito. O guarda ajuda as pessoas e 
os veículos no trânsito. Devemos obedecer e respeitar o guarda de trânsito. A 
faixa de segurança é pintada de branco no chão da rua. Só devemos 
atravessar a rua na faixa de segurança. 
Por: Raiane Stefany 
O policiamento em si é uma segurança para nós todos, pois ele inibe as 
ações dos criminosos, malandros e bandidos. E o que está afetando a 
sociedade são as drogas, se nãofosse os policiais estaríamos todos perdidos, 
mas graças a esta profissão tão rara todos nós estamos seguros. Eles nos dão 
a sensação de conforto e total segurança e proteção. 
Por: Ginoberto de Castro Matos 
DIREITO À DIVERSÃO 
Diversão é bom para as crianças jogarem bola. O nosso campo dá para 
jogar quatro de cada lado. O único problema eu já falei, às vezes a bola vai 
para fora aí fica muito difícil de apanhar, porque ela cai bem na rua. 
Diversão é se divertir no rio, como um poema:
“Rir como criança 
Ouvir canto de passarinho 
Sarar de resfriado 
Escrever um poema de amor 
Que nunca será rasgado 
E muito carinho.” 
Diversão é como jogar bola, se divertir no rio, se divertir andando de 
bicicleta e se divertir com outras coisas, como: correr, se esconder, cirandinha. 
Por: Beatriz Maria Morgado dos Santos 
DIREITO AO RESPEITO: 
RESPEITO AO IDOSO 
Nãomaltratar o idoso, não desobedecer o idoso, não xingar idoso, não 
falar mais alto, nem responder os idosos. 
Dar carinho aos mais velhos, dar amor aos mais velhos, ajudar aos mais 
velhos, ter direito de sair, não deixar preso dentro de casa. 
Dar alegria, brincar com eles, ler história para eles, levar eles ao cinema, 
dar atenção, dar paz, ter silêncio, dar abraço e beijo. 
Por: Laura Fernanda dos S. Almeida
RESPEITO AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA 
Todo mundo deve saber que os portadores de necessidade especiais 
tem direitos e que esses direitos devem ser respeitados. 
Muitas pessoas já conhecem os direitos dos portadores e os respeitam, 
mas existe ainda muita gente que não respeita nem conhece esses direitos. 
Todos tem direito a receber assistência médica adequada, educação 
escolar, rampas em praças, atendimento preferencial em todos os lugares. 
Por: Antônio Fábio Lima de Oliveira 
RESPEITO AO MEIO AMBIENTE 
O aumento de carros em todo o mundo provoca o aquecimento global ou 
efeito estufa. 
As pessoas compram carros, motos e etc...cada vez mais isso agride o 
meio ambiente.por isso seria sensato da nossa parte não ficarmos trocando de 
carro de ano em ano. Homens tem dominado homens para seu próprio 
prejuízo. Por outro lado, quando homens pararem de dominar homens o meio 
ambiente virá a ser assim,um lugar bonito. 
Por: Lucas Guilherme dos Santos Oliveira
SOU CONTRA O TRABALHO INFANTIL 
Trabalho infantil é toda forma de trabalho forçado por crianças e 
adolescentes abaixo da idade mínima legal permitida para trabalho, conforme a 
legislação de cada país. 
As crianças nãopodem trabalhar, elas tem que estudar e não podem 
trabalhar em construções, crianças tem que brincar e dormir na hora certa e 
ter que brincar, ter que estudar e ter direito á saúde. 
Paródia da música: Atirei o pau no gato 
“Nãome faça trabalhar lha- lha 
Porque isso so, não se faz faz faz 
O trabalho lho infantil 
É é proibido no Brasil.” 
Por: Jhonatan Rafael Almeida Anchieta 
O trabalho infantil não é muito importante para as crianças. Porque elas 
querem brincar, estudar, ter educação, ter saúde, ter uma casa para moradia e 
ter uma família, é muito importante ter muito amor. O lugar de criança é na 
escola... 
Por: Viviane Souza Silva 
USANDO AS PALAVRAS MÁGICAS 
Usar as palavrinhas mágicas é importante para o nosso dia a dia. Como 
Bom dia! Boa tarde! Com licença! Não só são as palavrinhas mágicas, mas sim 
regras de conduta precisa para nos comportar como cidadãos educados. 
Por: Bianca Lucena Santos
DIGA NÃO À VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS 
Muitas crianças são tristes porque os pais batem e espancam, outras 
crianças tem medo de dizer alguma coisa para seus pais, porque elas são 
ameaçadas por pessoas, se contar para os pais, a pessoa bate ou mata. 
Quando as crianças são ameaçadas, tem que contar a verdade. 
Todas as crianças tem que ser felizes e não ser tristes. 
Diga não á violência contra as crianças. 
Por: Mariana Amorim 
DIGA NÃO ÀS DROGAS 
É proibida a venda de cigarros e bebidas. 
Os cigarros e a bebida são considerados drogas lícitas e por este motivo 
são permitidos a comercialização e consumo. 
A bebida alcoólica é a droga mais vendida no mundo e o seu uso pode 
causar doenças e provocar acidentes graves quando é misturada com o 
volante. O cigarro,por sua vez chega a ser o causador de 350 mortes por dia só 
no Brasil e também a causa de diversas doenças, como por exemplo: câncer 
de pulmão, esôfago, laringe, bronquite e outras. 
Eu sou contra bebidas e cigarros. 
Por: Thamiles Santos Oliveira da Silva
DIGA NÃO AO PRECONCEITO 
RACIAL 
Tem muita gente que não gosta de outras pessoas por causa da cor da 
pele. Essas pessoas estão enganadas, a cor não importa! 
Por: Natalício Coutinho da Silva 
DIGA NÃO AO ABORTO 
O aborto é a morte de uma criança no ventre de sua mãe produzida 
durante qualquer momento da etapa que vai desde a fecundação até o 
momento prévio do nascimento. 
Aborto espontâneo: quando a morte é produto de alguma anomalia ou 
disfunção nãoprevista nem desejada pela mãe. 
Aborto provocado: quando a morte do bebê é procurada de qualquer 
maneira doméstica, química ou cirúrgica. 
Não ao aborto, sim à vida! 
Por: Gislane Gonçalves dos Santos 
DIREITO AO VOTO 
No Brasil são eleitos através do voto diversos representantes políticos 
da população, como vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais, 
além de governadores e presidente da república.
Desde a Constituição de 1988 que o voto universal foi instituído para a 
escolha dos ocupantes desses cargos à cima mencionados. Voto universal 
significa que todo cidadão dentro das normas legais tem direito ao voto. Essa 
configuração de participação política foi uma vitória no sentido de ampliação 
dos critérios da democracia representativa no país, já que todos os cidadãos 
com mais de 16 anos, homens e mulheres, alfabetizados ou analfabetos, têm 
direito a escolher seu representante pelo voto. 
Porém, na história do voto no Brasil nem sempre foi assim. As votações 
durante o tempo da colônia e do Império brasileiro. A I Constituição definiu voto 
aberto pra homens maiores de 25 anos e censitário. 
O voto nulo é votar, mas em números errados ou que não existem. 
O voto branco é deixar tudo em branco, não digitar número nenhum. 
Todos temos direito de votar! 
Por: Davi Leandro da Silva Freitas
BIBLIOGRAFIA 
FILME: A Moda Amarel. Acesso: 
https://www.youtube.com/watch?v=bn2SJD3d-vQ 
SGROI, Ser Criança é... Estatuto da Criança e do Adolescente para Crianças. 
São Paulo: Mundo Mirim, 2009. 
SOURIENT, Lilian. RUDEK, Roseni. CAMARGO, Rosiane de. História – Ensino 
Fundamental 5º ano. Coleção: Meu Mundo. São Paulo: Editora Brasil, 2009. 
ZIRALDO. Cartilha: Os Direitos Humanos. Secretaria Especial dos Direitos 
Humanos. Ministério da Educação - Governo Federal.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amareloAtividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
Maria de Lourdes Lourenço
 
Caça palavras - Bullying
Caça palavras - BullyingCaça palavras - Bullying
Caça palavras - Bullying
Mary Alvarenga
 
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Raquel Becker
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Araceli Kleemann
 
Prova de HISTÓRIA
Prova de HISTÓRIAProva de HISTÓRIA
Prova de HISTÓRIA
Katia Lopes
 
Pena religião 5 ano
Pena religião 5 anoPena religião 5 ano
Pena religião 5 ano
Zenaide Miranda da Rocha
 
Plano aula matematica
Plano aula matematicaPlano aula matematica
Plano aula matematica
ivanetesantos
 
AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...
AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...
AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Avaliação de ciências biomas 1
Avaliação de ciências biomas 1Avaliação de ciências biomas 1
Avaliação de ciências biomas 1
Amanda Vaz
 
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdfIII Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racialAtividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades Diversas Cláudia
 
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANOINTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Texto e interpretação - A origem do Carnaval
Texto e interpretação - A origem do Carnaval Texto e interpretação - A origem do Carnaval
Texto e interpretação - A origem do Carnaval
Mary Alvarenga
 
7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana
Washington Rocha
 
Projeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestreProjeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestre
heliane
 
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
Mary Alvarenga
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA 2º ANO
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA 2º ANOAVALIAÇÃO DE HISTÓRIA 2º ANO
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA 2º ANO
Eliete Soares E Soares
 
Compreender valores (1)
Compreender valores (1)Compreender valores (1)
Compreender valores (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
WORD: AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO - 4º BI...
WORD: AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO - 4º BI...WORD: AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO - 4º BI...
WORD: AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO - 4º BI...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Plano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimentoPlano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimento
ivanetesantos
 

Mais procurados (20)

Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amareloAtividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
 
Caça palavras - Bullying
Caça palavras - BullyingCaça palavras - Bullying
Caça palavras - Bullying
 
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
 
Prova de HISTÓRIA
Prova de HISTÓRIAProva de HISTÓRIA
Prova de HISTÓRIA
 
Pena religião 5 ano
Pena religião 5 anoPena religião 5 ano
Pena religião 5 ano
 
Plano aula matematica
Plano aula matematicaPlano aula matematica
Plano aula matematica
 
AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...
AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...
AVALIAÇÃO DE ENSINO RELIGIOSO - 1º BIMESTRE - 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 ...
 
Avaliação de ciências biomas 1
Avaliação de ciências biomas 1Avaliação de ciências biomas 1
Avaliação de ciências biomas 1
 
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdfIII Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
 
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racialAtividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
 
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANOINTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: CUIDE DAS SUAS ATITUDES – 8º OU 9º ANO
 
Texto e interpretação - A origem do Carnaval
Texto e interpretação - A origem do Carnaval Texto e interpretação - A origem do Carnaval
Texto e interpretação - A origem do Carnaval
 
7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana7 ano atividades complementares 4 semana
7 ano atividades complementares 4 semana
 
Projeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestreProjeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestre
 
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA 2º ANO
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA 2º ANOAVALIAÇÃO DE HISTÓRIA 2º ANO
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA 2º ANO
 
Compreender valores (1)
Compreender valores (1)Compreender valores (1)
Compreender valores (1)
 
WORD: AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO - 4º BI...
WORD: AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO - 4º BI...WORD: AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO - 4º BI...
WORD: AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO - 4º BI...
 
Plano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimentoPlano de aula medida de comprimento
Plano de aula medida de comprimento
 

Destaque

Prova de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestreProva de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestre
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova 1 bimestre historia 3 ano
Prova 1 bimestre historia 3 anoProva 1 bimestre historia 3 ano
Prova 1 bimestre historia 3 ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação História 4º Ano 1º bimestre
Avaliação História 4º Ano   1º bimestreAvaliação História 4º Ano   1º bimestre
Avaliação História 4º Ano 1º bimestre
Cristhiane Guimarães
 
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
História 2013   3º e 4º bim (4º ano)História 2013   3º e 4º bim (4º ano)
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
smece4e5
 
Avaliação bimestral de historia
Avaliação bimestral de historiaAvaliação bimestral de historia
Avaliação bimestral de historia
Maria Aparecida Mendes
 
III Atividade Avaliativa de História 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliativa de História 4º e 5º ano pdfIII Atividade Avaliativa de História 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliativa de História 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 

Destaque (6)

Prova de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestreProva de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestre
 
Prova 1 bimestre historia 3 ano
Prova 1 bimestre historia 3 anoProva 1 bimestre historia 3 ano
Prova 1 bimestre historia 3 ano
 
Avaliação História 4º Ano 1º bimestre
Avaliação História 4º Ano   1º bimestreAvaliação História 4º Ano   1º bimestre
Avaliação História 4º Ano 1º bimestre
 
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
História 2013   3º e 4º bim (4º ano)História 2013   3º e 4º bim (4º ano)
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
 
Avaliação bimestral de historia
Avaliação bimestral de historiaAvaliação bimestral de historia
Avaliação bimestral de historia
 
III Atividade Avaliativa de História 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliativa de História 4º e 5º ano pdfIII Atividade Avaliativa de História 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliativa de História 4º e 5º ano pdf
 

Semelhante a Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade

A arvore generosa
A arvore generosaA arvore generosa
A arvore generosa
Cristini Lins
 
Projeto eja power-point
Projeto  eja power-pointProjeto  eja power-point
Projeto eja power-point
midiasnaeducacaonte01
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
TecaAdri
 
Literatura e ti cs
Literatura e ti csLiteratura e ti cs
Literatura e ti cs
Vanusia Santana
 
Projeto eja power-point
Projeto  eja power-pointProjeto  eja power-point
Projeto eja power-point
midiasnaeducacaonte01
 
Projeto eja power-point
Projeto  eja power-pointProjeto  eja power-point
Projeto eja power-point
midiasnaeducacaonte01
 
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anoProjeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
jose ebner
 
Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa
Rodrigo Calabar
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
Ana Kelly Brustolin
 
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro LobatoProjeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Ana Kelly Brustolin
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
AnaKelly
 
Palestras | Oficinas | Cursos
Palestras | Oficinas | CursosPalestras | Oficinas | Cursos
Palestras | Oficinas | Cursos
INSTITUTO GENS
 
projetoamigoleitor
projetoamigoleitorprojetoamigoleitor
projetoamigoleitor
taniacintia
 
ENSINANDO PARA APRENDER, APRENDENDO PARA ENSINAR: EXPERIÊNCIAS DE FORMAÇÃO IN...
ENSINANDO PARA APRENDER, APRENDENDO PARA ENSINAR: EXPERIÊNCIAS DE FORMAÇÃO IN...ENSINANDO PARA APRENDER, APRENDENDO PARA ENSINAR: EXPERIÊNCIAS DE FORMAÇÃO IN...
ENSINANDO PARA APRENDER, APRENDENDO PARA ENSINAR: EXPERIÊNCIAS DE FORMAÇÃO IN...
ProfessorPrincipiante
 
Literatura e sociedade no Facebook: da palavra alheia dos outros à minha pala...
Literatura e sociedade no Facebook: da palavra alheia dos outros à minha pala...Literatura e sociedade no Facebook: da palavra alheia dos outros à minha pala...
Literatura e sociedade no Facebook: da palavra alheia dos outros à minha pala...
Diego Pereira
 
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Cirlei Santos
 
Narrativas Sobre a Escola: as Experiências nas Oficinas Narrativas do Pibid ...
 Narrativas Sobre a Escola: as Experiências nas Oficinas Narrativas do Pibid ... Narrativas Sobre a Escola: as Experiências nas Oficinas Narrativas do Pibid ...
Narrativas Sobre a Escola: as Experiências nas Oficinas Narrativas do Pibid ...
Mônica Santana
 
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Gisele Lima
 
Artigo selfie perfil corrigido.docx
Artigo selfie perfil corrigido.docxArtigo selfie perfil corrigido.docx
Artigo selfie perfil corrigido.docx
Tamiris santos rodrigues
 
Portfólio 1º semestre
Portfólio 1º semestrePortfólio 1º semestre
Portfólio 1º semestre
Delziene Jesus
 

Semelhante a Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade (20)

A arvore generosa
A arvore generosaA arvore generosa
A arvore generosa
 
Projeto eja power-point
Projeto  eja power-pointProjeto  eja power-point
Projeto eja power-point
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Literatura e ti cs
Literatura e ti csLiteratura e ti cs
Literatura e ti cs
 
Projeto eja power-point
Projeto  eja power-pointProjeto  eja power-point
Projeto eja power-point
 
Projeto eja power-point
Projeto  eja power-pointProjeto  eja power-point
Projeto eja power-point
 
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anoProjeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
 
Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
 
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro LobatoProjeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
 
Palestras | Oficinas | Cursos
Palestras | Oficinas | CursosPalestras | Oficinas | Cursos
Palestras | Oficinas | Cursos
 
projetoamigoleitor
projetoamigoleitorprojetoamigoleitor
projetoamigoleitor
 
ENSINANDO PARA APRENDER, APRENDENDO PARA ENSINAR: EXPERIÊNCIAS DE FORMAÇÃO IN...
ENSINANDO PARA APRENDER, APRENDENDO PARA ENSINAR: EXPERIÊNCIAS DE FORMAÇÃO IN...ENSINANDO PARA APRENDER, APRENDENDO PARA ENSINAR: EXPERIÊNCIAS DE FORMAÇÃO IN...
ENSINANDO PARA APRENDER, APRENDENDO PARA ENSINAR: EXPERIÊNCIAS DE FORMAÇÃO IN...
 
Literatura e sociedade no Facebook: da palavra alheia dos outros à minha pala...
Literatura e sociedade no Facebook: da palavra alheia dos outros à minha pala...Literatura e sociedade no Facebook: da palavra alheia dos outros à minha pala...
Literatura e sociedade no Facebook: da palavra alheia dos outros à minha pala...
 
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
 
Narrativas Sobre a Escola: as Experiências nas Oficinas Narrativas do Pibid ...
 Narrativas Sobre a Escola: as Experiências nas Oficinas Narrativas do Pibid ... Narrativas Sobre a Escola: as Experiências nas Oficinas Narrativas do Pibid ...
Narrativas Sobre a Escola: as Experiências nas Oficinas Narrativas do Pibid ...
 
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
 
Artigo selfie perfil corrigido.docx
Artigo selfie perfil corrigido.docxArtigo selfie perfil corrigido.docx
Artigo selfie perfil corrigido.docx
 
Portfólio 1º semestre
Portfólio 1º semestrePortfólio 1º semestre
Portfólio 1º semestre
 

Último

A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 

Projeto Direitos Humanos: da Sala de Aula à Convivência em Comunidade

  • 1. CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI PROJETO DA SALA DE AULA À CONVIVÊNCIA EM COMUNIDADE. Por: Alberthyvania Brasileiro de Castro SENHOR DO BONFIM
  • 2. 2014 APRESENTAÇÃO “Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.” (Art. 1º Declaração dos Direitos Humanos) O tema Direitos Humanos está diretamente relacionado a nossa história política e social, ganhando ênfase em 1948, na Declaração dos Direitos Humanos e presente legalmente em nossa Constituição Federal (1988), do artigo 5º ao 17º, este é um assunto que não pode passar despercebido quando se trata do papel da escola em formar cidadãos críticos e participativos. Considerado como assunto que aborda os direitos de cada cidadão, percebe-se neste discurso a introdução inegável dos deveres dos mesmos no que se refere a uma possibilidade de convivência, importantíssima para o desenvolvimento social, político e econômico, sejam quais forem as características do grupo inserido nesta troca de conhecimentos. Portanto, entendendo a escola como espaço propício à troca de experiências e aberto às possibilidades de transformações, é que prepusemos a desenvolver o respectivo projeto na turma do 5º ano da Creche Escola Francesco Galli. Assim, compreendemos o espaço escolar oportuno para construir ideias de respeito e valorização do ser humano, capaz de conviver com as diferenças e desenvolver atitudes que transformem a vida em comunidade.
  • 3. JUSTIFICATIVA Partindo de observações realizadas durante a I unidade na turma do 5º ano da Creche Escola Francesco Galli, percebemos a necessidade de um projeto de intervenção capaz de contribuir para o desenvolvimento dessa turma em situações diversas, tanto no que se refere à convivência social, quanto à necessidade em desenvolver aptidões relacionadas a leitura e escrita. Baseando-se na concepção da Pedagogia de Projeto onde a importância principal não está no tema a ser desenvolvido, mas na metodologia que se dispensa ao seu desenvolvimento, compreendemos que unir a discussão a cerca dos direitos humanos à descoberta das potencialidades na formação da leitura e da escrita seria entender a fala de Paulo Freire quando afirma que “o papel do professor está em criar situações de aprendizagem significativa.” Assim, buscando contribuir na formação do educando em sua totalidade é que elaboramos este projeto a ser desenvolvido na referida turma, ár que serão apresentadas, contribuindo assim para formação social e política através do processo de letramento que ocorrerá durante a prática das atividades propostas.
  • 4. OBJETIVOS  OBJETIVO GERAL: Desenvolver em sala de aula reflexões referentes aos direitos e deveres de cada um quanto cidadão, buscando relacioná-las à convivência na comunidade através de ações no dia a dia, por meio de atividades que venham enriquecer o conhecimento a cerca da leitura e da escrita.  OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Compreender o conceito de cidadania; Refletir sobre os direitos e deveres dos cidadãos; Conhecer o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).  PROCEDIMENTOS PEDAGÓGICOS: Leitura e compreensão de textos; Apresentações orais dramatizadas; Construção de painéis; Produção de textos; Recontos de histórias; Pesquisas bibliográficas; Dinâmicas compartilhadas.
  • 5. METODOLOGIA O Projeto Direitos Humanos: da sala de aula à convivência em comunidade, será desenvolvido no decorrer da II e III Unidade, na turma do 5º ano no período após o intervalo do lanche, três vezes por semana, de forma transdisciplinar, possibilitando a relação com as demais disciplinas trabalhadas no currículo escolar, através de atividades práticas que envolvam a participação dos educandos e que seja possível a utilização de boa parte do espaço. TEMA ATIVIDADE O que é cidadania? Produção de Painel Direitos e deveres Jogo de Tabuleiro Quem sou eu? Grafitagem Cada um tem seu valor Filme: A Moda Amarela Valores Humanos Atividades Escritas Constituição Federal Apresentação Oral ECA Releitura Bibliográfica Convivência Social Visita à Biblioteca
  • 6. AVALIAÇÃO Entende-se avaliação como processo que faz parte do desenvolvimento do educando, respeitando suas potencialidades e limitações. Assim será proposta a confecção de um livro coletivo onde o aluno terá a oportunidade de expor através de recortes, pinturas e/ou textos o que compreendeu sobre cada subtema trabalhado. Também acontecerá a avaliação contínua, no decorrer de cada encontro, através de conversas coletivas e realização de atividades propostas, ressaltando o desenvolvimento da leitura e da escrita, bem como a participação nas atividades de colagens, pesquisas e apresentações.
  • 7. BIBLIOGRAFIA ALMEIDA, M.E.B. de. Como se trabalha com projetos (Entrevista). Revista TV ESCOLA. Secretaria de Educação a Distância. Brasília: Ministério da Educação, SEED, nº 22, março/abril, 2002. FAZENDA, I. C. A. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. Campinas: Papirus, 1994. http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Declara%C3%A7%C3%A3o-Universal-dos- Direitos-Humanos/declaracao-universal-dos-direitos-humanos.html. Acesso em: 11/04/2014
  • 8. CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI RELATÓRIO DA SALA DE AULA À CONVIVÊNCIA EM COMUNIDADE. Por: Alberthyvania Brasileiro de Castro
  • 9. SENHOR DO BONFIM 2014 INTRODUÇÃO O Projeto Direitos Humanos: da sala de aula à convivência em sociedade, foi desenvolvido na turma do 5º ano da Creche Escola Franceso Galli, durante a II e III unidade. A partir do tema central: Direitos Humanos, buscamos desenvolver um trabalho transdisciplinar, dando ênfase à participação dos alunos a fim de trabalhar o processo da leitura e da escrita de uma maneira mais envolvente, onde fosse possível transmitir a ideia de escola como espaço formador de cidadãos críticos e participativos. Assim, desde o início o projeto propunha a discussão a cerca dos direitos humanos e a participação direta do educando com a intenção de utilizar ferramentas metodológicas que fossem além do entendimento de um tema, mas que propusessem o desenvolvimento integral do aluno.
  • 10. DESENVOLVIMENTO Para que todo processo ocorresse com a finalidade de atingir os objetivos propostos e o ambiente apresentasse características pedagógicas adequadas para que a prática pretendida fosse possível, iniciamos a ressignificação do ambiente sala de aula, preparando espaços mais aconchegantes e que possibilitassem a participação direta do aluno. Cantinho da Leitura Espaço da Oralidade Esteira da Imaginação Painel da Criação
  • 11. Inserimos em nossa prática a utilização de outros espaços dentro da escola, como o uso da Biblioteca para pesquisas bibliográficas, assim como o manuseio do acervo para trabalhar interpretação e reconto de histórias relacionadas ao tema. O uso das tecnologias digitais foi possível através do Laboratório de Informática, onde as crianças, através da internet puderam ampliar suas pesquisas, colaborando para produção de textos a cerca de subtemas apresentados no livro coletivo, indispensável também o uso desse mesmo espaço como sala de vídeo, onde pudemos assistir ao Filme: A Moda Amarela, contemplando um dos temas sugeridos no projeto: Cada um tem seu valor! O pátio da escola foi determinante para que os educandos percebessem a aprendizagem como processo que possibilita o desenvolvimento de potencialidades, por ser um espaço amplo foi utilizado para realização de dinâmicas, bem como espaço de conversação. Biblioteca Laboratório de Informática Pátio
  • 12. Apresentado aos alunos de maneira dinâmica, o projeto trouxe, a todo momento, personagens da turma do Menino Maluquinho da autoria de Ziraldo, na aula de apresentação resolvemos chamar atenção dos alunos com lápis que traziam miniaturas da turma, convidando-os a participar através da escrita. Lápis da Turma do Maluquinho Aula de Apresentação Considerando o espaço preparado e principalmente, percebendo a vontade de participação de cada criança, começamos na prática a execução do projeto, dividindo em etapas que buscaram atender às propostas do mesmo bem como, dar ênfase aos temas apresentados. I ETAPA Apresentação do tema O QUE É CIDADANIA: Procedimentos: Conversação partindo do conhecimento prévio do aluno, primeiramente da origem da palavra, levando os mesmos a relembrar momentos do dia a dia que já ouviram falar sobre CIDADANIA, visita à biblioteca para o manuseio do dicionário, assim comparando o entendimento prévio à conceituação formal. De volta à sala de aula fomos compartilhar a ideia de cidadania com acontecimentos do dia a dia, inserindo o tema às nossas vivências fazendo uma ligação direta com a ideia de direitos e deveres do cidadão.
  • 13. Atividade: Em grupo as crianças se apropriaram de revistas e livros para recorte e construíram um painel intitulado CIDADANIA , onde deram ênfase aos direitos do cidadão, nos proporcionando neste momento instigar a reflexão sobre os deveres II ETAPA Apresentação do tema: DIREITOS E DEVERES. Procedimentos: Utilizando o Cantinho da Leitura, os alunos tinham a sua disposição textos variados, escolhidos previamente e que apresentavam ideias diversas a cerca dos direitos e deveres e a sociedade em que vivemos, eram textos em versos, narrativas, entre outros tipos (apresentaremos alguns em anexo). Trabalhávamos com leituras compartilhadas, individuais, em grupo e em seguida discutíamos sobre as ideias apresentadas e nossas opiniões.
  • 14. Atividade: Apostila com interpretação de texto; jogo de tabuleiro (grupos); apresentação oral dos alunos (individual) com uso de fantasias da Esteira da Imaginação. III ETAPA Apresentação da Tema: QUEM SOU EU? Procedimentos: Primeiro apresentamos a biografia de Ziraldo, em seguida apresentamos a turma do Menino Maluquinho com as características físicas e psicológicas de cada personagem, chamando atenção quanto as diferenças de cada um e a importância de conviver com respeito, no decorrer das apresentação as crianças iam relacionando as características apontadas a elas próprias e aos colegas da turma, abrindo a discussão sobre a diversidade dentro da própria sala de aula e a importância de respeitar o outro para ser possível a convivência em harmonia. Atividade: Produção do próprio nome através da técnica da grafitagem, utilizando sulfite e canetas coloridas, cada um criava sua arte fazendo no nome desenhos que identificavam seus gostos, em seguida todas as artes no nome foram expostas no Painel da Criação. IV ETAPA Apresentação do tema: CADA UM TEM SEU VALOR!
  • 15. Procedimentos: Os alunos foram levados para sala de vídeo onde apresentamos o filme A Moda Amarela, este que transmite a ideia de que cada um é especial. Com nossas características completamo-nos com as diferenças do outro, mas nossa importância tem o mesmo valor dos demais. Atividade: Apostila alfabeto dos valores, seguida por dinâmica da caixa com espelho, onde cada um recebendo uma caixa, antes de abri-la era avisado que lá encontraria a pessoa mais importante do mundo, ao abrir se deparavam com um espelho refletindo a própria imagem, após todos passarem pela experiência relataram o que sentiram e juntos chegamos a conclusão do quanto somos importantes. V ETAPA Apresentação do tema: VALORES HUMANOS Procedimentos: No pátio da escola fomos convidados a aproveitar o ambiente, que é bastante arborizado e imaginar momentos da vida que ficaram guardamos em nossa memória, relembrar pessoas, ações e situações onde compreendemos que ajudamos e fomos ajudados.
  • 16. Atividade: Atividade escrita relacionadas ao tema e em seguida dinâmica e Dança da Amizade e O Presente. VI ETAPA Apresentação do tema: CONSTITUIÇÃO FEDERAL Procedimentos: Foi apresentada à turma a Obra Direitos Humanos de Ziraldo, com ela realizamos uma sequência didática. Atividades: Após trabalharmos com toda obra (concluída em três encontros), os alunos fizeram pequenas apresentações orais a partir de desenhos que criaram refletindo a parte do livro que mais gostaram. VII ETAPA Apresentação do tema: ECA Procedimentos: Fizemos a explicação o que é o ECA, através da obra: Ser Criança é... Estatuto da Criança e do Adolescente para Crianças de Fábio Sgroi, após a apresentação os alunos puderam destacar os direitos fundamentais.
  • 17. Atividades: Todos foram convidados para quando chegassem em casa assistissem algum dos telejornais e identificassesm um fato apresentado onde ocorre o descumprimento do ECA para no dia seguinte relatar comparando o que foi aprendido com a apresentação da obra de Fábio Sgroi, considerando esta atividade uma reeleitura, já que as crianças aprenderam definições do estatuto através da obra apresentada e em seguida dirigiram as ideias apreendidas com fatos do cotidiano e assim fizeram a relação, contando com suas palavras o que conseguiram interpretar. VIII ETAPA Apresentação do tema: CONVIVÊNCIA SOCIAL Procedimentos: Após todas as etapas anteriormente apresentadas, chegamos á etapa final, onde foi possível reviver tudo que havia sido apreendido até então, relacionamos todos os fatos contados, assistidos e pesquisados ao nosso comportamento no dia a dia e a nossa vida em comunidade: O que poderia ser feito melhor? A partir dessa reflexão as crianças sorteavam subtemas que haviam sido trabalhados no decorrer do projeto e levaram para casa o livro coletivo, nele apresentariam o subtema que sortearam, da forma que desejassem, com colagem, criação de texto, paródia, desenhos. Assim, aproveitamos para concluir o projeto, com uma obra criada por eles mesmos. Atividade: Livro Coletivo Valores Humanos (anexado).
  • 18. CONSIDERAÇÕES FINAIS Percebemos a importância de trabalhar com projetos relacionados ao dia a dia do aluno ao perceber que este consegue envolver-se diretamente nas propostas apresentadas e participar, obtendo sucesso nas atividades desenvolvidas. Compreender como é importante relacionar o desenvolvimento da leitura e da escrita com atividades agradáveis o que nos leva a entender a necessidade em disponibilizar ferramentas pedagógicas diferenciadas e palpáveis, facilitando assim o desabrochar da vontade de aprender. Levar para sala de aula a discussão a cerca dos direitos e deveres do cidadão com a intenção de trabalhar a leitura e escrita foi agradabilíssimo, as experiências vividas nos fez acreditar ainda mais na aprendizagem significativa. Compartilhar conhecimentos com a turma do 5º ano do ano letivo 2014 a partir do desenvolvimento do Projeto Direitos Humanos, foi uma experiência ímpar. Conhecer um pouquinho da vida de cada um e a forma como eles compreendem o ambiente em que vivem foi maravilhoso. Alberthyvania Brasileiro de Castro Pedagoga/Psicopedagoga Professora da turma do 5º ano-2014
  • 21. CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI NOME:___________________________________________________5º ANO PROJETO: DIREITOS HUMANOS A B C dos valores Atenção!!! Para cada letra do alfabeto você deverá encontrar um valor que nos ajuda a viver bem em comunidade. A AMOR N B O C P D Q E R F S G T H U I V J X L Z M A NOSSA BELA AMIZADE A AMIZADE É UMA COISA TÃO BONITA, TÃO VERDADEIRA, DE VIDA INTEIRA! AMIGO PERTO, AMIGO LONGE, AMIGO, AMIGO SEMPRE COMIGO NO CORAÇÃO. VIVA NOSSA BELA AMIZADE, NA ALEGRIA E TAMBÉM NA SOLIDÃO! TER BONS AMIGOS, A MAIOR FELICIDADE, FESTA PRA VIDA E ALEGRIA NO CORAÇÃO! MIRIA THEREZINHA KOLLING ESCREVA O NOME NOS CORAÇÕES DE ALGUMAS PESSOAS QUE SÃO SEUS AMIGOS: CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI NOME:______________________________________________________DATA: ___/___/___
  • 22. PRÓ VÂNIA 5º ANO PROJETO: DIREITOS HUMANOS Produção: Eu sou um bom cidadão _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ QUEM TEM AMIGOS NÃO SENTE SOLIDÃO.
  • 23. VOCÊ SABE O QUE SIGNIFICA ESTA FRASE? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ DESENHE UMA ESTRELA AO LADO DAS ATITUDES DE UM AMIGO DE VERDADE: -CHAMAR PARA BRINCADEIRAS PERIGOSAS. -ESTAR PRESENTE NA ALEGRIA E NA TRISTEZA. -TROCAR DE AMIGO PARA SE GANHAR ALGUMA COISA. -AVISAR QUANDO ESTAMOS ERRADOS. -PEGAR ALGO EMPRESTADO DELE E NÃO DEVOLVER. COMPLETE A CRUZADINHA ARRUMANDO NOS QUADRINHOS OS VALORES: V A L O R E S RESPEITO - COLABORAÇÃO - RESPONSABILIDADE AMIZADE - SOLIDARIEDADE - AMOR
  • 24. OS SENTIMENTOS ESTÃO DENTRO DAS PESSOAS E NÃO DÁ PARA DESENHÁ-LOS. PINTE O QUE PODE EXISTIR DENTRO DE NÓS: BRINQUEDO ALEGRIA MEDO CARRO AMOR CURIOSIDADE PRAIA SAUDADE ESCOLA DESENHE, NO ROSTO, A EMOÇÃO QUE VOCÊ ESTÁ SENTINDO:
  • 25. O QUE ESTAS CRIANÇAS ESTÃO FAZENDO? COMO VOCÊ ACHA QUE ELES SE SENTIRIAM SE FICASSEM DE BEM? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ O QUE ESTÁ ACONTECENDO NESTE QUADRINHO? O QUE O PRIMEIRO MENINO PRECISA FAZER PARA FICAR DE BEM DO SEGUNDO MENINO? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________
  • 26. PINTE ESTA PALAVRA MUITO IMPORTANTE PARA NÓS:  VOCÊ SABE O QUE SIGNIFICA ESTA PALAVRA? DISCUTA COM SEUS COLEGAS.  A QUEM VOCÊ DEVE RESPEITAR? Faça desenhos que mostram: NA ESCOLA, EU RESPEITO OS MEUS COLEGAS QUANDO: CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI Nome:_____________________________________________________ 5º ano
  • 27. VAMOS CANTAR? “AMIGO E COMPANHEIRO” (TURMA DO BALÃO MÁGICO) AMIGO COMPANHEIRO DE COLÉGIO HOJE EU CANTO DE ALEGRIA POR DE NOVO TE ENCONTRAR NAS FÉRIAS, EU BRINCAVA TODO DIA MAS NO FUNDO O QUE EU QUERIA ERA MESMO ESTAR AQUI UMA PIPA NO CÉU TODO AZUL É TÃO LINDA DE SE VER E BRINCAR DE BONECA PRA MIM FEZ MEU TEMPO NÃO CORRER MAS A ESCOLA É A LUZ QUE ILUMINA O CAMINHO DA GENTE E É POR ISSO AMIGUINHO QUE HOJE EU ESTOU TÃO CONTENTE FAÇA UM DESENHO REPRESENTANDO O QUE VOCÊ SENTIU QUANDO CANTOU ESTA MÚSICA. SABEMOS O QUANTO É IMPORTANTE TERMOS AMIGOS. ESCREVA O NOME DE UM AMIGO DA SUA SALA QUE INICIE COM A LETRA: A C F G I J L M P R S T
  • 28. CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI NOME:__________________________________________________5º ANO PRÓ VÂNIA INTERPRETAÇÃO DE TEXTO A GALINHA RUIVA CERTO DIA, UMA GALINHA ENCONTROU ALGUNS GRÃOS DE TRIGO NO CHÃO E DISSE: - VOU PLANTAR ESSES GRÃOS DE TRIGO PARA FAZER UM PÃO BEM GOSTOSO. A GALINHA PERGUNTOU AO GATO QUE PASSAVA: -QUER ME AJUDAR A PLANTAR O TRIGO? - EU NÃO – RESPONDEU O GATO. APARECEU UM GANSO, E A GALINHA PERGUNTOU: - QUER ME AJUDAR A PLANTAR O TRIGO? -EU NÃO – DISSE O GANSO. - ENTÃO, VOU PLANTÁ-LO SOZINHA. MAS SEUS PINTINHOS, AINDA PEQUENOS, A AJUDARAM. TEMPOS DEPOIS, O TRIGO NASCEU, E A GALINHA PEDIU AJUDA AO PERU. - QUER ME AJUDAR A COLHER O TRIGO? - EU NÃO – DISSE O PERU. MAIS ADIANTE, ENCONTROU O CACHORRO. - QUER ME AJUDAR A COLHER O TRIGO? - EU NÃO – DISSE O CACHORRO. - ENTÃO, VOU COLHER JUNTO COM OS MEUS PINTINHOS. E A GALINHA PRECISOU DE MAIS AJUDA, ENTÃO PERGUNTOU AO PORCO: -QUER ME AJUDAR A LEVAR O TRIGO PARA MOER? - EU NÃO – DISSE O PORCO. - ENTÃO MEUS FILHOTES ME AJUDAM. EM CASA, A GALINHA FEZ GOSTOSOS PÃEZINHOS. O CHEIRO ATRAIU OS ANIMAIS, QUE CHEGARAM À JANELA E DISSERAM NUMA SÓ VOZ: - QUEREMOS UM PEDAÇO DESSE PÃO. - VOCÊS NÃO COOPERARAM COM NADA: NÃO ME AJUDARAM A PLANTAR, NÃO ME AJUDARAM A COLHER NEM A CARREGAR, AGORA NÃO MERECEM COMER. VOU COMER JUNTO COM MEUS PINTINHOS QUE, APESAR DE PEQUENOS, COOPERARAM DIREITINHO. (ADAPTAÇÃO – JANE EMIRENE E NEIRE ARAÚJO, “ALFABETIZANDO E CONSTRUINDO”)
  • 29. AGORA RESPONDA! 1- CONVERSE COM SEUS AMIGOS E RESPONDA: O QUE É COOPERAR? _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ 2- POR QUE OS ANIMAIS NÃO COOPERARAM COM A GALINHA? _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ 3- COMO VOCÊ ACHA QUE OS PINTINHOS COOPERARAM COM A MAMÃE GALINHA? _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ 4- POR QUE, ALGUMAS VEZES, NÓS NÃO COOPERAMOS COM AS PESSOAS EM CASA? _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ 5- COMO VOCÊ PODE COOPERAR EM CASA? _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ 6- COMO VOCÊ PODE COOPERAR NA SALA DE AULA? _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ ____________________________________________________________
  • 30. FOTOS
  • 32. LIVRO COLETIVO UMA PRODUÇÃO COLETIVA R EALIZADA PELOS ALUNOS A PAR TI R D AS EXPER I ÊN C I AS VI VI D AS D U R AN TE O PROJETO.
  • 33. APRESENTAÇÃO DIREITOS HUMANOS COMPREENDER A IMPORTÂNCIA DE CADA CIDADÃO NA FORMAÇÃO DA SOCIEDADE EM QUE ESTÁ INSERIDO É O PRIMEIRO PASSO PARA PERCEBER QUE NÓS SOMOS OS RESPONSÁVEIS POR UMA SOCIEDADE MAIS JUSTA. APRESENTAMOS AQUI NOSSAS IDEIAS SOBRE CONVICÊNCIA SOCIAL, CONSIDERANDO, EM ESPECIAL, NOSSOS DIREITO E DEVERES. TRABALHO REALIZADO PELA PROFESSORA ALBERTHYVANIA BRASILEIRO DE CASTRO E A TURMA DO 5º ANO DA CRECHE ESCOLA FRANCESCO GALLI, NO ANO LETIVO DE 2014.
  • 34. DIREITO À EDUCAÇÃO Toda criança e adulto tem direito à educação, todos tem direito a ir a escola, à faculdade e aprender. Lugar de crianças é na escola, pois quem não vai à escola fica na rua correndo riscos e até sofrendo trabalho escravo, uma coisa que é crime. Criança tem direitos e um deles é a educação de graça e de boa qualidade. Por: Jorge Henrique Guimarães Fagundes DIREITO À SAÚDE Pessoas saudáveis são felizes. Para mim todos deveriam ser assim. Por: Fabrício de Souza O Estado tem o dever de assegurar efetivamente o direito à saúde a todos os cidadãos como garantia de direito á saúde a Constituição Federal garante o acesso universal e igualitário às ações e serviços para a promoção, proteção e recuperação da saúde, assegurando, portanto, a sua proteção. Por: Karolaine Santos de Souza
  • 35. DIREITO À MORADIA Todos tem direito à moradia, muitos bairros da cidade tem uma grande concentração de casas e prédios de moradia. Todos tem que ter uma casa para morar. “Era uma casa muito engraçada Não tinha teto não tinha nada Ninguém podia fazer xixi Porque penico não tinha ali Ninguém podia dormir na rede Porque na casa não tinha parede Ninguém podia dormir na cama Porque na casa não tinha chão.” Por: Cauane de Souza Oliveira DIREITO À ALIMENTAÇÃO Os alimentos são responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento do organismo e é também por meio dele que se obtém a energia necessária para viver. Os alimentos são importantes para todos nós. Nós temos que nos alimentar bem e comer coisa para nosso corpo ficar melhor. Uns alimentos são importantes como: verduras, legumes, frutas, beiju e leite. Alimentação é boa para nossa saúde. Por: Andressa Oliveira dos Santos
  • 36. DIREITO À SEGURANÇA Todos têm direito à segurança no trânsito. O guarda ajuda as pessoas e os veículos no trânsito. Devemos obedecer e respeitar o guarda de trânsito. A faixa de segurança é pintada de branco no chão da rua. Só devemos atravessar a rua na faixa de segurança. Por: Raiane Stefany O policiamento em si é uma segurança para nós todos, pois ele inibe as ações dos criminosos, malandros e bandidos. E o que está afetando a sociedade são as drogas, se nãofosse os policiais estaríamos todos perdidos, mas graças a esta profissão tão rara todos nós estamos seguros. Eles nos dão a sensação de conforto e total segurança e proteção. Por: Ginoberto de Castro Matos DIREITO À DIVERSÃO Diversão é bom para as crianças jogarem bola. O nosso campo dá para jogar quatro de cada lado. O único problema eu já falei, às vezes a bola vai para fora aí fica muito difícil de apanhar, porque ela cai bem na rua. Diversão é se divertir no rio, como um poema:
  • 37. “Rir como criança Ouvir canto de passarinho Sarar de resfriado Escrever um poema de amor Que nunca será rasgado E muito carinho.” Diversão é como jogar bola, se divertir no rio, se divertir andando de bicicleta e se divertir com outras coisas, como: correr, se esconder, cirandinha. Por: Beatriz Maria Morgado dos Santos DIREITO AO RESPEITO: RESPEITO AO IDOSO Nãomaltratar o idoso, não desobedecer o idoso, não xingar idoso, não falar mais alto, nem responder os idosos. Dar carinho aos mais velhos, dar amor aos mais velhos, ajudar aos mais velhos, ter direito de sair, não deixar preso dentro de casa. Dar alegria, brincar com eles, ler história para eles, levar eles ao cinema, dar atenção, dar paz, ter silêncio, dar abraço e beijo. Por: Laura Fernanda dos S. Almeida
  • 38. RESPEITO AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA Todo mundo deve saber que os portadores de necessidade especiais tem direitos e que esses direitos devem ser respeitados. Muitas pessoas já conhecem os direitos dos portadores e os respeitam, mas existe ainda muita gente que não respeita nem conhece esses direitos. Todos tem direito a receber assistência médica adequada, educação escolar, rampas em praças, atendimento preferencial em todos os lugares. Por: Antônio Fábio Lima de Oliveira RESPEITO AO MEIO AMBIENTE O aumento de carros em todo o mundo provoca o aquecimento global ou efeito estufa. As pessoas compram carros, motos e etc...cada vez mais isso agride o meio ambiente.por isso seria sensato da nossa parte não ficarmos trocando de carro de ano em ano. Homens tem dominado homens para seu próprio prejuízo. Por outro lado, quando homens pararem de dominar homens o meio ambiente virá a ser assim,um lugar bonito. Por: Lucas Guilherme dos Santos Oliveira
  • 39. SOU CONTRA O TRABALHO INFANTIL Trabalho infantil é toda forma de trabalho forçado por crianças e adolescentes abaixo da idade mínima legal permitida para trabalho, conforme a legislação de cada país. As crianças nãopodem trabalhar, elas tem que estudar e não podem trabalhar em construções, crianças tem que brincar e dormir na hora certa e ter que brincar, ter que estudar e ter direito á saúde. Paródia da música: Atirei o pau no gato “Nãome faça trabalhar lha- lha Porque isso so, não se faz faz faz O trabalho lho infantil É é proibido no Brasil.” Por: Jhonatan Rafael Almeida Anchieta O trabalho infantil não é muito importante para as crianças. Porque elas querem brincar, estudar, ter educação, ter saúde, ter uma casa para moradia e ter uma família, é muito importante ter muito amor. O lugar de criança é na escola... Por: Viviane Souza Silva USANDO AS PALAVRAS MÁGICAS Usar as palavrinhas mágicas é importante para o nosso dia a dia. Como Bom dia! Boa tarde! Com licença! Não só são as palavrinhas mágicas, mas sim regras de conduta precisa para nos comportar como cidadãos educados. Por: Bianca Lucena Santos
  • 40. DIGA NÃO À VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS Muitas crianças são tristes porque os pais batem e espancam, outras crianças tem medo de dizer alguma coisa para seus pais, porque elas são ameaçadas por pessoas, se contar para os pais, a pessoa bate ou mata. Quando as crianças são ameaçadas, tem que contar a verdade. Todas as crianças tem que ser felizes e não ser tristes. Diga não á violência contra as crianças. Por: Mariana Amorim DIGA NÃO ÀS DROGAS É proibida a venda de cigarros e bebidas. Os cigarros e a bebida são considerados drogas lícitas e por este motivo são permitidos a comercialização e consumo. A bebida alcoólica é a droga mais vendida no mundo e o seu uso pode causar doenças e provocar acidentes graves quando é misturada com o volante. O cigarro,por sua vez chega a ser o causador de 350 mortes por dia só no Brasil e também a causa de diversas doenças, como por exemplo: câncer de pulmão, esôfago, laringe, bronquite e outras. Eu sou contra bebidas e cigarros. Por: Thamiles Santos Oliveira da Silva
  • 41. DIGA NÃO AO PRECONCEITO RACIAL Tem muita gente que não gosta de outras pessoas por causa da cor da pele. Essas pessoas estão enganadas, a cor não importa! Por: Natalício Coutinho da Silva DIGA NÃO AO ABORTO O aborto é a morte de uma criança no ventre de sua mãe produzida durante qualquer momento da etapa que vai desde a fecundação até o momento prévio do nascimento. Aborto espontâneo: quando a morte é produto de alguma anomalia ou disfunção nãoprevista nem desejada pela mãe. Aborto provocado: quando a morte do bebê é procurada de qualquer maneira doméstica, química ou cirúrgica. Não ao aborto, sim à vida! Por: Gislane Gonçalves dos Santos DIREITO AO VOTO No Brasil são eleitos através do voto diversos representantes políticos da população, como vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais, além de governadores e presidente da república.
  • 42. Desde a Constituição de 1988 que o voto universal foi instituído para a escolha dos ocupantes desses cargos à cima mencionados. Voto universal significa que todo cidadão dentro das normas legais tem direito ao voto. Essa configuração de participação política foi uma vitória no sentido de ampliação dos critérios da democracia representativa no país, já que todos os cidadãos com mais de 16 anos, homens e mulheres, alfabetizados ou analfabetos, têm direito a escolher seu representante pelo voto. Porém, na história do voto no Brasil nem sempre foi assim. As votações durante o tempo da colônia e do Império brasileiro. A I Constituição definiu voto aberto pra homens maiores de 25 anos e censitário. O voto nulo é votar, mas em números errados ou que não existem. O voto branco é deixar tudo em branco, não digitar número nenhum. Todos temos direito de votar! Por: Davi Leandro da Silva Freitas
  • 43. BIBLIOGRAFIA FILME: A Moda Amarel. Acesso: https://www.youtube.com/watch?v=bn2SJD3d-vQ SGROI, Ser Criança é... Estatuto da Criança e do Adolescente para Crianças. São Paulo: Mundo Mirim, 2009. SOURIENT, Lilian. RUDEK, Roseni. CAMARGO, Rosiane de. História – Ensino Fundamental 5º ano. Coleção: Meu Mundo. São Paulo: Editora Brasil, 2009. ZIRALDO. Cartilha: Os Direitos Humanos. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Ministério da Educação - Governo Federal.