SlideShare uma empresa Scribd logo
OBSESSÃO
E
INFLUÊNCIAÇÃO
ESPIRITUAL
2
E perguntou-lhe Jesus, dizendo:
Qual é o teu nome? E ele disse:
Legião;
porque tinham entrado nele muitos
demônios. Lucas 8:30
3
Os espíritos influem em nossos
pensamentos e atos a ponto de
frequentemente serem eles que
nos dirigem (LE questão 459)
É por essa atmosfera fluídica pessoal
que um espírito, seja ele encarnado
ou desencarnado, é identificado e
reconhecido como um ser evoluído
espiritualmente ou ainda no estado
de inferioridade moral.
Os fluidos, assim como as
pessoas, se atraem por afinidade e
exercem uns sobre os outros um
maior ou menor poder de repulsão ou
Desse modo, Os fluidos inferiores
atraem seus semelhantes e os fluidos
superiores atraem também fluidos
superiores repelindo os
inferiores, exercendo sobre eles um
M E T A B O L IZ A Ç Ã O
F L U ID O SF L U ID O S
E N E R G IA SE N E R G IA S
V IB R A Ç Õ E S EV IB R A Ç Õ E S E
P E N S A M E N T O SP E N S A M E N T O S
O ser humano absorve energias das mais diversas
formas, automática, e as metaboliza em suas estruturas
energéticas.
Sendo o perispírito dos encarnados de natureza idêntica
à dos fluidos espirituais, ele os assimila com
facilidade, como uma esponja se embebe de um líquido
EQ UILÍBRIO E H ARM O NIA
BOAS ENERGIASBOAS ENERGIAS
ENERGIAS RUINSENERGIAS RUINS
Nosso complexo energético tem uma espécie de “filtro”
que deixa passar apenas as energias com as quais
Afinamos e Sintonizamos
Qualquer obsessão se dá, por intermédio de nossos
defeitos e fragilidades
9
Assunto: Obsessão e Desobsessão
A psicosfera de cada um é o reflexo do
clima espiritual que ELEGEU
A nossa sintonia pessoal, a qual é construída
com base nas nossas
emoções, pensamentos, sentimentos e
atitudes, determinam o que vamos atrair
Todo bem é
expansão, crescimento e
harmonia e todo mal é
condensação, atraso e
Paixão ou desânimo, crueldade ou
vingança, ciúme ou desespero, qualquer
grande perturbação interior pode
imobilizar-nos por tempo
indeterminado
O mal não existe como essência
ele é a manifestação da
desordem, do desequilíbrio ou
mesmo da busca pela
ordenação, pela harmonia interna
13
Agimos no piloto automático, sem
consciência do nosso estado
interno, favorecendo, assim, as
perdas energéticas, as obsessões e as
doenças psicossomáticas
14
“(...) criando imagens fluídicas, o
pensamento se reflete no
envoltório perispirítico, como num espelho;
toma nele corpo e aí de certo modo
se fotografa. (...)
15
Desse modo é que os mais secretos
movimentos da alma repercutem no
envoltório fluídico; que uma alma pode
ler noutra alma como num livro e ver o
que não é perceptível aos olhos do
corpo (A Gênese, Allan Kardec, capítulo 14º, Item 15.)
16
A uma simples vibração do nosso ser, a
um pensamento emitido, por mais secreto
nos pareça, evidenciamos de imediato a
faixa vibratória em que nos situamos, que
terá pronta repercussão naqueles que
estão na mesma frequência vibracional.
17
atrairemos aqueles que comungam
conosco e que se identificam com a
qualidade de nossa emissão mental.
18
Através desse processo, captando as nossas
intenções, sentindo as emoções que
exteriorizamos e “lendo” os nossos
pensamentos é que os Espíritos se aproximam
de nós e, não raro, passam a nos
dirigir, comandando nossos atos
19
Isso se dá imperceptívelmente. Afinizados
conosco, querendo e pensando como
nós, fácil se torna a
identificação, ocorrendo então que
passamos a agir de comum acordo com
eles, certos de que a sua é a nossa vontade
20
Todos somos sensíveis a essas
aproximações e ninguém há que esteja
absolutamente livre de influenciações
o assédio espiritual é
constante, atuante, exatamente como o ar
que respiramos. A nossa escolha é se
respiraremos um ar puro ou poluído, que
na prática quer dizer, se nossa sintonia
será estabelecida com os assediadores do
bem ou do mal.
Quando agirmos com descaso, sem
consciência, sem atenção a princípios e
valores de elevada moral, não pautando
nossas ações no amor, no equilíbrio, no
respeito a valores morais presente em todas
as religiões, como conseqüência
natural, seremos assediados pelo lado
sombra da existência espiritual.
Quanto mais assédio do mal, mais
medo, mais egoísmo, mais distração
consciencial, mais doença, mais
ignorância.
Precisamos focar nossos pensamentos e
atitudes no sentido do bem maior, para
desfrutarmos de assédios espirituais de
seres de elevado quilate moral, e dessa
forma recebermos as bênçãos que é viver
nessa sintonia.
É simples, é fácil e é transformador viver
com essa atenção e essa consciência.
25
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Escolher a nossa
companhia espiritual é
de nossa exclusiva
responsabilidade.
26
Domínio que os maus Espíritos assumem sobre
certas pessoas(ação persistente), com o objetivo
de as escravizar e submeter à vontade
deles, pelo prazer que experimentam em fazer o
mal.
Quando um Espírito, bom ou mau, quer atuar
sobre um indivíduo, envolve-o, por assim
dizer, no seu perispírito, como se fora um
manto. (Obras Póstumas, cap. 7 / item 56 – 26ª ed./FEB – p. 67/68).
OBSESSÃO: CONCEITOS
Toda ação das trevas exteriores é um reflexo das
trevas que nós carregamos dentro de nós.
27
OBSESSÃO: As várias expressões de um
mesmo problema.
“A palavra obsessão é, de certo modo, um
termo genérico pelo qual se designa esta espécie
de fenômeno, cujas principais variedades são:
 obsessão simples,
 a fascinação
 a subjugação.”
28
“configura-se a obsessão toda vez que
alguém, encarnado ou desencarnado, exercer sobre
outrem constrição mental negativa- por um motivo
qualquer- através de simples sugestão, indução ou
coação, com o objetivo de domínio – processo esse
que se repete continuamente, na Terra ou no Plano
Espiritual inferior. E, por conseguinte, teremos o
obsessor e o obsidiado” (Suely C. Shubert em Obsessão e
Desobsessão)
OBSESSÃO: CONCEITOS
INFLUÊNCIA NEGATIVA E
DURADOURA, GERANDO PREJUÍZO PARA A
Dá-se a obsessão simples, quando um Espírito
ou vários influenciam a mente daquele que a
sofre com suas idéias, mas de maneira tal que o
obsidiado percebe.
Permanece senhor de si mesmo e reconhece
quando fala ou age sob influência 29
30
OBSESSÃO: As várias expressões de um
mesmo problema.
“A fascinação tem conseqüências muito mais
graves. É uma ilusão produzida pela ação direta
do Espírito sobre o pensamento e que, de certa
maneira, lhe paralisa o raciocínio (...).”
OBSESSÃO: As várias expressões
de um mesmo problema.
31
“A subjugação é uma constrição
que paralisa a vontade daquele que
a sofre e o faz agir a seu mau grado.
Numa palavra: o paciente fica sob
um verdadeiro jugo. LIMITAÇÃO
NO QUERER , NA VONTADE...
32
“(...) existem problemas obsessivos
em várias expressões, como:
os de um encarnado sobre outro;
de um desencarnado sobre outro;
De um desencarnado sobre um encarnado
De um encarnado sobre um desencarnado
Manoel Philomeno de Miranda.
33
Além das relacionadas por Manoel
Philomeno de Miranda, acrescentaremos:
a)A obsessão recíproca
Simbiose, quando dois seres passam a viver em
regime de comunhão de pensamentos e vibrações.
Isto ocorre até mesmo entre os encarnados que se
unem através do amor desequilibrado, mantendo
um relacionamento enervante.
34
São as paixões avassaladoras que tornam os seres
totalmente cegos a quaisquer outros
acontecimentos e interesses, fechando-se ambos
num egoísmo a dois, altamente perturbador.
Esses relacionamentos, via de regra,
terminam em tragédias se um dos
parceiros modificar o seu comportamento
em relação ao outro. 35
36
b)A auto-obsessão.
A própria mente em torvelinho que gera um
verdadeiro estado de desequilíbrio patológico, de
inadequação aos desafios cotidianos ou de
comportamento imaturo a expressar o lamentável
estado de penúria espiritual
37
Medos, angústias, mágoas não resolvidas,
idéias fixas, desejo de vingança, opiniões
cristalizadas, objetos de sedução, poder ou
títulos cobiçados, tudo se estrutura em
fixação mental
Obsessão infantil
“Mediunidade e Obsessão em Crianças”
“Obsessão Desobsessão”
(Suely Caldas Schubert)
38
 Assédio favorecido pela Herança carmica da
Criança; pelas brechas morais e campo mental
negativo da família; lares desajustados
• Sentir idéais torturantes a se fixar
Quando poderemos reconhecer a obsessão:
• Sentir forças interferindo no processo mental
• Verificar a vontade sendo dominada
• Experimentar inquietação constante
• Sentir desequilíbrio espiritual
Como se processa a obsessão?
“Aprendemos nas escolas de
vingadores que todos possuímos,
além dos desejos imediatistas
comuns, um desejo central.
41
…é assim, muito fácil superalimentá-lo com
excitações constantes, robustecendo-lhe os
impulsos e os quadros já existentes na
imaginação e criando outros que se lhes
superponham, nutrindo-lhe dessa forma a
fixação mental ”– Ação e Reação -André Luiz
42
SINTONIA MENTAL se dá pelos atributos
morais e intelectuais dos envolvidos
A influência espiritual só é qualificada como
obsessão quando se observa uma perturbação
constante. Se a influência verificada é apenas
esporádica, ela não se caracterizará como uma
obsessão.
43
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Praticando o bem e pondo em Deus toda a
vossa confiança, repelireis a influência dos
Espíritos inferiores e aniquilareis o império
que desejam ter sobre vós.
Por que meio podemos neutralizar a influência dos maus
Espíritos? (O Livro dos Espíritos", questão 469)
44
PREVENÇÃO DAS OBSESSÕES
Na OBSESSÃO – ou doença da alma – a prevenção deve ser
aplicada sem prazo determinado, a toda hora, com a finalidade de
nos tornarmos pessoas de bem.
“A única profilaxia contra a obsessão é a do evangelho. È praticar
o bem e ser bom.” – Suely S. Caldas. Desobsessão, 11. ed.
FEB, p. 187-188.
45
Não entendo o que faço. Pois
não faço o que desejo, mas o que
odeio.
E, se faço o que não
desejo, admito que a Lei é boa.
Nesse caso, não sou mais eu
quem o faz, mas o pecado que
habita em mim.
Ramanos 7; 15-25
46
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em
minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o
que é bom, mas não consigo realizá-lo.
Pois o que faço não é o bem que desejo, mas
o mal que não quero fazer esse eu continuo
fazendo.
Assim, encontro esta lei que atua em mim:
Quando quero fazer o bem, o mal está junto de
mim.
47
Assunto: Obsessão e Desobsessão
No íntimo do meu ser tenho prazer na Lei de
Deus; mas vejo outra lei atuando nos
membros do meu corpo, guerreando contra a
lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da
lei do pecado que atua em meus membros.
48
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso
Senhor! De modo que, com a mente, eu
próprio sou escravo da Lei de Deus;
mas, com a carne, da lei do pecado.
49
• Tudo o que é verdadeiro
• Tudo o que é nobre
• Tudo o que é puro
• Tudo o que é amável
• Tudo o que é de boa fama
• Tudo o que é virtuoso
e louvável
Eis o que deve ocupar
vossos pensamentos (Filipenses 4:6-9).
• Tudo o que é justo
50
Quando você se observar, à beira do
desânimo, acelere o passo para
frente, proibindo-se parar.
51
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Ore, pedindo a Deus mais luz para
vencer as sombras.
52
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Faça algo de bom, além do cansaço em
que se veja. Leia uma página
edificante, que lhe auxilie o raciocínio
na mudança construtiva de idéias.
53
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Tente contato de pessoas, cuja
conversação lhe melhore o clima
espiritual.
54
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Procure um ambiente, no qual lhe seja
possível ouvir palavras e instruções
que lhe enobreçam os pensamentos.
55
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Preste um favor, especialmente aquele
favor que você esteja adiando.
Visite um enfermo, buscando
reconforto naqueles que atravessam
dificuldades maiores que as suas.
56
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Atenda às tarefas imediatas que
esperam por você e que lhe impeçam
qualquer demora nas nuvens do
desalento.
57
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Guarde a convicção de que todos
estamos caminhando para
adiante, através de problemas e
lutas, na aquisição de experiência..
58
59
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Obrigado!
60
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Não bastará, porém, a palavra que
ajude e a oração que ilumina.
Precisará do próprio exemplo, no serviço do
amor puro aos semelhantes, com educação e
sublimação de si mesmo, porque só o exemplo é
suficientemente forte para renovar e reajustar...
Elevar os sentimentos
BUSCANDO
61
•a paciência
•a resignação
• o perdão para o seu perseguidor e
o desejo humilde de obtê-lo....
Bezerra de Menezes em Loucura sob Novo Prisma
Ações que elevam a frequência vibratória e
eliminam parte das energias negativas
 Mudar o foco mental
 Caminhada e contato com a natureza
 Exercícios de relaxamento
 Prece
 O passe
 Leitura de elevado teor
 Ouvir música relaxante
63
Assunto: Obsessão e Desobsessão
64
Assunto: Obsessão e Desobsessão
A ação do bem
genuíno, com a quebra
voluntária de nossos
sentimentos
inferiores, produz vigorosos
fatores de transformação
sobre aqueles que nos
observam (André Luiz – Evolução em dois mundos)
65
Todos nós, os Espíritos em
evolução na Terra, temos a nossa
quota de obsessão, em maior ou
menor grau.
66
Assunto: Obsessão e Desobsessão
É sumamente importante que façamos
um teste de nosso processo
desobsessivo, a fim de que cada um de
nós observe, em particular, como vai
indo o seu – André Luiz
67
Assunto: Obsessão e Desobsessão
INFLUÊNCIAÇÃO ESPIRITUAL
E OBSESSÃO
Atraímos companheiros e recursos, de
conformidade com a natureza de nossas
idéias, aspirações, invocações e apelos.
69
DESOBSESSÃO
NA CASA
ESPÍRITA
- Preces
- Passes
- Palestras públicas
- Estudos doutrinários
- Água fluidificada
- Atividades no bem
- Reforma íntima
- Evangelização Infantil
- Culto do evangelho no lar
Para preservar das doenças, fortifica-se o Corpo; para
Garantir contra a obsessão, é necessário fortificar a alma
70
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Guardai-vos de atender às sugestões dos Espíritos que vos suscitam maus
pensamentos, que sopram a discórdia entre vós outros e que vos insuflam as
paixões más.
71
Assunto: Obsessão e Desobsessão
72
Assunto: Obsessão e Desobsessão
Desconfiai especialmente dos que vos exaltam o orgulho, pois que esses vos
assaltam pelo lado fraco
73
No atual estágio evolutivo da terra não encontraremos
pessoas totalmente boas ou totalmente más
Somos seres em evolução suscetíveis a erros e acertos
74
Assunto: Obsessão e Desobsessão
André Luiz (autor espiritual) afirma que
"se a mente encarnada não conseguiu
ainda disciplinar e dominar suas emoções
e alimenta paixões (ódio, inveja, idéias de
vingança), ela entrará em sintonia com os
irmãos do plano espiritual, que emitirão
fluidos maléficos para impregnar o
perispírito do encarnado, intoxicando-o
com essas emissões mentais e podendo
levá-lo até à doença"...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
EHMANA
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
Rodrigo Leite
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
Marta Gomes
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
Retorno à Vida Corporal
Retorno à Vida CorporalRetorno à Vida Corporal
Retorno à Vida Corporal
contatodoutrina2013
 
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_cCorpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
Grupo Espírita Mensageiros
 
Palestra espirita escolha das provas
Palestra espirita escolha das provasPalestra espirita escolha das provas
Palestra espirita escolha das provas
Felipe Guedes
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
duadv
 
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
Jorge Luiz dos Santos
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
jcevadro
 
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
jcevadro
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
Jorge Luiz dos Santos
 
Aula sobre o passe espirita
Aula sobre o passe espiritaAula sobre o passe espirita
Aula sobre o passe espirita
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosComo Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Sergio Menezes
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
Bruno Cechinel Filho
 

Mais procurados (20)

Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
 
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos2.6.3   Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
2.6.3 Percepções sensações e sofrimentos dos Espíritos
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
 
Retorno à Vida Corporal
Retorno à Vida CorporalRetorno à Vida Corporal
Retorno à Vida Corporal
 
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_cCorpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
 
Palestra espirita escolha das provas
Palestra espirita escolha das provasPalestra espirita escolha das provas
Palestra espirita escolha das provas
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
 
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
 
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
 
Aula sobre o passe espirita
Aula sobre o passe espiritaAula sobre o passe espirita
Aula sobre o passe espirita
 
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosComo Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 

Semelhante a Obsessão e influenciação espiritual

Obsessao
ObsessaoObsessao
Obsessao
Daniela Azevedo
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
Ceile Bernardo
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
Louis Oliver
 
Obsessão doença moral
Obsessão doença moralObsessão doença moral
Obsessão doença moral
Graça Maciel
 
01 -Obsessão Espiritual.
01 -Obsessão Espiritual.01 -Obsessão Espiritual.
01 -Obsessão Espiritual.
ThiagoPereiraSantos2
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e IntuiçãoMocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
Sergio Lima Dias Junior
 
Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.
Dr. Walter Cury
 
Tratamento das Víciações
Tratamento das VíciaçõesTratamento das Víciações
Tratamento das Víciações
Dr. Walter Cury
 
G6 - AULA 14.pdf
G6 - AULA 14.pdfG6 - AULA 14.pdf
G6 - AULA 14.pdf
FilipeDuartedeBem
 
Nos domínios da mediunidade Cap. 6 Psicofonia consciente
Nos domínios da mediunidade   Cap. 6 Psicofonia conscienteNos domínios da mediunidade   Cap. 6 Psicofonia consciente
Nos domínios da mediunidade Cap. 6 Psicofonia consciente
Patricia Farias
 
OS PROBLEMAS OBSESSIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS.pptx
OS PROBLEMAS OBSESSIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS.pptxOS PROBLEMAS OBSESSIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS.pptx
OS PROBLEMAS OBSESSIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS.pptx
EudesVeras1
 
A força do pensamento
A força do pensamentoA força do pensamento
A força do pensamento
Erik Gabriel Thomazi
 
Pecado por pensamento e adultério
Pecado por pensamento e adultérioPecado por pensamento e adultério
Pecado por pensamento e adultério
Lorena Dias
 
Apostila 10
Apostila 10Apostila 10
Apostila 10
Apostila 10Apostila 10
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
Wilma Badan C.G.
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
Wilma Badan C.G.
 
Vibrações compensadas lar de amor
Vibrações compensadas   lar de amorVibrações compensadas   lar de amor
Vibrações compensadas lar de amor
Lorena Dias
 
Procrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão EspiritualProcrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão Espiritual
Ricardo Azevedo
 
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdfOBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
cleversonrobertoma
 

Semelhante a Obsessão e influenciação espiritual (20)

Obsessao
ObsessaoObsessao
Obsessao
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
 
Obsessão doença moral
Obsessão doença moralObsessão doença moral
Obsessão doença moral
 
01 -Obsessão Espiritual.
01 -Obsessão Espiritual.01 -Obsessão Espiritual.
01 -Obsessão Espiritual.
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e IntuiçãoMocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
Mocidade Espírita Chico Xavier - Inspiração e Intuição
 
Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.Vícios e pensamentos.
Vícios e pensamentos.
 
Tratamento das Víciações
Tratamento das VíciaçõesTratamento das Víciações
Tratamento das Víciações
 
G6 - AULA 14.pdf
G6 - AULA 14.pdfG6 - AULA 14.pdf
G6 - AULA 14.pdf
 
Nos domínios da mediunidade Cap. 6 Psicofonia consciente
Nos domínios da mediunidade   Cap. 6 Psicofonia conscienteNos domínios da mediunidade   Cap. 6 Psicofonia consciente
Nos domínios da mediunidade Cap. 6 Psicofonia consciente
 
OS PROBLEMAS OBSESSIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS.pptx
OS PROBLEMAS OBSESSIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS.pptxOS PROBLEMAS OBSESSIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS.pptx
OS PROBLEMAS OBSESSIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS.pptx
 
A força do pensamento
A força do pensamentoA força do pensamento
A força do pensamento
 
Pecado por pensamento e adultério
Pecado por pensamento e adultérioPecado por pensamento e adultério
Pecado por pensamento e adultério
 
Apostila 10
Apostila 10Apostila 10
Apostila 10
 
Apostila 10
Apostila 10Apostila 10
Apostila 10
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Vibrações compensadas lar de amor
Vibrações compensadas   lar de amorVibrações compensadas   lar de amor
Vibrações compensadas lar de amor
 
Procrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão EspiritualProcrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão Espiritual
 
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdfOBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
OBSESSAO GRAUS e TIPOS PREDISPOSICOES.pdf
 

Mais de grupodepaisceb

ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espíritoESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
grupodepaisceb
 
O valor do tempo
O valor do tempoO valor do tempo
O valor do tempo
grupodepaisceb
 
O significado espiritual das uniões humanas à luz do Espriritismo
O significado espiritual das uniões humanas à luz do EspriritismoO significado espiritual das uniões humanas à luz do Espriritismo
O significado espiritual das uniões humanas à luz do Espriritismo
grupodepaisceb
 
Capítulo VI - O Cristo Consolador
Capítulo VI - O Cristo ConsoladorCapítulo VI - O Cristo Consolador
Capítulo VI - O Cristo Consolador
grupodepaisceb
 
Chegada do Espiritismo no Brasil
Chegada do Espiritismo no BrasilChegada do Espiritismo no Brasil
Chegada do Espiritismo no Brasil
grupodepaisceb
 
Maria - Mãe de Jesus
Maria - Mãe de JesusMaria - Mãe de Jesus
Maria - Mãe de Jesus
grupodepaisceb
 
Depressão na visão espírita
Depressão na visão espíritaDepressão na visão espírita
Depressão na visão espírita
grupodepaisceb
 
Educação no lar_9abr16
Educação no lar_9abr16Educação no lar_9abr16
Educação no lar_9abr16
grupodepaisceb
 
Grupo Auta de Souza - Acompanhamento das Famílias 2015.2016
Grupo Auta de Souza - Acompanhamento das Famílias 2015.2016Grupo Auta de Souza - Acompanhamento das Famílias 2015.2016
Grupo Auta de Souza - Acompanhamento das Famílias 2015.2016
grupodepaisceb
 
Atividades da comunhão espírita de brasília 2016
Atividades da comunhão espírita de brasília 2016Atividades da comunhão espírita de brasília 2016
Atividades da comunhão espírita de brasília 2016
grupodepaisceb
 
Ideias sociais espíritas
Ideias sociais espíritas Ideias sociais espíritas
Ideias sociais espíritas
grupodepaisceb
 
Francisco de Assis
Francisco de AssisFrancisco de Assis
Francisco de Assis
grupodepaisceb
 
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
grupodepaisceb
 
Minha mãe não faz nada (texto)
Minha mãe não faz nada (texto)Minha mãe não faz nada (texto)
Minha mãe não faz nada (texto)
grupodepaisceb
 
Histórias parábolas fábulas
Histórias parábolas fábulasHistórias parábolas fábulas
Histórias parábolas fábulas
grupodepaisceb
 
Afeição
AfeiçãoAfeição
Afeição
grupodepaisceb
 
Leis morais (geral e trabalho, reprodução)
Leis morais  (geral e trabalho, reprodução)Leis morais  (geral e trabalho, reprodução)
Leis morais (geral e trabalho, reprodução)
grupodepaisceb
 
Buscai e achareis
Buscai e achareisBuscai e achareis
Buscai e achareis
grupodepaisceb
 
Emoção e razão
Emoção e razãoEmoção e razão
Emoção e razão
grupodepaisceb
 
Eficácia da prece
Eficácia da prece Eficácia da prece
Eficácia da prece
grupodepaisceb
 

Mais de grupodepaisceb (20)

ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espíritoESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
 
O valor do tempo
O valor do tempoO valor do tempo
O valor do tempo
 
O significado espiritual das uniões humanas à luz do Espriritismo
O significado espiritual das uniões humanas à luz do EspriritismoO significado espiritual das uniões humanas à luz do Espriritismo
O significado espiritual das uniões humanas à luz do Espriritismo
 
Capítulo VI - O Cristo Consolador
Capítulo VI - O Cristo ConsoladorCapítulo VI - O Cristo Consolador
Capítulo VI - O Cristo Consolador
 
Chegada do Espiritismo no Brasil
Chegada do Espiritismo no BrasilChegada do Espiritismo no Brasil
Chegada do Espiritismo no Brasil
 
Maria - Mãe de Jesus
Maria - Mãe de JesusMaria - Mãe de Jesus
Maria - Mãe de Jesus
 
Depressão na visão espírita
Depressão na visão espíritaDepressão na visão espírita
Depressão na visão espírita
 
Educação no lar_9abr16
Educação no lar_9abr16Educação no lar_9abr16
Educação no lar_9abr16
 
Grupo Auta de Souza - Acompanhamento das Famílias 2015.2016
Grupo Auta de Souza - Acompanhamento das Famílias 2015.2016Grupo Auta de Souza - Acompanhamento das Famílias 2015.2016
Grupo Auta de Souza - Acompanhamento das Famílias 2015.2016
 
Atividades da comunhão espírita de brasília 2016
Atividades da comunhão espírita de brasília 2016Atividades da comunhão espírita de brasília 2016
Atividades da comunhão espírita de brasília 2016
 
Ideias sociais espíritas
Ideias sociais espíritas Ideias sociais espíritas
Ideias sociais espíritas
 
Francisco de Assis
Francisco de AssisFrancisco de Assis
Francisco de Assis
 
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
 
Minha mãe não faz nada (texto)
Minha mãe não faz nada (texto)Minha mãe não faz nada (texto)
Minha mãe não faz nada (texto)
 
Histórias parábolas fábulas
Histórias parábolas fábulasHistórias parábolas fábulas
Histórias parábolas fábulas
 
Afeição
AfeiçãoAfeição
Afeição
 
Leis morais (geral e trabalho, reprodução)
Leis morais  (geral e trabalho, reprodução)Leis morais  (geral e trabalho, reprodução)
Leis morais (geral e trabalho, reprodução)
 
Buscai e achareis
Buscai e achareisBuscai e achareis
Buscai e achareis
 
Emoção e razão
Emoção e razãoEmoção e razão
Emoção e razão
 
Eficácia da prece
Eficácia da prece Eficácia da prece
Eficácia da prece
 

Obsessão e influenciação espiritual

  • 2. 2 E perguntou-lhe Jesus, dizendo: Qual é o teu nome? E ele disse: Legião; porque tinham entrado nele muitos demônios. Lucas 8:30
  • 3. 3 Os espíritos influem em nossos pensamentos e atos a ponto de frequentemente serem eles que nos dirigem (LE questão 459)
  • 4. É por essa atmosfera fluídica pessoal que um espírito, seja ele encarnado ou desencarnado, é identificado e reconhecido como um ser evoluído espiritualmente ou ainda no estado de inferioridade moral.
  • 5. Os fluidos, assim como as pessoas, se atraem por afinidade e exercem uns sobre os outros um maior ou menor poder de repulsão ou
  • 6. Desse modo, Os fluidos inferiores atraem seus semelhantes e os fluidos superiores atraem também fluidos superiores repelindo os inferiores, exercendo sobre eles um
  • 7. M E T A B O L IZ A Ç Ã O F L U ID O SF L U ID O S E N E R G IA SE N E R G IA S V IB R A Ç Õ E S EV IB R A Ç Õ E S E P E N S A M E N T O SP E N S A M E N T O S O ser humano absorve energias das mais diversas formas, automática, e as metaboliza em suas estruturas energéticas. Sendo o perispírito dos encarnados de natureza idêntica à dos fluidos espirituais, ele os assimila com facilidade, como uma esponja se embebe de um líquido
  • 8. EQ UILÍBRIO E H ARM O NIA BOAS ENERGIASBOAS ENERGIAS ENERGIAS RUINSENERGIAS RUINS Nosso complexo energético tem uma espécie de “filtro” que deixa passar apenas as energias com as quais Afinamos e Sintonizamos Qualquer obsessão se dá, por intermédio de nossos defeitos e fragilidades
  • 9. 9 Assunto: Obsessão e Desobsessão A psicosfera de cada um é o reflexo do clima espiritual que ELEGEU A nossa sintonia pessoal, a qual é construída com base nas nossas emoções, pensamentos, sentimentos e atitudes, determinam o que vamos atrair
  • 10. Todo bem é expansão, crescimento e harmonia e todo mal é condensação, atraso e
  • 11. Paixão ou desânimo, crueldade ou vingança, ciúme ou desespero, qualquer grande perturbação interior pode imobilizar-nos por tempo indeterminado
  • 12. O mal não existe como essência ele é a manifestação da desordem, do desequilíbrio ou mesmo da busca pela ordenação, pela harmonia interna
  • 13. 13 Agimos no piloto automático, sem consciência do nosso estado interno, favorecendo, assim, as perdas energéticas, as obsessões e as doenças psicossomáticas
  • 14. 14 “(...) criando imagens fluídicas, o pensamento se reflete no envoltório perispirítico, como num espelho; toma nele corpo e aí de certo modo se fotografa. (...)
  • 15. 15 Desse modo é que os mais secretos movimentos da alma repercutem no envoltório fluídico; que uma alma pode ler noutra alma como num livro e ver o que não é perceptível aos olhos do corpo (A Gênese, Allan Kardec, capítulo 14º, Item 15.)
  • 16. 16 A uma simples vibração do nosso ser, a um pensamento emitido, por mais secreto nos pareça, evidenciamos de imediato a faixa vibratória em que nos situamos, que terá pronta repercussão naqueles que estão na mesma frequência vibracional.
  • 17. 17 atrairemos aqueles que comungam conosco e que se identificam com a qualidade de nossa emissão mental.
  • 18. 18 Através desse processo, captando as nossas intenções, sentindo as emoções que exteriorizamos e “lendo” os nossos pensamentos é que os Espíritos se aproximam de nós e, não raro, passam a nos dirigir, comandando nossos atos
  • 19. 19 Isso se dá imperceptívelmente. Afinizados conosco, querendo e pensando como nós, fácil se torna a identificação, ocorrendo então que passamos a agir de comum acordo com eles, certos de que a sua é a nossa vontade
  • 20. 20 Todos somos sensíveis a essas aproximações e ninguém há que esteja absolutamente livre de influenciações
  • 21. o assédio espiritual é constante, atuante, exatamente como o ar que respiramos. A nossa escolha é se respiraremos um ar puro ou poluído, que na prática quer dizer, se nossa sintonia será estabelecida com os assediadores do bem ou do mal.
  • 22. Quando agirmos com descaso, sem consciência, sem atenção a princípios e valores de elevada moral, não pautando nossas ações no amor, no equilíbrio, no respeito a valores morais presente em todas as religiões, como conseqüência natural, seremos assediados pelo lado sombra da existência espiritual.
  • 23. Quanto mais assédio do mal, mais medo, mais egoísmo, mais distração consciencial, mais doença, mais ignorância.
  • 24. Precisamos focar nossos pensamentos e atitudes no sentido do bem maior, para desfrutarmos de assédios espirituais de seres de elevado quilate moral, e dessa forma recebermos as bênçãos que é viver nessa sintonia. É simples, é fácil e é transformador viver com essa atenção e essa consciência.
  • 25. 25 Assunto: Obsessão e Desobsessão Escolher a nossa companhia espiritual é de nossa exclusiva responsabilidade.
  • 26. 26 Domínio que os maus Espíritos assumem sobre certas pessoas(ação persistente), com o objetivo de as escravizar e submeter à vontade deles, pelo prazer que experimentam em fazer o mal. Quando um Espírito, bom ou mau, quer atuar sobre um indivíduo, envolve-o, por assim dizer, no seu perispírito, como se fora um manto. (Obras Póstumas, cap. 7 / item 56 – 26ª ed./FEB – p. 67/68). OBSESSÃO: CONCEITOS Toda ação das trevas exteriores é um reflexo das trevas que nós carregamos dentro de nós.
  • 27. 27 OBSESSÃO: As várias expressões de um mesmo problema. “A palavra obsessão é, de certo modo, um termo genérico pelo qual se designa esta espécie de fenômeno, cujas principais variedades são:  obsessão simples,  a fascinação  a subjugação.”
  • 28. 28 “configura-se a obsessão toda vez que alguém, encarnado ou desencarnado, exercer sobre outrem constrição mental negativa- por um motivo qualquer- através de simples sugestão, indução ou coação, com o objetivo de domínio – processo esse que se repete continuamente, na Terra ou no Plano Espiritual inferior. E, por conseguinte, teremos o obsessor e o obsidiado” (Suely C. Shubert em Obsessão e Desobsessão) OBSESSÃO: CONCEITOS INFLUÊNCIA NEGATIVA E DURADOURA, GERANDO PREJUÍZO PARA A
  • 29. Dá-se a obsessão simples, quando um Espírito ou vários influenciam a mente daquele que a sofre com suas idéias, mas de maneira tal que o obsidiado percebe. Permanece senhor de si mesmo e reconhece quando fala ou age sob influência 29
  • 30. 30 OBSESSÃO: As várias expressões de um mesmo problema. “A fascinação tem conseqüências muito mais graves. É uma ilusão produzida pela ação direta do Espírito sobre o pensamento e que, de certa maneira, lhe paralisa o raciocínio (...).”
  • 31. OBSESSÃO: As várias expressões de um mesmo problema. 31 “A subjugação é uma constrição que paralisa a vontade daquele que a sofre e o faz agir a seu mau grado. Numa palavra: o paciente fica sob um verdadeiro jugo. LIMITAÇÃO NO QUERER , NA VONTADE...
  • 32. 32 “(...) existem problemas obsessivos em várias expressões, como: os de um encarnado sobre outro; de um desencarnado sobre outro; De um desencarnado sobre um encarnado De um encarnado sobre um desencarnado Manoel Philomeno de Miranda.
  • 33. 33 Além das relacionadas por Manoel Philomeno de Miranda, acrescentaremos: a)A obsessão recíproca Simbiose, quando dois seres passam a viver em regime de comunhão de pensamentos e vibrações. Isto ocorre até mesmo entre os encarnados que se unem através do amor desequilibrado, mantendo um relacionamento enervante.
  • 34. 34 São as paixões avassaladoras que tornam os seres totalmente cegos a quaisquer outros acontecimentos e interesses, fechando-se ambos num egoísmo a dois, altamente perturbador.
  • 35. Esses relacionamentos, via de regra, terminam em tragédias se um dos parceiros modificar o seu comportamento em relação ao outro. 35
  • 36. 36 b)A auto-obsessão. A própria mente em torvelinho que gera um verdadeiro estado de desequilíbrio patológico, de inadequação aos desafios cotidianos ou de comportamento imaturo a expressar o lamentável estado de penúria espiritual
  • 37. 37 Medos, angústias, mágoas não resolvidas, idéias fixas, desejo de vingança, opiniões cristalizadas, objetos de sedução, poder ou títulos cobiçados, tudo se estrutura em fixação mental
  • 38. Obsessão infantil “Mediunidade e Obsessão em Crianças” “Obsessão Desobsessão” (Suely Caldas Schubert) 38  Assédio favorecido pela Herança carmica da Criança; pelas brechas morais e campo mental negativo da família; lares desajustados
  • 39. • Sentir idéais torturantes a se fixar Quando poderemos reconhecer a obsessão: • Sentir forças interferindo no processo mental • Verificar a vontade sendo dominada • Experimentar inquietação constante • Sentir desequilíbrio espiritual
  • 40. Como se processa a obsessão? “Aprendemos nas escolas de vingadores que todos possuímos, além dos desejos imediatistas comuns, um desejo central.
  • 41. 41 …é assim, muito fácil superalimentá-lo com excitações constantes, robustecendo-lhe os impulsos e os quadros já existentes na imaginação e criando outros que se lhes superponham, nutrindo-lhe dessa forma a fixação mental ”– Ação e Reação -André Luiz
  • 42. 42 SINTONIA MENTAL se dá pelos atributos morais e intelectuais dos envolvidos A influência espiritual só é qualificada como obsessão quando se observa uma perturbação constante. Se a influência verificada é apenas esporádica, ela não se caracterizará como uma obsessão.
  • 43. 43 Assunto: Obsessão e Desobsessão Praticando o bem e pondo em Deus toda a vossa confiança, repelireis a influência dos Espíritos inferiores e aniquilareis o império que desejam ter sobre vós. Por que meio podemos neutralizar a influência dos maus Espíritos? (O Livro dos Espíritos", questão 469)
  • 44. 44 PREVENÇÃO DAS OBSESSÕES Na OBSESSÃO – ou doença da alma – a prevenção deve ser aplicada sem prazo determinado, a toda hora, com a finalidade de nos tornarmos pessoas de bem. “A única profilaxia contra a obsessão é a do evangelho. È praticar o bem e ser bom.” – Suely S. Caldas. Desobsessão, 11. ed. FEB, p. 187-188.
  • 45. 45 Não entendo o que faço. Pois não faço o que desejo, mas o que odeio. E, se faço o que não desejo, admito que a Lei é boa. Nesse caso, não sou mais eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim. Ramanos 7; 15-25
  • 46. 46 Assunto: Obsessão e Desobsessão Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer esse eu continuo fazendo. Assim, encontro esta lei que atua em mim: Quando quero fazer o bem, o mal está junto de mim.
  • 47. 47 Assunto: Obsessão e Desobsessão No íntimo do meu ser tenho prazer na Lei de Deus; mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros.
  • 48. 48 Assunto: Obsessão e Desobsessão Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor! De modo que, com a mente, eu próprio sou escravo da Lei de Deus; mas, com a carne, da lei do pecado.
  • 49. 49 • Tudo o que é verdadeiro • Tudo o que é nobre • Tudo o que é puro • Tudo o que é amável • Tudo o que é de boa fama • Tudo o que é virtuoso e louvável Eis o que deve ocupar vossos pensamentos (Filipenses 4:6-9). • Tudo o que é justo
  • 50. 50 Quando você se observar, à beira do desânimo, acelere o passo para frente, proibindo-se parar.
  • 51. 51 Assunto: Obsessão e Desobsessão Ore, pedindo a Deus mais luz para vencer as sombras.
  • 52. 52 Assunto: Obsessão e Desobsessão Faça algo de bom, além do cansaço em que se veja. Leia uma página edificante, que lhe auxilie o raciocínio na mudança construtiva de idéias.
  • 53. 53 Assunto: Obsessão e Desobsessão Tente contato de pessoas, cuja conversação lhe melhore o clima espiritual.
  • 54. 54 Assunto: Obsessão e Desobsessão Procure um ambiente, no qual lhe seja possível ouvir palavras e instruções que lhe enobreçam os pensamentos.
  • 55. 55 Assunto: Obsessão e Desobsessão Preste um favor, especialmente aquele favor que você esteja adiando. Visite um enfermo, buscando reconforto naqueles que atravessam dificuldades maiores que as suas.
  • 56. 56 Assunto: Obsessão e Desobsessão Atenda às tarefas imediatas que esperam por você e que lhe impeçam qualquer demora nas nuvens do desalento.
  • 57. 57 Assunto: Obsessão e Desobsessão Guarde a convicção de que todos estamos caminhando para adiante, através de problemas e lutas, na aquisição de experiência..
  • 58. 58
  • 59. 59 Assunto: Obsessão e Desobsessão Obrigado!
  • 60. 60 Assunto: Obsessão e Desobsessão Não bastará, porém, a palavra que ajude e a oração que ilumina. Precisará do próprio exemplo, no serviço do amor puro aos semelhantes, com educação e sublimação de si mesmo, porque só o exemplo é suficientemente forte para renovar e reajustar...
  • 61. Elevar os sentimentos BUSCANDO 61 •a paciência •a resignação • o perdão para o seu perseguidor e o desejo humilde de obtê-lo.... Bezerra de Menezes em Loucura sob Novo Prisma
  • 62. Ações que elevam a frequência vibratória e eliminam parte das energias negativas  Mudar o foco mental  Caminhada e contato com a natureza  Exercícios de relaxamento  Prece  O passe  Leitura de elevado teor  Ouvir música relaxante
  • 63. 63 Assunto: Obsessão e Desobsessão
  • 64. 64 Assunto: Obsessão e Desobsessão A ação do bem genuíno, com a quebra voluntária de nossos sentimentos inferiores, produz vigorosos fatores de transformação sobre aqueles que nos observam (André Luiz – Evolução em dois mundos)
  • 65. 65 Todos nós, os Espíritos em evolução na Terra, temos a nossa quota de obsessão, em maior ou menor grau.
  • 66. 66 Assunto: Obsessão e Desobsessão É sumamente importante que façamos um teste de nosso processo desobsessivo, a fim de que cada um de nós observe, em particular, como vai indo o seu – André Luiz
  • 67. 67 Assunto: Obsessão e Desobsessão INFLUÊNCIAÇÃO ESPIRITUAL E OBSESSÃO
  • 68. Atraímos companheiros e recursos, de conformidade com a natureza de nossas idéias, aspirações, invocações e apelos.
  • 69. 69 DESOBSESSÃO NA CASA ESPÍRITA - Preces - Passes - Palestras públicas - Estudos doutrinários - Água fluidificada - Atividades no bem - Reforma íntima - Evangelização Infantil - Culto do evangelho no lar Para preservar das doenças, fortifica-se o Corpo; para Garantir contra a obsessão, é necessário fortificar a alma
  • 70. 70 Assunto: Obsessão e Desobsessão Guardai-vos de atender às sugestões dos Espíritos que vos suscitam maus pensamentos, que sopram a discórdia entre vós outros e que vos insuflam as paixões más.
  • 71. 71 Assunto: Obsessão e Desobsessão
  • 72. 72 Assunto: Obsessão e Desobsessão Desconfiai especialmente dos que vos exaltam o orgulho, pois que esses vos assaltam pelo lado fraco
  • 73. 73 No atual estágio evolutivo da terra não encontraremos pessoas totalmente boas ou totalmente más Somos seres em evolução suscetíveis a erros e acertos
  • 74. 74 Assunto: Obsessão e Desobsessão André Luiz (autor espiritual) afirma que "se a mente encarnada não conseguiu ainda disciplinar e dominar suas emoções e alimenta paixões (ódio, inveja, idéias de vingança), ela entrará em sintonia com os irmãos do plano espiritual, que emitirão fluidos maléficos para impregnar o perispírito do encarnado, intoxicando-o com essas emissões mentais e podendo levá-lo até à doença"...