SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
BOM
DIA!!!
Nossa agenda:
1. Uma rápida dinâmica
2. Breves reflexões sobre a Mediunidade;
3. Discussões dirigidas – Propostas para o DAM
     1.   Fortalecimento do DAM;
     2.   Reflexões sobre o Regimento Interno;
     3.   Plano de trabalho para o DAM;
     4.   Reunião de Estudo e Educação da Mediunidade.
4. Apresentações dos Subgrupos;
5. Momento com o nosso convidado – Liszt Rangel (PE)
Só para não perder o costume! 

                     Formando duplas, vamos
                     compartilhar as definições sobre
                     mediunidade, entregues no início.




Agora, rapidamente, apresente o seu colega ao lado:
      NOME e INSTITUIÇÃO A QUE PERTENCE...
Com a palavra, os universitários...
“Sendo luz que brilha na carne, a mediunidade é atributo do
Espírito, patrimônio da alma imortal, elemento renovador
da posição moral da criatura terrena, enriquecendo todos os
seus valores no capítulo da virtude e da inteligência, sempre
que se encontre ligada aos princípios evangélicos na sua
trajetória pela face do mundo.”     (Emmanuel, Do Livro: O Consolador)
Do Livro:
“A mediunidade é ponte valiosa     Momentos de Consciência
unindo os hemisférios da vida e
da morte físicas, eliminando
distâncias, e preenchendo o
fosso separatista entre ambos
existentes. Por ela transitam as
energias     libertadoras     do
conhecimento, do amor, da
razão.”
Com a palavra, nós todos...
Orientações Gerais:
1. Formaremos subgrupos de acordo com a numeração
   das mensagens distribuídas no início;
2. Os temas de cada grupo serão os seguintes:
     1.   Fortalecimento do DAM;
     2.   Reflexões sobre o Regimento Interno;
     3.   Propostas para o novo Plano de trabalho para o DAM;
     4.   Reunião de Estudo e Educação da Mediunidade.
3. Cada grupo conduzirá as discussões, com foco na
   elaboração de propostas e sugestões que atendam ao
   tema proposto;
4. O grupo escolherá um relator que apresentará o
   resultado das discussões em plenária;
Grupo 1: Fortalecimento do DAM
• Discussão em torno do compromisso do trabalhador da área
  mediúnica com o estudo da Mediunidade;
• Integração dos trabalhadores da casa espírita;
• Criar mecanismos de orientação aos trabalhadores da área
  mediúnica pelo Coordenador do Departamento de Assuntos
  Mediúnicos;
• Incentivo à socialização Regimento Interno, no sentido de
  estabelecer as regras que definam o funcionamento das atividades
  mediúnicas na casa espírita, regulando, por exemplo, as condições de
  acesso de novos participantes (conhecimento do Regimento
  Interno);
• Criar momentos de esclarecimento na casa espírita, para que não se
  tenha o “desenvolvimento mediúnico” como solução para todos os
  problemas;
Grupo 2: Reflexões acerca do
Regimento Interno
• Reforço da importância do Regimento Interno;
• Criação de espaços específicos para as Reuniões Mediúnicas /
  Reuniões de Estudo e Educação da Mediunidade;
• No regimento devem ter condições de acesso ao mediúnico. Por
  exemplo, reforçou-se que o ESDE deve ser um pré-requisito;
• Gravação das comunicações para posterior análise;
• Reforço da importância das atividades federativas, e da importância
  das Comissões Regionais para o fortalecimento do movimento das
  casas espíritas do Rio Grande do Norte.
Grupo 3:Plano de Trabalho
• Utilização dos recursos tecnológicos para aproximação dos
  trabalhadores, aprofundando relações entre os trabalhadores e
  estudos;
• Criar mecanismos para aprimorar a recepção da casa espírita, dando
  as orientações corretas de como proceder, ao neófito;
• Promoção de eventos integradores, para que se constitua uma equipe
  da área mediúnica, garantindo a continuidade do trabalho, para que
  cada encontro incorpore desenvolvimentos e melhorias;
• Incentivo a criação das Reuniões de Estudo e Educação da
  Mediunidade nas casas espíritas que ainda não possuem,
  contribuindo dessa forma para a formação de novos trabalhadores
  para o movimento espírita;
• Ampliar a divulgação das atividades de estudos da mediunidade nas
  casas espíritas;
Grupo 4: Reunião de Estudo e
Educação da Mediunidade
• Reflexão do grupo sobre a falta de interesse no estudo, reforçando a
  importância do estabelecimento de ações que favorecem esse
  interesse;
• Fortalecimento à unificação dos estudos, integrando as casas
  espíritas;
• Definição de Estatuto/Regimento Interno com as diretrizes de
  funcionamento das Reuniões Mediúnicas, com critérios de entrada;
• Estabelecimento de metas e ações para a promoção da melhoria
  interna de cada trabalhador, fortalecendo a educação moral e
  combatendo os melindres;
• Criação de um clima de fraternidade entre os trabalhadores;
• Implementação do estudo das casas utilizando a apostila da FEB
  como um dos mecanismos norteadores do estudo, fortalecendo o uso
  das bibliografias;
• Mais uma vez, a importância do estudo.
Com a palavra, os relatores...
Com a palavra, nosso querido confrade Liszt Rangel...
MÉDIUM E MEDIUNIDADE

?                ?
        ?
     QUEM É?
 ?              ?
        ?
“TODA PESSOA QUE SENTE, EM UM
  GRAU QUALQUER, A INFLUÊNCIA
DOS ESPÍRITOS, POR ISSO MESMO, É
    MÉDIUM. ESTA FACULDADE É
    INERENTE AO HOMEM E, POR
CONSEQUÊNCIA, NÃO É PRIVILÉGIO
EXCLUSIVO; TAMBÉM SÃO POUCOS
  NOS QUAIS NÃO SE ENCONTREM
   ALGUNS RUDIMENTOS DELA...”
“... PODE-SE, POIS, DIZER QUE TODO
MUNDO É, MAIS OU MENOS, MÉDIUM.
     TODAVIA, USUALMENTE, ESTA
   QUALIFICAÇÃO NÃO SE APLICA
     SENÃO ÀQUELES NOS QUAIS A
  FACULDADE MEDIANÍMICA ESTÁ
 NITIDAMENTE CARACTERIZADA...”
        ALLAN KARDEC – LIVRO DOS MÉDIUNS – ITEM 159
O QUE FAZER?
•ACOLHE-SE O NEÓFITO

•DÁ-SE-LHE ASSISTÊNCIA FRATERNA

•ORIENTA-SE- LHE O ESTUDO

•FACILITA-SE-LHE A INTEGRAÇÃO NA
CASA ESPÍRITA
SEGURANÇA NAS REUNIÕES
      MEDIÚNICAS
•FRÍVOLAS :
     PASSATEMPO, DIVERTIMENTO ,
         ESPÍRITOS LEVIANOS

•EXPERIMENTAIS:
     ESPETÁCULO, CURIOSIDADE

•INSTRUTIVAS:
      SERIEDADE, ASSUNTOS ÚTEIS
                    ALLAN KARDEC, L. M. – ITEM 324
ORGANIZAÇÃO

 “ NÃO BASTA QUE SE EVOQUEM
   BONS ESPÍRITOS; É PRECISO,
  COMO CONDIÇÃO EXPRESSA,
 QUE OS ASSISTENTES ESTEJAM
EM CONDIÇÕES PROPÍCIAS, PARA
  QUE ELES ASSINTAM EM VIR”
                       L.M. – ITEM 327
ORGANIZAÇÃO

    “ UMA REUNIÃO É UM SER
 COLETIVO, CUJAS QUALIDADES E
PROPRIEDADES SÃO A RESULTANTE
DAS DE SEUS MEMBROS E FORMAM
 COMO QUE UM FEIXE. ORA, ESTE
 FEIXE TANTO MAIS FORÇA TERÁ
QUANTO MAIS HOMOGÊNEO FOR.”
                       L.M. – ITEM 331
ORGANIZAÇÃO
•INSTRUÇÃO

•DISCIPLINA

•REGULARIDADE

•QUANTIDADE

•EXCLUSIVIDADE

•FUNÇÕES
ORGANIZAÇÃO

•PRIVACIDADE

•SELEÇÃO

•AMBIENTE – INFLUÊNCIA DO MEIO
Reflexão Final:
                         Não é a mediunidade que te distingue.
                         É aquilo que fazes dela.
                         A ação do instrumento varia conforme a
                         atitude do servidor.
                         A produção revela o operário.
                         A pena mostra a alma de quem escreve.
                         O patrimônio caminha no rumo que o
                         mordomo dirige. (...)

(...) Desse modo, ainda mesmo te sintas imperfeito e
desajustado, infeliz ou doente, utiliza a força medianímica de que
a vida te envolve, ajudando e educando, amparando e servindo,
no auxílio aos semelhantes, porque o bem que fizeres retornará
dos outros ao teu próprio caminho, como bênção de Deus a
brilhar sobre ti.
(Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel. Seara dos Médiuns, cap. 43.)
ENTRENAT 2012 - DAM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Senso critico-metodo-ver-agir-e-julgar (1)
Senso critico-metodo-ver-agir-e-julgar (1)Senso critico-metodo-ver-agir-e-julgar (1)
Senso critico-metodo-ver-agir-e-julgar (1)
Pejota2015
 
Ponha em ordem seu mundo interior
Ponha em ordem seu mundo interiorPonha em ordem seu mundo interior
Ponha em ordem seu mundo interior
Lucienne Eluan
 

Mais procurados (20)

Estudos da Mediunidade - (Leonardo pereira)
Estudos da Mediunidade -  (Leonardo pereira) Estudos da Mediunidade -  (Leonardo pereira)
Estudos da Mediunidade - (Leonardo pereira)
 
A transformação dos ambientes através das PCFs
A transformação dos ambientes através das PCFsA transformação dos ambientes através das PCFs
A transformação dos ambientes através das PCFs
 
DOM/Feees - Reuniões mediúnicas
DOM/Feees - Reuniões mediúnicasDOM/Feees - Reuniões mediúnicas
DOM/Feees - Reuniões mediúnicas
 
62f38ea6e6d356929e926a9bf8e2aaeb 100529141900-phpapp01
62f38ea6e6d356929e926a9bf8e2aaeb 100529141900-phpapp0162f38ea6e6d356929e926a9bf8e2aaeb 100529141900-phpapp01
62f38ea6e6d356929e926a9bf8e2aaeb 100529141900-phpapp01
 
O centro espírita os médiuns e a prática cópia
O centro espírita os médiuns e a prática   cópiaO centro espírita os médiuns e a prática   cópia
O centro espírita os médiuns e a prática cópia
 
54º Encontro de Evangelização de Espíritos - O Método
54º Encontro de Evangelização de Espíritos - O Método54º Encontro de Evangelização de Espíritos - O Método
54º Encontro de Evangelização de Espíritos - O Método
 
O resgate carisma do MCC
O resgate carisma do MCCO resgate carisma do MCC
O resgate carisma do MCC
 
Leveza institucional
Leveza institucionalLeveza institucional
Leveza institucional
 
Senso critico-metodo-ver-agir-e-julgar (1)
Senso critico-metodo-ver-agir-e-julgar (1)Senso critico-metodo-ver-agir-e-julgar (1)
Senso critico-metodo-ver-agir-e-julgar (1)
 
54º Encontro de Evangelização de Espíritos - Personalidade
54º Encontro de Evangelização de Espíritos - Personalidade54º Encontro de Evangelização de Espíritos - Personalidade
54º Encontro de Evangelização de Espíritos - Personalidade
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Pequenos grupos o que são e como fazer 2
Pequenos grupos   o que são e como fazer 2Pequenos grupos   o que são e como fazer 2
Pequenos grupos o que são e como fazer 2
 
John r. w. stott batismo e plenitude do e. santo
John r. w. stott   batismo e plenitude do e. santoJohn r. w. stott   batismo e plenitude do e. santo
John r. w. stott batismo e plenitude do e. santo
 
54º Encontro de Evangelização de Espíritos - Fato do Espírito
54º Encontro de Evangelização de Espíritos - Fato do Espírito54º Encontro de Evangelização de Espíritos - Fato do Espírito
54º Encontro de Evangelização de Espíritos - Fato do Espírito
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Abertura - 54º Encontro Evangelização de Espíritos (Alzira Bessa)
Abertura - 54º Encontro Evangelização de Espíritos (Alzira Bessa)Abertura - 54º Encontro Evangelização de Espíritos (Alzira Bessa)
Abertura - 54º Encontro Evangelização de Espíritos (Alzira Bessa)
 
Pré-Cursilho
Pré-CursilhoPré-Cursilho
Pré-Cursilho
 
Ponha em ordem seu mundo interior
Ponha em ordem seu mundo interiorPonha em ordem seu mundo interior
Ponha em ordem seu mundo interior
 
Capitulo 6 O Grupo de Perseverança
Capitulo 6   O Grupo de PerseverançaCapitulo 6   O Grupo de Perseverança
Capitulo 6 O Grupo de Perseverança
 
Ponha Em Ordem Seu Mundo Interior
Ponha Em Ordem Seu Mundo InteriorPonha Em Ordem Seu Mundo Interior
Ponha Em Ordem Seu Mundo Interior
 

Destaque

Destaque (20)

Violência não
Violência   nãoViolência   não
Violência não
 
O Caminho da Felicidade
O Caminho da FelicidadeO Caminho da Felicidade
O Caminho da Felicidade
 
O que você quer ser quando crescer
O que você quer ser quando crescerO que você quer ser quando crescer
O que você quer ser quando crescer
 
Caracteres do Verdadeiro Profeta
Caracteres do Verdadeiro ProfetaCaracteres do Verdadeiro Profeta
Caracteres do Verdadeiro Profeta
 
Falsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da ErraticidadeFalsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da Erraticidade
 
Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão
 
Como NÃO tornar seu filho um delinquente
Como NÃO tornar seu filho um delinquenteComo NÃO tornar seu filho um delinquente
Como NÃO tornar seu filho um delinquente
 
Provas da Reencarnação
Provas da ReencarnaçãoProvas da Reencarnação
Provas da Reencarnação
 
Auta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico XavierAuta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico Xavier
 
Lar Evangelizado é Farol da Nova Era
Lar Evangelizado é Farol da Nova EraLar Evangelizado é Farol da Nova Era
Lar Evangelizado é Farol da Nova Era
 
Jesus - Uma Verdade para ser Vivida
Jesus - Uma Verdade para ser VividaJesus - Uma Verdade para ser Vivida
Jesus - Uma Verdade para ser Vivida
 
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes DestruidasDecepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
 
A Eficácia da Prece
A Eficácia da PreceA Eficácia da Prece
A Eficácia da Prece
 
Viagem Espírita em 1862
Viagem Espírita em 1862Viagem Espírita em 1862
Viagem Espírita em 1862
 
Amar ao próximo como a si mesmo
Amar ao próximo como a si mesmoAmar ao próximo como a si mesmo
Amar ao próximo como a si mesmo
 
Obsessão e suas relações com as doenças da alma
Obsessão e suas relações com as doenças da almaObsessão e suas relações com as doenças da alma
Obsessão e suas relações com as doenças da alma
 
Programa ESDE 7 FERN 2012.1
Programa ESDE 7 FERN 2012.1Programa ESDE 7 FERN 2012.1
Programa ESDE 7 FERN 2012.1
 
Auta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico XavierAuta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico Xavier
 
UNILUZ - ESDE - 2º sem de 2014
UNILUZ - ESDE - 2º sem de 2014UNILUZ - ESDE - 2º sem de 2014
UNILUZ - ESDE - 2º sem de 2014
 
Programa do ESDE 3
Programa do ESDE 3Programa do ESDE 3
Programa do ESDE 3
 

Semelhante a ENTRENAT 2012 - DAM

Curso para doutrinadores
Curso para doutrinadoresCurso para doutrinadores
Curso para doutrinadores
Alencar Santana
 
Curso estudo pratica da mediunidade
Curso estudo pratica da mediunidadeCurso estudo pratica da mediunidade
Curso estudo pratica da mediunidade
Filipe Lima
 
Terceiro Módulo - 12ª aula - O médium, sua sensibilidade, desenvolvimento med...
Terceiro Módulo - 12ª aula - O médium, sua sensibilidade, desenvolvimento med...Terceiro Módulo - 12ª aula - O médium, sua sensibilidade, desenvolvimento med...
Terceiro Módulo - 12ª aula - O médium, sua sensibilidade, desenvolvimento med...
CeiClarencio
 
Uem apostila curso_basicomediunidade
Uem apostila curso_basicomediunidadeUem apostila curso_basicomediunidade
Uem apostila curso_basicomediunidade
rosane melo
 
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
Wagner Quadros
 

Semelhante a ENTRENAT 2012 - DAM (20)

Curso para doutrinadores
Curso para doutrinadoresCurso para doutrinadores
Curso para doutrinadores
 
Curso para doutrinadores
Curso para doutrinadoresCurso para doutrinadores
Curso para doutrinadores
 
Reunião mediunica Clodoaldo versão 2.pptx
Reunião mediunica Clodoaldo versão 2.pptxReunião mediunica Clodoaldo versão 2.pptx
Reunião mediunica Clodoaldo versão 2.pptx
 
Apostila módulo v mediunidade sem tabu
Apostila módulo v   mediunidade sem tabuApostila módulo v   mediunidade sem tabu
Apostila módulo v mediunidade sem tabu
 
Curso estudo pratica da mediunidade
Curso estudo pratica da mediunidadeCurso estudo pratica da mediunidade
Curso estudo pratica da mediunidade
 
OrganizacaoFuncionamentoReuniaoMediunicao.ppt
OrganizacaoFuncionamentoReuniaoMediunicao.pptOrganizacaoFuncionamentoReuniaoMediunicao.ppt
OrganizacaoFuncionamentoReuniaoMediunicao.ppt
 
O_Centro_Espirita_e_o_estudo_da_mediunidade.ppt
O_Centro_Espirita_e_o_estudo_da_mediunidade.pptO_Centro_Espirita_e_o_estudo_da_mediunidade.ppt
O_Centro_Espirita_e_o_estudo_da_mediunidade.ppt
 
Mediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
Mediunidade e Obsessão - Doutrina EspíritaMediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
Mediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
 
Reuniões Mediúnicas
Reuniões MediúnicasReuniões Mediúnicas
Reuniões Mediúnicas
 
Avaliação da reunião mediúnica ( estudo sistematizado da mediunidade ( Leonar...
Avaliação da reunião mediúnica ( estudo sistematizado da mediunidade ( Leonar...Avaliação da reunião mediúnica ( estudo sistematizado da mediunidade ( Leonar...
Avaliação da reunião mediúnica ( estudo sistematizado da mediunidade ( Leonar...
 
9ª aula da influencia moral do médium - coem
9ª aula   da influencia moral do médium - coem9ª aula   da influencia moral do médium - coem
9ª aula da influencia moral do médium - coem
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Terceiro Módulo - 12ª aula - O médium, sua sensibilidade, desenvolvimento med...
Terceiro Módulo - 12ª aula - O médium, sua sensibilidade, desenvolvimento med...Terceiro Módulo - 12ª aula - O médium, sua sensibilidade, desenvolvimento med...
Terceiro Módulo - 12ª aula - O médium, sua sensibilidade, desenvolvimento med...
 
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
 
Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018
Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018
Slides Seminário: Reunião Mediúnica - 05052018
 
Uem apostila curso_basicomediunidade
Uem apostila curso_basicomediunidadeUem apostila curso_basicomediunidade
Uem apostila curso_basicomediunidade
 
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
 
Curso_de_estudo_e_pratica_da_mediunidade_FEB.ppt
Curso_de_estudo_e_pratica_da_mediunidade_FEB.pptCurso_de_estudo_e_pratica_da_mediunidade_FEB.ppt
Curso_de_estudo_e_pratica_da_mediunidade_FEB.ppt
 
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdfAlmanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
 
Capacitacao-de-monitores.ppt
Capacitacao-de-monitores.pptCapacitacao-de-monitores.ppt
Capacitacao-de-monitores.ppt
 

Mais de igmateus

Mais de igmateus (13)

Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispírito
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
 
A Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de VidaA Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de Vida
 
Oficina NEP 2012
Oficina NEP 2012Oficina NEP 2012
Oficina NEP 2012
 
Bom Samaritano
Bom SamaritanoBom Samaritano
Bom Samaritano
 
Fé Humana e Divina
Fé Humana e DivinaFé Humana e Divina
Fé Humana e Divina
 
Família, Vida e Paz
Família, Vida e PazFamília, Vida e Paz
Família, Vida e Paz
 
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do CristoA Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
 
Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?
Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?
Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?
 
Saberes Necessários à Evangelização
Saberes Necessários à EvangelizaçãoSaberes Necessários à Evangelização
Saberes Necessários à Evangelização
 
A Ação Educativa da Casa Espírita
A Ação Educativa da Casa EspíritaA Ação Educativa da Casa Espírita
A Ação Educativa da Casa Espírita
 
A Influência do Processo Educativo na Transição do Planeta
A Influência do Processo Educativo na Transição do PlanetaA Influência do Processo Educativo na Transição do Planeta
A Influência do Processo Educativo na Transição do Planeta
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhor
 

Último

O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
thandreola
 

Último (11)

Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 

ENTRENAT 2012 - DAM

  • 1.
  • 3. Nossa agenda: 1. Uma rápida dinâmica 2. Breves reflexões sobre a Mediunidade; 3. Discussões dirigidas – Propostas para o DAM 1. Fortalecimento do DAM; 2. Reflexões sobre o Regimento Interno; 3. Plano de trabalho para o DAM; 4. Reunião de Estudo e Educação da Mediunidade. 4. Apresentações dos Subgrupos; 5. Momento com o nosso convidado – Liszt Rangel (PE)
  • 4. Só para não perder o costume!  Formando duplas, vamos compartilhar as definições sobre mediunidade, entregues no início. Agora, rapidamente, apresente o seu colega ao lado: NOME e INSTITUIÇÃO A QUE PERTENCE...
  • 5. Com a palavra, os universitários...
  • 6. “Sendo luz que brilha na carne, a mediunidade é atributo do Espírito, patrimônio da alma imortal, elemento renovador da posição moral da criatura terrena, enriquecendo todos os seus valores no capítulo da virtude e da inteligência, sempre que se encontre ligada aos princípios evangélicos na sua trajetória pela face do mundo.” (Emmanuel, Do Livro: O Consolador)
  • 7. Do Livro: “A mediunidade é ponte valiosa Momentos de Consciência unindo os hemisférios da vida e da morte físicas, eliminando distâncias, e preenchendo o fosso separatista entre ambos existentes. Por ela transitam as energias libertadoras do conhecimento, do amor, da razão.”
  • 8. Com a palavra, nós todos...
  • 9. Orientações Gerais: 1. Formaremos subgrupos de acordo com a numeração das mensagens distribuídas no início; 2. Os temas de cada grupo serão os seguintes: 1. Fortalecimento do DAM; 2. Reflexões sobre o Regimento Interno; 3. Propostas para o novo Plano de trabalho para o DAM; 4. Reunião de Estudo e Educação da Mediunidade. 3. Cada grupo conduzirá as discussões, com foco na elaboração de propostas e sugestões que atendam ao tema proposto; 4. O grupo escolherá um relator que apresentará o resultado das discussões em plenária;
  • 10. Grupo 1: Fortalecimento do DAM • Discussão em torno do compromisso do trabalhador da área mediúnica com o estudo da Mediunidade; • Integração dos trabalhadores da casa espírita; • Criar mecanismos de orientação aos trabalhadores da área mediúnica pelo Coordenador do Departamento de Assuntos Mediúnicos; • Incentivo à socialização Regimento Interno, no sentido de estabelecer as regras que definam o funcionamento das atividades mediúnicas na casa espírita, regulando, por exemplo, as condições de acesso de novos participantes (conhecimento do Regimento Interno); • Criar momentos de esclarecimento na casa espírita, para que não se tenha o “desenvolvimento mediúnico” como solução para todos os problemas;
  • 11. Grupo 2: Reflexões acerca do Regimento Interno • Reforço da importância do Regimento Interno; • Criação de espaços específicos para as Reuniões Mediúnicas / Reuniões de Estudo e Educação da Mediunidade; • No regimento devem ter condições de acesso ao mediúnico. Por exemplo, reforçou-se que o ESDE deve ser um pré-requisito; • Gravação das comunicações para posterior análise; • Reforço da importância das atividades federativas, e da importância das Comissões Regionais para o fortalecimento do movimento das casas espíritas do Rio Grande do Norte.
  • 12. Grupo 3:Plano de Trabalho • Utilização dos recursos tecnológicos para aproximação dos trabalhadores, aprofundando relações entre os trabalhadores e estudos; • Criar mecanismos para aprimorar a recepção da casa espírita, dando as orientações corretas de como proceder, ao neófito; • Promoção de eventos integradores, para que se constitua uma equipe da área mediúnica, garantindo a continuidade do trabalho, para que cada encontro incorpore desenvolvimentos e melhorias; • Incentivo a criação das Reuniões de Estudo e Educação da Mediunidade nas casas espíritas que ainda não possuem, contribuindo dessa forma para a formação de novos trabalhadores para o movimento espírita; • Ampliar a divulgação das atividades de estudos da mediunidade nas casas espíritas;
  • 13. Grupo 4: Reunião de Estudo e Educação da Mediunidade • Reflexão do grupo sobre a falta de interesse no estudo, reforçando a importância do estabelecimento de ações que favorecem esse interesse; • Fortalecimento à unificação dos estudos, integrando as casas espíritas; • Definição de Estatuto/Regimento Interno com as diretrizes de funcionamento das Reuniões Mediúnicas, com critérios de entrada; • Estabelecimento de metas e ações para a promoção da melhoria interna de cada trabalhador, fortalecendo a educação moral e combatendo os melindres; • Criação de um clima de fraternidade entre os trabalhadores; • Implementação do estudo das casas utilizando a apostila da FEB como um dos mecanismos norteadores do estudo, fortalecendo o uso das bibliografias; • Mais uma vez, a importância do estudo.
  • 14. Com a palavra, os relatores...
  • 15. Com a palavra, nosso querido confrade Liszt Rangel...
  • 16. MÉDIUM E MEDIUNIDADE ? ? ? QUEM É? ? ? ?
  • 17. “TODA PESSOA QUE SENTE, EM UM GRAU QUALQUER, A INFLUÊNCIA DOS ESPÍRITOS, POR ISSO MESMO, É MÉDIUM. ESTA FACULDADE É INERENTE AO HOMEM E, POR CONSEQUÊNCIA, NÃO É PRIVILÉGIO EXCLUSIVO; TAMBÉM SÃO POUCOS NOS QUAIS NÃO SE ENCONTREM ALGUNS RUDIMENTOS DELA...”
  • 18. “... PODE-SE, POIS, DIZER QUE TODO MUNDO É, MAIS OU MENOS, MÉDIUM. TODAVIA, USUALMENTE, ESTA QUALIFICAÇÃO NÃO SE APLICA SENÃO ÀQUELES NOS QUAIS A FACULDADE MEDIANÍMICA ESTÁ NITIDAMENTE CARACTERIZADA...” ALLAN KARDEC – LIVRO DOS MÉDIUNS – ITEM 159
  • 19. O QUE FAZER? •ACOLHE-SE O NEÓFITO •DÁ-SE-LHE ASSISTÊNCIA FRATERNA •ORIENTA-SE- LHE O ESTUDO •FACILITA-SE-LHE A INTEGRAÇÃO NA CASA ESPÍRITA
  • 20. SEGURANÇA NAS REUNIÕES MEDIÚNICAS •FRÍVOLAS : PASSATEMPO, DIVERTIMENTO , ESPÍRITOS LEVIANOS •EXPERIMENTAIS: ESPETÁCULO, CURIOSIDADE •INSTRUTIVAS: SERIEDADE, ASSUNTOS ÚTEIS ALLAN KARDEC, L. M. – ITEM 324
  • 21. ORGANIZAÇÃO “ NÃO BASTA QUE SE EVOQUEM BONS ESPÍRITOS; É PRECISO, COMO CONDIÇÃO EXPRESSA, QUE OS ASSISTENTES ESTEJAM EM CONDIÇÕES PROPÍCIAS, PARA QUE ELES ASSINTAM EM VIR” L.M. – ITEM 327
  • 22. ORGANIZAÇÃO “ UMA REUNIÃO É UM SER COLETIVO, CUJAS QUALIDADES E PROPRIEDADES SÃO A RESULTANTE DAS DE SEUS MEMBROS E FORMAM COMO QUE UM FEIXE. ORA, ESTE FEIXE TANTO MAIS FORÇA TERÁ QUANTO MAIS HOMOGÊNEO FOR.” L.M. – ITEM 331
  • 25. Reflexão Final: Não é a mediunidade que te distingue. É aquilo que fazes dela. A ação do instrumento varia conforme a atitude do servidor. A produção revela o operário. A pena mostra a alma de quem escreve. O patrimônio caminha no rumo que o mordomo dirige. (...) (...) Desse modo, ainda mesmo te sintas imperfeito e desajustado, infeliz ou doente, utiliza a força medianímica de que a vida te envolve, ajudando e educando, amparando e servindo, no auxílio aos semelhantes, porque o bem que fizeres retornará dos outros ao teu próprio caminho, como bênção de Deus a brilhar sobre ti. (Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel. Seara dos Médiuns, cap. 43.)