SlideShare uma empresa Scribd logo
O triunfo dos liberais
     Lê atentamente o documento seguinte.

   Doc. 11 | A acção do Sinédrio

   Foi nesta conjuntura que surgiu a revolução portuguesa de 1820. A iniciativa partiu de um pequeno grupo de
   burgueses portuenses, que haviam, em 1818, formado uma tertúlia política, o Sinédrio (...). A figura mais
   notável do grupo era Fernandes Tomás, originário da pequena burguesia (...).
   Os intelectuais do Sinédrio não tiveram dificuldade em obter a adesão de muitos militares (...)do Norte.
                                             José Hermano Saraiva, História Concisa de Portugal, Publicações Europa América, 2001



   Como podes concluir pela análise do documento 11, a revolução liberal portuguesa foi preparada
durante dois anos por uma associação secreta do Porto, o Sinédrio. Formada, sobretudo, por
burgueses e oficiais do exército e chefiada por Manuel Fernandes Tomás, que tinha como principal
objectivo expulsar os ingleses, pôr fim ao Absolutismo e expandir politicamente os ideais liberais.
   Esta revolução teve lugar a 24 de Agosto de 1820, no Porto (aproveitando a ausência de
Beresford do país), alastrando-se depois por Lisboa e pelo resto do país.

As Cortes Constituintes
    Apôs a revolução, foi constituída a Junta Provisional do Governo do Reino, que tinha como prioridade
organizar as eleições para as Cortes Constituintes, cuja função principal era elaborar a futura Constituição (a
1 .a Constituição Portuguesa).




  A Constituição foi aprovada em 1822, instaurando-se um novo regime político designado monarquia
constitucional. A Constituição consagrava vários princípios fundamentais:
   • a igualdade entre todos os cidadãos;
   • a soberania da nação: o poder do povo era exercido através da eleição dos deputados às Cortes;
   • a divisão dos poderes: o executivo cabia ao rei, o legislativo (que detinha supremacia) às Cortes
     (eleitas por sufrágio directo e universal) e o judicial aos Tribunais.

    As Cortes Constituintes exigiram ainda o regresso do rei D. João VI do Brasil, e levaram a cabo uma
importante actividade legislativa: decretaram a liberdade de imprensa, foram responsáveis pela
extinção da Inquisição, pela nacionalização dos bens da Coroa, pela abolição dos direitos senhoriais, entre
outras medidas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A revolução liberal e a independência do brasil
A revolução liberal e a independência do brasilA revolução liberal e a independência do brasil
A revolução liberal e a independência do brasil
helenasoares
 
A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820
jdlimaaear
 
Revolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesaRevolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesa
JennyIII
 
Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820
ricardup
 
Revolução liberal de 1820
Revolução liberal de 1820Revolução liberal de 1820
Revolução liberal de 1820
Temas de História de Portugal
 
Revolução liberal de 1820
Revolução liberal de 1820Revolução liberal de 1820
Revolução liberal de 1820
Inês Marques
 
A revolução liberal de 1820
A revolução liberal de 1820A revolução liberal de 1820
A revolução liberal de 1820
joanacunha9406
 
2ºteste
2ºteste2ºteste
2ºteste
Débora Fino
 
Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820
JoanaRitaSilva
 
A ImplantaçãO Do Liberalismo Em Portugal Completo
A ImplantaçãO Do Liberalismo Em Portugal   CompletoA ImplantaçãO Do Liberalismo Em Portugal   Completo
A ImplantaçãO Do Liberalismo Em Portugal Completo
ricardup
 
Revolução de 1820
Revolução de 1820Revolução de 1820
Revolução de 1820
Carla Freitas
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
Joana Filipa Rodrigues
 
A reacção absolutista
A reacção absolutistaA reacção absolutista
A reacção absolutista
Carla Teixeira
 
Revolução liberal portuguesa - História 8ºano
Revolução liberal portuguesa - História 8ºanoRevolução liberal portuguesa - História 8ºano
Revolução liberal portuguesa - História 8ºano
LuisMagina
 
A Revolução Liberal Portuguesa
A Revolução Liberal PortuguesaA Revolução Liberal Portuguesa
A Revolução Liberal Portuguesa
kikatitic
 
Revolução liberal do Porto - Altair Aguilar.
Revolução liberal do Porto -  Altair Aguilar.Revolução liberal do Porto -  Altair Aguilar.
Revolução liberal do Porto - Altair Aguilar.
Altair Moisés Aguilar
 
Revolução Francesa/Governo Napoleônico - Giovanna e Gabriela B. - 8ºB
Revolução Francesa/Governo Napoleônico - Giovanna e Gabriela B. - 8ºBRevolução Francesa/Governo Napoleônico - Giovanna e Gabriela B. - 8ºB
Revolução Francesa/Governo Napoleônico - Giovanna e Gabriela B. - 8ºB
alunoitv
 
Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820
José Palma
 
A revolução liberal do porto
A revolução liberal do portoA revolução liberal do porto
A revolução liberal do porto
historiando
 

Mais procurados (19)

A revolução liberal e a independência do brasil
A revolução liberal e a independência do brasilA revolução liberal e a independência do brasil
A revolução liberal e a independência do brasil
 
A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820
 
Revolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesaRevolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesa
 
Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820
 
Revolução liberal de 1820
Revolução liberal de 1820Revolução liberal de 1820
Revolução liberal de 1820
 
Revolução liberal de 1820
Revolução liberal de 1820Revolução liberal de 1820
Revolução liberal de 1820
 
A revolução liberal de 1820
A revolução liberal de 1820A revolução liberal de 1820
A revolução liberal de 1820
 
2ºteste
2ºteste2ºteste
2ºteste
 
Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820
 
A ImplantaçãO Do Liberalismo Em Portugal Completo
A ImplantaçãO Do Liberalismo Em Portugal   CompletoA ImplantaçãO Do Liberalismo Em Portugal   Completo
A ImplantaçãO Do Liberalismo Em Portugal Completo
 
Revolução de 1820
Revolução de 1820Revolução de 1820
Revolução de 1820
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 
A reacção absolutista
A reacção absolutistaA reacção absolutista
A reacção absolutista
 
Revolução liberal portuguesa - História 8ºano
Revolução liberal portuguesa - História 8ºanoRevolução liberal portuguesa - História 8ºano
Revolução liberal portuguesa - História 8ºano
 
A Revolução Liberal Portuguesa
A Revolução Liberal PortuguesaA Revolução Liberal Portuguesa
A Revolução Liberal Portuguesa
 
Revolução liberal do Porto - Altair Aguilar.
Revolução liberal do Porto -  Altair Aguilar.Revolução liberal do Porto -  Altair Aguilar.
Revolução liberal do Porto - Altair Aguilar.
 
Revolução Francesa/Governo Napoleônico - Giovanna e Gabriela B. - 8ºB
Revolução Francesa/Governo Napoleônico - Giovanna e Gabriela B. - 8ºBRevolução Francesa/Governo Napoleônico - Giovanna e Gabriela B. - 8ºB
Revolução Francesa/Governo Napoleônico - Giovanna e Gabriela B. - 8ºB
 
Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820
 
A revolução liberal do porto
A revolução liberal do portoA revolução liberal do porto
A revolução liberal do porto
 

Semelhante a O triunfo dos liberais

5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugal5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugal
Vítor Santos
 
A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820
jdlimaaear
 
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
Vítor Santos
 
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
João Fernandes
 
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
João Fernandes
 
Revolução liberal portuguesa 1820
Revolução liberal portuguesa 1820Revolução liberal portuguesa 1820
Revolução liberal portuguesa 1820
roxy2011
 
Revolução liberal portuguesa 1820
Revolução liberal portuguesa 1820Revolução liberal portuguesa 1820
Revolução liberal portuguesa 1820
roxy2011
 
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
DanielaFilipaSilvaNa
 
A revolução liberal em portugal
A revolução liberal em portugalA revolução liberal em portugal
A revolução liberal em portugal
QI- Centro de Estudos
 
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadoresUnidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
Vítor Santos
 
00 05 revisoes_modulo_5
00 05 revisoes_modulo_500 05 revisoes_modulo_5
00 05 revisoes_modulo_5
Vítor Santos
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em Portugal
Susana Simões
 
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
Andreia Pacheco
 
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
Nome Sobrenome
 
1820 e o liberalismo
1820 e o liberalismo1820 e o liberalismo
1820 e o liberalismo
Carolina Tavares
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ana Barreiros
 
Revliberal1820
Revliberal1820Revliberal1820
Revliberal1820
José Lopes
 
618944444444444444444444444444444444444444437.pptx
618944444444444444444444444444444444444444437.pptx618944444444444444444444444444444444444444437.pptx
618944444444444444444444444444444444444444437.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
G2 as revoluções liberais
G2 as revoluções liberaisG2 as revoluções liberais
G2 as revoluções liberais
Vítor Santos
 
Resumo liberalismo guerrra vivil portugal
Resumo liberalismo guerrra vivil portugalResumo liberalismo guerrra vivil portugal
Resumo liberalismo guerrra vivil portugal
Silvia Oliveira
 

Semelhante a O triunfo dos liberais (20)

5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugal5 04 a implantação do liberalismo em portugal
5 04 a implantação do liberalismo em portugal
 
A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820
 
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
5 04 a implantacao do liberalismo em portugal
 
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
 
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
Revoluoliberalportuguesa1820 110528103240-phpapp01
 
Revolução liberal portuguesa 1820
Revolução liberal portuguesa 1820Revolução liberal portuguesa 1820
Revolução liberal portuguesa 1820
 
Revolução liberal portuguesa 1820
Revolução liberal portuguesa 1820Revolução liberal portuguesa 1820
Revolução liberal portuguesa 1820
 
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
 
A revolução liberal em portugal
A revolução liberal em portugalA revolução liberal em portugal
A revolução liberal em portugal
 
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadoresUnidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
 
00 05 revisoes_modulo_5
00 05 revisoes_modulo_500 05 revisoes_modulo_5
00 05 revisoes_modulo_5
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em Portugal
 
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
História A Módulo 5 Unidades 4 e 5
 
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
 
1820 e o liberalismo
1820 e o liberalismo1820 e o liberalismo
1820 e o liberalismo
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
 
Revliberal1820
Revliberal1820Revliberal1820
Revliberal1820
 
618944444444444444444444444444444444444444437.pptx
618944444444444444444444444444444444444444437.pptx618944444444444444444444444444444444444444437.pptx
618944444444444444444444444444444444444444437.pptx
 
G2 as revoluções liberais
G2 as revoluções liberaisG2 as revoluções liberais
G2 as revoluções liberais
 
Resumo liberalismo guerrra vivil portugal
Resumo liberalismo guerrra vivil portugalResumo liberalismo guerrra vivil portugal
Resumo liberalismo guerrra vivil portugal
 

Mais de Eduardo Sousa

Romanico final 2
Romanico final 2Romanico final 2
Romanico final 2
Eduardo Sousa
 
Sociedade Medieval
Sociedade MedievalSociedade Medieval
Sociedade Medieval
Eduardo Sousa
 
Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2
Eduardo Sousa
 
Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3
Eduardo Sousa
 
O mundo romano
O mundo romanoO mundo romano
O mundo romano
Eduardo Sousa
 
Egipto
EgiptoEgipto
A revoluções liberais
A revoluções liberaisA revoluções liberais
A revoluções liberais
Eduardo Sousa
 
Uma revolução precursora
Uma revolução precursoraUma revolução precursora
Uma revolução precursora
Eduardo Sousa
 
Revolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquemaRevolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquema
Eduardo Sousa
 
Revolução francesa esquema
Revolução francesa esquemaRevolução francesa esquema
Revolução francesa esquema
Eduardo Sousa
 
Os estados gerais 2
Os estados gerais 2Os estados gerais 2
Os estados gerais 2
Eduardo Sousa
 
Os estados gerais
Os estados geraisOs estados gerais
Os estados gerais
Eduardo Sousa
 
Os estados gerai
Os estados geraiOs estados gerai
Os estados gerai
Eduardo Sousa
 
O directório (1795 99)
O directório (1795 99)O directório (1795 99)
O directório (1795 99)
Eduardo Sousa
 
Napoleão no poder
Napoleão no poderNapoleão no poder
Napoleão no poder
Eduardo Sousa
 
Esquema a revolução americana
Esquema a revolução americanaEsquema a revolução americana
Esquema a revolução americana
Eduardo Sousa
 
Declaração de independência dos eua
Declaração de independência dos euaDeclaração de independência dos eua
Declaração de independência dos eua
Eduardo Sousa
 
A revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesaA revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesa
Eduardo Sousa
 
A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2
Eduardo Sousa
 

Mais de Eduardo Sousa (20)

Romanico final 2
Romanico final 2Romanico final 2
Romanico final 2
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
 
Sociedade Medieval
Sociedade MedievalSociedade Medieval
Sociedade Medieval
 
Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2
 
Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3
 
O mundo romano
O mundo romanoO mundo romano
O mundo romano
 
Egipto
EgiptoEgipto
Egipto
 
A revoluções liberais
A revoluções liberaisA revoluções liberais
A revoluções liberais
 
Uma revolução precursora
Uma revolução precursoraUma revolução precursora
Uma revolução precursora
 
Revolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquemaRevolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquema
 
Revolução francesa esquema
Revolução francesa esquemaRevolução francesa esquema
Revolução francesa esquema
 
Os estados gerais 2
Os estados gerais 2Os estados gerais 2
Os estados gerais 2
 
Os estados gerais
Os estados geraisOs estados gerais
Os estados gerais
 
Os estados gerai
Os estados geraiOs estados gerai
Os estados gerai
 
O directório (1795 99)
O directório (1795 99)O directório (1795 99)
O directório (1795 99)
 
Napoleão no poder
Napoleão no poderNapoleão no poder
Napoleão no poder
 
Esquema a revolução americana
Esquema a revolução americanaEsquema a revolução americana
Esquema a revolução americana
 
Declaração de independência dos eua
Declaração de independência dos euaDeclaração de independência dos eua
Declaração de independência dos eua
 
A revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesaA revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesa
 
A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2
 

O triunfo dos liberais

  • 1. O triunfo dos liberais Lê atentamente o documento seguinte. Doc. 11 | A acção do Sinédrio Foi nesta conjuntura que surgiu a revolução portuguesa de 1820. A iniciativa partiu de um pequeno grupo de burgueses portuenses, que haviam, em 1818, formado uma tertúlia política, o Sinédrio (...). A figura mais notável do grupo era Fernandes Tomás, originário da pequena burguesia (...). Os intelectuais do Sinédrio não tiveram dificuldade em obter a adesão de muitos militares (...)do Norte. José Hermano Saraiva, História Concisa de Portugal, Publicações Europa América, 2001 Como podes concluir pela análise do documento 11, a revolução liberal portuguesa foi preparada durante dois anos por uma associação secreta do Porto, o Sinédrio. Formada, sobretudo, por burgueses e oficiais do exército e chefiada por Manuel Fernandes Tomás, que tinha como principal objectivo expulsar os ingleses, pôr fim ao Absolutismo e expandir politicamente os ideais liberais. Esta revolução teve lugar a 24 de Agosto de 1820, no Porto (aproveitando a ausência de Beresford do país), alastrando-se depois por Lisboa e pelo resto do país. As Cortes Constituintes Apôs a revolução, foi constituída a Junta Provisional do Governo do Reino, que tinha como prioridade organizar as eleições para as Cortes Constituintes, cuja função principal era elaborar a futura Constituição (a 1 .a Constituição Portuguesa). A Constituição foi aprovada em 1822, instaurando-se um novo regime político designado monarquia constitucional. A Constituição consagrava vários princípios fundamentais: • a igualdade entre todos os cidadãos; • a soberania da nação: o poder do povo era exercido através da eleição dos deputados às Cortes; • a divisão dos poderes: o executivo cabia ao rei, o legislativo (que detinha supremacia) às Cortes (eleitas por sufrágio directo e universal) e o judicial aos Tribunais. As Cortes Constituintes exigiram ainda o regresso do rei D. João VI do Brasil, e levaram a cabo uma importante actividade legislativa: decretaram a liberdade de imprensa, foram responsáveis pela extinção da Inquisição, pela nacionalização dos bens da Coroa, pela abolição dos direitos senhoriais, entre outras medidas.