SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
Os Estados Gerais
   Os Estados Gerais reuniram-se a 5 de Maio de 1789. Logo no início desta reunião, os representantes
do Terceiro Estado rejeitaram a forma tradicional de votação (voto por ordem social), exigindo o voto por
cabeça, o que lhes garantia a vitória, pois o Terceiro Estado tinha o maior número de representantes.

   O Clero e a Nobreza não aceitaram esta proposta, mas os membros do Terceiro Estado não cederam.
Assim, realçando o facto de representarem a maioria da população, os membros do Terceiro Estado
decidiram formar uma Assembleia Nacional, na qual seriam os representantes da nação francesa.
   O rei, apercebendo-se que não tinha alternativa, ordenou aos grupos privilegiados que se reunissem
com o Terceiro Estado, formando-se assim a Assembleia Nacional Constituinte, que tinha por objectivo
elaborar uma Constituição.

  Com a aprovação da Constituição francesa, terminaria, na prática, a existência de uma Monarquia
Absoluta em França.

   Luís XVI, contudo, reagiu, tentando obter o controlo da situação. Ameaçou dissolver a Assembleia e
ordenou que as suas tropas cercassem Paris. O povo, dirigido pela burguesia, reagiu a 14 de Julho de
1789, com a tomada da Bastilha.

   Lê com atenção o documento seguinte.


 Doc. 6 | A tomada da Bastilha


 “Vimos uma imensa multidão dirigir-se para o Palácio Real, soltando gritos que indiciavam um acontecimento
 alegre. E, ao aproximarmo-nos, vimos uma bandeira, grandes chaves, um papel fixo numa vara, levantado
 entre a multidão onde se podia ler: "A Bastilha foi tomada e as portas estão abertas!".

                                                                                Doutor Ribgy, Lês mémoires de l 'Europe



   A Bastilha era um símbolo do poder absoluto (prisão para onde iam todos os que se opunham ao regime)
e, nesse dia, como podes concluir pela leitura do documento, as portas foram abertas, ou seja, todos os
detidos foram libertados. Também nos centros rurais, os camponeses atacaram as terras senhoriais.
    Era o triunfo da Revolução Francesa, também conhecida por Revolução Burguesa, pois foi a
burguesia a grande impulsionadora desta revolução.

 A acção da Assembleia Nacional Constituinte
   A Assembleia Nacional Constituinte reuniu-se entre Agosto de 1789 e Setembro de 1791. Durante
este período, foram aprovadas importantes leis:

   • abolição dos direitos feudais e extinção da dízima paga ao Clero;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Afonso Costa
Afonso CostaAfonso Costa
Afonso Costa
eb23cv
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
Maria Gomes
 
Invasões Francesas em Portugal
Invasões Francesas em PortugalInvasões Francesas em Portugal
Invasões Francesas em Portugal
becresforte
 
Mestre david matos
Mestre david  matosMestre david  matos
Mestre david matos
berenvaz
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Thalyta Lopes
 
Brasil transferência da corte
Brasil transferência da corteBrasil transferência da corte
Brasil transferência da corte
Carlos Zaranza
 
Invasões napoleónicas historia portugal
Invasões napoleónicas   historia portugalInvasões napoleónicas   historia portugal
Invasões napoleónicas historia portugal
Hugo Miguel Carriço
 
Invasões francesas em portugal
Invasões francesas em portugalInvasões francesas em portugal
Invasões francesas em portugal
Sara Catarina
 
Trabalho De Historia Joana
Trabalho De Historia  JoanaTrabalho De Historia  Joana
Trabalho De Historia Joana
carolejuh
 

Mais procurados (20)

Afonso Costa
Afonso CostaAfonso Costa
Afonso Costa
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
Invasões Francesas em Portugal
Invasões Francesas em PortugalInvasões Francesas em Portugal
Invasões Francesas em Portugal
 
Mestre david matos
Mestre david  matosMestre david  matos
Mestre david matos
 
O Liberalismo
O LiberalismoO Liberalismo
O Liberalismo
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
O Liberalismo
O LiberalismoO Liberalismo
O Liberalismo
 
Revoluãão francesa-cecilia-1 (2)
Revoluãão francesa-cecilia-1 (2)Revoluãão francesa-cecilia-1 (2)
Revoluãão francesa-cecilia-1 (2)
 
Brasil transferência da corte
Brasil transferência da corteBrasil transferência da corte
Brasil transferência da corte
 
Revolução francesa e o governo napoleônico luis augusto e joao vitor fernande...
Revolução francesa e o governo napoleônico luis augusto e joao vitor fernande...Revolução francesa e o governo napoleônico luis augusto e joao vitor fernande...
Revolução francesa e o governo napoleônico luis augusto e joao vitor fernande...
 
Tribunalderelac
TribunalderelacTribunalderelac
Tribunalderelac
 
Invasões Francesas
Invasões FrancesasInvasões Francesas
Invasões Francesas
 
Era napoleônica
Era napoleônicaEra napoleônica
Era napoleônica
 
Sociojudiciario
SociojudiciarioSociojudiciario
Sociojudiciario
 
Invasões napoleónicas historia portugal
Invasões napoleónicas   historia portugalInvasões napoleónicas   historia portugal
Invasões napoleónicas historia portugal
 
Revolução francesa pdf
Revolução francesa pdfRevolução francesa pdf
Revolução francesa pdf
 
Catálogo "Exposição de Coleccionismo Militar"
Catálogo "Exposição de Coleccionismo Militar"Catálogo "Exposição de Coleccionismo Militar"
Catálogo "Exposição de Coleccionismo Militar"
 
Invasões francesas em portugal
Invasões francesas em portugalInvasões francesas em portugal
Invasões francesas em portugal
 
Trabalho De Historia Joana
Trabalho De Historia  JoanaTrabalho De Historia  Joana
Trabalho De Historia Joana
 
As Invasões Francesas
As Invasões FrancesasAs Invasões Francesas
As Invasões Francesas
 

Destaque (9)

Mariazinha Na Escola
Mariazinha Na EscolaMariazinha Na Escola
Mariazinha Na Escola
 
8
88
8
 
Jhonatan
Jhonatan Jhonatan
Jhonatan
 
O expansionismo europeu
O expansionismo europeuO expansionismo europeu
O expansionismo europeu
 
Apr cn8 factores abióticos luz
Apr cn8 factores abióticos luzApr cn8 factores abióticos luz
Apr cn8 factores abióticos luz
 
Criar Páginas Web
Criar Páginas WebCriar Páginas Web
Criar Páginas Web
 
MANUELA LOG VA
MANUELA LOG VAMANUELA LOG VA
MANUELA LOG VA
 
Ppt 2 Como Foi Descoberto O Dna
Ppt 2   Como Foi Descoberto O DnaPpt 2   Como Foi Descoberto O Dna
Ppt 2 Como Foi Descoberto O Dna
 
Métodos de contraceptivos (2)
Métodos de contraceptivos (2)Métodos de contraceptivos (2)
Métodos de contraceptivos (2)
 

Semelhante a Os estados gerai

As fases da revolução
As fases da revoluçãoAs fases da revolução
As fases da revolução
Carla Teixeira
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Jguiler
 
Revoluã§ã£o francesa
Revoluã§ã£o francesaRevoluã§ã£o francesa
Revoluã§ã£o francesa
Julia Selistre
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
lulimiss
 
8º ano as revoluções liberais
8º ano   as revoluções liberais8º ano   as revoluções liberais
8º ano as revoluções liberais
borgia
 

Semelhante a Os estados gerai (20)

Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
A grande revolução francesa
A grande revolução francesaA grande revolução francesa
A grande revolução francesa
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
As fases da revolução
As fases da revoluçãoAs fases da revolução
As fases da revolução
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revolução Francesa
Revolução Francesa Revolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revoluã§ã£o francesa
Revoluã§ã£o francesaRevoluã§ã£o francesa
Revoluã§ã£o francesa
 
Revolução Francesa e Governo Napoleônico
Revolução Francesa e Governo NapoleônicoRevolução Francesa e Governo Napoleônico
Revolução Francesa e Governo Napoleônico
 
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDOA GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
A GRANDE REVOLUÇÃO FRANCESA QUE MUDOU O MUNDO
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução Francesa
Revolução Francesa Revolução Francesa
Revolução Francesa
 
8º ano as revoluções liberais
8º ano   as revoluções liberais8º ano   as revoluções liberais
8º ano as revoluções liberais
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa fases
Revolução francesa   fasesRevolução francesa   fases
Revolução francesa fases
 

Mais de Eduardo Sousa

Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2
Eduardo Sousa
 
Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3
Eduardo Sousa
 
A revoluções liberais
A revoluções liberaisA revoluções liberais
A revoluções liberais
Eduardo Sousa
 
Uma revolução precursora
Uma revolução precursoraUma revolução precursora
Uma revolução precursora
Eduardo Sousa
 
Revolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquemaRevolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquema
Eduardo Sousa
 
Revolução francesa esquema
Revolução francesa esquemaRevolução francesa esquema
Revolução francesa esquema
Eduardo Sousa
 
O triunfo dos liberais
O triunfo dos liberaisO triunfo dos liberais
O triunfo dos liberais
Eduardo Sousa
 
O directório (1795 99)
O directório (1795 99)O directório (1795 99)
O directório (1795 99)
Eduardo Sousa
 
Esquema a revolução americana
Esquema a revolução americanaEsquema a revolução americana
Esquema a revolução americana
Eduardo Sousa
 
Declaração de independência dos eua
Declaração de independência dos euaDeclaração de independência dos eua
Declaração de independência dos eua
Eduardo Sousa
 
A revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesaA revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesa
Eduardo Sousa
 
A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2
Eduardo Sousa
 

Mais de Eduardo Sousa (20)

Romanico final 2
Romanico final 2Romanico final 2
Romanico final 2
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
 
Sociedade Medieval
Sociedade MedievalSociedade Medieval
Sociedade Medieval
 
Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2
 
Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3
 
O mundo romano
O mundo romanoO mundo romano
O mundo romano
 
Egipto
EgiptoEgipto
Egipto
 
A revoluções liberais
A revoluções liberaisA revoluções liberais
A revoluções liberais
 
Uma revolução precursora
Uma revolução precursoraUma revolução precursora
Uma revolução precursora
 
Revolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquemaRevolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquema
 
Revolução francesa esquema
Revolução francesa esquemaRevolução francesa esquema
Revolução francesa esquema
 
Os estados gerais 2
Os estados gerais 2Os estados gerais 2
Os estados gerais 2
 
Os estados gerais
Os estados geraisOs estados gerais
Os estados gerais
 
O triunfo dos liberais
O triunfo dos liberaisO triunfo dos liberais
O triunfo dos liberais
 
O directório (1795 99)
O directório (1795 99)O directório (1795 99)
O directório (1795 99)
 
Napoleão no poder
Napoleão no poderNapoleão no poder
Napoleão no poder
 
Esquema a revolução americana
Esquema a revolução americanaEsquema a revolução americana
Esquema a revolução americana
 
Declaração de independência dos eua
Declaração de independência dos euaDeclaração de independência dos eua
Declaração de independência dos eua
 
A revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesaA revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesa
 
A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2
 

Último

Último (8)

ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 

Os estados gerai

  • 1. Os Estados Gerais Os Estados Gerais reuniram-se a 5 de Maio de 1789. Logo no início desta reunião, os representantes do Terceiro Estado rejeitaram a forma tradicional de votação (voto por ordem social), exigindo o voto por cabeça, o que lhes garantia a vitória, pois o Terceiro Estado tinha o maior número de representantes. O Clero e a Nobreza não aceitaram esta proposta, mas os membros do Terceiro Estado não cederam. Assim, realçando o facto de representarem a maioria da população, os membros do Terceiro Estado decidiram formar uma Assembleia Nacional, na qual seriam os representantes da nação francesa. O rei, apercebendo-se que não tinha alternativa, ordenou aos grupos privilegiados que se reunissem com o Terceiro Estado, formando-se assim a Assembleia Nacional Constituinte, que tinha por objectivo elaborar uma Constituição. Com a aprovação da Constituição francesa, terminaria, na prática, a existência de uma Monarquia Absoluta em França. Luís XVI, contudo, reagiu, tentando obter o controlo da situação. Ameaçou dissolver a Assembleia e ordenou que as suas tropas cercassem Paris. O povo, dirigido pela burguesia, reagiu a 14 de Julho de 1789, com a tomada da Bastilha. Lê com atenção o documento seguinte. Doc. 6 | A tomada da Bastilha “Vimos uma imensa multidão dirigir-se para o Palácio Real, soltando gritos que indiciavam um acontecimento alegre. E, ao aproximarmo-nos, vimos uma bandeira, grandes chaves, um papel fixo numa vara, levantado entre a multidão onde se podia ler: "A Bastilha foi tomada e as portas estão abertas!". Doutor Ribgy, Lês mémoires de l 'Europe A Bastilha era um símbolo do poder absoluto (prisão para onde iam todos os que se opunham ao regime) e, nesse dia, como podes concluir pela leitura do documento, as portas foram abertas, ou seja, todos os detidos foram libertados. Também nos centros rurais, os camponeses atacaram as terras senhoriais. Era o triunfo da Revolução Francesa, também conhecida por Revolução Burguesa, pois foi a burguesia a grande impulsionadora desta revolução. A acção da Assembleia Nacional Constituinte A Assembleia Nacional Constituinte reuniu-se entre Agosto de 1789 e Setembro de 1791. Durante este período, foram aprovadas importantes leis: • abolição dos direitos feudais e extinção da dízima paga ao Clero;