SlideShare uma empresa Scribd logo
O Desenvolvimento
Sustentável
Desenvolvimento e recursos
• A produção de bens e serviços é indispensável à nossa sociedade. Estes bens
provém, na sua grande maioria, da Natureza.
• Sabemos que os recursos naturais de que dispomos não são inesgotáveis.
• Existem recursos renováveis, que a Natureza disponibiliza sempre, como os bens
agrícolas, a água ou o sol.
• No entanto, existem outros recursos, não renováveis, que a Natureza não
consegue produzir em tempo útil, em função do consumo feito pelo homem, como
o carvão ou o petróleo.
• Assim, teremos que ter em conta a relação entre o
crescimento económico, indispensável ao nosso bem
estar, e os limites que a Natureza impõe em resultado do
esgotamento dos seus recursos.
Recursos Naturais Não Renováveis
Recursos Naturais Renováveis
O desenvolvimento sustentável
Pegada Ecológica
• A Pegada Ecológica é um indicador que procura avaliar a sustentabilidade dos
territórios, comparando a utilização dos serviços e recursos naturais com a
capacidade que a Natureza tem para efectuar a sua reposição. Por outras
palavras, traduz em hectares (ha) a área em média que um cidadão ou sociedade
necessitam para suportar as suas exigências diárias.
• O cálculo tem por base diferentes categorias de consumo, como sejam a
alimentação, a casa, os transportes, os bens de consumo, a energia, a água,
entre outros.
• Este consumo é convertido em área bioprodutiva,
segundo várias parcelas de terreno (terra e mar)
necessárias para produzir/repor os recursos utilizados e
assimilar os resíduos e os poluentes produzidos por uma
dada unidade de população.
Pegada Ecológica
ALIMENTAÇÃO
1. Consome alimentos frescos produzidos na tua região?
a) Sim, sempre que posso.................................................................................................................................................. 2
b) Não me preocupo em comprar produtos embalados e que tenham sido produzidos em regiões distantes..... 10
2. Consome habitualmente produtos animais ou derivados (ovos, carne, leite, etc.)?
a) Não, sou vegetariano..................................................................................................................................................... 50
b) Consumo carne algumas vezes por semana.............................................................................................................. 130
c) Sim, muitas vezes por semana...................................................................................................................................... 150
TRANSPORTES
3. Que transporte utiliza para ir para o local de trabalho ou escola?
a) Vou sempre a pé ou de bicicleta................................................................................ 3
b) Utilizo transportes públicos (autocarro, metro e comboio)........................................ 5
c) Vou de automóvel..................................................................................................... 70
4. Quando vai de férias...
a) Faz pelo menos uma viagem por ano para fora do país de avião........................... 85
b) Viaja de avião de vez em quando.......................................................................... 20
c) Nunca viajo de avião.................................................................................................. 10
Pegada Ecológica
ELECTRICIDADE
5. Na sua casa existe algum sistema de energia renovável?
a) Não, a electricidade que utilizamos é fornecida pela rede pública e o aquecimento de AQS (Aguas Quentes
Sanitárias) é feito através da queima de gás……………………….................................................................................
45
b) Sim , a electricidade é de origem renovável e/ou as AQS são oriundas de um colector solar…….................... 3
6. Em casa a maioria das lâmpadas são económicas?
a) Não............................................................................................................................................................................... 15
b) Sim................................................................................................................................................................................ 5
7. Tem aparelhos que funcionam inutilmente?
a) Sim, às vezes tenho a televisão ligada, ainda que não esteja ninguém a ver.................. 15
b) Não, nunca........................................................................................................................... 5
CLIMATIZAÇÃO
8. A sua casa está bem isolada?
a) Não, entra frio mesmo com a janela fechada.................................................................. 45
b) Sim, as janelas possuem vidros duplos......................................................................... 15
9. Usa o sistema de climatização mais do que o necessário?
a) Sim, quando faz frio. Prefiro manter a casa bem quente a ter de vestir
roupa…………......................................................................................................................
10
b) Não, prefiro vestir mais uma peça de roupa em vez de aumentar a temperatura
ambiente..............................................................................................................................
5
Pegada Ecológica
RESÍDUOS
10. Toma alguma medida para reduzir ou reutilizar os resíduos?
a) Não...................................................................................................................................................................................... 30
b) Sim, muitas vezes guardo o papel para utilizar como rascunho, reutilizo os recipientes de vidro..................... 10
11. Desloca-se ao ecoponto?
a) Não...................................................................................................................................................................................... 70
b) Sim, mas só algumas vezes............................................................................................................................................. 65
c) Sim, para colocar o plástico, o metal, o papel e o vidro.............................................................................................. 55
d) Sim, para alem dos resíduos recicláveis separo os resíduos orgânicos que seguem para a compostagem........ 50
ÁGUA
12. Que tipo de banho toma?
a) Todos os dias de banheira ou duche superior a 5 minutos…….................................... 20
c) Uma ou duas vezes por semana de banheira............................................................... 15
d) Um duche de 5 minutos por dia...................................................................................... 5
Pegada Ecológica
Pontuação Observação
até 200 pontos Faz uma utilização sustentável dos recursos naturais e procura transmitir a tua forma de
viver para que outros possam ajudar o planeta.
De 200 a 400 pontos Se todos os habitantes deste planeta seguissem os teus passos, necessitariam mais do
que um planeta para suportar a exigência de recursos. Aprende a reduzir a tua pegada,
para bem de todos nós.
Mais de 400 pontos A utilização que fazes dos recursos naturais é sem sombra de dúvidas insustentável.
Aprende a utilizar os recursos de forma mais eficiente para não hipotecares o nosso futuro
e o das gerações vindouras.
PRINCIPAIS PROBLEMAS GLOBAIS
• São vários os problemas que se colocam a todos os habitantes da terra, em
resultado da nossa ação sobre o meio.
• Destacamos dois:
• Os problemas ambientais;
• O subdesenvolvimento.
EFEITOS SOBRE O AMBIENTE
• Quando pensamos em crescimento económico, teremos que ter em conta
também as alterações climáticas que esse crescimento acarreta.
• Desde o aparecimento da energia a vapor (fonte, o carvão), nos inícios da
Revolução Industrial, que o homem tem explorado os recursos fósseis do planeta
em busca de novas formas de energia: primeiro o petróleo e, atualmente, o gás
natural.
• Este processo se, por um lado, permite a produção industrial, por outro, liberta
poluentes e outras substâncias que se concentram na atmosfera.
• Resulta desta poluição, o chamado “efeito de estufa”.
• Já não temos dúvida de que a causa maior para o
aquecimento da atmosfera é a poluição humana. Resta
saber o que podemos fazer para resolver a situação.
Tipos de
Poluição
Atmosférica Da água Do solo Sonora
Poluição atmosférica: modificação da composição química
do ar causada por detritos industriais, pesticidas ou elementos
radioativos, que prejudicam o equilíbrio do meio ambiente e
consequentemente os seres vivos;
Poluição da água: alteração das propriedades físicas,
químicas ou biológicas da água provocada por resíduos
agrícolas (de natureza química ou orgânica), resíduos
industriais, esgotos, lixo ou sedimentos.
Poluição do solo: deposição ou infiltração no solo ou no
subsolo de substâncias ou produtos poluentes;
Poluição sonora: produção de sons, ruídos ou vibrações
que violam as disposições legais e podem causar problemas
auditivos ou desencadear outros efeitos na saúde humana;
Tipos de
Poluição
Atmosférica Da água Do solo Sonora
Alterações climáticas - factos:
• As temperaturas na Europa subiram 1°C desde 1850;
• Os eventos meteorológicos extremos – tempestades, cheias, seca e vagas
de calor – tornam-se cada vez mais frequentes e mais graves;
• 90% dos desastres naturais na Europa desde 1980 devem-se ao tempo e
ao clima;
• O gelo polar está a derreter e os níveis do mar estão a
subir ao dobro do ritmo de há 50 anos;
• A vida de milhões de pessoas em todo o globo está
ameaçada pela escassez de água, pela fome e pela
pobreza.
• Efeito Estufa;
• Redução da camada do ozono;
• Perda da biodiversidade;
• Chuvas ácidas;
• Desertificação.
Conjunto de processos interligados de modo
complexo, em que a evolução depende de outros
fatores como o ritmo de aumento da população, o
consumo dos recursos naturais e o progresso
tecnológico.
Consequências das
alterações climáticas
Energia irradia da
superfície terrestre
Radiações do sol
aquecem a
superfície terrestre.
Sem
gases de efeito de
estufa:
-18 graus!
Com
gases de efeito de
estufa:
+15 graus!
Os gases de efeito de
estufa são aquecidos
pela radiação emitida
pela Terra.
Energia irradia da
atmosfera
Causas Externas
 Actividade solar
 Órbita terrestre
 Meteoritos
Causas Internas
Antropogénicas
• Emissões de gases de
efeito de estufa
• Partículas/nuvens
• Mudanças na terra
Causas Internas
Naturais
 Retribuição
 Erupções vulcânicas
Acaso
- Mudança do clima -
Gases com efeito estufa
dióxido de carbono (CO2)
– queima de carvão, petróleo e gás para produção
de energia, transporte e aquecimento
óxido nitroso (N2O) – aterros, agricultura e pecuária
metano (CH4)
hidrofluorocarbonetos (HFC)
perfluorocarbonetos (PFC)
hexafluoreto de enxofre (SF6)
– utilizados em frigoríficos,
aparelhos de ar condicionado e
até sapatos
Subdesenvolvimento
• O subdesenvolvimento acontece quando um país ou região apresenta um
conjunto de características estruturais que impedem o crescimento
económico e social desse mesmo local.
• Falamos assim em países ricos (desenvolvidos) e países pobres (com
subdesenvolvimento).
• De uma maneira geral, os países ricos situam-se no hemisfério
norte (países do norte) enquanto os países pobres se situam
no hemisfério sul (países do sul).
O DESENVOLVIMENTO
Equador
DESENVOLVIMENTO MUNDIAL
Países desenvolvidos Países subdesenvolvidos
- o elevado rendimento;
- a industrialização;
- a quantidade e qualidade de serviços de
saúde e educação.
- o baixo rendimento;
- o difícil acesso ou má
qualidade de serviços de
saúde e educação.
permitem não permitem
satisfazer as necessidades básicas
como a alimentação, a habitação, o
vestuário, a saúde, a educação, a segurança
(entre outras).
• O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é um indicador criado pela ONU
em 1990 e composto por três indicadores simples referentes a áreas sociais
diversas e complementares:
• o rendimento nacional bruto (RNB) per capita; agrega o rendimento
obtido pelos residentes de um país independentemente de ter sido ou
não gerado no respetivo território, ou seja, corresponde ao conjunto dos
rendimentos primários recebidos pelos agentes económicos residentes
no país (famílias, empresas, administrações públicas).
DESIGUALDADES DO DESENVOLVIMENTO
• Os anos médios de estudo e os anos esperados de escolaridade:
• Número de anos de escolaridade que uma criança em idade de entrada
na escola pode esperar receber.
• Número médio de anos de escolaridade recebida por pessoas a partir
dos 25 anos.
• O outro índice é a esperança média de vida (longevidade).
• Associadas a estas dificuldades no crescimento de países, temos outras
desigualdades, como as de:
• Repartição de rendimento por grupos sociais (índice gini);
• Índice de desenvolvimento de géneros (IDG) ou de equidade de géneros
(IEG);
• Ausência de direitos infantis…
• O Índice de Equidade de Género (IEG) revela as diferenças entre os dois
géneros relativamente a vários domínios da vida social – emprego, salário,
acesso a cargos de chefia e políticos. Um país que exclui as mulheres da
vida económica, revela discriminação social, o que não é próprio de um país
desenvolvido.
- Nos PD, as mulheres têm conquistado
um lugar de destaque na sociedades:
estudam, têm uma profissão e ocupam
cargos.
- No entanto, ainda existe alguma
discriminação salarial e de oportunidades.
- Nos PED, os direitos das mulheres não são
respeitados: não trabalham fora de casa,
não votam…
- Têm um papel de esposa e mãe.
EM RESUMO
PAÍSES DESENVOLVIDOS
PAÍSES EM
DESENVOLVIMENTOExistem fortes contrastes,
no que respeita à riqueza
produzida; à qualidade do
ensino e da saúde; aos
indicadores demográficos
(mortalidade infantil e
esperança média de vida).
Os PED vivem em
condições de extrema
pobreza contrastando com
a abundância e o
desperdício verificados na
maioria dos países
industrializados e ricos.
Económicos
PIB/hab;
Consumo de
energia/ano.
Demográficos Sociais
Político-
culturais
TM infantil;
Esperança média
de vida.
Nº de
médicos
por 10 000
hab.
Respeito pelos direitos
humanos; igualdade nas
oportunidades para os 2
sexos.
IDH
Indicador
composto
muito alto; alto;
médio; baixo
Mede o grau de desenvolvimento de um país, com base
no rendimento, na longevidade e no conhecimento
São diferenciados através
de vários indicadores
CARACTERÍSTICAS DO SUBDESENVOLVIMENTO
• Excesso de população, face ao valor do PIB;
• Reprodução da pobreza (círculo vicioso);
• Fraca qualificação dos recursos humanos;
• Forte endividamento face ao exterior;
• Estrutura económica deformada…
• Para resolver estas situações e equilibrar o crescimento humano, é
necessária a colaboração global. Falamos no diálogo Norte/Sul.
• Os países ricos há muito que procuram auxiliar os países
mais pobres. No entanto, esta ajuda não tem sido eficaz,
pelo que este é, cada vez mais, um problema global.
Desenvolvimento sustentável
• Este conceito surgiu na Comissão Mundial sobre Meio Ambiente, criada pela ONU
em 83, numa tentativa de equilibrar o progresso económico e social com as
preocupações ambientais.
• Como resultado desta comissão, é apresentado em 1987 o relatório Brundtland,
que elenca os problemas ambientais do planeta. Define-se então o conceito: “O
desenvolvimento sustentável satisfaz as necessidades do presente sem
comprometer a capacidade de as gerações futuras poderem também satisfazer as
suas.”
Desenvolvimento sustentável
• Na conferência do Rio, em 1992, estabeleceram-se estratégias e medidas
conjuntas para combater a degradação ambiental e um marco no
desenvolvimento económico compatível com o meio ambiente. Tentava-se,
assim, conjugar ambiente, economia e aspetos sociais.
• Nessa mesma conferência foi editada a Agenda 21 que lançou o conceito de
sustentabilidade, assim como diretrizes da nova forma de desenvolvimento, o
sustentável, embora este conceito já tivesse sido introduzido na política
comunitária em Maastricht (1991) quando foi institucionalizado.
• Em Junho de 2012 realizou-se a Conferência Rio + 20, cujos
objetivos incidiam na cooperação global e na procura de uma
economia sustentável. Aqui se reconheceu a necessidade
de se alterar o modo de vida das populações.
Desenvolvimento sustentável
• Em 1995 surgiu a Conference of Parties (COP) em Berlim e, desde então, nos
encontros significativos incluem-se a COP3, onde foi adotado o Protocolo de
Quioto. Em 1997 foi assinado no Japão e está em vigor desde 2005. Este
documento previa a redução das emissões de CO2 até 2012, prolongado no
Qatar até 2020.
• Na COP11, foi produzido o Plano de Ação de Montreal e na COP17 em Durban,
foi criado o Fundo Climático Verde.
• A COP21 realizou-se em dezembro de 2015, em Paris, e teve
como principal objetivo estabelecer um novo acordo sobre o
clima, para diminuir a emissão de gases de efeito estufa,
o aquecimento global e em consequência, limitar o
aumento da temperatura global em 2º C até 2100.
Desenvolvimento sustentável
• O campo do desenvolvimento sustentável pode ser conceptualmente dividido em
três componentes: a sustentabilidade ambiental, sustentabilidade económica e
sustentabilidade sociopolítica.
Princípios do Desenvolvimento sustentável
Prevenção
Precaução
Poluidor-pagador
Cooperação
Integridade
ecológica
Melhoria contínua
Equidade intra e
intergerações
Integração
Democracia
Subsidiariedade
Envolvimento da
comunidade
Responsabilização
O desenvolvimento sustentável
Organizações Nacionais
• As questões ambientais têm sensibilizado pessoas, empresas, governantes…
surgiram assim organizações que tentam preservar e defender o ambiente.
• Assim, temos empresas governamentais e não governamentais – as ONG.
• Surgida no pós II guerra mundial, a expressão ONG refere-se às organizações
estabelecidas por grupos particulares com objetivos de defesa e solidariedade
de grandes causas, sempre sem fins lucrativos.
• A principal organização que, em Portugal, se dedica a estas questões ambientais
é a Quercus QUERCUS.
• Uma empresa responsável e com preocupações ambientais
é a DELTA: http://www.delta-cafes.pt/#
Organizações Internacionais
• Internacionalmente, são várias as agencias, programas e organizações que
procurar diminuir o impacto humano no mundo que nos rodeia:
• Programa das Nações Unidas para o Ambiente;
• Comissão Europeia;
• Greenpeace;
• Fundação Avina,
• WWF,
• SOS Amazônia;
• Worldwatch Institute…

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)
Alcina Barbosa
 
Desenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento SustentavelDesenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento Sustentavel
Rui Raul
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental
-
 
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimentoPaíses desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
lidia76
 
Recursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveisRecursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveis
João Coutinho
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Prof.Paulo/geografia
 
Recursos Naturais
Recursos NaturaisRecursos Naturais
Recursos Naturais
Sérgio Luiz
 
Ai mod 2 1.3 comunicação e construção do indivíduo
Ai mod 2 1.3 comunicação e construção do indivíduoAi mod 2 1.3 comunicação e construção do indivíduo
Ai mod 2 1.3 comunicação e construção do indivíduo
Alfredo Garcia
 
Cultura de massas .
Cultura de massas .Cultura de massas .
Cultura de massas .
TavaresJoana
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.
cattonia
 
Impactos sobre os aquiferos
Impactos sobre os aquiferosImpactos sobre os aquiferos
Impactos sobre os aquiferos
marciotecsoma
 
Recursos Hídricos
Recursos HídricosRecursos Hídricos
Recursos Hídricos
JMCDINIS
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
lucasvinicius98
 
A Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - PowerpointA Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - Powerpoint
picoalto
 
Poluição atmosférica trabalho
Poluição atmosférica trabalhoPoluição atmosférica trabalho
Poluição atmosférica trabalho
Mayjö .
 
Preservação ambiental
Preservação ambientalPreservação ambiental
Preservação ambiental
Sandra Alves
 
Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambiente
laiszanatta
 
Desflorestação
DesflorestaçãoDesflorestação
Desflorestação
geografianaserpapinto
 
Secas
SecasSecas
Secas
Carlamspc
 
Poluição da Água
Poluição da ÁguaPoluição da Água
Poluição da Água
Petedanis
 

Mais procurados (20)

Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)
 
Desenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento SustentavelDesenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento Sustentavel
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental
 
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimentoPaíses desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
 
Recursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveisRecursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveis
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Recursos Naturais
Recursos NaturaisRecursos Naturais
Recursos Naturais
 
Ai mod 2 1.3 comunicação e construção do indivíduo
Ai mod 2 1.3 comunicação e construção do indivíduoAi mod 2 1.3 comunicação e construção do indivíduo
Ai mod 2 1.3 comunicação e construção do indivíduo
 
Cultura de massas .
Cultura de massas .Cultura de massas .
Cultura de massas .
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.
 
Impactos sobre os aquiferos
Impactos sobre os aquiferosImpactos sobre os aquiferos
Impactos sobre os aquiferos
 
Recursos Hídricos
Recursos HídricosRecursos Hídricos
Recursos Hídricos
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 
A Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - PowerpointA Poluição Ambiental - Powerpoint
A Poluição Ambiental - Powerpoint
 
Poluição atmosférica trabalho
Poluição atmosférica trabalhoPoluição atmosférica trabalho
Poluição atmosférica trabalho
 
Preservação ambiental
Preservação ambientalPreservação ambiental
Preservação ambiental
 
Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambiente
 
Desflorestação
DesflorestaçãoDesflorestação
Desflorestação
 
Secas
SecasSecas
Secas
 
Poluição da Água
Poluição da ÁguaPoluição da Água
Poluição da Água
 

Semelhante a O desenvolvimento sustentável

Composição da pegada ecológica produção e consumo
Composição da pegada ecológica   produção e consumoComposição da pegada ecológica   produção e consumo
Composição da pegada ecológica produção e consumo
Atividades Diversas Cláudia
 
Composição da pegada ecológica (2)qq
Composição da pegada ecológica (2)qqComposição da pegada ecológica (2)qq
Composição da pegada ecológica (2)qq
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividade de geografia Pegada ecológica
Atividade de geografia Pegada ecológicaAtividade de geografia Pegada ecológica
Atividade de geografia Pegada ecológica
Atividades Diversas Cláudia
 
Apostila de química ambiental
Apostila de química ambientalApostila de química ambiental
Apostila de química ambiental
maribizari
 
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.pptColeta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
carlossilva333486
 
Treinamento de Coleta Seletiva.ppt
Treinamento de Coleta Seletiva.pptTreinamento de Coleta Seletiva.ppt
Treinamento de Coleta Seletiva.ppt
WellingtonBarbosa63
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
Ambiente
asnunes
 
Resíduos e a Revolução industrial.pptx
Resíduos e a Revolução industrial.pptxResíduos e a Revolução industrial.pptx
Resíduos e a Revolução industrial.pptx
RAFAELSCHIRMERDEPAUL
 
Resumo de Ciências - 2º Bimestre
Resumo de Ciências - 2º BimestreResumo de Ciências - 2º Bimestre
Resumo de Ciências - 2º Bimestre
alpisveredas
 
Angelo
AngeloAngelo
Angelo
Mayjö .
 
Aula 06 de ciências humanas e suas tecnologias
Aula 06 de ciências humanas e suas tecnologiasAula 06 de ciências humanas e suas tecnologias
Aula 06 de ciências humanas e suas tecnologias
Homero Alves de Lima
 
U niversidade metodista de são paulo
U niversidade metodista de são pauloU niversidade metodista de são paulo
U niversidade metodista de são paulo
Kelvin Oliveira
 
Aquecimento Global - Rúben Simões
Aquecimento Global - Rúben SimõesAquecimento Global - Rúben Simões
Aquecimento Global - Rúben Simões
Mariana Simões
 
Aquecimento Global de Rúben Simões
Aquecimento Global de Rúben SimõesAquecimento Global de Rúben Simões
Aquecimento Global de Rúben Simões
peixinho2030
 
Aquecimento Global
Aquecimento GlobalAquecimento Global
Aquecimento Global
Mariana Simões
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Mariana Simões
 
9º ano B - Impactos ambientais da industrialização
9º ano B - Impactos ambientais da industrialização9º ano B - Impactos ambientais da industrialização
9º ano B - Impactos ambientais da industrialização
artedasustentabilidade
 
especialidade Reciclagem.pptx
especialidade Reciclagem.pptxespecialidade Reciclagem.pptx
especialidade Reciclagem.pptx
IsmaelMarinho4
 
Poluição Não!
Poluição Não!Poluição Não!
Poluição Não!
mjvmarques
 
Educacao ambiental aula-01
Educacao ambiental aula-01Educacao ambiental aula-01
Educacao ambiental aula-01
Lunna01
 

Semelhante a O desenvolvimento sustentável (20)

Composição da pegada ecológica produção e consumo
Composição da pegada ecológica   produção e consumoComposição da pegada ecológica   produção e consumo
Composição da pegada ecológica produção e consumo
 
Composição da pegada ecológica (2)qq
Composição da pegada ecológica (2)qqComposição da pegada ecológica (2)qq
Composição da pegada ecológica (2)qq
 
Atividade de geografia Pegada ecológica
Atividade de geografia Pegada ecológicaAtividade de geografia Pegada ecológica
Atividade de geografia Pegada ecológica
 
Apostila de química ambiental
Apostila de química ambientalApostila de química ambiental
Apostila de química ambiental
 
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.pptColeta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
 
Treinamento de Coleta Seletiva.ppt
Treinamento de Coleta Seletiva.pptTreinamento de Coleta Seletiva.ppt
Treinamento de Coleta Seletiva.ppt
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
Ambiente
 
Resíduos e a Revolução industrial.pptx
Resíduos e a Revolução industrial.pptxResíduos e a Revolução industrial.pptx
Resíduos e a Revolução industrial.pptx
 
Resumo de Ciências - 2º Bimestre
Resumo de Ciências - 2º BimestreResumo de Ciências - 2º Bimestre
Resumo de Ciências - 2º Bimestre
 
Angelo
AngeloAngelo
Angelo
 
Aula 06 de ciências humanas e suas tecnologias
Aula 06 de ciências humanas e suas tecnologiasAula 06 de ciências humanas e suas tecnologias
Aula 06 de ciências humanas e suas tecnologias
 
U niversidade metodista de são paulo
U niversidade metodista de são pauloU niversidade metodista de são paulo
U niversidade metodista de são paulo
 
Aquecimento Global - Rúben Simões
Aquecimento Global - Rúben SimõesAquecimento Global - Rúben Simões
Aquecimento Global - Rúben Simões
 
Aquecimento Global de Rúben Simões
Aquecimento Global de Rúben SimõesAquecimento Global de Rúben Simões
Aquecimento Global de Rúben Simões
 
Aquecimento Global
Aquecimento GlobalAquecimento Global
Aquecimento Global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
9º ano B - Impactos ambientais da industrialização
9º ano B - Impactos ambientais da industrialização9º ano B - Impactos ambientais da industrialização
9º ano B - Impactos ambientais da industrialização
 
especialidade Reciclagem.pptx
especialidade Reciclagem.pptxespecialidade Reciclagem.pptx
especialidade Reciclagem.pptx
 
Poluição Não!
Poluição Não!Poluição Não!
Poluição Não!
 
Educacao ambiental aula-01
Educacao ambiental aula-01Educacao ambiental aula-01
Educacao ambiental aula-01
 

Mais de cattonia

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
cattonia
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
cattonia
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
cattonia
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
cattonia
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
cattonia
 
Família
FamíliaFamília
Família
cattonia
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
cattonia
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
cattonia
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
cattonia
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
cattonia
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
cattonia
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
cattonia
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
cattonia
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
cattonia
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
cattonia
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
cattonia
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
cattonia
 
Roma
RomaRoma
Roma
cattonia
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
cattonia
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do social
cattonia
 

Mais de cattonia (20)

Deseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptxDeseq regionais.pptx
Deseq regionais.pptx
 
arte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsxarte portuguesa.ppsx
arte portuguesa.ppsx
 
A reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsxA reinvenção das formas.ppsx
A reinvenção das formas.ppsx
 
A produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptxA produção cultural renascentista.pptx
A produção cultural renascentista.pptx
 
Era digital
Era digitalEra digital
Era digital
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
O alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundoO alargamento do conhec do mundo
O alargamento do conhec do mundo
 
2. o espaço português
2. o espaço português2. o espaço português
2. o espaço português
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
 
3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento3. hesitações do crescimento
3. hesitações do crescimento
 
1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa1. a identidade civilizacional da europa
1. a identidade civilizacional da europa
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Hegemonia inglesa
Hegemonia inglesaHegemonia inglesa
Hegemonia inglesa
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos1. uma europa a dois ritmos
1. uma europa a dois ritmos
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Constr do social ii
Constr do social iiConstr do social ii
Constr do social ii
 
A constr do social
A constr do socialA constr do social
A constr do social
 

Último

Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 

O desenvolvimento sustentável

  • 2. Desenvolvimento e recursos • A produção de bens e serviços é indispensável à nossa sociedade. Estes bens provém, na sua grande maioria, da Natureza. • Sabemos que os recursos naturais de que dispomos não são inesgotáveis. • Existem recursos renováveis, que a Natureza disponibiliza sempre, como os bens agrícolas, a água ou o sol. • No entanto, existem outros recursos, não renováveis, que a Natureza não consegue produzir em tempo útil, em função do consumo feito pelo homem, como o carvão ou o petróleo. • Assim, teremos que ter em conta a relação entre o crescimento económico, indispensável ao nosso bem estar, e os limites que a Natureza impõe em resultado do esgotamento dos seus recursos.
  • 6. Pegada Ecológica • A Pegada Ecológica é um indicador que procura avaliar a sustentabilidade dos territórios, comparando a utilização dos serviços e recursos naturais com a capacidade que a Natureza tem para efectuar a sua reposição. Por outras palavras, traduz em hectares (ha) a área em média que um cidadão ou sociedade necessitam para suportar as suas exigências diárias. • O cálculo tem por base diferentes categorias de consumo, como sejam a alimentação, a casa, os transportes, os bens de consumo, a energia, a água, entre outros. • Este consumo é convertido em área bioprodutiva, segundo várias parcelas de terreno (terra e mar) necessárias para produzir/repor os recursos utilizados e assimilar os resíduos e os poluentes produzidos por uma dada unidade de população.
  • 7. Pegada Ecológica ALIMENTAÇÃO 1. Consome alimentos frescos produzidos na tua região? a) Sim, sempre que posso.................................................................................................................................................. 2 b) Não me preocupo em comprar produtos embalados e que tenham sido produzidos em regiões distantes..... 10 2. Consome habitualmente produtos animais ou derivados (ovos, carne, leite, etc.)? a) Não, sou vegetariano..................................................................................................................................................... 50 b) Consumo carne algumas vezes por semana.............................................................................................................. 130 c) Sim, muitas vezes por semana...................................................................................................................................... 150 TRANSPORTES 3. Que transporte utiliza para ir para o local de trabalho ou escola? a) Vou sempre a pé ou de bicicleta................................................................................ 3 b) Utilizo transportes públicos (autocarro, metro e comboio)........................................ 5 c) Vou de automóvel..................................................................................................... 70 4. Quando vai de férias... a) Faz pelo menos uma viagem por ano para fora do país de avião........................... 85 b) Viaja de avião de vez em quando.......................................................................... 20 c) Nunca viajo de avião.................................................................................................. 10
  • 8. Pegada Ecológica ELECTRICIDADE 5. Na sua casa existe algum sistema de energia renovável? a) Não, a electricidade que utilizamos é fornecida pela rede pública e o aquecimento de AQS (Aguas Quentes Sanitárias) é feito através da queima de gás………………………................................................................................. 45 b) Sim , a electricidade é de origem renovável e/ou as AQS são oriundas de um colector solar…….................... 3 6. Em casa a maioria das lâmpadas são económicas? a) Não............................................................................................................................................................................... 15 b) Sim................................................................................................................................................................................ 5 7. Tem aparelhos que funcionam inutilmente? a) Sim, às vezes tenho a televisão ligada, ainda que não esteja ninguém a ver.................. 15 b) Não, nunca........................................................................................................................... 5 CLIMATIZAÇÃO 8. A sua casa está bem isolada? a) Não, entra frio mesmo com a janela fechada.................................................................. 45 b) Sim, as janelas possuem vidros duplos......................................................................... 15 9. Usa o sistema de climatização mais do que o necessário? a) Sim, quando faz frio. Prefiro manter a casa bem quente a ter de vestir roupa…………...................................................................................................................... 10 b) Não, prefiro vestir mais uma peça de roupa em vez de aumentar a temperatura ambiente.............................................................................................................................. 5
  • 9. Pegada Ecológica RESÍDUOS 10. Toma alguma medida para reduzir ou reutilizar os resíduos? a) Não...................................................................................................................................................................................... 30 b) Sim, muitas vezes guardo o papel para utilizar como rascunho, reutilizo os recipientes de vidro..................... 10 11. Desloca-se ao ecoponto? a) Não...................................................................................................................................................................................... 70 b) Sim, mas só algumas vezes............................................................................................................................................. 65 c) Sim, para colocar o plástico, o metal, o papel e o vidro.............................................................................................. 55 d) Sim, para alem dos resíduos recicláveis separo os resíduos orgânicos que seguem para a compostagem........ 50 ÁGUA 12. Que tipo de banho toma? a) Todos os dias de banheira ou duche superior a 5 minutos…….................................... 20 c) Uma ou duas vezes por semana de banheira............................................................... 15 d) Um duche de 5 minutos por dia...................................................................................... 5
  • 10. Pegada Ecológica Pontuação Observação até 200 pontos Faz uma utilização sustentável dos recursos naturais e procura transmitir a tua forma de viver para que outros possam ajudar o planeta. De 200 a 400 pontos Se todos os habitantes deste planeta seguissem os teus passos, necessitariam mais do que um planeta para suportar a exigência de recursos. Aprende a reduzir a tua pegada, para bem de todos nós. Mais de 400 pontos A utilização que fazes dos recursos naturais é sem sombra de dúvidas insustentável. Aprende a utilizar os recursos de forma mais eficiente para não hipotecares o nosso futuro e o das gerações vindouras.
  • 11. PRINCIPAIS PROBLEMAS GLOBAIS • São vários os problemas que se colocam a todos os habitantes da terra, em resultado da nossa ação sobre o meio. • Destacamos dois: • Os problemas ambientais; • O subdesenvolvimento.
  • 12. EFEITOS SOBRE O AMBIENTE • Quando pensamos em crescimento económico, teremos que ter em conta também as alterações climáticas que esse crescimento acarreta. • Desde o aparecimento da energia a vapor (fonte, o carvão), nos inícios da Revolução Industrial, que o homem tem explorado os recursos fósseis do planeta em busca de novas formas de energia: primeiro o petróleo e, atualmente, o gás natural. • Este processo se, por um lado, permite a produção industrial, por outro, liberta poluentes e outras substâncias que se concentram na atmosfera. • Resulta desta poluição, o chamado “efeito de estufa”. • Já não temos dúvida de que a causa maior para o aquecimento da atmosfera é a poluição humana. Resta saber o que podemos fazer para resolver a situação.
  • 13. Tipos de Poluição Atmosférica Da água Do solo Sonora Poluição atmosférica: modificação da composição química do ar causada por detritos industriais, pesticidas ou elementos radioativos, que prejudicam o equilíbrio do meio ambiente e consequentemente os seres vivos; Poluição da água: alteração das propriedades físicas, químicas ou biológicas da água provocada por resíduos agrícolas (de natureza química ou orgânica), resíduos industriais, esgotos, lixo ou sedimentos.
  • 14. Poluição do solo: deposição ou infiltração no solo ou no subsolo de substâncias ou produtos poluentes; Poluição sonora: produção de sons, ruídos ou vibrações que violam as disposições legais e podem causar problemas auditivos ou desencadear outros efeitos na saúde humana; Tipos de Poluição Atmosférica Da água Do solo Sonora
  • 15. Alterações climáticas - factos: • As temperaturas na Europa subiram 1°C desde 1850; • Os eventos meteorológicos extremos – tempestades, cheias, seca e vagas de calor – tornam-se cada vez mais frequentes e mais graves; • 90% dos desastres naturais na Europa desde 1980 devem-se ao tempo e ao clima; • O gelo polar está a derreter e os níveis do mar estão a subir ao dobro do ritmo de há 50 anos; • A vida de milhões de pessoas em todo o globo está ameaçada pela escassez de água, pela fome e pela pobreza.
  • 16. • Efeito Estufa; • Redução da camada do ozono; • Perda da biodiversidade; • Chuvas ácidas; • Desertificação. Conjunto de processos interligados de modo complexo, em que a evolução depende de outros fatores como o ritmo de aumento da população, o consumo dos recursos naturais e o progresso tecnológico. Consequências das alterações climáticas
  • 17. Energia irradia da superfície terrestre Radiações do sol aquecem a superfície terrestre. Sem gases de efeito de estufa: -18 graus! Com gases de efeito de estufa: +15 graus! Os gases de efeito de estufa são aquecidos pela radiação emitida pela Terra. Energia irradia da atmosfera
  • 18. Causas Externas  Actividade solar  Órbita terrestre  Meteoritos Causas Internas Antropogénicas • Emissões de gases de efeito de estufa • Partículas/nuvens • Mudanças na terra Causas Internas Naturais  Retribuição  Erupções vulcânicas Acaso - Mudança do clima -
  • 19. Gases com efeito estufa dióxido de carbono (CO2) – queima de carvão, petróleo e gás para produção de energia, transporte e aquecimento óxido nitroso (N2O) – aterros, agricultura e pecuária metano (CH4) hidrofluorocarbonetos (HFC) perfluorocarbonetos (PFC) hexafluoreto de enxofre (SF6) – utilizados em frigoríficos, aparelhos de ar condicionado e até sapatos
  • 20. Subdesenvolvimento • O subdesenvolvimento acontece quando um país ou região apresenta um conjunto de características estruturais que impedem o crescimento económico e social desse mesmo local. • Falamos assim em países ricos (desenvolvidos) e países pobres (com subdesenvolvimento). • De uma maneira geral, os países ricos situam-se no hemisfério norte (países do norte) enquanto os países pobres se situam no hemisfério sul (países do sul). O DESENVOLVIMENTO
  • 22. Países desenvolvidos Países subdesenvolvidos - o elevado rendimento; - a industrialização; - a quantidade e qualidade de serviços de saúde e educação. - o baixo rendimento; - o difícil acesso ou má qualidade de serviços de saúde e educação. permitem não permitem satisfazer as necessidades básicas como a alimentação, a habitação, o vestuário, a saúde, a educação, a segurança (entre outras).
  • 23. • O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é um indicador criado pela ONU em 1990 e composto por três indicadores simples referentes a áreas sociais diversas e complementares: • o rendimento nacional bruto (RNB) per capita; agrega o rendimento obtido pelos residentes de um país independentemente de ter sido ou não gerado no respetivo território, ou seja, corresponde ao conjunto dos rendimentos primários recebidos pelos agentes económicos residentes no país (famílias, empresas, administrações públicas).
  • 25. • Os anos médios de estudo e os anos esperados de escolaridade: • Número de anos de escolaridade que uma criança em idade de entrada na escola pode esperar receber. • Número médio de anos de escolaridade recebida por pessoas a partir dos 25 anos. • O outro índice é a esperança média de vida (longevidade).
  • 26. • Associadas a estas dificuldades no crescimento de países, temos outras desigualdades, como as de: • Repartição de rendimento por grupos sociais (índice gini); • Índice de desenvolvimento de géneros (IDG) ou de equidade de géneros (IEG); • Ausência de direitos infantis…
  • 27. • O Índice de Equidade de Género (IEG) revela as diferenças entre os dois géneros relativamente a vários domínios da vida social – emprego, salário, acesso a cargos de chefia e políticos. Um país que exclui as mulheres da vida económica, revela discriminação social, o que não é próprio de um país desenvolvido. - Nos PD, as mulheres têm conquistado um lugar de destaque na sociedades: estudam, têm uma profissão e ocupam cargos. - No entanto, ainda existe alguma discriminação salarial e de oportunidades. - Nos PED, os direitos das mulheres não são respeitados: não trabalham fora de casa, não votam… - Têm um papel de esposa e mãe.
  • 28. EM RESUMO PAÍSES DESENVOLVIDOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTOExistem fortes contrastes, no que respeita à riqueza produzida; à qualidade do ensino e da saúde; aos indicadores demográficos (mortalidade infantil e esperança média de vida). Os PED vivem em condições de extrema pobreza contrastando com a abundância e o desperdício verificados na maioria dos países industrializados e ricos. Económicos PIB/hab; Consumo de energia/ano. Demográficos Sociais Político- culturais TM infantil; Esperança média de vida. Nº de médicos por 10 000 hab. Respeito pelos direitos humanos; igualdade nas oportunidades para os 2 sexos. IDH Indicador composto muito alto; alto; médio; baixo Mede o grau de desenvolvimento de um país, com base no rendimento, na longevidade e no conhecimento São diferenciados através de vários indicadores
  • 29. CARACTERÍSTICAS DO SUBDESENVOLVIMENTO • Excesso de população, face ao valor do PIB; • Reprodução da pobreza (círculo vicioso); • Fraca qualificação dos recursos humanos; • Forte endividamento face ao exterior; • Estrutura económica deformada… • Para resolver estas situações e equilibrar o crescimento humano, é necessária a colaboração global. Falamos no diálogo Norte/Sul. • Os países ricos há muito que procuram auxiliar os países mais pobres. No entanto, esta ajuda não tem sido eficaz, pelo que este é, cada vez mais, um problema global.
  • 30. Desenvolvimento sustentável • Este conceito surgiu na Comissão Mundial sobre Meio Ambiente, criada pela ONU em 83, numa tentativa de equilibrar o progresso económico e social com as preocupações ambientais. • Como resultado desta comissão, é apresentado em 1987 o relatório Brundtland, que elenca os problemas ambientais do planeta. Define-se então o conceito: “O desenvolvimento sustentável satisfaz as necessidades do presente sem comprometer a capacidade de as gerações futuras poderem também satisfazer as suas.”
  • 31. Desenvolvimento sustentável • Na conferência do Rio, em 1992, estabeleceram-se estratégias e medidas conjuntas para combater a degradação ambiental e um marco no desenvolvimento económico compatível com o meio ambiente. Tentava-se, assim, conjugar ambiente, economia e aspetos sociais. • Nessa mesma conferência foi editada a Agenda 21 que lançou o conceito de sustentabilidade, assim como diretrizes da nova forma de desenvolvimento, o sustentável, embora este conceito já tivesse sido introduzido na política comunitária em Maastricht (1991) quando foi institucionalizado. • Em Junho de 2012 realizou-se a Conferência Rio + 20, cujos objetivos incidiam na cooperação global e na procura de uma economia sustentável. Aqui se reconheceu a necessidade de se alterar o modo de vida das populações.
  • 32. Desenvolvimento sustentável • Em 1995 surgiu a Conference of Parties (COP) em Berlim e, desde então, nos encontros significativos incluem-se a COP3, onde foi adotado o Protocolo de Quioto. Em 1997 foi assinado no Japão e está em vigor desde 2005. Este documento previa a redução das emissões de CO2 até 2012, prolongado no Qatar até 2020. • Na COP11, foi produzido o Plano de Ação de Montreal e na COP17 em Durban, foi criado o Fundo Climático Verde. • A COP21 realizou-se em dezembro de 2015, em Paris, e teve como principal objetivo estabelecer um novo acordo sobre o clima, para diminuir a emissão de gases de efeito estufa, o aquecimento global e em consequência, limitar o aumento da temperatura global em 2º C até 2100.
  • 33. Desenvolvimento sustentável • O campo do desenvolvimento sustentável pode ser conceptualmente dividido em três componentes: a sustentabilidade ambiental, sustentabilidade económica e sustentabilidade sociopolítica.
  • 34. Princípios do Desenvolvimento sustentável Prevenção Precaução Poluidor-pagador Cooperação Integridade ecológica Melhoria contínua Equidade intra e intergerações Integração Democracia Subsidiariedade Envolvimento da comunidade Responsabilização
  • 36. Organizações Nacionais • As questões ambientais têm sensibilizado pessoas, empresas, governantes… surgiram assim organizações que tentam preservar e defender o ambiente. • Assim, temos empresas governamentais e não governamentais – as ONG. • Surgida no pós II guerra mundial, a expressão ONG refere-se às organizações estabelecidas por grupos particulares com objetivos de defesa e solidariedade de grandes causas, sempre sem fins lucrativos. • A principal organização que, em Portugal, se dedica a estas questões ambientais é a Quercus QUERCUS. • Uma empresa responsável e com preocupações ambientais é a DELTA: http://www.delta-cafes.pt/#
  • 37. Organizações Internacionais • Internacionalmente, são várias as agencias, programas e organizações que procurar diminuir o impacto humano no mundo que nos rodeia: • Programa das Nações Unidas para o Ambiente; • Comissão Europeia; • Greenpeace; • Fundação Avina, • WWF, • SOS Amazônia; • Worldwatch Institute…

Notas do Editor

  1. John Pohlman & Martin Hedberg. Weather.se
  2. John Pohlman & Martin Hedberg. Weather.se