SlideShare uma empresa Scribd logo
Free Powerpoint Templates
                            Page 1
As alterações climáticas …

Constituem uma ameaça sem precedentes
 sobre a humanidade e sobre a natureza.

O clima está a mudar devido às emissões de
 gases com efeito de estufa para a atmosfera e
 às profundas alterações no uso dos solos,
 ambas provocadas pelas actividades humanas.


               Free Powerpoint Templates
                                           Page 2
As alterações climáticas …
… podem provocar elevados impactos nos
 sistemas naturais, incluindo nos recursos
 hídricos, na agricultura, nas florestas e na
 biodiversidade
… poderão ainda provocar impactos indirectos
 imprevisíveis (e.g. incidência de pragas e
 doenças, expansão de espécies invasoras ou
 fenómenos climáticos extremos), e resultar em
           alterações significativas da paisagem.
                        Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and
                                              Adaptation Measures - SIAM Project"
                                            F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002
                  Free Powerpoint Templates
                                                                        Page 3
 As    alterações   climáticas  de    origem
antropogénica provocadas pelas emissões para
a atmosfera de gases com efeito de estufa irão
acentuar-se ao longo do século XXI (IPCC,
2001).

 Estas alterações não são homogéneas, tendo
impactos distintos em diferentes regiões, que
pelo seu lado também apresentam diferentes
graus de vulnerabilidade.
                       Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and
                                             Adaptation Measures - SIAM Project"
                                           F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002


                Free Powerpoint Templates
                                                                     Page 4
Free Powerpoint Templates
                            Page 5
Vamos enfrentar…




   - Períodos de seca           - Graves degelos e por consequência
                                aumento do nível da água nos mares
                                e oceanos




                   Free Powerpoint Templates
                                                            Page 6
- Furacões




                 Free Powerpoint Templates
             Abalos Sísmicos -               Page 7
- Cheias




           Free Powerpoint Templates
                                   - Tornados   Page 8
Free Powerpoint Templates - Erupções Vulcânicas
                                           Page 9
Free Powerpoint Templates
                            Page 10
Na Biodiversidade …

      Algumas populações animais, principalmente
as que possuem uma distribuição geográfica
limitada, habitats específicos ou populações
reduzidas poderão não conseguir adaptar-se a
futuras alterações do clima, existindo risco de
extinção principalmente em espécies com baixas
capacidades de reprodução e dispersão.

                        Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and
                                              Adaptation Measures - SIAM Project"
                                            F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002


                 Free Powerpoint Templates
                                                                      Page 11
Em Portugal

   Portugal será um dos países mais
afectados pelas alterações climáticas em
termos de perda da biodiversidade devido
à vulnerabilidade dos ecossistemas, às
secas    e     incêndios  (subida     das
temperaturas).



             Free Powerpoint Templates
                                         Page 12
Free Powerpoint Templates
                            Page 13
Espécies endémicas, como o morcego
arborícola pequeno (Nyctalus leislery), um
endemismo português, ou o lince ibérico
(Linx pardina) e o rato cabrera (Microtus
cabrerae), endemismos ibéricos, são
muito vulneráveis.
                    Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and
                                          Adaptation Measures - SIAM Project"
                                        F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002




             Free Powerpoint Templates
                                                                  Page 14
Lynx pardina
Nyctalus leisleri




                    Free Powerpoint Templates
                        Microtus cabrerae                      Page 15
… e devido ao aumento da degradação
dos seus habitats, estas vão ser 3 das
espécies extinguidas num futuro próximo,
em Portugal!

                    Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and
                                          Adaptation Measures - SIAM Project"
                                        F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002


             Free Powerpoint Templates
                                                                  Page 16
À medida que o clima em Portugal se
tornar mais quente, o risco de invasão
por espécies exóticas de regiões mais
quentes, torna-se uma ameaça maior
para a biodiversidade.
                   Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and
                                         Adaptation Measures - SIAM Project"
                                       F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002




            Free Powerpoint Templates
                                                                 Page 17
Os anfíbios na Península Ibérica serão:
especialmente afectados e condenados a viver
em áreas cada vez mais limitadas, tal como os
répteis, que dependem de charcos e pântanos
para a sua reprodução.




                Free Powerpoint Templates
                                            Page 18
Free Powerpoint Templates
                            Page 19
As florestas …
… já estão a sofrer dos Verões
excessivamente     quentes     e   dos
consecutivos incêndios florestais, aos
quais se irá juntar a problemática da
escassez de água", sublinhou a Quercus.




            Free Powerpoint Templates
                                        Page 20
Na Europa, a subida do nível do mar
poderá ser até 50 por cento mais
acentuada do que a média global e cerca
de 20 por cento das zonas húmidas
correm o risco de desaparecer até 2080.




             Free Powerpoint Templates
                                         Page 21
Impacto do aumento do
                            nível da água do mar em
                            Portugal




Free Powerpoint Templates
                                          Page 22
Mais de 40 por cento dos vertebrados
existentes em Portugal enfrenta algum
grau de ameaça, sendo os peixes o grupo
com mais espécies em perigo, segundo o
Livro Vermelho dos Vertebrados de
Portugal publicado em 2006.




            Free Powerpoint Templates
                                        Page 23
A avaliação, que abrangeu 512 espécies
selvagens de vertebrados no Continente,
Açores e Madeira, apurou que quase
metade (42 por cento) das espécies
estudadas estão ameaçadas ou quase
ameaçadas relativamente ao risco de
extinção.


            Free Powerpoint Templates
                                        Page 24
Cerca de 46 por cento não estão consideradas
como ameaçadas (categoria Pouco Preocupante)
e sobre os restantes 12 por cento não existe
conhecimento suficiente.




              Free Powerpoint Templates
                                          Page 25
Os peixes de água doce e migradores
apresentaram a percentagem mais elevada de
animais classificados em categorias de
ameaçadas (Criticamente em Perigo, Em
Perigo, Vulneráveis) ou quase ameaçadas: 69
por cento.




              Free Powerpoint Templates
                                          Page 26
"Parar a perda de biodiversidade é
 uma absoluta prioridade para a União
Europeia e um objectivo essencial para
           a Humanidade".




            Free Powerpoint Templates
                                        Page 27
Medidas a adoptar para
    preservar a biodiversidade
Criação de refúgios e a preservação de
 habitats que permitam uma adaptação de
 longo termo;

O estabelecimento de redes de áreas
 protegidas terrestres, aquáticas e
 marinhas;


              Free Powerpoint Templates
                                          Page 28
Reforço da investigação sobre as ligações
 entre alterações climáticas e
 biodiversidade.
                                          Quercus, 2006




              Free Powerpoint Templates
                                                 Page 29
75% da biodiversidade em Portugal está
incluída nos 1.4% do planeta necessários para
conservar    uma    parte    significativa da
biodiversidade mundial.




              Free Powerpoint Templates
                                          Page 30
As alterações climáticas já estão a
obrigar as espécies a adaptar-se, seja
devido a alterações no habitat ou
alterações no seu ciclo de vida.
    Porém, nem todas as espécies
conseguirão fazê-lo.
    As previsões indicam que cerca de um
milhão de espécies serão extintas
devido a estas alterações!


            Free Powerpoint Templates
                                        Page 31

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
Tânia Reis
 
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicas
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicasCausas Das AlteraçõEs ClimáTicas
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicas
Emília Cabral
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Prof.Paulo/geografia
 
A Industria
A IndustriaA Industria
A Industria
Diogo Mateus
 
A Agricultura
A AgriculturaA Agricultura
A Agricultura
Diogo Mateus
 
Riscos naturais
Riscos naturaisRiscos naturais
Riscos naturais
Mayjö .
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
Ilda Bicacro
 
Clima e as alterações climáticas
Clima e as alterações climáticasClima e as alterações climáticas
Clima e as alterações climáticas
Ebimontargil Pte
 
9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicas9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicas
Idalina Leite
 
A união europeia
A união europeiaA união europeia
A união europeia
Geografias Geo
 
Recursos energéticos
Recursos energéticosRecursos energéticos
Recursos energéticos
Ilda Bicacro
 
A Pesca
A PescaA Pesca
A Pesca
Diogo Mateus
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
acbaptista
 
Secas
SecasSecas
Secas
Carlamspc
 
Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
Mariana Cordeiro
 
Clima e Alterações Climáticas
Clima e Alterações ClimáticasClima e Alterações Climáticas
Clima e Alterações Climáticas
Ebimontargil Pte
 
Desflorestação
DesflorestaçãoDesflorestação
Desflorestação
geografianaserpapinto
 
A Poluição
A PoluiçãoA Poluição
A Poluição
Ana Carlão
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
Helena Marques
 

Mais procurados (20)

Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicas
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicasCausas Das AlteraçõEs ClimáTicas
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicas
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
A Industria
A IndustriaA Industria
A Industria
 
A Agricultura
A AgriculturaA Agricultura
A Agricultura
 
Riscos naturais
Riscos naturaisRiscos naturais
Riscos naturais
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
 
Clima e as alterações climáticas
Clima e as alterações climáticasClima e as alterações climáticas
Clima e as alterações climáticas
 
9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicas9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicas
 
A união europeia
A união europeiaA união europeia
A união europeia
 
Recursos energéticos
Recursos energéticosRecursos energéticos
Recursos energéticos
 
A Pesca
A PescaA Pesca
A Pesca
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
 
Secas
SecasSecas
Secas
 
Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
 
Clima e Alterações Climáticas
Clima e Alterações ClimáticasClima e Alterações Climáticas
Clima e Alterações Climáticas
 
Desflorestação
DesflorestaçãoDesflorestação
Desflorestação
 
A Poluição
A PoluiçãoA Poluição
A Poluição
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 

Semelhante a Impacto das alterações climáticas

A Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
A Problemática dos Transgenicos_Licao-sinteseA Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
A Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
João Soares
 
apresentação RICARDO 05_06_2023.ppt
apresentação RICARDO 05_06_2023.pptapresentação RICARDO 05_06_2023.ppt
apresentação RICARDO 05_06_2023.ppt
ZE RIKI
 
Você tem sede de quê
Você tem sede de quêVocê tem sede de quê
Você tem sede de quê
Niterói Portalsocial
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
Ambiente
jopob
 
Percepção de Risco - Defesa Civíl SC
Percepção de Risco - Defesa Civíl SCPercepção de Risco - Defesa Civíl SC
Percepção de Risco - Defesa Civíl SC
Portal Voluntários Online
 
Crise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
Crise global vista como um furacão que se aproxima.pptCrise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
Crise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
gleicianedasilvasant1
 
A importância das florestas
A importância das florestasA importância das florestas
A importância das florestas
elmachon
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
João Alfredo Telles Melo
 
Cadernos de Seguros: O verdadeiro sentido do amanhã
Cadernos de Seguros: O verdadeiro sentido do amanhãCadernos de Seguros: O verdadeiro sentido do amanhã
Cadernos de Seguros: O verdadeiro sentido do amanhã
Universidade Federal Fluminense
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
Rita Galrito
 
Impacto das infra estruturas das energias renováveis
Impacto das infra estruturas das energias renováveisImpacto das infra estruturas das energias renováveis
Impacto das infra estruturas das energias renováveis
Grupo2apcm
 
Gabriela Seminario MA_Palestra Magna_25/05/23.pdf
Gabriela Seminario MA_Palestra Magna_25/05/23.pdfGabriela Seminario MA_Palestra Magna_25/05/23.pdf
Gabriela Seminario MA_Palestra Magna_25/05/23.pdf
ReservadaBiosferadaM
 
Mares e oceanos
Mares e oceanosMares e oceanos
Mares e oceanos
Mayjö .
 
Alterações climatéricas
Alterações climatéricasAlterações climatéricas
Alterações climatéricas
martinsmachado
 
Atividade 9º Ano - Geografia Camões
Atividade 9º Ano - Geografia CamõesAtividade 9º Ano - Geografia Camões
Atividade 9º Ano - Geografia Camões
Patricia Oliviera Batista
 
Atividades do 9º Ano Geografia - Camões
Atividades do 9º Ano Geografia - CamõesAtividades do 9º Ano Geografia - Camões
Atividades do 9º Ano Geografia - Camões
Patricia Oliviera Batista
 
Catástrofes provocadas pela intervenção do Homem
Catástrofes provocadas pela intervenção do HomemCatástrofes provocadas pela intervenção do Homem
Catástrofes provocadas pela intervenção do Homem
ienaamendes
 
Atividade colaborativa responsabilidade social e meio ambiente- paulo rogér...
Atividade colaborativa   responsabilidade social e meio ambiente- paulo rogér...Atividade colaborativa   responsabilidade social e meio ambiente- paulo rogér...
Atividade colaborativa responsabilidade social e meio ambiente- paulo rogér...
Cisco Kunsagi
 
Teresa vanessa
Teresa vanessaTeresa vanessa
Teresa vanessa
Joel Alvarenga
 
Pgaerna aula5
Pgaerna aula5Pgaerna aula5
Pgaerna aula5
Gilson Adao
 

Semelhante a Impacto das alterações climáticas (20)

A Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
A Problemática dos Transgenicos_Licao-sinteseA Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
A Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
 
apresentação RICARDO 05_06_2023.ppt
apresentação RICARDO 05_06_2023.pptapresentação RICARDO 05_06_2023.ppt
apresentação RICARDO 05_06_2023.ppt
 
Você tem sede de quê
Você tem sede de quêVocê tem sede de quê
Você tem sede de quê
 
Ambiente
AmbienteAmbiente
Ambiente
 
Percepção de Risco - Defesa Civíl SC
Percepção de Risco - Defesa Civíl SCPercepção de Risco - Defesa Civíl SC
Percepção de Risco - Defesa Civíl SC
 
Crise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
Crise global vista como um furacão que se aproxima.pptCrise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
Crise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
 
A importância das florestas
A importância das florestasA importância das florestas
A importância das florestas
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
 
Cadernos de Seguros: O verdadeiro sentido do amanhã
Cadernos de Seguros: O verdadeiro sentido do amanhãCadernos de Seguros: O verdadeiro sentido do amanhã
Cadernos de Seguros: O verdadeiro sentido do amanhã
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Impacto das infra estruturas das energias renováveis
Impacto das infra estruturas das energias renováveisImpacto das infra estruturas das energias renováveis
Impacto das infra estruturas das energias renováveis
 
Gabriela Seminario MA_Palestra Magna_25/05/23.pdf
Gabriela Seminario MA_Palestra Magna_25/05/23.pdfGabriela Seminario MA_Palestra Magna_25/05/23.pdf
Gabriela Seminario MA_Palestra Magna_25/05/23.pdf
 
Mares e oceanos
Mares e oceanosMares e oceanos
Mares e oceanos
 
Alterações climatéricas
Alterações climatéricasAlterações climatéricas
Alterações climatéricas
 
Atividade 9º Ano - Geografia Camões
Atividade 9º Ano - Geografia CamõesAtividade 9º Ano - Geografia Camões
Atividade 9º Ano - Geografia Camões
 
Atividades do 9º Ano Geografia - Camões
Atividades do 9º Ano Geografia - CamõesAtividades do 9º Ano Geografia - Camões
Atividades do 9º Ano Geografia - Camões
 
Catástrofes provocadas pela intervenção do Homem
Catástrofes provocadas pela intervenção do HomemCatástrofes provocadas pela intervenção do Homem
Catástrofes provocadas pela intervenção do Homem
 
Atividade colaborativa responsabilidade social e meio ambiente- paulo rogér...
Atividade colaborativa   responsabilidade social e meio ambiente- paulo rogér...Atividade colaborativa   responsabilidade social e meio ambiente- paulo rogér...
Atividade colaborativa responsabilidade social e meio ambiente- paulo rogér...
 
Teresa vanessa
Teresa vanessaTeresa vanessa
Teresa vanessa
 
Pgaerna aula5
Pgaerna aula5Pgaerna aula5
Pgaerna aula5
 

Último

EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 

Último (20)

EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 

Impacto das alterações climáticas

  • 2. As alterações climáticas … Constituem uma ameaça sem precedentes sobre a humanidade e sobre a natureza. O clima está a mudar devido às emissões de gases com efeito de estufa para a atmosfera e às profundas alterações no uso dos solos, ambas provocadas pelas actividades humanas. Free Powerpoint Templates Page 2
  • 3. As alterações climáticas … … podem provocar elevados impactos nos sistemas naturais, incluindo nos recursos hídricos, na agricultura, nas florestas e na biodiversidade … poderão ainda provocar impactos indirectos imprevisíveis (e.g. incidência de pragas e doenças, expansão de espécies invasoras ou fenómenos climáticos extremos), e resultar em alterações significativas da paisagem. Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and Adaptation Measures - SIAM Project" F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002 Free Powerpoint Templates Page 3
  • 4.  As alterações climáticas de origem antropogénica provocadas pelas emissões para a atmosfera de gases com efeito de estufa irão acentuar-se ao longo do século XXI (IPCC, 2001).  Estas alterações não são homogéneas, tendo impactos distintos em diferentes regiões, que pelo seu lado também apresentam diferentes graus de vulnerabilidade. Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and Adaptation Measures - SIAM Project" F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002 Free Powerpoint Templates Page 4
  • 6. Vamos enfrentar… - Períodos de seca - Graves degelos e por consequência aumento do nível da água nos mares e oceanos Free Powerpoint Templates Page 6
  • 7. - Furacões Free Powerpoint Templates Abalos Sísmicos - Page 7
  • 8. - Cheias Free Powerpoint Templates - Tornados Page 8
  • 9. Free Powerpoint Templates - Erupções Vulcânicas Page 9
  • 11. Na Biodiversidade … Algumas populações animais, principalmente as que possuem uma distribuição geográfica limitada, habitats específicos ou populações reduzidas poderão não conseguir adaptar-se a futuras alterações do clima, existindo risco de extinção principalmente em espécies com baixas capacidades de reprodução e dispersão. Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and Adaptation Measures - SIAM Project" F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002 Free Powerpoint Templates Page 11
  • 12. Em Portugal Portugal será um dos países mais afectados pelas alterações climáticas em termos de perda da biodiversidade devido à vulnerabilidade dos ecossistemas, às secas e incêndios (subida das temperaturas). Free Powerpoint Templates Page 12
  • 14. Espécies endémicas, como o morcego arborícola pequeno (Nyctalus leislery), um endemismo português, ou o lince ibérico (Linx pardina) e o rato cabrera (Microtus cabrerae), endemismos ibéricos, são muito vulneráveis. Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and Adaptation Measures - SIAM Project" F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002 Free Powerpoint Templates Page 14
  • 15. Lynx pardina Nyctalus leisleri Free Powerpoint Templates Microtus cabrerae Page 15
  • 16. … e devido ao aumento da degradação dos seus habitats, estas vão ser 3 das espécies extinguidas num futuro próximo, em Portugal! Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and Adaptation Measures - SIAM Project" F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002 Free Powerpoint Templates Page 16
  • 17. À medida que o clima em Portugal se tornar mais quente, o risco de invasão por espécies exóticas de regiões mais quentes, torna-se uma ameaça maior para a biodiversidade. Fonte: "Climate Change in Portugal. Scenarios, Impacts and Adaptation Measures - SIAM Project" F. D. Santos, K. Forbes, R. Moita, 2002 Free Powerpoint Templates Page 17
  • 18. Os anfíbios na Península Ibérica serão: especialmente afectados e condenados a viver em áreas cada vez mais limitadas, tal como os répteis, que dependem de charcos e pântanos para a sua reprodução. Free Powerpoint Templates Page 18
  • 20. As florestas … … já estão a sofrer dos Verões excessivamente quentes e dos consecutivos incêndios florestais, aos quais se irá juntar a problemática da escassez de água", sublinhou a Quercus. Free Powerpoint Templates Page 20
  • 21. Na Europa, a subida do nível do mar poderá ser até 50 por cento mais acentuada do que a média global e cerca de 20 por cento das zonas húmidas correm o risco de desaparecer até 2080. Free Powerpoint Templates Page 21
  • 22. Impacto do aumento do nível da água do mar em Portugal Free Powerpoint Templates Page 22
  • 23. Mais de 40 por cento dos vertebrados existentes em Portugal enfrenta algum grau de ameaça, sendo os peixes o grupo com mais espécies em perigo, segundo o Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal publicado em 2006. Free Powerpoint Templates Page 23
  • 24. A avaliação, que abrangeu 512 espécies selvagens de vertebrados no Continente, Açores e Madeira, apurou que quase metade (42 por cento) das espécies estudadas estão ameaçadas ou quase ameaçadas relativamente ao risco de extinção. Free Powerpoint Templates Page 24
  • 25. Cerca de 46 por cento não estão consideradas como ameaçadas (categoria Pouco Preocupante) e sobre os restantes 12 por cento não existe conhecimento suficiente. Free Powerpoint Templates Page 25
  • 26. Os peixes de água doce e migradores apresentaram a percentagem mais elevada de animais classificados em categorias de ameaçadas (Criticamente em Perigo, Em Perigo, Vulneráveis) ou quase ameaçadas: 69 por cento. Free Powerpoint Templates Page 26
  • 27. "Parar a perda de biodiversidade é uma absoluta prioridade para a União Europeia e um objectivo essencial para a Humanidade". Free Powerpoint Templates Page 27
  • 28. Medidas a adoptar para preservar a biodiversidade Criação de refúgios e a preservação de habitats que permitam uma adaptação de longo termo; O estabelecimento de redes de áreas protegidas terrestres, aquáticas e marinhas; Free Powerpoint Templates Page 28
  • 29. Reforço da investigação sobre as ligações entre alterações climáticas e biodiversidade. Quercus, 2006 Free Powerpoint Templates Page 29
  • 30. 75% da biodiversidade em Portugal está incluída nos 1.4% do planeta necessários para conservar uma parte significativa da biodiversidade mundial. Free Powerpoint Templates Page 30
  • 31. As alterações climáticas já estão a obrigar as espécies a adaptar-se, seja devido a alterações no habitat ou alterações no seu ciclo de vida. Porém, nem todas as espécies conseguirão fazê-lo. As previsões indicam que cerca de um milhão de espécies serão extintas devido a estas alterações! Free Powerpoint Templates Page 31