SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof Édria Roberta
Eng Ambiental
“Se a
educação sozinha
não transforma
a sociedade
sem ela
tampouco
a sociedade
muda”
Paulo Freire
O que é Educação ambiental
"Entendem-se por educação ambiental os
processos por meio dos quais o indivíduo e a
coletividade constroem valores sociais,
conhecimentos, habilidades, atitudes e
competências voltadas para a conservação do meio
ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à
sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade."
Política Nacional de Educação Ambiental - Lei nº 9795/1999,
Art 1º.
O que é Educação ambiental
“A Educação Ambiental é uma dimensão da
educação, é atividade intencional da prática
social, que deve imprimir ao desenvolvimento
individual um caráter social em sua relação com a
natureza e com os outros seres humanos, visando
potencializar essa atividade humana com a
finalidade de torná-la plena de prática social e
de ética ambiental.”
Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação
Ambiental, Art. 2°.
A Educação Ambiental deve buscar valores que
conduzam a uma convivência harmoniosa com o
ambiente e as demais espécies que habitam o planeta,
auxiliando o aluno a analisar criticamente o princípio
antropocêntrico, que tem levado à destruição
inconsequente dos recursos naturais e de várias
espécies. É preciso considerar que:
A natureza não é fonte
inesgotável de recursos,
suas reservas são finitas
e devem ser utilizadas
de maneira
racional, evitando o
desperdício e
considerando a
reciclagem como
processo vital;
As demais espécies que existem no planeta merecem
nosso respeito. Além disso, a manutenção da
biodiversidade é fundamental para a nossa sobrevivência;
É necessário planejar o uso e ocupação do
solo nas áreas urbanas e rurais, considerando que é
necessário ter condições dignas de moradia, trabalho,
transporte e lazer, áreas destinadas à produção de
alimentos e proteção dos recursos naturais.
Significado De Educação Ambiental?
Significa processo de aprendizagem que aumenta o
conhecimento das pessoas, a conscientização sobre o
meio ambiente e os desafios associados. Desenvolve as
habilidades e informações necessárias para enfrentar
problemáticas ambientais.
História Da Educação Ambiental
•As raízes da educação ambiental podem ser rastreadas
desde o século XVIII, quando Jean-Jacques Rousseau
destacou a importância da metodologia que se
concentra sobre o ensino do meio ambiente.
•Várias décadas depois, Louis Agassiz, naturalista
suíço-nascido, ecoou a filosofia de Rousseau ao
incentivar os estudantes em “estudar a natureza, e não
livros”.
•Estes dois estudiosos influentes ajudaram a lançar as
bases para programa de educação de concreto
ambiental que tiveram lugar no final do século XIX e
Anna Botsford Comstock,
chefe do Departamento de
Estudos da Natureza da
Universidade de Cornell, foi
figura de destaque no
estudo ambiental.
Escreveu o Manual para
Estudos da Natureza, em
1911, usando o meio
ambiente natural para
educar as crianças sobre
os valores culturais.
Educação Ambiental e Conservação
Novo tipo de educação ambiental (conservação) surgiu
como resultado da Grande Depressão durante os anos
1920 e 1930.
Educação à conservação representou grande gestão
científica e ferramenta de planejamento que ajudou a
resolver problemas sociais, econômicos e ambientais
durante a primeira metade do século XX.
Crescimento Da Educação Ambiental
O movimento de educação ambiental moderno,
que ganhou impulso significativo no final dos anos
1960 e início de 1970, decorre de Estudos da
Natureza e Educação Conservação. Durante este
período de tempo, muitos eventos, tais como os
direitos civis, a Guerra do Vietnã e da Guerra Fria,
colocou norte-americanos em desacordo com o
governo dos EUA.
É bom recordar que foi na segunda metade deste
século XX que os desastres socioambientais se
tornaram tão alarmantes que geraram muito medo e,
talvez por isto, inspiraram as novas visões sobre um
"desenvolvimento sustentável" (onde ganha
importância a preocupação com o bem-estar também
daqueles que irão nascer) e sobre a "educação
ambiental", entendida como um processo que
ultrapassa a mera transmissão de conhecimentos,
mexendo com o jeito de ser das pessoas (veremos
adiante mais características que a diferenciam do
que pode ter sido a educação ambiental aplicada
pelos primeiros seres humanos).
Em 1854, nos Estados Unidos, o chefe
indígena Seattle remeteu uma célebre
correspondência ao governo norte-
americano, em resposta à tentativa de
comprar suas terras. A beleza do texto
transformou-o numa espécie de
bandeira ecológica, sempre
reproduzida, e que sempre
emociona leitores de todas as idades,
talvez por transmitir uma sabedoria
profunda dos povos chamados de
"primitivos ".
http://www.youtube.com/watch?
v=q9MhSIHqGNQ&hd=1
http://www.youtube.com/watch?
v=RjmxkNyIJBI&hd=1
http://www.youtube.com/watch?
v=6YwYLa9zbNw&hd=1
Links para acesso ao vídeo
Eis alguns trechos:
"Ensinem às suas crianças o que ensinamos às
nossas, que a Terra é nossa mãe. Tudo o que
acontecer à Terra acontecerá aos filhos da Terra.
Se os homens cospem no solo, estão cuspindo em
si mesmos. Isto sabemos: a Terra não pertence ao
homem, o homem pertence à Terra. Isso sabemos:
todas as coisas estão ligadas como o sangue que
une uma família. (...) O homem não teceu o tecido
da vida: ele é simplesmente um de seus fios. Tudo
o que fizer ao tecido, fará a si mesmo. (...)
0s brancos também passarão, talvez mais cedo que
todas as outras tribos. Contaminem suas camas, e
uma noite serão sufocados pelos próprios dejetos.
Mas quando de sua desaparição, vocês brilharão
intensamente, iluminados pela força do Deus que os
trouxe a esta terra e por alguma razão especial lhes
deu o domínio sobre a terra e sobre o homem
vermelho
Esse destino é um mistério para nós, pois não
compreendemos que todos os búfalos sejam
exterminados, os cavalos bravios sejam todos
domados, os recantos secretos da floresta
densa, impregnados do cheiro de muitos
homens, e a visão dos morros obstruída por
fios que falam. Onde está o arvoredo ?
Desapareceu.
Onde está a água? Desapareceu. É o final da
vida e o início da sobrevivência. (...) Se não
possuímos o frescor do ar e o brilho da água,
como é possível comprá-los? (...)Eu não sei,
nossos costumes são diferentes dos seus. A
visão de suas cidades fere os olhos do homem
vermelho. (...) Não há lugar quieto nas cidades
do homem branco. Nenhum lugar onde se possa
ouvir o desabrochar de folhas na primavera, ou o
bater de asas de um inseto"
* Em 1864, o norte-americano
Georges Perkins Marsh lançou o
livro intitulado: "O Homem e a
Natureza, ou Geografia Física
Modificada pela Ação do
Homem" ("Man and Nature or
Physical Geography as Modified
by Human Action"). Foi um
alerta, inédito entre os cientistas,
sobre os perigos de certas
atividades humanas para o
equilíbrio da natureza e, ao
mesmo tempo, um aviso de que
ainda daria para evitar o pior.
O início da década de 1950
foi terrível para os
moradores de Londres. Seja
por ironia da História ou
vingança da natureza, a
capital do país que originou
a Revolução Industrial, no
século XVIII, foi envolta pelo
"smog" - uma poluição
atmosférica de origem
industrial - que matou
milhares de pessoas, em
1952.
Um esquema como o smog fotoquímico poderá 
aparecer nas cidades.
Óxidos de Enxofre (SO2 e SO3)
PH < 5
Programa Nacional de Educação Ambiental (ProNEA)
É coordenado pelo órgão gestor da Política Nacional
de Educação Ambiental e tem como eixo orientador a
marca institucional do atual governo: "Brasil, um País
de todos". Suas ações destinam-se a assegurar, no
âmbito educativo, a integração equilibrada das
múltiplas dimensões da sustentabilidade - ambiental,
social, ética, cultural, econômica, espacial e política -
ao desenvolvimento do País, resultando em melhor
qualidade de vida para toda a população brasileira, por
intermédio do envolvimento e participação social na
proteção e conservação ambiental e da manutenção
dessas condições ao longo prazo.
No país, o órgão gestor da Política Nacional de
Educação Ambiental (PNEA) - composto pelo
Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Ministério da
Educação (MEC) - cumpre o papel de coordenar o
Programa Nacional de Educação Ambiental, o
ProNEA.
Suas ações destinam-se a assegurar, no âmbito
educativo, a integração equilibrada das
múltiplas dimensões da sustentabilidade -
ambiental, social, ética, cultural, econômica,
espacial e política - ao desenvolvimento do
País. Assim, é possível promover melhor
qualidade de vida para toda a população
brasileira, por intermédio do envolvimento e
participação social na proteção, conservação
ambiental e manutenção dessas condições a
longo prazo.
Decreto Nº 4.281, de 25 de junho de 2002.
Regulamenta a Lei que institui a Política
Nacional de Educação Ambiental e dá outras
providências.
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto
/2002/d4281.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Impactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivoImpactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivo
BIOLOGIA Associação Pré-FEDERAL
 
Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambiente
laiszanatta
 
Educação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidadeEducação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidade
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental
andreresende22051997
 
Aula: Consumismo e sustentabilidade
Aula: Consumismo e sustentabilidadeAula: Consumismo e sustentabilidade
Aula: Consumismo e sustentabilidade
Elisane Almeida Pires
 
Lixo
LixoLixo
Fundamentos de educação ambiental
Fundamentos de educação ambientalFundamentos de educação ambiental
Fundamentos de educação ambiental
Marília Gomes
 
Palestra Meio Ambiente
Palestra Meio AmbientePalestra Meio Ambiente
Palestra Meio Ambiente
adelsonb
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
JOSELENE XAVIER
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
Mariana Cordeiro
 
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvelMeio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
janeibe
 
Apresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio AmbienteApresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio Ambiente
Marilucia Santos
 
Dia Mundial do Meio Ambiente
Dia Mundial do Meio Ambiente Dia Mundial do Meio Ambiente
Dia Mundial do Meio Ambiente
ANDRÉA FERREIRA
 
Desenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento SustentavelDesenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento Sustentavel
Rui Raul
 
Aula 1 desenvolvimento sustentável
Aula 1 desenvolvimento sustentávelAula 1 desenvolvimento sustentável
Aula 1 desenvolvimento sustentável
Carlos Priante
 
Poluição ambiental
Poluição ambientalPoluição ambiental
Poluição ambiental
fefemrc
 
BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3
BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3
BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3
GernciadeProduodeMat
 
Impactos ambientais
Impactos ambientaisImpactos ambientais
Impactos ambientais
Uilson Pereira da Silva
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Prof.Paulo/geografia
 
Impacto ambiental
Impacto ambientalImpacto ambiental
Impacto ambiental
Jaqueline Fernandes
 

Mais procurados (20)

Impactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivoImpactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivo
 
Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambiente
 
Educação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidadeEducação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidade
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental
 
Aula: Consumismo e sustentabilidade
Aula: Consumismo e sustentabilidadeAula: Consumismo e sustentabilidade
Aula: Consumismo e sustentabilidade
 
Lixo
LixoLixo
Lixo
 
Fundamentos de educação ambiental
Fundamentos de educação ambientalFundamentos de educação ambiental
Fundamentos de educação ambiental
 
Palestra Meio Ambiente
Palestra Meio AmbientePalestra Meio Ambiente
Palestra Meio Ambiente
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvelMeio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
 
Apresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio AmbienteApresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio Ambiente
 
Dia Mundial do Meio Ambiente
Dia Mundial do Meio Ambiente Dia Mundial do Meio Ambiente
Dia Mundial do Meio Ambiente
 
Desenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento SustentavelDesenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento Sustentavel
 
Aula 1 desenvolvimento sustentável
Aula 1 desenvolvimento sustentávelAula 1 desenvolvimento sustentável
Aula 1 desenvolvimento sustentável
 
Poluição ambiental
Poluição ambientalPoluição ambiental
Poluição ambiental
 
BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3
BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3
BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - HABILIDADE DA BNCC - (EM13CNT206) D3
 
Impactos ambientais
Impactos ambientaisImpactos ambientais
Impactos ambientais
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Impacto ambiental
Impacto ambientalImpacto ambiental
Impacto ambiental
 

Destaque

Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
blogjl
 
Palestra Educação Ambiental
Palestra Educação AmbientalPalestra Educação Ambiental
Palestra Educação Ambiental
letraefel
 
Educação Ambiental
Educação AmbientalEducação Ambiental
Educação Ambiental
Maria Freitas
 
Ed amb formal_e_nao_formal-aula-02
Ed amb formal_e_nao_formal-aula-02Ed amb formal_e_nao_formal-aula-02
Ed amb formal_e_nao_formal-aula-02
Lunna01
 
Educação Ambiental
Educação AmbientalEducação Ambiental
Educação Ambiental
Andrea Barreto
 
Aula Educação ambiental 1
Aula Educação ambiental 1Aula Educação ambiental 1
Aula Educação ambiental 1
henrique-182
 

Destaque (6)

Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 
Palestra Educação Ambiental
Palestra Educação AmbientalPalestra Educação Ambiental
Palestra Educação Ambiental
 
Educação Ambiental
Educação AmbientalEducação Ambiental
Educação Ambiental
 
Ed amb formal_e_nao_formal-aula-02
Ed amb formal_e_nao_formal-aula-02Ed amb formal_e_nao_formal-aula-02
Ed amb formal_e_nao_formal-aula-02
 
Educação Ambiental
Educação AmbientalEducação Ambiental
Educação Ambiental
 
Aula Educação ambiental 1
Aula Educação ambiental 1Aula Educação ambiental 1
Aula Educação ambiental 1
 

Semelhante a Educação ambiental

Aula 1 - Educação ambiental.pptx
Aula 1 - Educação ambiental.pptxAula 1 - Educação ambiental.pptx
Aula 1 - Educação ambiental.pptx
glalberRocha
 
Histórico da Educação Ambiental
Histórico da Educação AmbientalHistórico da Educação Ambiental
Histórico da Educação Ambiental
Jéssica Asencio
 
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
AlexandredeGusmaoPedrini
 
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
AlexandrePedrini
 
Reas consulta publica
Reas consulta publicaReas consulta publica
Reas consulta publica
S Palma
 
Apostila de química ambiental, ética e cidadania
Apostila de química ambiental, ética e cidadaniaApostila de química ambiental, ética e cidadania
Apostila de química ambiental, ética e cidadania
Reginaldo dos santos
 
Almanaque brasil socioambiental 2008
Almanaque brasil socioambiental 2008Almanaque brasil socioambiental 2008
Almanaque brasil socioambiental 2008
Geraldo Oliveira
 
Agbsp bpg
Agbsp bpgAgbsp bpg
Agbsp bpg
blogarlete
 
RECICLANDO IDEIAS - A RECICLAGEM DO PAPEL NO CONTEXTO ESCOLAR RELATO DE EXPE...
RECICLANDO IDEIAS - A RECICLAGEM DO PAPEL NO CONTEXTO ESCOLAR  RELATO DE EXPE...RECICLANDO IDEIAS - A RECICLAGEM DO PAPEL NO CONTEXTO ESCOLAR  RELATO DE EXPE...
RECICLANDO IDEIAS - A RECICLAGEM DO PAPEL NO CONTEXTO ESCOLAR RELATO DE EXPE...
Ezequias Guimaraes
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
EducacaoIntegralPTC
 
Problemtica ambiental agenda poltica, espao, territrio
Problemtica ambiental agenda poltica, espao, territrioProblemtica ambiental agenda poltica, espao, territrio
Problemtica ambiental agenda poltica, espao, territrio
blogarlete
 
V Fieq
V FieqV Fieq
V Fieq
cefaprotga
 
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politiCritica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
Apolaro
 
Meio ambiente bases hist. capítulo 1 - marília brandão
Meio ambiente bases hist.  capítulo 1 - marília brandãoMeio ambiente bases hist.  capítulo 1 - marília brandão
Meio ambiente bases hist. capítulo 1 - marília brandão
Edmo Filho
 
zneiman,+Revbea-5-76_83 (1).pdf
zneiman,+Revbea-5-76_83 (1).pdfzneiman,+Revbea-5-76_83 (1).pdf
zneiman,+Revbea-5-76_83 (1).pdf
LudmilaEsteves4
 
Vamos cuidar do brasil conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
Vamos cuidar do brasil  conceito e práticas em educação ambiental na escola mecVamos cuidar do brasil  conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
Vamos cuidar do brasil conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
Tiago ForDão
 
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politiCritica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
Apolaro
 
Ea Consumo Consc Rebea
Ea Consumo Consc RebeaEa Consumo Consc Rebea
Ea Consumo Consc Rebea
Polychem33
 
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politiCritica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
Apolaro
 
história do ambientalismo
história do ambientalismohistória do ambientalismo
história do ambientalismo
pedro_s
 

Semelhante a Educação ambiental (20)

Aula 1 - Educação ambiental.pptx
Aula 1 - Educação ambiental.pptxAula 1 - Educação ambiental.pptx
Aula 1 - Educação ambiental.pptx
 
Histórico da Educação Ambiental
Histórico da Educação AmbientalHistórico da Educação Ambiental
Histórico da Educação Ambiental
 
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
 
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
Artigo educaçãoparasociedadessustentáveis2006
 
Reas consulta publica
Reas consulta publicaReas consulta publica
Reas consulta publica
 
Apostila de química ambiental, ética e cidadania
Apostila de química ambiental, ética e cidadaniaApostila de química ambiental, ética e cidadania
Apostila de química ambiental, ética e cidadania
 
Almanaque brasil socioambiental 2008
Almanaque brasil socioambiental 2008Almanaque brasil socioambiental 2008
Almanaque brasil socioambiental 2008
 
Agbsp bpg
Agbsp bpgAgbsp bpg
Agbsp bpg
 
RECICLANDO IDEIAS - A RECICLAGEM DO PAPEL NO CONTEXTO ESCOLAR RELATO DE EXPE...
RECICLANDO IDEIAS - A RECICLAGEM DO PAPEL NO CONTEXTO ESCOLAR  RELATO DE EXPE...RECICLANDO IDEIAS - A RECICLAGEM DO PAPEL NO CONTEXTO ESCOLAR  RELATO DE EXPE...
RECICLANDO IDEIAS - A RECICLAGEM DO PAPEL NO CONTEXTO ESCOLAR RELATO DE EXPE...
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 
Problemtica ambiental agenda poltica, espao, territrio
Problemtica ambiental agenda poltica, espao, territrioProblemtica ambiental agenda poltica, espao, territrio
Problemtica ambiental agenda poltica, espao, territrio
 
V Fieq
V FieqV Fieq
V Fieq
 
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politiCritica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
 
Meio ambiente bases hist. capítulo 1 - marília brandão
Meio ambiente bases hist.  capítulo 1 - marília brandãoMeio ambiente bases hist.  capítulo 1 - marília brandão
Meio ambiente bases hist. capítulo 1 - marília brandão
 
zneiman,+Revbea-5-76_83 (1).pdf
zneiman,+Revbea-5-76_83 (1).pdfzneiman,+Revbea-5-76_83 (1).pdf
zneiman,+Revbea-5-76_83 (1).pdf
 
Vamos cuidar do brasil conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
Vamos cuidar do brasil  conceito e práticas em educação ambiental na escola mecVamos cuidar do brasil  conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
Vamos cuidar do brasil conceito e práticas em educação ambiental na escola mec
 
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politiCritica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
 
Ea Consumo Consc Rebea
Ea Consumo Consc RebeaEa Consumo Consc Rebea
Ea Consumo Consc Rebea
 
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politiCritica linguistica ecologica_educacao_politi
Critica linguistica ecologica_educacao_politi
 
história do ambientalismo
história do ambientalismohistória do ambientalismo
história do ambientalismo
 

Último

Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 

Último (20)

Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 

Educação ambiental

  • 2. “Se a educação sozinha não transforma a sociedade sem ela tampouco a sociedade muda” Paulo Freire
  • 3. O que é Educação ambiental "Entendem-se por educação ambiental os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade." Política Nacional de Educação Ambiental - Lei nº 9795/1999, Art 1º.
  • 4. O que é Educação ambiental “A Educação Ambiental é uma dimensão da educação, é atividade intencional da prática social, que deve imprimir ao desenvolvimento individual um caráter social em sua relação com a natureza e com os outros seres humanos, visando potencializar essa atividade humana com a finalidade de torná-la plena de prática social e de ética ambiental.” Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental, Art. 2°.
  • 5. A Educação Ambiental deve buscar valores que conduzam a uma convivência harmoniosa com o ambiente e as demais espécies que habitam o planeta, auxiliando o aluno a analisar criticamente o princípio antropocêntrico, que tem levado à destruição inconsequente dos recursos naturais e de várias espécies. É preciso considerar que:
  • 6. A natureza não é fonte inesgotável de recursos, suas reservas são finitas e devem ser utilizadas de maneira racional, evitando o desperdício e considerando a reciclagem como processo vital;
  • 7. As demais espécies que existem no planeta merecem nosso respeito. Além disso, a manutenção da biodiversidade é fundamental para a nossa sobrevivência;
  • 8. É necessário planejar o uso e ocupação do solo nas áreas urbanas e rurais, considerando que é necessário ter condições dignas de moradia, trabalho, transporte e lazer, áreas destinadas à produção de alimentos e proteção dos recursos naturais.
  • 9. Significado De Educação Ambiental? Significa processo de aprendizagem que aumenta o conhecimento das pessoas, a conscientização sobre o meio ambiente e os desafios associados. Desenvolve as habilidades e informações necessárias para enfrentar problemáticas ambientais.
  • 10. História Da Educação Ambiental •As raízes da educação ambiental podem ser rastreadas desde o século XVIII, quando Jean-Jacques Rousseau destacou a importância da metodologia que se concentra sobre o ensino do meio ambiente. •Várias décadas depois, Louis Agassiz, naturalista suíço-nascido, ecoou a filosofia de Rousseau ao incentivar os estudantes em “estudar a natureza, e não livros”. •Estes dois estudiosos influentes ajudaram a lançar as bases para programa de educação de concreto ambiental que tiveram lugar no final do século XIX e
  • 11. Anna Botsford Comstock, chefe do Departamento de Estudos da Natureza da Universidade de Cornell, foi figura de destaque no estudo ambiental. Escreveu o Manual para Estudos da Natureza, em 1911, usando o meio ambiente natural para educar as crianças sobre os valores culturais.
  • 12. Educação Ambiental e Conservação Novo tipo de educação ambiental (conservação) surgiu como resultado da Grande Depressão durante os anos 1920 e 1930. Educação à conservação representou grande gestão científica e ferramenta de planejamento que ajudou a resolver problemas sociais, econômicos e ambientais durante a primeira metade do século XX.
  • 13. Crescimento Da Educação Ambiental O movimento de educação ambiental moderno, que ganhou impulso significativo no final dos anos 1960 e início de 1970, decorre de Estudos da Natureza e Educação Conservação. Durante este período de tempo, muitos eventos, tais como os direitos civis, a Guerra do Vietnã e da Guerra Fria, colocou norte-americanos em desacordo com o governo dos EUA.
  • 14. É bom recordar que foi na segunda metade deste século XX que os desastres socioambientais se tornaram tão alarmantes que geraram muito medo e, talvez por isto, inspiraram as novas visões sobre um "desenvolvimento sustentável" (onde ganha importância a preocupação com o bem-estar também daqueles que irão nascer) e sobre a "educação ambiental", entendida como um processo que ultrapassa a mera transmissão de conhecimentos, mexendo com o jeito de ser das pessoas (veremos adiante mais características que a diferenciam do que pode ter sido a educação ambiental aplicada pelos primeiros seres humanos).
  • 15. Em 1854, nos Estados Unidos, o chefe indígena Seattle remeteu uma célebre correspondência ao governo norte- americano, em resposta à tentativa de comprar suas terras. A beleza do texto transformou-o numa espécie de bandeira ecológica, sempre reproduzida, e que sempre emociona leitores de todas as idades, talvez por transmitir uma sabedoria profunda dos povos chamados de "primitivos ".
  • 17. Eis alguns trechos: "Ensinem às suas crianças o que ensinamos às nossas, que a Terra é nossa mãe. Tudo o que acontecer à Terra acontecerá aos filhos da Terra. Se os homens cospem no solo, estão cuspindo em si mesmos. Isto sabemos: a Terra não pertence ao homem, o homem pertence à Terra. Isso sabemos: todas as coisas estão ligadas como o sangue que une uma família. (...) O homem não teceu o tecido da vida: ele é simplesmente um de seus fios. Tudo o que fizer ao tecido, fará a si mesmo. (...)
  • 18. 0s brancos também passarão, talvez mais cedo que todas as outras tribos. Contaminem suas camas, e uma noite serão sufocados pelos próprios dejetos. Mas quando de sua desaparição, vocês brilharão intensamente, iluminados pela força do Deus que os trouxe a esta terra e por alguma razão especial lhes deu o domínio sobre a terra e sobre o homem vermelho
  • 19. Esse destino é um mistério para nós, pois não compreendemos que todos os búfalos sejam exterminados, os cavalos bravios sejam todos domados, os recantos secretos da floresta densa, impregnados do cheiro de muitos homens, e a visão dos morros obstruída por fios que falam. Onde está o arvoredo ?
  • 20. Desapareceu. Onde está a água? Desapareceu. É o final da vida e o início da sobrevivência. (...) Se não possuímos o frescor do ar e o brilho da água, como é possível comprá-los? (...)Eu não sei, nossos costumes são diferentes dos seus. A visão de suas cidades fere os olhos do homem vermelho. (...) Não há lugar quieto nas cidades do homem branco. Nenhum lugar onde se possa ouvir o desabrochar de folhas na primavera, ou o bater de asas de um inseto"
  • 21. * Em 1864, o norte-americano Georges Perkins Marsh lançou o livro intitulado: "O Homem e a Natureza, ou Geografia Física Modificada pela Ação do Homem" ("Man and Nature or Physical Geography as Modified by Human Action"). Foi um alerta, inédito entre os cientistas, sobre os perigos de certas atividades humanas para o equilíbrio da natureza e, ao mesmo tempo, um aviso de que ainda daria para evitar o pior.
  • 22. O início da década de 1950 foi terrível para os moradores de Londres. Seja por ironia da História ou vingança da natureza, a capital do país que originou a Revolução Industrial, no século XVIII, foi envolta pelo "smog" - uma poluição atmosférica de origem industrial - que matou milhares de pessoas, em 1952.
  • 23.
  • 25. Óxidos de Enxofre (SO2 e SO3) PH < 5
  • 26. Programa Nacional de Educação Ambiental (ProNEA) É coordenado pelo órgão gestor da Política Nacional de Educação Ambiental e tem como eixo orientador a marca institucional do atual governo: "Brasil, um País de todos". Suas ações destinam-se a assegurar, no âmbito educativo, a integração equilibrada das múltiplas dimensões da sustentabilidade - ambiental, social, ética, cultural, econômica, espacial e política - ao desenvolvimento do País, resultando em melhor qualidade de vida para toda a população brasileira, por intermédio do envolvimento e participação social na proteção e conservação ambiental e da manutenção dessas condições ao longo prazo.
  • 27. No país, o órgão gestor da Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA) - composto pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Ministério da Educação (MEC) - cumpre o papel de coordenar o Programa Nacional de Educação Ambiental, o ProNEA.
  • 28. Suas ações destinam-se a assegurar, no âmbito educativo, a integração equilibrada das múltiplas dimensões da sustentabilidade - ambiental, social, ética, cultural, econômica, espacial e política - ao desenvolvimento do País. Assim, é possível promover melhor qualidade de vida para toda a população brasileira, por intermédio do envolvimento e participação social na proteção, conservação ambiental e manutenção dessas condições a longo prazo.
  • 29. Decreto Nº 4.281, de 25 de junho de 2002. Regulamenta a Lei que institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto /2002/d4281.htm