SlideShare uma empresa Scribd logo
Energias renováveis eEnergias não-renováveis
IntroduçãoCom este trabalho pretendemos expandir o nosso conhecimento no ramo das energias renováveis e das energias não-renováveis.
Decidimos apresentar este trabalho em PowerPoint pois como o objectivo das energias renováveis é não poluir o ambiente, achamos que devíamos seguir esta ideia de não poluição.O que é a  energia?A energia é tudo o que produz ou pode produzir acção, podendo por isso tomar as mais variadas formas: Energia mecânica, calorífica, gravítica, eléctrica, química, magnética, radiante, nuclear, etc. Tudo isto são manifestações de energia.O que é a  energia renovável?A energia renovável é aquela que é obtida de fontes naturais capazes de se regenerar, e portanto virtualmente inesgotáveis, ao contrário dos recursos não-renováveis.
São conhecidas pela imensa quantidade de energia que contêm, e porque são capazes de se regenerar por meios naturais.Fontes de energias renováveisEnergia solar
Energia das marés
Energia das ondas
Biomassa
Energia eólica
Energia geotérmica
Biogás
Energia hídricaEnergia solarA energia solar é a energia que é captada da energia luminosa do Sol e que é posteriormente utilizada pelo Homem. Esta utilização pode ser mais rústica (usar directamente para aquecimento de água) ou mais complexa, em que é transformada em energia mecânica ou eléctrica.           VantagensA energia solar não é poluente;
A poluição que decorre do fabrico dos equipamentos é controlável;
A manutenção necessária a estas centrais é mínima;
A potência dos painéis solares aumentou e o seu custo decaiu, tornando-se uma solução ainda mais viável;
A instalação de centrais de captação solar não pretende enormes investimentos em linhas de transmissão.Desvantagens:Devido às condições climatéricas podem surgir variações na quantidade de energia produzida;
 Durante a noite não existe produção, o que leva a que a energia produzida durante o dia tenha que ser armazenada;
As formas de armazenamento de energia solar que existem são pouco eficientes quando comparadas com as formas de armazenamento de petróleo, gás ou até energia hidroeléctrica;
Locais do mundocom latitudes médias e altas sofrem quebras de produção bruscas durante os meses de Inverno pois estão menos expostos à luz solar e locais com frequência de nebulosidade também padecem do mesmo problema.Energia hídricaA energia hídrica ou hidroeléctrica provém da força das águas. Aproveitando os desníveis naturais de um rio, ou mesmo criando desníveis é possível aproveitar a energia da força do seu caudal.VantagensHá produção de energia eléctrica sem necessidade de poluição;
Dá-se retenção de água a nível regional que pode ser utilizada, se potável, para fins variados (rega, turismo, por exemplo);
Possível regulação do fluxo de inundações de um rio.Desvantagens:A construção de centrais hidroeléctricas geralmente exige a formação de grandes reservatórios de água, o que provoca profundas alterações nos ecossistemas.;
Dependendo do tipo de relevo e da região onde se encontra o empreendimento, as hidroeléctricas podem também ocasionar o alagamento de terras e o deslocamento de populações ribeirinhas.Energia eólicaProvém do vento. Tem sido aproveitada desde a antiguidade para navegar ou para fazer funcionar os moinhos. É uma das grandes apostas para a expansão da produção de energia eléctrica.VantagensÉ uma fonte de energia segura e renovável;
Não polui;
Suas instalações são móveis, e quando retirada, pode-se refazer toda a área utilizada;
Tempo rápido de construção (menos de 6 meses);
Recurso autónomo e económico;
Cria-se mais emprego.Desvantagens:Provoca poluição sonora;
Causa grandes mudanças na paisagens.Energia geotérmicaProvém do aproveitamento do calor do interior da Terra, permitindo gerar electricidade e calor.VantagensÉ uma fonte limpa de energia; não é necessário queimar combustível; a produção de energia eléctrica é aceitável.DesvantagensCria instabilidade geológica no local onde é instalada; 
Em certos casos pode ser fonte de poluição sonora.Energia das marésÉ obtida através do movimento da subida e descida do nível da água do mar.VantagensNão é poluente;
Causa pouco impacto ambiental.DesvantagensOfornecimento não é continuo;
Apresenta baixo rendimento.Energia das ondasConsiste no movimento ondulatório das massas da água, por efeito do vento. Pode aproveitar-se para produção de energia eléctrica.VantagensNão polui;
É útil para ilhas isoladas e regiões costeiras.DesvantagensCustos de exploração elevados;
Só em sítios específicos é que se consegue aproveitar a energia.BiomassaTrata-se do aproveitamento energético da floresta e dos seus resíduos, bem como dos resíduos da agropecuária, da indústria alimentar ou dos resultantes do tratamento de efluentes domésticos e industriais. A partir da biomassa pode produzir-se biogás e biodíesel.VantagensBaixo custo de aquisição;
Não emite dióxido de enxofre;
As cinzas são menos agressivas ao meio ambiente que as provenientes de combustíveis fósseis;
Menor corrosão dos equipamentos (caldeiras, fornos);
 Menor risco ambiental;
Recurso renovável;
Emissões não contribuem para o efeito estufa.DesvantagensMenor poder calorífico;
Maior possibilidade de geração de material particulado para a atmosfera. Isto significa maior custo de investimento para a caldeira e os equipamentos para remoção de material particulado;
Emissão de dióxido de carbono para a atmosfera.BiogásO biogás é considerado um combustível gasoso que possui um conteúdo energético muito elevado, semelhante ao do gás natural. Consideramos o biogás um gás inflamável, produzido por microrganismos.VantagensA produção do biogás é importante visto que pode ser a solução para alguns dos nossos problemas da disponibilidade de combustível no meio rural;
Reduz os custos provocados pelo transporte do gás em causa;
Proporciona uma melhor qualidade de vida e poderá evitar a desertificação nas aldeias;
Estimula o produtor rural, possibilitando uma nova fonte de rendimento.DesvantagensOcorre a formação de um gás tóxico (sulfídrico). 
É necessária a escolha adequada do material utilizado na construção de um biodigestor, pois a formação de gases corrosivos implica, a longo prazo, um mais elevado custo de manutenção.O que é a energia não-renovável?A energia não-renovável é aquela que se obtém de fontes que, a curto ou longo prazo, se podem esgotar, exemplos: Petróleo bruto, carvão, gás natural e urânio.Fontes de energias não-renováveisPetróleo bruto
Gás natural
Carvão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
Luiz Henrique Ferreira
 
Recursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveisRecursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveis
João Coutinho
 
Combustíveis Fósseis [8º ano]
Combustíveis Fósseis [8º ano] Combustíveis Fósseis [8º ano]
Combustíveis Fósseis [8º ano]
Vivian Reis
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
Mariana Cordeiro
 
Energia Eólica - Cenário no Brasil
Energia Eólica  - Cenário no BrasilEnergia Eólica  - Cenário no Brasil
Energia Eólica - Cenário no Brasil
monica silva
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
Iga Almeida
 
Energia Geotérmica
Energia GeotérmicaEnergia Geotérmica
Energia Geotérmica
Larissa Ferreira
 
A Industria
A IndustriaA Industria
A Industria
Diogo Mateus
 
Grandes Problemas Ambientais
Grandes Problemas AmbientaisGrandes Problemas Ambientais
Grandes Problemas Ambientais
lidia76
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
Rodrigo Pavesi
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
Paulo Gomes
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Prof.Paulo/geografia
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias renováveis -trabalho (1)
Energias renováveis -trabalho (1)Energias renováveis -trabalho (1)
Energias renováveis -trabalho (1)
Tomás Nini
 
Impacto das alterações climáticas
Impacto das alterações climáticasImpacto das alterações climáticas
Impacto das alterações climáticas
Grupo2apcm
 
Reciclagem
ReciclagemReciclagem
Reciclagem
DeaaSouza
 
Recursos energéticos
Recursos energéticosRecursos energéticos
Recursos energéticos
Ilda Bicacro
 
Recursos Energéticos Renováveis
Recursos  Energéticos  RenováveisRecursos  Energéticos  Renováveis
Recursos Energéticos Renováveis
cotochanaabilio
 
Alterações Climáticas
Alterações ClimáticasAlterações Climáticas
Alterações Climáticas
Michele Pó
 
Apresentação+energias+renováveis
Apresentação+energias+renováveisApresentação+energias+renováveis
Apresentação+energias+renováveis
Weliton Araújo
 

Mais procurados (20)

Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
 
Recursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveisRecursos renovaveis e nao renovaveis
Recursos renovaveis e nao renovaveis
 
Combustíveis Fósseis [8º ano]
Combustíveis Fósseis [8º ano] Combustíveis Fósseis [8º ano]
Combustíveis Fósseis [8º ano]
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
Energia Eólica - Cenário no Brasil
Energia Eólica  - Cenário no BrasilEnergia Eólica  - Cenário no Brasil
Energia Eólica - Cenário no Brasil
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
 
Energia Geotérmica
Energia GeotérmicaEnergia Geotérmica
Energia Geotérmica
 
A Industria
A IndustriaA Industria
A Industria
 
Grandes Problemas Ambientais
Grandes Problemas AmbientaisGrandes Problemas Ambientais
Grandes Problemas Ambientais
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
 
Energias renováveis -trabalho (1)
Energias renováveis -trabalho (1)Energias renováveis -trabalho (1)
Energias renováveis -trabalho (1)
 
Impacto das alterações climáticas
Impacto das alterações climáticasImpacto das alterações climáticas
Impacto das alterações climáticas
 
Reciclagem
ReciclagemReciclagem
Reciclagem
 
Recursos energéticos
Recursos energéticosRecursos energéticos
Recursos energéticos
 
Recursos Energéticos Renováveis
Recursos  Energéticos  RenováveisRecursos  Energéticos  Renováveis
Recursos Energéticos Renováveis
 
Alterações Climáticas
Alterações ClimáticasAlterações Climáticas
Alterações Climáticas
 
Apresentação+energias+renováveis
Apresentação+energias+renováveisApresentação+energias+renováveis
Apresentação+energias+renováveis
 

Semelhante a energias renováveis

apresentao1grupo67e-091130085800-phpapp01.pdf
apresentao1grupo67e-091130085800-phpapp01.pdfapresentao1grupo67e-091130085800-phpapp01.pdf
apresentao1grupo67e-091130085800-phpapp01.pdf
Rhuan Pablo Rodrigues De Abreu
 
Recursos energéticos renováveis
Recursos energéticos renováveisRecursos energéticos renováveis
Recursos energéticos renováveis
Mariana Monteiro
 
Recursos Energéticos
Recursos EnergéticosRecursos Energéticos
Recursos Energéticos
Luis Duarte
 
Objeto De Aprendizagem
Objeto De AprendizagemObjeto De Aprendizagem
Objeto De Aprendizagem
Italo Cardoso Campos
 
energias reniváveis
energias reniváveisenergias reniváveis
energias reniváveis
elza
 
Energia 6ano
Energia 6anoEnergia 6ano
Energia 6ano
Suely Takahashi
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
Tânia Domingos
 
Fontes de energia.pdf
Fontes de energia.pdfFontes de energia.pdf
Fontes de energia.pdf
EvertonMendez
 
Fontes de energia completo - g4 certo
Fontes de energia   completo - g4 certoFontes de energia   completo - g4 certo
Fontes de energia completo - g4 certo
blog_setimaf
 
Importâncias das energias renováveis
Importâncias das energias renováveisImportâncias das energias renováveis
Importâncias das energias renováveis
Dg Guimarães
 
Energia conservacao
Energia conservacao   Energia conservacao
Energia conservacao
Charlles Moreira
 
Energia grupo3
Energia grupo3Energia grupo3
Energia grupo3
bibliotecacorga
 
Usos da energia e suas fontes
Usos da energia e suas fontesUsos da energia e suas fontes
Usos da energia e suas fontes
José Karllos
 
Energias alternativas
Energias alternativasEnergias alternativas
Energias alternativas
Maria Figueiredo
 
Energias alternativas
Energias alternativasEnergias alternativas
Energias alternativas
Pedro Henriques
 
Situação Energética Mundial
Situação Energética MundialSituação Energética Mundial
Situação Energética Mundial
Gijasilvelitz 2
 
1VC TAILAN ENERGIA
1VC TAILAN ENERGIA1VC TAILAN ENERGIA
1VC TAILAN ENERGIA
CETEP RECÔNCAVO SAJ/BAHIA
 
1VC TAILAN ENERGIA
1VC TAILAN ENERGIA1VC TAILAN ENERGIA
1VC TAILAN ENERGIA
CETEP RECÔNCAVO SAJ/BAHIA
 
Energias renováveis 3 A
Energias renováveis  3 AEnergias renováveis  3 A
Energias renováveis 3 A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
FONTES E MATRIZ RENOVÁVEIS
FONTES E MATRIZ RENOVÁVEISFONTES E MATRIZ RENOVÁVEIS
FONTES E MATRIZ RENOVÁVEIS
Cristiane Oliveira
 

Semelhante a energias renováveis (20)

apresentao1grupo67e-091130085800-phpapp01.pdf
apresentao1grupo67e-091130085800-phpapp01.pdfapresentao1grupo67e-091130085800-phpapp01.pdf
apresentao1grupo67e-091130085800-phpapp01.pdf
 
Recursos energéticos renováveis
Recursos energéticos renováveisRecursos energéticos renováveis
Recursos energéticos renováveis
 
Recursos Energéticos
Recursos EnergéticosRecursos Energéticos
Recursos Energéticos
 
Objeto De Aprendizagem
Objeto De AprendizagemObjeto De Aprendizagem
Objeto De Aprendizagem
 
energias reniváveis
energias reniváveisenergias reniváveis
energias reniváveis
 
Energia 6ano
Energia 6anoEnergia 6ano
Energia 6ano
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
 
Fontes de energia.pdf
Fontes de energia.pdfFontes de energia.pdf
Fontes de energia.pdf
 
Fontes de energia completo - g4 certo
Fontes de energia   completo - g4 certoFontes de energia   completo - g4 certo
Fontes de energia completo - g4 certo
 
Importâncias das energias renováveis
Importâncias das energias renováveisImportâncias das energias renováveis
Importâncias das energias renováveis
 
Energia conservacao
Energia conservacao   Energia conservacao
Energia conservacao
 
Energia grupo3
Energia grupo3Energia grupo3
Energia grupo3
 
Usos da energia e suas fontes
Usos da energia e suas fontesUsos da energia e suas fontes
Usos da energia e suas fontes
 
Energias alternativas
Energias alternativasEnergias alternativas
Energias alternativas
 
Energias alternativas
Energias alternativasEnergias alternativas
Energias alternativas
 
Situação Energética Mundial
Situação Energética MundialSituação Energética Mundial
Situação Energética Mundial
 
1VC TAILAN ENERGIA
1VC TAILAN ENERGIA1VC TAILAN ENERGIA
1VC TAILAN ENERGIA
 
1VC TAILAN ENERGIA
1VC TAILAN ENERGIA1VC TAILAN ENERGIA
1VC TAILAN ENERGIA
 
Energias renováveis 3 A
Energias renováveis  3 AEnergias renováveis  3 A
Energias renováveis 3 A
 
FONTES E MATRIZ RENOVÁVEIS
FONTES E MATRIZ RENOVÁVEISFONTES E MATRIZ RENOVÁVEIS
FONTES E MATRIZ RENOVÁVEIS
 

Mais de veronicasilva

Higiene
HigieneHigiene
Higiene
veronicasilva
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
veronicasilva
 
Violência no namoro
Violência no namoroViolência no namoro
Violência no namoro
veronicasilva
 
Regras de segurança no laboratório
Regras de segurança no laboratórioRegras de segurança no laboratório
Regras de segurança no laboratório
veronicasilva
 
Escola ElectãO
Escola  ElectãOEscola  ElectãO
Escola ElectãO
veronicasilva
 
A Sexualidade Na AdolescêNcia
A Sexualidade Na AdolescêNciaA Sexualidade Na AdolescêNcia
A Sexualidade Na AdolescêNcia
veronicasilva
 
Educação Sexual
Educação  SexualEducação  Sexual
Educação Sexual
veronicasilva
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
veronicasilva
 
Educação Ambiental
Educação AmbientalEducação Ambiental
Educação Ambiental
veronicasilva
 
Le Forme Del Dialogo Sociale In Italia Europam3
Le Forme Del Dialogo Sociale In Italia Europam3Le Forme Del Dialogo Sociale In Italia Europam3
Le Forme Del Dialogo Sociale In Italia Europam3
veronicasilva
 
Europa
EuropaEuropa
Fidestra M11
Fidestra M11Fidestra M11
Fidestra M11
veronicasilva
 
Electronica
ElectronicaElectronica
Electronica
veronicasilva
 
AsséDio & Abuso Sexual
AsséDio & Abuso SexualAsséDio & Abuso Sexual
AsséDio & Abuso Sexual
veronicasilva
 
Sexualidade Infantil
Sexualidade InfantilSexualidade Infantil
Sexualidade Infantil
veronicasilva
 
Os Agentes De SocializaçãO Na AdolescêNcia
Os Agentes De SocializaçãO Na AdolescêNciaOs Agentes De SocializaçãO Na AdolescêNcia
Os Agentes De SocializaçãO Na AdolescêNcia
veronicasilva
 
á Descoberta Da Sexualidade
á Descoberta Da Sexualidadeá Descoberta Da Sexualidade
á Descoberta Da Sexualidade
veronicasilva
 
Sexo E Sexualidade
Sexo E SexualidadeSexo E Sexualidade
Sexo E Sexualidade
veronicasilva
 
MéTodos Contraceptivos
MéTodos ContraceptivosMéTodos Contraceptivos
MéTodos Contraceptivos
veronicasilva
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
veronicasilva
 

Mais de veronicasilva (20)

Higiene
HigieneHigiene
Higiene
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Violência no namoro
Violência no namoroViolência no namoro
Violência no namoro
 
Regras de segurança no laboratório
Regras de segurança no laboratórioRegras de segurança no laboratório
Regras de segurança no laboratório
 
Escola ElectãO
Escola  ElectãOEscola  ElectãO
Escola ElectãO
 
A Sexualidade Na AdolescêNcia
A Sexualidade Na AdolescêNciaA Sexualidade Na AdolescêNcia
A Sexualidade Na AdolescêNcia
 
Educação Sexual
Educação  SexualEducação  Sexual
Educação Sexual
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Educação Ambiental
Educação AmbientalEducação Ambiental
Educação Ambiental
 
Le Forme Del Dialogo Sociale In Italia Europam3
Le Forme Del Dialogo Sociale In Italia Europam3Le Forme Del Dialogo Sociale In Italia Europam3
Le Forme Del Dialogo Sociale In Italia Europam3
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
 
Fidestra M11
Fidestra M11Fidestra M11
Fidestra M11
 
Electronica
ElectronicaElectronica
Electronica
 
AsséDio & Abuso Sexual
AsséDio & Abuso SexualAsséDio & Abuso Sexual
AsséDio & Abuso Sexual
 
Sexualidade Infantil
Sexualidade InfantilSexualidade Infantil
Sexualidade Infantil
 
Os Agentes De SocializaçãO Na AdolescêNcia
Os Agentes De SocializaçãO Na AdolescêNciaOs Agentes De SocializaçãO Na AdolescêNcia
Os Agentes De SocializaçãO Na AdolescêNcia
 
á Descoberta Da Sexualidade
á Descoberta Da Sexualidadeá Descoberta Da Sexualidade
á Descoberta Da Sexualidade
 
Sexo E Sexualidade
Sexo E SexualidadeSexo E Sexualidade
Sexo E Sexualidade
 
MéTodos Contraceptivos
MéTodos ContraceptivosMéTodos Contraceptivos
MéTodos Contraceptivos
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
 

Último

A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 

Último (20)

A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 

energias renováveis

  • 2. IntroduçãoCom este trabalho pretendemos expandir o nosso conhecimento no ramo das energias renováveis e das energias não-renováveis.
  • 3. Decidimos apresentar este trabalho em PowerPoint pois como o objectivo das energias renováveis é não poluir o ambiente, achamos que devíamos seguir esta ideia de não poluição.O que é a energia?A energia é tudo o que produz ou pode produzir acção, podendo por isso tomar as mais variadas formas: Energia mecânica, calorífica, gravítica, eléctrica, química, magnética, radiante, nuclear, etc. Tudo isto são manifestações de energia.O que é a energia renovável?A energia renovável é aquela que é obtida de fontes naturais capazes de se regenerar, e portanto virtualmente inesgotáveis, ao contrário dos recursos não-renováveis.
  • 4. São conhecidas pela imensa quantidade de energia que contêm, e porque são capazes de se regenerar por meios naturais.Fontes de energias renováveisEnergia solar
  • 11. Energia hídricaEnergia solarA energia solar é a energia que é captada da energia luminosa do Sol e que é posteriormente utilizada pelo Homem. Esta utilização pode ser mais rústica (usar directamente para aquecimento de água) ou mais complexa, em que é transformada em energia mecânica ou eléctrica. VantagensA energia solar não é poluente;
  • 12. A poluição que decorre do fabrico dos equipamentos é controlável;
  • 13. A manutenção necessária a estas centrais é mínima;
  • 14. A potência dos painéis solares aumentou e o seu custo decaiu, tornando-se uma solução ainda mais viável;
  • 15. A instalação de centrais de captação solar não pretende enormes investimentos em linhas de transmissão.Desvantagens:Devido às condições climatéricas podem surgir variações na quantidade de energia produzida;
  • 16.  Durante a noite não existe produção, o que leva a que a energia produzida durante o dia tenha que ser armazenada;
  • 17. As formas de armazenamento de energia solar que existem são pouco eficientes quando comparadas com as formas de armazenamento de petróleo, gás ou até energia hidroeléctrica;
  • 18. Locais do mundocom latitudes médias e altas sofrem quebras de produção bruscas durante os meses de Inverno pois estão menos expostos à luz solar e locais com frequência de nebulosidade também padecem do mesmo problema.Energia hídricaA energia hídrica ou hidroeléctrica provém da força das águas. Aproveitando os desníveis naturais de um rio, ou mesmo criando desníveis é possível aproveitar a energia da força do seu caudal.VantagensHá produção de energia eléctrica sem necessidade de poluição;
  • 19. Dá-se retenção de água a nível regional que pode ser utilizada, se potável, para fins variados (rega, turismo, por exemplo);
  • 20. Possível regulação do fluxo de inundações de um rio.Desvantagens:A construção de centrais hidroeléctricas geralmente exige a formação de grandes reservatórios de água, o que provoca profundas alterações nos ecossistemas.;
  • 21. Dependendo do tipo de relevo e da região onde se encontra o empreendimento, as hidroeléctricas podem também ocasionar o alagamento de terras e o deslocamento de populações ribeirinhas.Energia eólicaProvém do vento. Tem sido aproveitada desde a antiguidade para navegar ou para fazer funcionar os moinhos. É uma das grandes apostas para a expansão da produção de energia eléctrica.VantagensÉ uma fonte de energia segura e renovável;
  • 23. Suas instalações são móveis, e quando retirada, pode-se refazer toda a área utilizada;
  • 24. Tempo rápido de construção (menos de 6 meses);
  • 25. Recurso autónomo e económico;
  • 27. Causa grandes mudanças na paisagens.Energia geotérmicaProvém do aproveitamento do calor do interior da Terra, permitindo gerar electricidade e calor.VantagensÉ uma fonte limpa de energia; não é necessário queimar combustível; a produção de energia eléctrica é aceitável.DesvantagensCria instabilidade geológica no local onde é instalada; 
  • 28. Em certos casos pode ser fonte de poluição sonora.Energia das marésÉ obtida através do movimento da subida e descida do nível da água do mar.VantagensNão é poluente;
  • 29. Causa pouco impacto ambiental.DesvantagensOfornecimento não é continuo;
  • 30. Apresenta baixo rendimento.Energia das ondasConsiste no movimento ondulatório das massas da água, por efeito do vento. Pode aproveitar-se para produção de energia eléctrica.VantagensNão polui;
  • 31. É útil para ilhas isoladas e regiões costeiras.DesvantagensCustos de exploração elevados;
  • 32. Só em sítios específicos é que se consegue aproveitar a energia.BiomassaTrata-se do aproveitamento energético da floresta e dos seus resíduos, bem como dos resíduos da agropecuária, da indústria alimentar ou dos resultantes do tratamento de efluentes domésticos e industriais. A partir da biomassa pode produzir-se biogás e biodíesel.VantagensBaixo custo de aquisição;
  • 33. Não emite dióxido de enxofre;
  • 34. As cinzas são menos agressivas ao meio ambiente que as provenientes de combustíveis fósseis;
  • 35. Menor corrosão dos equipamentos (caldeiras, fornos);
  • 36. Menor risco ambiental;
  • 38. Emissões não contribuem para o efeito estufa.DesvantagensMenor poder calorífico;
  • 39. Maior possibilidade de geração de material particulado para a atmosfera. Isto significa maior custo de investimento para a caldeira e os equipamentos para remoção de material particulado;
  • 40. Emissão de dióxido de carbono para a atmosfera.BiogásO biogás é considerado um combustível gasoso que possui um conteúdo energético muito elevado, semelhante ao do gás natural. Consideramos o biogás um gás inflamável, produzido por microrganismos.VantagensA produção do biogás é importante visto que pode ser a solução para alguns dos nossos problemas da disponibilidade de combustível no meio rural;
  • 41. Reduz os custos provocados pelo transporte do gás em causa;
  • 42. Proporciona uma melhor qualidade de vida e poderá evitar a desertificação nas aldeias;
  • 43. Estimula o produtor rural, possibilitando uma nova fonte de rendimento.DesvantagensOcorre a formação de um gás tóxico (sulfídrico). 
  • 44. É necessária a escolha adequada do material utilizado na construção de um biodigestor, pois a formação de gases corrosivos implica, a longo prazo, um mais elevado custo de manutenção.O que é a energia não-renovável?A energia não-renovável é aquela que se obtém de fontes que, a curto ou longo prazo, se podem esgotar, exemplos: Petróleo bruto, carvão, gás natural e urânio.Fontes de energias não-renováveisPetróleo bruto
  • 47. UrânioPetróleo brutoSubstância oleosa, inflamável, geralmente menos densa que a água, com cheiro característico e coloração maioria variada (geralmente preto). É composta na sua por uma grande variedade de hidrocarbonetos. É uma rocha sedimentar biogénica.VantagensReservas para mais de 100 anos;
  • 50. Não implica a utilização de vastas áreas de solo.DesvantagensA manutenção, em certos países, de preços baixos permite o aumento de resíduos e não encoraja a procura de energias alternativas;
  • 52. Poluição das águas (acidentes).Gás naturalMistura de gases (principalmente metano) encontrado frequentemente em combustíveis fósseis, isolado ou acompanhando o petróleo.VantagensBom sistema de distribuição para os níveis de uso actuais; 
  • 53. Fácil de obter;
  • 54. Melhor  fonte de energia para o aquecimento de espaços. DesvantagensDisponibilidade muito limitada como mostrado por faltas durante o inverno nos países frios;
  • 55. Poderia ser o contribuinte principal do aquecimento global; 
  • 56. Caro para geração de energia; 
  • 57. A grande oscilação dos preços conforme  a oferta e a procura.  Carvão É uma substância de coloração negra e de firme consistência (rocha sedimentar biogénica), amplamente utilizada como combustível.VantagensVastas reservas 225 a 900 anos;
  • 58. Elevado poder calorífico.DesvantagensGraves alterações ao nível dos solos, atmosfera e recursos hídricos;
  • 59. Elevado uso dos solos (incluindo a actividade mineira);
  • 60. Possibilidade de graves consequências ao nível da saúde humana;
  • 61. Elevadas emissões de gases com efeito de estufa. UrânioÀ temperatura ambiente, o urânio encontra-se no estado sólido . É um elemento metálico radioactivo pertencente à família dos actinídeos.VantagensO combustível é barato; 
  • 62. É a fonte a mais concentrada de geração de energia;
  • 63. O resíduo é mais o compacto de toda as fontes; 
  • 64. Base científica extensiva para todo o ciclo; 
  • 65. Fácil de transportar como novo combustível; 
  • 66. Nenhum efeito estufa ou chuva ácida.  DesvantagensÉ a fonte de maior custo por causa dos sistemas de emergência, de contenção, de resíduo radioactivo e de armazenamento; 
  • 67. Requer uma solução a longo prazo para os resíduos armazenados em alto nível na maioria dos países; 
  • 68. Proliferação nuclear potencial.  ConclusãoA energia manifesta-se à nossa volta e nas actividades que desenvolvemos de muitas formas: nada acontece sem energia. A energia faz parte do Universo.
  • 69. As fontes de energiapodem ser renováveis ou não renováveisconforme o tempo que leva a repor-se a energia que delas vai sendo utilizada.
  • 70. O século XX recorreu essencialmente a energias poluentes ou sujas, como o petróleo que nos rodeia., gás natural ou carvão. O século XXI irá abrir as portas às energia limpas,que além de não serem poluentessão inesgotáveis.Bibliografiahttp://xeque.dsoc.uevora.pt/~fb/7ano/plano7.pdf
  • 74. http://tudoenergia.home.sapo.pt/Energias_n_renovaveis.htE.B 2.3 Abação Turma E do 7.º ano Daniela Oliveira N.º 1 Anabela Leite N.º 2 José Pereira N.º 13 Luís Marques N.º 14 Tiago Sousa N.º 21