SlideShare uma empresa Scribd logo
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 1
Direito Autoral: MúsicaTítulo
Plágio Musical
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 2
Direito Autoral: MúsicaFonograma
Título IV - Da Utilização de Obras Intelectuais e dos Fonogramas
Capítulo I - Da Edição
Capítulo II - Da Comunicação ao Público
Capítulo III - Da Utilização da Obra de Arte Plástica
Capítulo IV - Da Utilização da Obra Fotográfica
Capítulo V - Da Utilização de Fonograma
Capítulo VI - Da Utilização da Obra Audiovisual
Capítulo VII - Da Utilização de Bases de Dados
Capítulo VIII - Da Utilização da Obra Coletiva
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 3
Direito Autoral: MúsicaFonograma
Título I - Disposições Preliminares
Art. 5º Para os efeitos desta Lei, considera-se:
...
VIII - obra:
...
i) audiovisual - a que resulta da fixação de imagens com ou sem
som, que tenha a finalidade de criar, por meio de sua
reprodução, a impressão de movimento, independentemente dos
processos de sua captação, do suporte usado inicial ou
posteriormente para fixá-lo, bem como dos meios utilizados para
sua veiculação;
IX - fonograma - toda fixação de sons de uma execução ou
interpretação ou de outros sons, ou de uma representação de sons
que não seja uma fixação incluída em uma obra audiovisual;
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 4
Direito Autoral: MúsicaFonograma
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 5
Direito Autoral: MúsicaFonograma
-Artigos da Lei 9610-
Capítulo V - Da Utilização de Fonograma
Art. 80. Ao publicar o fonograma, o produtor mencionará em cada
exemplar:
I - o título da obra incluída e seu autor;
II - o nome ou pseudônimo do intérprete;
III - o ano de publicação;
IV - o seu nome ou marca que o identifique.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 6
Direito Autoral: MúsicaFonograma
-Artigos da Lei 9610-
Capítulo VI - Da Utilização da Obra Audiovisual
...
Art. 86. Os direitos autorais de execução musical relativos a
obras musicais, lítero-musicais e fonogramas incluídos em
obras audiovisuais serão devidos aos seus titulares pelos
responsáveis dos locais ou estabelecimentos a que alude o
§ 3o do art. 68 desta Lei, que as exibirem,
ou pelas emissoras de televisão que as transmitirem.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 7
Direito Autoral: MúsicaFonograma
-Artigos da Lei 9610-
Capítulo II - Da Comunicação ao Público
Art. 68. Sem prévia e expressa autorização do autor ou titular,
não poderão ser utilizadas obras teatrais, composições musicais
ou lítero-musicais e fonogramas, em representações e execuções
públicas.
...
§ 3º Consideram-se locais de freqüência coletiva os teatros,
cinemas, salões de baile ou concertos, boates, bares, clubes ou
associações de qualquer natureza, lojas, estabelecimentos
comerciais e industriais, estádios, circos, feiras, restaurantes,
hotéis, motéis, clínicas, hospitais, órgãos públicos da administração
direta ou indireta, fundacionais e estatais, meios de transporte de
passageiros terrestre, marítimo, fluvial ou aéreo, ou onde quer que
se representem, executem ou transmitam obras literárias, artísticas
ou científicas.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 8
Direito Autoral: MúsicaFonograma
Crimes associados às Composições Musicais
1) Execução não autorizada;
2) Reprodução não autorizada (Pirataria);
3) Plágio.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 9
Direito Autoral: MúsicaFonograma
Crimes associados às Composições Musicais
1) Execução não autorizada
Capítulo II - Da Comunicação ao Público
Art. 68.
2) Reprodução não autorizada (Pirataria)
Título VII - Das Sanções às Violações dos Direitos Autorais
Arts. 101 – 110
(em especial, o Art. 103 – Parágrafo único)
** Ainda há as Sanções Penais previstas no Código Penal
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 10
Direito Autoral: MúsicaFonograma
Crimes associados às Composições Musicais
2) Reprodução não autorizada (Pirataria)
** Ainda há as Sanções Penais previstas no Código Penal
CÓDIGO PENAL
DECRETO-LEI No 2.848, DE 7 DE DEZEMBRO DE 1940.
TÍTULO III DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDADE IMATERIAL
CAPÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDADE
INTELECTUAL
Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos:
(Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)
Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.
...
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 11
Direito Autoral: MúsicaFonograma
Crimes associados às Composições Musicais
3) Plágio.
???
POR SINAL, O QUE É PLÁGIO??
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 12
Direito Autoral: MúsicaPlágio
Origem da palavra PLÁGIO
O plágio, pláquim, como era tratado na Roma Antiga, qualificava o crime
de rapto de escravos, furtos de escravos e apropriação (indevida) de
homens livres para comerciá-los como escravos.
No Direito Romano, os escravos eram considerados animais domésticos e
a lei Aquiliana aplicava ao homem livre, que matava animal de carga, a
mesma sanção aplicada ao homem livre que matava escravos de outrem.
Esse delito foi reprimido pela Lex fábia de plagiáris que tornou-se
oficialmente pública ao final do período republicano.
A Lex Fábia de Plagiáris fora elaborada por Fábius, contra aqueles que
tinham a intenção de apropriar-se de homens livres, transformando-os em
escravos, sem que, para isso, fosse dado o seu consentimento. Essa
penalidade também era aplicada ao homem livre que abrigava escravos
de outrem ou estimulavam que se tornassem homens livres
LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator.
Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 13
Direito Autoral: MúsicaPlágio
No Direito Romano, o escravo, apesar de ser considerado um
instrumento de trabalho, tinha reconhecida publicamente autoria de
suas obras intelectuais.
Entretanto, por muitas vezes, o plagiáris (quem praticava o plágio) era o
seu próprio dono, aquele que tomava a obra de seu escravo como se
fosse de sua criação, havendo um erro quanto à personalidade de alguns
criadores intelectuais.
LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator.
Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 14
Direito Autoral: MúsicaPlágio
Definições de Plágio
Para o dicionário inglês Johnson, o plágio tem seu significado no delito de
roubo de escritos ou pensamentos de outrem.
No século XIX, o dicionarista John Ash define como plágio só o ato de
tomar emprestado as expressões ou pensamentos de outrem.
Em 1866, o Littré (Dictionnaire de la Langue Française) refere-se ao delito
de plágio como apropriação parcial de livros.
... para o dicionário Flam Marion, o plágio deixa de ser visto como um
delito, passando a ser um ato de apropriação de escritos e invenções
de outrem.
LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator.
Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 15
Direito Autoral: MúsicaPlágio
Definições de Plágio
Com a evolução tecnológica, o plágio voltou a ter o seu caráter ilícito,
passando a ser definido como um crime de subtração da criatividade
alheia.
A criatividade da obra representa a sua individualidade, sendo esse o
requisito para que a criação possa ser titulada judicialmente.
... O plagiário retira a singularidade da obra, apropriando-se dos
pensamentos do autor. O plagiário omite a origem da obra plagiada,
não deixando de ser considerado como crime porque a obra foi
esquecida no tempo ou a reprodução mascarada não foi reconhecida.
LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator.
Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 16
Direito Autoral: MúsicaPlágio
Definições de Plágio
O plágio é uma demonstração plena de inaptidão na arte de criar, não
podendo ser considerado como uma mera cópia ou reprodução servil de
obra alheia. O plagiário, ciente de seu limite intelectual, subtrai o trabalho
alheio sem se importar com o esforço intelectual do autor e a sua
capacidade de concentração.
Edmam Ayres de Abreu, entende ser o plágio uma reprodução disfarçada
ou mascarada, o aproveitamento de várias obras, uma cópia brutal.
...
Carlos Alberto Bittar conceituou o plágio como uma imitação maliciosa,
servil e fraudulenta de obra alheia.
LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator.
Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 17
Direito Autoral: MúsicaPlágio
Definições de Plágio
...
Depois de tantos conceitos, está bem convincente a ilicitude do plágio,
em todos os aspectos da criatividade da obra artística, literária ou
científica, que fere o direito do autor da obra e demonstra a total
incapacidade intelectual e criativa de quem a pratica.
LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator.
Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 18
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 19
Direito Autoral: MúsicaProteção
Título II - Das Obras Intelectuais
Capítulo I - Das Obras Protegidas
Art. 7º São obras intelectuais protegidas as criações do espírito,
expressas por qualquer meio ou fixadas em qualquer suporte, tangível
ou intangível, conhecido ou que se invente no futuro, tais como:
...
V - as composições musicais, tenham ou não letra;
...
Art. 8º Não são objeto de proteção como direitos autorais de que trata
esta Lei:
...
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 20
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 21
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 22
Direito Autoral: MúsicaProteção
Ideia:
Expor o estado de loucura de um
homem.
Conteúdo:
Homem gritando em função de seu
desespero perante a sua insanidade.
Forma:
Pintura.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 23
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 24
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
Quanto ao seu aspecto morfológico, a obra musical pode ser
tecnicamente identificada pela junção organizada de três
elementos primordiais: melodia, ritmo e harmonia.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 25
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
Melodia => Notas Musicais
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 26
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 27
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
A A B AA
Ritmo => Compassos – Tempo e Batidas
B
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 28
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 29
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 30
Direito Autoral: MúsicaProteção
ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio
de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
Como identificar o Plágio Musical?
• Fabíola B. C. Rocha fornece alguns princípios para se
identificar o plágio musical.
• A recomendação final, no entanto, é sempre pela ajuda de
um perito no assunto.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
Wsb Olib
 
Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
jumatdu
 
Da convenção de berna
Da convenção de bernaDa convenção de berna
Da convenção de berna
Denis Barbosa
 
Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
Isaac1337
 
D.Autorias Tradicionais
D.Autorias TradicionaisD.Autorias Tradicionais
D.Autorias Tradicionais
antonio cabral
 
GESTÃO DO EMPREENDIMENTO CULTURAL E CRIATIVO - AULA 8
GESTÃO DO EMPREENDIMENTO CULTURAL E CRIATIVO - AULA 8GESTÃO DO EMPREENDIMENTO CULTURAL E CRIATIVO - AULA 8
GESTÃO DO EMPREENDIMENTO CULTURAL E CRIATIVO - AULA 8
casaredondacultural
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Ana Beatriz Oliveira
 
Palestra sobre LDA
Palestra sobre LDAPalestra sobre LDA
Palestra sobre LDA
Abrates
 
Os Direitos Autorais e a “Cultura do Remix”
Os Direitos Autorais e a “Cultura do Remix”Os Direitos Autorais e a “Cultura do Remix”
Os Direitos Autorais e a “Cultura do Remix”
João Ademar de Andrade Lima
 
Seminário Viajosfera - Sergio Branco
Seminário Viajosfera - Sergio BrancoSeminário Viajosfera - Sergio Branco
Seminário Viajosfera - Sergio Branco
Viaje na Viagem
 
Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
Daniely Vatras
 
Direito Autoral 2
Direito Autoral 2Direito Autoral 2
Direito Autoral 2
Alexandre Semeler
 
Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
TamyresThiago
 
O CopyRight é um roubo
O CopyRight é um rouboO CopyRight é um roubo
O CopyRight é um roubo
Zimaldo Melo
 
Direitos Autorais no Jornalismo (sem “juridiquês”)
Direitos Autorais no Jornalismo (sem “juridiquês”)Direitos Autorais no Jornalismo (sem “juridiquês”)
Direitos Autorais no Jornalismo (sem “juridiquês”)
João Ademar de Andrade Lima
 
1. direito de autor (completa) e resumido
1. direito de autor (completa) e resumido1. direito de autor (completa) e resumido
1. direito de autor (completa) e resumido
Lena Bilro
 

Mais procurados (16)

Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
 
Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
 
Da convenção de berna
Da convenção de bernaDa convenção de berna
Da convenção de berna
 
Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
 
D.Autorias Tradicionais
D.Autorias TradicionaisD.Autorias Tradicionais
D.Autorias Tradicionais
 
GESTÃO DO EMPREENDIMENTO CULTURAL E CRIATIVO - AULA 8
GESTÃO DO EMPREENDIMENTO CULTURAL E CRIATIVO - AULA 8GESTÃO DO EMPREENDIMENTO CULTURAL E CRIATIVO - AULA 8
GESTÃO DO EMPREENDIMENTO CULTURAL E CRIATIVO - AULA 8
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Palestra sobre LDA
Palestra sobre LDAPalestra sobre LDA
Palestra sobre LDA
 
Os Direitos Autorais e a “Cultura do Remix”
Os Direitos Autorais e a “Cultura do Remix”Os Direitos Autorais e a “Cultura do Remix”
Os Direitos Autorais e a “Cultura do Remix”
 
Seminário Viajosfera - Sergio Branco
Seminário Viajosfera - Sergio BrancoSeminário Viajosfera - Sergio Branco
Seminário Viajosfera - Sergio Branco
 
Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
 
Direito Autoral 2
Direito Autoral 2Direito Autoral 2
Direito Autoral 2
 
Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
 
O CopyRight é um roubo
O CopyRight é um rouboO CopyRight é um roubo
O CopyRight é um roubo
 
Direitos Autorais no Jornalismo (sem “juridiquês”)
Direitos Autorais no Jornalismo (sem “juridiquês”)Direitos Autorais no Jornalismo (sem “juridiquês”)
Direitos Autorais no Jornalismo (sem “juridiquês”)
 
1. direito de autor (completa) e resumido
1. direito de autor (completa) e resumido1. direito de autor (completa) e resumido
1. direito de autor (completa) e resumido
 

Destaque

Plágio
PlágioPlágio
Plágio
TiphFire
 
Plágio
Plágio Plágio
Plágio
ViannaYan
 
Plágio 2j 8a
Plágio 2j 8aPlágio 2j 8a
Plágio 2j 8a
Joana Fernandes
 
Plágio na ciência
Plágio na ciênciaPlágio na ciência
Plágio na ciência
Luiz Antonio Menezes
 
Plágio
PlágioPlágio
Plágio
PlágioPlágio
Plágio
PlágioPlágio
Plagio
Plagio Plagio
Plagio
idl8c03
 
A questão do plágio
A questão do plágioA questão do plágio
A questão do plágio
Richele Vignoli
 
Artigo academico e plágio
Artigo academico e plágioArtigo academico e plágio
Artigo academico e plágio
UNIP. Universidade Paulista
 
Os direitos de autor, plágio e citação...
Os direitos de autor, plágio e citação...Os direitos de autor, plágio e citação...
Os direitos de autor, plágio e citação...
Jorge Borges
 
Plágio
PlágioPlágio
Plágio
unesp
 
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
Dra. Camila Hamdan
 
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza BaganoGTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
Dra. Camila Hamdan
 
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã ZuleideNormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
profealbattaiola
 
Descoberta da Técnica da Animação
Descoberta da Técnica da AnimaçãoDescoberta da Técnica da Animação
Descoberta da Técnica da Animação
fmusarra
 
Movimentos de Luta (Animação 3D) by Victor Kallahan
Movimentos de Luta (Animação 3D) by  Victor Kallahan Movimentos de Luta (Animação 3D) by  Victor Kallahan
Movimentos de Luta (Animação 3D) by Victor Kallahan
Dra. Camila Hamdan
 
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
Dra. Camila Hamdan
 
Modelos artisticos
Modelos artisticosModelos artisticos
Modelos artisticos
fmusarra
 
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
Dra. Camila Hamdan
 

Destaque (20)

Plágio
PlágioPlágio
Plágio
 
Plágio
Plágio Plágio
Plágio
 
Plágio 2j 8a
Plágio 2j 8aPlágio 2j 8a
Plágio 2j 8a
 
Plágio na ciência
Plágio na ciênciaPlágio na ciência
Plágio na ciência
 
Plágio
PlágioPlágio
Plágio
 
Plágio
PlágioPlágio
Plágio
 
Plágio
PlágioPlágio
Plágio
 
Plagio
Plagio Plagio
Plagio
 
A questão do plágio
A questão do plágioA questão do plágio
A questão do plágio
 
Artigo academico e plágio
Artigo academico e plágioArtigo academico e plágio
Artigo academico e plágio
 
Os direitos de autor, plágio e citação...
Os direitos de autor, plágio e citação...Os direitos de autor, plágio e citação...
Os direitos de autor, plágio e citação...
 
Plágio
PlágioPlágio
Plágio
 
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
 
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza BaganoGTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
 
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã ZuleideNormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
 
Descoberta da Técnica da Animação
Descoberta da Técnica da AnimaçãoDescoberta da Técnica da Animação
Descoberta da Técnica da Animação
 
Movimentos de Luta (Animação 3D) by Victor Kallahan
Movimentos de Luta (Animação 3D) by  Victor Kallahan Movimentos de Luta (Animação 3D) by  Victor Kallahan
Movimentos de Luta (Animação 3D) by Victor Kallahan
 
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
 
Modelos artisticos
Modelos artisticosModelos artisticos
Modelos artisticos
 
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
Modelo para Apresentação (Avaliacao 1): Modelagem 3D_1o. semestre 2015
 

Semelhante a NormasLegis - (4) Música - Plágio

8º Encontro de Direito Digital - (re)Pensando os direitos autorais - Carlos L...
8º Encontro de Direito Digital - (re)Pensando os direitos autorais - Carlos L...8º Encontro de Direito Digital - (re)Pensando os direitos autorais - Carlos L...
8º Encontro de Direito Digital - (re)Pensando os direitos autorais - Carlos L...
Digital Rights.cc
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Palestra Reforma da Lei de Direitos Autorais
Palestra Reforma da Lei de Direitos AutoraisPalestra Reforma da Lei de Direitos Autorais
Palestra Reforma da Lei de Direitos Autorais
Pedro Paranaguá
 
Fórum Nacional de Direito Autoral - Denis Barbosa
Fórum Nacional de Direito Autoral - Denis BarbosaFórum Nacional de Direito Autoral - Denis Barbosa
Fórum Nacional de Direito Autoral - Denis Barbosa
josemurilo
 
Direitos Autorais
Direitos AutoraisDireitos Autorais
Direitos Autorais
Ana Beatriz Ribeiro
 
Direitos autorais na internet
Direitos autorais na internetDireitos autorais na internet
Direitos autorais na internet
Marcelo Gomes
 
Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
elianinha
 
Direitos Autorais e Licenças de Uso para Revistas Científicas
Direitos Autorais e Licenças de Uso para Revistas CientíficasDireitos Autorais e Licenças de Uso para Revistas Científicas
Direitos Autorais e Licenças de Uso para Revistas Científicas
SIBiUSP
 
Direitos Autorais
Direitos AutoraisDireitos Autorais
Direitos Autorais
jansensoares
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
titarosal
 
Direito Autoral [27-11-2007]
Direito Autoral [27-11-2007]Direito Autoral [27-11-2007]
Direito Autoral [27-11-2007]
momengtonoticia
 
Direitos Autorais
Direitos AutoraisDireitos Autorais
Direitos Autorais
jansensoares
 
Direitos autorais-larissa
Direitos autorais-larissaDireitos autorais-larissa
Direitos autorais-larissa
Zarrenta
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Flavia162014
 
Pirataria Digital
Pirataria DigitalPirataria Digital
Pirataria Digital
Leonardo Foletto
 
Direito autorais
Direito autoraisDireito autorais
Direito autorais
nathisantinha15
 
Direitos Autorais_Leonardo Antônio.pptx
Direitos Autorais_Leonardo Antônio.pptxDireitos Autorais_Leonardo Antônio.pptx
Direitos Autorais_Leonardo Antônio.pptx
Leonardo252323
 
Direito Autoral
Direito AutoralDireito Autoral
Direito Autoral
clc5
 
Direitos autorais 2
Direitos autorais 2Direitos autorais 2
Direitos autorais 2
momengtonoticia
 
DIREITO ALTORAL HELLEN ATIV. 4.pptx
DIREITO ALTORAL HELLEN ATIV. 4.pptxDIREITO ALTORAL HELLEN ATIV. 4.pptx
DIREITO ALTORAL HELLEN ATIV. 4.pptx
GuilhermeSoria1
 

Semelhante a NormasLegis - (4) Música - Plágio (20)

8º Encontro de Direito Digital - (re)Pensando os direitos autorais - Carlos L...
8º Encontro de Direito Digital - (re)Pensando os direitos autorais - Carlos L...8º Encontro de Direito Digital - (re)Pensando os direitos autorais - Carlos L...
8º Encontro de Direito Digital - (re)Pensando os direitos autorais - Carlos L...
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Palestra Reforma da Lei de Direitos Autorais
Palestra Reforma da Lei de Direitos AutoraisPalestra Reforma da Lei de Direitos Autorais
Palestra Reforma da Lei de Direitos Autorais
 
Fórum Nacional de Direito Autoral - Denis Barbosa
Fórum Nacional de Direito Autoral - Denis BarbosaFórum Nacional de Direito Autoral - Denis Barbosa
Fórum Nacional de Direito Autoral - Denis Barbosa
 
Direitos Autorais
Direitos AutoraisDireitos Autorais
Direitos Autorais
 
Direitos autorais na internet
Direitos autorais na internetDireitos autorais na internet
Direitos autorais na internet
 
Direitos autorais
Direitos autoraisDireitos autorais
Direitos autorais
 
Direitos Autorais e Licenças de Uso para Revistas Científicas
Direitos Autorais e Licenças de Uso para Revistas CientíficasDireitos Autorais e Licenças de Uso para Revistas Científicas
Direitos Autorais e Licenças de Uso para Revistas Científicas
 
Direitos Autorais
Direitos AutoraisDireitos Autorais
Direitos Autorais
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
Direito Autoral [27-11-2007]
Direito Autoral [27-11-2007]Direito Autoral [27-11-2007]
Direito Autoral [27-11-2007]
 
Direitos Autorais
Direitos AutoraisDireitos Autorais
Direitos Autorais
 
Direitos autorais-larissa
Direitos autorais-larissaDireitos autorais-larissa
Direitos autorais-larissa
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Pirataria Digital
Pirataria DigitalPirataria Digital
Pirataria Digital
 
Direito autorais
Direito autoraisDireito autorais
Direito autorais
 
Direitos Autorais_Leonardo Antônio.pptx
Direitos Autorais_Leonardo Antônio.pptxDireitos Autorais_Leonardo Antônio.pptx
Direitos Autorais_Leonardo Antônio.pptx
 
Direito Autoral
Direito AutoralDireito Autoral
Direito Autoral
 
Direitos autorais 2
Direitos autorais 2Direitos autorais 2
Direitos autorais 2
 
DIREITO ALTORAL HELLEN ATIV. 4.pptx
DIREITO ALTORAL HELLEN ATIV. 4.pptxDIREITO ALTORAL HELLEN ATIV. 4.pptx
DIREITO ALTORAL HELLEN ATIV. 4.pptx
 

Mais de profealbattaiola

Anim2 Aula11 Preço_Custo
Anim2 Aula11 Preço_CustoAnim2 Aula11 Preço_Custo
Anim2 Aula11 Preço_Custo
profealbattaiola
 
Anim2 aula10 softwares
Anim2 aula10 softwaresAnim2 aula10 softwares
Anim2 aula10 softwares
profealbattaiola
 
Anim2 aula0809 Cores_Background
Anim2 aula0809 Cores_BackgroundAnim2 aula0809 Cores_Background
Anim2 aula0809 Cores_Background
profealbattaiola
 
Anim2 Aula07 Temporizacao
Anim2 Aula07 TemporizacaoAnim2 Aula07 Temporizacao
Anim2 Aula07 Temporizacao
profealbattaiola
 
Anim2 Aula06 Sincronia
Anim2 Aula06 SincroniaAnim2 Aula06 Sincronia
Anim2 Aula06 Sincronia
profealbattaiola
 
Anim2 Aula05 Planejamento
Anim2 Aula05 PlanejamentoAnim2 Aula05 Planejamento
Anim2 Aula05 Planejamento
profealbattaiola
 
Anim2 Aula04 Ciclo de Caminhada
Anim2 Aula04 Ciclo de CaminhadaAnim2 Aula04 Ciclo de Caminhada
Anim2 Aula04 Ciclo de Caminhada
profealbattaiola
 
Anim2 Aula03 truques
Anim2 Aula03 truquesAnim2 Aula03 truques
Anim2 Aula03 truques
profealbattaiola
 
Anim2 aula02 tecnicas2
Anim2 aula02 tecnicas2Anim2 aula02 tecnicas2
Anim2 aula02 tecnicas2
profealbattaiola
 
Anim2 Aula01 Percepcao
Anim2 Aula01 PercepcaoAnim2 Aula01 Percepcao
Anim2 Aula01 Percepcao
profealbattaiola
 
Animação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
Animação 1 - Personagens - Expressões e PosturasAnimação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
Animação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
profealbattaiola
 
Animação 2 - Princípios de Animação
Animação 2 - Princípios de AnimaçãoAnimação 2 - Princípios de Animação
Animação 2 - Princípios de Animação
profealbattaiola
 
Animação 2 - Ciclo de Caminhada
Animação 2 - Ciclo de CaminhadaAnimação 2 - Ciclo de Caminhada
Animação 2 - Ciclo de Caminhada
profealbattaiola
 
Ementa hd714 2013
Ementa hd714 2013Ementa hd714 2013
Ementa hd714 2013
profealbattaiola
 
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do RoteiroAnimação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
profealbattaiola
 
Animação 1 - Storyboard
Animação 1 - StoryboardAnimação 1 - Storyboard
Animação 1 - Storyboard
profealbattaiola
 
NormasLegis - (6) Contrato
NormasLegis - (6) ContratoNormasLegis - (6) Contrato
NormasLegis - (6) Contrato
profealbattaiola
 
NormasLegis - (5) Questoes Juridicas
NormasLegis - (5) Questoes JuridicasNormasLegis - (5) Questoes Juridicas
NormasLegis - (5) Questoes Juridicas
profealbattaiola
 
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / PersonagemAnimação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
profealbattaiola
 
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro LiterárioAnimação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
profealbattaiola
 

Mais de profealbattaiola (20)

Anim2 Aula11 Preço_Custo
Anim2 Aula11 Preço_CustoAnim2 Aula11 Preço_Custo
Anim2 Aula11 Preço_Custo
 
Anim2 aula10 softwares
Anim2 aula10 softwaresAnim2 aula10 softwares
Anim2 aula10 softwares
 
Anim2 aula0809 Cores_Background
Anim2 aula0809 Cores_BackgroundAnim2 aula0809 Cores_Background
Anim2 aula0809 Cores_Background
 
Anim2 Aula07 Temporizacao
Anim2 Aula07 TemporizacaoAnim2 Aula07 Temporizacao
Anim2 Aula07 Temporizacao
 
Anim2 Aula06 Sincronia
Anim2 Aula06 SincroniaAnim2 Aula06 Sincronia
Anim2 Aula06 Sincronia
 
Anim2 Aula05 Planejamento
Anim2 Aula05 PlanejamentoAnim2 Aula05 Planejamento
Anim2 Aula05 Planejamento
 
Anim2 Aula04 Ciclo de Caminhada
Anim2 Aula04 Ciclo de CaminhadaAnim2 Aula04 Ciclo de Caminhada
Anim2 Aula04 Ciclo de Caminhada
 
Anim2 Aula03 truques
Anim2 Aula03 truquesAnim2 Aula03 truques
Anim2 Aula03 truques
 
Anim2 aula02 tecnicas2
Anim2 aula02 tecnicas2Anim2 aula02 tecnicas2
Anim2 aula02 tecnicas2
 
Anim2 Aula01 Percepcao
Anim2 Aula01 PercepcaoAnim2 Aula01 Percepcao
Anim2 Aula01 Percepcao
 
Animação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
Animação 1 - Personagens - Expressões e PosturasAnimação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
Animação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
 
Animação 2 - Princípios de Animação
Animação 2 - Princípios de AnimaçãoAnimação 2 - Princípios de Animação
Animação 2 - Princípios de Animação
 
Animação 2 - Ciclo de Caminhada
Animação 2 - Ciclo de CaminhadaAnimação 2 - Ciclo de Caminhada
Animação 2 - Ciclo de Caminhada
 
Ementa hd714 2013
Ementa hd714 2013Ementa hd714 2013
Ementa hd714 2013
 
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do RoteiroAnimação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
 
Animação 1 - Storyboard
Animação 1 - StoryboardAnimação 1 - Storyboard
Animação 1 - Storyboard
 
NormasLegis - (6) Contrato
NormasLegis - (6) ContratoNormasLegis - (6) Contrato
NormasLegis - (6) Contrato
 
NormasLegis - (5) Questoes Juridicas
NormasLegis - (5) Questoes JuridicasNormasLegis - (5) Questoes Juridicas
NormasLegis - (5) Questoes Juridicas
 
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / PersonagemAnimação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
 
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro LiterárioAnimação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 

NormasLegis - (4) Música - Plágio

  • 1. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 1 Direito Autoral: MúsicaTítulo Plágio Musical
  • 2. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 2 Direito Autoral: MúsicaFonograma Título IV - Da Utilização de Obras Intelectuais e dos Fonogramas Capítulo I - Da Edição Capítulo II - Da Comunicação ao Público Capítulo III - Da Utilização da Obra de Arte Plástica Capítulo IV - Da Utilização da Obra Fotográfica Capítulo V - Da Utilização de Fonograma Capítulo VI - Da Utilização da Obra Audiovisual Capítulo VII - Da Utilização de Bases de Dados Capítulo VIII - Da Utilização da Obra Coletiva
  • 3. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 3 Direito Autoral: MúsicaFonograma Título I - Disposições Preliminares Art. 5º Para os efeitos desta Lei, considera-se: ... VIII - obra: ... i) audiovisual - a que resulta da fixação de imagens com ou sem som, que tenha a finalidade de criar, por meio de sua reprodução, a impressão de movimento, independentemente dos processos de sua captação, do suporte usado inicial ou posteriormente para fixá-lo, bem como dos meios utilizados para sua veiculação; IX - fonograma - toda fixação de sons de uma execução ou interpretação ou de outros sons, ou de uma representação de sons que não seja uma fixação incluída em uma obra audiovisual;
  • 4. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 4 Direito Autoral: MúsicaFonograma
  • 5. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 5 Direito Autoral: MúsicaFonograma -Artigos da Lei 9610- Capítulo V - Da Utilização de Fonograma Art. 80. Ao publicar o fonograma, o produtor mencionará em cada exemplar: I - o título da obra incluída e seu autor; II - o nome ou pseudônimo do intérprete; III - o ano de publicação; IV - o seu nome ou marca que o identifique.
  • 6. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 6 Direito Autoral: MúsicaFonograma -Artigos da Lei 9610- Capítulo VI - Da Utilização da Obra Audiovisual ... Art. 86. Os direitos autorais de execução musical relativos a obras musicais, lítero-musicais e fonogramas incluídos em obras audiovisuais serão devidos aos seus titulares pelos responsáveis dos locais ou estabelecimentos a que alude o § 3o do art. 68 desta Lei, que as exibirem, ou pelas emissoras de televisão que as transmitirem.
  • 7. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 7 Direito Autoral: MúsicaFonograma -Artigos da Lei 9610- Capítulo II - Da Comunicação ao Público Art. 68. Sem prévia e expressa autorização do autor ou titular, não poderão ser utilizadas obras teatrais, composições musicais ou lítero-musicais e fonogramas, em representações e execuções públicas. ... § 3º Consideram-se locais de freqüência coletiva os teatros, cinemas, salões de baile ou concertos, boates, bares, clubes ou associações de qualquer natureza, lojas, estabelecimentos comerciais e industriais, estádios, circos, feiras, restaurantes, hotéis, motéis, clínicas, hospitais, órgãos públicos da administração direta ou indireta, fundacionais e estatais, meios de transporte de passageiros terrestre, marítimo, fluvial ou aéreo, ou onde quer que se representem, executem ou transmitam obras literárias, artísticas ou científicas.
  • 8. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 8 Direito Autoral: MúsicaFonograma Crimes associados às Composições Musicais 1) Execução não autorizada; 2) Reprodução não autorizada (Pirataria); 3) Plágio.
  • 9. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 9 Direito Autoral: MúsicaFonograma Crimes associados às Composições Musicais 1) Execução não autorizada Capítulo II - Da Comunicação ao Público Art. 68. 2) Reprodução não autorizada (Pirataria) Título VII - Das Sanções às Violações dos Direitos Autorais Arts. 101 – 110 (em especial, o Art. 103 – Parágrafo único) ** Ainda há as Sanções Penais previstas no Código Penal
  • 10. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 10 Direito Autoral: MúsicaFonograma Crimes associados às Composições Musicais 2) Reprodução não autorizada (Pirataria) ** Ainda há as Sanções Penais previstas no Código Penal CÓDIGO PENAL DECRETO-LEI No 2.848, DE 7 DE DEZEMBRO DE 1940. TÍTULO III DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDADE IMATERIAL CAPÍTULO I DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDADE INTELECTUAL Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003) Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. ...
  • 11. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 11 Direito Autoral: MúsicaFonograma Crimes associados às Composições Musicais 3) Plágio. ??? POR SINAL, O QUE É PLÁGIO??
  • 12. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 12 Direito Autoral: MúsicaPlágio Origem da palavra PLÁGIO O plágio, pláquim, como era tratado na Roma Antiga, qualificava o crime de rapto de escravos, furtos de escravos e apropriação (indevida) de homens livres para comerciá-los como escravos. No Direito Romano, os escravos eram considerados animais domésticos e a lei Aquiliana aplicava ao homem livre, que matava animal de carga, a mesma sanção aplicada ao homem livre que matava escravos de outrem. Esse delito foi reprimido pela Lex fábia de plagiáris que tornou-se oficialmente pública ao final do período republicano. A Lex Fábia de Plagiáris fora elaborada por Fábius, contra aqueles que tinham a intenção de apropriar-se de homens livres, transformando-os em escravos, sem que, para isso, fosse dado o seu consentimento. Essa penalidade também era aplicada ao homem livre que abrigava escravos de outrem ou estimulavam que se tornassem homens livres LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator. Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
  • 13. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 13 Direito Autoral: MúsicaPlágio No Direito Romano, o escravo, apesar de ser considerado um instrumento de trabalho, tinha reconhecida publicamente autoria de suas obras intelectuais. Entretanto, por muitas vezes, o plagiáris (quem praticava o plágio) era o seu próprio dono, aquele que tomava a obra de seu escravo como se fosse de sua criação, havendo um erro quanto à personalidade de alguns criadores intelectuais. LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator. Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
  • 14. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 14 Direito Autoral: MúsicaPlágio Definições de Plágio Para o dicionário inglês Johnson, o plágio tem seu significado no delito de roubo de escritos ou pensamentos de outrem. No século XIX, o dicionarista John Ash define como plágio só o ato de tomar emprestado as expressões ou pensamentos de outrem. Em 1866, o Littré (Dictionnaire de la Langue Française) refere-se ao delito de plágio como apropriação parcial de livros. ... para o dicionário Flam Marion, o plágio deixa de ser visto como um delito, passando a ser um ato de apropriação de escritos e invenções de outrem. LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator. Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
  • 15. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 15 Direito Autoral: MúsicaPlágio Definições de Plágio Com a evolução tecnológica, o plágio voltou a ter o seu caráter ilícito, passando a ser definido como um crime de subtração da criatividade alheia. A criatividade da obra representa a sua individualidade, sendo esse o requisito para que a criação possa ser titulada judicialmente. ... O plagiário retira a singularidade da obra, apropriando-se dos pensamentos do autor. O plagiário omite a origem da obra plagiada, não deixando de ser considerado como crime porque a obra foi esquecida no tempo ou a reprodução mascarada não foi reconhecida. LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator. Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
  • 16. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 16 Direito Autoral: MúsicaPlágio Definições de Plágio O plágio é uma demonstração plena de inaptidão na arte de criar, não podendo ser considerado como uma mera cópia ou reprodução servil de obra alheia. O plagiário, ciente de seu limite intelectual, subtrai o trabalho alheio sem se importar com o esforço intelectual do autor e a sua capacidade de concentração. Edmam Ayres de Abreu, entende ser o plágio uma reprodução disfarçada ou mascarada, o aproveitamento de várias obras, uma cópia brutal. ... Carlos Alberto Bittar conceituou o plágio como uma imitação maliciosa, servil e fraudulenta de obra alheia. LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator. Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
  • 17. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 17 Direito Autoral: MúsicaPlágio Definições de Plágio ... Depois de tantos conceitos, está bem convincente a ilicitude do plágio, em todos os aspectos da criatividade da obra artística, literária ou científica, que fere o direito do autor da obra e demonstra a total incapacidade intelectual e criativa de quem a pratica. LIMA, Diego de Paula Tame. Direito autoral na criação do ator. Disponível em http://www.iuspedia.com.br 30 jan. 2008.
  • 18. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 18 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
  • 19. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 19 Direito Autoral: MúsicaProteção Título II - Das Obras Intelectuais Capítulo I - Das Obras Protegidas Art. 7º São obras intelectuais protegidas as criações do espírito, expressas por qualquer meio ou fixadas em qualquer suporte, tangível ou intangível, conhecido ou que se invente no futuro, tais como: ... V - as composições musicais, tenham ou não letra; ... Art. 8º Não são objeto de proteção como direitos autorais de que trata esta Lei: ...
  • 20. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 20 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
  • 21. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 21 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
  • 22. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 22 Direito Autoral: MúsicaProteção Ideia: Expor o estado de loucura de um homem. Conteúdo: Homem gritando em função de seu desespero perante a sua insanidade. Forma: Pintura.
  • 23. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 23 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
  • 24. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 24 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011. Quanto ao seu aspecto morfológico, a obra musical pode ser tecnicamente identificada pela junção organizada de três elementos primordiais: melodia, ritmo e harmonia.
  • 25. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 25 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011. Melodia => Notas Musicais
  • 26. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 26 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
  • 27. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 27 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011. A A B AA Ritmo => Compassos – Tempo e Batidas B
  • 28. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 28 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
  • 29. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 29 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011.
  • 30. LAI-DI – Dep. de Design - Normas e Legislação 30 / 30 Direito Autoral: MúsicaProteção ROCHA, Fabíola B. C. Plágio Musical como Violação de Direitos de Autor. Rev. SJRJ, Rio de Janeiro, v. 18, p. 29-54, abr. 2011. Como identificar o Plágio Musical? • Fabíola B. C. Rocha fornece alguns princípios para se identificar o plágio musical. • A recomendação final, no entanto, é sempre pela ajuda de um perito no assunto.