SlideShare uma empresa Scribd logo
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 1 
Visão Geral
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 2 
O que é Timing? 
O tempo estabelece a intercalação de ações e guia a interpretação do espectador. 
John Lasseter (in Whitaker, Halas, 2009) 
“ Timingé a essência da animação ”. 
“ O Tempodá significado ao movimento ”.
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 3 
O que é Timing? 
Entendimento das ideias dependem de 2 fatores: 
1.Boa apresentação de cenas e bom layout, claros e eficazes; 
2.Boa distribuição de tempo: preparo para os acontecimentos e ações estabelecendo ritmos na composição que permitam ao espectador perceber com clareza o que é necessário para passar a mensagem. (Whitaker, Halas, 2009) 
Processo ou arte de determinar a velocidade 
e o tempo de cada movimento de uma ação. 
(Lopes Filho, 2005)
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 4 
O que é Timing? 
Timing de uma animação pode ser manipulado das seguintes formas: 
1.Aceleração do tempo por segundo; 
2.Desaceleração do tempo por segundo; 
3.Inserção de quadros.
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 5 
O que é Timing? 
(Williams, 2009)
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 6 
O que é Spacing? 
(Williams, 2009)
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 7 
Aceleração 
Cenas e sequências são passadas rapidamente com um tempo acelerado para poder reduzir horas, dias, semanas e até anos em segundos e preservar a informação. 
Neste caso se comprime o tempo 
Patmore (2004).
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 8 
Desaceleração 
Visa diminuir a velocidade das cenas e das sequências para mostrar uma ação pequena, às vezes de um segundo, de maneira mais clara. Cenas de um segundo se estendem para um minuto ou mais conforme necessidade da informação. 
Neste caso se expande o tempo. 
Patmore (2004).
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 9 
Aceleraçãoe Desaceleração 
(Williams, 2009)
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 10 
Aceleraçãoe Desaceleração 
(Williams, 2009)
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 11 
Aceleraçãoe Desaceleração 
(Williams, 2009)
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 12 
Aceleraçãoe Desaceleração 
(Williams, 2009)
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 13 
Aceleraçãoe Desaceleração 
(Williams, 2009)
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 14 
Influências 
sobre o timing 
Alguns elementos podem influenciar a construção do tempo e da velocidade de um personagem ou cena: 
•O peso e o tamanho do personagem; 
•Os diferentes tempos de cada parte dos personagens; 
•A personalidade do personagem; 
•A intenção e a necessidade de comunicação da cena. 
(Lopes Filho, 2005)
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 15 
Alternando o tempo -peso 
Apostila de Animação de Eliseu de Souza Lopes Filho, 2005
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 16 
Alternando o tempo -peso 
Williams, 2009
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 17 
Alternando o tempo -peso 
Williams, 2009
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 18 
Alternando o tempo -peso 
O que difere um personagem pesado de um leve não são apenas as suas características físicas, mas também o tempo, o espaçamentodos desenhos e a forma de se utilizar o encolher e esticar. 
Personagens pesados: 
•Encolher lento e Esticar rápido. 
•Menor número de desenhos na trajetória de descida e mais espaçados -rapidez no movimento –cai rápido e demora para subir. 
Personagens leves: 
•Encolher rápido e um Esticar lento. 
•Passam mais tempo no ar e tem uma trajetória de subida mais rápida. 
Apostila de Animação de Eliseu de Souza Lopes Filho, 2005
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 19 
Alternando o tempo -peso 
https://www.youtube.com/watch?v=KRVhtMxQWRs
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 20 
Alternando o tempo -peso
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 21 
Alternando o tempo - 
partes do personagem
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 22 
Alternando o tempo - personalidade 
https://www.youtube.com/watch?v=b8buWkABZ2w
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 23 
Alternando o tempo – intenção da comunicação
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 24 
Alternando o tempo – intenção da comunicação
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 25 
X –Sheet –cronometrando
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 26 
X –Sheet
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 27 
Identificar no seu storyboard e animatic o tempo de uma cena que deve ser acelerado e desacelerado, justificar a sua escolha. 
Exercício
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 28 
(Williams, 2009) 
(Patmore, 2004) 
Conceitos | Referências
LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola 
Animação II | Timing • Tempo 
29| 29 
Conceitos | Referências 
Apostila de Animação 
Eliseu de Souza Lopes Filho 
2005 
(Halas et al, 2011)

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Anim2 aula0809 Cores_Background
Anim2 aula0809 Cores_BackgroundAnim2 aula0809 Cores_Background
Anim2 aula0809 Cores_Background
profealbattaiola
 
Introdução ao Storyboard - MobileConf2014
Introdução ao Storyboard - MobileConf2014Introdução ao Storyboard - MobileConf2014
Introdução ao Storyboard - MobileConf2014
Vinicius Pacheco
 
30561
3056130561
Anim2 Aula01 Percepcao
Anim2 Aula01 PercepcaoAnim2 Aula01 Percepcao
Anim2 Aula01 Percepcao
profealbattaiola
 
Animação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
Animação 1 - Personagens - Expressões e PosturasAnimação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
Animação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
profealbattaiola
 
AULA 2: História da Animação
AULA 2: História da AnimaçãoAULA 2: História da Animação
AULA 2: História da Animação
Dra. Camila Hamdan
 
Conceitos Básicos da Animação (p.2/3)
Conceitos Básicos da Animação (p.2/3)Conceitos Básicos da Animação (p.2/3)
Conceitos Básicos da Animação (p.2/3)
Mauricio Mallet Duprat
 
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do RoteiroAnimação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
profealbattaiola
 
Storyboards ead unama ead
Storyboards   ead unama  eadStoryboards   ead unama  ead
Storyboards ead unama ead
Franc_marc
 
Storyboard
StoryboardStoryboard
Storyboard
Danielli Sant Anna
 
Apresentação storyboard
Apresentação storyboardApresentação storyboard
Apresentação storyboard
rafaelsf
 
Storyboard Pronuncia
Storyboard PronunciaStoryboard Pronuncia
Storyboard Pronuncia
epe3 epe3
 
Storyboard
StoryboardStoryboard
Storyboard
Erico Fileno
 
Modelos artisticos
Modelos artisticosModelos artisticos
Modelos artisticos
fmusarra
 
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
Dra. Camila Hamdan
 
Movimentos de Luta (Animação 3D) by Victor Kallahan
Movimentos de Luta (Animação 3D) by  Victor Kallahan Movimentos de Luta (Animação 3D) by  Victor Kallahan
Movimentos de Luta (Animação 3D) by Victor Kallahan
Dra. Camila Hamdan
 
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã ZuleideNormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
profealbattaiola
 
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza BaganoGTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
Dra. Camila Hamdan
 
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
Dra. Camila Hamdan
 
NormasLegis - (2) Direito de Autor
NormasLegis - (2) Direito de AutorNormasLegis - (2) Direito de Autor
NormasLegis - (2) Direito de Autor
profealbattaiola
 

Destaque (20)

Anim2 aula0809 Cores_Background
Anim2 aula0809 Cores_BackgroundAnim2 aula0809 Cores_Background
Anim2 aula0809 Cores_Background
 
Introdução ao Storyboard - MobileConf2014
Introdução ao Storyboard - MobileConf2014Introdução ao Storyboard - MobileConf2014
Introdução ao Storyboard - MobileConf2014
 
30561
3056130561
30561
 
Anim2 Aula01 Percepcao
Anim2 Aula01 PercepcaoAnim2 Aula01 Percepcao
Anim2 Aula01 Percepcao
 
Animação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
Animação 1 - Personagens - Expressões e PosturasAnimação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
Animação 1 - Personagens - Expressões e Posturas
 
AULA 2: História da Animação
AULA 2: História da AnimaçãoAULA 2: História da Animação
AULA 2: História da Animação
 
Conceitos Básicos da Animação (p.2/3)
Conceitos Básicos da Animação (p.2/3)Conceitos Básicos da Animação (p.2/3)
Conceitos Básicos da Animação (p.2/3)
 
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do RoteiroAnimação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
Animação 1 - Roteiro (4) Decupagem e Formatacao do Roteiro
 
Storyboards ead unama ead
Storyboards   ead unama  eadStoryboards   ead unama  ead
Storyboards ead unama ead
 
Storyboard
StoryboardStoryboard
Storyboard
 
Apresentação storyboard
Apresentação storyboardApresentação storyboard
Apresentação storyboard
 
Storyboard Pronuncia
Storyboard PronunciaStoryboard Pronuncia
Storyboard Pronuncia
 
Storyboard
StoryboardStoryboard
Storyboard
 
Modelos artisticos
Modelos artisticosModelos artisticos
Modelos artisticos
 
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
Trabalhos Sortidos (montagem) by Vinícius Carvalho
 
Movimentos de Luta (Animação 3D) by Victor Kallahan
Movimentos de Luta (Animação 3D) by  Victor Kallahan Movimentos de Luta (Animação 3D) by  Victor Kallahan
Movimentos de Luta (Animação 3D) by Victor Kallahan
 
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã ZuleideNormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
NormasLegis - (3) Fotografia - Caso Putz e Irmã Zuleide
 
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza BaganoGTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
GTA Lego (Animação em Stop Motion) by Icaro Souza Bagano
 
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
Primitivas que Pulsam (Animação Interativa com Processing) by Helber Neiva e ...
 
NormasLegis - (2) Direito de Autor
NormasLegis - (2) Direito de AutorNormasLegis - (2) Direito de Autor
NormasLegis - (2) Direito de Autor
 

Mais de profealbattaiola

NormasLegis - (4) Música - Plágio
NormasLegis - (4) Música - PlágioNormasLegis - (4) Música - Plágio
NormasLegis - (4) Música - Plágio
profealbattaiola
 
NormasLegis - (1) Criações Intelectuais
NormasLegis - (1) Criações IntelectuaisNormasLegis - (1) Criações Intelectuais
NormasLegis - (1) Criações Intelectuais
profealbattaiola
 
Animação 2 - Princípios de Animação
Animação 2 - Princípios de AnimaçãoAnimação 2 - Princípios de Animação
Animação 2 - Princípios de Animação
profealbattaiola
 
Animação 2 - Ciclo de Caminhada
Animação 2 - Ciclo de CaminhadaAnimação 2 - Ciclo de Caminhada
Animação 2 - Ciclo de Caminhada
profealbattaiola
 
Ementa hd714 2013
Ementa hd714 2013Ementa hd714 2013
Ementa hd714 2013
profealbattaiola
 
NormasLegis - (6) Contrato
NormasLegis - (6) ContratoNormasLegis - (6) Contrato
NormasLegis - (6) Contrato
profealbattaiola
 
NormasLegis - (5) Questoes Juridicas
NormasLegis - (5) Questoes JuridicasNormasLegis - (5) Questoes Juridicas
NormasLegis - (5) Questoes Juridicas
profealbattaiola
 
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / PersonagemAnimação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
profealbattaiola
 
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro LiterárioAnimação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
profealbattaiola
 
Animação 1 - Roteiro (1) Narrativa
Animação 1 - Roteiro (1) NarrativaAnimação 1 - Roteiro (1) Narrativa
Animação 1 - Roteiro (1) Narrativa
profealbattaiola
 
Animação 1 - Linguagem Cinematografica
Animação 1 - Linguagem CinematograficaAnimação 1 - Linguagem Cinematografica
Animação 1 - Linguagem Cinematografica
profealbattaiola
 
Animação 1 - Arquetipos
Animação 1 - ArquetiposAnimação 1 - Arquetipos
Animação 1 - Arquetipos
profealbattaiola
 
Estágio - Regras de Apresentacao
Estágio - Regras de ApresentacaoEstágio - Regras de Apresentacao
Estágio - Regras de Apresentacao
profealbattaiola
 
Estágio – regulamentos e leis
Estágio – regulamentos e leisEstágio – regulamentos e leis
Estágio – regulamentos e leis
profealbattaiola
 
Estágio - Informações Núcleo de Estágios da UFPR
Estágio - Informações Núcleo de Estágios da UFPREstágio - Informações Núcleo de Estágios da UFPR
Estágio - Informações Núcleo de Estágios da UFPR
profealbattaiola
 
HQ - Resumo Conceitos
HQ - Resumo ConceitosHQ - Resumo Conceitos
HQ - Resumo Conceitos
profealbattaiola
 

Mais de profealbattaiola (16)

NormasLegis - (4) Música - Plágio
NormasLegis - (4) Música - PlágioNormasLegis - (4) Música - Plágio
NormasLegis - (4) Música - Plágio
 
NormasLegis - (1) Criações Intelectuais
NormasLegis - (1) Criações IntelectuaisNormasLegis - (1) Criações Intelectuais
NormasLegis - (1) Criações Intelectuais
 
Animação 2 - Princípios de Animação
Animação 2 - Princípios de AnimaçãoAnimação 2 - Princípios de Animação
Animação 2 - Princípios de Animação
 
Animação 2 - Ciclo de Caminhada
Animação 2 - Ciclo de CaminhadaAnimação 2 - Ciclo de Caminhada
Animação 2 - Ciclo de Caminhada
 
Ementa hd714 2013
Ementa hd714 2013Ementa hd714 2013
Ementa hd714 2013
 
NormasLegis - (6) Contrato
NormasLegis - (6) ContratoNormasLegis - (6) Contrato
NormasLegis - (6) Contrato
 
NormasLegis - (5) Questoes Juridicas
NormasLegis - (5) Questoes JuridicasNormasLegis - (5) Questoes Juridicas
NormasLegis - (5) Questoes Juridicas
 
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / PersonagemAnimação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
Animação 1 - Roteiro (3) Documento de Criação de Narrativa / Personagem
 
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro LiterárioAnimação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
 
Animação 1 - Roteiro (1) Narrativa
Animação 1 - Roteiro (1) NarrativaAnimação 1 - Roteiro (1) Narrativa
Animação 1 - Roteiro (1) Narrativa
 
Animação 1 - Linguagem Cinematografica
Animação 1 - Linguagem CinematograficaAnimação 1 - Linguagem Cinematografica
Animação 1 - Linguagem Cinematografica
 
Animação 1 - Arquetipos
Animação 1 - ArquetiposAnimação 1 - Arquetipos
Animação 1 - Arquetipos
 
Estágio - Regras de Apresentacao
Estágio - Regras de ApresentacaoEstágio - Regras de Apresentacao
Estágio - Regras de Apresentacao
 
Estágio – regulamentos e leis
Estágio – regulamentos e leisEstágio – regulamentos e leis
Estágio – regulamentos e leis
 
Estágio - Informações Núcleo de Estágios da UFPR
Estágio - Informações Núcleo de Estágios da UFPREstágio - Informações Núcleo de Estágios da UFPR
Estágio - Informações Núcleo de Estágios da UFPR
 
HQ - Resumo Conceitos
HQ - Resumo ConceitosHQ - Resumo Conceitos
HQ - Resumo Conceitos
 

Último

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Anim2 Aula07 Temporizacao

  • 1. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 1 Visão Geral
  • 2. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 2 O que é Timing? O tempo estabelece a intercalação de ações e guia a interpretação do espectador. John Lasseter (in Whitaker, Halas, 2009) “ Timingé a essência da animação ”. “ O Tempodá significado ao movimento ”.
  • 3. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 3 O que é Timing? Entendimento das ideias dependem de 2 fatores: 1.Boa apresentação de cenas e bom layout, claros e eficazes; 2.Boa distribuição de tempo: preparo para os acontecimentos e ações estabelecendo ritmos na composição que permitam ao espectador perceber com clareza o que é necessário para passar a mensagem. (Whitaker, Halas, 2009) Processo ou arte de determinar a velocidade e o tempo de cada movimento de uma ação. (Lopes Filho, 2005)
  • 4. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 4 O que é Timing? Timing de uma animação pode ser manipulado das seguintes formas: 1.Aceleração do tempo por segundo; 2.Desaceleração do tempo por segundo; 3.Inserção de quadros.
  • 5. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 5 O que é Timing? (Williams, 2009)
  • 6. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 6 O que é Spacing? (Williams, 2009)
  • 7. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 7 Aceleração Cenas e sequências são passadas rapidamente com um tempo acelerado para poder reduzir horas, dias, semanas e até anos em segundos e preservar a informação. Neste caso se comprime o tempo Patmore (2004).
  • 8. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 8 Desaceleração Visa diminuir a velocidade das cenas e das sequências para mostrar uma ação pequena, às vezes de um segundo, de maneira mais clara. Cenas de um segundo se estendem para um minuto ou mais conforme necessidade da informação. Neste caso se expande o tempo. Patmore (2004).
  • 9. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 9 Aceleraçãoe Desaceleração (Williams, 2009)
  • 10. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 10 Aceleraçãoe Desaceleração (Williams, 2009)
  • 11. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 11 Aceleraçãoe Desaceleração (Williams, 2009)
  • 12. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 12 Aceleraçãoe Desaceleração (Williams, 2009)
  • 13. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 13 Aceleraçãoe Desaceleração (Williams, 2009)
  • 14. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 14 Influências sobre o timing Alguns elementos podem influenciar a construção do tempo e da velocidade de um personagem ou cena: •O peso e o tamanho do personagem; •Os diferentes tempos de cada parte dos personagens; •A personalidade do personagem; •A intenção e a necessidade de comunicação da cena. (Lopes Filho, 2005)
  • 15. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 15 Alternando o tempo -peso Apostila de Animação de Eliseu de Souza Lopes Filho, 2005
  • 16. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 16 Alternando o tempo -peso Williams, 2009
  • 17. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 17 Alternando o tempo -peso Williams, 2009
  • 18. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 18 Alternando o tempo -peso O que difere um personagem pesado de um leve não são apenas as suas características físicas, mas também o tempo, o espaçamentodos desenhos e a forma de se utilizar o encolher e esticar. Personagens pesados: •Encolher lento e Esticar rápido. •Menor número de desenhos na trajetória de descida e mais espaçados -rapidez no movimento –cai rápido e demora para subir. Personagens leves: •Encolher rápido e um Esticar lento. •Passam mais tempo no ar e tem uma trajetória de subida mais rápida. Apostila de Animação de Eliseu de Souza Lopes Filho, 2005
  • 19. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 19 Alternando o tempo -peso https://www.youtube.com/watch?v=KRVhtMxQWRs
  • 20. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 20 Alternando o tempo -peso
  • 21. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 21 Alternando o tempo - partes do personagem
  • 22. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 22 Alternando o tempo - personalidade https://www.youtube.com/watch?v=b8buWkABZ2w
  • 23. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 23 Alternando o tempo – intenção da comunicação
  • 24. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 24 Alternando o tempo – intenção da comunicação
  • 25. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 25 X –Sheet –cronometrando
  • 26. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 26 X –Sheet
  • 27. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 27 Identificar no seu storyboard e animatic o tempo de uma cena que deve ser acelerado e desacelerado, justificar a sua escolha. Exercício
  • 28. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 28 (Williams, 2009) (Patmore, 2004) Conceitos | Referências
  • 29. LAI-DI | DESIGN | UFPR • MatheusCezarotto, Marcia Alves e André Battaiola Animação II | Timing • Tempo 29| 29 Conceitos | Referências Apostila de Animação Eliseu de Souza Lopes Filho 2005 (Halas et al, 2011)