SlideShare uma empresa Scribd logo
Modelos teóricos em análise, variáveis
    dependentes, variáveis independentes,
          hipóteses experimentais
                   Métodos de Investigação em Psicologia
                     Universidade Autónoma de Lisboa
                    Professora Doutora Célia M.D. Sales




1    Célia Sales - UAL                                     Mar-10
Conteúdos
     Perguntas de investigação (Paradigma experimental vs
      Paradigma descritivo)
     Identificação de variáveis
     Modelo teórico em análise e delineamento metodológico
     Paradigma experimental:
        Variáveis Dependentes
        Variáveis Independentes
        Hipóteses experimentais




2   Célia Sales - UAL                                        Mar-10
Para a próxima semana
    1.        No artigo de Rodrigues & Garcia-Marques (2005)
              assinalar os fragmentos que dão informação sobre:
         1.     Variável Dependente
         2.     Variável Independente
         3.     Hipóteses em estudo
         4.     Principais resultados e conclusões
    2.        Realizar o exercício 1 (no final desta apresentação)



3   Célia Sales - UAL                                                Mar-10
Pergunta de investigação e variáveis
     Será que comer cenouras faz os olhos bonitos?
        A beleza dos olhos é diferente de pessoa para pessoa, é variável
        A quantidade de cenoura que se come também é variável


     Haverá relação entre estas duas variáveis?
     Em ciência procuramos conhecer a relação entre fenómenos
       que variam




4   Célia Sales - UAL                                                Mar-10
Pergunta de investigação e paradigma
    de investigação
    Paradigma experimental   Paradigma descritivo
     Pergunta sobre CAUSA    Pergunta sobre
                               ASSOCIAÇÃO




5   Célia Sales - UAL                               Mar-10
Da pergunta de investigação ao
    modelo téorico em análise
                                             Análise da literatura

                        Que variáveis se relacionam com o fenómeno que pretendo estudar?




                                Definição do modelo teórico em análise:
       Que variáveis vou estudar nesta investigação?     Quais as perguntas /objectivos específicos do estudo?
              Como se relacionam entre si?                 Que hipóteses coloco? Que resultados prevejo?




                      O modelo mais simples relaciona duas variáveis
     Quando há múltiplas variáveis, representam-se em diagrama as relações que (à luz da
                          literatura) prevemos existirem entre elas

6   Célia Sales - UAL                                                                                Mar-10
Modelo teórico em análise.
    Exemplo:
                                                  BURNOUT
               AVALIAÇÃO COGNITIVA DO
                       STRESS
                                              Exaustão emocional
             Fontes             Stress         Despersonalização
               de             percebido       Sentimento de auto-
             stress                                 eficácia

                 ESTRATÉGIAS COPING

                Resolução problema                IMPLICAÇÃO
                Regulação emocional
               Evitamento ou negação               Afectiva
                                                  Normativa
                                                 Continuidade
       Adaptado de Sales & Gonçalves (2007)
7   Célia Sales - UAL                                               Mar-10
Do modelo teórico ao delineamento
    metodológico
     A investigação servirá para testar empiricamente o modelo:
        Até que ponto, na realidade, encontro as relações previstas?
     É com base no modelo teórico e nos objectivos específicos do
       estudo, que se planeia o desenho metodológico (ou
       delineamento):
        Paradigma e modelo (Experimental? Correlacional?
         Qualitativo?)
        Operacionalização de variáveis
        Escolha de técnicas de recolha de dados
        Planificação da análise de dados


8   Célia Sales - UAL                                               Mar-10
Exercício
     Partindo das curiosidades que cada grupo enumerou durante
       a semana passada, definir:
        Objectivo geral do estudo
        Modelo teórico em análise:
          Variáveis a incluir no estudo
          Relação entre si
          Diagrama do modelo teórico em análise




9   Célia Sales - UAL                                      Mar-10
Paradigma Experimental
     Variáveis Dependentes
     Variáveis Independentes
     Hipóteses experimentais




10   Célia Sales - UAL         Mar-10
Variável dependente v.s. variável
     independente
                 Comer cenoura depende da beleza dos olhos?
                                     OU
                A beleza dos olhos depende de comer cenoura?


         Beleza dos olhos = variável dependente (resultado, efeito)

         Comer cenoura = variável independente (causa)


11    Célia Sales - UAL                                          Mar-10
Exercício:
      Para cada uma das seguintes perguntas de investigação,
      indique a variável independente e a variável dependente:

     1. O arroz faz bem à barriga das pernas?
     2. O álcool aquece?
     3. As mulheres são mais inteligentes do que os homens?
     4. Os alunos envolvidos em bullying apresentam níveis socio-
        económicos elevados?


12   Célia Sales - UAL                                          Mar-10
Operacionalização de variáveis
        Para podermos definir uma hipótese e fazer uma
        previsão, precisamos de definir as variáveis, de maneira a
        que as possamos medir…


                            Definição operacional
                                      ou
                         Operacionalização de variáveis




13   Célia Sales - UAL                                       Mar-10
Operacionalização de Variáveis
            É mais fácil começar por operacionalizar a VD.
               Pergunta de investigação: O arroz faz bem à barriga das
                pernas?
               VD = Saúde da barriga das pernas
                O que são barrigas de pernas saudáveis?
                     • Roliças?
                     • Sem varizes?
                     • Sem gordura?
                     • Em forma de trapézio?
                     • Com um diâmetro máximo entre 30 e 40 centímetros (nas
                       mulheres) e 40 e 50 centímetros (nos homens)?

14       Célia Sales - UAL                                                     Mar-10
Exemplo
                          O arroz faz bem à barriga das pernas?

     VD = Saúde da barriga das pernas
      Definição Operacional da VD = a saúde da barriga das perna foi medida pelo
       número de varizes, em ratos

     VI = Comer arroz
      Definição Operacional da VI = Durante os 6 primeiros meses de vida, 1 grupo de
       ratos foi alimentado com arroz (50% da sua dieta) (grupo A), enquanto que a
       outro grupo não foi dado arroz (grupo B).




15    Célia Sales - UAL                                                         Mar-10
Hipótese experimental e previsão
      Frase que define a relação esperada entre variáveis (“aposta”)
         O estudo vai servir para verificar se a hipótese é verdadeira ou
           falsa…
      A uma hipótese vem associada uma previsão:
       SE… (a hipótese se confirmar), ENTÃO…(obteremos estes
       resultados no nosso estudo)
      Exemplo:
         Hipótese: O arroz melhora a saúde vascular das pernas
         Previsão: SE o arroz melhora a saúde vascular das pernas,
           ENTÃO o grupo A terá menos varizes que o grupo B


16   Célia Sales - UAL                                                Mar-10
Exercício 1
     No texto que se transcreve no slide seguinte, identifique:
     1. Problema em estudo
     2. Variável Dependente e sua operacionalização
     3. Variável Independente e sua operacionalização
     4. Hipóteses experimentais




17   Célia Sales - UAL                                      Mar-10
Exercício 1
     O objectivo deste estudo foi investigar os efeitos da activação fisiológica provocada
     pelo exercício físico sobre a ansiedade. Indivíduos com níveis elevados de ansiedade
     foram divididos por dois grupos. O primeiro grupo frequentou 6 sessões de 20
     minutos de ginástica aeróbica de grande intensidade (60-90% da sua taxa cardíaca
     máxima estimada). O segundo grupo frequentou 6 sessões de marcha lenta (1
     quilómetro numa hora). Medidas de sensibilidade à ansiedade, de sensações
     fisiológicas associadas à ansiedade por medo, e de traço e estado de ansiedade, foram
     registadas antes do tratamento, no final do tratamento e num folllow-up de uma
     semana. Investigação anterior tinha mostrado que tanto a ginástica aeróbica de
     grande intensidade como programas de marcha lenta reduzem a ansiedade geral
     (Sexton, Maere, & Dahl, 1989). De acordo com esses resultados, hipotetizámos que
     os participantes nas condições de baixo exercício e de exercício intenso
     apresentariam melhorias em todas as medidas de ansiedade, entre o pré e o pós
     tratamento, e que esses ganhos se mantinham no follow-up. No entanto, esperava-se
     que o grupo de exercício de elevada intensidade apresentasse uma melhoria
     significativamente maior nessas medidas, em comparação com o grupo de baixa
     intensidade.
                            (Broman-Fulks, J. J., Berman, M. E., Rabian, B. A., & Webster, M. J., 2003, p. 126)

18      Célia Sales - UAL                                                                           Mar-10

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?
Universidade de São Paulo
 
Tipos De Estudo
Tipos De EstudoTipos De Estudo
Tipos De Estudo
Eduardo Vilas Boas
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
jlpaesjr
 
Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondente
Talita Queiroz
 
Reforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e NegativoReforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e Negativo
Leandro Malveira
 
O problema e_a_hipotese
O problema e_a_hipoteseO problema e_a_hipotese
O problema e_a_hipotese
Ademir Vogel
 
Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
Luis Costa
 
Pesquisa Qualitativa: Uma Introdução. Profa. Rilva
Pesquisa Qualitativa: Uma Introdução. Profa. RilvaPesquisa Qualitativa: Uma Introdução. Profa. Rilva
Pesquisa Qualitativa: Uma Introdução. Profa. Rilva
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Pesquisa quantitativa e qualitativa
Pesquisa quantitativa e qualitativaPesquisa quantitativa e qualitativa
Pesquisa quantitativa e qualitativa
Eduardo Sant'Anna
 
17 hipóteses e variáveis
17 hipóteses e variáveis17 hipóteses e variáveis
17 hipóteses e variáveis
Joao Balbi
 
Pesquisa Experimental
Pesquisa ExperimentalPesquisa Experimental
Pesquisa Experimental
Cassio Meira Jr.
 
Módulo 2 - Hipótese, Modelo, Achado, Teoria e Lei Científica
Módulo 2 -  Hipótese, Modelo, Achado, Teoria e Lei CientíficaMódulo 2 -  Hipótese, Modelo, Achado, Teoria e Lei Científica
Módulo 2 - Hipótese, Modelo, Achado, Teoria e Lei Científica
Carlos Fernando Jung
 
Investigação Experimental em Psicologia
Investigação Experimental em PsicologiaInvestigação Experimental em Psicologia
Investigação Experimental em Psicologia
Jorge Barbosa
 
Critérios de validade
Critérios de validadeCritérios de validade
Critérios de validade
metodesenvolvimento
 
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozTCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Pesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaPesquisa Qualitativa
Pesquisa Qualitativa
Érica Rigo
 
Módulo 4 - Método Científico
Módulo 4 - Método CientíficoMódulo 4 - Método Científico
Módulo 4 - Método Científico
Carlos Fernando Jung
 
metodologia científica da pesquisa
 metodologia científica da pesquisa metodologia científica da pesquisa
metodologia científica da pesquisa
Faculdade Metropolitanas Unidas - FMU
 
SPSS – Tutorial para Iniciantes
SPSS – Tutorial para IniciantesSPSS – Tutorial para Iniciantes
SPSS – Tutorial para Iniciantes
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
Rosario Cação
 

Mais procurados (20)

O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?
 
Tipos De Estudo
Tipos De EstudoTipos De Estudo
Tipos De Estudo
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
 
Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondente
 
Reforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e NegativoReforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e Negativo
 
O problema e_a_hipotese
O problema e_a_hipoteseO problema e_a_hipotese
O problema e_a_hipotese
 
Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
 
Pesquisa Qualitativa: Uma Introdução. Profa. Rilva
Pesquisa Qualitativa: Uma Introdução. Profa. RilvaPesquisa Qualitativa: Uma Introdução. Profa. Rilva
Pesquisa Qualitativa: Uma Introdução. Profa. Rilva
 
Pesquisa quantitativa e qualitativa
Pesquisa quantitativa e qualitativaPesquisa quantitativa e qualitativa
Pesquisa quantitativa e qualitativa
 
17 hipóteses e variáveis
17 hipóteses e variáveis17 hipóteses e variáveis
17 hipóteses e variáveis
 
Pesquisa Experimental
Pesquisa ExperimentalPesquisa Experimental
Pesquisa Experimental
 
Módulo 2 - Hipótese, Modelo, Achado, Teoria e Lei Científica
Módulo 2 -  Hipótese, Modelo, Achado, Teoria e Lei CientíficaMódulo 2 -  Hipótese, Modelo, Achado, Teoria e Lei Científica
Módulo 2 - Hipótese, Modelo, Achado, Teoria e Lei Científica
 
Investigação Experimental em Psicologia
Investigação Experimental em PsicologiaInvestigação Experimental em Psicologia
Investigação Experimental em Psicologia
 
Critérios de validade
Critérios de validadeCritérios de validade
Critérios de validade
 
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozTCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
 
Pesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaPesquisa Qualitativa
Pesquisa Qualitativa
 
Módulo 4 - Método Científico
Módulo 4 - Método CientíficoMódulo 4 - Método Científico
Módulo 4 - Método Científico
 
metodologia científica da pesquisa
 metodologia científica da pesquisa metodologia científica da pesquisa
metodologia científica da pesquisa
 
SPSS – Tutorial para Iniciantes
SPSS – Tutorial para IniciantesSPSS – Tutorial para Iniciantes
SPSS – Tutorial para Iniciantes
 
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
Escalas para Medição de Atitudes - Com Exemplos Práticos Aplicados à Educação...
 

Destaque

Variáveis em investigação
Variáveis em investigaçãoVariáveis em investigação
Variáveis em investigação
MinvC
 
Projeto de pesquisa exemplo
Projeto de pesquisa   exemploProjeto de pesquisa   exemplo
Projeto de pesquisa exemplo
Felipe Pereira
 
Delineamento experimental básico
Delineamento experimental básicoDelineamento experimental básico
Delineamento experimental básico
Caio Maximino
 
Testes de Hipóteses - Lista de Exercícios Conceituais Resolvidos.
Testes de Hipóteses - Lista de Exercícios Conceituais Resolvidos.Testes de Hipóteses - Lista de Exercícios Conceituais Resolvidos.
Testes de Hipóteses - Lista de Exercícios Conceituais Resolvidos.
Wisley Velasco
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
José Antonio Ferreira da Silva
 
A Psicologia Como o Estudo de Interações
A Psicologia Como o Estudo de InteraçõesA Psicologia Como o Estudo de Interações
A Psicologia Como o Estudo de Interações
Márcio Borges Moreira
 
Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
Ana Castro
 
Bg 2 método científico e aulas práticas
Bg 2    método científico e aulas práticasBg 2    método científico e aulas práticas
Bg 2 método científico e aulas práticas
Nuno Correia
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
marildabacana
 
Meu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara naraMeu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara nara
joiramara
 
Quadro climatobotânico do brasil reginaldo 3 o ano
Quadro climatobotânico do brasil  reginaldo 3 o anoQuadro climatobotânico do brasil  reginaldo 3 o ano
Quadro climatobotânico do brasil reginaldo 3 o ano
stjamesmkt
 
Tópico 3 testes de hípoteses - 1 amostra
Tópico 3   testes de hípoteses - 1 amostraTópico 3   testes de hípoteses - 1 amostra
Tópico 3 testes de hípoteses - 1 amostra
Ricardo Bruno - Universidade Federal do Pará
 
Manual pedologia ibge muito bom
Manual pedologia ibge   muito bomManual pedologia ibge   muito bom
Manual pedologia ibge muito bom
caslemos
 
Aula3 11032005
Aula3 11032005Aula3 11032005
Aula3 11032005
Maria Sousa
 
Pedofilia
PedofiliaPedofilia
Pedofilia
Breno Ribeiro
 
Delimitacao Tema Investigacao (MIP 1)
Delimitacao Tema Investigacao (MIP 1)Delimitacao Tema Investigacao (MIP 1)
Delimitacao Tema Investigacao (MIP 1)
Célia M. D. Sales
 
Ii. O Processo De InvestigaçãO
Ii. O Processo De InvestigaçãOIi. O Processo De InvestigaçãO
Ii. O Processo De InvestigaçãO
guest5b37db
 
Psicologia experimental - v2
Psicologia experimental - v2Psicologia experimental - v2
Psicologia experimental - v2
Nilson Dias Castelano
 
Pedofilia - Temas Contemporâneos
Pedofilia - Temas ContemporâneosPedofilia - Temas Contemporâneos
Pedofilia - Temas Contemporâneos
Alexandra Alves
 
Manual IV - Marketing e comercialização de produtos e destinos
Manual IV -  Marketing e comercialização de produtos e destinosManual IV -  Marketing e comercialização de produtos e destinos
Manual IV - Marketing e comercialização de produtos e destinos
EDconsulting
 

Destaque (20)

Variáveis em investigação
Variáveis em investigaçãoVariáveis em investigação
Variáveis em investigação
 
Projeto de pesquisa exemplo
Projeto de pesquisa   exemploProjeto de pesquisa   exemplo
Projeto de pesquisa exemplo
 
Delineamento experimental básico
Delineamento experimental básicoDelineamento experimental básico
Delineamento experimental básico
 
Testes de Hipóteses - Lista de Exercícios Conceituais Resolvidos.
Testes de Hipóteses - Lista de Exercícios Conceituais Resolvidos.Testes de Hipóteses - Lista de Exercícios Conceituais Resolvidos.
Testes de Hipóteses - Lista de Exercícios Conceituais Resolvidos.
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
 
A Psicologia Como o Estudo de Interações
A Psicologia Como o Estudo de InteraçõesA Psicologia Como o Estudo de Interações
A Psicologia Como o Estudo de Interações
 
Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
 
Bg 2 método científico e aulas práticas
Bg 2    método científico e aulas práticasBg 2    método científico e aulas práticas
Bg 2 método científico e aulas práticas
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
 
Meu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara naraMeu pré projeto joiara nara
Meu pré projeto joiara nara
 
Quadro climatobotânico do brasil reginaldo 3 o ano
Quadro climatobotânico do brasil  reginaldo 3 o anoQuadro climatobotânico do brasil  reginaldo 3 o ano
Quadro climatobotânico do brasil reginaldo 3 o ano
 
Tópico 3 testes de hípoteses - 1 amostra
Tópico 3   testes de hípoteses - 1 amostraTópico 3   testes de hípoteses - 1 amostra
Tópico 3 testes de hípoteses - 1 amostra
 
Manual pedologia ibge muito bom
Manual pedologia ibge   muito bomManual pedologia ibge   muito bom
Manual pedologia ibge muito bom
 
Aula3 11032005
Aula3 11032005Aula3 11032005
Aula3 11032005
 
Pedofilia
PedofiliaPedofilia
Pedofilia
 
Delimitacao Tema Investigacao (MIP 1)
Delimitacao Tema Investigacao (MIP 1)Delimitacao Tema Investigacao (MIP 1)
Delimitacao Tema Investigacao (MIP 1)
 
Ii. O Processo De InvestigaçãO
Ii. O Processo De InvestigaçãOIi. O Processo De InvestigaçãO
Ii. O Processo De InvestigaçãO
 
Psicologia experimental - v2
Psicologia experimental - v2Psicologia experimental - v2
Psicologia experimental - v2
 
Pedofilia - Temas Contemporâneos
Pedofilia - Temas ContemporâneosPedofilia - Temas Contemporâneos
Pedofilia - Temas Contemporâneos
 
Manual IV - Marketing e comercialização de produtos e destinos
Manual IV -  Marketing e comercialização de produtos e destinosManual IV -  Marketing e comercialização de produtos e destinos
Manual IV - Marketing e comercialização de produtos e destinos
 

Semelhante a Modelos_analise_Hipoteses_Variaveis (MIP 5)

Apa Artigo Empirico 2010 (MIP 2)
Apa Artigo Empirico 2010 (MIP 2)Apa Artigo Empirico 2010 (MIP 2)
Apa Artigo Empirico 2010 (MIP 2)
Célia M. D. Sales
 
Causalidade Aleatorizacao Validade Interna (MIP 5)
Causalidade Aleatorizacao Validade Interna (MIP 5)Causalidade Aleatorizacao Validade Interna (MIP 5)
Causalidade Aleatorizacao Validade Interna (MIP 5)
Célia M. D. Sales
 
Pesquisa Experimental
Pesquisa ExperimentalPesquisa Experimental
Pesquisa Experimental
Hilma Khoury
 
Planejamento das Medições (aula 5)
Planejamento das Medições (aula 5)Planejamento das Medições (aula 5)
Planejamento das Medições (aula 5)
Sandra Lago Moraes
 
Redação de Projeto e trabalho científico
Redação de Projeto e trabalho científicoRedação de Projeto e trabalho científico
Redação de Projeto e trabalho científico
JaniCleriaBezerra1
 
Emagrecimento e métodos de treino para redução de gordura
Emagrecimento e métodos de treino para redução de gorduraEmagrecimento e métodos de treino para redução de gordura
Emagrecimento e métodos de treino para redução de gordura
soldadocristiano514
 
Entendendo a pesquisa
Entendendo a pesquisaEntendendo a pesquisa
Entendendo a pesquisa
Eduardo Mundstock
 
Sequencia de atividades para diagóstico ciências
Sequencia de atividades para diagóstico   ciênciasSequencia de atividades para diagóstico   ciências
Sequencia de atividades para diagóstico ciências
josivaldopassos
 
Trabalho de analise de regressao 2012 trab2
Trabalho de analise de regressao 2012 trab2Trabalho de analise de regressao 2012 trab2
Trabalho de analise de regressao 2012 trab2
Samuel Orlando Nhantumbo
 
Autismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
Autismo: Prática Baseada em Evidências CientíficasAutismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
Autismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
Márcio Borges Moreira
 
Método Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
Método Socrático em Terapia Cognitiva-ComportamentalMétodo Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
Método Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
Marcelo da Rocha Carvalho
 
1 delineamentos experimentais
1 delineamentos experimentais1 delineamentos experimentais
1 delineamentos experimentais
luispaulos
 
Melhoria do cuidado em saúde
Melhoria do cuidado em saúdeMelhoria do cuidado em saúde
Melhoria do cuidado em saúde
Proqualis
 
Estatistica Basica para Saude Aula 1
Estatistica Basica para Saude Aula 1Estatistica Basica para Saude Aula 1
Estatistica Basica para Saude Aula 1
ValorP Consultoria e Cursos
 
Hipotese e objectivos especificos
Hipotese e objectivos especificosHipotese e objectivos especificos
Hipotese e objectivos especificos
Arlindo Francisco
 
Questionar 2010
Questionar 2010Questionar 2010
Questionar 2010
Célia M. D. Sales
 
Da populacao a amostra
Da populacao a amostraDa populacao a amostra
Da populacao a amostra
Célia M. D. Sales
 
Aula2: Planejamento Experimental
Aula2: Planejamento ExperimentalAula2: Planejamento Experimental
Aula2: Planejamento Experimental
ansansil
 
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
Rosemeire Rocha Pinto
 
672-Submissão-913-1760-10-20201216.pdf
672-Submissão-913-1760-10-20201216.pdf672-Submissão-913-1760-10-20201216.pdf
672-Submissão-913-1760-10-20201216.pdf
Wellyson Rocha
 

Semelhante a Modelos_analise_Hipoteses_Variaveis (MIP 5) (20)

Apa Artigo Empirico 2010 (MIP 2)
Apa Artigo Empirico 2010 (MIP 2)Apa Artigo Empirico 2010 (MIP 2)
Apa Artigo Empirico 2010 (MIP 2)
 
Causalidade Aleatorizacao Validade Interna (MIP 5)
Causalidade Aleatorizacao Validade Interna (MIP 5)Causalidade Aleatorizacao Validade Interna (MIP 5)
Causalidade Aleatorizacao Validade Interna (MIP 5)
 
Pesquisa Experimental
Pesquisa ExperimentalPesquisa Experimental
Pesquisa Experimental
 
Planejamento das Medições (aula 5)
Planejamento das Medições (aula 5)Planejamento das Medições (aula 5)
Planejamento das Medições (aula 5)
 
Redação de Projeto e trabalho científico
Redação de Projeto e trabalho científicoRedação de Projeto e trabalho científico
Redação de Projeto e trabalho científico
 
Emagrecimento e métodos de treino para redução de gordura
Emagrecimento e métodos de treino para redução de gorduraEmagrecimento e métodos de treino para redução de gordura
Emagrecimento e métodos de treino para redução de gordura
 
Entendendo a pesquisa
Entendendo a pesquisaEntendendo a pesquisa
Entendendo a pesquisa
 
Sequencia de atividades para diagóstico ciências
Sequencia de atividades para diagóstico   ciênciasSequencia de atividades para diagóstico   ciências
Sequencia de atividades para diagóstico ciências
 
Trabalho de analise de regressao 2012 trab2
Trabalho de analise de regressao 2012 trab2Trabalho de analise de regressao 2012 trab2
Trabalho de analise de regressao 2012 trab2
 
Autismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
Autismo: Prática Baseada em Evidências CientíficasAutismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
Autismo: Prática Baseada em Evidências Científicas
 
Método Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
Método Socrático em Terapia Cognitiva-ComportamentalMétodo Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
Método Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
 
1 delineamentos experimentais
1 delineamentos experimentais1 delineamentos experimentais
1 delineamentos experimentais
 
Melhoria do cuidado em saúde
Melhoria do cuidado em saúdeMelhoria do cuidado em saúde
Melhoria do cuidado em saúde
 
Estatistica Basica para Saude Aula 1
Estatistica Basica para Saude Aula 1Estatistica Basica para Saude Aula 1
Estatistica Basica para Saude Aula 1
 
Hipotese e objectivos especificos
Hipotese e objectivos especificosHipotese e objectivos especificos
Hipotese e objectivos especificos
 
Questionar 2010
Questionar 2010Questionar 2010
Questionar 2010
 
Da populacao a amostra
Da populacao a amostraDa populacao a amostra
Da populacao a amostra
 
Aula2: Planejamento Experimental
Aula2: Planejamento ExperimentalAula2: Planejamento Experimental
Aula2: Planejamento Experimental
 
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
Etapas do desenvolvimento da busca: principais tipos de estudo
 
672-Submissão-913-1760-10-20201216.pdf
672-Submissão-913-1760-10-20201216.pdf672-Submissão-913-1760-10-20201216.pdf
672-Submissão-913-1760-10-20201216.pdf
 

Último

oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 

Último (20)

oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 

Modelos_analise_Hipoteses_Variaveis (MIP 5)

  • 1. Modelos teóricos em análise, variáveis dependentes, variáveis independentes, hipóteses experimentais Métodos de Investigação em Psicologia Universidade Autónoma de Lisboa Professora Doutora Célia M.D. Sales 1 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 2. Conteúdos  Perguntas de investigação (Paradigma experimental vs Paradigma descritivo)  Identificação de variáveis  Modelo teórico em análise e delineamento metodológico  Paradigma experimental:  Variáveis Dependentes  Variáveis Independentes  Hipóteses experimentais 2 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 3. Para a próxima semana 1. No artigo de Rodrigues & Garcia-Marques (2005) assinalar os fragmentos que dão informação sobre: 1. Variável Dependente 2. Variável Independente 3. Hipóteses em estudo 4. Principais resultados e conclusões 2. Realizar o exercício 1 (no final desta apresentação) 3 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 4. Pergunta de investigação e variáveis  Será que comer cenouras faz os olhos bonitos?  A beleza dos olhos é diferente de pessoa para pessoa, é variável  A quantidade de cenoura que se come também é variável  Haverá relação entre estas duas variáveis?  Em ciência procuramos conhecer a relação entre fenómenos que variam 4 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 5. Pergunta de investigação e paradigma de investigação Paradigma experimental Paradigma descritivo  Pergunta sobre CAUSA  Pergunta sobre ASSOCIAÇÃO 5 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 6. Da pergunta de investigação ao modelo téorico em análise Análise da literatura Que variáveis se relacionam com o fenómeno que pretendo estudar? Definição do modelo teórico em análise: Que variáveis vou estudar nesta investigação? Quais as perguntas /objectivos específicos do estudo? Como se relacionam entre si? Que hipóteses coloco? Que resultados prevejo? O modelo mais simples relaciona duas variáveis Quando há múltiplas variáveis, representam-se em diagrama as relações que (à luz da literatura) prevemos existirem entre elas 6 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 7. Modelo teórico em análise. Exemplo: BURNOUT AVALIAÇÃO COGNITIVA DO STRESS Exaustão emocional Fontes Stress Despersonalização de percebido Sentimento de auto- stress eficácia ESTRATÉGIAS COPING Resolução problema IMPLICAÇÃO Regulação emocional Evitamento ou negação Afectiva Normativa Continuidade Adaptado de Sales & Gonçalves (2007) 7 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 8. Do modelo teórico ao delineamento metodológico  A investigação servirá para testar empiricamente o modelo:  Até que ponto, na realidade, encontro as relações previstas?  É com base no modelo teórico e nos objectivos específicos do estudo, que se planeia o desenho metodológico (ou delineamento):  Paradigma e modelo (Experimental? Correlacional? Qualitativo?)  Operacionalização de variáveis  Escolha de técnicas de recolha de dados  Planificação da análise de dados 8 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 9. Exercício  Partindo das curiosidades que cada grupo enumerou durante a semana passada, definir:  Objectivo geral do estudo  Modelo teórico em análise:  Variáveis a incluir no estudo  Relação entre si  Diagrama do modelo teórico em análise 9 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 10. Paradigma Experimental Variáveis Dependentes Variáveis Independentes Hipóteses experimentais 10 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 11. Variável dependente v.s. variável independente Comer cenoura depende da beleza dos olhos? OU A beleza dos olhos depende de comer cenoura? Beleza dos olhos = variável dependente (resultado, efeito) Comer cenoura = variável independente (causa) 11 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 12. Exercício: Para cada uma das seguintes perguntas de investigação, indique a variável independente e a variável dependente: 1. O arroz faz bem à barriga das pernas? 2. O álcool aquece? 3. As mulheres são mais inteligentes do que os homens? 4. Os alunos envolvidos em bullying apresentam níveis socio- económicos elevados? 12 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 13. Operacionalização de variáveis Para podermos definir uma hipótese e fazer uma previsão, precisamos de definir as variáveis, de maneira a que as possamos medir… Definição operacional ou Operacionalização de variáveis 13 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 14. Operacionalização de Variáveis  É mais fácil começar por operacionalizar a VD.  Pergunta de investigação: O arroz faz bem à barriga das pernas?  VD = Saúde da barriga das pernas O que são barrigas de pernas saudáveis? • Roliças? • Sem varizes? • Sem gordura? • Em forma de trapézio? • Com um diâmetro máximo entre 30 e 40 centímetros (nas mulheres) e 40 e 50 centímetros (nos homens)? 14 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 15. Exemplo O arroz faz bem à barriga das pernas? VD = Saúde da barriga das pernas  Definição Operacional da VD = a saúde da barriga das perna foi medida pelo número de varizes, em ratos VI = Comer arroz  Definição Operacional da VI = Durante os 6 primeiros meses de vida, 1 grupo de ratos foi alimentado com arroz (50% da sua dieta) (grupo A), enquanto que a outro grupo não foi dado arroz (grupo B). 15 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 16. Hipótese experimental e previsão  Frase que define a relação esperada entre variáveis (“aposta”)  O estudo vai servir para verificar se a hipótese é verdadeira ou falsa…  A uma hipótese vem associada uma previsão: SE… (a hipótese se confirmar), ENTÃO…(obteremos estes resultados no nosso estudo)  Exemplo:  Hipótese: O arroz melhora a saúde vascular das pernas  Previsão: SE o arroz melhora a saúde vascular das pernas, ENTÃO o grupo A terá menos varizes que o grupo B 16 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 17. Exercício 1 No texto que se transcreve no slide seguinte, identifique: 1. Problema em estudo 2. Variável Dependente e sua operacionalização 3. Variável Independente e sua operacionalização 4. Hipóteses experimentais 17 Célia Sales - UAL Mar-10
  • 18. Exercício 1 O objectivo deste estudo foi investigar os efeitos da activação fisiológica provocada pelo exercício físico sobre a ansiedade. Indivíduos com níveis elevados de ansiedade foram divididos por dois grupos. O primeiro grupo frequentou 6 sessões de 20 minutos de ginástica aeróbica de grande intensidade (60-90% da sua taxa cardíaca máxima estimada). O segundo grupo frequentou 6 sessões de marcha lenta (1 quilómetro numa hora). Medidas de sensibilidade à ansiedade, de sensações fisiológicas associadas à ansiedade por medo, e de traço e estado de ansiedade, foram registadas antes do tratamento, no final do tratamento e num folllow-up de uma semana. Investigação anterior tinha mostrado que tanto a ginástica aeróbica de grande intensidade como programas de marcha lenta reduzem a ansiedade geral (Sexton, Maere, & Dahl, 1989). De acordo com esses resultados, hipotetizámos que os participantes nas condições de baixo exercício e de exercício intenso apresentariam melhorias em todas as medidas de ansiedade, entre o pré e o pós tratamento, e que esses ganhos se mantinham no follow-up. No entanto, esperava-se que o grupo de exercício de elevada intensidade apresentasse uma melhoria significativamente maior nessas medidas, em comparação com o grupo de baixa intensidade. (Broman-Fulks, J. J., Berman, M. E., Rabian, B. A., & Webster, M. J., 2003, p. 126) 18 Célia Sales - UAL Mar-10