SlideShare uma empresa Scribd logo
Fernando Vargas
OIT/Cinterfor
Macapá, agosto 12 de 2016
Mercado de trabalho e desafios daMercado de trabalho e desafios da
formação profissional na Américaformação profissional na América
LatinaLatina
Conteúdo
 A mudança desafia a formação profissional
 Visão global da OIT
 Tendências atuais da FP
 Alguns desafios
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
A formação profissional, está enfrentando um momento crucial no seu
desenvolvimento? Está se preparando em forma adequada para os
novos desafios ou estará perante uma surpresa anunciada?
Fatores de mudança:
•Demográficos
•Tecnológicos
•De desenvolvimento produtivo
•Modelos e estratégias corporativas e de negócios
4
Um bom início de Século que jáUm bom início de Século que já
está mudando….está mudando….
• Um de cada nove trabalhadores recebe algum tipo
de formação (educação ou capacitação) por ano,
de acordo com a OCDE essas quantias estão por
cima de 50%.
• O emprego informal segue prejudicando mais da
metade dos trabalhadores. Alta rotatividade no
emprego desestimula o investimento em capital
humano.
• Alta volatilidade: os países cresceram empregando
uma maior quantidade de sua população ativa sem
observar maior incidência na produtividade.
4
Mudança de paradigma no
trabalho
SOCIEDADE INDUSTRIAL:SOCIEDADE INDUSTRIAL:
RELAÇÕES INDUSTRIAIS
LINHA DE MONTAGEM
PADRONIZAÇÃO
ESPECIALIZAÇÃO DO
TRABALHO SOCIEDADE DA INFORMAÇAO E OSOCIEDADE DA INFORMAÇAO E O
CONHECIMENTOCONHECIMENTO
TALENTO HUMANO
RESULTADOS IMPACTOS
COMPETÊNCIAS:
BÁSICAS
SÓCIO-EMOCIONAIS
TÉCNICAS
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
Um mundo a cada vez mais intensivo
em conhecimento!
Banco Mundial. 2008
Mudanças na demanda (1960-2002):
mais conhecimento, mais interação
Fuente: Mark Keese. OECD basado en Levy and Murnane.
Rutinario manual
No-rutinario manual
Rutinario+conocimiento
No-rutinario analítico
No-rutinario interactivo
Prospectiva da demanda por
competências
……e não se obtêm bons resultados nae não se obtêm bons resultados na
educação secundária e a ETPeducação secundária e a ETP
Resultados PISA 2009, oito países.
Matemática: 62% atingiu o menor nível frente a 23% na OCDE,
Lectura: 45% dos estudantes latino-americanos atingiu
o nível mais baixo frente a 18% na OCDE,
Ciencias: 50% não obteve o desempenho mínimo com uma
brecha frente à OCDE semelhante a da leitura.
“…o estudante médio não possui um nível de competências que lhe
permita ter um desenvolvimento efetivo e produtivo na vida.”
4
Evolução PISA na AL
Educación AL Avances y desafíos. Emiliana Vega. BID. Ppt. 2014.
As
competências
básicas: são
básicas
Educación AL Avances y desafíos. Emiliana
Vega. BID. Ppt. 2014.
OIT/Cinterfor: uma rede de Instituições
de Formação
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
Visão panorâmica e algumas
tendências:
 Cenário de alta heterogeneidade, grandes
avanços em certos países, muitos desafios a
enfrentar em outros.
 A FBC foi assumida em quase toda a região.
 Modelo de IFP com reportes sobre as folhas de
pagamento.
 Coordenação com políticas públicas de
emprego e formação.
 Articulação com outras políticas de
desenvolvimento económico, industrial e social
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
1. Articulação educação-
trabalho.
 Crescimento da matrícula de técnicos e
tecnologistas
 Validação de estudos
 Empresa como local de aprendizagem
 Atestado de conhecimentos adquiridos no
trabalho
 Quadros nacionais de qualificações
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
Estrutura geral de um quadro de
qualificações:
Nível Educação Exemplos de qualificações
8
Terciária Pós-
graduação
Doutorados
7 Pós-graduação. Maestrias. Especializações.
6 Universitário
5 Tecnologistas-Técnicos
4
-Secundária
-Ensino médio
técnico
-Formação
Profissional
Supervisores e trabalhadores altamente
qualificados.
3 Formação profissional qualificada.
2 Formação profissional no âmbito semiqualificado
1 Básica Cursos vocacionais básicos
Fuente: Adaptación basada en Ron Tuck. 2007
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
2. Antecipação das demandas
de FP:
 Departamentos de planejamento das IFP.
Preparação de estudos setoriais.
 Observatórios do mercado de trabalho e sistemas
de informação (agências de emprego, segurança
social)
 Dispositivos baseados no diálogo social.
Orientados à demanda
 Estudos específicos para grupos de interesse ou
setores dinâmicos.
 Estudos prospectivos
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
Implementação do modelo SENAI de prospectiva:
 Países: 22
 Técnicos e especialistas capacitados: 78
 Estudos finalizados: 22
 Comunidade de aprendizagem e prática:
(evc.oitcinterfor.org)
 Base de estudos prospectivos (oitcinterfor.org)
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
Novas competências do Século XXI
Assessment and Teaching of 21st
Century Skills (ATC21STM
)
3. Utilização das TIC na
formação
 Educação a distancia via Internet
 Formação combinada presencial e a distância
(blended learning)
 Novas plataformas (youtube, webinars…) para
objetos educacionais, recursos digitais, etc.
 Crescente uso de dispositivos móveis (smart phones,
tablets, aplicativos)
 Uso de APPs para telefones inteligentes combinando
diversos recursos educacionais
 Recursos educacionais abertos
4.Novos ambientes de
aprendizagem
 Ambientes virtuais
 Ambientes desescolarizados e de interação
 Nova função do docente
5. Desenho curricular baseado
nos resultados
 Aprendizagem por produtos (projetos, solução de
problemas)
 Valorização das competências pessoais ou de
condutas (trabalho em equipe, interpretação, análise)
 Docentes mediadores e provocadores
As competências: uma focalização baseada em
resultados
Mapa FuncionalMapa Funcional
MNCMNC
Mundo do
trabalho
Estrutura
educacional
Qualificações
Mundo do trabalhoMundo do trabalho
Resultados
Resultados
6. Formação ligada às políticas de
desenvolvimento econômico e
social
 Projetos nacionais de desenvolvimento
 Programas específicos focalizados em setores chave
 Programas de desenvolvimento social (jovens,
populações vulneráveis)
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
«O trabalho é o melhor caminho para sair
da pobreza.»
Diretor Geral da OIT, Guy Ryder
A informalidade, um desafio para
a FP na região
7. Formação de empreendedores
 Articulação com projetos nacionais de promoção do
empreendimento.
 Desenvolvimento de competências para empreender
(ISUN-MESUN)
 Organização de espaços que harmonizem formação
e empreendimento (Incubadores, Tecno-parques)
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
8. Articulação com estratégias de
produtividade e redes produtivas no âmbito
local, setorial.
 Serviços de desenvolvimento empresarial
 Centros de inovação
 Centros de desenvolvimento tecnológico
 Serviços de assessoramento e ajuda técnica
 Gestão de recursos humanos
 Melhora da produtividade
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
Quadro de Qualificações para o setor
Uma forma de estabelecer roteiros profissionais
Tomado de D. Richard. CCM. Desarrollo de Innovum. FCH. 2014.
Articulação da FP com um setor chave no Chile.
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
A FORMAÇÃO ENRIQUECE A
PRODUTIVIDADE (UE)
5% Capacitação 4% P/vidade
1% #dias capac. 3% P/vidade
>
Cursos
externos
P/vidade
Capacitação 16% P/vidade
CEDEFOP. 2006
9. Diálogo social na determinação de necessidades
de formação e perfis profissionais
 MTESS (Argentina): Consejos Sectoriales de Certificación
de Competencias y Formación Profesional.
 SENAI (Brasil): Comitês técnicos sectoriais.
 SENA (Colombia): Mesas sectoriales.
 ChileValora (Chile): Organismos sectoriales.
 CONOCER (México): Comités de normalización de
competencias.
Alguns desafios:
 Déficit de competências básicas na educação
 Independência e centralidade da formação das
medidas de política
 Aumento da cobertura sem prejudicar a
qualidade
 Acesso à Internet
 Formação para o setor informal
 Formação e meio ambiente
 Antecipação de necessidades
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
FIN
www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação profissional [modo de compatibilidade]
Educação profissional [modo de compatibilidade]Educação profissional [modo de compatibilidade]
Educação profissional [modo de compatibilidade]
gilfaca158
 
Educação Profissional: Princípios e Diretrizes
Educação Profissional: Princípios e Diretrizes Educação Profissional: Princípios e Diretrizes
Educação Profissional: Princípios e Diretrizes
pronatec
 
BJ Apresentação Fundação Semear 16out09
BJ Apresentação Fundação Semear 16out09BJ Apresentação Fundação Semear 16out09
BJ Apresentação Fundação Semear 16out09
Marcelo Nonato
 
SEMINÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E ENSINO MÉDIO:
SEMINÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E ENSINO MÉDIO:SEMINÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E ENSINO MÉDIO:
SEMINÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E ENSINO MÉDIO:
pronatec
 
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regionalEducação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Antônio Diomário de Queiroz
 
Busc Jovem - apresentação DCA Bebebedouro 10jun10
Busc Jovem - apresentação DCA Bebebedouro 10jun10Busc Jovem - apresentação DCA Bebebedouro 10jun10
Busc Jovem - apresentação DCA Bebebedouro 10jun10
Marcelo Nonato
 
Mercado de trabalho e educação
Mercado de trabalho e educaçãoMercado de trabalho e educação
Mercado de trabalho e educação
nandaeloy
 
Especial Vestibular e Pós-Graduação
Especial Vestibular e Pós-GraduaçãoEspecial Vestibular e Pós-Graduação
Especial Vestibular e Pós-Graduação
Leonildo Durães
 
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida AtivaSociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
Andreia Durães
 
Cartilha Dos Tecnologos
Cartilha Dos TecnologosCartilha Dos Tecnologos
Cartilha Dos Tecnologos
Victor Couto Alves
 
GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (P...
GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (P...GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (P...
GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (P...
Dra. Camila Hamdan
 
Educação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
Educação, trabalho e mercado de trab no Br - FogaçaEducação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
Educação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
Cilmara Cristina Dos Santos
 
Bj Apresentação ABDT-PR 22out09
Bj Apresentação ABDT-PR 22out09Bj Apresentação ABDT-PR 22out09
Bj Apresentação ABDT-PR 22out09
Marcelo Nonato
 
Ensino médio integrado emi-gama-1
Ensino médio integrado   emi-gama-1Ensino médio integrado   emi-gama-1
Ensino médio integrado emi-gama-1
jkerginaldo
 
O Desemprego
O DesempregoO Desemprego
O Desemprego
Luisa Lamas
 
Apresentação Projecto Socioprofissional GAIVA
Apresentação Projecto Socioprofissional GAIVAApresentação Projecto Socioprofissional GAIVA
Apresentação Projecto Socioprofissional GAIVA
Carlos Couto
 
Educacao a distancia_no_brasil
Educacao a distancia_no_brasilEducacao a distancia_no_brasil
Educacao a distancia_no_brasil
Sueli Ribeiro
 
O menor aprendiz
O menor aprendiz O menor aprendiz
O menor aprendiz
nanablue2007
 
Trabalho de economia 3 avaliação (1)
Trabalho de economia 3 avaliação (1)Trabalho de economia 3 avaliação (1)
Trabalho de economia 3 avaliação (1)
Daianne Santos
 

Mais procurados (19)

Educação profissional [modo de compatibilidade]
Educação profissional [modo de compatibilidade]Educação profissional [modo de compatibilidade]
Educação profissional [modo de compatibilidade]
 
Educação Profissional: Princípios e Diretrizes
Educação Profissional: Princípios e Diretrizes Educação Profissional: Princípios e Diretrizes
Educação Profissional: Princípios e Diretrizes
 
BJ Apresentação Fundação Semear 16out09
BJ Apresentação Fundação Semear 16out09BJ Apresentação Fundação Semear 16out09
BJ Apresentação Fundação Semear 16out09
 
SEMINÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E ENSINO MÉDIO:
SEMINÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E ENSINO MÉDIO:SEMINÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E ENSINO MÉDIO:
SEMINÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E ENSINO MÉDIO:
 
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regionalEducação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
 
Busc Jovem - apresentação DCA Bebebedouro 10jun10
Busc Jovem - apresentação DCA Bebebedouro 10jun10Busc Jovem - apresentação DCA Bebebedouro 10jun10
Busc Jovem - apresentação DCA Bebebedouro 10jun10
 
Mercado de trabalho e educação
Mercado de trabalho e educaçãoMercado de trabalho e educação
Mercado de trabalho e educação
 
Especial Vestibular e Pós-Graduação
Especial Vestibular e Pós-GraduaçãoEspecial Vestibular e Pós-Graduação
Especial Vestibular e Pós-Graduação
 
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida AtivaSociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
 
Cartilha Dos Tecnologos
Cartilha Dos TecnologosCartilha Dos Tecnologos
Cartilha Dos Tecnologos
 
GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (P...
GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (P...GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (P...
GT 1_Instituto Plural de Ensino Superior_Inovação e Tecnologia UDF 1°/2013 (P...
 
Educação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
Educação, trabalho e mercado de trab no Br - FogaçaEducação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
Educação, trabalho e mercado de trab no Br - Fogaça
 
Bj Apresentação ABDT-PR 22out09
Bj Apresentação ABDT-PR 22out09Bj Apresentação ABDT-PR 22out09
Bj Apresentação ABDT-PR 22out09
 
Ensino médio integrado emi-gama-1
Ensino médio integrado   emi-gama-1Ensino médio integrado   emi-gama-1
Ensino médio integrado emi-gama-1
 
O Desemprego
O DesempregoO Desemprego
O Desemprego
 
Apresentação Projecto Socioprofissional GAIVA
Apresentação Projecto Socioprofissional GAIVAApresentação Projecto Socioprofissional GAIVA
Apresentação Projecto Socioprofissional GAIVA
 
Educacao a distancia_no_brasil
Educacao a distancia_no_brasilEducacao a distancia_no_brasil
Educacao a distancia_no_brasil
 
O menor aprendiz
O menor aprendiz O menor aprendiz
O menor aprendiz
 
Trabalho de economia 3 avaliação (1)
Trabalho de economia 3 avaliação (1)Trabalho de economia 3 avaliação (1)
Trabalho de economia 3 avaliação (1)
 

Destaque

Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
MAIKON.biz
 
A educação profissional e as possibilidades com o empreendedorismo e o cooper...
A educação profissional e as possibilidades com o empreendedorismo e o cooper...A educação profissional e as possibilidades com o empreendedorismo e o cooper...
A educação profissional e as possibilidades com o empreendedorismo e o cooper...
MAIKON.biz
 
Permanência e êxito na educação profissional
Permanência e êxito na educação profissionalPermanência e êxito na educação profissional
Permanência e êxito na educação profissional
MAIKON.biz
 
Estágio na educação profissional: Desafios e Responsabilidades
Estágio na educação profissional: Desafios e ResponsabilidadesEstágio na educação profissional: Desafios e Responsabilidades
Estágio na educação profissional: Desafios e Responsabilidades
MAIKON.biz
 
O estágio supervisionado na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio supervisionado na educação profissional: Desafios e responsabilidadesO estágio supervisionado na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio supervisionado na educação profissional: Desafios e responsabilidades
MAIKON.biz
 
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidadesO estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
MAIKON.biz
 
Política fiscal e ajuste estrutural
Política fiscal e ajuste estruturalPolítica fiscal e ajuste estrutural
Política fiscal e ajuste estrutural
MAIKON.biz
 
Tecnicas de Vendas
Tecnicas de VendasTecnicas de Vendas
Tecnicas de Vendas
Simone Chiaretto
 

Destaque (8)

Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
Tecnologia e Inovação na Educação Profissional: Construindo Ambientes de apre...
 
A educação profissional e as possibilidades com o empreendedorismo e o cooper...
A educação profissional e as possibilidades com o empreendedorismo e o cooper...A educação profissional e as possibilidades com o empreendedorismo e o cooper...
A educação profissional e as possibilidades com o empreendedorismo e o cooper...
 
Permanência e êxito na educação profissional
Permanência e êxito na educação profissionalPermanência e êxito na educação profissional
Permanência e êxito na educação profissional
 
Estágio na educação profissional: Desafios e Responsabilidades
Estágio na educação profissional: Desafios e ResponsabilidadesEstágio na educação profissional: Desafios e Responsabilidades
Estágio na educação profissional: Desafios e Responsabilidades
 
O estágio supervisionado na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio supervisionado na educação profissional: Desafios e responsabilidadesO estágio supervisionado na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio supervisionado na educação profissional: Desafios e responsabilidades
 
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidadesO estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
O estágio na educação profissional: Desafios e responsabilidades
 
Política fiscal e ajuste estrutural
Política fiscal e ajuste estruturalPolítica fiscal e ajuste estrutural
Política fiscal e ajuste estrutural
 
Tecnicas de Vendas
Tecnicas de VendasTecnicas de Vendas
Tecnicas de Vendas
 

Semelhante a Mercado de trabalho e desafios da formação profissional na América Latina

Produtividade inovacao
Produtividade inovacaoProdutividade inovacao
Produtividade inovacao
Maisgestao
 
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do ConhecimentoSistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
Roberto C. S. Pacheco
 
Artigo Inteligência Estratégica - Revista França-Brasil CCFB out2014
Artigo Inteligência Estratégica - Revista França-Brasil CCFB out2014Artigo Inteligência Estratégica - Revista França-Brasil CCFB out2014
Artigo Inteligência Estratégica - Revista França-Brasil CCFB out2014
Frédéric Donier
 
Apresentação Qualificação_Clarice (3).pptx
Apresentação Qualificação_Clarice (3).pptxApresentação Qualificação_Clarice (3).pptx
Apresentação Qualificação_Clarice (3).pptx
ClaryFernandes
 
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoO conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
Roberto C. S. Pacheco
 
Financiamento Público a Inovação - Aula FGV
Financiamento Público a Inovação - Aula FGVFinanciamento Público a Inovação - Aula FGV
Financiamento Público a Inovação - Aula FGV
Hudson Mendonça
 
A FINEP e o financiamento à Ciência, Tecnologia e Inovação
A FINEP e o financiamento à Ciência, Tecnologia e InovaçãoA FINEP e o financiamento à Ciência, Tecnologia e Inovação
A FINEP e o financiamento à Ciência, Tecnologia e Inovação
BMRS Meeting
 
Universo uninorte 14
Universo uninorte 14Universo uninorte 14
Universo uninorte 14
Centro Universitário do Norte
 
Empreendedorismo no Brasil
Empreendedorismo no BrasilEmpreendedorismo no Brasil
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externoInternacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
Adhemar Garcia Neto
 
Manual Fp7
Manual Fp7Manual Fp7
Manual Fp7
nielsleidecker
 
Apresentacao unip 24.03.11
Apresentacao unip 24.03.11Apresentacao unip 24.03.11
Apresentacao unip 24.03.11
paulocsm
 
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digitalEducação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Luciano Sathler
 
UERJ - UMA NOVA ERA.ppt
UERJ - UMA NOVA ERA.pptUERJ - UMA NOVA ERA.ppt
UERJ - UMA NOVA ERA.ppt
Isaac Medeiros
 
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Antônio Diomário de Queiroz
 
Palestra Qualidade e Produtividade no Sistema Educacional
Palestra Qualidade e Produtividade no Sistema EducacionalPalestra Qualidade e Produtividade no Sistema Educacional
Palestra Qualidade e Produtividade no Sistema Educacional
AIX Sistemas
 
Ambiente de inovação em minas gerais
Ambiente de inovação em minas geraisAmbiente de inovação em minas gerais
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digitalA educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
Luciano Sathler
 
Os desafios da empregabilidade dos jovens e da produtividade das empresas
Os desafios da empregabilidade dos jovens e da produtividade das empresasOs desafios da empregabilidade dos jovens e da produtividade das empresas
Os desafios da empregabilidade dos jovens e da produtividade das empresas
Share - Associação para a Partilha do Conhecimento
 
Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social
Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social
Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social
Karine Pinheiro
 

Semelhante a Mercado de trabalho e desafios da formação profissional na América Latina (20)

Produtividade inovacao
Produtividade inovacaoProdutividade inovacao
Produtividade inovacao
 
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do ConhecimentoSistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
Sistema Nacional de Inovacao e o papel da Gestao do Conhecimento
 
Artigo Inteligência Estratégica - Revista França-Brasil CCFB out2014
Artigo Inteligência Estratégica - Revista França-Brasil CCFB out2014Artigo Inteligência Estratégica - Revista França-Brasil CCFB out2014
Artigo Inteligência Estratégica - Revista França-Brasil CCFB out2014
 
Apresentação Qualificação_Clarice (3).pptx
Apresentação Qualificação_Clarice (3).pptxApresentação Qualificação_Clarice (3).pptx
Apresentação Qualificação_Clarice (3).pptx
 
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoO conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
 
Financiamento Público a Inovação - Aula FGV
Financiamento Público a Inovação - Aula FGVFinanciamento Público a Inovação - Aula FGV
Financiamento Público a Inovação - Aula FGV
 
A FINEP e o financiamento à Ciência, Tecnologia e Inovação
A FINEP e o financiamento à Ciência, Tecnologia e InovaçãoA FINEP e o financiamento à Ciência, Tecnologia e Inovação
A FINEP e o financiamento à Ciência, Tecnologia e Inovação
 
Universo uninorte 14
Universo uninorte 14Universo uninorte 14
Universo uninorte 14
 
Empreendedorismo no Brasil
Empreendedorismo no BrasilEmpreendedorismo no Brasil
Empreendedorismo no Brasil
 
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externoInternacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
 
Manual Fp7
Manual Fp7Manual Fp7
Manual Fp7
 
Apresentacao unip 24.03.11
Apresentacao unip 24.03.11Apresentacao unip 24.03.11
Apresentacao unip 24.03.11
 
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digitalEducação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
Educação Pós-Pandemia, a gestão se prepara para a transformação digital
 
UERJ - UMA NOVA ERA.ppt
UERJ - UMA NOVA ERA.pptUERJ - UMA NOVA ERA.ppt
UERJ - UMA NOVA ERA.ppt
 
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
 
Palestra Qualidade e Produtividade no Sistema Educacional
Palestra Qualidade e Produtividade no Sistema EducacionalPalestra Qualidade e Produtividade no Sistema Educacional
Palestra Qualidade e Produtividade no Sistema Educacional
 
Ambiente de inovação em minas gerais
Ambiente de inovação em minas geraisAmbiente de inovação em minas gerais
Ambiente de inovação em minas gerais
 
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digitalA educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
A educação e os desafios de formação dos profissionais para a economia digital
 
Os desafios da empregabilidade dos jovens e da produtividade das empresas
Os desafios da empregabilidade dos jovens e da produtividade das empresasOs desafios da empregabilidade dos jovens e da produtividade das empresas
Os desafios da empregabilidade dos jovens e da produtividade das empresas
 
Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social
Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social
Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social
 

Último

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 

Último (20)

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 

Mercado de trabalho e desafios da formação profissional na América Latina

  • 1. Fernando Vargas OIT/Cinterfor Macapá, agosto 12 de 2016 Mercado de trabalho e desafios daMercado de trabalho e desafios da formação profissional na Américaformação profissional na América LatinaLatina
  • 2. Conteúdo  A mudança desafia a formação profissional  Visão global da OIT  Tendências atuais da FP  Alguns desafios www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
  • 3. A formação profissional, está enfrentando um momento crucial no seu desenvolvimento? Está se preparando em forma adequada para os novos desafios ou estará perante uma surpresa anunciada? Fatores de mudança: •Demográficos •Tecnológicos •De desenvolvimento produtivo •Modelos e estratégias corporativas e de negócios 4
  • 4. Um bom início de Século que jáUm bom início de Século que já está mudando….está mudando…. • Um de cada nove trabalhadores recebe algum tipo de formação (educação ou capacitação) por ano, de acordo com a OCDE essas quantias estão por cima de 50%. • O emprego informal segue prejudicando mais da metade dos trabalhadores. Alta rotatividade no emprego desestimula o investimento em capital humano. • Alta volatilidade: os países cresceram empregando uma maior quantidade de sua população ativa sem observar maior incidência na produtividade. 4
  • 5. Mudança de paradigma no trabalho SOCIEDADE INDUSTRIAL:SOCIEDADE INDUSTRIAL: RELAÇÕES INDUSTRIAIS LINHA DE MONTAGEM PADRONIZAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO DO TRABALHO SOCIEDADE DA INFORMAÇAO E OSOCIEDADE DA INFORMAÇAO E O CONHECIMENTOCONHECIMENTO TALENTO HUMANO RESULTADOS IMPACTOS COMPETÊNCIAS: BÁSICAS SÓCIO-EMOCIONAIS TÉCNICAS www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
  • 6. Um mundo a cada vez mais intensivo em conhecimento! Banco Mundial. 2008
  • 7. Mudanças na demanda (1960-2002): mais conhecimento, mais interação Fuente: Mark Keese. OECD basado en Levy and Murnane. Rutinario manual No-rutinario manual Rutinario+conocimiento No-rutinario analítico No-rutinario interactivo
  • 8. Prospectiva da demanda por competências
  • 9. ……e não se obtêm bons resultados nae não se obtêm bons resultados na educação secundária e a ETPeducação secundária e a ETP Resultados PISA 2009, oito países. Matemática: 62% atingiu o menor nível frente a 23% na OCDE, Lectura: 45% dos estudantes latino-americanos atingiu o nível mais baixo frente a 18% na OCDE, Ciencias: 50% não obteve o desempenho mínimo com uma brecha frente à OCDE semelhante a da leitura. “…o estudante médio não possui um nível de competências que lhe permita ter um desenvolvimento efetivo e produtivo na vida.” 4
  • 10. Evolução PISA na AL Educación AL Avances y desafíos. Emiliana Vega. BID. Ppt. 2014.
  • 11. As competências básicas: são básicas Educación AL Avances y desafíos. Emiliana Vega. BID. Ppt. 2014.
  • 12. OIT/Cinterfor: uma rede de Instituições de Formação www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
  • 13. Visão panorâmica e algumas tendências:  Cenário de alta heterogeneidade, grandes avanços em certos países, muitos desafios a enfrentar em outros.  A FBC foi assumida em quase toda a região.  Modelo de IFP com reportes sobre as folhas de pagamento.  Coordenação com políticas públicas de emprego e formação.  Articulação com outras políticas de desenvolvimento económico, industrial e social www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
  • 14. 1. Articulação educação- trabalho.  Crescimento da matrícula de técnicos e tecnologistas  Validação de estudos  Empresa como local de aprendizagem  Atestado de conhecimentos adquiridos no trabalho  Quadros nacionais de qualificações www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
  • 15. www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor Estrutura geral de um quadro de qualificações: Nível Educação Exemplos de qualificações 8 Terciária Pós- graduação Doutorados 7 Pós-graduação. Maestrias. Especializações. 6 Universitário 5 Tecnologistas-Técnicos 4 -Secundária -Ensino médio técnico -Formação Profissional Supervisores e trabalhadores altamente qualificados. 3 Formação profissional qualificada. 2 Formação profissional no âmbito semiqualificado 1 Básica Cursos vocacionais básicos Fuente: Adaptación basada en Ron Tuck. 2007
  • 16. www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor 2. Antecipação das demandas de FP:  Departamentos de planejamento das IFP. Preparação de estudos setoriais.  Observatórios do mercado de trabalho e sistemas de informação (agências de emprego, segurança social)  Dispositivos baseados no diálogo social. Orientados à demanda  Estudos específicos para grupos de interesse ou setores dinâmicos.  Estudos prospectivos
  • 17. www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor Implementação do modelo SENAI de prospectiva:  Países: 22  Técnicos e especialistas capacitados: 78  Estudos finalizados: 22  Comunidade de aprendizagem e prática: (evc.oitcinterfor.org)  Base de estudos prospectivos (oitcinterfor.org)
  • 18. www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor Novas competências do Século XXI Assessment and Teaching of 21st Century Skills (ATC21STM )
  • 19. 3. Utilização das TIC na formação  Educação a distancia via Internet  Formação combinada presencial e a distância (blended learning)  Novas plataformas (youtube, webinars…) para objetos educacionais, recursos digitais, etc.  Crescente uso de dispositivos móveis (smart phones, tablets, aplicativos)  Uso de APPs para telefones inteligentes combinando diversos recursos educacionais  Recursos educacionais abertos
  • 20. 4.Novos ambientes de aprendizagem  Ambientes virtuais  Ambientes desescolarizados e de interação  Nova função do docente
  • 21. 5. Desenho curricular baseado nos resultados  Aprendizagem por produtos (projetos, solução de problemas)  Valorização das competências pessoais ou de condutas (trabalho em equipe, interpretação, análise)  Docentes mediadores e provocadores
  • 22. As competências: uma focalização baseada em resultados Mapa FuncionalMapa Funcional MNCMNC Mundo do trabalho Estrutura educacional Qualificações Mundo do trabalhoMundo do trabalho Resultados Resultados
  • 23. 6. Formação ligada às políticas de desenvolvimento econômico e social  Projetos nacionais de desenvolvimento  Programas específicos focalizados em setores chave  Programas de desenvolvimento social (jovens, populações vulneráveis) www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
  • 24. «O trabalho é o melhor caminho para sair da pobreza.» Diretor Geral da OIT, Guy Ryder A informalidade, um desafio para a FP na região
  • 25. 7. Formação de empreendedores  Articulação com projetos nacionais de promoção do empreendimento.  Desenvolvimento de competências para empreender (ISUN-MESUN)  Organização de espaços que harmonizem formação e empreendimento (Incubadores, Tecno-parques) www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
  • 26. 8. Articulação com estratégias de produtividade e redes produtivas no âmbito local, setorial.  Serviços de desenvolvimento empresarial  Centros de inovação  Centros de desenvolvimento tecnológico  Serviços de assessoramento e ajuda técnica  Gestão de recursos humanos  Melhora da produtividade www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor
  • 27. Quadro de Qualificações para o setor Uma forma de estabelecer roteiros profissionais Tomado de D. Richard. CCM. Desarrollo de Innovum. FCH. 2014. Articulação da FP com um setor chave no Chile.
  • 28. www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor A FORMAÇÃO ENRIQUECE A PRODUTIVIDADE (UE) 5% Capacitação 4% P/vidade 1% #dias capac. 3% P/vidade > Cursos externos P/vidade Capacitação 16% P/vidade CEDEFOP. 2006
  • 29. 9. Diálogo social na determinação de necessidades de formação e perfis profissionais  MTESS (Argentina): Consejos Sectoriales de Certificación de Competencias y Formación Profesional.  SENAI (Brasil): Comitês técnicos sectoriais.  SENA (Colombia): Mesas sectoriales.  ChileValora (Chile): Organismos sectoriales.  CONOCER (México): Comités de normalización de competencias.
  • 30. Alguns desafios:  Déficit de competências básicas na educação  Independência e centralidade da formação das medidas de política  Aumento da cobertura sem prejudicar a qualidade  Acesso à Internet  Formação para o setor informal  Formação e meio ambiente  Antecipação de necessidades www.oitcinterfor.org / facebook.com/oitcinterfor / twitter.com/OITCinterfor

Notas do Editor

  1. Gestión del conocimiento el rol de OIT/Cinterfor El desarrollo de los RRHH: marco programático OIT La OIT, la formación y el empleo Las competencias laborales; el PME Consideraciones finales
  2. Una vez finalizada la fase conceptual y de diseño de la estructura del Marco de Cualificaciones para la Minería, se inició la fase de construcción de cualificaciones para cada uno de los principales procesos de la cadena de valor de la minería en Chile, se consideró lo siguiente: El análisis de los perfiles y competencias involucrados, Su organización en niveles de cualificación, La identificación de rutas de progresión entre ellos, y La elaboración de programas formativos (que consignan los aprendizajes mínimos a desarrollar en base a las competencias agrupadas). Los programas resultantes constituyen aprendizajes en base a competencias que pueden desarrollarse conjuntamente y que son conducentes a salidas laborales a la industria. Para cada programa se elabora un descriptor general que constituye una información de base para las instituciones que imparten formación para la industria. Etapa I: Elaboración de mapas de procesos de la industria La elaboración de los mapas de procesos de la industria se focalizó en aquéllos que son principales en la cadena de valor de la gran minería metálica, para efectos de formación y atracción de capital humano. Estos procesos son: extracción mina rajo, extracción mina subterránea, exploración y sondaje, procesamiento planta y fundición. A éstos se agregan mantenimiento mecánico y mantenimiento eléctrico-instrumentista, que fueron tratados transversalmente dado que afectan a todos los procesos. Los mapas de proceso fueron la base para realizar el trabajo de análisis de los perfiles ocupacionales y competencias respecto de los niveles del MCM. Etapa II: Distribución de perfiles y competencias por nivel del MCM El análisis de los perfiles y competencias disponibles en el catálogo nacional de competencias, se basó en la complejidad y responsabilidad asociada en el ejercicio de cada una de las tareas involucradas, así como el alcance que tienen de acuerdo a los descriptores de cada nivel. Esta primera información fue elaborada con un grupo de expertos en los distintos procesos mineros, quienes fueron analizando, ajustando y ubicando los perfiles en cada proceso y en los distintos niveles del MCM. Etapa III: Construcción de rutas de aprendizaje y programas de formación En cada proceso y en conjunto con los expertos, se revisó la progresión entre los perfiles y las unidades de competencias agrupadas, identificando cuáles de éstos se requieren para alcanzar otros. De este modo, se definieron rutas de aprendizaje entre los distintos perfiles en cada uno de los procesos y de acuerdo a cada nivel. A partir de estas rutas se fueron construyendo agrupaciones de perfiles y competencias en base al criterio que la agrupación mantuviera las especialidades involucradas y la coherencia entre los perfiles. Esto da origen a la conformación de programas de formación para los distintos procesos y niveles del MCM que definen los aprendizajes en base a competencias que, en opinión de la industria, una persona debería alcanzar para desempeñarse laboralmente en ella. Para cada programa se elabora un descriptor general que constituye una información de base para las instituciones que imparten formación para la industria.